SlideShare uma empresa Scribd logo
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
• Revolução burguesa.
• Antecedentes/causas:
– Maior população da Europa Ocidental (25 milhões).
– 80% rural.
– Absolutismo parasitário
Luís XVI
Festas, banquetes,
pensões, guerras inúteis,
tratados desvantajosos.

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
– Restrições mercantilistas: taxações, proibições, monopólios.
– Sociedade estamental (extrema desigualdade):
1%
2%

97%

iair@pop.com.br

1º ESTADO: CLERO
2º ESTADO: NOBREZA

Terras,
cargos
prestígio,
privilégios, e
isenção fiscal

3º ESTADO: BURGUESIA +
CAMPONESES + SANS
CULOTES: obrigações e impostos.

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
– Crise econômica: concorrência inglesa, excesso de gastos, altos
impostos, inundações, secas...
– Difusão de ideais iluministas.
– Revolta dos Notáveis (1787): nobres inconformados com
proposta de cobrança de impostos, exigem convocação dos
Estados Gerais.
• Os Estados Gerais (1789):
– Reunião (consultiva) de membros dos 3 Estados.
– Objetivo básico: tributação.
– Divergência de votação (por deputado ou por Estado)
iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
– 3º Estado separa-se e autoproclama-se em Assembléia Nacional
Constituinte (juramento da péla).
– Criação da Guarda Nacional (milícia burguesa) para resistir ao rei.
– 14/07/1789: QUEDA DA BASTILHA (início oficial da Revolução
Francesa)

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
• A Assembléia Nacional (1789 – 1792):
– Grande Medo (AGO): camponeses rebelam-se contra
autoridade dos senhores feudais.
– Abolição de privilégios feudais.
– DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO
HOMEM E DO CIDADÃO – igualdade jurídica, direito à
propriedade e resistência à opressão.
Desigualdade econômica no lugar da sociedade estamental.
– Constituição civil do clero (1790).
Igreja subordinada ao Estado.
Juramentados
X
Refratários.
iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
– 1ª Constituição francesa (1791): monarquia constitucional,
divisão de poderes, voto censitário, manutenção da escravidão
nas colônias.
– Proibição de greves e associações de trabalhadores (Le
Chepelier).
– Divisões entre os parlamentares:
GIRONDINOS – alta burguesia, conservadores, sentados
na direita do parlamento.
JACOBINOS – pequena e média burguesia, apoiados por
sans-culotes, favoráveis a mudanças mais radicais, sentados
na esquerda do parlamento. Apelidados de “montanheses”.

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
Cordeliers – camadas populares
Feuillants – burguesia financeira.
–
–
–
–

Nobres começam a abandonar a França (emigrados).
Rei tenta fugir e é preso (1791).
França é invadida por países absolutistas (Áustria e Prússia).
Exército popular (COMUNA INSURRECIONAL DE PARIS),
liderado por jacobinos, é formado para conter inimigos.
– Rei = traidor
Monarquia é abolida (1792)

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
• A Convenção Nacional (1792 – 1795):
– Girondinos
X
Jacobinos
– Set/1792 – Jun/1793: Girondinos no poder.
Jan/1793 – Luís XVI é guilhotinado.
1ª coligação contra a FRA (AUS + PRUS + ESP + HOL +
ING).
Revolta de camponeses de Vendéia (contra a Revolução).
Crise econômica.
– Jun/1793 – Jul/1794: Jacobinos no poder.
Radicalismo.

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
1793: Constituição do Ano I – sufrágio universal, fim da
escravidão nas colônias.
Comitê de Salvação Pública (administração e defesa
externa).
Comitê de Salvação Nacional (segurança interna).
Tribunais Revolucionários (julgamento de opositores).
Calendário Revolucionário.
Lei do Preço Máximo.
Ensino público e gratuito.
Confisco e venda (a preços populares) de bens da Igreja e
nobreza.
iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
Fim da supremacia católica.
Assassinato de Marat
Divergências entre jacobinos.
Danton X Robespierre* X Hérbert
Terror: abuso da guilhotina.
Desgaste do governo.

ROBESPIERRE

iair@pop.com.br

MARAT

DANTON

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
Golpe do 9 Termidor (Reação Termidoriana): Robespierre
é guilhotinado e Girondinos retomam o poder.
– Convenção Termidoriana (1794 – 1795):
Anulação das leis dos jacobinos.
Perseguições a populares (Terror Branco).
• O Diretório (1795 – 1799):
– 1795: Nova Constituição – 5 diretores (poder executivo), voto
censitário.
– 1795 e 1797 – golpes realistas (frustrados)

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
– 1796: Conspiração ou Conjura dos Iguais
(Graco Babeuf) – rebelião popular
fracassada.
– Segunda Coligação contra a França (PRUS
+ ESP + HOL + ITA) – derrotada.
– Crise econômica, corrupção,
impopularidade.
– Napoleão Bonaparte destaca-se.
– Golpe do 18 Brumário (1799): Napoleão
Bonaparte toma o poder.
Fim da Revolução Francesa.

