SlideShare uma empresa Scribd logo
Finalidades da reencarnação.pptx2
A ressureição supõe     A reencarnação é o
         retorno         retorno da alma, ou
  à vida do corpo que        Espírito, à vida
 morreu. A Ciência diz     corporal, mas em
   ser materialmente      outro corpo. Ela se
   impossível, pois os   baseia nos princípios
 elementos do corpo já   da misericórdia e da
se encontram dispersos      justiça de Deus.
      e absorvidos.

      A reencarnação é uma lei
      natural necessária à nossa
              evolução!
Com a Reencarnação caem os preconceitos
de raças e castas, uma vez que o mesmo Espírito
pode renascer rico ou pobre, grande senhor ou
operário, chefe ou subordinado, livre ou escravo,
homem ou mulher. Sobre ela repousa o princípio
da fraternidade, igualdade, liberdade.
                                                  A Gênese, item 36.
Hermínio Miranda em Nossos Filhos são Espíritos
“A reencarnação é a maior prova de amor e perdão
que Deus dispensa a suas criaturas. Dando aos seus
 filhos a oportunidade de retornar e completar as
tarefas que foram negligenciadas ou interrompidas,
     até que se encontrem num estágio que não
necessitem mais dessas experiências depuradoras e
                   retificadoras.”
Eliseu Rigonatti- Obra Espiritismo Aplicado
 Aprendizado; Elevação Moral e Espiritual;
               Reparação


LE na Questão 167:


    Expiação, melhoramento progressivo da
                 humanidade.
        Sem isso, onde estaria a justiça?
Quando o indivíduo, por
           excessos, maldade ou por imprudência
            fere a lei geral que cuida dos nossos
Expiação     destinos, torna-se incurso na lei de
             causa e efeito, para que, através do
                 sofrimento, se reeduque.
                 Característica: Dolorosa e ligada
                         a uma falta.
                  Situações apresentadas ao
Prova ou   espírito encarnado objetivando o seu
           crescimento. Através do esforço
Provação   próprio, das lutas e do sacrifício, ele
           vai polindo a sua personalidade,
           desenvolvendo a sua inteligência e se
           iluminando espiritualmente.
“A prova é a luta que ensina ao discípulo
rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da
edificação espiritual.”


           Kardec lembra que nem toda
          prova é uma expiação, mas em
           toda expiação há uma prova,
           porque diante do sofrimento
           expiatório, o homem ver-se-á
          convidado a desenvolver (lutar)
           pelos valores de resignação -
               crescimento pessoal.
Missão = Poder conferido, incumbência.
            Trabalho dos missionários.

A missão é uma tarefa a cumprir,
     da qual será tanto mais
 recompensado se sai vitorioso,
  quanto a luta tenha sido mais
             penosa.
Assim são as pessoas de instintos
   naturalmente bons, de alma
elevada, nobres sentimentos que
parecem não trazer nada de mau
    de vidas passadas, e que
  suportam, com resignação, as
maiores dores sem lamentações. (Cap. 5 item 09)
REENCARNAÇÃO SERIA PUNIÇÃO???

  Não é punição, é nova oportunidade de
 crescimento espiritual. Oportunidade de
reparação de atos delituosos cometidos por
      nós em outras oportunidades.

      Assim, a justiça divina começa a fazer
 sentido, também toma forma o conceito
de um Deus bom e justo, caindo por terra a
    ideia de um Deus cruel e vingativo.
Aprendemos na doutrina espírita que
Deus é a inteligência suprema, causa
      primeira de todas as coisas.

     Deus é eterno, imutável, imaterial,
único, todo- poderoso, soberanamente justo
e bom.
     A sabedoria providencial das leis divinas
se revela nas menores coisas, como nas
maiores e esta sabedoria não permite duvidar
    da sua justiça, e nem da sua bondade.
“Mas se Deus é justo e bom, como explicar
   que alguns nada têm, enquanto outros
   possuem muito (no sentido material), e
  como explicar que alguns já nascem com
 graves problemas físicos ou com doenças
graves, enquanto outros nascem perfeitos e
                saudáveis?”

