SlideShare uma empresa Scribd logo
A REVOLUÇÃO FRANCESA DE
         1789

          .
IMPORTÂNCIA DO TEMA:
    MARCO TRADICIONAL QUE SEPARA A IDADE
    MODERNA E O INÍCIO DA CONTEMPORÂNEA!
•   Movimento de caráter burguês
•   Inspirada nas ideias Iluministas
•   Influenciada pela Revolução Americana de 1776
    ( Independência dos EUA).
•   Marca o fim do ANTIGO REGIME na França
•   Influenciou diversos movimentos revolucionários
•   Sepulta os entraves do desenvolvimento do
    capitalismo !
.



14 de julho de 1789 - TOMADA DA BASTILHA ( SÍMBOLO DO ABSOLUTISMO )
.




“LIBERDADE” CONDUZINDO O POVO FRANCÊS
TERROR: GUILHOTINA !!
MODELO




          O REI LUIS XVI É DECAPTADO EM PRAÇA PÚBLICA !!
DR. GUILLIOTIN
 A guilhotina, por absurdo que pareça, derivou
do projeto de um médico humanitário, o
doutor Guilliotin, que enviou a recomendação
da sua fabricação à Assembléia Nacional em
1789. Menos de três anos depois, uma
máquina de matar em massa começou a ceifar
vidas durante a revolução numa rotina que
parecia não ter mais fim.
LEMA:




Liberdade, igualdade,Fraternidade !
.
“CIDADE LUZ” ( Iluminismo???)
DIVISÃO PARA ESTDUDOS:
     1. A FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA:
                A) POLÍTICA
                B) SOCIEDADE
                C) ECONOMIA
      2. O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO:
A)   CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS
B)   REVOLTA ARISTOCRÁTICA
C)   ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE
D)   CONVENÇÃO NACIONAL
E)   DIRETÓRIO
1. A FRANÇA

PRÉ-REVOLUCIONÁRIA
A) POLÍTICA

- MONARQUIA ABSOLUTISTA (Direito Divino )
- DINASTIA BOURBOM ( Desde 1589 ) !!!
- LUIS XVI (Rei)
       “Violento com os pobres,
       complacente com os ricos!!”
- MARIA ANTONIETA (Rainha)
LUIS XVI




  Luís XVI de Bourbon, nascido em 23 de agosto de 1754 em Versalhes e
executado em 21 de Janeiro de 1793 em Paris, foi rei da França (1774-1791),
MARIA ANTONIETA




AOS 12 ANOS
                 Marie Antoinette Josèphe Jeanne de Habsbourg-Lorraine;
              NASCIDA E Viena em 2 novembro de 1755, DECAPTADA em Paris
              em 16 de outubro de 1793 !!
SISTEMA DE VOTAÇÃO: 2 x 1
              (por Estado)
       Os votos eram atribuídos por ESTADO:
        1- Primeiro Estado - 291 Deputados
        2- Segundo Estado - 270 Deputados
        3- Terceiro Estado) - 578 Deputados
    Cada ordem, um voto (e não “um homem,
   um voto”). Havia grandes injustiças entre as
   antigas ordens e ficava sempre o Terceiro
   Estado prejudicado com a aprovação das leis.
PRIMEIRO E SUGUNDO ESTADOS: VOTAM JUNTOS – PRESERVAR PRIVILÉGIOS!!
B - SOCIEDADE
         POPULAÇÃO ESTIMADA:
        25 milhões de habitantes



- 80% constituída por camponeses
- 98% composto pelo Terceiro Estado
PIRÂMIDE SOCIAL:
HIERARQUIZADA / ESTAMENTAL !!


           0,5%
                  PRIMEIRO ESTADO: CLERO
   1,5 %
                   SEGUNDO ESTADO:         NOBREZA
                   ( CORTESÃ / PROVINCIAL / TOGA )


 98 %                 TERCEIRO ESTADO :
                    BURGUESIA ( ALTA / MÉDIA / BAIXA)
                    CAMPONESES / SANS-COULOTTES
.




