SlideShare uma empresa Scribd logo
“Com o Espiritismo, a humanidade
deve entrar numa nova fase, a do
progresso moral, que é sua
consequência inevitável.” Allan Kardec
São chegados os tempos, dizem-nos de
todas as partes, marcados por Deus, em
que grandes acontecimentos se vão dar
para regeneração da Humanidade.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 1.
A Humanidade tem realizado, até ao
presente, incontestáveis progressos. Os
homens, com a sua inteligência, chegaram a
resultados que jamais haviam alcançado, sob
o ponto de vista das ciências, das artes e do
bem-estar material. Resta-lhes ainda um
imenso progresso a realizar: o de fazerem
que entre si reinem a caridade, a
fraternidade, a solidariedade, que lhes
assegurem o bem-estar moral.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 5.
Já não é somente de desenvolver a
inteligência o de que os homens necessitam,
mas de elevar o sentimento e, para isso, faz-
se preciso destruir tudo o que superexcite
neles o egoísmo e o orgulho.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 5.
Nestes tempos, porém, não se trata de uma
mudança parcial, de uma renovação limitada
a certa região, ou a um povo, a uma raça.
Trata-se de um movimento universal, a
operar-se no sentido do progresso moral.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 6.
Sim, decerto, a Humanidade se transforma,
como já se transformou noutras épocas, e
cada transformação se assinala por uma
crise que é, para o gênero humano, o que
são, para os indivíduos, as crises de
crescimento.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 9.
Uma coisa que vos parecerá estranhável,
mas que por isso não deixa de ser rigorosa
verdade, é que o mundo dos Espíritos, mundo
que vos rodeia, experimenta o contrachoque
de todas as comoções que abalam o mundo
dos encarnados.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 9.
Ficai, portanto, certos de que, quando uma
revolução social se produz na Terra, abala
igualmente o mundo invisível, onde todas as
paixões, boas e más, se exacerbam, como
entre vós.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 9.
Somente o progresso moral pode assegurar
aos homens a felicidade na Terra, refreando
as paixões más; somente esse progresso pode
fazer que entre os homens reinem a
concórdia, a paz, a fraternidade.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 19.
A geração que desaparece levará consigo
seus erros e prejuízos; a geração que
surge, retemperada em fonte mais pura,
imbuída de ideias mais sãs, imprimirá ao
mundo ascensional movimento, no sentido
do progresso moral que assinalará a nova
fase da evolução humana.
Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos
tempos - Capítulo XVIII – item 19.
Para que na Terra sejam felizes os homens,
preciso é que somente a povoem Espíritos
bons, encarnados e desencarnados, que
somente ao bem se dediquem.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 27.
O bem reinará na Terra quando, entre os
Espíritos que a vêm habitar, os bons
predominarem, porque, então, farão que aí
reinem o amor e a justiça, fonte do bem e
da felicidade.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – questão 1019
Por meio do progresso moral e
praticando as leis de Deus é que o
homem atrairá para a Terra os bons
Espíritos e dela afastará os maus. Estes,
porém, não a deixarão, senão quando daí
estejam banidos o orgulho e o egoísmo.
Allan Kardec - O livro dos
espíritos – questão 1019
Havendo chegado o tempo, grande
emigração se verifica dos que a habitam: a
dos que praticam o mal pelo mal, ainda
não tocados pelo sentimento do bem, os
quais, já não sendo dignos do planeta
transformado, serão excluídos, porque,
senão, lhe ocasionariam de novo
perturbação e confusão e constituiriam
obstáculo ao progresso.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 27.
Irão expiar o endurecimento de seus
corações, uns em mundos inferiores,
outros em raças terrestres ainda
atrasadas, equivalentes a mundos daquela
ordem, aos quais levarão os
conhecimentos que hajam adquirido, tendo
por missão fazê-las avançar. Substituí-los-
ão Espíritos melhores, que farão reinem
em seu seio a justiça, a paz e a
fraternidade.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 27.
A Terra, no dizer dos Espíritos, não terá de
transformar-se por meio de um cataclismo
que aniquile de súbito uma geração. A
atual desaparecerá gradualmente e a nova
lhe sucederá do mesmo modo, sem que
haja mudança alguma na ordem natural
das coisas.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 27.
Em cada criança que nascer, em vez de um
Espírito atrasado e inclinado ao mal, que
antes nela encarnaria, virá um Espírito
mais adiantado e propenso ao bem.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 27.
A época atual é de transição; confundem-
se os elementos das duas gerações.
Colocados no ponto intermédio, assistimos
à partida de uma e à chegada da outra.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
Têm ideias e pontos de vista opostos as
duas gerações que se sucedem. Pela
natureza das disposições morais, porém
sobretudo das disposições intuitivas e
inatas, torna-se fácil distinguir a qual das
duas pertence cada indivíduo.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
Cabendo-lhe fundar a era do progresso
moral, a nova geração se distingue por
inteligência e razão geralmente precoces,
juntas ao sentimento inato do bem e a
crenças espiritualistas, o que constitui
sinal indubitável de certo grau de
adiantamento anterior.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
Não se comporá exclusivamente de
Espíritos eminentemente superiores, mas
dos que, já tendo progredido, se acham
predispostos a assimilar todas as ideias
progressistas e aptos a secundar o
movimento de regeneração.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
O que, ao contrário, distingue os Espíritos
atrasados é, em primeiro lugar, a revolta
contra Deus, pelo se negarem a
reconhecer qualquer poder superior aos
poderes humanos; a propensão instintiva
para as paixões degradantes, para os
sentimentos antifraternos de egoísmo, de
orgulho, de inveja, de ciúme; enfim, o
apego a tudo o que é material: a
sensualidade, a cupidez, a avareza.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
Desses vícios é que a Terra tem de ser
expurgada pelo afastamento dos que se
obstinam em não emendar-se; porque são
incompatíveis com o reinado da
fraternidade e porque o contato com eles
constituirá sempre um sofrimento para os
homens de bem. Quando a Terra se achar
livre deles, os homens caminharão sem
óbices para o futuro melhor.
Allan Kardec – A Gênese a geração
nova - Capítulo XVIII – item 28.
Progresso moral nova fase para humanidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
RobertoAilton
 
