SlideShare uma empresa Scribd logo
PSICANÁLISEDUCAÇÃOProf.: Msc. Wagner da Matta Pereira
EMENTASerão abordados os principais aspectos da Teoria Psicanalítica e sua articulação com a Pedagogia no que concerne às diversas demandas inerentes ao ambiente de ensino-aprendizagem, com o intuito de encontrar novas formas de realização do fazer pedagógico no contexto sócio-histórico atual.
AVALIAÇÃOAs avaliações serão feitas em grupos e/ou individuais no decorrer das aulas, através de leitura, discussões e análise de textos. Dessa forma, as notas auferidas aos alunos serão baseadas no desempenho das atividades propostas, comprometimento e freqüências.
Sigmung Freud (1856-1939)Nasceu a 6 de maio de 1856, em Freiberg, hoje Tchecoslováquia;Família; De 1885-86, Charcot, Paris. CharcotAdota  a hipnose como técnicaTerapêutica; “Anna O”. 1895 surge a obra “Estudos sobre a histeria”. A descoberta da sexualidade na infância e o impacto social.
Anna Freud  1895- 1982Psicanálise e EducaçãoA troca de ambiente;
As fases de desenvolvimento;
Estrutura interior (pulsão, ego, superego);
Conflito  infantil,
“Faça isso!”É possível separar razão e emoção.Quando  entro na sala de aula os problemas ficam do lado de fora.
Para refletirNa sala de aula,  Sou um professor que ....Gosto de ... /não gosto quando ...Me sinto bem quando...Meus colegas acham que eu ...Acho importante ...Preciso ....fico ...quando ...Meus alunos pensam que eu...Dizem que ...Não gostam quando...
 “Todos os alunos  devem prestar atenção em mim durante as aulas.” “Professora, sua aula é melhor do que a do outro professor .”“Sua aula foi massa!” NARCISISMO
“Minha aula não foi boa hoje, poderia ter sido melhor.  “Por que não pesquisei melhor aquele assunto? SUPEREGO
“A culpa é dele que não estuda.”/ Você não explicou direito, por isso me dei mal na prova.”PROJEÇÃO
“Acho esse professor um chato.” “Esse aluno me aborrece.”TRANSFERÊNCIA
FREUD E A EDUCAÇÃO1912 – Recomendações aos médicos que exercem a Psicanálise1914 – Algumas reflexões sobre a psicologia escolar1925 – Prefácio à juventude desorientada de Aichorn1933 – Explicações, aplicações e orientações  em Novas conferencias introdutórias à Psicanálise1937 – Análise terminável e interminável (psicanalisar, educar, governar)
Psicanálise: o que é?Método de psicoterapia proveniente do processo catártico, baseado na investigação do inconsciente com o auxílio da associação livre, atos falhos, relato de sonhos e da relação transferencial entre analisando e analista.
Uma das mais importantes descobertas de Freud é a de que há uma sexualidade infantil: o psiquismo humano forma-se a partir dos conflitos que, desde o nascimento, confrontam os instintos sexuais (a Líbido) e a realidade. Em termos psicanalíticos,  somos o resultado da história da nossa infância.
A infância nos persegue ao longo de nossa vida, uma vez que é nesse período que a nossa personalidade se desenvolve. Durante a infância o inconsciente vai dividir-se e dar origem às outras instâncias da Psique. Por isso passamos por períodos de crise, de ruptura e de reconfiguração das nossas estruturas psíquicas.
Estamos sujeitos a traumas e a conflitos intra-psíquicos que ficam guardados no inconsciente e estabelecem a forma como nos relacionamos conosco e com os outros. Devido a isso, nossos atos e comportamentos estão submetidos a uma fonte motivacional inconsciente.
Os conflitos marcam a nossa personalidade e tornam-nos únicos. Por isso a Psicanálise baseia-se nas mensagens que o inconsciente envia à consciência, através de sonhos, atos falhados, fobias e neuroses.
O Inconsciente não esquece nada, todos os incidentes da história de vida do indivíduo ficam aí retidos e guardam a mesma força e vivacidade do momento em que foram vividos. O Inconsciente é atemporal.  Os processos que estão na origem das neuroses, são idênticos aos que servem de fundamento à vida psíquica saudável, pelo que é possível usá-los para conduzir os pacientes à solução dos seus conflitos psíquicos.
A estrutura da Psique,  1ª tópicaConsciente
Pré-consciente
InconscienteO Consciente  -  A dimensão racional da Psique, a realidade exterior , conteúdos mentais não recalcados ao nível do inconsciente. O Inconsciente -  a mais vasta  e importante instância da Psique Lugar da interpretação do sentido de todos os nossos comportamentos e, em geral, da nossa vida psíquica.Pré-consciente, lugar dos conteúdos do Inconsciente acedam à consciência, mas “travestidos”, “disfarçados”, por forma a evitar distúrbios ao nível do Consciente. Assim, os conteúdos de origem libidinal, ligados ao instinto sexual, podem aceder à consciência sob uma forma simbólica, não geradora de tensão.
