SlideShare uma empresa Scribd logo
REENCARNAÇÃO

“Ninguém verá o Reino de Deus, se não nascer de
                    novo”.
                                            Jesus
Reencarnação
Reencarnação
   Reencarnar significa a volta do espírito à
    vida no corpo físico;
   Deus propõe a encarnação do espírito com
    o fim de fazê-lo chegar á perfeição;
   Retorna quantas vezes forem necessárias
    ao seu aperfeiçoamento espiritual;
   Tem      também     como       objetivo o
    restabelecimento do equilíbrio mental e o
    refazimento do corpo espiritual;
   A marcha dos espíritos é progressiva,
    jamais descem da categoria que
    alcançaram;
   Encarnamos nos mais diferentes mundos;
   Podemos descer como homens, jamais
    como espíritos;
   Os conhecimentos adquiridos nunca se
    perdem;
   A nova existência começa onde terminou a
    anterior;
   A reencarnação não é um castigo, se
    sofremos é porque não soubemos usar o
    nosso arbítrio;
   Não é uma punição para o espírito, mas
    um meio de progresso.
Tipos de Reencarnação
   O espírito surge simples e ignorante, e sua
    evolução não pode se dar em uma só vida
    terrena;
   A reencarnação é uma necessidade
    evolutiva, porque somente ao contato com
    a matéria física consegue o espírito certos
    elementos necessários ao seu progresso;
   Existem três tipos de encarnação;
Expiação
   A reencarnação por EXPIAÇÃO, que
    significa redimir, resgatar, purificar-se de
    crimes, pecados ou faltas.
   “A expiação consiste nos sofrimentos
    físicos e morais que são conseqüentes a
    uma falta, seja na vida atual, seja na vida
    espiritual, após a morte (erraticidade), ou
    ainda em nova existência corporal.”
Prova
   Reencarnação de PROVA, cada nova existência
    uma prova para o espírito. São frequentemente
    provas escolhidas pelo espírito, para sua
    purificação e adiantamento, assim a expiação
    serve de prova mas, nem sempre a prova é uma
    expiação.
   Através do esforço próprio, das lutas e do
    sacrifício, ele vai burilando a sua personalidade,
    desenvolvendo a sua inteligência e se iluminando
    espiritualmente.
   “A prova é a luta que ensina ao discípulo
    rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho
    e da edificação espiritual.”
Missão
   É uma tarefa a ser cumprida pelo espírito
    encarnado;
   Missão de pais, filhos, políticos, médicos,
    etc;
   A missão é uma tarefa específica que
    objetiva o bem da criatura;
   Todo homem, sobre a terra, tem uma
    missão, seja ela pequena ou grande, porém,
    o objetivo é sempre o bem;
   “Um espírito querendo avançar mais, solicita
    uma missão, uma tarefa, pela qual será
    tanto mais recompensado, se sair vitorioso.”
    (E.S.E – Cap V – item 9);
   Esquecimento do passado, oportunidade
    bendita que a providência nos traz para que
    possamos seguir livres, rumo à perfeição,
    sem consciência de culpa, que só nos
    prejudicaria; sem soberba, que nos levaria
    ao fracasso.
A Escolha
A escolha da reencarnação se faz de duas maneiras:
Inconsciente e Consciente.
Inconsciente   é   obrigatória, o espírito não tem
escolha. É aquela   que colhe o Espírito sem prévia
concordância dele   e até sem o seu conhecimento.
(Compulsória)
Consciente     é através de uma avaliação cármica,
junto com um guia de luz. Leva em conta o livre-
arbítrio relativo de que dispõe o Espírito; mentores
estudam seus débitos e méritos, programando, em
seguida, os principais acontecimentos da próxima
existência na carne.
Mecanismos do Reencarne
   Existem na espiritualidade equipes que
    cuidam dos processos reencarnatórios;
   Estudando as necessidades do espírito que
    vai reencarnar e os que vão recebê-lo aqui
    na terra;
   Ás vezes leva-se     muitos   anos   nesta
    preparação.
Justiça da Reencarnação
   A reencarnação se baseia nos princípios da
    misericórdia e da justiça de Deus;
   A reencarnação nos dá o meio de resgatarmos os
    nossos erros através de novas provas;
   Nós, seres criados por Deus, muitas vezes
    transgredimos suas leis e, por isso mesmo, somos
    forçados a sofrer as conseqüências;
   “A razão assim nos diz e é o que os espíritos nos
    ensinam”. Allan Kardec - pag. 171
Limites da Reencarnação
   A reencarnação não tem limites traçados,
    pois a materialidade do espírito diminui a
    medida que se purifica;
   “Mesmo para os puros, há trabalho a
    realizar, pois podem vir em missões para
    ajudar os outros a progredirem”. Allan
    Kardec - cap. IV pag. 66 e 67.
“Se não mudar o que faço hoje, todos os
    amanhãs serão iguais a ontem”
Bibliografia
   O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
   O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan
    Kardec
   Entendendo o Espiritismo – Editora Aliança
   Iniciação Espírita – Editora Aliança - Autores
    diversos
   O Consolador – Emmanuel / Francisco Xavier

