SlideShare uma empresa Scribd logo
Os Sismos Professora Manuela Figueiredo
Um sismo é a vibração da crusta terrestre provocada por fracturas e explosões no interior da Terra. Estas vibrações podem durar poucos segundos  ou alguns minutos.
Em Portugal, no dia 1 de Novembro de 1775, houve um violento sismo seguido de um maremoto (onda gigante) que provocou a destruição da cidade de Lisboa. Nos Açores, no dia 1 de Janeiro de 1980, nas ilhas Terceira, Graciosa e S. Jorge, ocorreu um violento sismo  que destruiu 16 530 habitações, matou mais de 60 pessoas e desalojou 21 000. Depois do abalo sísmico, seguiu-se um maremoto  que atingiu a baía  de Angra do Heroísmo.
Apesar do que já se sabe sobre sismos, ainda não é possível prever a sua ocorrência, por isso, devemos estar sempre prevenidos.
pânico devido à actuação precipitada das pessoas; desmoronamento total ou parcial dos edifícios; queda de árvores, de cabos de energia eléctrica; queda de móveis, de candeeiros ou de outros objectos; incêndios difíceis de controlar devido à falta de água; explosões de gás.
elaborar um plano de emergência para a sua família; organizar um kit de emergência com: lanterna, rádio portátil e pilhas de reserva, extintor, estojo de primeiros socorros; armazenar água em recipientes plásticos e alimentos enlatados para dois ou três dias; identificar os locais da casa mais seguros; saber desligar a electricidade e cortar a água e o gás; ter, em local acessível, os números de telefone dos serviços de emergência.
Dentro de casa/edifício Não utilizar os elevadores; Abrigar-se no vão de uma porta interior, ou abrigar-se debaixo de uma mesa ou cama; Manter-se afastado das janelas e dos espelhos; Ter cuidado com a queda de candeeiros, ou outros objectos; Se estiver num local com muitas pessoas, deve ficar-se dentro do edifício até o sismo cessar e não se precipitar para a saída.
Na rua Dirigir-se para um local aberto, longe do mar ou de cursos de água; Não correr, nem andar a vaguear pelas ruas; Manter-se afastado dos edifícios, dos postes de electricidade ou de outros objectos que possam cair-lhe em cima; Afastar-se dos muros, chaminés ou varandas que possam desabar.
Manter a calma e contar com a ocorrência de pequenas réplicas; Não se precipitar para as escadas ou saídas; Não acender fósforos ou isqueiros; Ligar o rádio e cumprir as recomendações que forem difundidas; Evitar passar por locais onde existam fios eléctricos soltos; Não utilizar o telefone, excepto em caso de muita urgência; Não circular pelas ruas para observar o que aconteceu; Cortar a água e o gás e desligar a electricidade; Afastar-se das praias, porque pode ocorrer uma onda gigante.
Trabalho realizado por: Rui Pedro Miguel Bruno  Inês Francisco Turma 4º ano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que fazer em caso de sismo 2014 09_24 _ atualizado
O que fazer em caso de sismo 2014 09_24  _ atualizadoO que fazer em caso de sismo 2014 09_24  _ atualizado
O que fazer em caso de sismo 2014 09_24 _ atualizado
Licínia Simões
 
Prevenção de Sismos
Prevenção de SismosPrevenção de Sismos
Prevenção de Sismos
pauloricardom
 
Sismos 2
Sismos 2Sismos 2
Sismos autoproteção
Sismos autoproteçãoSismos autoproteção
Sismos autoproteção
becastanheiradepera
 
Sismos o que podemos fazer
Sismos o que podemos fazerSismos o que podemos fazer
Sismos o que podemos fazer
clube proteccao civil ess
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
Pelo Siro
 
Estudo do Meio- sismos
Estudo do Meio- sismosEstudo do Meio- sismos
Estudo do Meio- sismos
guestb6a2d74
 
