SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Objetivos de História
2ºPeríodo-3ºTeste de Avaliação
1-Distinguir os movimentos de vanguarda.
Vanguarda Características Artistas Exemplo
Fauvismo
 Uso de cores fortes (vermelho,
amarelo, azul) – cores primárias;
 As cores não têm correspondência
com a realidade;
 Pinceladas largas;
 Surgiu em França – Paris.
 Matisse
 Dérain
Expressionismo
 As obras demonstram sentimentos
como: solidão, tristeza, angústia,
medo, dor.
 As obras podem ser de crítica social;
 Deformam intencionalmente a
realidade;
 Uso de cores fortes como o negro;
 Intensidade dramática das obras;
 Surgiu na Alemanha.
Otto Dix
Munch
Kirclmer
Cubismo
 As formas são reduzidas a figuras
geométricas (cubos, cilindros);
 Sobreposição de planos: o mesmo
objeto visto de diferentes ângulos;
 Surgiu em França, mas foi um grupo
de espanhóis os criadores;
Picasso
Braque
Gris
Futurismo
 Pretende captar o dinamismo das
sociedades modernas, a era
industrial, a era das máquinas;
 Pretende captar a velocidade, o
movimento aparecendo imagens em
simultâneo do mesmo objeto;
 Surgiu em Itália;
Carra
Delauwanay
Abstracionis
mo
Geométrico/
Lírico
 É uma arte que representa estados
de espírito.
 Não se reproduzem figuras reais;
 Procura apenas harmonia das
formas e cores;
 Representa sentimentos, impulsos
do artista;
 Rejeição das formas figurativas;
 Surgiu em França.
Kandinsky
Paul Klee
Mondrian
Surrealismo
 Influenciado pelas teorias
psicanalíticas de Freud;
 Pretende captar o mundo dos
sonhos de inconsciência do surreal;
 Misturam-se objetos do quotidiano
com cenas fantasmagóricas;
 Surgiu em França – Paris.
Salvador
Dali
Chagall
Miró
2-Distinguir arquitetura racional de orgânia
Arquitetura Funcional – Nos Estados Unidos, a escola deChicago procurou um novo tipo de
arquitetura quetirasseo melhor partido dos novos materiaisde construção centrando-sena
funcionalidadedos edifícios, ou seja na obediência da construção unicamenteàs funções quese
destinava. Surgiram assimos grandes arranha-céus.
Características da Arquitetura Funcional:
 Função do edifício;
 Novos materiais de construção : aço, ferro, betão, vidro;
 Formas retilíneas;
 Ausência de elementos decorativos;
Arquitetura Orgânica - O norte americano Frank Loyd Wright, considerado um dos grandes
arquitetos desta escola funcionalista, criou um outro tipo de edifício em que os espaços interior e
exterior se harmonizavam entre si e com a paisagemsubordinando a arquitetura ao meio geográfico
e à vegetação envolvente, integrando a arquitetura com a natureza. Construiu a casa Taliesin nos
EUA integrada no meio da natureza. * Para além de utilizar o aço,vidro e betão inserem a casa num
meio natural e a casa é construída com matérias primas da zona.
Arquitetura racional- Novos materiais como: betão, aço e vidro, há formas retilíneas mas não há
elementos decorativos e têm várias fachadas.
Na Europa, as primeiras experiências do modernismo arquitetónico devem-se à escola de artes
plásticas Bauhaus fundada em 1919 em Weimar por Walter Groupius, a convite do governo alemão
com o objetivo de construir edifícios modernos muitos deles para abrigar as pessoas que perderam a
sua casa durante a IGM. Baseando-se nas formas retilíneas, semdecoração, na adequação à
funcionalidade do edifício e na utilização de diferentes materiais, Bahaus insere-se na arquitetura
funcional ou de funcionalismo.
Europa Racional
 Escola Bauhaus
 Groupious
3- Caracterizar o modernismo em Portugal
A Arte Nova em Portugal manifestou-se principalmente ao nível ornamental, com decorações em
azulejos, cantarias, molduras de portas e de janelas, mobiliário e cerâmica decorativa.
Embora em Portugal o modernismo na arquitetura não tenha sido significativo das primeiras décadas
do século XX, surgiram no entanto, obras com novas concepções de espaço à semelhança do que
acontecia no resto da Europa. Durante a IGM, com o regresso de vários artistas que se encontravam
em Paris, Portugal assistiu à chegada de movimentos de vanguarda, como expressionismo, cubismo e
futurismo, ficando conhecido como modernismo. Salientaram-se :
Pintura
Amadeo de Souza Cardoso
Santa Rita Pintor
Almeida Negreiros
