SlideShare uma empresa Scribd logo
história da literatura
Exercícios sobre o Romantismo 02
             Manoel Neves
INSTRUÇÃO
                           revisando o romantismo
Leia, a seguir, a “Canção do exílio”, extraída dos Primeiros cantos, de Gonçalves Dias.
CANÇÃO DO EXÍLIO
                      Gonçalves Dias
 Minha terra tem palmeiras,       Nosso céu tem mais estrelas,
     Onde canta o Sabiá;         Nossas várzeas têm mais flores,
 As aves, que aqui gorjeiam,     Nossos bosques têm mais vida,
   Não gorjeiam como lá.            Nossa vida mais amores.
                  Em cismar, sozinho, à noite,
                  Mais prazer encontro eu lá;
                  Minha terra tem palmeiras,
                     Onde canta o Sabiá.
  Minha terra tem primores,      Não permita Deus qu’eu morra,
 Que tais não encontro eu cá;       Sem que eu volte para lá;
Em cismar – sozinho, à noite –    Sem que desfrute os primores
 Mais prazer encontro eu lá;        Que não encontro por cá;
 Minha terra tem palmeiras,      Sem qu’inda aviste as palmeiras,
     Onde canta o Sabiá.              Onde canta o Sabiá.
QUESTÃO 01
                     revisando o romantismo
                  Predomina no poema o lirismo:
amoroso
metafísico
social
metalinguístico
SOLUÇÃO COMENTADA
                                    revisando o romantismo
A temática da “Canção do exílio” [apresentação idealizada da pátria], de Gonçalves Dias, insere-
se dentro do que se convencionou chamar de lirismo social, ou poesia engajada. Na verdade, o
sujeito poético articula seu discurso como uma defesa da supremacia da terra [natureza]
brasileira em comparação com as demais. Assinale-se, pois, a alternativa “c”.
QUESTÃO 02
                                      revisando o romantismo
                             O poema se insere na corrente romântica:
da idealização do passado histórico brasileiro;
do nativismo ufanista;
que idealiza a figura do silvícola;
da valorização do antepassado europeu.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                    revisando o romantismo
A “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, constrói um retrato idealizado da natureza brasileira.
Por isso, pode-se falar que nela existe um discurso ufanista e nativista. Assinale-se, pois, a
alternativa “b”.
QUESTÃO 03
                                    revisando o romantismo
Considerando os aspectos técnicos, assinale a opção que apresente um comentário INCORRETO
acerca do poema lido:
Trata-se de um texto de nítida musicalidade popular.
Os elementos que estruturam a segunda estrofe confirmam o compromisso do locutor com a
realidade.
Há um jogo antitético que opõe um lá paradisíaco a um cá onde existem poucos atrativos.
Emergem, do poema em questão, inúmeros símbolos definidores da nacionalidade brasileira.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                   revisando o romantismo
O discurso ufanista do locutor da “Canção do exílio” é índice da subjetividade do poema. Isso
pode ser explicado não só pelo fato de a comparação ser subjetiva como também pelo fato de
não haver um estudo da natureza de outros países. Assinale-se, pois, a alternativa “b’.
QUESTÃO 04
                                     revisando o romantismo
            O discurso do locutor, na “Canção do exílio”, só NÃO pode ser considerado:
utópico
nacionalista
nativista
byronista
SOLUÇÃO COMENTADA
                                  revisando o romantismo
Não há byronismo [visão boêmia, ironica e desidealizada] na “Canção do exílio”, de Gonçalves
Dias. Marque-se, pois, a alternativa “d”.
INSTRUÇÃO
                               revisando o romantismo
Leia, a seguir, o poema intitulado “Dreams, dreams, dreams”, extraído da primeira parte da Lira
dos vinte anos, único livro de poemas de Álvares de Azevedo.
DREAMS, DREAMS, DREAMS
                             Álvares de Azevedo
Quando, à noite, no leito perfumado
Lânguida fronte no sonhar reclinas,
No vapor da ilusão por que te orvalha   Dorme, ó anjo de amor! no teu silêncio
Pranto de amor as pálpebras divinas?    O meu peito se afoga de ternura...
E, quando eu te contemplo adormecida    E sinto que o porvir não vale um beijo
Solto o cabelo no suave leito,          E o céu um teu suspiro de ventura!
Por que um suspiro tépido ressona       Um beijo divinal que acende as veias,
E desmaia suavíssimo em teu peito?      Que de encantos os olhos ilumina,
Virgem do meu amor, o beijo a furto     Colhido a medo, como flor da noite,
Que pouso em tua face adormecida        Do teu lábio na rosa purpurina...
Não te lembra do peito os meus amores   E um volver de teus olhos transparentes,
E a febre do sonhar de minha vida?      Um olhar dessa pálpebra sombria
                                        Talvez pudessem reviver-me n’alma
                                        As santas ilusões de que eu vivia!
QUESTÃO 05
                                  revisando o romantismo
                  No poema “Dreams, dreams, dreams”, predomina o lirismo:
amoroso
metafísico
social
metalinguístico
SOLUÇÃO COMENTADA
                              revisando o romantismo
O poema de Azevedo apresenta temática amorosa. Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
QUESTÃO 06
                                    revisando o romantismo
 Considerando o modo como o locutor se refere à mulher amada, é CORRETO afirmar que ele:
Externa, por intermédio de seus versos, a angústia diante da morte iminente.
Inspirado no byronismo, adota uma postura de indiferença e de desidealização da mulher
amada.
Defende seu amor e afirma que ver a mulher e contemplar sua alma bastam para que ele
continue vivo.
Idealiza a mulher, externando seu “medo de amar”, na medida em que a apresenta como um
anjo que está dormindo.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                    revisando o romantismo
A postura do sujeito poético ante a mulher é de idealização e distanciamento. Assinale-se, pois,
a alternativa “d”.
INSTRUÇÃO
revisando o romantismo
   Leia o poema a seguir.
BOA NOITE
                                           Castro Alves
Boa-Noite, Maria! Eu vou-me embora.