OS ESTAMENTOS SOCIAIS FRANCESES
O TERCEIRO ESTADO:
•   PROIBIDOS DE SE ENRIQUECEREM !
•   PROIBIDOS DE USAR JÓIAS !
•   PROIBIDOS DE USAR ROUPAS LUXUOSAS !
•   PROIBIDOS DE PORTAR ESPADAS !!
•   PROIBIDOS DE OCUPAR CARGOS PÚBLICOS !
•   SUSTENTAVAM ECONOMICAMENTE O 1º e 2º
    ESTADOS COM SEUS IMPOSTOS ( 70% de sua
    renda !!)
         EXPECTATIVA DE VIDA PARA CRIANÇAS:
              45% NÃO ATINGIAM 10 ANOS!!
.



1º E 2º ESTADOS: Terras, cargos, prestígios, privilégios e isenção fiscal

           TERCEIRO ESTADO: obrigações e impostos !!
Os sans-coulottes
C - ECONOMIA
           Apresentava sinais de crise:
-   Base agrária (Queda da produção / fome / alto
    custo de vida... numerosos impostos...)
-   Déficit orçamentário de 20%:
-   Corte parasitária e perdulária ( gastadora)!
-   Dívida externa (aproximada) de 5 bilhões de
    libras - metade de seu meio circulante !
-   Gastos com Guerras ( ajuda aos colonos ingleses
    na Guerra dos Sete Anos...)
-   Baixa industrialização (concorrência inglesa)
-   Má administração dos recursos públicos...
2. O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO:
PALÁCIO DE VERSALHES
A) CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS
             GERAIS
• Os reis da França não convocavam os Estados
  Gerais - organização integrada por representantes
  do clero, da nobreza e do povo - desde 1614.
• Luís XVI e NECKER (ministro da economia)
  resolveram chamar aquela antiga assembleia,
  cujas origens vinham dos tempos medievais, na
  tentativa de resolver a grave crise financeira que
  se alastrava pela França, ameaçando-a com o
  caos.
               DIVIDIR AS DESPESAS
             (DÉFICIT ORÇAMENTÁRIO)!
REUNIÃO DOS ESTADOS GERAIS
.
B) A REVOLTA ARISTOCRÁTICA
• O 1º e o 2º ESTADO SE RECUSAM A PAGAR
  IMPOSTOS:
• ALEGAVAM TER “PRIVILÉGIOS FEUDAIS”
  ( isenção fiscal )
• O 3º ESTADO SE RECUSA A MANTER O
  TRADICIONAL SISTEMA DE VOTAÇÃO ( 2 X 1 )
• O REI DISSOLVE A ASSEMBLEIA
• “JURAMENTO DA PÉLA
O JURAMENTO DA “PÉLA”
.




         Escrevia o bispo Sieyès, em janaeiro de 1779:
            “O que é o terceiro estado? Tudo.
    O que é que tem sido até agora na ordem política? Nada.
        O que é que pede? Tornar-se alguma coisa!
TOMADA DA BASTILHA:
             14 / JULHO DE 1789
.




SÍMBOLO DO ABSOLUTISMO
MARSELHESE: HINO FRANCÊS
Allons enfants de la        campagnes Ouvis nos
Patrie, Avante, filhos da   campos Mugir ces
Pátria, Le jour de gloire   féroces soldats? Rugir
est arrivé! O dia da        esses ferozes soldados?
Glória chegou! Contre       Ils viennent jusque
nous de la tyrannie,        dans vos bras Vêm eles
Contra nós da tirania,      até os vossos braços
L'étendard sanglant est     Égorger vos fils, vos
levé, (bis) O estandarte    compagnes! Degolar
ensanguentado se            vossos filhos, vossas
ergueu.(bis) Entendez-      mulheres!
vous dans les
ALGUNS LÍDERES REVOLUCIONÁRIOS:




ROBESPIERRE   MARAT    DANTON




 SAINT JUST
C) ASSEMBLEIA NACIONAL
             CONSTITUINTE
            REFORMAS PROFUNDAS
• Aboliram os privilégios feudais
• Adoção da Monarquia Constitucional (regime
  político em que o rei governa a partir dos
  princípios estabelecidos na Constituição)
• Criou-se a Declaração dos Direitos do Homem e
  do Cidadão (DDHC), que garantia:
                Igualdade de todos perante a lei
                Fim do privilégio de nascimento
                Garantia da propriedade
DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOME
         E DO CIDADÃO:
OUTRAS MEDIDAS TOMADAS:
• CONFISCO DOS BENS DO CLERO
• PUBLICAM A CONSTITUIÇÃO CIVIL DO CLERO
  ( Clero Juramentado e Clero Refratário)
• GRANDE MEDO: os camponeses matam nobres,
  saqueiam suas propriedade...
• O REI E A NOBREZA FOGEM DE PARIS.
• 1791: APROVAÇÃO DE UMA CONSTITUIÇÃO:
         A FRANÇA SE TRANSFORMA EM
            UM ESTADO BURGUÊS!!!
GRUPOS POLÍTICOS:
             GIRONDINOS:

-   Defendiam uma Monarquia Constitucional
-   Ocupavam o lado direito da Assembléia
-   Representavam os interesses comerciais
-   Eram contrários ao radicalismo defendido
    pelos jacobinos.
SEGUNDO GRUPO POLÍTICO:
               JACOBINOS
- Seus membros defendiam mudanças mais
radicais
 - apoiado por um dos setores mais
populares (SANS-COULOTTES).
- Sentavam-se à esquerda do salão de
reuniões.
C) CONVENÇÃO NACIONAL
          PROCLAMAM A REPÚBLICA
  ( Fim da monarquia e do governo dos Bourbons!!)

- PROMULGAM O NOVO CALENDÁRIO *
- NOVA CONSTITUIÇÃO ( Sufrágio Universal)
- O rei é julgado e condenado à guilhotina !!
CALENDÁRIO FRANCÊS:
• No outono:
   – Vindimiário (vendémiaire): 22 de setembro a 21 de outubro
   – Brumário (brumaire): 22 de outubro a 20 de novembro
   – Frimário (frimaire): 21 de novembro a 20 de dezembro
• No inverno:
   – Nivoso (nivôse): 21 de dezembro a 19 de janeiro
   – Pluvioso (pluviôse): 20 de janeiro a 18 de fevereiro
   – Ventoso (ventôse): 19 de fevereiro a 20 de março
• Na primavera:
   – Germinal: 21 de março a 19 de abril
   – Florial (floréal): 20 de abril a 19 de maio
   – Pradial (prairial): 20 de maio a 18 de junho
• No verão:
   – Messidor: 19 de junho a 18 de julho
   – Termidor (thermidor): 19 de julho a 17 de agosto
   – Fructidor: 18 de agosto a 20 de setembro
EXECUÇÃO DE LUIS XVI
O TERROR

             PERSEGUIÇÕES
             EXECUÇÕES
             JULGAMENTOS SUMÁRIOS
       CERCA DE 40 MIL MORTOS :
            15% CLERO
            85% CAMPONESES
DISSIDÊNCIAS INTERNAS ENTRE OS JACOBINOS
LEVARAM À TOMADA DO PODER PELOS
GIRONDINOS: REAÇÃO TERMIDORIANA !!
       INSTALAÇÃO DO DIRETÓRIO !!
D) O DIRETÓRIO
• PREPARAM NOVA CONSTITUIÇÃO (CENSITÁRIA)
• GOVERNO É CONTROLADO POR 5 DIRETORES
• OBJETIVOS: MANTER A ORDEM REVOLUCIONÁRIA E
  AFASTAR AS CAMADAS POPULARES DO GOVERNO
• COLIGAÇÃO TENTA INVADIR A FRANÇA (POR FIM À
  REVOLUÇÃO E O RETORNO AO ANTIGO REGIME)
• NAPOLEÃO BONAPARTE IMPEDE O AVANÇO
• CRISE ECONÔMICA / POLÍTICA E SOCIAL
• EM 10 / 11 / 1799: GOLPE DE 18 DE BRUMÁRIO:
• NAPOLEÃO TOMA O PODER NA FRANÇA – FIM DO
  PROCESSO REVOLUCIONÁRIO !!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Edenilson Morais
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Alexandre Ribeiro
 