Grande Depressão/Crise de 1929/Crise do Capitalismo
4- Explicar a origem da crise de 1929/Grande Depressão.
Nos anos 20, os Estados Unidos viviam um período de prosperidade económica, mas a prosperidade
não durou para sempre. Verificou-se uma crise de superprodução. A produção excedia o numero de
consumidores, logo verificou-se uma acumulação de mercadorias nos armazéns. Muitos operários
optaram por destruir parte da produção. Os preços baixaram – deflação e os lucros das empresas
diminuíram. Nos anos 20, nos Estados Unidos houve uma corrida à compra de ações e o preço destas
não parou de aumentar, mesmo as empresas não estando de boa saúde financeira - especulação
bolsista.
Literatura
Fernando Pessoa
Mário Sá Carneiro
Arquitetura
Geração de Orpheu
Le Corbusier
 EUA Orgânica
 Frank Loyd Wright
5- Explicar o que foi a Quinta Feira Negra.
No dia 24 de Outubro de 1929, em Wall Street (Nova Iorque), foram colocadas à venda 13 milhões de
ações abaixo do seu valor real semum único comprador. Causando milhares de falências e o
descalabro dos suicídios. (Ações essa que foram compradas através de créditos ou
carros/casas/terrenos hipotecados).
6-Conhecer as consequências da crise (Ciclo vicioso da Crise).
Nesse dia (24-10-1929), milhares de empresas faliram, tiveram que despedir os empregados
(causando desemprego). Essas pessoas ficaramsempoder de compra, logo o consumo diminuiu. As
restantes empresas que tinham algumas economias faliram também.
7-Explicar a Mundialização da crise
Esta crise rapidamente se espalha pelo resto do mundo porque os bancos americanos retiraram os
capitais do estrangeiro, principalmente na Europa. Devido a esta retirada de capitais, os bancos
europeus foram à falência originando também a falência de inúmeras empresas. Os EUA adotam
medidas protecionistas, diminuindo as importações que afetou muito os países que delas viviam. Os
países mais desenvolvidos em crise, deixam de importar matérias-primas e outros bens aos países
mais pobres. Esta diminuição do comércio mundial, fez instalar a crise no mundo por completo.
8- Conhecer as medidas para solucionar a crise de 1929.
Intervenção do estado na economia ≠Liberalismo económico
Franklin Roosevelt
Objetivos
Diminuir o desemprego
Dar poder de compra para estimular o consumo
Relançar a economia
Medidas - “New Deal”
Medidas:
Lançou obras públicas para absorver os desempregados (pontes,estradas,barragens);
Deu subsídio de desemprego, invalidez, velhice, estabeleceu o salário mínimo.
Passou a controlar os bancos e as bolsas (principais causadores da crise);
Pagou indeminização aos agricultores para reduzirem as colheitas;
Redução do horário de trabalho.
Regimes totalitários = Ditaduras
Características ou princípios ideológicos
Partido único; Culto ao Chefe; Censura; Polícia política; Controle da economia; Milícias
armadas; Imperialismo; Organizações para enquadrar a juventude; Uso da violência e da
propaganda;
9- Explica a ascensão de Mussolini ao poder em Italia
Em 1919 no fim da 1ªGuerra Mundial, Itália fica destruída e com uma grande crise económica
e social. Mussolini agrupou os ex-combatentes (descontentes) e formou os “fasci” ou camisas
negras, porque eram os únicos que mantinham ordem e respeito em Itália.
Em 1921 cria o Partido Nacional Fascista (PNF) e consegue muitos simpatizantes.
Em 1922, organizou a marcha sobre Roma e o rei Vitor Emanuel entrega-lhe o governo.
Em 1924, Mussolini organizou eleições através da violência e propaganda, ganhou a maioria
absoluta. Instaurando o estado fascista.
(Gráfico) 2 Momentos – 1º Ações não pararam de subir (período da especulação bolsista) e em 1929
(crash) da bolsa.
10- Conhecer os princípios ideológicos do Fascismo
Criação da juventude fascista;
Culto ao chefe: Mussolini (Duce);
Partido Único: Partido Nacional Fascista;
Utilização da violência e da propaganda,
Nacionalismo com a valorização do passado (romanos), (defendeu a auto-suficiência
económica, com as campanhas de trigo.) (Não dependiam de ninguém)
Censura aos meios de comunicação (rádios,jornais,cinemas).
Milícias armadas: camisas negras;
Polícia Política: (OVRA)
Coorporativismo: Mussolini criou coorporações. Ex. (Coorporação dos agricultores),