A lua nas janelas bate em cheio.
Boa-noite, Maria! É tarde... é tarde...           É noite ainda! Brilha na cambraia
Não me apertes assim contra teu seio.             — Desmanchado o roupão, a espádua nua —
Boa-noite!... E tu dizes — Boa-noite.             O globo de teu peito entre os arminhos
Mas não digas assim por entre beijos...           Como entre as névoas se balouça a lua...
Mas não mo digas descobrindo o peito,             É noite, pois! Durmamos, Julieta!
— Mar de amor onde vagam meus desejos.            Recende a alcova ao trescalar das flores,
Julieta do céu! Ouve... a calhandra               Fechemos sobre nós estas cortinas...
Já rumoreja o canto da matina.                    — São as asas de arcanjo dos amores.
Tu dizes que eu menti?... pois foi mentira...     A frouxa luz da alabastrina lâmpada
... Quem cantou foi teu hálito, divina!           Lambe voluptuosa os teus contornos...
Se a estrela-d’alva os derradeiros raios          Oh! Deixa-me aquecer teus pés divinos
Derrama nos jardins do Capuleto,                  Ao doudo afago de meus lábios mornos.
Eu direi, me esquecendo d’alvorada:               Mulher do meu ‘mor! Quando aos meus beijos
“É noite ainda em teu cabelo preto...”            Treme tua alma, como a lira ao vento,
                                                  Das teclas de teu seio que harmonias,
                                                  Que escalas de suspiros, bebo atento!
QUESTÃO 07
                                   revisando o romantismo
Levando-se em consideração o modo como o sujeito lírico aborda a temática amorosa, é
INCORRETO afirmar que:
No poema, o amor aparece tratado eroticamente, o que se pode notar por intermédio das
imagens sensuais, da construção do cenário e das ações que o locutor diz praticar.
A mulher aparece idealizada, o que reforça o fato de pertencer às classes populares.
A postura do eu-lírico é altamente ativa na cena erótica que se constrói aos olhos do leitor.
Apesar do forte apelo poético do texto, o tratamento franco e aberto dado ao encontro
amoroso aproxima o texto do Realismo.
SOLUÇÃO COMENTADA
                                 revisando o romantismo
“Boa noite” é um poema em que o amor é tratado de forma desidealizada. Tanto o cenário,
quanto as ações e o discurso do locutor corroboram para que se crie uma cena altamente
erótica. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
INSTRUÇÃO
                            revisando o romantismo
Observando-se as relações entre Literatura e subdesenvolvimento, anotadas por Antonio
Candido em seu ensaio homônimo, pode-se identificar na literatura latino-americana a
existência tanto uma vertente alinhada com a chamada “visão eufórica” [que exalta os
elementos brasileiros] tanto uma vertente dita “engajada” [que aponta os problemas os
problemas sociais, econômicos e políticos].
QUESTÃO 08
                                  revisando o romantismo
Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro
Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro.
                         E ri-se a orquestra, irônica, estridente...
                              E da ronda fantástica a serpente
                                    Faz doudas espirais...
                         Se o velho arqueja... se no chão resvala,
                          Ouvem-se os gritos e o chicote estala.
                         E voam mais e mais... [O navio negreiro]
QUESTÃO 08
                                  revisando o romantismo
Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro
Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro.
                                Talhado para as grandezas,
                                  P’ra crescer, criar, subir,
                               O Novo Mundo nos músculos
                                  Sente a seiva do porvir.
                                – Estatutário de colossos –
                                 Cansado doutros esboços
                                    Disse um dia Jeová:
                               “Vai, Colombo, abre a cortina
                                 Da minha eterna oficina...
                        Tira a América de lá”. [O livro e a América]
QUESTÃO 08
                                  revisando o romantismo
Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro
Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro.
                          Não! Não eram dous povos, que abalavam
                          Naquele instante o solo ensanguentado...
                             Era o porvir – em frente do passado,
                            A Liberdade – em frente à Escravidão,
                              Era a luta das águias – e do abutre,
                             A revolta do pulso – contra os ferros,
                              O pugilato da razão – com os erros,
                    O duelo da treva – e do clarão! [Ode ao Dous de Julho]
QUESTÃO 08
                                  revisando o romantismo
Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro
Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro.
                             Leitor, se não tens desprezo
                               De vir descer às senzalas,
                                Trocar tapetes e salas
                                Por um alcouce cruel,
                            Vem comigo, mas... cuidado...
                              Que o teu vestido bordado
                            Não fique no chão manchado
                      No chão do imundo bordel. [Tragédia no lar]
SOLUÇÃO COMENTADA
                                   revisando o romantismo
A visão crítica, engajada na denúncia dos problemas sociais aparece nos trechos transcritos em
“a”, “c” e “d”, nos quais se nota que o sujeito poético apresenta o problema da escravidão.
Assinale-se, pois, a alternativa “b”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Análise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottaAnálise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottama.no.el.ne.ves
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)juliannecarvalho
 
