SlideShare uma empresa Scribd logo
história da literatura
Exercícios sobre o Romantismo 03
             Manoel Neves
QUESTÃO 01
                                                       UFV
           Considere as seguintes afirmativas, referentes ao Romantismo brasileiro:
I. José de Alencar é considerado o criador do romance romântico regionalista ou sertanista,
objetivando mostrar que o cerne da nação brasileira, na sua forma mais pura e verdadeira,
estava localizado no mundo rural.
II. Bernardo Guimarães expressou amplamente a tendência sertanista do Romantismo, pois
romances como A escrava Isaura, O seminarista, O sertanejo e O ermitão do Muquém
apresentam falas pitorescas do universo rural, além de discutirem o problema da escravidão e
do celibato sacerdotal.
III. José de Alencar foi o primeiro ficcionista a perceber a vastidão de regiões brasileiras e a
diversidade do país, abrindo um filão (a narrativa de temática rural) que continua presente no
romance brasileiro contemporâneo.
IV. A obra literária do Visconde de Taunay está vinculada à tendência regionalista do romance
romântico brasileiro, pois o autor ambienta a sua ficção na região central do Brasil, descrevendo
minuciosamente os hábitos, costumes rurais e cenários da vida sertaneja.
                                É CORRETO o que se afirma apenas em:
                      I e II.           I, III e IV.         IV.       II e IV.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                 revisando o romantismo
Todas as alternativas e afirmações acerca do romance regional estão corretas, exceto a
informação segundo a qual foi Bernardo Guimarães quem escreveu O sertanejo. Esta obra é
uma das mais importantes do filão regionalista de José de Alencar. Assinale-se, pois, a
alternativa “b”.
QUESTÃO 02
                                               UFLA
     Em relação ao Romantismo brasileiro, todas as afirmações são verdadeiras, EXCETO:
Expressão do nacionalismo através da descrição de costumes e regiões do Brasil.
Análise crítica e científica dos fenômenos da sociedade brasileira.
Desenvolvimento do teatro nacional.
Expressão poética de temas confessionais, indianistas e humanistas.
Caracterização do romance como forma de entretenimento e moralização.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                    revisando o romantismo
Apesar de se propor a retratar a realidade brasileira, o romance romântico o faz de modo
idealizado. Por isso, não se pode afirmar, de maneira geral, que o enfoque que ele dá à
sociedade brasileira é crítico. O cientificismo não é característica deste período. Assinale-se,
pois, a alternativa “b”.
INSTRUÇÃO
                              revisando o romantismo
O gênero romance surgiu no Brasil durante o Romantismo e moldou-se segundo os gostos e
preferências da burguesia em ascensão. Com uma temática diversificada, logo tornou-se o tipo
de leitura mais acessível a essa nova classe social.
QUESTÃO 03
                                             UFV
Dentre as afirmativas seguintes, assinale aquela que NÃO corresponde às tendências do
romance romântico:
As obras românticas conhecidas como romances de folhetins caracterizaram-se pelo tom “água-
com-açúcar”, pela presença de elementos pitorescos e pela superficialidade de seus conflitos.
O romance romântico identificado como histórico retratou os fatos políticos brasileiros da
época, e também as correntes materialistas daquela segunda metade do século XIX.
As narrativas ambientadas na cidade foram rotuladas como romances urbanos, sendo ainda
conhecidas como obras de “perfis de mulher”, por privilegiar as personagens femininas e seus
pequenos conflitos psicológicos.
O romance indianista enfatizou nossa “cor local” ao retratar as lendas, os costumes e a
linguagem do índio brasileiro, acentuando ainda mais o cunho nacionalista do Romantismo.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                     revisando o romantismo
O romance histórico não trata de fatos políticos, mas se articula como uma reconstrução
artística de eventos da História Oficial. As correntes materialistas, por seu turno, influenciaram o
Realismo-Naturalismo. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
QUESTÃO 04
                                   revisando o romantismo
                         São características do Romantismo, EXCETO:
Apologia ao homem natural. Idealizado, cheio de bondade natural, possui índole mansa, vive em
contato com a natureza.
Apego ao presente. Os românticos valorizam elementos do cotidiano, na tentativa de serem
entendidos.
Culto à natureza. Ela é vista pelo romântico como bálsamo às dores, refúgio do sofrimento; é
elemento que guia, inspira e encanta.
Intenso emocionalismo. O poeta baseia-se na emoção, dá largas à fantasia, valoriza a
imaginação, no processo de criação artística.
Evocação da mulher. Ela surge ora como santa – feita para o amor sublime, ora como satânica –
a que se deseja e cuja voluptuosidade se torna ameaçadora.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                   revisando o romantismo