organizações que englobavam patrões e empregados, diretamente controladas pelo estado,
proibindo greves e sindicatos livres.
Imperialismo: Mussolini vai conquistar a Etiópia e Albânia.
11- Explicar a ascensão de Adolf Hitler ao poder na Alemanha.
Em 1919 a Alemanha perdeu a 1ªGM, surgiu a República de Weimer que assinou o Tratado de
Versalhes e surge Hitler que junta os ex-combatentes formando um partido de direita Partido
Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, conhecidos por Partido Nazi.
Em 1923, Hitler tentou tomar o poder no estado da Boviera com o apoio de vários militares
mas foi preso. Na prisão Hitler escreveu o livro “ A Minha Luta”e parece ter caído em
esquecimento.
Em 1929, com a crise capitalista, houve milhares de falências, aumentando o desemprego.
Em 1932 os nazis conseguiameleger cada vez mais deputados, pois contavam com o apoio
dos grandes industriais, desempregados. Os nazis utilizaram força e a violência das milícias
armadas para intimidar os opositores.
Em 1933, Hitler chega ao poder. É eleito chanceler alemão pelo Presidente da República.
12- Descrever os princípios da doutrina NAZI.
Partido único: Partido NAZI
Milícias armadas/”Camisas castanhas” conhecidos por SA (Secções de assalto) SS.(Secções de
segurança);
Juventude hitleriana - A que todos os jovens tinham que pertencer (desde que nasciam);
Polícia política: Gestapo;
Ministério da propaganda: para controlar os órgãos de comunicação social e difundir a
ideologia NAZI;
Censura os meios de comunicação: (rádio,cinemas, jornais);
Culto ao chefe em que Hitler era Fuher; (condutor/guia do povo alemão).
Anti-semitismo: Consistia no ódio aos Judeus;
Imperialismo quer construir o 3ºReich e vai conquistar a Aústria, Norte da Checoslováquia ou
País dos Sudetas , depois de toda a Checoslováquia e por fim a invasão da Polónia, que vai
originar a 2ªGuerra Mundial
Controlo da economia como ideal da autarcia (capazes de se sustentar);
Racismo: Hitler defendia a existência de raças superiores – os arianos, loiros de olhos e cabelo
claros, raças inferiores - semitas. Os descendentes de raça ariana eram os alemães e os
smiters eram os judeus, ciganos, negros, homossexuais. Para Hitler a mistura de raças eram a
causa de todos os males da sociedade. Vai desencadear o anti-semitismo. Num primeiro
momento com as leis de Nuremberg proíbe os casamentos entre as duas raças e expulsa os
judeus de cargos públicos; Num segundo momento retira-lhe os seus bens e levou-os para
Guetos (bairros fechados). No 3ºmomento vai exterminar 6 milhões de judeus em campos de
concentração nas câmaras de gás e trabalho forçado - Holocausto.
Criada a frente do trabalho para englobar os trabalhadores e proibição de todos os sindicatos
livres.
“Teoria do espaço vital” Hitler defendia como raça superior os alemães deveriam dispor de
um território tão extenso quanto as suas necessidades o que levou ao Imperialismo.
13- Explicar a ascensão de Salazar.
O golpe desencadeado pelas Forças Armadas em 1926, instaurou uma ditadura militar
contudo a instabilidade política e os problemas económicos persistiram(sendo o valor de
despesas superior ao das receitas), agravando o défice orçamental e a dívida externa.
Em 1928 o general Óscar Carmona, chefe do Governo foi eleito Presidente da República.
Carmona convidou Salazar, professor da Universidade de Coimbra, para Ministro das
Finanças. Aumentou os impostos e reduziu as despesas públicas (principalmente nos domínios
da saúde da Educação e nos salários dos funcionários públicos). Salazar conseguiu reorganizar
as finanças do país. Logo no 1º mandato conseguiu que o valor das receitas do estado fosse
superior ao das despesas sendo considerado “Salvador da Nação. Em 1932 foi eleito
Presidente do Concelho de Ministros. Faz aprovar em 1933 uma nova constituição que dará
início ao Estado Novo/Ditadura Salazarista.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 história rafa - era das gueras - 1ª gm
01  história   rafa  - era das gueras - 1ª gm01  história   rafa  - era das gueras - 1ª gm
01 história rafa - era das gueras - 1ª gmRafael Noronha
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano7 de Setembro
 