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos  andré,douglas, luis augustoLira dos vinte anos  andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augustoteresakashino
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosaJonatas Carlos
 
Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraSeduc/AM
 
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machadoLirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machadoma.no.el.ne.ves
 
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos  julia, heloisa, letíciaLira dos vinte anos  julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letíciateresakashino
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaDaniela Gimael
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismoRenato Rodrigues
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoClarice Escouto Santos
 
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves dias
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves diasQuestões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves dias
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves diasma.no.el.ne.ves
 
Questões sobre canção do africano
Questões sobre canção do africanoQuestões sobre canção do africano
Questões sobre canção do africanoma.no.el.ne.ves
 
Segunda geração da poesia romântica
Segunda geração da poesia românticaSegunda geração da poesia romântica
Segunda geração da poesia românticama.no.el.ne.ves
 
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De Andrade
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De AndradeConsolo Na Praia, Carlos Drummond De Andrade
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De Andradecatiasgs
 
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhaQuestões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhama.no.el.ne.ves
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Andriane Cursino
 

Mais procurados (20)

Análise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo mottaAnálise de transpaixão, de waldo motta
Análise de transpaixão, de waldo motta
 
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)Aps 1   2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
Aps 1 2015 - análise literária do poema saudades de álvares de azevedo (1)
 
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos  andré,douglas, luis augustoLira dos vinte anos  andré,douglas, luis augusto
Lira dos vinte anos andré,douglas, luis augusto
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
 
Revisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileiraRevisão poesia romântica brasileira
Revisão poesia romântica brasileira
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machadoLirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
Lirismo e surrealismo em joão ternura, de aníbal machado
 
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos  julia, heloisa, letíciaLira dos vinte anos  julia, heloisa, letícia
Lira dos vinte anos julia, heloisa, letícia
 
Lista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literaturaLista de exercícios 2º ano em literatura
Lista de exercícios 2º ano em literatura
 
Gênero lírico no enem
Gênero lírico no enemGênero lírico no enem
Gênero lírico no enem
 
Atividade avaliativa romantismo
Atividade avaliativa   romantismoAtividade avaliativa   romantismo
Atividade avaliativa romantismo
 
Apostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabaritoApostila 2º ano questões com gabarito
Apostila 2º ano questões com gabarito
 
Álvares de Azevedo
Álvares de AzevedoÁlvares de Azevedo
Álvares de Azevedo
 
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves dias
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves diasQuestões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves dias
Questões fechadas sobre melhores poemas de gonçalves dias
 
Claro enigma
Claro enigmaClaro enigma
Claro enigma
 
Questões sobre canção do africano
Questões sobre canção do africanoQuestões sobre canção do africano
Questões sobre canção do africano
 
Segunda geração da poesia romântica
Segunda geração da poesia românticaSegunda geração da poesia romântica
Segunda geração da poesia romântica
 
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De Andrade
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De AndradeConsolo Na Praia, Carlos Drummond De Andrade
Consolo Na Praia, Carlos Drummond De Andrade
 
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanhaQuestões sobre clepsidra, de camilo pessanha
Questões sobre clepsidra, de camilo pessanha
 
Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)Exercícios Literatura (Romantismo)
Exercícios Literatura (Romantismo)
 

Semelhante a Revisando o romantismo 02

Revisional de estilos de época 04, romantismo
Revisional de estilos de época 04, romantismoRevisional de estilos de época 04, romantismo
Revisional de estilos de época 04, romantismoma.no.el.ne.ves
 
Revisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoRevisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoma.no.el.ne.ves
 
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01MAIRY RIBEIRO Maíre
 
Poesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileiraPoesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileiraSeduc/AM
 
Exercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literáriosExercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literáriosma.no.el.ne.ves
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfBiancaBatista53
 
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOSEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOPaulo Alexandre
 
GeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas SiteGeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas Siteandreguerra
 
Revisando o parnasianismo, 03
Revisando o parnasianismo, 03Revisando o parnasianismo, 03
Revisando o parnasianismo, 03ma.no.el.ne.ves
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxPabloGabrielKdabra
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxPabloGabrielKdabra
 
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedo
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedoAnálise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedo
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedoma.no.el.ne.ves
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSIsaquel Silva
 

Semelhante a Revisando o romantismo 02 (20)

Revisional de estilos de época 04, romantismo
Revisional de estilos de época 04, romantismoRevisional de estilos de época 04, romantismo
Revisional de estilos de época 04, romantismo
 
Revisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismoRevisando simbolismo e parnasianismo
Revisando simbolismo e parnasianismo
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
 
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01
Ultrarromantismo 110908200110-phpapp01
 
Espumas flutuantes
Espumas flutuantesEspumas flutuantes
Espumas flutuantes
 
Teoria da literatura
Teoria da literaturaTeoria da literatura
Teoria da literatura
 
Simbolismo[1]
Simbolismo[1]Simbolismo[1]
Simbolismo[1]
 
Poesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileiraPoesia romântica brasileira
Poesia romântica brasileira
 
Exercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literáriosExercícios sobre gêneros literários
Exercícios sobre gêneros literários
 
questoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdfquestoes-romantismo-enem.pdf
questoes-romantismo-enem.pdf
 
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANOSEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
SEMANA DO FERA 2014 - SEGUNDO ANO
 
GeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas SiteGeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas Site
 
Revisando o parnasianismo, 03
Revisando o parnasianismo, 03Revisando o parnasianismo, 03
Revisando o parnasianismo, 03
 
Literatura Tipo B
Literatura Tipo BLiteratura Tipo B
Literatura Tipo B
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
 
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptxANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
ANÁLISE ALGUMA POESIA KDABRA.pptx
 