- Deus é o criador de todas as coisas, criou
o espírito simples, ignorante e dotado de
faculdades a serem desenvolvidas através
das experiências reencarnatórias.
A reencarnação é uma necessidade evolutiva,
 porque somente ao contato com a matéria
 física consegue o espírito certos elementos
         necessários ao seu progresso.

     Jesus quando falava em
         reencarnação...

Disse a Nicodemos (senador dos Judeus):
 “Ninguém pode ver o reino de Deus se
          não nascer de novo”.
Nicodemos pergunta: “Como pode nascer
um homem que está velho? Pode ele entrar no
ventre de sua mãe, para nascer uma segunda
vez?”.
      Jesus responde: “O que é nascido da carne
é carne, o que é nascido do espírito é espírito”.

Kardec: Como a alma que não alcançou a perfeição
na vida corpórea acaba de depurar-se? (L.E. Q.166)

R - Suportando a prova de uma nova existência.
A Lei da reencarnação preenche lacunas,
explicando fatos de como Deus é justo, bom e
misericordioso. Nós, seres criados por Deus, muitas
vezes transgredimos suas leis e, por isso mesmo,
somos forçados a sofrer as consequências.

         Newton diz: “A toda ação corresponde
   uma reação de igual intensidade e direção, mas
   em sentido contrário”.
No plano moral, ou espiritual, a Lei de
Ação e Reação pode ser enunciada conforme
diz Emmanuel.

“É livre a semeadura, porém obrigatória a
colheita”.
      Uma boa ação na vida presente terá uma
boa reação na vida presente ou futura, enquanto
que uma ação má terá uma reação má, se não
agora, numa próxima reencarnação que
representará uma oportunidade de reparar o
débito contraído.
Planejamento
Elaborado na dimensão espiritual, envolve uma complexidade que mal
podemos imaginar, tais como:
# pesquisas do passado;
# avaliação de possibilidades futuras;
# identificação e localização de pessoas com as quais devam ser
negociadas futuras atividades (...);
# que tendências estimular, desestimular ou combater;
# que virtudes enfatizar, que erros corrigir;
#até onde poderão suportar pressões corretivas;
# que problemas devem ficar para “mais tarde”, em outras existências.
(...)
Inúmeras variáveis são postas em discussão e avaliação, a fim de armar-
se um esquema viável dentro do possível, ainda que nem sempre o ideal.
Evidência Científica

 1.Gênios Precoces: São crianças-prodígio, que desde a
idade mais tenra mostram possuir conhecimentos de tal
  ordem a respeito dos mais diversos temas, que seria
impossível explicar sem a certeza de que viveram antes.

 Kardec tratou deste assunto na questão 219 L.E.Qual a
origem das faculdades extraordinárias de indivíduos que,
   sem estudo prévio, parecem ter a intuição de certos
      conhecimentos, como línguas, cálculos etc.?
R: Lembrança do passado; progresso anterior da alma,
mas do qual não tem consciência. O corpo muda, mas o
      espírito não, apenas troca de vestimenta.
2.Recordações espontâneas de vidas passadas:

Caracteriza-se pelo fato de pessoas, especialmente
crianças, passarem a se recordar espontaneamente
de vidas anteriores.

3.Regressão de Memória a Vidas Anteriores:

Há especialistas utilizando experiências com
regressão de memória(TPV), que conseguem levar
pacientes a uma existência precedente.
Em realidade, somos Espíritos ainda crianças,
dentro do quadro da evolução e temos muito que
aprender ao longo dos milênios. Portanto, a lei da
reencarnação se traduz como uma louvável benção
de Deus, pois permite que cada um faça a sua
caminhada livremente, decidindo a vida que deseja
                       viver.
      Quem está acertando terá sempre maiores
informações e possibilidades de progredir mais e
evoluir em busca da perfeição e quem está errando
contará com todos os recursos possíveis para
identificar os equívocos e modificar a sua rota de
vida, procurando também pela sua felicidade.
E dentro do contexto
   divino, não nos será
       perguntado se
      acreditamos na
    reencarnação, se a
queremos ou não, apenas a
    lei será cumprida e
    enquanto tivermos
        necessidades
 reencarnaremos quantas
     vezes for preciso.
        Reflitamos....

