SlideShare uma empresa Scribd logo
Paralisia Cerebral
Profª Drª Maria Elisa Caputo Ferreira
O que e Paralisia
Cerebral ?
• Paralisia cerebral (PC) é uma
lesão de alguma(s) parte(s) do
cérebro.
• Esta lesão acontece durante a
gestação, durante o parto ou
após o nascimento; ainda no
processo de amadurecimento do
cérebro da criança.
• É uma lesão provocada, muitas
vezes, pela falta de oxigenação
das células cerebrais.
O termo "Paralisia
Cerebral" se tornou
clássico, porém não é o
mais adequado, já que na
realidade o cérebro não
se encontra paralisado, e
sim impossibilitado de
comandar
adequadamente a função
motora
Tipos de PC
• Espástica — Movimentos Duros e
difíceis,
• Discinética ou atetóide — Movimentos
involuntários e descontrolados,
• Atáxica — Coordenação e equilíbrio
ruins,
• Mista — Combinação de diferentes tipos.
• A paralisia cerebral é a
desordem motora mais comum
da infância.
• Acontece em aproximadamente
de 1 - 2 para cada 1,000
nascidos vivo, com o risco mais
alto entre os bebês
prematuros, crianças de
baixo-peso-ao-nascimento
(menos de 1,5 Kg), e em
gravidezes complicadas por
infecções ou condições que
causam problemas com o fluxo
de sangue para o útero ou para
a placenta.
Principais causas antes do nascimento
• Ameaça de aborto, choque direto no abdômen da mãe;
• Exposição ao raio X nos primeiros meses de gravidez ;
• Incompatibilidade entre Rh da mãe e do pai ;
• Infecções contraídas pela mãe durante a gravidez
(rubéola , sífilis, toxicoplasmose );
• Mãe portadora de diabetes ou com toxemia de gravidez;
• Pressão alta da gestante.
Principais causas durante o parto
• Falta de oxigênio ao nascer
• Lesão causada por partos difíceis, principalmente os dos
fetos muito grandes de mães pequenas ou muito jovens
(a cabeça do bebê pode ser muito comprimida durante a
passagem pelo canal vaginal);
• Trabalho de parto demorado;
• Mau uso do Fórceps, manobras obstétricas violentas;
• Bebês que nascem prematuramente (antes dos 9 meses
e pesando menos de 2 quilos ) têm mais chances de
apresentar paralisia cerebral.
Principais causas depois do nascimento
• Febre prolongada e muito alta;
• Convulsões;
• Desidratação com perda significativa de líquidos;
• Infecções cerebrais causadas por meningite ou
encefalite;
• Ferimento ou traumatismo na cabeça;
• Falta de oxigênio por afogamento ou outras causas;
• Envenenamento por gás, por chumbo (utilizado no
esmalte cerâmico, nos pesticidas agrícolas ou outros
venenos ) ;
• Sarampo;
• Traumatismo crânio-encefálico até os três anos de
idade.
PARTES DO CORPO AFETADAS
• A paralisia cerebral atinge
diversas regiões do
cérebro.Dependendo de onde
ocorre a lesão e da quantidade
de células atingidas, diferentes
partes do corpo podem ser
afetadas ,alterando o tônus
muscular, a postura e
provocando dificuldades
funcionais nos movimentos.
• Pode gerar movimentos
involuntários, alterações do
equilíbrio, do caminhar, da fala,