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedo
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedoAnálise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedo
Análise de lira dos vinte anos, de álvares de azevedo
 
Análise de textos poéticos
Análise de textos poéticosAnálise de textos poéticos
Análise de textos poéticos
 
Análise de textos poéticos
Análise de textos poéticosAnálise de textos poéticos
Análise de textos poéticos
 
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOSVESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
VESTIBULAR UFPE 2014 - PROVA DE LITERATURA - TODOS OS TIPOS
 

Mais de ma.no.el.ne.ves

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artesma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologiasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internetma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Físicama.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textualma.no.el.ne.ves
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artesma.no.el.ne.ves
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010ma.no.el.ne.ves
 

Mais de ma.no.el.ne.ves (20)

Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: LiteraturaSegunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
Segunda aplicação do ENEM-2019: Literatura
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologiasSegunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
Segunda aplicação do ENEM-2019: Internet e tecnologias
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileirasSegunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
Segunda aplicação do ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação FísicaSegunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
Segunda aplicação do ENEM-2019: Educação Física
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textualSegunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
Segunda aplicação do ENEM-2019: Compreensão textual
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do ENEM-2019: Aspectos gramaticais
 
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: ArtesSegunda aplicação do ENEM-2019: Artes
Segunda aplicação do ENEM-2019: Artes
 
ENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: LiteraturaENEM-2019: Literatura
ENEM-2019: Literatura
 
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e TecnologiasENEM-2019: Internet e Tecnologias
ENEM-2019: Internet e Tecnologias
 
ENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileirasENEM-2019: Identidades brasileiras
ENEM-2019: Identidades brasileiras
 
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos GramaticaisENEM-2019: Aspectos Gramaticais
ENEM-2019: Aspectos Gramaticais
 
ENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação FísicaENEM-2019: Educação Física
ENEM-2019: Educação Física
 
ENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão TextualENEM-2019: Compreensão Textual
ENEM-2019: Compreensão Textual
 
ENEM-2019: Artes
ENEM-2019: ArtesENEM-2019: Artes
ENEM-2019: Artes
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e InternetTerceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
Terceira aplicação do ENEM-2017: Tecnologias e Internet
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: LiteraturaTerceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
Terceira aplicação do ENEM-2017: Literatura
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação FísicaTerceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
Terceira aplicação do ENEM-2017: Educação Física
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão TextualTerceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
Terceira aplicação do ENEM-2017: Compreensão Textual
 
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: ArtesTerceira aplicação do ENEM-2017: Artes
Terceira aplicação do ENEM-2017: Artes
 
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
Análise da Prova de Redação da UERJ-2010
 

