SlideShare uma empresa Scribd logo
27. Ora, vós sois corpo de Cristo; e,
individualmente, membros desse corpo.
28. A uns estabeleceu Deus na igreja,
primeiramente, apóstolos; em segundo lugar,
profetas; em terceiro lugar, mestres; depois,
operadores de milagres; depois, dons de
curar, socorros, governos, variedades de
línguas. 1Co 12.27-28
kubernesijkubernesis -kubernesis - significa Governos ousignifica Governos ou
administração no sentido de pilotar ou dirigir. Éadministração no sentido de pilotar ou dirigir. É
aquele que dirige um grupo para alcançar um alvoaquele que dirige um grupo para alcançar um alvo
escolhido.escolhido.
A marca de um administrador é aA marca de um administrador é a
habilidade de executar coisas de um modohabilidade de executar coisas de um modo
"decente e ordenado”."decente e ordenado”.
a) Prefere trabalhar sob a liderança de alguéma) Prefere trabalhar sob a liderança de alguém
que saiba liderar bem.que saiba liderar bem.
b) É prático. Reconhece e quer adotar idéiasb) É prático. Reconhece e quer adotar idéias
realizáveis. Gosta de alvos realistas.realizáveis. Gosta de alvos realistas.
Possui uma percepção aguçada para idéias inviáveisPossui uma percepção aguçada para idéias inviáveis
em determinadas circunstâncias. Logo detecta o queem determinadas circunstâncias. Logo detecta o que
é impraticável e costuma proteger o grupo deé impraticável e costuma proteger o grupo de
iniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio doiniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio do
entusiasmo do momento.entusiasmo do momento.
Possui uma percepção aguçada para idéias inviáveisPossui uma percepção aguçada para idéias inviáveis
em determinadas circunstâncias. Logo detecta o queem determinadas circunstâncias. Logo detecta o que
é impraticável e costuma proteger o grupo deé impraticável e costuma proteger o grupo de
iniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio doiniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio do
entusiasmo do momento.entusiasmo do momento.
c) Tem habilidade para organizar idéias ec) Tem habilidade para organizar idéias e
planejar o uso de recursos, pessoas e tempoplanejar o uso de recursos, pessoas e tempo
para alcançar um alvo previamentepara alcançar um alvo previamente
estabelecido.estabelecido.
d) Tem facilidade de aproveitar idéias e
métodos que funcionam em outros lugares,
adaptando às circunstâncias.
Sente-se realizado quando os planos sãoSente-se realizado quando os planos são
executados e os alvos são alcançados.executados e os alvos são alcançados.
e) Prefere que as coisas sejam feitas do seue) Prefere que as coisas sejam feitas do seu
jeito.jeito.
Pode ter dificuldades para delegar tarefas ePode ter dificuldades para delegar tarefas e
repartir responsabilidades.repartir responsabilidades.
f) Entende que, às vezes, mudanças são
necessárias para o bem do trabalho.
““É mais inteligente planejar antes de
agir...”” ((Eclesiastes 10.10 ))
a)O planejamento é importante para não
se viver sob reação. É preciso saber onde
se quer chegar, buscando a orientação e
vontade de Deus.
““O coração do homem pode fazer planos, masO coração do homem pode fazer planos, mas
a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.”a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.”
(Provérbios 16.1)
b) Com humildade e mansidão para ouvir,
considerar e receber ideias que sejam
diferentes da sua própria maneira de ver
os projetos.
a) Pode desencorajar o debate de idéias e
métodos por estar convencido de suas
próprias opiniões sobre a maneira de realizar
um projeto.
b)Pode errar ao valorizar mais os projetos do
que as pessoas.
Se não for controlado pelo Espírito Santo,Se não for controlado pelo Espírito Santo,
sua eficiência natural o levará a pensar esua eficiência natural o levará a pensar e
agir muito mais em função de planos do queagir muito mais em função de planos do que
em relação às pessoas envolvidas.em relação às pessoas envolvidas.
c) Ser apenas um crítico de decisõesc) Ser apenas um crítico de decisões
administrativas erradas de outros.administrativas erradas de outros.
Pode ser tachado de:Pode ser tachado de: Pode agir da seguinte maneira:Pode agir da seguinte maneira:
Ser preguiçosoSer preguiçoso
Ser minucioso demaisSer minucioso demais
Ser obstrucionistaSer obstrucionista
Ser intrometido, o “sabe tudo”Ser intrometido, o “sabe tudo”
Por delegar responsabilidade e/ou preferir não ser
o líder de um grupo maior
Por delegar responsabilidade e/ou preferir não ser
o líder de um grupo maior
Pela facilidade de traçar planos e tratar dos
detalhes necessários para sua realização
Pela facilidade de traçar planos e tratar dos
detalhes necessários para sua realização
Por “pisar no freio” para evitar que o grupo se
precipite
Por “pisar no freio” para evitar que o grupo se
precipite
Pela facilidade de enxergar os pontos fracos nos
projetos e organizações e pelo seu desejo de servir
na reestruturação com suas habilidades
Pela facilidade de enxergar os pontos fracos nos
projetos e organizações e pelo seu desejo de servir
na reestruturação com suas habilidades
Como temos administrado osComo temos administrado os
recursos que Deus tem nos dado?recursos que Deus tem nos dado?
Dom mais comum na mesma pessoa:Dom mais comum na mesma pessoa:
Dom de ExortaçãoDom de Exortação
Dom de ProfetaDom de Profeta
Dom de EnsinoDom de Ensino
 Dom de ServiçoDom de Serviço
Dom de MisericórdiaDom de Misericórdia
a)Quando há desorganização você fica frustrado ea)Quando há desorganização você fica frustrado e
que ajudar nas correções?que ajudar nas correções?
b)Você naturalmente organiza sua vida, agenda,b)Você naturalmente organiza sua vida, agenda,
finanças, prioridades, etc.?finanças, prioridades, etc.?
c) Coisas como planilhas eletrônicas, orçamentos,c) Coisas como planilhas eletrônicas, orçamentos,
quadros organizacionais e aplicativos, arquivos,quadros organizacionais e aplicativos, arquivos,
canetas marca-texto e etiquetas te fazem feliz?canetas marca-texto e etiquetas te fazem feliz?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielÉder Tomé
 