da visão, da audição, da
expressão facial. Em casos
mais graves pode haver
comprometimento mental.
Sintomas precoces
• Dificuldade para alimentar
• Demora no aparecimento dos marcos normais de
desenvolvimento motor
• Baixo tônus muscular (flacidez ou hipotonia) ou
ter músculos duros (rigidez)
Prevenção
• Os médicos encorajam as mulheres grávidas a fazerem
acompanhamento pré-natal regular, que começa o mais
cedo possível e se estende por toda a gravidez.
• Porém, como a causa da maioria dos casos de paralisia
cerebral não é conhecida, é difícil prevenir. Apesar das
significativas melhorias no cuidado obstétrico e neonatal
nos anos recentes, a incidência de paralisia cerebral não
diminuiu.
• Serão necessárias mais pesquisas das causas de
paralisia cerebral para prevenir estas desordens.
Tratamento
• A maioria das crianças com paralisia cerebral se
beneficia da fisioterapia e da terapia ocupacional
precoces.
• Algumas precisam de muletas e apoios para as ajudar a
ficar de pé e andar.
• Outras podem ter que se submeter a procedimentos
cirúrgicos, como liberações de tendão ou cirurgias
ortopédicas (especialmente nos quadris e na espinha).
• Também precisam de tratamento para reduzir a
espasticidade que pode incluir medicamentos tomados
via oral, injeções intramusculares ou cirurgia. Para
crianças com paralisia cerebral discinética, o uso de
medicamentos às vezes ajuda em seus problemas de
movimento.
Prognostico
• A paralisia cerebral geralmente é uma condição de longa
duração (crônica), mas em geral não piora.
• Algumas crianças são severamente afetadas e têm
dificuldades para o resto da vida.
• Outros podem ter sintomas leves de paralisia cerebral
durante a infância, mas depois desenvolvem tônus
muscular normal e habilidades motoras.
• Em alguns casos, os sintomas de paralisia cerebrais
mudam com o passar do tempo. Por exemplo, o tônus
muscular diminuído (hipotonia) na infância pode evoluir
para tônus muscular aumentado (hipertonia) com o
avançar da idade.
Outras questões
• A Paralisia Cerebral não e contagiosa.
• A pessoa portadora de paralisia cerebral tem inteligência normal, a não
ser que a lesão tenha afetado áreas do cérebro responsáveis pelo
pensamento e pela memória.
• Se a pessoa portadora de paralisia cerebral tiver sua visão ou audição
prejudicada pela lesão, terá dificuldades para entender as informações
como normalmente são transmitidas ; se os músculos da fala forem
atingidos , terá dificuldade para comunicar seus pensamentos ou
necessidades. Quando tais fatos são observados ,a pessoa portadora de
paralisia cerebral pode ser erroneamente classificada como deficiente
mental ou não inteligente.
• Homens e mulheres portadores de paralisia cerebral podem ter filhos
como qualquer outra pessoa. As características dos óvulos e dos
espermatozóides, bem como a estrutura dos órgãos reprodutores não
são afetados pela lesão cerebral .

