SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Crateús/CE
ORIENTAÇÕES PARAORIENTAÇÕES PARA
REDAÇÃO NOTA 10REDAÇÃO NOTA 10
Disciplina: Português
Educador: Edson Alves
Texto
• Enunciado dotado de sentido;
• Unidade lingüística concreta;
• Mensagem carregada de sentido e
intencionalidade comunicativa
O Texto
• Texto é, uma seqüência de palavras, que forma um
todo que tem sentido para um determinado grupo
de pessoas em uma determinada situação.
O texto pode ter uma extensão variável: uma
palavra, uma frase ou um conjunto maior de
enunciados
Fatores de Textualidade
• Coerência
• Coesão
Coerência
A coerência é a relação de sentido entre as partes
de um texto, criando uma unidade de sentido.
Ela é o resultado da relação das partes para forma
todo, que é o texto.
 Está ligada à possibilidade de interpretação
daquilo que se diz.
Coesão
• Coesão textual é a ligação, a relação, a
conexão entre as palavras, expressões ou
frases do texto.
(Platão e Fiorin)
Tipologia textual
• Designam uma seqüência definida pela
natureza lingüística de sua composição. São
observados aspectos lexicais, sintáticos,
tempos verbais, relações lógicas.
Os Tipos Textuais
• O texto descritivo
• O texto narrativo
• O texto dissertativo
A descrição
• A descrição é a pintura animada, viva e deve
fazer alusão à vida por meio da imagem
sensível e do detalhe material
• Tipos
Técnica
Física
Subjetiva
A narração
• Narrar é dizer que alguém faz algo em um certo
tempo e lugar.
• São elementos da narrativa :
Enredo (história)
tempo
espaço
personagens
O texto dissertativo
• Dissertar é expor, explanar, explicar idéias ou
argumentar acerca de determinado assunto.
• Tipos de texto dissertativo
Expositivo dissertativo
Expositivo argumentativo
Argumentação
• Argumentar é a arte de influenciar os outros
por meio da evidência e da lógica.
Dicas para se dar bem na redação
• Não comece escrever sem pensar e definir sua
opinião sobre o tema;
• Tome cuidado para não fugir do tema
proposto;
• Evite o uso de clichês;
• Evite repetição de termos e palavras.
• Fundamente os argumentos, mas nunca use
exemplos pessoais.
Conclusão: reafirmação do tema+ observação final
Dizer que nenhum homem é uma ilha é sem
dúvida, uma afirmativa correta e sensata, que
enaltece o fato do ser humano poder criar e
transformar e para isso, precisa do convívio social e
da diversidade de idéias e opiniões.
DICAS RÁPIDAS
• Evite termos que você desconhece a grafia ou
significado;
• Não use gírias ou abreviações;
• Observe margens e divisão do texto em
parágrafos;
• Seja coerente, evite contradições;
• Releia seu texto com atenção.
Formas de término
• Sugestões:
 Dessa forma,...
 Sendo assim,...
 Em vista dos argumentos apresentados,...
 Em virtude do que foi mencionado,...
 Assim,...
 Dado o exposto,...
 Por tudo isso,...
 Tendo em vista os aspectos observados,...
Estrutura prática
Microestrutura – Parágrafo
Macroestrutura – Texto
Ambos com – introdução, desenvolvimento e
conclusão(opcional na introdução).
1. INTRODUÇÃO
Estrutura: marcada por uma afirmação.
(1)Tese
(2)Argumento 1
(3)Argumento2
2. DESENVOLVIMENTO
(4) 1º parágrafo: retoma a argumentação (1) da
introdução, justifica, aprofunda e reafirma.
(5) 2º parágrafo: retoma a argumentação (2) da
introdução, justifica, aprofunda e reafirma.
NOTE BEM:
Use sempre argumentos da realidade, ou seja,
contextualize.
3. CONCLUSÃO
Sugestão de uma intervenção social
(6) Reafirma o que disse anteriormente e sugere
uma mudança de postura em relação ao tema
citado.
CONJUNÇÕES - COESÃO SEQUENCIAL
(1) INTRODUÇÃO (1º parágrafo)
• É possível afirmar que (tese), (2);
• Podemos perceber que (tese), (2);
• Relativo à/ao (tema), é possível afirmar que
(tese), (2);
• No que se refere à/ao (tema), pode-se
perceber que (tese), (2)
Para iniciar o 1º argumento (INTRODUÇÃO)
, porque;
, visto que
, uma vez que
,tendo em vista
,haja vista
, pois
Para iniciar o 2º argumento (INTRODUÇÃO)
• não só (arg.1) mas também (arg.2);
•nao apenas (arg.1) como também (arg.2);
•(arg.1) aliado a/ao (arg.2);
•(arg.1) relacionado a/ao (arg.2);
•(arg.1) em consonância a/ao (arg.2).
•e
2º parágrafo – aprofunda o que foi dito
anteriormente (arg.1)
•Relativo à/ao (arg.1),
•No que se refere à/ao (arg. 2),
3º parágrafo – aprofunda o que foi dito
anteriormente (arg.2) (SOMAR)
• Além disso,
•Nesse sentido,
•Outrossim.,
•Somando a isso, podemos dizer que....
•Convém lembrar ainda que...
•Vele também ressaltar que......
3º parágrafo – aprofunda o que foi dito
anteriormente (arg.2) (OPOSIÇÃO)
•Entretanto,
•No entanto,
•Mesmo assim,
•Não obstante,
•Apesar disso, podemos dizer que...
•Outro aspecto a ser considerado é......
4º parágrafo – CONSLUSÃO
•Dessa forma,
•Com isso,
•Desse modo,
•Sendo assim,
•(Verbo ou Sujeito) portanto(Verbo ou sujeito) –
deslocado
•Portanto,
•Concluímos,
•A partir dos argumentos anteriores,