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptxA QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
BrunoSimoes23
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Patricia Farias
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Estudos do evangelho 21
Estudos do evangelho 21Estudos do evangelho 21
Estudos do evangelho 21
Leonardo Pereira
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Fatoze
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
Vanda Machado
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
Jose Ferreira Almeida
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
Graça Maciel
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
Antonino Silva
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
Silvânio Barcelos
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde
Edna Costa
 
Pensamento E Vida
Pensamento E VidaPensamento E Vida
Pensamento E Vida
Iracema Perin
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃOLIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
Francisco de Assis Alencar
 

Mais procurados (20)

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
A lei de amor (ESE, Cap XI, item 8)
 
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptxA QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ.pptx
 
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap 28
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Estudos do evangelho 21
Estudos do evangelho 21Estudos do evangelho 21
Estudos do evangelho 21
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas . A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
A verdadeira Pureza mãos não lavadas .
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
O DUELO
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde
 
Pensamento E Vida
Pensamento E VidaPensamento E Vida
Pensamento E Vida
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃOLIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
 

Destaque

Progresso intelectual e moral
Progresso intelectual e moralProgresso intelectual e moral
Progresso intelectual e moral
Joenilton Oliveira
 
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso ISegundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
CeiClarencio
 
Evolução moral
Evolução moralEvolução moral
Evolução moral
Candice Gunther
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
Graça Maciel
 
Influência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progressoInfluência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progresso
Wilma Badan C.G.
 
Evolução Espiritual
Evolução EspiritualEvolução Espiritual
Evolução Espiritual
Samuel Filho
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Therezinha Dinelli
 
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso IISegundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
CeiClarencio
 
Da Lei Do Progresso
Da Lei Do ProgressoDa Lei Do Progresso
Da Lei Do Progresso
Sergio Menezes
 
How to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
How to Make Awesome SlideShares: Tips & TricksHow to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
How to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
SlideShare
 
Reencarnação e o processo evolutivo
Reencarnação e o processo evolutivoReencarnação e o processo evolutivo
Reencarnação e o processo evolutivo
Antonino Silva
 
A importância da moral nos dias de hoje
A importância da moral nos dias de hojeA importância da moral nos dias de hoje
A importância da moral nos dias de hoje
JMVSobreiro
 