Revolução Francesa - Daniel Silva
Revolução Francesa - Daniel SilvaRevolução Francesa - Daniel Silva
Revolução Francesa - Daniel Silva
Turma Olímpica
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
Marina Wekid
 
Ideias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xixIdeias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xix
Ana Paula Silva
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
Camila Brito
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
henrique.jay
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
7 de Setembro
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
Geová da Silva
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Fatima Freitas
 
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de PenambucoREVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
humberto145
 
revolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 brevolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 b
alunoitv
 
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo I
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo ITransicao do Feudalismo para o Capitalismo I
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo I
Alexandre Protásio
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
Janayna Lira
 

Mais procurados (20)

Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução Francesa - Daniel Silva
Revolução Francesa - Daniel SilvaRevolução Francesa - Daniel Silva
Revolução Francesa - Daniel Silva
 
3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial3° ano - Revoltas do Período Regencial
3° ano - Revoltas do Período Regencial
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
 
Ideias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xixIdeias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xix
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de PenambucoREVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
REVOLUÇÃO PRAIEIRA Governo de Penambuco
 
revolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 brevolucao francesa pedro paulo 8 b
revolucao francesa pedro paulo 8 b
 
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo I
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo ITransicao do Feudalismo para o Capitalismo I
Transicao do Feudalismo para o Capitalismo I
 
A vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasilA vinda da familia real e a independência do brasil
A vinda da familia real e a independência do brasil
 

Destaque

Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Matheus Fellipe
 
Slides revolução francesa
Slides revolução francesaSlides revolução francesa
Slides revolução francesa
profalced04
 
Revolução Francesa (1789)
Revolução Francesa (1789)Revolução Francesa (1789)
Revolução Francesa (1789)
E.E. Prof. João Magiano Pinto
 
A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)
Vitor Ferreira
 
Aula - Revolução Francesa
Aula - Revolução FrancesaAula - Revolução Francesa
Aula - Revolução Francesa
marciamcq
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Catarina Sousa
 
11.revolução francesa 1789
11.revolução francesa   178911.revolução francesa   1789
11.revolução francesa 1789
valdeck1
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Leide Soares Matoso
 
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão BonaparteDa Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Darlene Celestina
 
RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
Silvânio Barcelos
 
Resistencia fisica
Resistencia fisicaResistencia fisica
Resistencia fisica
juliethmvargas
 
A revolução francesa 1
A revolução francesa 1A revolução francesa 1
A revolução francesa 1
Susana Simões
 
Trabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesaTrabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesa
bbrunasantana
 
A crise do antigo regime o iluminismo
A crise do antigo regime   o iluminismoA crise do antigo regime   o iluminismo
A crise do antigo regime o iluminismo
martinha10
 
Crise do antigo regime
Crise do antigo regimeCrise do antigo regime
Crise do antigo regime
Jorge Marcos Oliveira
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
crie_historia8
 
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução FrancesaIluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Carlos Glufke
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Lucas Nunes de Souza
 

Destaque (18)

Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Slides revolução francesa
Slides revolução francesaSlides revolução francesa
Slides revolução francesa
 
Revolução Francesa (1789)
Revolução Francesa (1789)Revolução Francesa (1789)
Revolução Francesa (1789)
 
A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)A revolução francesa (1789)
A revolução francesa (1789)
 
Aula - Revolução Francesa
Aula - Revolução FrancesaAula - Revolução Francesa
Aula - Revolução Francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
11.revolução francesa 1789
11.revolução francesa   178911.revolução francesa   1789
11.revolução francesa 1789
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão BonaparteDa Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
Da Revolução Francesa a Era de Napoleão Bonaparte
 
RevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power PointRevoluçãO Francesa Power Point
RevoluçãO Francesa Power Point
 
Resistencia fisica
Resistencia fisicaResistencia fisica
Resistencia fisica
 
A revolução francesa 1
A revolução francesa 1A revolução francesa 1
A revolução francesa 1
 
Trabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesaTrabalho revolução francesa
Trabalho revolução francesa
 
