SlideShare uma empresa Scribd logo
ANTIGUIDADE CLÁSSICA – MUNDO ROMANO
Localizada na Península Itálica
Principais povos que ocuparam a Itália Antiga:
•Italiotas – ocuparam a Itália central. Subdividiam-se em tribos:
latinos, volcos, équos, úmbrios, sabinos, saminitas.
•Etruscos – ocuparam a região central; depois o norte e o sul.
•Gregos – ocuparam o sul da Itália na época da colonização
grega. Fundaram várias colônias que ficaram conhecidas como
Magna Grécia
ORIGEM DE ROMA
•Mitológica – lenda relatada pelo poeta Virgílio. Roma foi
fundada pelo irmãos gêmeos, Rômulo e Remo. Foram lançados
no rio Tibre; alimentados por uma loba. Quando adultos,
reconquistaram o trono de seu avô. Depois, disputaram o
poder, com a vitória de Rômulo, que fundou Roma.
ETAPAS HISTÓRICAS
MONARQUIA
•Poder nas mãos de um rei, eleito em assembléia popular. Juiz,
chefe militar e religioso
•Senado: formado por cidadãos idosos, responsáveis pela
chefia das grandes famílias (genos). Propor novas leis e
fiscalizar as ações dos reis.
•Assembléia Curial – cidadãos agrupados em cúrias (conjunto
de 10 genos). Seus membros eram soldados. Elegia altos
funcionários, aprovava ou rejeitava leis,aclamava o rei.
Sociedade
•Patrícios – cidadãos; grandes proprietários de terras,
rebanhos e escravos. Podiam desempenhar funções públicas
•Clientes – homens livres que prestavam diversos serviços
aos patrícios, em troca de proteção e auxílio econômico
•Plebeus – homens livres. Dedicavam-se ao comércio, ao
artesanato e ao trabalho agrícola.
•Escravos – prisioneiros de guerras
Passagem para a República
Insatisfação dos patrícios com medidas adotadas pelo rei em
favor dos plebeus. Rebelaram-se contra o rei, e formaram a
República.
REPÚBLICA
•Senado – formado pelos patrícios. Fortalecido.
•Cônsules – no lugar do rei. Dois cônsules.
•Assembléia dos cidadãos – manobrada pelos patrícios.
Conflitos entre patrícios x plebeus.
Plebeus pagavam impostos, lutavam no exército etc. Mas não
participavam das decisões políticas.
Conquistas obtidas pela plebe (TRIBUNOS DA PLEBE):
•Lei das XII Tábuas – leis escritas válidas para patrícios e
plebeus. Evitavam arbitrariedades.
•Lei Canuléia – permissão de casamento entre patrícios e
plebeus
•Leis Licínias: permitiam a participação dos plebeus na
partilha das terras conquistadas.
•Hortênsio – decisões tomadas na Assembléia dos Cidadãos
têm força de lei. PLEBISCITO.
•Proibição da escravidão por dívidas
•Voto censitário
Expansão territorial
•Abastecimento interno
•Obtenção de mão-de-obra – prisioneiros de guerra
Guerras Púnicas: disputa entre Roma e Cartago pelo controle
comercial do Mediterrâneo (Púnicas: os romanos chamavam
os cartagineses de poeni – fenícios).
Dominada Cartago, expandiram-se para a Península Ibérica,
Gália, Macedônia, Grécia, Ásia Menor.
Ricos nobres romanos tornaram-se donos de grandes
latifúndios, cultivados pelos escravos
Empobrecimento dos plebeus: não conseguiam competir com
os produtos vindas das novas regiões conquistadas. Faliram e
foram para Roma (para servir no exército). A cidade não
estava preparada para receber essa quantidade de pessoas.
Aumento da massa de desocupados pobres e famintos.
Surgimento de uma nova classe comercial - os equestres
Tentativa de fazer uma reforma agrária (distribuição de terras
entre os camponeses plebeus) e diminuição do preço do trigo
(Lei Frumentária). Os tribunos da plebe (Tibério e Caio
Graco) foram assassinados.
Instaurada um ditadura:
•General Mário – abriu o exército aos plebeus e criou o
soldo. (salarium)
•General Silas – foi obrigado a deixar o governo, devido seu
estilo antipopular.
REVOLTAS APÓS A DITADURA:
•Sertório
•Revolta dos escravos – comandada por Spartacus
•Tentativa de golpe de Cantilina
SOLUÇÃO PARA AS REVOLTAS: Triunviratos (3
generais no poder)
1o. Triunvirato: Pompeu, Crasso e Júlio César. César realizou
diversas reformas sociais para controlar a situação.
2o. Triunvirato: Marco Antônio, Otávio e Lépido. Poder dividido
entre os três. Lépido: África, mas depois se retirou da política.
Otávio venceu Marco Antônio, pois recebeu apoio dos romanos
para derrotá-lo, pois diziam que Marco Antônio queriam formar
um império no Oriente, casando-se com Cleópatra.
Otávio Augusto, assim, tornou-se o primeiro Imperador Romano.
IMPÉRIO
Alto Império – apogeu do Império Romano; expansão militar e
territorial (contida) - Pax Romana; aumento do escravismo
(prisioneiros de guerra); política do pão e circo (Coliseu);
surgimento do cristianismo.
Imperadores: Tibério, Calígula, Cláudio e Nero./ Vespasiano e
Domiciano / Nerva, Trajano, Adriano, Marco Aurélio, Antinino
Pio e Cômodo / Sétimo Severo, Caracala, Macrino, Heliogábalo
e Severo Alexandre.
Baixo Império –
Diocleciano – tetrarquias
Constantino – Edito de Milão – liberdade religiosa aos
cristãos. Mudança da capital do Império para Constantinopla.
POR QUE OS CRISTÃOS ERAM PERSEGUIDOS?
Por não reconhecerem as divindades pagãs nem a autoridade
divina do imperador.
“Bem aventurados os pobres, porque deles será o reino de
Deus”. = cativou os pagãos.
CRISES DO IMPÉRIO:
•Elevados gastos públicos
•Aumento dos impostos
•Aumento dos miseráveis
•Desordens sociais e políticas
•Invasões bárbaras (bárbaros = não romanos)
Crescimento do número de mercenários – soldados que
vendem seus serviços militares a um governo estrangeiro.
•Crise do escravismo
•Divisão do Império Romano em IROcidente e IROriente:
dividir para fortalecer cada uma das partes do Império contra
os bárbaros
•Queda de Roma – 476 d.C Rômulo Augusto foi deposto por
Odoacro, rei dos Hérulos.
Império Romano – 80 milhões de habitantes.
Resumindo...
O que levou à crise o Império ROMANO?
•Crise do escravismo (diminuição do número de escravos)
•Inflação (queda da produtividade associada ao aumento
dos impostos)
•Êxodo urbano (plebeus migram da cidade para o campo,
à procura de trabalho e sobrevivência)
•Colonato (os plebeus que migraram passam a trabalhar
nas terras do grandes proprietários de terras (os
latifundiários patrícios).
Depois, invasão dos bárbaros.
CULTURA
Direito romano (Dura lex, sed lex; data venia), arquitetura
(termas, aquedutos), língua latina e catolicismo (Cristo nasceu
durante o reinado do imperador Augusto; os cristãos foram
perseguidos do governo de Nero ao de Diocleciano. Cristãos
eram lançados nas jaulas com os leões)
Em 313 d.C, o imperador Constantino, que se convertera ao
cristianismo, concedeu liberdade religiosa, através do Edito de
Milão. Em 391 d.C, o cristianismo tornou-se a religião oficial de
Roma, e foi organizada a Igreja Católica.
Zeus – Júpiter
Hera – Juno
Atena – Minerva
Afrodite – Vênus
Ártemis – Diana
Dionísio - Baco
Poetas: Virgílio, Horácio, Ovídio. Historiador: Tito Lívio.
FORMAÇÃO DO FEUDALISMO EUROPEU
IMPÉRIO ROMANO
O
Coliseu