O conhecimento
O conhecimentoO conhecimento
O conhecimento
Andréa Kochhann
 
Cortella aula 2
Cortella aula 2Cortella aula 2
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOSCongresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
Victor Passos
 
Comemoração dos mortos
Comemoração dos mortosComemoração dos mortos
Comemoração dos mortos
Graça Maciel
 
Momentos com Jesus 1
Momentos com Jesus 1Momentos com Jesus 1
Momentos com Jesus 1
Graça Maciel
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Temas diversos 2
Temas diversos 2Temas diversos 2
Temas diversos 2
Graça Maciel
 

Destaque (20)

Progresso intelectual e moral
Progresso intelectual e moralProgresso intelectual e moral
Progresso intelectual e moral
 
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso ISegundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
Segundo Módulo - Aula 08 - Lei do progresso I
 
Evolução moral
Evolução moralEvolução moral
Evolução moral
 
Marcha do progresso
Marcha do progressoMarcha do progresso
Marcha do progresso
 
Influência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progressoInfluência do Espiitismo no progresso
Influência do Espiitismo no progresso
 
Evolução Espiritual
Evolução EspiritualEvolução Espiritual
Evolução Espiritual
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
 
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso IISegundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
Segundo Módulo - Aula 09 - Lei do progresso II
 
Da Lei Do Progresso
Da Lei Do ProgressoDa Lei Do Progresso
Da Lei Do Progresso
 
How to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
How to Make Awesome SlideShares: Tips & TricksHow to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
How to Make Awesome SlideShares: Tips & Tricks
 
Reencarnação e o processo evolutivo
Reencarnação e o processo evolutivoReencarnação e o processo evolutivo
Reencarnação e o processo evolutivo
 
A importância da moral nos dias de hoje
A importância da moral nos dias de hojeA importância da moral nos dias de hoje
A importância da moral nos dias de hoje
 
O conhecimento
O conhecimentoO conhecimento
O conhecimento
 
Cortella aula 2
Cortella aula 2Cortella aula 2
Cortella aula 2
 
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOSCongresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
Congresso - A GÉNESE DOS NOVOS TEMPOS
 
Comemoração dos mortos
Comemoração dos mortosComemoração dos mortos
Comemoração dos mortos
 
Momentos com Jesus 1
Momentos com Jesus 1Momentos com Jesus 1
Momentos com Jesus 1
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Temas diversos 2
Temas diversos 2Temas diversos 2
Temas diversos 2
 

Semelhante a Progresso moral nova fase para humanidade

Progresso moral da Humanidade
Progresso moral da Humanidade Progresso moral da Humanidade
Progresso moral da Humanidade
Victor Passos
 
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espiritaA caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
andreearacha1990
 
O espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidadeO espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
Leonardo Pereira
 
Palestra casa do caminho
Palestra casa do caminhoPalestra casa do caminho
Palestra casa do caminho
Ailton Barcelos
 
Informativo nov-12
Informativo   nov-12Informativo   nov-12
150 anos do ceu e o inferno
150 anos do ceu e o inferno150 anos do ceu e o inferno
150 anos do ceu e o inferno
Escola da Vida
 
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
Jorge Luiz dos Santos
 
A nova geração
A nova geraçãoA nova geração
A nova geração
sheilaleite
 
Terra, Planeta de Provas e Expiações
Terra, Planeta de Provas e ExpiaçõesTerra, Planeta de Provas e Expiações
Terra, Planeta de Provas e Expiações
Angelo Baptista
 
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07  Pluralidade dos Mundos HabitadosD 07  Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
JPS Junior
 
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos HabitadosD 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
JPS Junior
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Tacaraci Fernandes Vieira
 
Espiritismo Sociedade e a Nova Geração
Espiritismo Sociedade e a Nova GeraçãoEspiritismo Sociedade e a Nova Geração
Espiritismo Sociedade e a Nova Geração
NorbertoTomasini
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Fatima Carvalho
 
Espiritismo sociedade e a nova geração
Espiritismo sociedade e a nova geraçãoEspiritismo sociedade e a nova geração
Espiritismo sociedade e a nova geração
Norberto Tomasini Jr
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
dijfergs
 
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.pptFundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
FernandaCastilho30
 