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro   Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro Paulo Dias Nogueira
 
Lição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaLição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaÉder Tomé
 
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia CristãLição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia CristãHamilton Souza
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOIsmael Isidio
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Éder Tomé
 
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e AdoraçãoAdoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoraçãofa.sodre
 
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas MetodologiasAula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas MetodologiasGustavo Zimmermann
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoFernando Balthar
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaMoisés Sampaio
 
Apostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoraçãoApostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoraçãoAntonio Rodrigues
 
Lista de erros hermenêutica frequentes
Lista de erros hermenêutica frequentesLista de erros hermenêutica frequentes
Lista de erros hermenêutica frequentesAntonio Silva Matias
 

Mais procurados (20)

Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo FielLição 13 - Seja um Mordomo Fiel
Lição 13 - Seja um Mordomo Fiel
 
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro   Reforma protestante e protestantismo brasileiro
Reforma protestante e protestantismo brasileiro
 
Lição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da FamíliaLição 4 - A Mordomia da Família
Lição 4 - A Mordomia da Família
 
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia CristãLição 1 - O que é Mordomia Cristã
Lição 1 - O que é Mordomia Cristã
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
 
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e AdoraçãoAdoração - Aula 01 - Culto e Adoração
Adoração - Aula 01 - Culto e Adoração
 
07
0707
07
 
O corpo de cristo
O corpo de cristoO corpo de cristo
O corpo de cristo
 
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas MetodologiasAula 1 - Apologética e suas Metodologias
Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
 
Aula 6 filemom e tito
Aula 6   filemom e titoAula 6   filemom e tito
Aula 6 filemom e tito
 
Liderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixãoLiderando a célula com paixão
Liderando a célula com paixão
 
1 dons espirituais testes
1 dons espirituais testes1 dons espirituais testes
1 dons espirituais testes
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Apostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoraçãoApostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoração
 
Hermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblicaHermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblica
 
Porquê Apologética?
Porquê Apologética?Porquê Apologética?
Porquê Apologética?
 