Revisando o romantismo 02

  • 1. história da literatura Exercícios sobre o Romantismo 02 Manoel Neves
  • 2. INSTRUÇÃO revisando o romantismo Leia, a seguir, a “Canção do exílio”, extraída dos Primeiros cantos, de Gonçalves Dias.
  • 3. CANÇÃO DO EXÍLIO Gonçalves Dias Minha terra tem palmeiras, Nosso céu tem mais estrelas, Onde canta o Sabiá; Nossas várzeas têm mais flores, As aves, que aqui gorjeiam, Nossos bosques têm mais vida, Não gorjeiam como lá. Nossa vida mais amores. Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Minha terra tem primores, Não permita Deus qu’eu morra, Que tais não encontro eu cá; Sem que eu volte para lá; Em cismar – sozinho, à noite – Sem que desfrute os primores Mais prazer encontro eu lá; Que não encontro por cá; Minha terra tem palmeiras, Sem qu’inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá. Onde canta o Sabiá.
  • 4. QUESTÃO 01 revisando o romantismo Predomina no poema o lirismo: amoroso metafísico social metalinguístico
  • 5. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo A temática da “Canção do exílio” [apresentação idealizada da pátria], de Gonçalves Dias, insere- se dentro do que se convencionou chamar de lirismo social, ou poesia engajada. Na verdade, o sujeito poético articula seu discurso como uma defesa da supremacia da terra [natureza] brasileira em comparação com as demais. Assinale-se, pois, a alternativa “c”.
  • 6. QUESTÃO 02 revisando o romantismo O poema se insere na corrente romântica: da idealização do passado histórico brasileiro; do nativismo ufanista; que idealiza a figura do silvícola; da valorização do antepassado europeu.
  • 7. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo A “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias, constrói um retrato idealizado da natureza brasileira. Por isso, pode-se falar que nela existe um discurso ufanista e nativista. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 8. QUESTÃO 03 revisando o romantismo Considerando os aspectos técnicos, assinale a opção que apresente um comentário INCORRETO acerca do poema lido: Trata-se de um texto de nítida musicalidade popular. Os elementos que estruturam a segunda estrofe confirmam o compromisso do locutor com a realidade. Há um jogo antitético que opõe um lá paradisíaco a um cá onde existem poucos atrativos. Emergem, do poema em questão, inúmeros símbolos definidores da nacionalidade brasileira.
  • 9. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo O discurso ufanista do locutor da “Canção do exílio” é índice da subjetividade do poema. Isso pode ser explicado não só pelo fato de a comparação ser subjetiva como também pelo fato de não haver um estudo da natureza de outros países. Assinale-se, pois, a alternativa “b’.
  • 10. QUESTÃO 04 revisando o romantismo O discurso do locutor, na “Canção do exílio”, só NÃO pode ser considerado: utópico nacionalista nativista byronista
  • 11. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo Não há byronismo [visão boêmia, ironica e desidealizada] na “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias. Marque-se, pois, a alternativa “d”.
  • 12. INSTRUÇÃO revisando o romantismo Leia, a seguir, o poema intitulado “Dreams, dreams, dreams”, extraído da primeira parte da Lira dos vinte anos, único livro de poemas de Álvares de Azevedo.
  • 13. DREAMS, DREAMS, DREAMS Álvares de Azevedo Quando, à noite, no leito perfumado Lânguida fronte no sonhar reclinas, No vapor da ilusão por que te orvalha Dorme, ó anjo de amor! no teu silêncio Pranto de amor as pálpebras divinas? O meu peito se afoga de ternura... E, quando eu te contemplo adormecida E sinto que o porvir não vale um beijo Solto o cabelo no suave leito, E o céu um teu suspiro de ventura! Por que um suspiro tépido ressona Um beijo divinal que acende as veias, E desmaia suavíssimo em teu peito? Que de encantos os olhos ilumina, Virgem do meu amor, o beijo a furto Colhido a medo, como flor da noite, Que pouso em tua face adormecida Do teu lábio na rosa purpurina... Não te lembra do peito os meus amores E um volver de teus olhos transparentes, E a febre do sonhar de minha vida? Um olhar dessa pálpebra sombria Talvez pudessem reviver-me n’alma As santas ilusões de que eu vivia!
  • 14. QUESTÃO 05 revisando o romantismo No poema “Dreams, dreams, dreams”, predomina o lirismo: amoroso metafísico social metalinguístico
  • 15. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo O poema de Azevedo apresenta temática amorosa. Assinale-se, pois, a alternativa “a”.
  • 16. QUESTÃO 06 revisando o romantismo Considerando o modo como o locutor se refere à mulher amada, é CORRETO afirmar que ele: Externa, por intermédio de seus versos, a angústia diante da morte iminente. Inspirado no byronismo, adota uma postura de indiferença e de desidealização da mulher amada. Defende seu amor e afirma que ver a mulher e contemplar sua alma bastam para que ele continue vivo. Idealiza a mulher, externando seu “medo de amar”, na medida em que a apresenta como um anjo que está dormindo.