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

JustiçA da Reencarnação
JustiçA  da  ReencarnaçãoJustiçA  da  Reencarnação
JustiçA da Reencarnação
Jose Maria Magalhaes
 
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Capitulo II   encarnacao dos espiritosCapitulo II   encarnacao dos espiritos
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Marta Gomes
 
Justiça da Reencarnação
Justiça da ReencarnaçãoJustiça da Reencarnação
Justiça da Reencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
home
 
Processo reencarnatório
Processo reencarnatórioProcesso reencarnatório
Processo reencarnatório
Fórum Espírita
 
Reencarnação eEevolução
Reencarnação eEevoluçãoReencarnação eEevolução
Reencarnação eEevolução
igmateus
 
Encarnacao dos Espiritos
Encarnacao dos EspiritosEncarnacao dos Espiritos
Encarnacao dos Espiritos
Angelo Baptista
 
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existenciasPrimeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
CeiClarencio
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritos
Marta Gomes
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
grupodepaisceb
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Bruno Cechinel Filho
 
Justica da Reencarnacao I
Justica da Reencarnacao IJustica da Reencarnacao I
Justica da Reencarnacao I
Angelo Baptista
 
Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas
grupodepaisceb
 
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Marta Gomes
 
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
Deborah Oliver
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
home
 

Mais procurados (20)

JustiçA da Reencarnação
JustiçA  da  ReencarnaçãoJustiçA  da  Reencarnação
JustiçA da Reencarnação
 
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
2013-03-09-Aula-Reencarnacao Como Processo Educativo Rosana De Rosa
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Capitulo II encarnacao dos espiritos
Capitulo II   encarnacao dos espiritosCapitulo II   encarnacao dos espiritos
Capitulo II encarnacao dos espiritos
 
Justiça da Reencarnação
Justiça da ReencarnaçãoJustiça da Reencarnação
Justiça da Reencarnação
 
Da encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos EspíritosDa encarnação dos Espíritos
Da encarnação dos Espíritos
 
Processo reencarnatório
Processo reencarnatórioProcesso reencarnatório
Processo reencarnatório
 
Reencarnação eEevolução
Reencarnação eEevoluçãoReencarnação eEevolução
Reencarnação eEevolução
 
Encarnacao dos Espiritos
Encarnacao dos EspiritosEncarnacao dos Espiritos
Encarnacao dos Espiritos
 
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existenciasPrimeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
Primeiro Módulo - Aula 12 - Pluralidade das existencias
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
2.2 da encarnacao dos espiritos
2.2   da encarnacao dos espiritos2.2   da encarnacao dos espiritos
2.2 da encarnacao dos espiritos
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
 
Justica da Reencarnacao I
Justica da Reencarnacao IJustica da Reencarnacao I
Justica da Reencarnacao I
 
Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas Ideias sociais espíritas
Ideias sociais espíritas
 
Capitulo IV Pluralidade das existencias
Capitulo IV   Pluralidade das existenciasCapitulo IV   Pluralidade das existencias
Capitulo IV Pluralidade das existencias
 
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
ESDE - TOMO I - Módulo VI - Roteiro 5
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
 

Destaque

03 storyboard
03   storyboard03   storyboard
03 storyboard
Leonel Morales Díaz
 
Etica
EticaEtica
Etica
tozefialho
 
Prologo
PrologoPrologo
Prologo
guest44d9699
 
Trabalhoacaosocial
TrabalhoacaosocialTrabalhoacaosocial
Trabalhoacaosocial
taniamaciel
 
Slide curso politica e sociedade
Slide curso politica e sociedadeSlide curso politica e sociedade
Slide curso politica e sociedade
Unichristus Centro Universitário
 
Dispositivo de avaliação de competências simonbe helen drumond
Dispositivo  de  avaliação de competências simonbe helen drumondDispositivo  de  avaliação de competências simonbe helen drumond
Dispositivo de avaliação de competências simonbe helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Comunicação na IIRH10
Comunicação na IIRH10Comunicação na IIRH10
Comunicação na IIRH10
Jorge Remondes
 
Cocodrilo
CocodriloCocodrilo
Cocodrilo
Isa VL
 
power point
power pointpower point
power point
danamaria
 
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en MalagaHotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
Hotel Balcon de Competa
 
Supply chain mendongkrak kinerja
Supply chain mendongkrak kinerjaSupply chain mendongkrak kinerja
Supply chain mendongkrak kinerja
kustriyono
 