Modulo 10 contexto
Modulo 10   contextoModulo 10   contexto
Modulo 10 contextocattonia
 
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºano
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºanoOs regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºano
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºanoHizqeelMajoka
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPortal do Vestibulando
 
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheim
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheimFlorestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheim
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheimDaylson Lima
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasnclj
 
9º ano sj história rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
9º ano sj   história   rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra9º ano sj   história   rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
9º ano sj história rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerraRafael Noronha
 
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 20121a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012Sylvia Lenz
 
Crise de 29 / Ideologia do Nazifascismo
Crise de 29 / Ideologia do NazifascismoCrise de 29 / Ideologia do Nazifascismo
Crise de 29 / Ideologia do NazifascismoGab's Proença
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929schllemer
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialDouglas Barraqui
 
O Período Entre Guerras Na Europa
O Período Entre Guerras Na EuropaO Período Entre Guerras Na Europa
O Período Entre Guerras Na Europaperiodoentreguerras
 

Mais procurados (20)

01 história rafa - era das gueras - 1ª gm
01  história   rafa  - era das gueras - 1ª gm01  história   rafa  - era das gueras - 1ª gm
01 história rafa - era das gueras - 1ª gm
 
Anglo enem aula 10
Anglo enem   aula 10Anglo enem   aula 10
Anglo enem aula 10
 
Crise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º anoCrise de 1929 - 9º ano
Crise de 1929 - 9º ano
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
Modulo 10 contexto
Modulo 10   contextoModulo 10   contexto
Modulo 10 contexto
 
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºano
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºanoOs regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºano
Os regimes fascista e nazi - Resumo - 9ºano
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheim
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheimFlorestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheim
Florestan fernandes -_a_sociologia_de_durkheim
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
Unificac3a7c3b5es
Unificac3a7c3b5esUnificac3a7c3b5es
Unificac3a7c3b5es
 
História 9ºano
História 9ºanoHistória 9ºano
História 9ºano
 
Período entre Guerras
Período entre Guerras Período entre Guerras
Período entre Guerras
 
9º ano sj história rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
9º ano sj   história   rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra9º ano sj   história   rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
9º ano sj história rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
 
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 20121a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012
1a. GM e Rep. de Weimar por Marcelo Bonfim 2012
 
Nazifascismo
NazifascismoNazifascismo
Nazifascismo
 
Crise de 29 / Ideologia do Nazifascismo
Crise de 29 / Ideologia do NazifascismoCrise de 29 / Ideologia do Nazifascismo
Crise de 29 / Ideologia do Nazifascismo
 
O Nazismo
O NazismoO Nazismo
O Nazismo
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra MundialImperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo, Belle Époque e Primeira Guerra Mundial
 
O Período Entre Guerras Na Europa
O Período Entre Guerras Na EuropaO Período Entre Guerras Na Europa
O Período Entre Guerras Na Europa
 

Destaque

Trabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre FósseisTrabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre FósseisMaria Freitas
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratoriasclinicansl
 
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)Maria Freitas
 

Destaque (6)

DoençAs De Inverno
DoençAs De InvernoDoençAs De Inverno
DoençAs De Inverno
 
Trabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre FósseisTrabalho sobre Fósseis
Trabalho sobre Fósseis
 
Trabalho de Ciências
Trabalho de CiênciasTrabalho de Ciências
Trabalho de Ciências
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratorias
 
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
 

Semelhante a Objetivos de História - 3ºTeste - 2ºPeríodo

Aulas 60 67 e 68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gm
Aulas 60   67 e  68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gmAulas 60   67 e  68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gm
Aulas 60 67 e 68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gmMaria Schmitt
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxocg50
 
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptx
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptxA GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptx
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptxprofcarlitto
 
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitarios
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitariosA crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitarios
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitariosguest528425b
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxAndersonLoz1
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxDenisonDjonhson1
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoRodolpho Martins
 
www.CentroApoio.com - História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...
www.CentroApoio.com -  História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...www.CentroApoio.com -  História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...
www.CentroApoio.com - História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...Vídeo Aulas Apoio
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo Isaquel Silva
 
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015Gabriel Gabriel
 
Regimes Totalitários E 2ª Guerra Mundial
Regimes Totalitários E 2ª Guerra MundialRegimes Totalitários E 2ª Guerra Mundial
Regimes Totalitários E 2ª Guerra MundialCarlos Glufke
 
