Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015

1.022 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a crise capitalista.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.022
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crise capitalista e regimes totalitarios - História - 3ºa Turma 2015

  1. 1. C.Ed Irmã Maria Regina Velanes Régis Disciplina: História Professor: Germano Monitores: Joyce e Gabriel “Crise Capitalista e Regimes Totalitários” 15/04/2015
  2. 2. Componentes Grupo 1: Wagner, Gerciano, Valdemar e Tatiana. Grupo 2: Rebeca, Gustavo, Jonas, Leticia e Leonardo. Grupo 3: Daniela, Fabiana, Amanda, Nara, Luana e Karliane. Grupo 4: Uanderson, João, Bruno e Jeferson. Grupo 5: Lídia, Michelle, Naiara e Jéssica. Grupo 6: Daiane, Ana, Vanessa e Karine. Grupo 7: Aline, Andrezza, Maraiza, Fabiola e Murielle. Grupo 8: Andressa, Lorena, Marcos, Mikaelly e Lis Brenda.
  3. 3. Grupo “1” – A crise internacional do capitalismo. Motivos que causaram a crise. • Superprodução agrícola: formou-se um excedente de produção agrícola nos EUA, principalmente de trigo, que não encontrava comprador, interna ou externamente. • Diminuição do consumo: a indústria americana cresceu muito; porém, o poder aquisitivo da população não acompanhava esse crescimento. Aumentava o número de indústrias e diminuía o de compradores. Em pouco tempo, várias delas faliram. • Livre Mercado: cada empresário fazia o que queria e ninguém se metia. • Quebra da Bolsa de Nova York: de 1920 a 1929, os americanos compraram ações de diversas empresas. De repente o valor das ações começou a cair. Os investidores quiseram vender as ações, mas ninguém queria comprar. Esse quadro desastroso culminou na famosa “Quinta-Feira Negra” (24/10/1929 - dia que a Bolsa sofreu a maior baixa da história).
  4. 4. Fila de desempregados, devido a crise.
  5. 5. Grupo “2” – Crash da bolsa de valores de Nova York • A redução constante da atividade econômica nos Estados Unidos levou um numero cada vez maior de acionistas e investidores a vender as ações que possuíam, fossem porque precisavam do dinheiro para saldar seus compromissos ou porque o valor dessas ações estava em baixa. • No dia 29 de outubro de 1929, conhecido como quinta feira Negra, ocorreu a queda vertiginosa do valor de milhões de ações que eram negociadas na Bolsa de valores de Nova York : era a queda do mercado financeiro, marco principal da crise econômica que afetava o país , levando inúmeras empresas e bancos a falência . - Repercussão internacional • Crash (falência, quebra econômica) da Bolsa de valores de Nova York afetou grande parte do capitalista pois nessa época os Estados Unidos Já eram a maior potencia industrial e financeira do planeta .
  6. 6. Um terremoto em Manhattan: investidores e curiosos amontoados diante da Bolsa de Valores de Nova York na 'quinta negra'
  7. 7. Grupo 3 - New Deal e a crise. • O New Deal (Novo Acordo) era um conjunto de medidas, que forma um programa socioeconômico, inspirado nas ideias do economista inglês John Maynard Keynes, adotado pelo Estados Unidos para superar a crise causada pela queda da bolsa de valores • Foi aplicado durante a presidência de Franklin Delano Roosevelt. • O New Deal procurava conciliar as leis de mercado e o respeito pela iniciativa privada com a intervenção do Estado em vários setores da economia, seguindo a política liberal. • As principais medidas adotadas no New Deal foram: o controle dos preços, a concessão de empréstimos, a realização de diversas obras públicas, criação de um salário desemprego, limitação dos preços e da produção as exigências do mercado, fixação de salários mínimos e limitação das jornadas de trabalho. • A política econômica do Novo Acordo não teve o sucesso esperado, mas conseguiu controlar a crise, e em 1935 o país voltou a se fortalecer e superar as consequências da crise.
  8. 8. Totalitarismo europeu com os ditadores e seus respectivos países
  9. 9. Grupo 4 – Totalitarismo Na década de 1920 nos estados unidos depois dos anos felizes enfrentavam uma crise socioeconômica essa crise acabou influenciando tanto no recuo do liberalismo como a ascensão de regimes totalitários que e um regime politico marcado por um estado forte e absoluto isto e que estende seu poder sobre os setores da sociedade. • Partido único-determinação da linha politica do esta por um único partido • Ideologia oficial-ideologia de estado bastante abrangente que deve ser seguida por todos • Estado policial- controle estrito da sociedade por órgãos de repressão politica • Propaganda estatal-propaganda com o proposito de divulgar a ideologia oficial com o proposito promover o lideres do regime • Intervencionismo econômico- direção e controle geral da economia pelo estado