A estrutura da Psique,  2ª tópicaEgo– razão, realidade (instância central da personalidade, o si - próprio, nossa identidade, autopercepção, o que pensamos ou sentimos sobre nos mesmos).Id - constituído pelos impulsos instintivos, processo primário. Atemporal, satisfação imediata, desejo (satisfação parcial/total).Superego -é a Consciência Moral,  corresponde à internalização das proibições, é estrutura necessária ao desenvolvimento da sociedade.
Contribuições de Freud para a Educação  Inconsciente - algo que escapa ao controle conscienteTransferência - relação professor-alunoSublimação - redirecionamento das pulsões sexuais
O inconsciente Sujeitos do desconhecimento, algo sempre escapa ao controle do consciente;A educação à serviço do recalque                     civilização;Cabe aos educadores tentar atingir o ponto de equilíbrio nas questões educacionais.
O inconsciente A escola - grande castradora dos desejos infantis, dando continuidade às leis paternas (a castração). Sua função é a de redirecionar, não inibir, as pulsões aniquiladoras e desgovernadas que fazem parte do próprio desenvolvimento humano, mas que necessitam de limites e orientação na sociedade civilizada
A psicanálise tem freqüentes oportunidades de observar o papel desempenhado pela severidade inoportuna e sem discernimento da educação na produção de neuroses, ou o preço, em perda de eficiência e capacidade de prazer, que tem de ser pago pela normalidade na qual o educador insiste (FREUD, 1913).
O inconsciente A Françoise Dolto adverte sobre a responsabilidade da escola e seu papel patogênico ou profilático quanto ao trato com o  aluno. Critica programas e horários obsessivos, as atividades esvaziadas de finalidades e a absurda necessidade de se padronizar os alunos, não respeitando o tempo, direitos e desejos da criança. Todo o esforço para reprimir a criança possui o intuito único de satisfazer a necessidade do adulto.
O inconsciente A atitude de padronizar o aluno estaria perpetuando a política da exclusão promovida pela sociedade. Uma política que fala dos menos capacitados, menos inteligentes, dislexos, hiperativos, feios, pobres, crianças-problemas etc.
Transferência A transferência designa o processo utilizado pelos desejos inconscientes para repetir nossas experiências infantis na relação adulta.A relação professor-aluno: a aquisição do conhecimento depende da relação do aluno com seus professores e colegas, representantes de pais e irmãos.
TransferênciaOs professores ainda são revestidos de muita importância  pelos alunos e são figuras de poder  por serem os sucessores dos pais. Por isso herdarão, muitas das vezes, sentimentos de amor, orgulho, ciúme,  paixão,  ódio e outros.
SublimaçãoMecanismo que consiste numa atividade social e moralmente inaceitável por outra, moral e socialmente aceitável.
As obras de arte, as ciências, a religião, a Filosofia, as invenções, as instituiçõessociais e políticassãosublimações, modos de substituição do desejo sexual de seusautores.Sublimação
SublimaçãoA criança pequena que gosta de se ocupar com os próprios excrementos não tem que renunciar totalmente a este prazer a fim de escapar à condenação dos educadores. Pode procurar um prazer substituto, por exemplo, deixar de brincar com a urina e com as fezes, fazendo como substituição o brincar com areia e água e, segundo as oportunidades que se lhe deparam, faz construções num caixote de areia, escava canteiros no jardim, constrói canais, ou como fazem as meninas pequenas, aprende a lavar a roupa das suas bonecas. A alegria com o sujar persiste ainda (...) no pintar com tintas e lápis de cor. Em cada uma destas atividades (...) sente a criança parte do prazer gozado primitivamente (FREUD, A. 1973, p.39).
SublimaçãoAprender requer a transformação e o redirecionamento de energias.
A sublimaçãopossibilita a entradadacriança e do adolescente no mundo do adulto, atravésdafirmação de compromisso com o estatutodacivilização, atravésda internalização e aceitação dos códigosmorais e éticos, e principalmentedaeducaçãoescolar.
SublimaçãoE a psicanálise pode também demonstrar que preciosas contribuições para a formação do caráter são realizadas por esses instintos associais e perversos na criança, se não forem submetidos à repressão, e sim desviados de seus objetivos originais para outros mais valiosos, através do processo conhecido como sublimação  (FREUD,1913).
SublimaçãoCabe ao professor  oportunizar a canalização da pulsão em sublimação.  Para que isso aconteça, é necessário que o educador use estratégias variadas.Brincadeiras, atividades esportivas, musica, dança, atividades de leitura (contos em geral), escrita, passeios, vídeos, feira de ciências e tantas outras atividades e recursos que possam tornar o processo de ensino-aprendizagem mais criativo para aluno e professor.
O mal estar na educação As novas subjetividades Sociedade  individualista  - a falta