O artista romântico valoriza exacerbadamente a subjetividade. Isso o torna deslocado do real e
o leva a buscar a solução de seus problemas por intermédio das fugas [evasões] no tempo, no
amor, no espaço e na morte. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
QUESTÃO 05
                                    revisando o romantismo
Características do Romantismo são identificadas claramente nas passagens a seguir, de
Senhora, EXCETO:
A desventura pungiu-lhe a musa, que era de índole melancólica. Lembrou-se de seu Byron e das
imitações que havia feito de algumas das mais acerbas exprobrações do bardo inglês.
Ali perto recendiam os corimbos de resedá, balouçados pela brisa, e foi através desse enlevo de
luz e fragrância, que a voz sonora de Seixas penetrou nas cismas de Aurélia e enleou-se nelas, de
modo que a moça imaginava escutar não a conversa do marido, mas uma fala de seu sonho.
Como a andorinha que não consente lhe manche as penas a poeira levantada pelo vento, e
revoando molha constantemente as asas na onda do lago, assim a alma de Aurélia sentiu a
necessidade de banhar-se na oração e purificar-se do contacto em que se achara com essa
voragem de torpeza e infâmia.
Seixas era uma natureza aristocrática, embora acerca da política tivesse a balda de alardear uns
ouropéis de liberalismo. Admitia a beleza rústica e plebeia, como uma convenção artística; mas a
verdadeira formosura, a suprema graça feminina, a humanação do amor, essa, ele só a
compreendia na mulher a quem cingia a auréola da elegância.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                  revisando o romantismo
Na alternativa “d”, o narrador olha para dentro da psiquê da personagem, sonda-lhe os
pensamentos e faz uma análise psicológica fora dos padrões do romance romântico – centrado
na peripécia, na ação e no enredo.
INSTRUÇÃO
                               revisando o romantismo
O excerto a seguir foi extraído da obra Noite na taverna, livro de contos escritos pelo poeta
ultra-romântico Álvares de Azevedo.
TEXTO
                               revisando o romantismo
Uma noite, e após uma orgia, eu deixara dormida no leito dela a condessa Bárbara. Dei um
último olhar àquela forma nua e adormecida com a febre nas faces e a lascívia nos lábios
úmidos, gemendo ainda nos sonhos como na agonia voluptuosa do amor. Saí. Não sei se a noite
era límpida ou negra; sei apenas que a cabeça me escaldava de embriaguez. As taças tinham
ficado vazias na mesa: aos lábios daquela criatura eu bebera até a última gota o vinho do
deleite…
Quando dei acordo de mim estava num lugar escuro: as estrelas passavam seus raios brancos
entre as vidraças de um templo. As luzes de quatro círios batiam num caixão entreaberto. Abri-
o: era o de uma moça. Aquele branco da mortalha, as grinaldas da morte na fronte dela,
naquela tez lívida e embaçada, o vidrento dos olhos mal apertados… Era uma defunta!… e
aqueles traços todos me lembravam uma ideia perdida… — era o anjo do cemitério! Cerrei as
portas da igreja, que, eu ignoro por quê, eu achara abertas. Tomei o cadáver nos meus braços
para fora do caixão. Pesava como chumbo…
QUESTÃO 06
                                                CEFET-PR
                        Com relação ao fragmento anterior, afirma-se:
I. Acentua traços característicos da literatura romântica, como o subjetivismo, o egocentrismo e
o sentimentalismo; ao contrário, despreza o nacionalismo e o indianismo, temas característicos
da primeira geração romântica.
II. Idealiza figuras imaginárias, mulheres incorpóreas ou virgens, personagens que confirmam o
amor inatingível, idealizado na literatura ultrarromântica. Desta forma, no 1º parágrafo, o amor
platônico não é superado pelo amor físico.
III. Tematiza a morte, presente em grande parte da obra do autor.
                                         São CORRETOS os itens:
              I.             II e III.          I, II e III.      I e II.     I e III.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                   revisando o romantismo
No primeiro parágrafo, evidencia-se o forte acento subjetivo e individualista do texto por
intermédio do uso reiterado da primeira pessoa. Já no segundo, o que se destaca é a temática
da morte. São, portanto, corretas as afirmações que se faz em I e em III. Assinale-se, pois, a
alternativa “e”.
QUESTÃO 07
                                              UFLA
Em todas as passagens, relacionadas a Martim, personagem do romance Iracema, de José de
Alencar, há referências à colonização, EXCETO em:
Venho das terras que teus irmãos já possuíram, e hoje têm os meus.
De primeiro ímpeto, a mão lesta caiu sobre a cruz da espada; mas logo sorriu.
O amigo e a esposa não bastavam à sua existência cheia de grandes desejos e nobres ambições.
Tu disseste: eu sou o guerreiro pintado; o guerreiro da esposa e do amigo.
Muitos guerreiros da sua raça acompanharam o chefe branco, para fundar com ele a mairi dos
cristãos.
SOLUÇÃO COMENTADA
              revisando o romantismo
Não há referências ao colonizador na alternativa “d”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileira
Seduc/AM
 