Grife francesa para pets
Grife francesa para petsGrife francesa para pets
Grife francesa para pets
Meu Amigo Pet
 
Tarea 3
Tarea 3Tarea 3
Tarea 3
sangarram
 
Proyecto 2
Proyecto 2Proyecto 2
Hbg 2013
Hbg 2013Hbg 2013
Hbg 2013
Karla Serratos
 
Sofita programa monica
Sofita programa monicaSofita programa monica
Sofita programa monica
Sofy Cuasapud
 
Power point vivi
Power point viviPower point vivi
Power point vivi
piscis11
 
Gustav klimt presentation
Gustav klimt presentationGustav klimt presentation
Gustav klimt presentation
cgillies87
 

Destaque (20)

03 storyboard
03   storyboard03   storyboard
03 storyboard
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
Prologo
PrologoPrologo
Prologo
 
Trabalhoacaosocial
TrabalhoacaosocialTrabalhoacaosocial
Trabalhoacaosocial
 
Slide curso politica e sociedade
Slide curso politica e sociedadeSlide curso politica e sociedade
Slide curso politica e sociedade
 
Dispositivo de avaliação de competências simonbe helen drumond
Dispositivo  de  avaliação de competências simonbe helen drumondDispositivo  de  avaliação de competências simonbe helen drumond
Dispositivo de avaliação de competências simonbe helen drumond
 
Comunicação na IIRH10
Comunicação na IIRH10Comunicação na IIRH10
Comunicação na IIRH10
 
Cocodrilo
CocodriloCocodrilo
Cocodrilo
 
power point
power pointpower point
power point
 
Website quicklook
Website quicklookWebsite quicklook
Website quicklook
 
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en MalagaHotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
Hotel Balcon de Competa - Hotel Rural & Familiar with Charm y Encanto en Malaga
 
Supply chain mendongkrak kinerja
Supply chain mendongkrak kinerjaSupply chain mendongkrak kinerja
Supply chain mendongkrak kinerja
 
Grife francesa para pets
Grife francesa para petsGrife francesa para pets
Grife francesa para pets
 
Tarea 3
Tarea 3Tarea 3
Tarea 3
 
Proyecto 2
Proyecto 2Proyecto 2
Proyecto 2
 
Hbg 2013
Hbg 2013Hbg 2013
Hbg 2013
 
Sofita programa monica
Sofita programa monicaSofita programa monica
Sofita programa monica
 
Power point vivi
Power point viviPower point vivi
Power point vivi
 
Slideshare test
Slideshare testSlideshare test
Slideshare test
 
Gustav klimt presentation
Gustav klimt presentationGustav klimt presentation
Gustav klimt presentation
 

Semelhante a Finalidades da reencarnação.pptx2

Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Jean Dias
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
Sergio Lima Dias Junior
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Fernando A. O. Pinto
 
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
Daniel de Melo
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Denise Tofoli
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1
Guto Ovsky
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
O PAE PAE
 
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Responsabilidade de consciência
Responsabilidade de consciênciaResponsabilidade de consciência
Responsabilidade de consciência
Dalila Melo
 
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
galerinhamineblox
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
Carlos Alberto
 
Sentido da vida 17jul10
Sentido da vida   17jul10Sentido da vida   17jul10
Sentido da vida 17jul10
Fraternidade Hilaríon de Monte Nebo
 
Ante Os Pequeninos
Ante Os PequeninosAnte Os Pequeninos
Ante Os Pequeninos
Grupo Espírita Cristão
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
Fernando Pinto
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40
Candice Gunther
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
Ricardo Akerman
 

Semelhante a Finalidades da reencarnação.pptx2 (20)

Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
 
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindoGenese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
Genese cap 01 2e3 revisão a humanidade está evoluindo
 
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
 
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélicaAula 12 curso básico aliança espírita evangélica
Aula 12 curso básico aliança espírita evangélica
 
05 ciclo basico
05 ciclo basico05 ciclo basico
05 ciclo basico
 
Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1Fund1Mod06Rot1
Fund1Mod06Rot1
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
 
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
Aula - Reencarnação como Processo Educativo - Rosana De Rosa
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Responsabilidade de consciência
Responsabilidade de consciênciaResponsabilidade de consciência
Responsabilidade de consciência
 
