SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO
EM EDUCAÇÃO INFANTIL
MEC/UFMS/UEMS
DISCIPLINA:
PROFª. Drª:
• ALUNAS: Claudia de O. Andrade
O BRINCAR E AO BRINCAR E A
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
MOYLES, Janet R.MOYLES, Janet R.
O texto destaca sobre o brincar e
a aprendizagem.
• Lewis (1982) cita que a primeira
tarefa difícil, é a de distinguir entre
o brincar e os comportamentos de
brincar, o que é 1º caso, no interno,
afetivo e natural. O que é no 2º caso,
manifestado externamente pela
criança e pelo adulto.
• De acordo com Bruner (1977) et al,o
brincar é portanto, o processo quanto
modo: como as crianças e os adultos
consideram certos objetos ou eventos
indica se eles estão ou não agindo de
maneira lúdica.
• A relação é intercambiáveis;
• É possível que adultos e crianças mudem
dentro de uma mesma situação, de lúdico
para sério, e vice-versa.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
• MOYLES, Janet R. Só brincar? O papel
do brincar na educação infantil. Trad.
Maria Adriana Veronese; Porto Alegre:
Artmed, Editora, 2002.
• Será que toda criança que brinca é afetada pela
experiência como sugere o seu comportamento
exterior predominante? Será que estão
aprendendo alguma coisa? Esta aprendizagem é
útil?
• Segundo Tizard e Hughes ( 1984), é improvável
que as crianças consigam se expressar, devido a
constrangimentos temporais e interpessoais, de
forma tão competente, consistente e aberta
como fazem em casa.
• Os professores precisam inferir, a partir
de suas atitudes externas, concentração,
expressões faciais, motivação aparente, e
assim por diante.
• Precisamos reservar tempo para explorar
as necessidades explicitadas pelo brincar,
assim como tempo para conversar sobre
ele, ampliando a aprendizagem por meio do
brincar dirigido.
•
• O brincar dirigido refere-se
principalmente ao processo;
• O brincar livre inclui processo e modo, e é
dentro desse tipo de brincar que os
professores deve procurar a aprendizagem
real.
• Uma das características desta proposta, é
que nem a direção do brincar nem a
definição de seus conteúdos irão permitir
uma maior aprendizagem.
• A maior aprendizagem está na
oportunidade oferecida à criança de
aplicar algo da atividade lúdica dirigida
a alguma outra situação.
• Por meio do brincar dirigido, elas tem
uma
outra dimensão e uma nova variedade de
possibilidades estendendo-se a um
relativo domínio dentro daquela área ou
atividade.
• Por meio do brincar livre, as crianças
serão capazes de aumentar, enriquecer
e manifestar sua aprendizagem.
• As crianças nem sempre utilizam uma
variedade tão grande de materiais e
atividades.
Teorias da Aprendizagem
• Muitos psicólogos, ao longo dos anos,
sugeriram teorias de aprendizagem
que diferem não só em seu modelo
básico como também originam-se de
focos muito diferentes.
• Claxton ( 1984), os identifica como
cognitivos, comportamentais,
sociais/pessoas e humanísticos.
• Em qualquer modelo de aprendizagem só
pode ser avaliada em termos do que se
manifesta externamente.
Necessidade de Aprendizagem e o papel do
professor
• O brincar, como um processo e modo,
proporciona uma ética da aprendizagem em
que as necessidades básicas de
aprendizagem das crianças podem ser
satisfeitas.
• Essas necessidades incluem as
oportunidades:
• de praticar, de escolher, perseverar,
imitar, imaginar, dominar, adquirir
competência e confiança;
• de adquirir novos conhecimentos,
habilidades, pensamentos e entendimentos
coerentes e lógicos;
• De criar, observar, experimentar,
movimentar-se, cooperar, sentir, pensar,
memorizar e lembrar;
• De comunicar, questionar e interagir
com os outros;
• De conhecer e valorizar a si mesmo e as
próprias forças, e entende as limitações
pessoais;
• De ser ativo dentro de um ambiente
seguro que encorage e consolide o
desenvolvimento de normas e valores
sociais.
• O brincar aberto-aquele que poderíamos chamar de a
verdadeira situação de brincar, apresenta uma esfera
de possibilidades para a criança, satisfazendo suas
necessidades de aprendizagem e tornando mais clara
e a sua aprendizagem explícita;
• Parte da tarefa do professor é proporcionar
situações de brincar livre e dirigido que tentem
atender às necessidades de aprendizagem das
crianças e, neste papel, o professor poderia ser
chamado de um iniciador e mediador da aprendizagem.
Modelo de Aprendizagem de Norman
• Inclui três processos diferentes que
vinculam o conhecimento presente do
aprendiz, a novas experiências para a
obtenção de uma nova aprendizagem.