Crise capitalista e regimes capitalistas
Crise capitalista e regimes capitalistasCrise capitalista e regimes capitalistas
Crise capitalista e regimes capitalistasVanuza Freitas
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasnclj
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasnclj
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasnclj
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasnclj
 
Ef em - história - rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
Ef em     - história - rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerraEf em     - história - rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
Ef em - história - rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerraRafael Noronha
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaNelia Salles Nantes
 

Semelhante a Objetivos de História - 3ºTeste - 2ºPeríodo (20)

Aulas 60 67 e 68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gm
Aulas 60   67 e  68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gmAulas 60   67 e  68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gm
Aulas 60 67 e 68 - crise de 29 - new deal - fascismo e nazismo - 2ª gm
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
 
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptx
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptxA GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptx
A GRANDE DEPRESSÃO 9 ANOOOOOOOOOOOO.pptx
 
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitarios
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitariosA crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitarios
A crise-do-capitalismo-e-os-regimes-totalitarios
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
 
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptxA Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
A Crise de 1929 e o nazifascismo.pptx
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
 
www.CentroApoio.com - História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...
www.CentroApoio.com -  História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...www.CentroApoio.com -  História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...
www.CentroApoio.com - História - Crise do Capitalismo e Segunda Guerra Mundi...
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
 
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015
Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015
 
Regimes Totalitários E 2ª Guerra Mundial
Regimes Totalitários E 2ª Guerra MundialRegimes Totalitários E 2ª Guerra Mundial
Regimes Totalitários E 2ª Guerra Mundial
 
Crise capitalista e regimes capitalistas
Crise capitalista e regimes capitalistasCrise capitalista e regimes capitalistas
Crise capitalista e regimes capitalistas
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
Crise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequênciasCrise de 1929 e suas consequências
Crise de 1929 e suas consequências
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Ef em - história - rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
Ef em     - história - rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerraEf em     - história - rafael  - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
Ef em - história - rafael - era das gueras - 1ª, crise de 29 e 2ª guerra
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europa
 
Nazismo e Fascismo
Nazismo e FascismoNazismo e Fascismo
Nazismo e Fascismo
 

Mais de Maria Freitas

The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...
The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...
The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...Maria Freitas
 
“Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...
 “Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg... “Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...
“Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...Maria Freitas
 
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»Maria Freitas
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)Maria Freitas
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)Maria Freitas
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)Maria Freitas
 
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)Maria Freitas
 
Objetivos Psicologia - Teste Nº3
Objetivos Psicologia - Teste Nº3Objetivos Psicologia - Teste Nº3
Objetivos Psicologia - Teste Nº3Maria Freitas
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)Maria Freitas
 
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º Ano
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º AnoLista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º Ano
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º AnoMaria Freitas
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Maria Freitas
 
Doenças do Sistema Nervoso
Doenças do Sistema NervosoDoenças do Sistema Nervoso
Doenças do Sistema NervosoMaria Freitas
 
Análise Poema - A Última Nau (Guião)
Análise Poema - A Última Nau (Guião)Análise Poema - A Última Nau (Guião)
Análise Poema - A Última Nau (Guião)Maria Freitas
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauMaria Freitas
 
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodo
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodoObjetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodo
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodoMaria Freitas
 
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodo
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodoObjetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodo
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodoMaria Freitas
 
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodo
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodoObjetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodo
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodoMaria Freitas
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Maria Freitas
 
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueTrabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueMaria Freitas
 

Mais de Maria Freitas (20)

The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...
The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...
The Virgin Suicides - "Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first perso...
 
“Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...
 “Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg... “Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...
“Why does Jeffrey Eugenides’ narrate in the first person plural?” - The Virg...
 
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»
Trabalho de TIC - «Os Perigos da Internet»
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº3 (10ºAno)
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº2 (10ºAno)
 
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)
Objetivos Teste de Filosofia Nº1 (10ºAno)
 
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)
Objetivos Psicologia - Teste Nº4 (12ºAno)
 
Objetivos Psicologia - Teste Nº3
Objetivos Psicologia - Teste Nº3Objetivos Psicologia - Teste Nº3
Objetivos Psicologia - Teste Nº3
 
Objetivos Filosofia
Objetivos FilosofiaObjetivos Filosofia
Objetivos Filosofia
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº3 (9ºAno)
 
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º Ano
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º AnoLista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º Ano
Lista de Objetivos N.º 1 - Ciências Naturais 9.º Ano
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
 
Doenças do Sistema Nervoso
Doenças do Sistema NervosoDoenças do Sistema Nervoso
Doenças do Sistema Nervoso
 