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-7-Livro-I-Temas-3.4.4XVII-ao-XVIII.pdf
 
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 ReencarnaçãoESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
ESDE Modulo VI Roteiro 1 Reencarnação
 
Sentido da vida 17jul10
Sentido da vida   17jul10Sentido da vida   17jul10
Sentido da vida 17jul10
 
Ante Os Pequeninos
Ante Os PequeninosAnte Os Pequeninos
Ante Os Pequeninos
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
A genese revisao capitulos 1 2 3
A genese revisao capitulos 1 2  3A genese revisao capitulos 1 2  3
A genese revisao capitulos 1 2 3
 
Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40Estudo do livro Roteiro lição 40
Estudo do livro Roteiro lição 40
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
 
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)A caminho do céu (osvaldo polidoro   reencarnação de allan kardec)
A caminho do céu (osvaldo polidoro reencarnação de allan kardec)
 

Último

1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
tintcha62
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 

Último (20)

1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 

Finalidades da reencarnação.pptx2

  • 2. A ressureição supõe A reencarnação é o retorno retorno da alma, ou à vida do corpo que Espírito, à vida morreu. A Ciência diz corporal, mas em ser materialmente outro corpo. Ela se impossível, pois os baseia nos princípios elementos do corpo já da misericórdia e da se encontram dispersos justiça de Deus. e absorvidos. A reencarnação é uma lei natural necessária à nossa evolução!
  • 3. Com a Reencarnação caem os preconceitos de raças e castas, uma vez que o mesmo Espírito pode renascer rico ou pobre, grande senhor ou operário, chefe ou subordinado, livre ou escravo, homem ou mulher. Sobre ela repousa o princípio da fraternidade, igualdade, liberdade. A Gênese, item 36. Hermínio Miranda em Nossos Filhos são Espíritos “A reencarnação é a maior prova de amor e perdão que Deus dispensa a suas criaturas. Dando aos seus filhos a oportunidade de retornar e completar as tarefas que foram negligenciadas ou interrompidas, até que se encontrem num estágio que não necessitem mais dessas experiências depuradoras e retificadoras.”
  • 4. Eliseu Rigonatti- Obra Espiritismo Aplicado Aprendizado; Elevação Moral e Espiritual; Reparação LE na Questão 167: Expiação, melhoramento progressivo da humanidade. Sem isso, onde estaria a justiça?
  • 5. Quando o indivíduo, por excessos, maldade ou por imprudência fere a lei geral que cuida dos nossos Expiação destinos, torna-se incurso na lei de causa e efeito, para que, através do sofrimento, se reeduque. Característica: Dolorosa e ligada a uma falta. Situações apresentadas ao Prova ou espírito encarnado objetivando o seu crescimento. Através do esforço Provação próprio, das lutas e do sacrifício, ele vai polindo a sua personalidade, desenvolvendo a sua inteligência e se iluminando espiritualmente.
  • 6. “A prova é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual.” Kardec lembra que nem toda prova é uma expiação, mas em toda expiação há uma prova, porque diante do sofrimento expiatório, o homem ver-se-á convidado a desenvolver (lutar) pelos valores de resignação - crescimento pessoal.
  • 7. Missão = Poder conferido, incumbência. Trabalho dos missionários. A missão é uma tarefa a cumprir, da qual será tanto mais recompensado se sai vitorioso, quanto a luta tenha sido mais penosa. Assim são as pessoas de instintos naturalmente bons, de alma elevada, nobres sentimentos que parecem não trazer nada de mau de vidas passadas, e que suportam, com resignação, as maiores dores sem lamentações. (Cap. 5 item 09)
  • 8. REENCARNAÇÃO SERIA PUNIÇÃO??? Não é punição, é nova oportunidade de crescimento espiritual. Oportunidade de reparação de atos delituosos cometidos por nós em outras oportunidades. Assim, a justiça divina começa a fazer sentido, também toma forma o conceito de um Deus bom e justo, caindo por terra a ideia de um Deus cruel e vingativo.
  • 9. Aprendemos na doutrina espírita que Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todo- poderoso, soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das leis divinas se revela nas menores coisas, como nas maiores e esta sabedoria não permite duvidar da sua justiça, e nem da sua bondade.