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Izabel Cristina Fonseca
 
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
Francisco de Assis Alencar
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
Graça Maciel
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
Henrique Vieira
 
O Livre Arbitrio
O Livre ArbitrioO Livre Arbitrio
O Livre Arbitrio
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Silvânio Barcelos
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
Jorge Luiz dos Santos
 

Mais procurados (20)

Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
 
O Livre Arbitrio
O Livre ArbitrioO Livre Arbitrio
O Livre Arbitrio
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 

Semelhante a Reencarnação

Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
Marcos Antônio Alves
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
home
 
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Capitulo II   encarnacao dos espiritosCapitulo II   encarnacao dos espiritos
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Marta Gomes
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Jean Dias
 
Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1
Guto Ovsky
 
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Marta Gomes
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Denise Tofoli
 
Sentido da vida 17jul10
Sentido da vida   17jul10Sentido da vida   17jul10
Sentido da vida 17jul10
Fraternidade Hilaríon de Monte Nebo
 
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 201756º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
cak_sacramento
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
Carlos Alberto
 
A unidade educacional
A unidade educacionalA unidade educacional
A unidade educacional
Dalila Melo
 
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hsReencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
home
 
Reencarnação eEevolução
Reencarnação eEevoluçãoReencarnação eEevolução
Reencarnação eEevolução
igmateus
 
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
galerinhamineblox
 

Semelhante a Reencarnação (20)

Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
 
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Capitulo II   encarnacao dos espiritosCapitulo II   encarnacao dos espiritos
Capitulo II encarnacao dos espiritos
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1
 
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
 
Sentido da vida 17jul10
Sentido da vida   17jul10Sentido da vida   17jul10
Sentido da vida 17jul10
 
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 201756º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
56º Encontro de Evangelização de Espíritos (Sacramento MG) - Julho 2017
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
 
A unidade educacional
A unidade educacionalA unidade educacional
A unidade educacional
 
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hsReencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
Reencarnação, evidências bíblicas e científicas-2,0hs
 
Reencarnação eEevolução
Reencarnação eEevoluçãoReencarnação eEevolução
Reencarnação eEevolução
 
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
 

Mais de paikachambi

Chacara Tia Joana
Chacara Tia JoanaChacara Tia Joana
Chacara Tia Joana
paikachambi
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
paikachambi
 
Yorimá
YorimáYorimá
Yorimá
paikachambi
 
Oxossi
OxossiOxossi
Oxossi
paikachambi
 
Ogum
OgumOgum
Xangô
XangôXangô
Xangô
paikachambi
 
Yori
YoriYori
Yemanjá
YemanjáYemanjá
Yemanjá
paikachambi
 
Oxalá
OxaláOxalá
Oxalá
paikachambi
 
As Sete Energias do Universo
As Sete Energias do UniversoAs Sete Energias do Universo
As Sete Energias do Universo
paikachambi
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
paikachambi
 
Sincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na UmbandaSincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na Umbanda
paikachambi
 
Rituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
Rituais da Umbanda e Posições LitúrgicasRituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
Rituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
paikachambi
 
Hierarquia dos Espíritos
Hierarquia dos Espíritos Hierarquia dos Espíritos
Hierarquia dos Espíritos
paikachambi
 
Moldura exercício mediúnico
Moldura   exercício mediúnicoMoldura   exercício mediúnico
Moldura exercício mediúnico
paikachambi
 
Moldura Espiritual e Roupagem
Moldura Espiritual e RoupagemMoldura Espiritual e Roupagem
Moldura Espiritual e Roupagem
paikachambi
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
paikachambi
 
Doutrinação
DoutrinaçãoDoutrinação
Doutrinação
paikachambi
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
paikachambi
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
paikachambi
 

Mais de paikachambi (20)

Chacara Tia Joana
Chacara Tia JoanaChacara Tia Joana
Chacara Tia Joana
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
 
Yorimá
YorimáYorimá
Yorimá
 
Oxossi
OxossiOxossi
Oxossi
 
Ogum
OgumOgum
Ogum
 
Xangô
XangôXangô
Xangô
 
Yori
YoriYori
Yori
 
Yemanjá
YemanjáYemanjá
Yemanjá
 
Oxalá
OxaláOxalá
Oxalá
 
As Sete Energias do Universo
As Sete Energias do UniversoAs Sete Energias do Universo
As Sete Energias do Universo
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
 
Sincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na UmbandaSincretismo Religioso na Umbanda
Sincretismo Religioso na Umbanda
 
Rituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
Rituais da Umbanda e Posições LitúrgicasRituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
Rituais da Umbanda e Posições Litúrgicas
 
Hierarquia dos Espíritos
Hierarquia dos Espíritos Hierarquia dos Espíritos
Hierarquia dos Espíritos
 
Moldura exercício mediúnico
Moldura   exercício mediúnicoMoldura   exercício mediúnico
Moldura exercício mediúnico
 