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vigotski seminário
Vigotski seminárioVigotski seminário
Vigotski seminário
Eduardo Silva
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
Thales Rocha
 
A abordagem histórico cultural de lev vigotski
A abordagem histórico cultural de lev vigotskiA abordagem histórico cultural de lev vigotski
A abordagem histórico cultural de lev vigotski
Pedro Victor Modesto Batista
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
Claudinéia da Silva de Oliveira
 
Psicologia escolar
Psicologia escolarPsicologia escolar
Psicologia escolar
Daniela Ponciano Oliveira
 
Vigotsky
VigotskyVigotsky
Vigotsky
Felipe Mago
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Thiago de Almeida
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Rodrigo Castro
 
10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação
faculdadeteologica
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Freud e a educa
Freud e a educaFreud e a educa
Freud e a educa
UNICEP
 
As sete escolas da psicanálise
As sete escolas da psicanáliseAs sete escolas da psicanálise
As sete escolas da psicanálise
Patricia Ruiz
 
Teoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTicaTeoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTica
Andréa Forgiarni Cechin
 
Concepçâo de infancia
Concepçâo de infanciaConcepçâo de infancia
Concepçâo de infancia
Jaisna Luara
 
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
Tacio Aguiar
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
unieubra
 
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISEFREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
09108303
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Henri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoriaHenri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoria
Thiago de Almeida
 
Jean piaget PPT
Jean piaget PPTJean piaget PPT

Mais procurados (20)

Vigotski seminário
Vigotski seminárioVigotski seminário
Vigotski seminário
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
A abordagem histórico cultural de lev vigotski
A abordagem histórico cultural de lev vigotskiA abordagem histórico cultural de lev vigotski
A abordagem histórico cultural de lev vigotski
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Psicologia escolar
Psicologia escolarPsicologia escolar
Psicologia escolar
 
Vigotsky
VigotskyVigotsky
Vigotsky
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
 
10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Freud e a educa
Freud e a educaFreud e a educa
Freud e a educa
 