GRACO BABEUF

NAPOLEÃO BONAPARTE

iair@pop.com.br

Prof. Iair
IDADE CONTEMPORÂNEA
A REVOLUÇÃO FRANCESA
• Importância do movimento:
– Fim do Antigo Regime.
– Ascensão da burguesia.
– Desenvolvimento do capitalismo.

iair@pop.com.br

Prof. Iair

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

INDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUAINDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUA
Marcos Mororó
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
Mercantilismo navegacoes
Mercantilismo navegacoesMercantilismo navegacoes
Mercantilismo navegacoes
luizmourao23
 
As Unificações tardias da Alemanha e da Itália
As Unificações tardias da Alemanha e da ItáliaAs Unificações tardias da Alemanha e da Itália
As Unificações tardias da Alemanha e da Itália
Edenilson Morais
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
Edenilson Morais
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
Brasil colonia
Brasil coloniaBrasil colonia
Brasil colonia
Nathalia Ponte
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
dmflores21
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Brasil colonial: O processo de independência
Brasil colonial:   O processo de independênciaBrasil colonial:   O processo de independência
Brasil colonial: O processo de independência
Edenilson Morais
 
Teóricos do Absolutismo
Teóricos do AbsolutismoTeóricos do Absolutismo
Teóricos do Absolutismo
Edenilson Morais
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Edenilson Morais
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
Aulas de História
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
Edenilson Morais
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
eiprofessor
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
Isaquel Silva
 

Mais procurados (20)

INDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUAINDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUA
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
Mercantilismo navegacoes
Mercantilismo navegacoesMercantilismo navegacoes
Mercantilismo navegacoes
 
As Unificações tardias da Alemanha e da Itália
As Unificações tardias da Alemanha e da ItáliaAs Unificações tardias da Alemanha e da Itália
As Unificações tardias da Alemanha e da Itália
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Brasil colonia
Brasil coloniaBrasil colonia
Brasil colonia
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Brasil colonial: O processo de independência
Brasil colonial:   O processo de independênciaBrasil colonial:   O processo de independência
Brasil colonial: O processo de independência
 
Teóricos do Absolutismo
Teóricos do AbsolutismoTeóricos do Absolutismo
Teóricos do Absolutismo
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
 

Destaque

Idade contemporânea a revolução francesa
Idade contemporânea   a revolução francesaIdade contemporânea   a revolução francesa
Idade contemporânea a revolução francesa
Rodrigo Cestari
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Leide Soares Matoso
 
RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
Silvânio Barcelos
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
crie_historia8
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
Isabel Aguiar
 
Trabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesaTrabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesa
bbrunasantana
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Lucas Nunes de Souza
 
Slides revolução francesa
Slides revolução francesaSlides revolução francesa
Slides revolução francesa
profalced04
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
edna2
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
José Augusto Fiorin
 

Destaque (10)

Idade contemporânea a revolução francesa
Idade contemporânea   a revolução francesaIdade contemporânea   a revolução francesa
Idade contemporânea a revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
 
Trabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesaTrabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Slides revolução francesa
Slides revolução francesaSlides revolução francesa
Slides revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 

Semelhante a Revolucao francesa

Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Turma Olímpica
 
15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa
Darlan Campos
 
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
ColgioEstadualProfes3
 
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
AntonioVieira539017
 
15_revolucao_francesa.ppt
15_revolucao_francesa.ppt15_revolucao_francesa.ppt
15_revolucao_francesa.ppt
RogriodeOliveira12
 
Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01
Marcos Mororó
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
prof1campina
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
prof1campina
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
eiprofessor
 
Cap. 01 rev. francesa
Cap. 01   rev. francesaCap. 01   rev. francesa
Cap. 01 rev. francesa
Evanildo Pitombeira
 
11
1111
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Artur Souza
 
Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)
Érica Alegre
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Bruno-machado Bruno
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Bruno-machado Bruno
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Rita Soares Gati
 
Revolucao francesa.filé
Revolucao francesa.filéRevolucao francesa.filé
Revolucao francesa.filé
mundica broda
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
JulianaGimenes
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
segundocol
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
harlissoncarvalho
 

Semelhante a Revolucao francesa (20)

Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
 
15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa
 
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
Revolução Francesa - Entender como o Pacto Colonial e seus desdobramentos mud...
 