Lista de erros hermenêutica frequentes
Lista de erros hermenêutica frequentesLista de erros hermenêutica frequentes
Lista de erros hermenêutica frequentes
 
Principais Tipos de Sermão
Principais Tipos de SermãoPrincipais Tipos de Sermão
Principais Tipos de Sermão
 
Jejum e oração
Jejum e oraçãoJejum e oração
Jejum e oração
 

Destaque

Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada umQvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada umCleudson Corrêa
 
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituaisQvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituaisCleudson Corrêa
 
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada umQvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada umCleudson Corrêa
 
Qvcc 04 o dom espiritual do serviço ou ministério
Qvcc 04   o dom espiritual do serviço ou ministérioQvcc 04   o dom espiritual do serviço ou ministério
Qvcc 04 o dom espiritual do serviço ou ministérioCleudson Corrêa
 
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
QVCC - 08   Dom espiritual de profetaQVCC - 08   Dom espiritual de profeta
QVCC - 08 Dom espiritual de profetaCleudson Corrêa
 

Destaque (6)

Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada umQvcc   02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
Qvcc 02 - O Que São Dons Espirituais - A Vontade de Deus para Cada um
 
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituaisQvcc   03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
Qvcc 03 - quais os resultados do exercício dos dons espirituais
 
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada umQvcc   01 - introducao - a vontade de deus para cada um
Qvcc 01 - introducao - a vontade de deus para cada um
 
Qvcc 04 o dom espiritual do serviço ou ministério
Qvcc 04   o dom espiritual do serviço ou ministérioQvcc 04   o dom espiritual do serviço ou ministério
Qvcc 04 o dom espiritual do serviço ou ministério
 
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
QVCC - 08   Dom espiritual de profetaQVCC - 08   Dom espiritual de profeta
QVCC - 08 Dom espiritual de profeta
 
Igreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de DeusIgreja Projeto de Deus
Igreja Projeto de Deus
 

Semelhante a QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo

Curso liderança IG. BAT. CENTRAL 2013
Curso liderança IG. BAT. CENTRAL  2013Curso liderança IG. BAT. CENTRAL  2013
Curso liderança IG. BAT. CENTRAL 2013Gildelanio Da Silva
 
Liderança (1)
Liderança (1)Liderança (1)
Liderança (1)Alex Couto
 
Curso de liderança Igreja Urbana
 Curso de liderança Igreja Urbana  Curso de liderança Igreja Urbana
Curso de liderança Igreja Urbana IgrejaUrbana
 
Curso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesCurso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesNathalie Maicá
 
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSC
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSCComunicação mais eficaz com o modelo DiSC
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSCmiguelcabral
 
Treinamento lideranca jni
Treinamento lideranca jniTreinamento lideranca jni
Treinamento lideranca jniJoao Cerqueira
 
Geead 2011 07_27: A providência divina
Geead 2011 07_27: A providência divinaGeead 2011 07_27: A providência divina
Geead 2011 07_27: A providência divinaGeead Abu Dhabi
 
Vocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e RealizaçãoVocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e RealizaçãoRoberto Rinaldi Jr
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãReginaldo Pacheco
 
Tgp competitividade-aula12.
Tgp competitividade-aula12.Tgp competitividade-aula12.
Tgp competitividade-aula12.zeusi9iuto
 
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012André Chaves
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..nzucolotto
 
Os sete pilares da sabedoria
Os sete pilares da sabedoriaOs sete pilares da sabedoria
Os sete pilares da sabedoriaManuel Teixeira
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Universidade Unesa
 
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança Cristã
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança CristãO Especialista da Toalha - Curso de Liderança Cristã
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança CristãMárcio Melânia
 
Noções de Coaching para Líderes
Noções de Coaching para LíderesNoções de Coaching para Líderes
Noções de Coaching para LíderesMarcelo L. Barros
 
Sobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaSobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaLuizfmRamos
 

Semelhante a QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo (20)