Análise Poema - A Última Nau (Guião)
Análise Poema - A Última Nau (Guião)Análise Poema - A Última Nau (Guião)
Análise Poema - A Última Nau (Guião)
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última Nau
 
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodo
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodoObjetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodo
Objetivos de História - 5º Teste - 3ºPeríodo
 
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodo
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodoObjetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodo
Objetivos de História - 4º Teste - 2ºPeríodo
 
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodo
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodoObjetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodo
Objetivos de História - 2º Teste - 1ºPeríodo
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
 
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre MoçambiqueTrabalho de Geografia sobre Moçambique
Trabalho de Geografia sobre Moçambique
 

Último

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 

Último (20)

APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Objetivos de História - 3ºTeste - 2ºPeríodo

  • 1. Objetivos de História 2ºPeríodo-3ºTeste de Avaliação 1-Distinguir os movimentos de vanguarda. Vanguarda Características Artistas Exemplo Fauvismo  Uso de cores fortes (vermelho, amarelo, azul) – cores primárias;  As cores não têm correspondência com a realidade;  Pinceladas largas;  Surgiu em França – Paris.  Matisse  Dérain Expressionismo  As obras demonstram sentimentos como: solidão, tristeza, angústia, medo, dor.  As obras podem ser de crítica social;  Deformam intencionalmente a realidade;  Uso de cores fortes como o negro;  Intensidade dramática das obras;  Surgiu na Alemanha. Otto Dix Munch Kirclmer Cubismo  As formas são reduzidas a figuras geométricas (cubos, cilindros);  Sobreposição de planos: o mesmo objeto visto de diferentes ângulos;  Surgiu em França, mas foi um grupo de espanhóis os criadores; Picasso Braque Gris Futurismo  Pretende captar o dinamismo das sociedades modernas, a era industrial, a era das máquinas;  Pretende captar a velocidade, o movimento aparecendo imagens em simultâneo do mesmo objeto;  Surgiu em Itália; Carra Delauwanay
  • 2. Abstracionis mo Geométrico/ Lírico  É uma arte que representa estados de espírito.  Não se reproduzem figuras reais;  Procura apenas harmonia das formas e cores;  Representa sentimentos, impulsos do artista;  Rejeição das formas figurativas;  Surgiu em França. Kandinsky Paul Klee Mondrian Surrealismo  Influenciado pelas teorias psicanalíticas de Freud;  Pretende captar o mundo dos sonhos de inconsciência do surreal;  Misturam-se objetos do quotidiano com cenas fantasmagóricas;  Surgiu em França – Paris. Salvador Dali Chagall Miró 2-Distinguir arquitetura racional de orgânia Arquitetura Funcional – Nos Estados Unidos, a escola deChicago procurou um novo tipo de arquitetura quetirasseo melhor partido dos novos materiaisde construção centrando-sena funcionalidadedos edifícios, ou seja na obediência da construção unicamenteàs funções quese destinava. Surgiram assimos grandes arranha-céus. Características da Arquitetura Funcional:  Função do edifício;  Novos materiais de construção : aço, ferro, betão, vidro;  Formas retilíneas;  Ausência de elementos decorativos; Arquitetura Orgânica - O norte americano Frank Loyd Wright, considerado um dos grandes arquitetos desta escola funcionalista, criou um outro tipo de edifício em que os espaços interior e exterior se harmonizavam entre si e com a paisagemsubordinando a arquitetura ao meio geográfico e à vegetação envolvente, integrando a arquitetura com a natureza. Construiu a casa Taliesin nos EUA integrada no meio da natureza. * Para além de utilizar o aço,vidro e betão inserem a casa num meio natural e a casa é construída com matérias primas da zona. Arquitetura racional- Novos materiais como: betão, aço e vidro, há formas retilíneas mas não há elementos decorativos e têm várias fachadas.