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
15_revolucao_francesa.pptNNNNNNNNNNNNNNNN
 
15_revolucao_francesa.ppt
15_revolucao_francesa.ppt15_revolucao_francesa.ppt
15_revolucao_francesa.ppt
 
Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
 
Cap. 01 rev. francesa
Cap. 01   rev. francesaCap. 01   rev. francesa
Cap. 01 rev. francesa
 
11
1111
11
 
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
 
Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolucao francesa.filé
Revolucao francesa.filéRevolucao francesa.filé
Revolucao francesa.filé
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 

Mais de luizmourao23

Jovem de futuro tutor edital 2015
Jovem de futuro tutor    edital 2015 Jovem de futuro tutor    edital 2015
Jovem de futuro tutor edital 2015
luizmourao23
 
Jovem de futuro carta de recomendação
Jovem de futuro   carta de recomendaçãoJovem de futuro   carta de recomendação
Jovem de futuro carta de recomendação
luizmourao23
 
Edital cultura2014.2
Edital cultura2014.2Edital cultura2014.2
Edital cultura2014.2
luizmourao23
 
Edital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilabEdital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilab
luizmourao23
 
Jovem de futuro resultado seleção
Jovem de futuro   resultado seleçãoJovem de futuro   resultado seleção
Jovem de futuro resultado seleção
luizmourao23
 
Enem2009 gabaritos
Enem2009 gabaritosEnem2009 gabaritos
Enem2009 gabaritosluizmourao23
 
Enem2009 prova1
Enem2009 prova1Enem2009 prova1
Enem2009 prova1
luizmourao23
 
Gabarito.2007
Gabarito.2007Gabarito.2007
Gabarito.2007
luizmourao23
 
Enem gabarito 2008
Enem gabarito 2008Enem gabarito 2008
Enem gabarito 2008luizmourao23
 
EGP
EGPEGP
EditalisencaoUECE
EditalisencaoUECEEditalisencaoUECE
EditalisencaoUECE
luizmourao23
 
Roma
RomaRoma
Rev liberais
Rev liberaisRev liberais
Rev liberais
luizmourao23
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
luizmourao23
 
Reforma
ReformaReforma
Reforma
luizmourao23
 
Pre historia
Pre historiaPre historia
Pre historia
luizmourao23
 

Mais de luizmourao23 (20)

Jovem de futuro tutor edital 2015
Jovem de futuro tutor    edital 2015 Jovem de futuro tutor    edital 2015
Jovem de futuro tutor edital 2015
 
Jovem de futuro carta de recomendação
Jovem de futuro   carta de recomendaçãoJovem de futuro   carta de recomendação
Jovem de futuro carta de recomendação
 
Edital cultura2014.2
Edital cultura2014.2Edital cultura2014.2
Edital cultura2014.2
 
Edital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilabEdital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilab
 
Jovem de futuro resultado seleção
Jovem de futuro   resultado seleçãoJovem de futuro   resultado seleção
Jovem de futuro resultado seleção
 
Enem2009 gabaritos
Enem2009 gabaritosEnem2009 gabaritos
Enem2009 gabaritos
 
Enem2009 prova2
Enem2009 prova2Enem2009 prova2
Enem2009 prova2
 
Enem2009 prova1
Enem2009 prova1Enem2009 prova1
Enem2009 prova1
 
Gabarito 2004
Gabarito   2004Gabarito   2004
Gabarito 2004
 
Gabarito 2005
Gabarito   2005Gabarito   2005
Gabarito 2005
 
Gabarito 2003
Gabarito 2003Gabarito 2003
Gabarito 2003
 
Gabarito.2007
Gabarito.2007Gabarito.2007
Gabarito.2007
 
Enem gabarito 2008
Enem gabarito 2008Enem gabarito 2008
Enem gabarito 2008
 
EGP
EGPEGP
EGP
 
EditalisencaoUECE
EditalisencaoUECEEditalisencaoUECE
EditalisencaoUECE
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Rev liberais
Rev liberaisRev liberais
Rev liberais
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Reforma
ReformaReforma
Reforma
 
Pre historia
Pre historiaPre historia
Pre historia
 

Último

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 

Último (20)