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação roma
Apresentação romaApresentação roma
Apresentação roma
Péricles Penuel
 
Roma
RomaRoma
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Juliana_hst
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
Elton Zanoni
 
Aula 3 Roma Pps
Aula 3 Roma PpsAula 3 Roma Pps
Aula 3 Roma Pps
Lucileida Castro
 
04. aula de história geral - roma antiga
04. aula de história geral - roma antiga04. aula de história geral - roma antiga
04. aula de história geral - roma antiga
Darlan Campos
 
Roma antiga
Roma  antigaRoma  antiga
Roma antiga
Luciana Soares
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
MARIANO C7S
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
Daniel Florence
 
O Senado Romano Monarquia, República e Império
O Senado Romano Monarquia, República e ImpérioO Senado Romano Monarquia, República e Império
O Senado Romano Monarquia, República e Império
Guilherme Lopes
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
Fatima Freitas
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Marcia Fernandes
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
RmuloSilvrio
 
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair AguilarMonarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana 3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana
Daniel Alves Bronstrup
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Janaína Bindá
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Fernando Fagundes
 
Crise da república romana
Crise da república romana Crise da república romana
Crise da república romana
Patrick Von Braun
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
Norberto Correa
 

Mais procurados (20)

Apresentação roma
Apresentação romaApresentação roma
Apresentação roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Aula 3 Roma Pps
Aula 3 Roma PpsAula 3 Roma Pps
Aula 3 Roma Pps
 