As sete escolas da psicanálise
As sete escolas da psicanáliseAs sete escolas da psicanálise
As sete escolas da psicanálise
 
Teoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTicaTeoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTica
 
Concepçâo de infancia
Concepçâo de infanciaConcepçâo de infancia
Concepçâo de infancia
 
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
Power point do Curso "Vida e Obra de Sigmund Freud"
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISEFREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
FREUD E O DESENVOLVIMENTO DA PSICANÁLISE
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
Henri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoriaHenri Wallon e sua teoria
Henri Wallon e sua teoria
 
Jean piaget PPT
Jean piaget PPTJean piaget PPT
Jean piaget PPT
 

Semelhante a Piscanáliseducação

História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
Leila Bezerra
 
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
Leandro (Inpes-Uscs)
 
Além do sentido e do significado
Além do sentido e do significadoAlém do sentido e do significado
Além do sentido e do significado
guestf01653
 
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallonA teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
Secretaria Municipal de Educação de Goiânia
 
adolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
adolescentes e desenvolvimento 2016 .pptadolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
adolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
AnaCarolinaOliveira105609
 
Filósofos
FilósofosFilósofos
Filósofos
Luana Lima
 
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
Contemplo Cia de Dança
 
Henri paul hyacinthe wallon 2 psicologia
Henri paul hyacinthe   wallon 2 psicologiaHenri paul hyacinthe   wallon 2 psicologia
Henri paul hyacinthe wallon 2 psicologia
Ana Rita Rochynski
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
SimoneHelenDrumond
 
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdfTeorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
LucreciaRostan
 
Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado
Oldair Ammom
 
Seminário_Tese.pptx
Seminário_Tese.pptxSeminário_Tese.pptx
Seminário_Tese.pptx
TAlencastro
 
Psicanálise cópia
 Psicanálise   cópia Psicanálise   cópia
Psicanálise cópia
amajordao
 
Henri wallon
Henri wallonHenri wallon
Henri wallon
uendell
 
Henri wallon - AFETIVIDADE
Henri wallon - AFETIVIDADEHenri wallon - AFETIVIDADE
Henri wallon - AFETIVIDADE
Aclecio Dantas
 
Abordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educaçãoAbordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educação
Edilene Pina
 
A psicopedagogia e as modalidades
A psicopedagogia e as modalidadesA psicopedagogia e as modalidades
A psicopedagogia e as modalidades
estudante
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
Jonia Lacerda
 
Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11
Ana Lucia Gouveia
 
Grupo 2 alicia fernandez
Grupo 2 alicia fernandezGrupo 2 alicia fernandez
Grupo 2 alicia fernandez
Rosita Pereira
 

Semelhante a Piscanáliseducação (20)

História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
Dialnet o brincar-umapercepcao-3694660
 
Além do sentido e do significado
Além do sentido e do significadoAlém do sentido e do significado
Além do sentido e do significado
 
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallonA teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
 
adolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
adolescentes e desenvolvimento 2016 .pptadolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
adolescentes e desenvolvimento 2016 .ppt
 
Filósofos
FilósofosFilósofos
Filósofos
 
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
[e-book] Desmunhecando o Discurso.pdf
 
Henri paul hyacinthe wallon 2 psicologia
Henri paul hyacinthe   wallon 2 psicologiaHenri paul hyacinthe   wallon 2 psicologia
Henri paul hyacinthe wallon 2 psicologia
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdfTeorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
Teorias da aprendizagem.Resumo em português pdf
 
Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado Vocês dizematualizado
Vocês dizematualizado
 
Seminário_Tese.pptx
Seminário_Tese.pptxSeminário_Tese.pptx
Seminário_Tese.pptx
 
Psicanálise cópia
 Psicanálise   cópia Psicanálise   cópia
Psicanálise cópia
 
Henri wallon
Henri wallonHenri wallon
Henri wallon
 
Henri wallon - AFETIVIDADE
Henri wallon - AFETIVIDADEHenri wallon - AFETIVIDADE
Henri wallon - AFETIVIDADE
 
Abordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educaçãoAbordagens sociopolíticas da educação
Abordagens sociopolíticas da educação
 
A psicopedagogia e as modalidades
A psicopedagogia e as modalidadesA psicopedagogia e as modalidades
A psicopedagogia e as modalidades
 
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdfA invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia  2014 pdf
A invenção do espaço psi historia e epistemologia da psicologia 2014 pdf
 
Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11Psicologia da educação 25.06.11
Psicologia da educação 25.06.11
 
Grupo 2 alicia fernandez
Grupo 2 alicia fernandezGrupo 2 alicia fernandez
Grupo 2 alicia fernandez
 

Último

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 

Piscanáliseducação

  • 2. EMENTASerão abordados os principais aspectos da Teoria Psicanalítica e sua articulação com a Pedagogia no que concerne às diversas demandas inerentes ao ambiente de ensino-aprendizagem, com o intuito de encontrar novas formas de realização do fazer pedagógico no contexto sócio-histórico atual.
  • 3. AVALIAÇÃOAs avaliações serão feitas em grupos e/ou individuais no decorrer das aulas, através de leitura, discussões e análise de textos. Dessa forma, as notas auferidas aos alunos serão baseadas no desempenho das atividades propostas, comprometimento e freqüências.
  • 4. Sigmung Freud (1856-1939)Nasceu a 6 de maio de 1856, em Freiberg, hoje Tchecoslováquia;Família; De 1885-86, Charcot, Paris. CharcotAdota a hipnose como técnicaTerapêutica; “Anna O”. 1895 surge a obra “Estudos sobre a histeria”. A descoberta da sexualidade na infância e o impacto social.
  • 5. Anna Freud 1895- 1982Psicanálise e EducaçãoA troca de ambiente;
  • 6. As fases de desenvolvimento;
  • 9. “Faça isso!”É possível separar razão e emoção.Quando entro na sala de aula os problemas ficam do lado de fora.
  • 10. Para refletirNa sala de aula, Sou um professor que ....Gosto de ... /não gosto quando ...Me sinto bem quando...Meus colegas acham que eu ...Acho importante ...Preciso ....fico ...quando ...Meus alunos pensam que eu...Dizem que ...Não gostam quando...
  • 11. “Todos os alunos devem prestar atenção em mim durante as aulas.” “Professora, sua aula é melhor do que a do outro professor .”“Sua aula foi massa!” NARCISISMO
  • 12. “Minha aula não foi boa hoje, poderia ter sido melhor. “Por que não pesquisei melhor aquele assunto? SUPEREGO
  • 13. “A culpa é dele que não estuda.”/ Você não explicou direito, por isso me dei mal na prova.”PROJEÇÃO
  • 14. “Acho esse professor um chato.” “Esse aluno me aborrece.”TRANSFERÊNCIA
  • 15. FREUD E A EDUCAÇÃO1912 – Recomendações aos médicos que exercem a Psicanálise1914 – Algumas reflexões sobre a psicologia escolar1925 – Prefácio à juventude desorientada de Aichorn1933 – Explicações, aplicações e orientações em Novas conferencias introdutórias à Psicanálise1937 – Análise terminável e interminável (psicanalisar, educar, governar)
  • 16. Psicanálise: o que é?Método de psicoterapia proveniente do processo catártico, baseado na investigação do inconsciente com o auxílio da associação livre, atos falhos, relato de sonhos e da relação transferencial entre analisando e analista.
  • 17. Uma das mais importantes descobertas de Freud é a de que há uma sexualidade infantil: o psiquismo humano forma-se a partir dos conflitos que, desde o nascimento, confrontam os instintos sexuais (a Líbido) e a realidade. Em termos psicanalíticos, somos o resultado da história da nossa infância.
  • 18. A infância nos persegue ao longo de nossa vida, uma vez que é nesse período que a nossa personalidade se desenvolve. Durante a infância o inconsciente vai dividir-se e dar origem às outras instâncias da Psique. Por isso passamos por períodos de crise, de ruptura e de reconfiguração das nossas estruturas psíquicas.