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 

Revolucao francesa

  • 1. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA • Revolução burguesa. • Antecedentes/causas: – Maior população da Europa Ocidental (25 milhões). – 80% rural. – Absolutismo parasitário Luís XVI Festas, banquetes, pensões, guerras inúteis, tratados desvantajosos. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 2. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA – Restrições mercantilistas: taxações, proibições, monopólios. – Sociedade estamental (extrema desigualdade): 1% 2% 97% iair@pop.com.br 1º ESTADO: CLERO 2º ESTADO: NOBREZA Terras, cargos prestígio, privilégios, e isenção fiscal 3º ESTADO: BURGUESIA + CAMPONESES + SANS CULOTES: obrigações e impostos. Prof. Iair
  • 3. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA – Crise econômica: concorrência inglesa, excesso de gastos, altos impostos, inundações, secas... – Difusão de ideais iluministas. – Revolta dos Notáveis (1787): nobres inconformados com proposta de cobrança de impostos, exigem convocação dos Estados Gerais. • Os Estados Gerais (1789): – Reunião (consultiva) de membros dos 3 Estados. – Objetivo básico: tributação. – Divergência de votação (por deputado ou por Estado) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 4. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA – 3º Estado separa-se e autoproclama-se em Assembléia Nacional Constituinte (juramento da péla). – Criação da Guarda Nacional (milícia burguesa) para resistir ao rei. – 14/07/1789: QUEDA DA BASTILHA (início oficial da Revolução Francesa) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 5. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA • A Assembléia Nacional (1789 – 1792): – Grande Medo (AGO): camponeses rebelam-se contra autoridade dos senhores feudais. – Abolição de privilégios feudais. – DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO – igualdade jurídica, direito à propriedade e resistência à opressão. Desigualdade econômica no lugar da sociedade estamental. – Constituição civil do clero (1790). Igreja subordinada ao Estado. Juramentados X Refratários. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 6. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA – 1ª Constituição francesa (1791): monarquia constitucional, divisão de poderes, voto censitário, manutenção da escravidão nas colônias. – Proibição de greves e associações de trabalhadores (Le Chepelier). – Divisões entre os parlamentares: GIRONDINOS – alta burguesia, conservadores, sentados na direita do parlamento. JACOBINOS – pequena e média burguesia, apoiados por sans-culotes, favoráveis a mudanças mais radicais, sentados na esquerda do parlamento. Apelidados de “montanheses”. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 7. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA Cordeliers – camadas populares Feuillants – burguesia financeira. – – – – Nobres começam a abandonar a França (emigrados). Rei tenta fugir e é preso (1791). França é invadida por países absolutistas (Áustria e Prússia). Exército popular (COMUNA INSURRECIONAL DE PARIS), liderado por jacobinos, é formado para conter inimigos. – Rei = traidor Monarquia é abolida (1792) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 8. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA • A Convenção Nacional (1792 – 1795): – Girondinos X Jacobinos – Set/1792 – Jun/1793: Girondinos no poder. Jan/1793 – Luís XVI é guilhotinado. 1ª coligação contra a FRA (AUS + PRUS + ESP + HOL + ING). Revolta de camponeses de Vendéia (contra a Revolução). Crise econômica. – Jun/1793 – Jul/1794: Jacobinos no poder. Radicalismo. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 9. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA 1793: Constituição do Ano I – sufrágio universal, fim da escravidão nas colônias. Comitê de Salvação Pública (administração e defesa externa). Comitê de Salvação Nacional (segurança interna). Tribunais Revolucionários (julgamento de opositores). Calendário Revolucionário. Lei do Preço Máximo. Ensino público e gratuito. Confisco e venda (a preços populares) de bens da Igreja e nobreza. iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 10. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA Fim da supremacia católica. Assassinato de Marat Divergências entre jacobinos. Danton X Robespierre* X Hérbert Terror: abuso da guilhotina. Desgaste do governo. ROBESPIERRE iair@pop.com.br MARAT DANTON Prof. Iair
  • 11. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA Golpe do 9 Termidor (Reação Termidoriana): Robespierre é guilhotinado e Girondinos retomam o poder. – Convenção Termidoriana (1794 – 1795): Anulação das leis dos jacobinos. Perseguições a populares (Terror Branco). • O Diretório (1795 – 1799): – 1795: Nova Constituição – 5 diretores (poder executivo), voto censitário. – 1795 e 1797 – golpes realistas (frustrados) iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 12. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA – 1796: Conspiração ou Conjura dos Iguais (Graco Babeuf) – rebelião popular fracassada. – Segunda Coligação contra a França (PRUS + ESP + HOL + ITA) – derrotada. – Crise econômica, corrupção, impopularidade. – Napoleão Bonaparte destaca-se. – Golpe do 18 Brumário (1799): Napoleão Bonaparte toma o poder. Fim da Revolução Francesa. GRACO BABEUF NAPOLEÃO BONAPARTE iair@pop.com.br Prof. Iair
  • 13. IDADE CONTEMPORÂNEA A REVOLUÇÃO FRANCESA • Importância do movimento: – Fim do Antigo Regime. – Ascensão da burguesia. – Desenvolvimento do capitalismo. iair@pop.com.br Prof. Iair