Dsrm Gabseg Sismos
Dsrm Gabseg SismosDsrm Gabseg Sismos
Dsrm Gabseg Sismos
omundonumsolugar
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
Carmo Silva
 
A proteção civil em casa
A proteção civil em casaA proteção civil em casa
A proteção civil em casa
Eduardo Oliveira
 
Regras de segurança anti-sismicas
Regras de segurança anti-sismicasRegras de segurança anti-sismicas
Regras de segurança anti-sismicas
4BR
 
Folheto a terra treme
Folheto a terra tremeFolheto a terra treme
Folheto a terra treme
Pedro França
 
Sismos
SismosSismos
Aterratreme folheto
Aterratreme folhetoAterratreme folheto
Aterratreme folheto
Graça Matos
 
Tsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º gTsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º g
protecaocivil
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
António Morais
 
Tempestades
TempestadesTempestades
Tempestades
Mayjö .
 
Power Point Incêndios Acabado
Power Point  Incêndios AcabadoPower Point  Incêndios Acabado
Power Point Incêndios Acabado
sibfv
 
Panfleto sismos
Panfleto sismosPanfleto sismos
Panfleto sismos
Luis Madeira
 
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismosTrabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Belita Almeida
 

Mais procurados (20)

O que fazer em caso de sismo 2014 09_24 _ atualizado
O que fazer em caso de sismo 2014 09_24  _ atualizadoO que fazer em caso de sismo 2014 09_24  _ atualizado
O que fazer em caso de sismo 2014 09_24 _ atualizado
 
Prevenção de Sismos
Prevenção de SismosPrevenção de Sismos
Prevenção de Sismos
 
Sismos 2
Sismos 2Sismos 2
Sismos 2
 
Sismos autoproteção
Sismos autoproteçãoSismos autoproteção
Sismos autoproteção
 
Sismos o que podemos fazer
Sismos o que podemos fazerSismos o que podemos fazer
Sismos o que podemos fazer
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Estudo do Meio- sismos
Estudo do Meio- sismosEstudo do Meio- sismos
Estudo do Meio- sismos
 
Dsrm Gabseg Sismos
Dsrm Gabseg SismosDsrm Gabseg Sismos
Dsrm Gabseg Sismos
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
A proteção civil em casa
A proteção civil em casaA proteção civil em casa
A proteção civil em casa
 
Regras de segurança anti-sismicas
Regras de segurança anti-sismicasRegras de segurança anti-sismicas
Regras de segurança anti-sismicas
 
Folheto a terra treme
Folheto a terra tremeFolheto a terra treme
Folheto a terra treme
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Aterratreme folheto
Aterratreme folhetoAterratreme folheto
Aterratreme folheto
 
Tsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º gTsunamis ricardo 7º g
Tsunamis ricardo 7º g
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Tempestades
TempestadesTempestades
Tempestades
 
Power Point Incêndios Acabado
Power Point  Incêndios AcabadoPower Point  Incêndios Acabado
Power Point Incêndios Acabado
 
Panfleto sismos
Panfleto sismosPanfleto sismos
Panfleto sismos
 
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismosTrabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
 

Destaque

Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
acatarina82
 
Risco sísmico em lisboa
Risco sísmico em lisboaRisco sísmico em lisboa
Risco sísmico em lisboa
Mayjö .
 
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicosTeoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
Bárbara Pereira
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica
nelma13
 
Sismos 8ºc- inês e rui
Sismos 8ºc- inês e ruiSismos 8ºc- inês e rui
Sismos 8ºc- inês e rui
8_c_clube
 
Actividade sísmica 7º
Actividade sísmica   7ºActividade sísmica   7º
Actividade sísmica 7º
Célia Figueiredo
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
Ana Beatriz Gonçalves
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
andrepaiva7a
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
s1lv1alouro
 
dobras e falhas
dobras e falhasdobras e falhas
dobras e falhas
Adrianna Carvalho
 
Sismos
SismosSismos
Deformaçoes
DeformaçoesDeformaçoes
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos ContinentesfA Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
s1lv1alouro
 