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos  andré,douglas, luis augustoLira dos vinte anos  andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
teresakashino
 
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
rafabebum
 
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos  julia, heloisa, letíciaLira dos vinte anos  julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
teresakashino
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
juliannecarvalho
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Daniela Gimael
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismo
Renato Rodrigues
 
Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01
ma.no.el.ne.ves
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabarito
Clarice Escouto Santos
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
ananiasdoamaral
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)
Andriane Cursino
 
Aula 17 parnasianismo
Aula 17   parnasianismoAula 17   parnasianismo
Aula 17 parnasianismo
Jonatas Carlos
 
Aula 09 romantismo
Aula 09   romantismoAula 09   romantismo
Aula 09 romantismo
Jonatas Carlos
 
Jorge de sena
Jorge de senaJorge de sena
Jorge de sena
Januário Esteves
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Adriana Masson
 
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo SemestreTrabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
Ana Polo
 
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machadoLirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
ma.no.el.ne.ves
 
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De AndradeAmor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
catiasgs
 
Romantismo poesia - 2ª geração
Romantismo   poesia -  2ª geraçãoRomantismo   poesia -  2ª geração
Romantismo poesia - 2ª geração
Luciene Gomes
 
Alguma poesia
Alguma poesiaAlguma poesia
Alguma poesia
Cleber Costa
 

Mais procurados (20)

Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileira
 
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos  andré,douglas, luis augustoLira dos vinte anos  andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
 
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
"Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade - estudo
 
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos  julia, heloisa, letíciaLira dos vinte anos  julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literatura
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismo
 
Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01Revisando o romantismo 01
Revisando o romantismo 01
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabarito
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)
 
Aula 17 parnasianismo
Aula 17   parnasianismoAula 17   parnasianismo
Aula 17 parnasianismo
 
Aula 09 romantismo
Aula 09   romantismoAula 09   romantismo
Aula 09 romantismo
 
Jorge de sena
Jorge de senaJorge de sena
Jorge de sena
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo SemestreTrabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
Trabalho de Análise Literária - Teoria Literária - Segundo Semestre
 
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machadoLirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
 
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De AndradeAmor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
Amor, Pois Que é Palavra Essencial; Carlos Drummond De Andrade
 
Romantismo poesia - 2ª geração
Romantismo   poesia -  2ª geraçãoRomantismo   poesia -  2ª geração
Romantismo poesia - 2ª geração
 
Alguma poesia
Alguma poesiaAlguma poesia
Alguma poesia
 

Destaque

Neologismo manuel bandeira
Neologismo   manuel bandeiraNeologismo   manuel bandeira
Neologismo manuel bandeira
Leila Brandão
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Carolina Matuck
 
Edgar Allan Poe
Edgar Allan PoeEdgar Allan Poe
Edgar Allan Poe
Matheus Fellipe
 
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan PoeHistórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
Alexandralicious
 
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
Jéssica Moresi
 
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
Kelry Carvalho
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Kelry Carvalho
 

Destaque (8)