A crise do antigo regime o iluminismo
A crise do antigo regime   o iluminismoA crise do antigo regime   o iluminismo
A crise do antigo regime o iluminismo
 
Crise do antigo regime
Crise do antigo regimeCrise do antigo regime
Crise do antigo regime
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução FrancesaIluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
Iluminismo, Revolução Industrial e Revolução Francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 

Semelhante a A revolução francesa de 1789

A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789
João Couto
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
eiprofessor
 
Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)
Érica Alegre
 
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Artur Souza
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
José Augusto Fiorin
 
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Turma Olímpica
 
Revolucao francesa ppt
Revolucao francesa pptRevolucao francesa ppt
Revolucao francesa ppt
pcgpnl
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Rita Soares Gati
 
Slide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesaSlide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesa
martagama
 
Cap. 01 rev. francesa
Cap. 01   rev. francesaCap. 01   rev. francesa
Cap. 01 rev. francesa
Evanildo Pitombeira
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01
Marcos Mororó
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
prof1campina
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
prof1campina
 
A Revolução Francesa
A Revolução FrancesaA Revolução Francesa
A Revolução Francesa
Gilmar Rodrigues
 
15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa
Darlan Campos
 
11
1111
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução
RevoluçãoRevolução
Revolução
rodroigokojiro
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
Carla Freitas
 

Semelhante a A revolução francesa de 1789 (20)

A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789
 
Revolucão Francesa
Revolucão FrancesaRevolucão Francesa
Revolucão Francesa
 
Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)Revolucao francesa (1)
Revolucao francesa (1)
 
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
Revolucaofrancesa fil-100925083334-phpapp02
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
 
Revolucao francesa ppt
Revolucao francesa pptRevolucao francesa ppt
Revolucao francesa ppt
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Slide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesaSlide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesa
 
Cap. 01 rev. francesa
Cap. 01   rev. francesaCap. 01   rev. francesa
Cap. 01 rev. francesa
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 
Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01Revolucao francesa 01
Revolucao francesa 01
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A Revolução Francesa
A Revolução FrancesaA Revolução Francesa
A Revolução Francesa
 
15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa15. aula sobre revolução francesa
15. aula sobre revolução francesa
 
11
1111
11
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016
 
Revolução
RevoluçãoRevolução
Revolução
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
 

Mais de JulianaGimenes

A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
JulianaGimenes
 
Radicais quím.org.
Radicais quím.org.Radicais quím.org.
Radicais quím.org.
JulianaGimenes
 
A revolução americana de 1776
A revolução americana de 1776A revolução americana de 1776
A revolução americana de 1776
JulianaGimenes
 
Reação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em pptReação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em ppt
JulianaGimenes
 
Resumo comp. org
Resumo comp. orgResumo comp. org
Resumo comp. org
JulianaGimenes
 
Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)
JulianaGimenes
 
Reações organicas
Reações organicasReações organicas
Reações organicas
JulianaGimenes
 
Reações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power pointReações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power point
JulianaGimenes
 
Reação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em pptReação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em ppt
JulianaGimenes
 
Radicais quím.org.
Radicais quím.org.Radicais quím.org.
Radicais quím.org.
JulianaGimenes
 
Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.
JulianaGimenes
 
Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.
JulianaGimenes
 
Solventes org.
Solventes org.Solventes org.
Solventes org.
JulianaGimenes
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
JulianaGimenes
 
Isomeria plana
Isomeria planaIsomeria plana
Isomeria plana
JulianaGimenes
 
Isomeria geom e óptica
Isomeria geom e ópticaIsomeria geom e óptica
Isomeria geom e óptica
JulianaGimenes
 
Hc nomenclatura
Hc nomenclaturaHc nomenclatura
Hc nomenclatura
JulianaGimenes
 
Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.
JulianaGimenes
 
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
JulianaGimenes
 

Mais de JulianaGimenes (20)

A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
 
Radicais quím.org.
Radicais quím.org.Radicais quím.org.
Radicais quím.org.
 