Estes processos são chamados por
Norman de acréscimo, reestruturação e
sintonização.
• Os dois são processos complementares.
• A sintonização é o processo pelo qual o
aprendiz começa a adotar
automaticamente o que foi aprendido
através do acréscimo e da
reestruturação, de modo que aquilo que
era uma preocupação nos estágios
iniciais ( como andar de bicicleta)
gradualmente assume um automatismo
que exlui qualquer redundância.
• A criança acumula uma série de noções
separadas sobre um determinado
material ou atividade. Este processo
provavelmente será seguido por um novo
período de acréscimo, e este ciclo vai
ser repetido e operado até emergir um
período de sintonização, em que uma
nova experiência de aprendizagem é
totalmente adquirida e se torna
“automática”.
• Esses autores,usaram o modelo de
Norman como uma base para examinar
as exigências de tarefas feitas pelos
professores a crianças bem pequenas, e
consideraram o modelo como implicando
quatro tipos diferentes de tarefas que
podem exigir coisas diferentes dos
aprendizes: tarefas de ampliação de
repertório; tarefas de reestruturação;
tarefas de enriquecimento; tarefas de
prática.
• Eles enfatizaram que de maneira
nenhuma qualquer um destes processos é
superior ou inferior aos outros; mais
propriamente, eles fazem “exigências
qualitativamente diferentes”. A
quantidade de tempo que cada criança
gasta em qualquer um destes processos
dependerá das necessidades individuais,
mas no contexto do brincar podemos
esperar quantidades relativamente
iguais de tempo.
• O “erro” como um processo de
aprendizagem
• Qualquer forma ou modelo de
aprendizagem também implica cometer
erros.
• Uma das características mais
importantes da aprendizagem através
do brincar deve ser a oportunidade de
aprender, sem ameaça, a partir das
coisas que dão errado.
• A aprendizagem, por qualquer meio,
deveria ser um desafio estimulante e
prazeroso, especialmente na escola.
Deveria apoiar a noção do
desenvolvimento pessoal da criança como
um indivíduo confiante, independente.
Deveria ajudar criança a saber quem e o
que ela é, e do que ela é capaz.
O Brincar Estimulante e Motivador
• O brincar motiva, proporciona um clima
especial .para a aprendizagem, sejam os
aprendizes crianças ou adultos.
• Dunn e Wooding (1997) consideram o
papel dos adultos central para o
desenvolvimento do brincar infantil,
mesmo quando as crianças mais tarde
brincam sozinhas,o que aparentemente
apóia a presente visão do brincar e do
papel do professor.
• Sutton-Smirth ( 1986) afirma que a
escola precisa facilitar os
relacionamentos entre crianças.
• Blatchford e Cols ( 1982) cita que os
relacionamentos das crianças pequenas
com outras crianças pequenas. Eles
descobriram que a interação de
crianças de mesma idade facilitava a
descoberta e a competência
interpessoais de uma maneira que as
interações com crianças mais velhas e
experientes não facilitava.
• Esta descoberta interpessoal ajuda as
crianças pequenas a compreender a si
mesmas e contribui imensamente para o
desenvolvimento pessoal.
• Compreender a si mesmo e adquirir
confiança nas próprias capacidades
facilita o movimento da criança rumo à
independência, um aspecto que está no
topo da lista de objetivos da maioria dos
educadores da primeira infância.
• Os professores precisam trabalhar
dentro das capacidades das crianças
mas, em todas as áreas, e especialmente
na educação física, devem estar
preparados para proporcionar o
desenvolvimento das capacidades
infantis, a fim de que as crianças
obtenham os sentimentos de bem-estar
físico e mental desejados.
• Conforme Stevens (1977), o brincar é
necessário e vital para o
desenvolvimento ‘normal’ do organismo
em si e para o seu amadurecimento como
um ser social.
• A aprendizagem ocorre o tempo todo no
desenvolvimento normal durante toda a
vida, desde que alguma coisa desperte o
interesse ( SAVA, 1975, p. 9).
• O papel do professor é o de garantir
que, no contexto escolar, a
aprendizagem seja contínua e
desenvolvimentista em si mesma, e
inclua fatores além dos puramente
intelectuais. O emocional, o social, o
físico, o estético, o ético e o moral se
combinam com o intelectual para
incorporar um conceito abrangente de
“aprendizagem”.
• Portanto, Moyles (2002) afirma que
cada fator é interdependente e inter
relacionado para produzir uma pessoa
racional, com pensamento divergente e
capacidade de resolver problemas e
questionar em uma variedade infinita de
situações e desempenho afirma
MOYLES (2002).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
Clarice-Borges
 