  • 10. “Mas se Deus é justo e bom, como explicar que alguns nada têm, enquanto outros possuem muito (no sentido material), e como explicar que alguns já nascem com graves problemas físicos ou com doenças graves, enquanto outros nascem perfeitos e saudáveis?” - Deus é o criador de todas as coisas, criou o espírito simples, ignorante e dotado de faculdades a serem desenvolvidas através das experiências reencarnatórias.
  • 11. A reencarnação é uma necessidade evolutiva, porque somente ao contato com a matéria física consegue o espírito certos elementos necessários ao seu progresso. Jesus quando falava em reencarnação... Disse a Nicodemos (senador dos Judeus): “Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo”.
  • 12. Nicodemos pergunta: “Como pode nascer um homem que está velho? Pode ele entrar no ventre de sua mãe, para nascer uma segunda vez?”. Jesus responde: “O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito”. Kardec: Como a alma que não alcançou a perfeição na vida corpórea acaba de depurar-se? (L.E. Q.166) R - Suportando a prova de uma nova existência.
  • 13. A Lei da reencarnação preenche lacunas, explicando fatos de como Deus é justo, bom e misericordioso. Nós, seres criados por Deus, muitas vezes transgredimos suas leis e, por isso mesmo, somos forçados a sofrer as consequências. Newton diz: “A toda ação corresponde uma reação de igual intensidade e direção, mas em sentido contrário”.
  • 14. No plano moral, ou espiritual, a Lei de Ação e Reação pode ser enunciada conforme diz Emmanuel. “É livre a semeadura, porém obrigatória a colheita”. Uma boa ação na vida presente terá uma boa reação na vida presente ou futura, enquanto que uma ação má terá uma reação má, se não agora, numa próxima reencarnação que representará uma oportunidade de reparar o débito contraído.
  • 15. Planejamento Elaborado na dimensão espiritual, envolve uma complexidade que mal podemos imaginar, tais como: # pesquisas do passado; # avaliação de possibilidades futuras; # identificação e localização de pessoas com as quais devam ser negociadas futuras atividades (...); # que tendências estimular, desestimular ou combater; # que virtudes enfatizar, que erros corrigir; #até onde poderão suportar pressões corretivas; # que problemas devem ficar para “mais tarde”, em outras existências. (...) Inúmeras variáveis são postas em discussão e avaliação, a fim de armar- se um esquema viável dentro do possível, ainda que nem sempre o ideal.
  • 16. Evidência Científica 1.Gênios Precoces: São crianças-prodígio, que desde a idade mais tenra mostram possuir conhecimentos de tal ordem a respeito dos mais diversos temas, que seria impossível explicar sem a certeza de que viveram antes. Kardec tratou deste assunto na questão 219 L.E.Qual a origem das faculdades extraordinárias de indivíduos que, sem estudo prévio, parecem ter a intuição de certos conhecimentos, como línguas, cálculos etc.? R: Lembrança do passado; progresso anterior da alma, mas do qual não tem consciência. O corpo muda, mas o espírito não, apenas troca de vestimenta.
  • 17. 2.Recordações espontâneas de vidas passadas: Caracteriza-se pelo fato de pessoas, especialmente crianças, passarem a se recordar espontaneamente de vidas anteriores. 3.Regressão de Memória a Vidas Anteriores: Há especialistas utilizando experiências com regressão de memória(TPV), que conseguem levar pacientes a uma existência precedente.
  • 18. Em realidade, somos Espíritos ainda crianças, dentro do quadro da evolução e temos muito que aprender ao longo dos milênios. Portanto, a lei da reencarnação se traduz como uma louvável benção de Deus, pois permite que cada um faça a sua caminhada livremente, decidindo a vida que deseja viver. Quem está acertando terá sempre maiores informações e possibilidades de progredir mais e evoluir em busca da perfeição e quem está errando contará com todos os recursos possíveis para identificar os equívocos e modificar a sua rota de vida, procurando também pela sua felicidade.
  • 19. E dentro do contexto divino, não nos será perguntado se acreditamos na reencarnação, se a queremos ou não, apenas a lei será cumprida e enquanto tivermos necessidades reencarnaremos quantas vezes for preciso. Reflitamos....