SlideShare uma empresa Scribd logo
1. Periodização e Geografia
• A história romana se divide em 3 períodos:
- Monarquia (753-509 a.C);
- República (509 – 27 a.C);
- Império (27 a.C – 476 d.C);
• Características da geografia romana:
- Península Itálica:
 Europa Ocidental;
 dividida de norte a sul pela cadeia dos
Apeninos e limitada ao norte pelos Alpes
- principais rios: Tibre, Arno e Pó;
• Povoamento:
- norte: etruscos;
- centro: italiotas (latinos, sabinos, samnitas);
- gregos (Magna Grécia)
2. Os Períodos de Roma Antiga:
2.1) Monarquia (753-509 a.C):
• Fundação de Roma:
- histórica: acampamento latino (guerras);
- lendária: história de Remo e Rômulo;
• Organização social do período monárquico:
- patrícios:
 únicos a possuir direitos políticos;
 era a aristocracia romana;  declarava guerra;
 administrava a justiça;
 presidia rituais religiosos;
- plebeus:
 livres, mas sem direitos
políticos;
 camponeses, artesãos,
comerciantes;
- clientes:
 servidores ou protegidos dos patrícios;
- escravos:
 conseguidos por meio de guerras ou
por dívidas;
 eram poucos nesse período;
• Organização política:
- rei:
 concentrava poderes:
OBS: Roma teve sete reis lendários!
- Senado:
 escolhia e aconselhava o rei;
 composto somente por patrícios;
- Assembleia:
 cidadãos votavam as leis propostas
pelo Senado;
• A queda do último rei etrusco dá origem a
uma nova ordem política:
- Senado:
2.2) A República (509 – 27a.C):
a) A Nova Organização Política
 instituição política mais importante da
República;
 composto por 300 membros;
 fundamental na tomada de decisões;
- Magistrados:
 tinham autoridade para várias funções;
 mandatos temporários e não remunerado;
 destaque: dois cônsules:
 escolhidos pelas assembleias;
 substituíram o rei;
 funções internas e externas;
- Assembleias:
 Centuriata:
 soldados do exército;
 votavam leis e escolhiam os magistrados;
 Curiata: questões religiosas;
 das Tribos: escolhiam magistrados para
questões municipais
- Exército:
 legiões: unidades de combate;
 inicialmente: não profissionais, composto
somente por patrícios e dividem espólios de
guerra;
 depois: plebeus podem participar (séc IV
a.C) e recebem salários;
OBS: Os patrícios escolhiam e podiam se
candidatar a estes cargos. Os plebeus
podiam eleger os magistrados, mas não
podiam se candidatar.
- voto dos patrícios valia mais que o dos
plebeus;
- patrícios ficavam com a maior parte dos
espólios de guerra;
- plebeus endividados podiam virar escravos
(escravidão por dívida)
 leis escritas;
 reulavam direitos como família e
propriedade
mais tarde
• Nos primeiros tempos da República:
b) As Conquistas dos Plebeus
resultado:
- plebeus se revoltam! Fazem greves e lutam
por seus direitos.
• Novos direitos dos plebeus:
- Tribunos da Plebe (494 a.C): magistrado
que pode vetar as leis do Senado;
- Lei das XII Tábuas (450 a.C):
- 366 a.C: plebeus podem se candidatar ao
cargo de cônsul;
- 326 a.C: proibição da escravidão por dívidas;
- 286 a.C: plebiscitos ganham força de lei;
• Inicialmente as guerras romanas eram
defensivas...
c) A Expansão Territorial
• Séc. III a.C: Roma conquista toda a
península Itálica.
• Conquista do Mar Mediterrâneo:
- Guerras Púnicas (sec II – I a.C):
Guerras entre Roma e Cartago;
motivo: disputa pela região da Sicília e
controle do Mediterrâneo Ocidental;
destaque: 2ª Guerra Púnica  general
Aníbal (Cartago)
• Mediterrâneo Oriental:
- anexações de territórios na península
Balcânica e Oriente Próximo;
- até o séc. I a.C: romanos conquistam todas
as terras que circundam o mar
Mediterrâneo
OBS: Roma usava métodos
diferentes de dominação
dependendo do local.
• Consequências das conquistas:
Mas e aí, o que acontece?
- novos territórios  mais riquezas  mais
escravos;
- surgimentos de nova camada social:
cavaleiros (plebeus enriquecidos);
- romanização dos povos conquistados e
helenização de Roma;
- empobrecimento da maioria dos plebeus,
que perdem suas terras para os patrícios ou
cavaleiros  crise agrária
- Tribunos na Plebe;
- defendiam os interesses dos plebeus,
especialmente a reforma agrária;
- Tibério Graco (133 a.C):
• Primeiro Triunvirato: Júlio César, Pompeu
e Crasso.
- Caio Graco (123 a.C) :
 distribuição de trigo para os pobres;
 projeto que limitava o tamanho das
propriedades rurais;
• Irmãos Graco:
• Com as crises, surgiram em Roma os
governos de 3 pessoas, chamados de
triunviratos.
d) Os Triunviratos
- Crasso morre  Julio César e
Pompeu disputam o poder;
- Julio César vence e torna-se
ditador vitalício (46 a.C):
 trigo para os pobres;
 grandes obras públicas;
 distribui terras para os soldados;
 assassinado pelos senadores;
e agora?
• Segundo Triunvirato: Marco Antônio, Lépido
e Otávio.
- Lépido vira pontífice máximo;
- Marco Antônio: governa Oriente;
- Otávio: governa o Ocidente
 Otávio vence disputa com Marco Antônio;
 Senado o nomeia Augustus (o divino) e
ele se torna imperador de Roma.
• Fim da República Romana (27 a.C)
- concentrou grandes poderes em
suas mãos (funções militares,
administrativas e religiosas);
- promoveu estabilidade social e
política;
- medidas:
2.3) O Império (27a.C - 476):
• O Governo de Otávio Augusto:
 distribuiu alimentos para a plebe;
 patrocinava espetáculos públicos;
 gerava empregos construindo obras
públicas;
 controlava e valorizava o exército.
 estabeleceu a pax romana;
• Outras características dos imperadores
romanos:
• O Cristianismo:
- concentração de poderes;
- indicavam seus sucessores;
- tinham grande apoio do exército;
- controlavam a religião romana;
- ampliaram o território do império.
Nero Calígula
- religião monoteísta fundada por Jesus de
Nazaré no século I, durante o governo de
Augusto;
- pregava a igualdade, o amor ao próximo e
o desapego aos bens materiais;
- criticava o exército, a escravidão e a
autoridade divina do imperador;
Isso não dava problema?
 sim! Os cristão eram perseguidos pelas
autoridades romanas!
- só em 313 (século IV) o imperador
Constantino concedeu liberdade de culto
aos cristãos;
- 380: Teodósio torna o cristianismo a
religião oficial do Império.
• A crise do Império Romano:
- causas:
 redução das conquistas  redução do
número de escravos;
 crise econômica  aumento de impostos
e fome;
 invasões dos povos bárbaros (germânicos)
- processo de ruralização:
 por causa das invasões, as pessoas
começam a abandonar as cidades e rumar
para o campo;
 vilas: propriedades dos romanos ricos;
 colonato: sistema de trabalho onde um
colono trabalha em troca de moradia e
proteção.
- 330: Constantino transfere a capital do
império para Constantinopla;
- 395: Teodósio divide o império em I. R.
do Ocidente e I.R. do Oriente.
- 476: Odoacro, rei dos hérulos, invade
Roma  fim do Império Romano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
harlissoncarvalho
 