Curso liderança IG. BAT. CENTRAL 2013
Curso liderança IG. BAT. CENTRAL  2013Curso liderança IG. BAT. CENTRAL  2013
Curso liderança IG. BAT. CENTRAL 2013
 
Liderança (1)
Liderança (1)Liderança (1)
Liderança (1)
 
Curso de liderança Igreja Urbana
 Curso de liderança Igreja Urbana  Curso de liderança Igreja Urbana
Curso de liderança Igreja Urbana
 
Curso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazesCurso formação de líderes eficazes
Curso formação de líderes eficazes
 
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSC
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSCComunicação mais eficaz com o modelo DiSC
Comunicação mais eficaz com o modelo DiSC
 
Treinamento lideranca jni
Treinamento lideranca jniTreinamento lideranca jni
Treinamento lideranca jni
 
Geead 2011 07_27: A providência divina
Geead 2011 07_27: A providência divinaGeead 2011 07_27: A providência divina
Geead 2011 07_27: A providência divina
 
Vocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e RealizaçãoVocação, Liderança e Realização
Vocação, Liderança e Realização
 
estudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristãestudo sobre Liderança cristã
estudo sobre Liderança cristã
 
Destaque se!
Destaque se!Destaque se!
Destaque se!
 
Liderança
Liderança Liderança
Liderança
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Tgp competitividade-aula12.
Tgp competitividade-aula12.Tgp competitividade-aula12.
Tgp competitividade-aula12.
 
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012
Discurso - André Chaves - Conferência do GP 2012
 
LiderançA[1]..
LiderançA[1]..LiderançA[1]..
LiderançA[1]..
 
Os sete pilares da sabedoria
Os sete pilares da sabedoriaOs sete pilares da sabedoria
Os sete pilares da sabedoria
 
Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02Liderana 140316043242-phpapp02
Liderana 140316043242-phpapp02
 
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança Cristã
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança CristãO Especialista da Toalha - Curso de Liderança Cristã
O Especialista da Toalha - Curso de Liderança Cristã
 
Noções de Coaching para Líderes
Noções de Coaching para LíderesNoções de Coaching para Líderes
Noções de Coaching para Líderes
 
Sobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaSobreliderancaechefia
Sobreliderancaechefia
 

Último

Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]ESCRIBA DE CRISTO
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 

Último (8)

Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

QVCC12 o dom espiritual de administração ou governo

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. 27. Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. 28. A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 1Co 12.27-28
  • 5. kubernesijkubernesis -kubernesis - significa Governos ousignifica Governos ou administração no sentido de pilotar ou dirigir. Éadministração no sentido de pilotar ou dirigir. É aquele que dirige um grupo para alcançar um alvoaquele que dirige um grupo para alcançar um alvo escolhido.escolhido.
  • 6. A marca de um administrador é aA marca de um administrador é a habilidade de executar coisas de um modohabilidade de executar coisas de um modo "decente e ordenado”."decente e ordenado”.
  • 7.
  • 8. a) Prefere trabalhar sob a liderança de alguéma) Prefere trabalhar sob a liderança de alguém que saiba liderar bem.que saiba liderar bem. b) É prático. Reconhece e quer adotar idéiasb) É prático. Reconhece e quer adotar idéias realizáveis. Gosta de alvos realistas.realizáveis. Gosta de alvos realistas. Possui uma percepção aguçada para idéias inviáveisPossui uma percepção aguçada para idéias inviáveis em determinadas circunstâncias. Logo detecta o queem determinadas circunstâncias. Logo detecta o que é impraticável e costuma proteger o grupo deé impraticável e costuma proteger o grupo de iniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio doiniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio do entusiasmo do momento.entusiasmo do momento. Possui uma percepção aguçada para idéias inviáveisPossui uma percepção aguçada para idéias inviáveis em determinadas circunstâncias. Logo detecta o queem determinadas circunstâncias. Logo detecta o que é impraticável e costuma proteger o grupo deé impraticável e costuma proteger o grupo de iniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio doiniciativas estéreis, muitas vezes pisando no freio do entusiasmo do momento.entusiasmo do momento.
  • 9. c) Tem habilidade para organizar idéias ec) Tem habilidade para organizar idéias e planejar o uso de recursos, pessoas e tempoplanejar o uso de recursos, pessoas e tempo para alcançar um alvo previamentepara alcançar um alvo previamente estabelecido.estabelecido. d) Tem facilidade de aproveitar idéias e métodos que funcionam em outros lugares, adaptando às circunstâncias. Sente-se realizado quando os planos sãoSente-se realizado quando os planos são executados e os alvos são alcançados.executados e os alvos são alcançados.
  • 10. e) Prefere que as coisas sejam feitas do seue) Prefere que as coisas sejam feitas do seu jeito.jeito. Pode ter dificuldades para delegar tarefas ePode ter dificuldades para delegar tarefas e repartir responsabilidades.repartir responsabilidades. f) Entende que, às vezes, mudanças são necessárias para o bem do trabalho.
  • 11.
  • 12. ““É mais inteligente planejar antes de agir...”” ((Eclesiastes 10.10 )) a)O planejamento é importante para não se viver sob reação. É preciso saber onde se quer chegar, buscando a orientação e vontade de Deus.
  • 13. ““O coração do homem pode fazer planos, masO coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.”a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.” (Provérbios 16.1) b) Com humildade e mansidão para ouvir, considerar e receber ideias que sejam diferentes da sua própria maneira de ver os projetos.
  • 14. a) Pode desencorajar o debate de idéias e métodos por estar convencido de suas próprias opiniões sobre a maneira de realizar um projeto. b)Pode errar ao valorizar mais os projetos do que as pessoas.
  • 15. Se não for controlado pelo Espírito Santo,Se não for controlado pelo Espírito Santo, sua eficiência natural o levará a pensar esua eficiência natural o levará a pensar e agir muito mais em função de planos do queagir muito mais em função de planos do que em relação às pessoas envolvidas.em relação às pessoas envolvidas. c) Ser apenas um crítico de decisõesc) Ser apenas um crítico de decisões administrativas erradas de outros.administrativas erradas de outros.
  • 16.
  • 17. Pode ser tachado de:Pode ser tachado de: Pode agir da seguinte maneira:Pode agir da seguinte maneira: Ser preguiçosoSer preguiçoso Ser minucioso demaisSer minucioso demais Ser obstrucionistaSer obstrucionista Ser intrometido, o “sabe tudo”Ser intrometido, o “sabe tudo” Por delegar responsabilidade e/ou preferir não ser o líder de um grupo maior Por delegar responsabilidade e/ou preferir não ser o líder de um grupo maior Pela facilidade de traçar planos e tratar dos detalhes necessários para sua realização Pela facilidade de traçar planos e tratar dos detalhes necessários para sua realização Por “pisar no freio” para evitar que o grupo se precipite Por “pisar no freio” para evitar que o grupo se precipite Pela facilidade de enxergar os pontos fracos nos projetos e organizações e pelo seu desejo de servir na reestruturação com suas habilidades Pela facilidade de enxergar os pontos fracos nos projetos e organizações e pelo seu desejo de servir na reestruturação com suas habilidades
  • 18.
  • 19. Como temos administrado osComo temos administrado os recursos que Deus tem nos dado?recursos que Deus tem nos dado?
  • 20. Dom mais comum na mesma pessoa:Dom mais comum na mesma pessoa: Dom de ExortaçãoDom de Exortação Dom de ProfetaDom de Profeta Dom de EnsinoDom de Ensino  Dom de ServiçoDom de Serviço Dom de MisericórdiaDom de Misericórdia
  • 21. a)Quando há desorganização você fica frustrado ea)Quando há desorganização você fica frustrado e que ajudar nas correções?que ajudar nas correções? b)Você naturalmente organiza sua vida, agenda,b)Você naturalmente organiza sua vida, agenda, finanças, prioridades, etc.?finanças, prioridades, etc.? c) Coisas como planilhas eletrônicas, orçamentos,c) Coisas como planilhas eletrônicas, orçamentos, quadros organizacionais e aplicativos, arquivos,quadros organizacionais e aplicativos, arquivos, canetas marca-texto e etiquetas te fazem feliz?canetas marca-texto e etiquetas te fazem feliz?

Notas do Editor

  1. Mateus 25