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Edson Alves
 
Dissertação Expositiva
Dissertação ExpositivaDissertação Expositiva
Dissertação ExpositivaKelly Ruas
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opiniãoAntonio Minharro
 
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativo
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativoO desenvolvimento do texto dissertativo argumentativo
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativoÉric Santos
 
Texto expositivo argumentativo
Texto expositivo argumentativoTexto expositivo argumentativo
Texto expositivo argumentativoquintaldasletras
 
Artigo de opinião. introdução
Artigo de opinião. introduçãoArtigo de opinião. introdução
Artigo de opinião. introduçãoRenally Arruda
 
Dissertação expositiva e argumentativa
Dissertação expositiva e argumentativaDissertação expositiva e argumentativa
Dissertação expositiva e argumentativatali_vini
 
O que e disertaçao
O que e disertaçaoO que e disertaçao
O que e disertaçaoRamon Silva
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosSeduc/AM
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativamarcelocaxias
 
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos  Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos complementoindirecto
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentocristina resende
 
Textos expositivos
Textos expositivosTextos expositivos
Textos expositivosCarla Souto
 
Curso de redação
Curso de redaçãoCurso de redação
Curso de redaçãoteleestacao
 
Texto Argumentativo Ppt
Texto Argumentativo PptTexto Argumentativo Ppt
Texto Argumentativo Pptnelsramos
 

Mais procurados (20)

Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
Dissertação Expositiva
Dissertação ExpositivaDissertação Expositiva
Dissertação Expositiva
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativo
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativoO desenvolvimento do texto dissertativo argumentativo
O desenvolvimento do texto dissertativo argumentativo
 
Texto expositivo argumentativo
Texto expositivo argumentativoTexto expositivo argumentativo
Texto expositivo argumentativo
 
Artigo de opinião. introdução
Artigo de opinião. introduçãoArtigo de opinião. introdução
Artigo de opinião. introdução
 
Dissertação expositiva e argumentativa
Dissertação expositiva e argumentativaDissertação expositiva e argumentativa
Dissertação expositiva e argumentativa
 
O que e disertaçao
O que e disertaçaoO que e disertaçao
O que e disertaçao
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativa
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Texto Argumentativo
Texto ArgumentativoTexto Argumentativo
Texto Argumentativo
 
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos  Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
Texto expositivo, argumentativo, reflexivo, dissertativo e tipos de argumentos
 
Diferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumentoDiferença entre tese e argumento
Diferença entre tese e argumento
 
Retórica
RetóricaRetórica
Retórica
 
Texto argumentativo
Texto argumentativoTexto argumentativo
Texto argumentativo
 
Textos expositivos
Textos expositivosTextos expositivos
Textos expositivos
 
Curso de redação
Curso de redaçãoCurso de redação
Curso de redação
 
Texto Argumentativo Ppt
Texto Argumentativo PptTexto Argumentativo Ppt
Texto Argumentativo Ppt
 

Semelhante a Redação nota 10 sobre texto, coerência e coesão

Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxBerlaPaiva
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de textoeebhomago
 
2 características da dissertação 9º ano 2009
2 características da dissertação    9º ano 20092 características da dissertação    9º ano 2009
2 características da dissertação 9º ano 2009Cristiane Paula Czepak Cris
 
Garanta a qualidade dos seus argumentos
Garanta a qualidade dos seus argumentosGaranta a qualidade dos seus argumentos
Garanta a qualidade dos seus argumentosAdolfo Hickmann
 
Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4ABCursos OnLine
 
Folheto resumo final
Folheto resumo finalFolheto resumo final
Folheto resumo finalAna Roxo
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO Sônia Maciel Alves
 
Redação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesaRedação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesaprofessorakathia
 
Redação dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015
Redação  dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015Redação  dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015
Redação dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015Josi Motta
 
Como Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOComo Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOmartinsramon
 
"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco
"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco
"Como se faz uma Tese" - de Umberto EcoAndré Camargo Costa
 
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do texto
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do textoAnálise do destinatário, o objetivo e a finalidade do texto
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do textoPedroCabral97
 

Semelhante a Redação nota 10 sobre texto, coerência e coesão (20)

Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
 
Redação
RedaçãoRedação
Redação
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de texto
 
Aula de redacao
Aula de redacaoAula de redacao
Aula de redacao
 
2 características da dissertação 9º ano 2009
2 características da dissertação    9º ano 20092 características da dissertação    9º ano 2009
2 características da dissertação 9º ano 2009
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
 
Aulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redaçãoAulão de redação -Resumo de redação
Aulão de redação -Resumo de redação
 
Garanta a qualidade dos seus argumentos
Garanta a qualidade dos seus argumentosGaranta a qualidade dos seus argumentos
Garanta a qualidade dos seus argumentos
 
Dissertaçao
DissertaçaoDissertaçao
Dissertaçao
 
Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4Curso de Redação - Parte 3/4
Curso de Redação - Parte 3/4
 
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVADISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
 
Folheto resumo final
Folheto resumo finalFolheto resumo final
Folheto resumo final
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
 
Redação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesaRedação em língua portuguesa
Redação em língua portuguesa
 
Redação dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015
Redação  dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015Redação  dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015
Redação dissertação 01- Estrutura - Pró - 2015
 
Como Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãOComo Fazer Uma DissertaçãO
Como Fazer Uma DissertaçãO
 
"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco
"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco
"Como se faz uma Tese" - de Umberto Eco
 
PARTE 1- 1 - 153.pdf
PARTE 1- 1 - 153.pdfPARTE 1- 1 - 153.pdf
PARTE 1- 1 - 153.pdf
 
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do texto
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do textoAnálise do destinatário, o objetivo e a finalidade do texto
Análise do destinatário, o objetivo e a finalidade do texto
 

Mais de Edson Alves

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorialEdson Alves
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opniãoEdson Alves
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xEdson Alves
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Edson Alves
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Edson Alves
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominalEdson Alves
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativoEdson Alves
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominalEdson Alves
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátriosEdson Alves
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadasEdson Alves
 
Av de português maio - prova 2- 8º
Av de português   maio - prova 2- 8ºAv de português   maio - prova 2- 8º
Av de português maio - prova 2- 8ºEdson Alves
 
Av de português maio - prova 1 - 8º
Av de português   maio - prova 1 - 8ºAv de português   maio - prova 1 - 8º
Av de português maio - prova 1 - 8ºEdson Alves
 

Mais de Edson Alves (20)

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorial
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opnião
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss x
 
Morfologia
MorfologiaMorfologia
Morfologia
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátrios
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
 
Av de português maio - prova 2- 8º
Av de português   maio - prova 2- 8ºAv de português   maio - prova 2- 8º
Av de português maio - prova 2- 8º
 
Av de português maio - prova 1 - 8º
Av de português   maio - prova 1 - 8ºAv de português   maio - prova 1 - 8º
Av de português maio - prova 1 - 8º
 

Último

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 

Último (20)