A revolução americana de 1776
A revolução americana de 1776A revolução americana de 1776
A revolução americana de 1776
 
Reação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em pptReação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em ppt
 
Resumo comp. org
Resumo comp. orgResumo comp. org
Resumo comp. org
 
Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)Rad.org.(simpsons)
Rad.org.(simpsons)
 
Resumo comp. org
Resumo comp. orgResumo comp. org
Resumo comp. org
 
Reações organicas
Reações organicasReações organicas
Reações organicas
 
Reações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power pointReações orgânicas em power point
Reações orgânicas em power point
 
Reação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em pptReação de eswterificação em ppt
Reação de eswterificação em ppt
 
Radicais quím.org.
Radicais quím.org.Radicais quím.org.
Radicais quím.org.
 
Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.Propriedades fisicas dos comp. org.
Propriedades fisicas dos comp. org.
 
Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.
 
Solventes org.
Solventes org.Solventes org.
Solventes org.
 
Isomeria
IsomeriaIsomeria
Isomeria
 
Isomeria plana
Isomeria planaIsomeria plana
Isomeria plana
 
Isomeria geom e óptica
Isomeria geom e ópticaIsomeria geom e óptica
Isomeria geom e óptica
 
Hc nomenclatura
Hc nomenclaturaHc nomenclatura
Hc nomenclatura
 
Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.Funções.org.oxig.
Funções.org.oxig.
 
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
Funções org.oxig. + nitrog. maio 2010
 