  • 3. Na Europa, as primeiras experiências do modernismo arquitetónico devem-se à escola de artes plásticas Bauhaus fundada em 1919 em Weimar por Walter Groupius, a convite do governo alemão com o objetivo de construir edifícios modernos muitos deles para abrigar as pessoas que perderam a sua casa durante a IGM. Baseando-se nas formas retilíneas, semdecoração, na adequação à funcionalidade do edifício e na utilização de diferentes materiais, Bahaus insere-se na arquitetura funcional ou de funcionalismo. Europa Racional  Escola Bauhaus  Groupious 3- Caracterizar o modernismo em Portugal A Arte Nova em Portugal manifestou-se principalmente ao nível ornamental, com decorações em azulejos, cantarias, molduras de portas e de janelas, mobiliário e cerâmica decorativa. Embora em Portugal o modernismo na arquitetura não tenha sido significativo das primeiras décadas do século XX, surgiram no entanto, obras com novas concepções de espaço à semelhança do que acontecia no resto da Europa. Durante a IGM, com o regresso de vários artistas que se encontravam em Paris, Portugal assistiu à chegada de movimentos de vanguarda, como expressionismo, cubismo e futurismo, ficando conhecido como modernismo. Salientaram-se : Pintura Amadeo de Souza Cardoso Santa Rita Pintor Almeida Negreiros Grande Depressão/Crise de 1929/Crise do Capitalismo 4- Explicar a origem da crise de 1929/Grande Depressão. Nos anos 20, os Estados Unidos viviam um período de prosperidade económica, mas a prosperidade não durou para sempre. Verificou-se uma crise de superprodução. A produção excedia o numero de consumidores, logo verificou-se uma acumulação de mercadorias nos armazéns. Muitos operários optaram por destruir parte da produção. Os preços baixaram – deflação e os lucros das empresas diminuíram. Nos anos 20, nos Estados Unidos houve uma corrida à compra de ações e o preço destas não parou de aumentar, mesmo as empresas não estando de boa saúde financeira - especulação bolsista. Literatura Fernando Pessoa Mário Sá Carneiro Arquitetura Geração de Orpheu Le Corbusier  EUA Orgânica  Frank Loyd Wright
  • 4. 5- Explicar o que foi a Quinta Feira Negra. No dia 24 de Outubro de 1929, em Wall Street (Nova Iorque), foram colocadas à venda 13 milhões de ações abaixo do seu valor real semum único comprador. Causando milhares de falências e o descalabro dos suicídios. (Ações essa que foram compradas através de créditos ou carros/casas/terrenos hipotecados). 6-Conhecer as consequências da crise (Ciclo vicioso da Crise). Nesse dia (24-10-1929), milhares de empresas faliram, tiveram que despedir os empregados (causando desemprego). Essas pessoas ficaramsempoder de compra, logo o consumo diminuiu. As restantes empresas que tinham algumas economias faliram também. 7-Explicar a Mundialização da crise Esta crise rapidamente se espalha pelo resto do mundo porque os bancos americanos retiraram os capitais do estrangeiro, principalmente na Europa. Devido a esta retirada de capitais, os bancos europeus foram à falência originando também a falência de inúmeras empresas. Os EUA adotam medidas protecionistas, diminuindo as importações que afetou muito os países que delas viviam. Os países mais desenvolvidos em crise, deixam de importar matérias-primas e outros bens aos países mais pobres. Esta diminuição do comércio mundial, fez instalar a crise no mundo por completo. 8- Conhecer as medidas para solucionar a crise de 1929. Intervenção do estado na economia ≠Liberalismo económico Franklin Roosevelt Objetivos Diminuir o desemprego Dar poder de compra para estimular o consumo Relançar a economia Medidas - “New Deal” Medidas: Lançou obras públicas para absorver os desempregados (pontes,estradas,barragens); Deu subsídio de desemprego, invalidez, velhice, estabeleceu o salário mínimo. Passou a controlar os bancos e as bolsas (principais causadores da crise); Pagou indeminização aos agricultores para reduzirem as colheitas; Redução do horário de trabalho.
  • 5. Regimes totalitários = Ditaduras Características ou princípios ideológicos Partido único; Culto ao Chefe; Censura; Polícia política; Controle da economia; Milícias armadas; Imperialismo; Organizações para enquadrar a juventude; Uso da violência e da propaganda; 9- Explica a ascensão de Mussolini ao poder em Italia Em 1919 no fim da 1ªGuerra Mundial, Itália fica destruída e com uma grande crise económica e social. Mussolini agrupou os ex-combatentes (descontentes) e formou os “fasci” ou camisas negras, porque eram os únicos que mantinham ordem e respeito em Itália. Em 1921 cria o Partido Nacional Fascista (PNF) e consegue muitos simpatizantes. Em 1922, organizou a marcha sobre Roma e o rei Vitor Emanuel entrega-lhe o governo. Em 1924, Mussolini organizou eleições através da violência e propaganda, ganhou a maioria absoluta. Instaurando o estado fascista. (Gráfico) 2 Momentos – 1º Ações não pararam de subir (período da especulação bolsista) e em 1929 (crash) da bolsa. 