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicomotricidade
PsicomotricidadePsicomotricidade
Psicomotricidade
Sergio Luis dos Santos Lima
 
Neuroplasticidade
NeuroplasticidadeNeuroplasticidade
Neuroplasticidade
Gisele Cortoni Calia
 
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMOMEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
LIMA, Alan Lucas de
 
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - RevisãoParalisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Fisioterapeuta
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebraltevl
 
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de AprendizagemAula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
Fernando S. S. Barbosa
 
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosiaPraxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
MarceloJota30
 
O cérebro e a função da linguagem
O cérebro e a função da linguagem O cérebro e a função da linguagem
O cérebro e a função da linguagem
Gisele Cortoni Calia
 
Princípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologiaPrincípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologia
Gisele Cortoni Calia
 
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
Fernando S. S. Barbosa
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Ericka Vanessa Andrade
 
Fundamentos da Neurociência
Fundamentos da NeurociênciaFundamentos da Neurociência
Fundamentos da Neurociência
Instituto Consciência GO
 
Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
Gisele Cortoni Calia
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagem
Prof Paim
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoangelafreire
 
Distúrbios psicomotores
Distúrbios psicomotoresDistúrbios psicomotores
Distúrbios psicomotores
Psicomotricidade
 
Deficiência auditiva
Deficiência auditivaDeficiência auditiva
Deficiência auditiva
Hélder Santos
 
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do NeurodesenvolvimentoCurso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Felipe de Souza
 
estimulação cognitiva
 estimulação cognitiva estimulação cognitiva
estimulação cognitiva
cristinaaziani
 

Mais procurados (20)

Neurociencia e educação
Neurociencia e educaçãoNeurociencia e educação
Neurociencia e educação
 
Psicomotricidade
PsicomotricidadePsicomotricidade
Psicomotricidade
 
Neuroplasticidade
NeuroplasticidadeNeuroplasticidade
Neuroplasticidade
 
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMOMEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
MEMÓRIA: TIPO E MECANISMO
 
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - RevisãoParalisia cerebral atetóide - Revisão
Paralisia cerebral atetóide - Revisão
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de AprendizagemAula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
Aula 1 - Introdução à Neurociência, Aprendizagem e Problemas de Aprendizagem
 
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosiaPraxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
Praxia dispraxia apraxia gnosia agnosia
 
O cérebro e a função da linguagem
O cérebro e a função da linguagem O cérebro e a função da linguagem
O cérebro e a função da linguagem
 
Princípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologiaPrincípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologia
 
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
Psicomotricidade - Aula 1 (29/05/2013)
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Fundamentos da Neurociência
Fundamentos da NeurociênciaFundamentos da Neurociência
Fundamentos da Neurociência
 
Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagem
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educação
 
Distúrbios psicomotores
Distúrbios psicomotoresDistúrbios psicomotores
Distúrbios psicomotores
 
Deficiência auditiva
Deficiência auditivaDeficiência auditiva
Deficiência auditiva
 
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do NeurodesenvolvimentoCurso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
Curso Dsm-5 –Transtornos do Neurodesenvolvimento
 
estimulação cognitiva
 estimulação cognitiva estimulação cognitiva
estimulação cognitiva
 

Semelhante a Paralisia cerebral

Ed especial
Ed especialEd especial
Ed especial
Fernanda Braga
 
Jornal Paralisia Cerebral
 Jornal Paralisia Cerebral  Jornal Paralisia Cerebral
Jornal Paralisia Cerebral
tevl
 
Trabalho de alzheimer
Trabalho de alzheimerTrabalho de alzheimer
Trabalho de alzheimer
Zilda Souza
 
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções NeurológicasTerapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Marciane Missio
 
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptxAULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
denZenilim
 
Doenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervosoDoenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervosoPedui
 
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes Especiais
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes EspeciaisIntrodução ao Atendimento Odontologico de Pacientes Especiais
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes EspeciaisFlavio Salomao-Miranda
 
Seminário alzheimer.
Seminário alzheimer.Seminário alzheimer.
Seminário alzheimer.Solange Leite
 
Alzheimer atualizado
Alzheimer atualizadoAlzheimer atualizado
Alzheimer atualizadoMisterios10
 
Projeto famec criativa
Projeto famec criativaProjeto famec criativa
Projeto famec criativa
GraziSantos13
 
0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Danielalaiscarlini
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebralausendanunes
 
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptxcepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
Marcio Domingues
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
Fábio Simões
 
Síndrome de west
Síndrome de westSíndrome de west
Doença alzheimer
Doença alzheimerDoença alzheimer
Doença alzheimer
Isolete Bagatoli
 
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdfFisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
felipeemoreno2002
 
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a Paralisia cerebral (20)

Paralisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em OdontologiaParalisia cerebral em Odontologia
Paralisia cerebral em Odontologia
 
Ed especial
Ed especialEd especial
Ed especial
 
Jornal Paralisia Cerebral
 Jornal Paralisia Cerebral  Jornal Paralisia Cerebral
Jornal Paralisia Cerebral
 
Trabalho de alzheimer
Trabalho de alzheimerTrabalho de alzheimer
Trabalho de alzheimer
 