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
Patricia Farias
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração

Semelhante a Progresso moral nova fase para humanidade (20)

Progresso moral da Humanidade
Progresso moral da Humanidade Progresso moral da Humanidade
Progresso moral da Humanidade
 
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espiritaA caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
A caminho de um Mundo de Regeneração - Bases para uma palestra espirita
 
O espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidadeO espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidade
 
Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
 
Palestra casa do caminho
Palestra casa do caminhoPalestra casa do caminho
Palestra casa do caminho
 
Informativo nov-12
Informativo   nov-12Informativo   nov-12
Informativo nov-12
 
150 anos do ceu e o inferno
150 anos do ceu e o inferno150 anos do ceu e o inferno
150 anos do ceu e o inferno
 
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
150 ANOS DE "O CÉU E O INFERNO"
 
A nova geração
A nova geraçãoA nova geração
A nova geração
 
Terra, Planeta de Provas e Expiações
Terra, Planeta de Provas e ExpiaçõesTerra, Planeta de Provas e Expiações
Terra, Planeta de Provas e Expiações
 
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07  Pluralidade dos Mundos HabitadosD 07  Pluralidade dos Mundos Habitados
D 07 Pluralidade dos Mundos Habitados
 
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos HabitadosD 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
D 7 Pluralidade dos Mundos Habitados
 
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
Allan kardec-150-anos-le-120528729896746-2
 
Espiritismo Sociedade e a Nova Geração
Espiritismo Sociedade e a Nova GeraçãoEspiritismo Sociedade e a Nova Geração
Espiritismo Sociedade e a Nova Geração
 
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOSAllan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
Allan Kardec 150 Anos LIVRO DOS ESPÍRITOS
 
Espiritismo sociedade e a nova geração
Espiritismo sociedade e a nova geraçãoEspiritismo sociedade e a nova geração
Espiritismo sociedade e a nova geração
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
 
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.pptFundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo VII - Roteiro 7 - [2008]Euzebio.ppt
 
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
Livro dos Espiritos Q.260 ESE Cap. 19 item 13
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 

Mais de Graça Maciel

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
Graça Maciel
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
Graça Maciel
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
Graça Maciel
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
Graça Maciel
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
Graça Maciel
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
Graça Maciel
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
Graça Maciel
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
Graça Maciel
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Graça Maciel
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
Graça Maciel
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
Graça Maciel
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
Graça Maciel
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
Graça Maciel
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
Graça Maciel
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Graça Maciel
 
O homem depois da morte
O homem depois da morte O homem depois da morte
O homem depois da morte
Graça Maciel
 

Mais de Graça Maciel (20)

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
 
O homem depois da morte
O homem depois da morte O homem depois da morte
O homem depois da morte
 

Último

Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (18)

Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 

Progresso moral nova fase para humanidade

  • 1.
  • 2. “Com o Espiritismo, a humanidade deve entrar numa nova fase, a do progresso moral, que é sua consequência inevitável.” Allan Kardec
  • 3. São chegados os tempos, dizem-nos de todas as partes, marcados por Deus, em que grandes acontecimentos se vão dar para regeneração da Humanidade. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 1.
  • 4. A Humanidade tem realizado, até ao presente, incontestáveis progressos. Os homens, com a sua inteligência, chegaram a resultados que jamais haviam alcançado, sob o ponto de vista das ciências, das artes e do bem-estar material. Resta-lhes ainda um imenso progresso a realizar: o de fazerem que entre si reinem a caridade, a fraternidade, a solidariedade, que lhes assegurem o bem-estar moral. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 5.
  • 5. Já não é somente de desenvolver a inteligência o de que os homens necessitam, mas de elevar o sentimento e, para isso, faz- se preciso destruir tudo o que superexcite neles o egoísmo e o orgulho. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 5.
  • 6. Nestes tempos, porém, não se trata de uma mudança parcial, de uma renovação limitada a certa região, ou a um povo, a uma raça. Trata-se de um movimento universal, a operar-se no sentido do progresso moral. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 6.
  • 7. Sim, decerto, a Humanidade se transforma, como já se transformou noutras épocas, e cada transformação se assinala por uma crise que é, para o gênero humano, o que são, para os indivíduos, as crises de crescimento. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 9.
  • 8. Uma coisa que vos parecerá estranhável, mas que por isso não deixa de ser rigorosa verdade, é que o mundo dos Espíritos, mundo que vos rodeia, experimenta o contrachoque de todas as comoções que abalam o mundo dos encarnados. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 9.
  • 9. Ficai, portanto, certos de que, quando uma revolução social se produz na Terra, abala igualmente o mundo invisível, onde todas as paixões, boas e más, se exacerbam, como entre vós. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 9.
  • 10. Somente o progresso moral pode assegurar aos homens a felicidade na Terra, refreando as paixões más; somente esse progresso pode fazer que entre os homens reinem a concórdia, a paz, a fraternidade. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 19.
  • 11. A geração que desaparece levará consigo seus erros e prejuízos; a geração que surge, retemperada em fonte mais pura, imbuída de ideias mais sãs, imprimirá ao mundo ascensional movimento, no sentido do progresso moral que assinalará a nova fase da evolução humana. Allan Kardec – A Gênese – Sinais dos tempos - Capítulo XVIII – item 19.
  • 12. Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espíritos bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 27.
  • 13. O bem reinará na Terra quando, entre os Espíritos que a vêm habitar, os bons predominarem, porque, então, farão que aí reinem o amor e a justiça, fonte do bem e da felicidade. Allan Kardec - O livro dos espíritos – questão 1019
  • 14. Por meio do progresso moral e praticando as leis de Deus é que o homem atrairá para a Terra os bons Espíritos e dela afastará os maus. Estes, porém, não a deixarão, senão quando daí estejam banidos o orgulho e o egoísmo. Allan Kardec - O livro dos espíritos – questão 1019
  • 15. Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam: a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 27.
  • 16. Irão expiar o endurecimento de seus corações, uns em mundos inferiores, outros em raças terrestres ainda atrasadas, equivalentes a mundos daquela ordem, aos quais levarão os conhecimentos que hajam adquirido, tendo por missão fazê-las avançar. Substituí-los- ão Espíritos melhores, que farão reinem em seu seio a justiça, a paz e a fraternidade. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 27.
  • 17. A Terra, no dizer dos Espíritos, não terá de transformar-se por meio de um cataclismo que aniquile de súbito uma geração. A atual desaparecerá gradualmente e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja mudança alguma na ordem natural das coisas. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 27.
  • 18. Em cada criança que nascer, em vez de um Espírito atrasado e inclinado ao mal, que antes nela encarnaria, virá um Espírito mais adiantado e propenso ao bem. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 27.
  • 19. A época atual é de transição; confundem- se os elementos das duas gerações. Colocados no ponto intermédio, assistimos à partida de uma e à chegada da outra. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.
  • 20. Têm ideias e pontos de vista opostos as duas gerações que se sucedem. Pela natureza das disposições morais, porém sobretudo das disposições intuitivas e inatas, torna-se fácil distinguir a qual das duas pertence cada indivíduo. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.
  • 21. Cabendo-lhe fundar a era do progresso moral, a nova geração se distingue por inteligência e razão geralmente precoces, juntas ao sentimento inato do bem e a crenças espiritualistas, o que constitui sinal indubitável de certo grau de adiantamento anterior. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.
  • 22. Não se comporá exclusivamente de Espíritos eminentemente superiores, mas dos que, já tendo progredido, se acham predispostos a assimilar todas as ideias progressistas e aptos a secundar o movimento de regeneração. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.
  • 23. O que, ao contrário, distingue os Espíritos atrasados é, em primeiro lugar, a revolta contra Deus, pelo se negarem a reconhecer qualquer poder superior aos poderes humanos; a propensão instintiva para as paixões degradantes, para os sentimentos antifraternos de egoísmo, de orgulho, de inveja, de ciúme; enfim, o apego a tudo o que é material: a sensualidade, a cupidez, a avareza. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.
  • 24. Desses vícios é que a Terra tem de ser expurgada pelo afastamento dos que se obstinam em não emendar-se; porque são incompatíveis com o reinado da fraternidade e porque o contato com eles constituirá sempre um sofrimento para os homens de bem. Quando a Terra se achar livre deles, os homens caminharão sem óbices para o futuro melhor. Allan Kardec – A Gênese a geração nova - Capítulo XVIII – item 28.