04. aula de história geral - roma antiga
04. aula de história geral - roma antiga04. aula de história geral - roma antiga
04. aula de história geral - roma antiga
 
Roma antiga
Roma  antigaRoma  antiga
Roma antiga
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
O Senado Romano Monarquia, República e Império
O Senado Romano Monarquia, República e ImpérioO Senado Romano Monarquia, República e Império
O Senado Romano Monarquia, República e Império
 
Romanos monarquia e república
Romanos   monarquia e repúblicaRomanos   monarquia e república
Romanos monarquia e república
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
 
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair AguilarMonarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana 3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
Crise da república romana
Crise da república romana Crise da república romana
Crise da república romana
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 

Semelhante a Roma antiga

ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
GEILSONJOSEDASILVA
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
Tâmara Almeida
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
HG | Roma
HG | RomaHG | Roma
HG | Roma
Breno Girotto
 
Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.
Élen Vanessa Silva
 
Koneski Aula império Romano
 Koneski Aula império Romano Koneski Aula império Romano
Koneski Aula império Romano
Tavinho Koneski Westphal
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
guest991a823b
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
Sant´Anna International School
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Roma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ ImpérioRoma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ Império
Professora Natália de Oliveira
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
Karoline Sena
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
maida marciano
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
historiando
 

Semelhante a Roma antiga (20)

ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
HG | Roma
HG | RomaHG | Roma
HG | Roma
 
Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.
 
Koneski Aula império Romano
 Koneski Aula império Romano Koneski Aula império Romano
Koneski Aula império Romano
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Roma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ ImpérioRoma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ Império
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 