o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
Edenilson Morais
 
REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOS
ElvisJohnR
 
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Republica Romana -  Prof.Altair AguilarRepublica Romana -  Prof.Altair Aguilar
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
Portal do Vestibulando
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
edna2
 
1° ano - Idade Média Ocidental
1° ano  - Idade Média Ocidental1° ano  - Idade Média Ocidental
1° ano - Idade Média Ocidental
Daniel Alves Bronstrup
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
Nívia Sales
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
Daniel Alves Bronstrup
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Aulas de História
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
Claudenilson da Silva
 
Colonização do Brasil
Colonização do BrasilColonização do Brasil
Colonização do Brasil
Paulo Alexandre
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
Daniel Alves Bronstrup
 
9. revolução inglesa
9. revolução inglesa9. revolução inglesa
9. revolução inglesa
José Augusto Fiorin
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Isabel Aguiar
 

Mais procurados (20)

13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
 
o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
 
REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOS
 
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Republica Romana -  Prof.Altair AguilarRepublica Romana -  Prof.Altair Aguilar
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Expansão marítima européia
Expansão marítima européiaExpansão marítima européia
Expansão marítima européia
 
1° ano - Idade Média Ocidental
1° ano  - Idade Média Ocidental1° ano  - Idade Média Ocidental
1° ano - Idade Média Ocidental
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
 
1° ano E.M. - Antigo Egito
1° ano E.M. -  Antigo Egito1° ano E.M. -  Antigo Egito
1° ano E.M. - Antigo Egito
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
Colonização do Brasil
Colonização do BrasilColonização do Brasil
Colonização do Brasil
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
9. revolução inglesa
9. revolução inglesa9. revolução inglesa
9. revolução inglesa
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 

Semelhante a Roma Antiga - 6ºAno

ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
GEILSONJOSEDASILVA
 
HG | Roma
HG | RomaHG | Roma
HG | Roma
Breno Girotto
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Juliana_hst
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
Jonatas Carlos
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
historiando
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
Tâmara Almeida
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
pmarisa
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Hope Anjo
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Roma
RomaRoma
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Valéria Shoujofan
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
RmuloSilvrio
 

Semelhante a Roma Antiga - 6ºAno (20)

ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
HG | Roma
HG | RomaHG | Roma
HG | Roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
 

Último

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 

Último (20)