Neologismo manuel bandeira
Neologismo   manuel bandeiraNeologismo   manuel bandeira
Neologismo manuel bandeira
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Edgar Allan Poe
Edgar Allan PoeEdgar Allan Poe
Edgar Allan Poe
 
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan PoeHistórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe
 
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
 
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
1ª avaliação de português 10 pontos 1º bim para o blog
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim Avaliação de Português 3º ano 1º bim
Avaliação de Português 3º ano 1º bim
 

Semelhante a Revisando o romantismo 03

Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
ma.no.el.ne.ves
 
Romance urbano, social, regional..ppt
Romance urbano, social, regional..pptRomance urbano, social, regional..ppt
Romance urbano, social, regional..ppt
ssusercc343b1
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
manuudias
 
Romance urbano, soooocial, regional..ppt
Romance urbano, soooocial, regional..pptRomance urbano, soooocial, regional..ppt
Romance urbano, soooocial, regional..ppt
LuisFernando652236
 
Romance romântico
Romance românticoRomance romântico
Romance romântico
Prof Palmito Rocha
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
Fernando Moreira
 
A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
 A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
Leidimarabatista
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
Adeildo Júnior
 
A prosa modernista
A prosa modernista A prosa modernista
A prosa modernista
José Alexandre dos santos
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdf
BiancaBatista53
 
A literatura do século xix
A literatura do século xixA literatura do século xix
A literatura do século xix
José Alexandre Dos Santos
 
Literatura 2010
Literatura 2010Literatura 2010
Universidade estadual da paraíba pibid1
Universidade estadual da paraíba   pibid1Universidade estadual da paraíba   pibid1
Universidade estadual da paraíba pibid1
Maria das Dores Justo
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesa
Ronaldo Mesquita
 
Concepção do amor romântico.
Concepção do amor romântico.Concepção do amor romântico.
Concepção do amor romântico.
Fábio Oliveira
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
Geovanna Alves
 
Literatura Tipo A
Literatura Tipo ALiteratura Tipo A
Literatura Tipo A
Carol Monteiro
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
Isaquel Silva
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedoAps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
juliannecarvalho
 
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica BrasileiraLiteratura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Ingrit Silva Sampaio
 

Semelhante a Revisando o romantismo 03 (20)

Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
Exercícios sobre o realismo e o naturalismo, 01
 
Romance urbano, social, regional..ppt
Romance urbano, social, regional..pptRomance urbano, social, regional..ppt
Romance urbano, social, regional..ppt
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romance urbano, soooocial, regional..ppt
Romance urbano, soooocial, regional..pptRomance urbano, soooocial, regional..ppt
Romance urbano, soooocial, regional..ppt
 
Romance romântico
Romance românticoRomance romântico
Romance romântico
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
 
A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
 A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
A PROSA ROMÂNTICA NO BRASIL.pptx
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
 
A prosa modernista
A prosa modernista A prosa modernista
A prosa modernista
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdf
 
A literatura do século xix
A literatura do século xixA literatura do século xix
A literatura do século xix
 
Literatura 2010
Literatura 2010Literatura 2010
Literatura 2010
 
Universidade estadual da paraíba pibid1
Universidade estadual da paraíba   pibid1Universidade estadual da paraíba   pibid1
Universidade estadual da paraíba pibid1
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesa
 
Concepção do amor romântico.
Concepção do amor romântico.Concepção do amor romântico.
Concepção do amor romântico.
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
 
Literatura Tipo A
Literatura Tipo ALiteratura Tipo A
Literatura Tipo A
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedoAps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo
 
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica BrasileiraLiteratura: Primeira Geração Romântica Brasileira
Literatura: Primeira Geração Romântica Brasileira
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
ma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
ma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 