  • 19. Estamos sujeitos a traumas e a conflitos intra-psíquicos que ficam guardados no inconsciente e estabelecem a forma como nos relacionamos conosco e com os outros. Devido a isso, nossos atos e comportamentos estão submetidos a uma fonte motivacional inconsciente.
  • 20. Os conflitos marcam a nossa personalidade e tornam-nos únicos. Por isso a Psicanálise baseia-se nas mensagens que o inconsciente envia à consciência, através de sonhos, atos falhados, fobias e neuroses.
  • 21. O Inconsciente não esquece nada, todos os incidentes da história de vida do indivíduo ficam aí retidos e guardam a mesma força e vivacidade do momento em que foram vividos. O Inconsciente é atemporal. Os processos que estão na origem das neuroses, são idênticos aos que servem de fundamento à vida psíquica saudável, pelo que é possível usá-los para conduzir os pacientes à solução dos seus conflitos psíquicos.
  • 22. A estrutura da Psique, 1ª tópicaConsciente
  • 24. InconscienteO Consciente - A dimensão racional da Psique, a realidade exterior , conteúdos mentais não recalcados ao nível do inconsciente. O Inconsciente - a mais vasta e importante instância da Psique Lugar da interpretação do sentido de todos os nossos comportamentos e, em geral, da nossa vida psíquica.Pré-consciente, lugar dos conteúdos do Inconsciente acedam à consciência, mas “travestidos”, “disfarçados”, por forma a evitar distúrbios ao nível do Consciente. Assim, os conteúdos de origem libidinal, ligados ao instinto sexual, podem aceder à consciência sob uma forma simbólica, não geradora de tensão.
  • 25. A estrutura da Psique, 2ª tópicaEgo– razão, realidade (instância central da personalidade, o si - próprio, nossa identidade, autopercepção, o que pensamos ou sentimos sobre nos mesmos).Id - constituído pelos impulsos instintivos, processo primário. Atemporal, satisfação imediata, desejo (satisfação parcial/total).Superego -é a Consciência Moral, corresponde à internalização das proibições, é estrutura necessária ao desenvolvimento da sociedade.
  • 26. Contribuições de Freud para a Educação Inconsciente - algo que escapa ao controle conscienteTransferência - relação professor-alunoSublimação - redirecionamento das pulsões sexuais
  • 27. O inconsciente Sujeitos do desconhecimento, algo sempre escapa ao controle do consciente;A educação à serviço do recalque civilização;Cabe aos educadores tentar atingir o ponto de equilíbrio nas questões educacionais.
  • 28. O inconsciente A escola - grande castradora dos desejos infantis, dando continuidade às leis paternas (a castração). Sua função é a de redirecionar, não inibir, as pulsões aniquiladoras e desgovernadas que fazem parte do próprio desenvolvimento humano, mas que necessitam de limites e orientação na sociedade civilizada
  • 29. A psicanálise tem freqüentes oportunidades de observar o papel desempenhado pela severidade inoportuna e sem discernimento da educação na produção de neuroses, ou o preço, em perda de eficiência e capacidade de prazer, que tem de ser pago pela normalidade na qual o educador insiste (FREUD, 1913).
  • 30. O inconsciente A Françoise Dolto adverte sobre a responsabilidade da escola e seu papel patogênico ou profilático quanto ao trato com o aluno. Critica programas e horários obsessivos, as atividades esvaziadas de finalidades e a absurda necessidade de se padronizar os alunos, não respeitando o tempo, direitos e desejos da criança. Todo o esforço para reprimir a criança possui o intuito único de satisfazer a necessidade do adulto.
  • 31. O inconsciente A atitude de padronizar o aluno estaria perpetuando a política da exclusão promovida pela sociedade. Uma política que fala dos menos capacitados, menos inteligentes, dislexos, hiperativos, feios, pobres, crianças-problemas etc.