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 

Redação nota 10 sobre texto, coerência e coesão

  • 1. Crateús/CE ORIENTAÇÕES PARAORIENTAÇÕES PARA REDAÇÃO NOTA 10REDAÇÃO NOTA 10 Disciplina: Português Educador: Edson Alves
  • 2. Texto • Enunciado dotado de sentido; • Unidade lingüística concreta; • Mensagem carregada de sentido e intencionalidade comunicativa
  • 3. O Texto • Texto é, uma seqüência de palavras, que forma um todo que tem sentido para um determinado grupo de pessoas em uma determinada situação. O texto pode ter uma extensão variável: uma palavra, uma frase ou um conjunto maior de enunciados
  • 4. Fatores de Textualidade • Coerência • Coesão
  • 5. Coerência A coerência é a relação de sentido entre as partes de um texto, criando uma unidade de sentido. Ela é o resultado da relação das partes para forma todo, que é o texto.  Está ligada à possibilidade de interpretação daquilo que se diz.
  • 6. Coesão • Coesão textual é a ligação, a relação, a conexão entre as palavras, expressões ou frases do texto. (Platão e Fiorin)
  • 7. Tipologia textual • Designam uma seqüência definida pela natureza lingüística de sua composição. São observados aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas.
  • 8. Os Tipos Textuais • O texto descritivo • O texto narrativo • O texto dissertativo
  • 9. A descrição • A descrição é a pintura animada, viva e deve fazer alusão à vida por meio da imagem sensível e do detalhe material • Tipos Técnica Física Subjetiva
  • 10. A narração • Narrar é dizer que alguém faz algo em um certo tempo e lugar. • São elementos da narrativa : Enredo (história) tempo espaço personagens
  • 11. O texto dissertativo • Dissertar é expor, explanar, explicar idéias ou argumentar acerca de determinado assunto. • Tipos de texto dissertativo Expositivo dissertativo Expositivo argumentativo
  • 12. Argumentação • Argumentar é a arte de influenciar os outros por meio da evidência e da lógica.
  • 13. Dicas para se dar bem na redação • Não comece escrever sem pensar e definir sua opinião sobre o tema; • Tome cuidado para não fugir do tema proposto; • Evite o uso de clichês; • Evite repetição de termos e palavras. • Fundamente os argumentos, mas nunca use exemplos pessoais.
  • 14. Conclusão: reafirmação do tema+ observação final Dizer que nenhum homem é uma ilha é sem dúvida, uma afirmativa correta e sensata, que enaltece o fato do ser humano poder criar e transformar e para isso, precisa do convívio social e da diversidade de idéias e opiniões.
  • 15. DICAS RÁPIDAS • Evite termos que você desconhece a grafia ou significado; • Não use gírias ou abreviações; • Observe margens e divisão do texto em parágrafos; • Seja coerente, evite contradições; • Releia seu texto com atenção.
  • 16. Formas de término • Sugestões:  Dessa forma,...  Sendo assim,...  Em vista dos argumentos apresentados,...  Em virtude do que foi mencionado,...  Assim,...  Dado o exposto,...  Por tudo isso,...  Tendo em vista os aspectos observados,...
  • 17. Estrutura prática Microestrutura – Parágrafo Macroestrutura – Texto Ambos com – introdução, desenvolvimento e conclusão(opcional na introdução).
  • 18. 1. INTRODUÇÃO Estrutura: marcada por uma afirmação. (1)Tese (2)Argumento 1 (3)Argumento2
  • 19. 2. DESENVOLVIMENTO (4) 1º parágrafo: retoma a argumentação (1) da introdução, justifica, aprofunda e reafirma. (5) 2º parágrafo: retoma a argumentação (2) da introdução, justifica, aprofunda e reafirma. NOTE BEM: Use sempre argumentos da realidade, ou seja, contextualize.
  • 20. 3. CONCLUSÃO Sugestão de uma intervenção social (6) Reafirma o que disse anteriormente e sugere uma mudança de postura em relação ao tema citado.
  • 21. CONJUNÇÕES - COESÃO SEQUENCIAL (1) INTRODUÇÃO (1º parágrafo) • É possível afirmar que (tese), (2); • Podemos perceber que (tese), (2); • Relativo à/ao (tema), é possível afirmar que (tese), (2); • No que se refere à/ao (tema), pode-se perceber que (tese), (2)
  • 22. Para iniciar o 1º argumento (INTRODUÇÃO) , porque; , visto que , uma vez que ,tendo em vista ,haja vista , pois
  • 23. Para iniciar o 2º argumento (INTRODUÇÃO) • não só (arg.1) mas também (arg.2); •nao apenas (arg.1) como também (arg.2); •(arg.1) aliado a/ao (arg.2); •(arg.1) relacionado a/ao (arg.2); •(arg.1) em consonância a/ao (arg.2). •e
  • 24. 2º parágrafo – aprofunda o que foi dito anteriormente (arg.1) •Relativo à/ao (arg.1), •No que se refere à/ao (arg. 2),
  • 25. 3º parágrafo – aprofunda o que foi dito anteriormente (arg.2) (SOMAR) • Além disso, •Nesse sentido, •Outrossim., •Somando a isso, podemos dizer que.... •Convém lembrar ainda que... •Vele também ressaltar que......
  • 26. 3º parágrafo – aprofunda o que foi dito anteriormente (arg.2) (OPOSIÇÃO) •Entretanto, •No entanto, •Mesmo assim, •Não obstante, •Apesar disso, podemos dizer que... •Outro aspecto a ser considerado é......
  • 27. 4º parágrafo – CONSLUSÃO •Dessa forma, •Com isso, •Desse modo, •Sendo assim, •(Verbo ou Sujeito) portanto(Verbo ou sujeito) – deslocado •Portanto, •Concluímos, •A partir dos argumentos anteriores,