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções NeurológicasTerapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
Terapia Ocupacional no contexto das Disfunções Neurológicas
 
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptxAULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
AULA DE CONVULSOES - EPILEPSIA - CI-ISCI.pptx
 
Doenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervosoDoenças do sistema nervoso
Doenças do sistema nervoso
 
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes Especiais
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes EspeciaisIntrodução ao Atendimento Odontologico de Pacientes Especiais
Introdução ao Atendimento Odontologico de Pacientes Especiais
 
Seminário alzheimer.
Seminário alzheimer.Seminário alzheimer.
Seminário alzheimer.
 
Alzheimer atualizado
Alzheimer atualizadoAlzheimer atualizado
Alzheimer atualizado
 
Projeto famec criativa
Projeto famec criativaProjeto famec criativa
Projeto famec criativa
 
0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela0520 incapacidades - Daniela
0520 incapacidades - Daniela
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptxcepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
cepeti-apresentacao-luis-felipe-11-09-1fabbfa2.pptx
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
 
Síndrome de west
Síndrome de westSíndrome de west
Síndrome de west
 
Doença alzheimer
Doença alzheimerDoença alzheimer
Doença alzheimer
 
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdfFisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
Fisioterapia-Pediátrica-relação-ao-efizema-pulmonar.pdf
 
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
 
Epilepsia
EpilepsiaEpilepsia
Epilepsia
 

Mais de Fabiana Mourão

Gincana.
Gincana.Gincana.
Gincana.
Fabiana Mourão
 
O sapo.
O sapo.O sapo.
Puzzles.
Puzzles.Puzzles.
Puzzles.
Fabiana Mourão
 
Liv'animaleta.
Liv'animaleta.Liv'animaleta.
Liv'animaleta.
Fabiana Mourão
 
Dedica o teu desenho.
Dedica o teu desenho.Dedica o teu desenho.
Dedica o teu desenho.
Fabiana Mourão
 
Flutua ou afunda.
Flutua ou afunda.Flutua ou afunda.
Flutua ou afunda.
Fabiana Mourão
 
Mini chefes.
Mini chefes.Mini chefes.
Mini chefes.
Fabiana Mourão
 
Maria Montessori
Maria MontessoriMaria Montessori
Maria Montessori
Fabiana Mourão
 
Anteprojeto da pap
Anteprojeto da pap Anteprojeto da pap
Anteprojeto da pap
Fabiana Mourão
 
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
Fabiana Mourão
 
Siem
SiemSiem
Hemorragias
HemorragiasHemorragias
Hemorragias
Fabiana Mourão
 
Feridas e queimaduras
Feridas e queimadurasFeridas e queimaduras
Feridas e queimaduras
Fabiana Mourão
 
Dislexia
DislexiaDislexia
Dislexia
Fabiana Mourão
 
Def. auditiva, visual e motora
Def. auditiva, visual e motoraDef. auditiva, visual e motora
Def. auditiva, visual e motora
Fabiana Mourão
 
Autismo
AutismoAutismo
O ano da morte de ricardo reis
O ano da morte de ricardo reisO ano da morte de ricardo reis
O ano da morte de ricardo reis
Fabiana Mourão
 
Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
Fabiana Mourão
 
A importancia da musica
A importancia da musicaA importancia da musica
A importancia da musica
Fabiana Mourão
 
Projecto curricular
Projecto curricularProjecto curricular
Projecto curricular
Fabiana Mourão
 

Mais de Fabiana Mourão (20)

Gincana.
Gincana.Gincana.
Gincana.
 
O sapo.
O sapo.O sapo.
O sapo.
 
Puzzles.
Puzzles.Puzzles.
Puzzles.
 
Liv'animaleta.
Liv'animaleta.Liv'animaleta.
Liv'animaleta.
 
Dedica o teu desenho.
Dedica o teu desenho.Dedica o teu desenho.
Dedica o teu desenho.
 