Moldura Espiritual e Roupagem
Moldura Espiritual e RoupagemMoldura Espiritual e Roupagem
Moldura Espiritual e Roupagem
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
 
Doutrinação
DoutrinaçãoDoutrinação
Doutrinação
 
Desobsessao
DesobsessaoDesobsessao
Desobsessao
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 

Reencarnação

  • 1. REENCARNAÇÃO “Ninguém verá o Reino de Deus, se não nascer de novo”. Jesus
  • 3. Reencarnação  Reencarnar significa a volta do espírito à vida no corpo físico;  Deus propõe a encarnação do espírito com o fim de fazê-lo chegar á perfeição;  Retorna quantas vezes forem necessárias ao seu aperfeiçoamento espiritual;  Tem também como objetivo o restabelecimento do equilíbrio mental e o refazimento do corpo espiritual;
  • 4. A marcha dos espíritos é progressiva, jamais descem da categoria que alcançaram;  Encarnamos nos mais diferentes mundos;  Podemos descer como homens, jamais como espíritos;  Os conhecimentos adquiridos nunca se perdem;  A nova existência começa onde terminou a anterior;
  • 5. A reencarnação não é um castigo, se sofremos é porque não soubemos usar o nosso arbítrio;  Não é uma punição para o espírito, mas um meio de progresso.
  • 6. Tipos de Reencarnação  O espírito surge simples e ignorante, e sua evolução não pode se dar em uma só vida terrena;  A reencarnação é uma necessidade evolutiva, porque somente ao contato com a matéria física consegue o espírito certos elementos necessários ao seu progresso;  Existem três tipos de encarnação;
  • 7. Expiação  A reencarnação por EXPIAÇÃO, que significa redimir, resgatar, purificar-se de crimes, pecados ou faltas.  “A expiação consiste nos sofrimentos físicos e morais que são conseqüentes a uma falta, seja na vida atual, seja na vida espiritual, após a morte (erraticidade), ou ainda em nova existência corporal.”
  • 8. Prova  Reencarnação de PROVA, cada nova existência uma prova para o espírito. São frequentemente provas escolhidas pelo espírito, para sua purificação e adiantamento, assim a expiação serve de prova mas, nem sempre a prova é uma expiação.  Através do esforço próprio, das lutas e do sacrifício, ele vai burilando a sua personalidade, desenvolvendo a sua inteligência e se iluminando espiritualmente.
  • 9. “A prova é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual.”
  • 10. Missão  É uma tarefa a ser cumprida pelo espírito encarnado;  Missão de pais, filhos, políticos, médicos, etc;  A missão é uma tarefa específica que objetiva o bem da criatura;  Todo homem, sobre a terra, tem uma missão, seja ela pequena ou grande, porém, o objetivo é sempre o bem;
  • 11. “Um espírito querendo avançar mais, solicita uma missão, uma tarefa, pela qual será tanto mais recompensado, se sair vitorioso.” (E.S.E – Cap V – item 9);  Esquecimento do passado, oportunidade bendita que a providência nos traz para que possamos seguir livres, rumo à perfeição, sem consciência de culpa, que só nos prejudicaria; sem soberba, que nos levaria ao fracasso.
  • 12. A Escolha A escolha da reencarnação se faz de duas maneiras: Inconsciente e Consciente. Inconsciente é obrigatória, o espírito não tem escolha. É aquela que colhe o Espírito sem prévia concordância dele e até sem o seu conhecimento. (Compulsória) Consciente é através de uma avaliação cármica, junto com um guia de luz. Leva em conta o livre- arbítrio relativo de que dispõe o Espírito; mentores estudam seus débitos e méritos, programando, em seguida, os principais acontecimentos da próxima existência na carne.
  • 13. Mecanismos do Reencarne  Existem na espiritualidade equipes que cuidam dos processos reencarnatórios;  Estudando as necessidades do espírito que vai reencarnar e os que vão recebê-lo aqui na terra;  Ás vezes leva-se muitos anos nesta preparação.
  • 14. Justiça da Reencarnação  A reencarnação se baseia nos princípios da misericórdia e da justiça de Deus;  A reencarnação nos dá o meio de resgatarmos os nossos erros através de novas provas;  Nós, seres criados por Deus, muitas vezes transgredimos suas leis e, por isso mesmo, somos forçados a sofrer as conseqüências;  “A razão assim nos diz e é o que os espíritos nos ensinam”. Allan Kardec - pag. 171
  • 15. Limites da Reencarnação  A reencarnação não tem limites traçados, pois a materialidade do espírito diminui a medida que se purifica;  “Mesmo para os puros, há trabalho a realizar, pois podem vir em missões para ajudar os outros a progredirem”. Allan Kardec - cap. IV pag. 66 e 67.
  • 16. “Se não mudar o que faço hoje, todos os amanhãs serão iguais a ontem”
  • 17. Bibliografia  O Livro dos Espíritos – Allan Kardec  O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec  Entendendo o Espiritismo – Editora Aliança  Iniciação Espírita – Editora Aliança - Autores diversos  O Consolador – Emmanuel / Francisco Xavier