Revisando o romantismo 03

  • 1. história da literatura Exercícios sobre o Romantismo 03 Manoel Neves
  • 2. QUESTÃO 01 UFV Considere as seguintes afirmativas, referentes ao Romantismo brasileiro: I. José de Alencar é considerado o criador do romance romântico regionalista ou sertanista, objetivando mostrar que o cerne da nação brasileira, na sua forma mais pura e verdadeira, estava localizado no mundo rural. II. Bernardo Guimarães expressou amplamente a tendência sertanista do Romantismo, pois romances como A escrava Isaura, O seminarista, O sertanejo e O ermitão do Muquém apresentam falas pitorescas do universo rural, além de discutirem o problema da escravidão e do celibato sacerdotal. III. José de Alencar foi o primeiro ficcionista a perceber a vastidão de regiões brasileiras e a diversidade do país, abrindo um filão (a narrativa de temática rural) que continua presente no romance brasileiro contemporâneo. IV. A obra literária do Visconde de Taunay está vinculada à tendência regionalista do romance romântico brasileiro, pois o autor ambienta a sua ficção na região central do Brasil, descrevendo minuciosamente os hábitos, costumes rurais e cenários da vida sertaneja. É CORRETO o que se afirma apenas em: I e II. I, III e IV. IV. II e IV.
  • 3. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo Todas as alternativas e afirmações acerca do romance regional estão corretas, exceto a informação segundo a qual foi Bernardo Guimarães quem escreveu O sertanejo. Esta obra é uma das mais importantes do filão regionalista de José de Alencar. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 4. QUESTÃO 02 UFLA Em relação ao Romantismo brasileiro, todas as afirmações são verdadeiras, EXCETO: Expressão do nacionalismo através da descrição de costumes e regiões do Brasil. Análise crítica e científica dos fenômenos da sociedade brasileira. Desenvolvimento do teatro nacional. Expressão poética de temas confessionais, indianistas e humanistas. Caracterização do romance como forma de entretenimento e moralização.
  • 5. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo Apesar de se propor a retratar a realidade brasileira, o romance romântico o faz de modo idealizado. Por isso, não se pode afirmar, de maneira geral, que o enfoque que ele dá à sociedade brasileira é crítico. O cientificismo não é característica deste período. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 6. INSTRUÇÃO revisando o romantismo O gênero romance surgiu no Brasil durante o Romantismo e moldou-se segundo os gostos e preferências da burguesia em ascensão. Com uma temática diversificada, logo tornou-se o tipo de leitura mais acessível a essa nova classe social.
  • 7. QUESTÃO 03 UFV Dentre as afirmativas seguintes, assinale aquela que NÃO corresponde às tendências do romance romântico: As obras românticas conhecidas como romances de folhetins caracterizaram-se pelo tom “água- com-açúcar”, pela presença de elementos pitorescos e pela superficialidade de seus conflitos. O romance romântico identificado como histórico retratou os fatos políticos brasileiros da época, e também as correntes materialistas daquela segunda metade do século XIX. As narrativas ambientadas na cidade foram rotuladas como romances urbanos, sendo ainda conhecidas como obras de “perfis de mulher”, por privilegiar as personagens femininas e seus pequenos conflitos psicológicos. O romance indianista enfatizou nossa “cor local” ao retratar as lendas, os costumes e a linguagem do índio brasileiro, acentuando ainda mais o cunho nacionalista do Romantismo.
  • 8. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo O romance histórico não trata de fatos políticos, mas se articula como uma reconstrução artística de eventos da História Oficial. As correntes materialistas, por seu turno, influenciaram o Realismo-Naturalismo. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 9. QUESTÃO 04 revisando o romantismo São características do Romantismo, EXCETO: Apologia ao homem natural. Idealizado, cheio de bondade natural, possui índole mansa, vive em contato com a natureza. Apego ao presente. Os românticos valorizam elementos do cotidiano, na tentativa de serem entendidos. Culto à natureza. Ela é vista pelo romântico como bálsamo às dores, refúgio do sofrimento; é elemento que guia, inspira e encanta. Intenso emocionalismo. O poeta baseia-se na emoção, dá largas à fantasia, valoriza a imaginação, no processo de criação artística. Evocação da mulher. Ela surge ora como santa – feita para o amor sublime, ora como satânica – a que se deseja e cuja voluptuosidade se torna ameaçadora.