Flutua ou afunda.
Flutua ou afunda.Flutua ou afunda.
Flutua ou afunda.
 
Mini chefes.
Mini chefes.Mini chefes.
Mini chefes.
 
Maria Montessori
Maria MontessoriMaria Montessori
Maria Montessori
 
Anteprojeto da pap
Anteprojeto da pap Anteprojeto da pap
Anteprojeto da pap
 
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
 
Siem
SiemSiem
Siem
 
Hemorragias
HemorragiasHemorragias
Hemorragias
 
Feridas e queimaduras
Feridas e queimadurasFeridas e queimaduras
Feridas e queimaduras
 
Dislexia
DislexiaDislexia
Dislexia
 
Def. auditiva, visual e motora
Def. auditiva, visual e motoraDef. auditiva, visual e motora
Def. auditiva, visual e motora
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
O ano da morte de ricardo reis
O ano da morte de ricardo reisO ano da morte de ricardo reis
O ano da morte de ricardo reis
 
Mensagem
MensagemMensagem
Mensagem
 
A importancia da musica
A importancia da musicaA importancia da musica
A importancia da musica
 
Projecto curricular
Projecto curricularProjecto curricular
Projecto curricular
 

Último

MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
sidneyjmg
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
DiegoFernandes857616
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Camila Lorranna
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
AllanNovais4
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
sidneyjmg
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
SusanaMatos22
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
FernandaCastro768379
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
ccursog
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 

Último (12)

MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
 
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 

Paralisia cerebral

  • 1. Paralisia Cerebral Profª Drª Maria Elisa Caputo Ferreira
  • 2. O que e Paralisia Cerebral ? • Paralisia cerebral (PC) é uma lesão de alguma(s) parte(s) do cérebro. • Esta lesão acontece durante a gestação, durante o parto ou após o nascimento; ainda no processo de amadurecimento do cérebro da criança. • É uma lesão provocada, muitas vezes, pela falta de oxigenação das células cerebrais.
  • 3. O termo "Paralisia Cerebral" se tornou clássico, porém não é o mais adequado, já que na realidade o cérebro não se encontra paralisado, e sim impossibilitado de comandar adequadamente a função motora
  • 4. Tipos de PC • Espástica — Movimentos Duros e difíceis, • Discinética ou atetóide — Movimentos involuntários e descontrolados, • Atáxica — Coordenação e equilíbrio ruins, • Mista — Combinação de diferentes tipos.
  • 5.
  • 6. • A paralisia cerebral é a desordem motora mais comum da infância. • Acontece em aproximadamente de 1 - 2 para cada 1,000 nascidos vivo, com o risco mais alto entre os bebês prematuros, crianças de baixo-peso-ao-nascimento (menos de 1,5 Kg), e em gravidezes complicadas por infecções ou condições que causam problemas com o fluxo de sangue para o útero ou para a placenta.
  • 7. Principais causas antes do nascimento • Ameaça de aborto, choque direto no abdômen da mãe; • Exposição ao raio X nos primeiros meses de gravidez ; • Incompatibilidade entre Rh da mãe e do pai ; • Infecções contraídas pela mãe durante a gravidez (rubéola , sífilis, toxicoplasmose ); • Mãe portadora de diabetes ou com toxemia de gravidez; • Pressão alta da gestante.
  • 8. Principais causas durante o parto • Falta de oxigênio ao nascer • Lesão causada por partos difíceis, principalmente os dos fetos muito grandes de mães pequenas ou muito jovens (a cabeça do bebê pode ser muito comprimida durante a passagem pelo canal vaginal); • Trabalho de parto demorado; • Mau uso do Fórceps, manobras obstétricas violentas; • Bebês que nascem prematuramente (antes dos 9 meses e pesando menos de 2 quilos ) têm mais chances de apresentar paralisia cerebral.
  • 9. Principais causas depois do nascimento • Febre prolongada e muito alta; • Convulsões; • Desidratação com perda significativa de líquidos; • Infecções cerebrais causadas por meningite ou encefalite; • Ferimento ou traumatismo na cabeça; • Falta de oxigênio por afogamento ou outras causas; • Envenenamento por gás, por chumbo (utilizado no esmalte cerâmico, nos pesticidas agrícolas ou outros venenos ) ; • Sarampo; • Traumatismo crânio-encefálico até os três anos de idade.
  • 10. PARTES DO CORPO AFETADAS • A paralisia cerebral atinge diversas regiões do cérebro.Dependendo de onde ocorre a lesão e da quantidade de células atingidas, diferentes partes do corpo podem ser afetadas ,alterando o tônus muscular, a postura e provocando dificuldades funcionais nos movimentos. • Pode gerar movimentos involuntários, alterações do equilíbrio, do caminhar, da fala, da visão, da audição, da expressão facial. Em casos mais graves pode haver comprometimento mental.
  • 11. Sintomas precoces • Dificuldade para alimentar • Demora no aparecimento dos marcos normais de desenvolvimento motor • Baixo tônus muscular (flacidez ou hipotonia) ou ter músculos duros (rigidez)
  • 12. Prevenção • Os médicos encorajam as mulheres grávidas a fazerem acompanhamento pré-natal regular, que começa o mais cedo possível e se estende por toda a gravidez. • Porém, como a causa da maioria dos casos de paralisia cerebral não é conhecida, é difícil prevenir. Apesar das significativas melhorias no cuidado obstétrico e neonatal nos anos recentes, a incidência de paralisia cerebral não diminuiu. • Serão necessárias mais pesquisas das causas de paralisia cerebral para prevenir estas desordens.
  • 13. Tratamento • A maioria das crianças com paralisia cerebral se beneficia da fisioterapia e da terapia ocupacional precoces. • Algumas precisam de muletas e apoios para as ajudar a ficar de pé e andar. • Outras podem ter que se submeter a procedimentos cirúrgicos, como liberações de tendão ou cirurgias ortopédicas (especialmente nos quadris e na espinha). • Também precisam de tratamento para reduzir a espasticidade que pode incluir medicamentos tomados via oral, injeções intramusculares ou cirurgia. Para crianças com paralisia cerebral discinética, o uso de medicamentos às vezes ajuda em seus problemas de movimento.
  • 14. Prognostico • A paralisia cerebral geralmente é uma condição de longa duração (crônica), mas em geral não piora. • Algumas crianças são severamente afetadas e têm dificuldades para o resto da vida. • Outros podem ter sintomas leves de paralisia cerebral durante a infância, mas depois desenvolvem tônus muscular normal e habilidades motoras. • Em alguns casos, os sintomas de paralisia cerebrais mudam com o passar do tempo. Por exemplo, o tônus muscular diminuído (hipotonia) na infância pode evoluir para tônus muscular aumentado (hipertonia) com o avançar da idade.
  • 15. Outras questões • A Paralisia Cerebral não e contagiosa. • A pessoa portadora de paralisia cerebral tem inteligência normal, a não ser que a lesão tenha afetado áreas do cérebro responsáveis pelo pensamento e pela memória. • Se a pessoa portadora de paralisia cerebral tiver sua visão ou audição prejudicada pela lesão, terá dificuldades para entender as informações como normalmente são transmitidas ; se os músculos da fala forem atingidos , terá dificuldade para comunicar seus pensamentos ou necessidades. Quando tais fatos são observados ,a pessoa portadora de paralisia cerebral pode ser erroneamente classificada como deficiente mental ou não inteligente. • Homens e mulheres portadores de paralisia cerebral podem ter filhos como qualquer outra pessoa. As características dos óvulos e dos espermatozóides, bem como a estrutura dos órgãos reprodutores não são afetados pela lesão cerebral .