A revolução francesa de 1789

  • 2. IMPORTÂNCIA DO TEMA: MARCO TRADICIONAL QUE SEPARA A IDADE MODERNA E O INÍCIO DA CONTEMPORÂNEA! • Movimento de caráter burguês • Inspirada nas ideias Iluministas • Influenciada pela Revolução Americana de 1776 ( Independência dos EUA). • Marca o fim do ANTIGO REGIME na França • Influenciou diversos movimentos revolucionários • Sepulta os entraves do desenvolvimento do capitalismo !
  • 3. . 14 de julho de 1789 - TOMADA DA BASTILHA ( SÍMBOLO DO ABSOLUTISMO )
  • 5. TERROR: GUILHOTINA !! MODELO O REI LUIS XVI É DECAPTADO EM PRAÇA PÚBLICA !!
  • 6. DR. GUILLIOTIN A guilhotina, por absurdo que pareça, derivou do projeto de um médico humanitário, o doutor Guilliotin, que enviou a recomendação da sua fabricação à Assembléia Nacional em 1789. Menos de três anos depois, uma máquina de matar em massa começou a ceifar vidas durante a revolução numa rotina que parecia não ter mais fim.
  • 8. .
  • 9. “CIDADE LUZ” ( Iluminismo???)
  • 10. DIVISÃO PARA ESTDUDOS: 1. A FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA: A) POLÍTICA B) SOCIEDADE C) ECONOMIA 2. O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO: A) CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS B) REVOLTA ARISTOCRÁTICA C) ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE D) CONVENÇÃO NACIONAL E) DIRETÓRIO
  • 12. A) POLÍTICA - MONARQUIA ABSOLUTISTA (Direito Divino ) - DINASTIA BOURBOM ( Desde 1589 ) !!! - LUIS XVI (Rei) “Violento com os pobres, complacente com os ricos!!” - MARIA ANTONIETA (Rainha)
  • 13. LUIS XVI Luís XVI de Bourbon, nascido em 23 de agosto de 1754 em Versalhes e executado em 21 de Janeiro de 1793 em Paris, foi rei da França (1774-1791),
  • 14. MARIA ANTONIETA AOS 12 ANOS Marie Antoinette Josèphe Jeanne de Habsbourg-Lorraine; NASCIDA E Viena em 2 novembro de 1755, DECAPTADA em Paris em 16 de outubro de 1793 !!
  • 15. SISTEMA DE VOTAÇÃO: 2 x 1 (por Estado) Os votos eram atribuídos por ESTADO: 1- Primeiro Estado - 291 Deputados 2- Segundo Estado - 270 Deputados 3- Terceiro Estado) - 578 Deputados Cada ordem, um voto (e não “um homem, um voto”). Havia grandes injustiças entre as antigas ordens e ficava sempre o Terceiro Estado prejudicado com a aprovação das leis. PRIMEIRO E SUGUNDO ESTADOS: VOTAM JUNTOS – PRESERVAR PRIVILÉGIOS!!
  • 16. B - SOCIEDADE POPULAÇÃO ESTIMADA: 25 milhões de habitantes - 80% constituída por camponeses - 98% composto pelo Terceiro Estado
  • 17. PIRÂMIDE SOCIAL: HIERARQUIZADA / ESTAMENTAL !! 0,5% PRIMEIRO ESTADO: CLERO 1,5 % SEGUNDO ESTADO: NOBREZA ( CORTESÃ / PROVINCIAL / TOGA ) 98 % TERCEIRO ESTADO : BURGUESIA ( ALTA / MÉDIA / BAIXA) CAMPONESES / SANS-COULOTTES
  • 19. O TERCEIRO ESTADO: • PROIBIDOS DE SE ENRIQUECEREM ! • PROIBIDOS DE USAR JÓIAS ! • PROIBIDOS DE USAR ROUPAS LUXUOSAS ! • PROIBIDOS DE PORTAR ESPADAS !! • PROIBIDOS DE OCUPAR CARGOS PÚBLICOS ! • SUSTENTAVAM ECONOMICAMENTE O 1º e 2º ESTADOS COM SEUS IMPOSTOS ( 70% de sua renda !!) EXPECTATIVA DE VIDA PARA CRIANÇAS: 45% NÃO ATINGIAM 10 ANOS!!
  • 20. . 1º E 2º ESTADOS: Terras, cargos, prestígios, privilégios e isenção fiscal TERCEIRO ESTADO: obrigações e impostos !!
  • 22. C - ECONOMIA Apresentava sinais de crise: - Base agrária (Queda da produção / fome / alto custo de vida... numerosos impostos...) - Déficit orçamentário de 20%: - Corte parasitária e perdulária ( gastadora)! - Dívida externa (aproximada) de 5 bilhões de libras - metade de seu meio circulante ! - Gastos com Guerras ( ajuda aos colonos ingleses na Guerra dos Sete Anos...) - Baixa industrialização (concorrência inglesa) - Má administração dos recursos públicos...
  • 23. 2. O PROCESSO REVOLUCIONÁRIO:
  • 25. A) CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS • Os reis da França não convocavam os Estados Gerais - organização integrada por representantes do clero, da nobreza e do povo - desde 1614. • Luís XVI e NECKER (ministro da economia) resolveram chamar aquela antiga assembleia, cujas origens vinham dos tempos medievais, na tentativa de resolver a grave crise financeira que se alastrava pela França, ameaçando-a com o caos. DIVIDIR AS DESPESAS (DÉFICIT ORÇAMENTÁRIO)!