Sismos e Maremotos
Sismos e MaremotosSismos e Maremotos
Sismos e Maremotos
TCHOKAN
 
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºanoAtividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
Mafaldacmm
 
ConsequêNcias Da TectóNica De Placas
ConsequêNcias Da TectóNica De PlacasConsequêNcias Da TectóNica De Placas
ConsequêNcias Da TectóNica De Placas
Tânia Reis
 
Sismos
Sismos Sismos
Sismos
TCHOKAN
 
Sismos
 Sismos Sismos
Sismos
Eduardo1
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
tmar
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terra
s1lv1alouro
 

Destaque (20)

Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
 
Risco sísmico em lisboa
Risco sísmico em lisboaRisco sísmico em lisboa
Risco sísmico em lisboa
 
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicosTeoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
Teoria da-mobilidade-dos-fundos-oceânicos
 
Deriva continental e teoria expansão oceânica
Deriva continental e teoria  expansão oceânica Deriva continental e teoria  expansão oceânica
Deriva continental e teoria expansão oceânica
 
Sismos 8ºc- inês e rui
Sismos 8ºc- inês e ruiSismos 8ºc- inês e rui
Sismos 8ºc- inês e rui
 
Actividade sísmica 7º
Actividade sísmica   7ºActividade sísmica   7º
Actividade sísmica 7º
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
dobras e falhas
dobras e falhasdobras e falhas
dobras e falhas
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Deformaçoes
DeformaçoesDeformaçoes
Deformaçoes
 
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos ContinentesfA Teoria Da Deriva Dos Continentesf
A Teoria Da Deriva Dos Continentesf
 
Sismos e Maremotos
Sismos e MaremotosSismos e Maremotos
Sismos e Maremotos
 
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºanoAtividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
Atividade sísmica; riscos e proteções para sismos- Ciências 7ºano
 
ConsequêNcias Da TectóNica De Placas
ConsequêNcias Da TectóNica De PlacasConsequêNcias Da TectóNica De Placas
ConsequêNcias Da TectóNica De Placas
 
Sismos
Sismos Sismos
Sismos
 
Sismos
 Sismos Sismos
Sismos
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terra
 

Semelhante a Os sismos[1]

Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismosTrabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Belita Almeida
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Escola E.B.2,3 de Jovim Gondomar
 
Catastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºFCatastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºF
Fátima Gomes
 
Sismos
SismosSismos
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
FabioNicola2
 
Catastrofes naturais
Catastrofes naturaisCatastrofes naturais
Catastrofes naturais
Francisco Rasteiro
 
A segurança do meu corpo!
A segurança do meu corpo!A segurança do meu corpo!
A segurança do meu corpo!
EB Maceira1
 
Ciclones
CiclonesCiclones
Ciclones
miguelpim
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
tatiana15234
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturais Catástrofes naturais
Catástrofes naturais
8Egrupo3
 
Dsrm gabseg sismos
Dsrm gabseg sismosDsrm gabseg sismos
Sismos
SismosSismos
262
262262
Inundações
InundaçõesInundações
Inundações
nenhuma
 
Sismos2
Sismos2Sismos2
Sismos2
sibfv
 
Plano de Prevenção
Plano de PrevençãoPlano de Prevenção
Plano de Prevenção
marleneves
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
debora1-2
 
TERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
TERRAMOTOS - Trabalho de ProjetoTERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
TERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
João Pereira
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
Catir
 

Semelhante a Os sismos[1] (19)

Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismosTrabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
Trabalho4 g blogueavert_seguranca_sismos
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Catastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºFCatastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºF
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
14147.ppttreinamento de bombeiro de 2 classe
 
Catastrofes naturais
Catastrofes naturaisCatastrofes naturais
Catastrofes naturais
 
A segurança do meu corpo!
A segurança do meu corpo!A segurança do meu corpo!
A segurança do meu corpo!
 