10- Conhecer os princípios ideológicos do Fascismo Criação da juventude fascista; Culto ao chefe: Mussolini (Duce); Partido Único: Partido Nacional Fascista; Utilização da violência e da propaganda, Nacionalismo com a valorização do passado (romanos), (defendeu a auto-suficiência económica, com as campanhas de trigo.) (Não dependiam de ninguém) Censura aos meios de comunicação (rádios,jornais,cinemas). Milícias armadas: camisas negras; Polícia Política: (OVRA) Coorporativismo: Mussolini criou coorporações. Ex. (Coorporação dos agricultores), organizações que englobavam patrões e empregados, diretamente controladas pelo estado, proibindo greves e sindicatos livres. Imperialismo: Mussolini vai conquistar a Etiópia e Albânia. 11- Explicar a ascensão de Adolf Hitler ao poder na Alemanha. Em 1919 a Alemanha perdeu a 1ªGM, surgiu a República de Weimer que assinou o Tratado de Versalhes e surge Hitler que junta os ex-combatentes formando um partido de direita Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, conhecidos por Partido Nazi.
  • 6. Em 1923, Hitler tentou tomar o poder no estado da Boviera com o apoio de vários militares mas foi preso. Na prisão Hitler escreveu o livro “ A Minha Luta”e parece ter caído em esquecimento. Em 1929, com a crise capitalista, houve milhares de falências, aumentando o desemprego. Em 1932 os nazis conseguiameleger cada vez mais deputados, pois contavam com o apoio dos grandes industriais, desempregados. Os nazis utilizaram força e a violência das milícias armadas para intimidar os opositores. Em 1933, Hitler chega ao poder. É eleito chanceler alemão pelo Presidente da República. 12- Descrever os princípios da doutrina NAZI. Partido único: Partido NAZI Milícias armadas/”Camisas castanhas” conhecidos por SA (Secções de assalto) SS.(Secções de segurança); Juventude hitleriana - A que todos os jovens tinham que pertencer (desde que nasciam); Polícia política: Gestapo; Ministério da propaganda: para controlar os órgãos de comunicação social e difundir a ideologia NAZI; Censura os meios de comunicação: (rádio,cinemas, jornais); Culto ao chefe em que Hitler era Fuher; (condutor/guia do povo alemão). Anti-semitismo: Consistia no ódio aos Judeus; Imperialismo quer construir o 3ºReich e vai conquistar a Aústria, Norte da Checoslováquia ou País dos Sudetas , depois de toda a Checoslováquia e por fim a invasão da Polónia, que vai originar a 2ªGuerra Mundial Controlo da economia como ideal da autarcia (capazes de se sustentar); Racismo: Hitler defendia a existência de raças superiores – os arianos, loiros de olhos e cabelo claros, raças inferiores - semitas. Os descendentes de raça ariana eram os alemães e os smiters eram os judeus, ciganos, negros, homossexuais. Para Hitler a mistura de raças eram a causa de todos os males da sociedade. Vai desencadear o anti-semitismo. Num primeiro momento com as leis de Nuremberg proíbe os casamentos entre as duas raças e expulsa os judeus de cargos públicos; Num segundo momento retira-lhe os seus bens e levou-os para Guetos (bairros fechados). No 3ºmomento vai exterminar 6 milhões de judeus em campos de concentração nas câmaras de gás e trabalho forçado - Holocausto. Criada a frente do trabalho para englobar os trabalhadores e proibição de todos os sindicatos livres. “Teoria do espaço vital” Hitler defendia como raça superior os alemães deveriam dispor de um território tão extenso quanto as suas necessidades o que levou ao Imperialismo.
  • 7. 13- Explicar a ascensão de Salazar. O golpe desencadeado pelas Forças Armadas em 1926, instaurou uma ditadura militar contudo a instabilidade política e os problemas económicos persistiram(sendo o valor de despesas superior ao das receitas), agravando o défice orçamental e a dívida externa. Em 1928 o general Óscar Carmona, chefe do Governo foi eleito Presidente da República. Carmona convidou Salazar, professor da Universidade de Coimbra, para Ministro das Finanças. Aumentou os impostos e reduziu as despesas públicas (principalmente nos domínios da saúde da Educação e nos salários dos funcionários públicos). Salazar conseguiu reorganizar as finanças do país. Logo no 1º mandato conseguiu que o valor das receitas do estado fosse superior ao das despesas sendo considerado “Salvador da Nação. Em 1932 foi eleito Presidente do Concelho de Ministros. Faz aprovar em 1933 uma nova constituição que dará início ao Estado Novo/Ditadura Salazarista.