Roma antiga

  • 1. ANTIGUIDADE CLÁSSICA – MUNDO ROMANO Localizada na Península Itálica Principais povos que ocuparam a Itália Antiga: •Italiotas – ocuparam a Itália central. Subdividiam-se em tribos: latinos, volcos, équos, úmbrios, sabinos, saminitas. •Etruscos – ocuparam a região central; depois o norte e o sul. •Gregos – ocuparam o sul da Itália na época da colonização grega. Fundaram várias colônias que ficaram conhecidas como Magna Grécia ORIGEM DE ROMA •Mitológica – lenda relatada pelo poeta Virgílio. Roma foi fundada pelo irmãos gêmeos, Rômulo e Remo. Foram lançados no rio Tibre; alimentados por uma loba. Quando adultos,
  • 2. reconquistaram o trono de seu avô. Depois, disputaram o poder, com a vitória de Rômulo, que fundou Roma. ETAPAS HISTÓRICAS MONARQUIA •Poder nas mãos de um rei, eleito em assembléia popular. Juiz, chefe militar e religioso •Senado: formado por cidadãos idosos, responsáveis pela chefia das grandes famílias (genos). Propor novas leis e fiscalizar as ações dos reis. •Assembléia Curial – cidadãos agrupados em cúrias (conjunto de 10 genos). Seus membros eram soldados. Elegia altos funcionários, aprovava ou rejeitava leis,aclamava o rei.
  • 3. Sociedade •Patrícios – cidadãos; grandes proprietários de terras, rebanhos e escravos. Podiam desempenhar funções públicas •Clientes – homens livres que prestavam diversos serviços aos patrícios, em troca de proteção e auxílio econômico •Plebeus – homens livres. Dedicavam-se ao comércio, ao artesanato e ao trabalho agrícola. •Escravos – prisioneiros de guerras Passagem para a República Insatisfação dos patrícios com medidas adotadas pelo rei em favor dos plebeus. Rebelaram-se contra o rei, e formaram a República.
  • 4. REPÚBLICA •Senado – formado pelos patrícios. Fortalecido. •Cônsules – no lugar do rei. Dois cônsules. •Assembléia dos cidadãos – manobrada pelos patrícios. Conflitos entre patrícios x plebeus. Plebeus pagavam impostos, lutavam no exército etc. Mas não participavam das decisões políticas. Conquistas obtidas pela plebe (TRIBUNOS DA PLEBE): •Lei das XII Tábuas – leis escritas válidas para patrícios e plebeus. Evitavam arbitrariedades. •Lei Canuléia – permissão de casamento entre patrícios e plebeus
  • 5. •Leis Licínias: permitiam a participação dos plebeus na partilha das terras conquistadas. •Hortênsio – decisões tomadas na Assembléia dos Cidadãos têm força de lei. PLEBISCITO. •Proibição da escravidão por dívidas •Voto censitário Expansão territorial •Abastecimento interno •Obtenção de mão-de-obra – prisioneiros de guerra Guerras Púnicas: disputa entre Roma e Cartago pelo controle comercial do Mediterrâneo (Púnicas: os romanos chamavam os cartagineses de poeni – fenícios).
  • 6. Dominada Cartago, expandiram-se para a Península Ibérica, Gália, Macedônia, Grécia, Ásia Menor. Ricos nobres romanos tornaram-se donos de grandes latifúndios, cultivados pelos escravos Empobrecimento dos plebeus: não conseguiam competir com os produtos vindas das novas regiões conquistadas. Faliram e foram para Roma (para servir no exército). A cidade não estava preparada para receber essa quantidade de pessoas. Aumento da massa de desocupados pobres e famintos. Surgimento de uma nova classe comercial - os equestres Tentativa de fazer uma reforma agrária (distribuição de terras entre os camponeses plebeus) e diminuição do preço do trigo (Lei Frumentária). Os tribunos da plebe (Tibério e Caio Graco) foram assassinados.
  • 7. Instaurada um ditadura: •General Mário – abriu o exército aos plebeus e criou o soldo. (salarium) •General Silas – foi obrigado a deixar o governo, devido seu estilo antipopular. REVOLTAS APÓS A DITADURA: •Sertório •Revolta dos escravos – comandada por Spartacus •Tentativa de golpe de Cantilina SOLUÇÃO PARA AS REVOLTAS: Triunviratos (3 generais no poder)
  • 8. 1o. Triunvirato: Pompeu, Crasso e Júlio César. César realizou diversas reformas sociais para controlar a situação. 2o. Triunvirato: Marco Antônio, Otávio e Lépido. Poder dividido entre os três. Lépido: África, mas depois se retirou da política. Otávio venceu Marco Antônio, pois recebeu apoio dos romanos para derrotá-lo, pois diziam que Marco Antônio queriam formar um império no Oriente, casando-se com Cleópatra. Otávio Augusto, assim, tornou-se o primeiro Imperador Romano. IMPÉRIO Alto Império – apogeu do Império Romano; expansão militar e territorial (contida) - Pax Romana; aumento do escravismo (prisioneiros de guerra); política do pão e circo (Coliseu); surgimento do cristianismo. Imperadores: Tibério, Calígula, Cláudio e Nero./ Vespasiano e Domiciano / Nerva, Trajano, Adriano, Marco Aurélio, Antinino
  • 9. Pio e Cômodo / Sétimo Severo, Caracala, Macrino, Heliogábalo e Severo Alexandre. Baixo Império – Diocleciano – tetrarquias Constantino – Edito de Milão – liberdade religiosa aos cristãos. Mudança da capital do Império para Constantinopla. POR QUE OS CRISTÃOS ERAM PERSEGUIDOS? Por não reconhecerem as divindades pagãs nem a autoridade divina do imperador. “Bem aventurados os pobres, porque deles será o reino de Deus”. = cativou os pagãos.
  • 10. CRISES DO IMPÉRIO: •Elevados gastos públicos •Aumento dos impostos •Aumento dos miseráveis •Desordens sociais e políticas •Invasões bárbaras (bárbaros = não romanos) Crescimento do número de mercenários – soldados que vendem seus serviços militares a um governo estrangeiro. •Crise do escravismo •Divisão do Império Romano em IROcidente e IROriente: dividir para fortalecer cada uma das partes do Império contra os bárbaros •Queda de Roma – 476 d.C Rômulo Augusto foi deposto por Odoacro, rei dos Hérulos. Império Romano – 80 milhões de habitantes.
  • 11. Resumindo... O que levou à crise o Império ROMANO? •Crise do escravismo (diminuição do número de escravos) •Inflação (queda da produtividade associada ao aumento dos impostos) •Êxodo urbano (plebeus migram da cidade para o campo, à procura de trabalho e sobrevivência) •Colonato (os plebeus que migraram passam a trabalhar nas terras do grandes proprietários de terras (os latifundiários patrícios). Depois, invasão dos bárbaros.
  • 12. CULTURA Direito romano (Dura lex, sed lex; data venia), arquitetura (termas, aquedutos), língua latina e catolicismo (Cristo nasceu durante o reinado do imperador Augusto; os cristãos foram perseguidos do governo de Nero ao de Diocleciano. Cristãos eram lançados nas jaulas com os leões) Em 313 d.C, o imperador Constantino, que se convertera ao cristianismo, concedeu liberdade religiosa, através do Edito de Milão. Em 391 d.C, o cristianismo tornou-se a religião oficial de Roma, e foi organizada a Igreja Católica.
  • 13. Zeus – Júpiter Hera – Juno Atena – Minerva Afrodite – Vênus Ártemis – Diana Dionísio - Baco Poetas: Virgílio, Horácio, Ovídio. Historiador: Tito Lívio. FORMAÇÃO DO FEUDALISMO EUROPEU