  • 27. B) A REVOLTA ARISTOCRÁTICA • O 1º e o 2º ESTADO SE RECUSAM A PAGAR IMPOSTOS: • ALEGAVAM TER “PRIVILÉGIOS FEUDAIS” ( isenção fiscal ) • O 3º ESTADO SE RECUSA A MANTER O TRADICIONAL SISTEMA DE VOTAÇÃO ( 2 X 1 ) • O REI DISSOLVE A ASSEMBLEIA • “JURAMENTO DA PÉLA
  • 28. O JURAMENTO DA “PÉLA” . Escrevia o bispo Sieyès, em janaeiro de 1779: “O que é o terceiro estado? Tudo. O que é que tem sido até agora na ordem política? Nada. O que é que pede? Tornar-se alguma coisa!
  • 29. TOMADA DA BASTILHA: 14 / JULHO DE 1789 . SÍMBOLO DO ABSOLUTISMO
  • 30. MARSELHESE: HINO FRANCÊS Allons enfants de la campagnes Ouvis nos Patrie, Avante, filhos da campos Mugir ces Pátria, Le jour de gloire féroces soldats? Rugir est arrivé! O dia da esses ferozes soldados? Glória chegou! Contre Ils viennent jusque nous de la tyrannie, dans vos bras Vêm eles Contra nós da tirania, até os vossos braços L'étendard sanglant est Égorger vos fils, vos levé, (bis) O estandarte compagnes! Degolar ensanguentado se vossos filhos, vossas ergueu.(bis) Entendez- mulheres! vous dans les
  • 32. C) ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE REFORMAS PROFUNDAS • Aboliram os privilégios feudais • Adoção da Monarquia Constitucional (regime político em que o rei governa a partir dos princípios estabelecidos na Constituição) • Criou-se a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (DDHC), que garantia: Igualdade de todos perante a lei Fim do privilégio de nascimento Garantia da propriedade
  • 33. DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOME E DO CIDADÃO:
  • 34. OUTRAS MEDIDAS TOMADAS: • CONFISCO DOS BENS DO CLERO • PUBLICAM A CONSTITUIÇÃO CIVIL DO CLERO ( Clero Juramentado e Clero Refratário) • GRANDE MEDO: os camponeses matam nobres, saqueiam suas propriedade... • O REI E A NOBREZA FOGEM DE PARIS. • 1791: APROVAÇÃO DE UMA CONSTITUIÇÃO: A FRANÇA SE TRANSFORMA EM UM ESTADO BURGUÊS!!!
  • 35. GRUPOS POLÍTICOS: GIRONDINOS: - Defendiam uma Monarquia Constitucional - Ocupavam o lado direito da Assembléia - Representavam os interesses comerciais - Eram contrários ao radicalismo defendido pelos jacobinos.
  • 36. SEGUNDO GRUPO POLÍTICO: JACOBINOS - Seus membros defendiam mudanças mais radicais - apoiado por um dos setores mais populares (SANS-COULOTTES). - Sentavam-se à esquerda do salão de reuniões.
  • 37. C) CONVENÇÃO NACIONAL PROCLAMAM A REPÚBLICA ( Fim da monarquia e do governo dos Bourbons!!) - PROMULGAM O NOVO CALENDÁRIO * - NOVA CONSTITUIÇÃO ( Sufrágio Universal) - O rei é julgado e condenado à guilhotina !!
  • 38. CALENDÁRIO FRANCÊS: • No outono: – Vindimiário (vendémiaire): 22 de setembro a 21 de outubro – Brumário (brumaire): 22 de outubro a 20 de novembro – Frimário (frimaire): 21 de novembro a 20 de dezembro • No inverno: – Nivoso (nivôse): 21 de dezembro a 19 de janeiro – Pluvioso (pluviôse): 20 de janeiro a 18 de fevereiro – Ventoso (ventôse): 19 de fevereiro a 20 de março • Na primavera: – Germinal: 21 de março a 19 de abril – Florial (floréal): 20 de abril a 19 de maio – Pradial (prairial): 20 de maio a 18 de junho • No verão: – Messidor: 19 de junho a 18 de julho – Termidor (thermidor): 19 de julho a 17 de agosto – Fructidor: 18 de agosto a 20 de setembro
  • 40. O TERROR PERSEGUIÇÕES EXECUÇÕES JULGAMENTOS SUMÁRIOS CERCA DE 40 MIL MORTOS : 15% CLERO 85% CAMPONESES DISSIDÊNCIAS INTERNAS ENTRE OS JACOBINOS LEVARAM À TOMADA DO PODER PELOS GIRONDINOS: REAÇÃO TERMIDORIANA !! INSTALAÇÃO DO DIRETÓRIO !!
  • 41. D) O DIRETÓRIO • PREPARAM NOVA CONSTITUIÇÃO (CENSITÁRIA) • GOVERNO É CONTROLADO POR 5 DIRETORES • OBJETIVOS: MANTER A ORDEM REVOLUCIONÁRIA E AFASTAR AS CAMADAS POPULARES DO GOVERNO • COLIGAÇÃO TENTA INVADIR A FRANÇA (POR FIM À REVOLUÇÃO E O RETORNO AO ANTIGO REGIME) • NAPOLEÃO BONAPARTE IMPEDE O AVANÇO • CRISE ECONÔMICA / POLÍTICA E SOCIAL • EM 10 / 11 / 1799: GOLPE DE 18 DE BRUMÁRIO: • NAPOLEÃO TOMA O PODER NA FRANÇA – FIM DO PROCESSO REVOLUCIONÁRIO !!