  • 10. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo O artista romântico valoriza exacerbadamente a subjetividade. Isso o torna deslocado do real e o leva a buscar a solução de seus problemas por intermédio das fugas [evasões] no tempo, no amor, no espaço e na morte. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 11. QUESTÃO 05 revisando o romantismo Características do Romantismo são identificadas claramente nas passagens a seguir, de Senhora, EXCETO: A desventura pungiu-lhe a musa, que era de índole melancólica. Lembrou-se de seu Byron e das imitações que havia feito de algumas das mais acerbas exprobrações do bardo inglês. Ali perto recendiam os corimbos de resedá, balouçados pela brisa, e foi através desse enlevo de luz e fragrância, que a voz sonora de Seixas penetrou nas cismas de Aurélia e enleou-se nelas, de modo que a moça imaginava escutar não a conversa do marido, mas uma fala de seu sonho. Como a andorinha que não consente lhe manche as penas a poeira levantada pelo vento, e revoando molha constantemente as asas na onda do lago, assim a alma de Aurélia sentiu a necessidade de banhar-se na oração e purificar-se do contacto em que se achara com essa voragem de torpeza e infâmia. Seixas era uma natureza aristocrática, embora acerca da política tivesse a balda de alardear uns ouropéis de liberalismo. Admitia a beleza rústica e plebeia, como uma convenção artística; mas a verdadeira formosura, a suprema graça feminina, a humanação do amor, essa, ele só a compreendia na mulher a quem cingia a auréola da elegância.
  • 12. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo Na alternativa “d”, o narrador olha para dentro da psiquê da personagem, sonda-lhe os pensamentos e faz uma análise psicológica fora dos padrões do romance romântico – centrado na peripécia, na ação e no enredo.
  • 13. INSTRUÇÃO revisando o romantismo O excerto a seguir foi extraído da obra Noite na taverna, livro de contos escritos pelo poeta ultra-romântico Álvares de Azevedo.
  • 14. TEXTO revisando o romantismo Uma noite, e após uma orgia, eu deixara dormida no leito dela a condessa Bárbara. Dei um último olhar àquela forma nua e adormecida com a febre nas faces e a lascívia nos lábios úmidos, gemendo ainda nos sonhos como na agonia voluptuosa do amor. Saí. Não sei se a noite era límpida ou negra; sei apenas que a cabeça me escaldava de embriaguez. As taças tinham ficado vazias na mesa: aos lábios daquela criatura eu bebera até a última gota o vinho do deleite… Quando dei acordo de mim estava num lugar escuro: as estrelas passavam seus raios brancos entre as vidraças de um templo. As luzes de quatro círios batiam num caixão entreaberto. Abri- o: era o de uma moça. Aquele branco da mortalha, as grinaldas da morte na fronte dela, naquela tez lívida e embaçada, o vidrento dos olhos mal apertados… Era uma defunta!… e aqueles traços todos me lembravam uma ideia perdida… — era o anjo do cemitério! Cerrei as portas da igreja, que, eu ignoro por quê, eu achara abertas. Tomei o cadáver nos meus braços para fora do caixão. Pesava como chumbo…
  • 15. QUESTÃO 06 CEFET-PR Com relação ao fragmento anterior, afirma-se: I. Acentua traços característicos da literatura romântica, como o subjetivismo, o egocentrismo e o sentimentalismo; ao contrário, despreza o nacionalismo e o indianismo, temas característicos da primeira geração romântica. II. Idealiza figuras imaginárias, mulheres incorpóreas ou virgens, personagens que confirmam o amor inatingível, idealizado na literatura ultrarromântica. Desta forma, no 1º parágrafo, o amor platônico não é superado pelo amor físico. III. Tematiza a morte, presente em grande parte da obra do autor. São CORRETOS os itens: I. II e III. I, II e III. I e II. I e III.
  • 16. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo No primeiro parágrafo, evidencia-se o forte acento subjetivo e individualista do texto por intermédio do uso reiterado da primeira pessoa. Já no segundo, o que se destaca é a temática da morte. São, portanto, corretas as afirmações que se faz em I e em III. Assinale-se, pois, a alternativa “e”.
  • 17. QUESTÃO 07 UFLA Em todas as passagens, relacionadas a Martim, personagem do romance Iracema, de José de Alencar, há referências à colonização, EXCETO em: Venho das terras que teus irmãos já possuíram, e hoje têm os meus. De primeiro ímpeto, a mão lesta caiu sobre a cruz da espada; mas logo sorriu. O amigo e a esposa não bastavam à sua existência cheia de grandes desejos e nobres ambições. Tu disseste: eu sou o guerreiro pintado; o guerreiro da esposa e do amigo. Muitos guerreiros da sua raça acompanharam o chefe branco, para fundar com ele a mairi dos cristãos.
  • 18. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo Não há referências ao colonizador na alternativa “d”.