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 

Roma Antiga - 6ºAno

  • 1.
  • 2. 1. Periodização e Geografia • A história romana se divide em 3 períodos: - Monarquia (753-509 a.C); - República (509 – 27 a.C); - Império (27 a.C – 476 d.C); • Características da geografia romana: - Península Itálica:  Europa Ocidental;  dividida de norte a sul pela cadeia dos Apeninos e limitada ao norte pelos Alpes - principais rios: Tibre, Arno e Pó; • Povoamento: - norte: etruscos; - centro: italiotas (latinos, sabinos, samnitas); - gregos (Magna Grécia) 2. Os Períodos de Roma Antiga: 2.1) Monarquia (753-509 a.C): • Fundação de Roma: - histórica: acampamento latino (guerras); - lendária: história de Remo e Rômulo;
  • 3. • Organização social do período monárquico: - patrícios:  únicos a possuir direitos políticos;  era a aristocracia romana;  declarava guerra;  administrava a justiça;  presidia rituais religiosos; - plebeus:  livres, mas sem direitos políticos;  camponeses, artesãos, comerciantes; - clientes:  servidores ou protegidos dos patrícios; - escravos:  conseguidos por meio de guerras ou por dívidas;  eram poucos nesse período; • Organização política: - rei:  concentrava poderes: OBS: Roma teve sete reis lendários! - Senado:  escolhia e aconselhava o rei;  composto somente por patrícios; - Assembleia:  cidadãos votavam as leis propostas pelo Senado;
  • 4. • A queda do último rei etrusco dá origem a uma nova ordem política: - Senado: 2.2) A República (509 – 27a.C): a) A Nova Organização Política  instituição política mais importante da República;  composto por 300 membros;  fundamental na tomada de decisões; - Magistrados:  tinham autoridade para várias funções;  mandatos temporários e não remunerado;  destaque: dois cônsules:  escolhidos pelas assembleias;  substituíram o rei;  funções internas e externas; - Assembleias:  Centuriata:  soldados do exército;  votavam leis e escolhiam os magistrados;  Curiata: questões religiosas;  das Tribos: escolhiam magistrados para questões municipais - Exército:  legiões: unidades de combate;  inicialmente: não profissionais, composto somente por patrícios e dividem espólios de guerra;  depois: plebeus podem participar (séc IV a.C) e recebem salários; OBS: Os patrícios escolhiam e podiam se candidatar a estes cargos. Os plebeus podiam eleger os magistrados, mas não podiam se candidatar.
  • 5. - voto dos patrícios valia mais que o dos plebeus; - patrícios ficavam com a maior parte dos espólios de guerra; - plebeus endividados podiam virar escravos (escravidão por dívida)  leis escritas;  reulavam direitos como família e propriedade mais tarde • Nos primeiros tempos da República: b) As Conquistas dos Plebeus resultado: - plebeus se revoltam! Fazem greves e lutam por seus direitos. • Novos direitos dos plebeus: - Tribunos da Plebe (494 a.C): magistrado que pode vetar as leis do Senado; - Lei das XII Tábuas (450 a.C): - 366 a.C: plebeus podem se candidatar ao cargo de cônsul; - 326 a.C: proibição da escravidão por dívidas; - 286 a.C: plebiscitos ganham força de lei; • Inicialmente as guerras romanas eram defensivas... c) A Expansão Territorial • Séc. III a.C: Roma conquista toda a península Itálica.
  • 6. • Conquista do Mar Mediterrâneo: - Guerras Púnicas (sec II – I a.C): Guerras entre Roma e Cartago; motivo: disputa pela região da Sicília e controle do Mediterrâneo Ocidental; destaque: 2ª Guerra Púnica  general Aníbal (Cartago) • Mediterrâneo Oriental: - anexações de territórios na península Balcânica e Oriente Próximo; - até o séc. I a.C: romanos conquistam todas as terras que circundam o mar Mediterrâneo OBS: Roma usava métodos diferentes de dominação dependendo do local.
  • 7.
  • 8. • Consequências das conquistas: Mas e aí, o que acontece? - novos territórios  mais riquezas  mais escravos; - surgimentos de nova camada social: cavaleiros (plebeus enriquecidos); - romanização dos povos conquistados e helenização de Roma; - empobrecimento da maioria dos plebeus, que perdem suas terras para os patrícios ou cavaleiros  crise agrária - Tribunos na Plebe; - defendiam os interesses dos plebeus, especialmente a reforma agrária; - Tibério Graco (133 a.C): • Primeiro Triunvirato: Júlio César, Pompeu e Crasso. - Caio Graco (123 a.C) :  distribuição de trigo para os pobres;  projeto que limitava o tamanho das propriedades rurais; • Irmãos Graco: • Com as crises, surgiram em Roma os governos de 3 pessoas, chamados de triunviratos. d) Os Triunviratos - Crasso morre  Julio César e Pompeu disputam o poder; - Julio César vence e torna-se ditador vitalício (46 a.C):  trigo para os pobres;  grandes obras públicas;  distribui terras para os soldados;  assassinado pelos senadores; e agora?
  • 9. • Segundo Triunvirato: Marco Antônio, Lépido e Otávio. - Lépido vira pontífice máximo; - Marco Antônio: governa Oriente; - Otávio: governa o Ocidente  Otávio vence disputa com Marco Antônio;  Senado o nomeia Augustus (o divino) e ele se torna imperador de Roma. • Fim da República Romana (27 a.C) - concentrou grandes poderes em suas mãos (funções militares, administrativas e religiosas); - promoveu estabilidade social e política; - medidas: 2.3) O Império (27a.C - 476): • O Governo de Otávio Augusto:  distribuiu alimentos para a plebe;  patrocinava espetáculos públicos;  gerava empregos construindo obras públicas;  controlava e valorizava o exército.  estabeleceu a pax romana; • Outras características dos imperadores romanos:
  • 10.
  • 11. • O Cristianismo: - concentração de poderes; - indicavam seus sucessores; - tinham grande apoio do exército; - controlavam a religião romana; - ampliaram o território do império. Nero Calígula - religião monoteísta fundada por Jesus de Nazaré no século I, durante o governo de Augusto; - pregava a igualdade, o amor ao próximo e o desapego aos bens materiais; - criticava o exército, a escravidão e a autoridade divina do imperador; Isso não dava problema?  sim! Os cristão eram perseguidos pelas autoridades romanas! - só em 313 (século IV) o imperador Constantino concedeu liberdade de culto aos cristãos; - 380: Teodósio torna o cristianismo a religião oficial do Império. • A crise do Império Romano: - causas:  redução das conquistas  redução do número de escravos;  crise econômica  aumento de impostos e fome;  invasões dos povos bárbaros (germânicos)
  • 12. - processo de ruralização:  por causa das invasões, as pessoas começam a abandonar as cidades e rumar para o campo;  vilas: propriedades dos romanos ricos;  colonato: sistema de trabalho onde um colono trabalha em troca de moradia e proteção. - 330: Constantino transfere a capital do império para Constantinopla; - 395: Teodósio divide o império em I. R. do Ocidente e I.R. do Oriente. - 476: Odoacro, rei dos hérulos, invade Roma  fim do Império Romano