  10. 10. Grupo 5 - Situação Explosiva • Dificuldades do pós-guerra :Eram grandes e de difícil solução os problemas sociais e econômicos. Havia necessidade de reconstruir obras públicas (edifícios, estradas, pontes, etc...) restabelecer a produção industrial, criar empregos e pagar dívidas de guerra, principalmente, com os Estados Unidos. • -Crise do capitalismo internacional: A economia estadunidense afetou a Europa, diminuindo a atividade econômica e aumentando os índices de inflação e desemprego de vários países. • Fragilidade das democracias liberais: Os governos europeus da época adotava regimes democráticos e liberais, muitos não estavam conseguindo administrar os graves problemas econômicos . Isso preocupava as elites desses países como industriais, banqueiros, grandes comerciantes e latifundiários que resolveram então dar seu apoio aos Facistas para a formação de governos fortes e autoritários. • Avanço do socialismo: As maiores preocupações das elites Europeias era em relação as lutas proletário-socialista. • As lutas do capitalismo e socialismo: As lutas tinham ganhado vigor na Revolução Russa de 1917 com a crise do capitalismo que só favorecia a conquista do socialismo. Assim para defender seus interesses as elites apoiou a ascensão das ideologias que prometiam acabar com o socialismo.
  11. 11. Grupo “6” – Fascismo. Foi no clima de instabilidade após a PGM que se deu a ascensão de Benito Mussolini (1883-1945) • Em março de 1919, Mussolini fundou a 'fasci di combattimento'(esquadrões de combate) • O governo de Mussolini ficou dividido em duas fases: - A primeira foi a organização de milícias - A segunda foi a implantação da ditadura fascista • Um dos lemas pedagógicos era "crer, obedecer e combater" • Estimulou o crescimento, alimentando a indústria e obras públicas, e fortalecendo a moeda italiana
  12. 12. Manifestações contra Mussolini¹, e Mussolini².
  13. 13. Grupo “7” – Nazismo • Nazismo na Alemanha: Após a 1ª Guerra Mundial, enfrentou dificuldades econômicas e sociais. A população alemã teve que pagar indenizações aos países vencedores se teve uma das mais altas inflações já conhecidas. Na tentativa de melhorar a situação surgiram grupos socialistas. Com medo da expansão do socialismo, uma elite política e econômica alemã passou a apoias o Partido Nazista, que era autoritário e antidemocrático liderado por Adolf Hitler. • Doutrina Nazista: Antes de se tornar chanceler, Hitler escreveu o livro Mein Kampf (minha luta) que é uma espécie de “bíblia” nazista. Nesse livro há a doutrina nazista: ➪Superioridade da raça ariana – teoria de que o povo alemão é uma “raça superior” (os arianos) e por isso teria o direito de dominar as “raças inferiores” (judeus, eslavos etc.). ➪Antissemitismo – ideia de que os judeus( semitas) fazem parte de uma “raça inferior” e por isso poderiam corromper a “pureza” alemã. ➪Total fortalecimento do Estado – ideia de que o individuo deve submeter-se totalmente a autoridade soberana do Estado, Führer (chefe supremo). ➪Expansionismo – tese segundo a qual o povo alemão teria o direito de conquistar seu espaço vital, expandindo militarmente seu território. • Governo Hitler: Manteve rígido controle sobre todos os setores da sociedade alemã. Além da censura política e do controle sobre a educação, buscou impor padrões e as ideias nazistas as obras artísticas, a música, a literatura ao cinema e até mesmo a pesquisa científica.
  14. 14. Grupo “8” – Difusão do Totalitarismo Devido ao crescimento e fortalecimento de doutrinas totalitárias (Nazismo e Fascismo), diversas outras foram surgindo pelo mundo baseadas nos ideais nazifascistas. Dentre os países que adotaram tal política podemos citar a Espanha, Portugal e Brasil. • Espanha: ditadura de Franco Com apoio da sociedade espanhola – o latifúndio, a Igreja Católica, e o exército, o general Francisco Franco (1892-1975) forma uma oposição contra a República espanhola que estava instalada desde 1931 resultando em uma sangrenta guerra civil iniciada em 1936 e terminada em 1939 com a vitória das tropas de Franco. Este conflito possuiu dois grupos antagônicos: republicanos, liberais e socialistas contra monarquistas, fascistas e tradicionalistas. Com a vitória, Franco impôs uma ditadura que perdurou mesmo após sua morte. • Portugal: ditadura de Salazar Antônio de Oliveira Salazar, assumiu a presidência do Conselho de Ministros em 1932. Sua ditadura foi baseada na Constituição de 1933 onde teve início o Estado Novo, instituiu-se um partido único: a União Nacional e o movimento dos trabalhadores passou a ser severamente controlado pelo Estado. • Brasil: integralismo e Estado Novo No Brasil, a ditadura foi implantada no Estado Novo em 1937 por Getúlio Vargas e a ideologia nazifascista foi assimilada por Plínio Salgado que fundou a Ação Integralista Brasileira em 1932.
  15. 15. Totalitarismo europeu com os ditadores e seus respectivos países.

×