Ciclones
CiclonesCiclones
Ciclones
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturais Catástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Dsrm gabseg sismos
Dsrm gabseg sismosDsrm gabseg sismos
Dsrm gabseg sismos
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
262
262262
262
 
Inundações
InundaçõesInundações
Inundações
 
Sismos2
Sismos2Sismos2
Sismos2
 
Plano de Prevenção
Plano de PrevençãoPlano de Prevenção
Plano de Prevenção
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
TERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
TERRAMOTOS - Trabalho de ProjetoTERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
TERRAMOTOS - Trabalho de Projeto
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Os sismos[1]

  • 1. Os Sismos Professora Manuela Figueiredo
  • 2. Um sismo é a vibração da crusta terrestre provocada por fracturas e explosões no interior da Terra. Estas vibrações podem durar poucos segundos ou alguns minutos.
  • 3. Em Portugal, no dia 1 de Novembro de 1775, houve um violento sismo seguido de um maremoto (onda gigante) que provocou a destruição da cidade de Lisboa. Nos Açores, no dia 1 de Janeiro de 1980, nas ilhas Terceira, Graciosa e S. Jorge, ocorreu um violento sismo que destruiu 16 530 habitações, matou mais de 60 pessoas e desalojou 21 000. Depois do abalo sísmico, seguiu-se um maremoto que atingiu a baía de Angra do Heroísmo.
  • 4. Apesar do que já se sabe sobre sismos, ainda não é possível prever a sua ocorrência, por isso, devemos estar sempre prevenidos.
  • 5. pânico devido à actuação precipitada das pessoas; desmoronamento total ou parcial dos edifícios; queda de árvores, de cabos de energia eléctrica; queda de móveis, de candeeiros ou de outros objectos; incêndios difíceis de controlar devido à falta de água; explosões de gás.
  • 6. elaborar um plano de emergência para a sua família; organizar um kit de emergência com: lanterna, rádio portátil e pilhas de reserva, extintor, estojo de primeiros socorros; armazenar água em recipientes plásticos e alimentos enlatados para dois ou três dias; identificar os locais da casa mais seguros; saber desligar a electricidade e cortar a água e o gás; ter, em local acessível, os números de telefone dos serviços de emergência.
  • 7. Dentro de casa/edifício Não utilizar os elevadores; Abrigar-se no vão de uma porta interior, ou abrigar-se debaixo de uma mesa ou cama; Manter-se afastado das janelas e dos espelhos; Ter cuidado com a queda de candeeiros, ou outros objectos; Se estiver num local com muitas pessoas, deve ficar-se dentro do edifício até o sismo cessar e não se precipitar para a saída.
  • 8. Na rua Dirigir-se para um local aberto, longe do mar ou de cursos de água; Não correr, nem andar a vaguear pelas ruas; Manter-se afastado dos edifícios, dos postes de electricidade ou de outros objectos que possam cair-lhe em cima; Afastar-se dos muros, chaminés ou varandas que possam desabar.
  • 9. Manter a calma e contar com a ocorrência de pequenas réplicas; Não se precipitar para as escadas ou saídas; Não acender fósforos ou isqueiros; Ligar o rádio e cumprir as recomendações que forem difundidas; Evitar passar por locais onde existam fios eléctricos soltos; Não utilizar o telefone, excepto em caso de muita urgência; Não circular pelas ruas para observar o que aconteceu; Cortar a água e o gás e desligar a electricidade; Afastar-se das praias, porque pode ocorrer uma onda gigante.
  • 10. Trabalho realizado por: Rui Pedro Miguel Bruno Inês Francisco Turma 4º ano

Notas do Editor

  1. Há sismos que podem provocar grandes catástrofes com graves consequências para as populações.