  • 32. Transferência A transferência designa o processo utilizado pelos desejos inconscientes para repetir nossas experiências infantis na relação adulta.A relação professor-aluno: a aquisição do conhecimento depende da relação do aluno com seus professores e colegas, representantes de pais e irmãos.
  • 33. TransferênciaOs professores ainda são revestidos de muita importância pelos alunos e são figuras de poder por serem os sucessores dos pais. Por isso herdarão, muitas das vezes, sentimentos de amor, orgulho, ciúme, paixão, ódio e outros.
  • 34. SublimaçãoMecanismo que consiste numa atividade social e moralmente inaceitável por outra, moral e socialmente aceitável.
  • 35. As obras de arte, as ciências, a religião, a Filosofia, as invenções, as instituiçõessociais e políticassãosublimações, modos de substituição do desejo sexual de seusautores.Sublimação
  • 36. SublimaçãoA criança pequena que gosta de se ocupar com os próprios excrementos não tem que renunciar totalmente a este prazer a fim de escapar à condenação dos educadores. Pode procurar um prazer substituto, por exemplo, deixar de brincar com a urina e com as fezes, fazendo como substituição o brincar com areia e água e, segundo as oportunidades que se lhe deparam, faz construções num caixote de areia, escava canteiros no jardim, constrói canais, ou como fazem as meninas pequenas, aprende a lavar a roupa das suas bonecas. A alegria com o sujar persiste ainda (...) no pintar com tintas e lápis de cor. Em cada uma destas atividades (...) sente a criança parte do prazer gozado primitivamente (FREUD, A. 1973, p.39).
  • 37. SublimaçãoAprender requer a transformação e o redirecionamento de energias.
  • 38. A sublimaçãopossibilita a entradadacriança e do adolescente no mundo do adulto, atravésdafirmação de compromisso com o estatutodacivilização, atravésda internalização e aceitação dos códigosmorais e éticos, e principalmentedaeducaçãoescolar.
  • 39. SublimaçãoE a psicanálise pode também demonstrar que preciosas contribuições para a formação do caráter são realizadas por esses instintos associais e perversos na criança, se não forem submetidos à repressão, e sim desviados de seus objetivos originais para outros mais valiosos, através do processo conhecido como sublimação (FREUD,1913).
  • 40. SublimaçãoCabe ao professor oportunizar a canalização da pulsão em sublimação. Para que isso aconteça, é necessário que o educador use estratégias variadas.Brincadeiras, atividades esportivas, musica, dança, atividades de leitura (contos em geral), escrita, passeios, vídeos, feira de ciências e tantas outras atividades e recursos que possam tornar o processo de ensino-aprendizagem mais criativo para aluno e professor.
  • 41. O mal estar na educação As novas subjetividades Sociedade individualista - a falta
  • 42. A lei do desejo –PRAZER x REALIDADE
  • 43. O desamparo – perda de referências O mal estar na educação O professor deve ficar atento e reconhecer os seus conflitos, a sua incongruência e até mesmos os seus gestos, pois ensinamos mesmo aquilo que não queremos. Antes de conhecer o aluno é preciso que o professor conheça a si mesmo e esteja atento à sua prática, seus pensamentos e desejos.
  • 44. É necessário inovar, ao invés de repetir; arriscar ao invés de ficar no lugar de conforto, da repetição. Implicar-se!Lembrar-se: é preciso lidar com a diferença, com a falta, com os limites, com a própria castração.
  • 45. “Educar na sociedade contemporânea não mais é mais o que foi no passado, pois não se sabe mais o que é educar, ......a educação, hoje, implica criação e não apenas repetição.”Mrech
  • 46. Para finalizarElabore um texto no qual estejam relacionados os aspectos discutidos nessa disciplina (transferência,inconsciente, sublimação), articulando com uma situação vivenciada em sala de aula.