  • 17. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo A postura do sujeito poético ante a mulher é de idealização e distanciamento. Assinale-se, pois, a alternativa “d”.
  • 18. INSTRUÇÃO revisando o romantismo Leia o poema a seguir.
  • 19. BOA NOITE Castro Alves Boa-Noite, Maria! Eu vou-me embora. A lua nas janelas bate em cheio. Boa-noite, Maria! É tarde... é tarde... É noite ainda! Brilha na cambraia Não me apertes assim contra teu seio. — Desmanchado o roupão, a espádua nua — Boa-noite!... E tu dizes — Boa-noite. O globo de teu peito entre os arminhos Mas não digas assim por entre beijos... Como entre as névoas se balouça a lua... Mas não mo digas descobrindo o peito, É noite, pois! Durmamos, Julieta! — Mar de amor onde vagam meus desejos. Recende a alcova ao trescalar das flores, Julieta do céu! Ouve... a calhandra Fechemos sobre nós estas cortinas... Já rumoreja o canto da matina. — São as asas de arcanjo dos amores. Tu dizes que eu menti?... pois foi mentira... A frouxa luz da alabastrina lâmpada ... Quem cantou foi teu hálito, divina! Lambe voluptuosa os teus contornos... Se a estrela-d’alva os derradeiros raios Oh! Deixa-me aquecer teus pés divinos Derrama nos jardins do Capuleto, Ao doudo afago de meus lábios mornos. Eu direi, me esquecendo d’alvorada: Mulher do meu ‘mor! Quando aos meus beijos “É noite ainda em teu cabelo preto...” Treme tua alma, como a lira ao vento, Das teclas de teu seio que harmonias, Que escalas de suspiros, bebo atento!
  • 20. QUESTÃO 07 revisando o romantismo Levando-se em consideração o modo como o sujeito lírico aborda a temática amorosa, é INCORRETO afirmar que: No poema, o amor aparece tratado eroticamente, o que se pode notar por intermédio das imagens sensuais, da construção do cenário e das ações que o locutor diz praticar. A mulher aparece idealizada, o que reforça o fato de pertencer às classes populares. A postura do eu-lírico é altamente ativa na cena erótica que se constrói aos olhos do leitor. Apesar do forte apelo poético do texto, o tratamento franco e aberto dado ao encontro amoroso aproxima o texto do Realismo.
  • 21. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo “Boa noite” é um poema em que o amor é tratado de forma desidealizada. Tanto o cenário, quanto as ações e o discurso do locutor corroboram para que se crie uma cena altamente erótica. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.
  • 22. INSTRUÇÃO revisando o romantismo Observando-se as relações entre Literatura e subdesenvolvimento, anotadas por Antonio Candido em seu ensaio homônimo, pode-se identificar na literatura latino-americana a existência tanto uma vertente alinhada com a chamada “visão eufórica” [que exalta os elementos brasileiros] tanto uma vertente dita “engajada” [que aponta os problemas os problemas sociais, econômicos e políticos].
  • 23. QUESTÃO 08 revisando o romantismo Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro. E ri-se a orquestra, irônica, estridente... E da ronda fantástica a serpente Faz doudas espirais... Se o velho arqueja... se no chão resvala, Ouvem-se os gritos e o chicote estala. E voam mais e mais... [O navio negreiro]
  • 24. QUESTÃO 08 revisando o romantismo Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro. Talhado para as grandezas, P’ra crescer, criar, subir, O Novo Mundo nos músculos Sente a seiva do porvir. – Estatutário de colossos – Cansado doutros esboços Disse um dia Jeová: “Vai, Colombo, abre a cortina Da minha eterna oficina... Tira a América de lá”. [O livro e a América]
  • 25. QUESTÃO 08 revisando o romantismo Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro. Não! Não eram dous povos, que abalavam Naquele instante o solo ensanguentado... Era o porvir – em frente do passado, A Liberdade – em frente à Escravidão, Era a luta das águias – e do abutre, A revolta do pulso – contra os ferros, O pugilato da razão – com os erros, O duelo da treva – e do clarão! [Ode ao Dous de Julho]
  • 26. QUESTÃO 08 revisando o romantismo Considerando-se a afirmação acima, marque a opção em que apareça uma estrofe de Castro Alves em que percebam traços da chamada visão eufórica da poesia do Romantismo Brasileiro. Leitor, se não tens desprezo De vir descer às senzalas, Trocar tapetes e salas Por um alcouce cruel, Vem comigo, mas... cuidado... Que o teu vestido bordado Não fique no chão manchado No chão do imundo bordel. [Tragédia no lar]
  • 27. SOLUÇÃO COMENTADA revisando o romantismo A visão crítica, engajada na denúncia dos problemas sociais aparece nos trechos transcritos em “a”, “c” e “d”, nos quais se nota que o sujeito poético apresenta o problema da escravidão. Assinale-se, pois, a alternativa “b”.