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTILLUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ritagatti
 
Oficina 3 avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
Oficina 3  avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...Oficina 3  avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
Oficina 3 avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
Rosicler Casal Bueno Cardoso
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincar
Jakeline Lemos
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeiras
Pactoufba
 
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
fabiana braga
 
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Joelson Honoratto
 
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantilBrinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
SimoneHelenDrumond
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
SimoneHelenDrumond
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincar
pedagogiaufpa
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
Luiza Carvalho
 
Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010
Eunice Mendes de Oliveira
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
ThalesSantos36
 
Formação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores EducacionalFormação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores Educacional
Rosana Santos
 
Concepção de infância ao longo da história
Concepção de infância ao longo da históriaConcepção de infância ao longo da história
Concepção de infância ao longo da história
Lílian Reis
 
Rotina para quê
Rotina para quêRotina para quê
Rotina para quê
Anaí Peña
 
Slide ed.infantil-v per.ped
Slide ed.infantil-v per.pedSlide ed.infantil-v per.ped
Slide ed.infantil-v per.ped
estudosacademicospedag
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
Adriana Mércia
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
Capacitações Pedagógicas
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
FSBA
 

Mais procurados (20)

Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTILLUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Oficina 3 avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
Oficina 3  avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...Oficina 3  avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
Oficina 3 avaliar, registrar e refletir as práticas docentes e o desenvolvim...
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincar
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeiras
 
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
Ldb : educação infantil ( creches e pre- escolas e ensino fundamental)
 
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
Tcc - O lúdico na aprendizagem escolar
 
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantilBrinquedos e brincadeiras na educação infantil
Brinquedos e brincadeiras na educação infantil
 
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...O lúdico  jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
O lúdico jogos brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprend...
 
A importancia do brincar
A importancia do brincarA importancia do brincar
A importancia do brincar
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
 
Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010Trabalho ludicidade 2010
Trabalho ludicidade 2010
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
 
Formação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores EducacionalFormação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores Educacional
 
Concepção de infância ao longo da história
Concepção de infância ao longo da históriaConcepção de infância ao longo da história
Concepção de infância ao longo da história
 
Rotina para quê
Rotina para quêRotina para quê
Rotina para quê
 
Slide ed.infantil-v per.ped
Slide ed.infantil-v per.pedSlide ed.infantil-v per.ped
Slide ed.infantil-v per.ped
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
O uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantilO uso do lúdico na educação infantil
O uso do lúdico na educação infantil
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
 

Destaque

(3) diret..[1]
(3) diret..[1](3) diret..[1]
(3) diret..[1]
Educação Infantil
 
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança   Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Nilsa_kolling
 
Brincar no Ensino de Língua Portuguesa
Brincar no Ensino de Língua PortuguesaBrincar no Ensino de Língua Portuguesa
Brincar no Ensino de Língua Portuguesa
Shirley Lauria
 
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTILTCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
JJOAOPAULO7
 
Asespecificidadesdaacaopedagogica ppp
Asespecificidadesdaacaopedagogica pppAsespecificidadesdaacaopedagogica ppp
Asespecificidadesdaacaopedagogica ppp
Marcia Gomes
 
Sala de aula_interativa
Sala de aula_interativaSala de aula_interativa
Sala de aula_interativa
Marco Silva
 
Elza dias pacheco
Elza dias pachecoElza dias pacheco
Elza dias pacheco
Isabel Santos
 
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeirasSao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Jefferson Tiagolage
 
PPP 2013 da EMEB José Cataldi
PPP 2013 da EMEB José CataldiPPP 2013 da EMEB José Cataldi
PPP 2013 da EMEB José Cataldi
zezinhojc
 
Metodologia Instituto Brincante
Metodologia  Instituto BrincanteMetodologia  Instituto Brincante
Metodologia Instituto Brincante
institutobrincante
 
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
Mira Benvenuto
 
Cadastro educarede
Cadastro educaredeCadastro educarede
Cadastro educarede
Zélia Cordeiro
 
Fecha 6 Clausura 2010
Fecha 6 Clausura 2010Fecha 6 Clausura 2010
Fecha 6 Clausura 2010
guest7d772d
 
Instantaneidade
InstantaneidadeInstantaneidade
Instantaneidade
Uni-BH
 
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todosMacedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
marcaocampos
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
angelafrc
 
Perrenoud, phillipe pedagogia diferenciada- da inteção a a
Perrenoud, phillipe   pedagogia diferenciada- da inteção a aPerrenoud, phillipe   pedagogia diferenciada- da inteção a a
Perrenoud, phillipe pedagogia diferenciada- da inteção a a
marcaocampos
 
Pesquisa educacional fatima
Pesquisa educacional fatimaPesquisa educacional fatima
Pesquisa educacional fatima
Fatima Santos
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
Renata Rios
 
O brincar na escola
O brincar na escolaO brincar na escola
O brincar na escola
cefaprodematupa
 

Destaque (20)

(3) diret..[1]
(3) diret..[1](3) diret..[1]
(3) diret..[1]
 
Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança   Ludico como processo de aprendizagem da criança
Ludico como processo de aprendizagem da criança
 
Brincar no Ensino de Língua Portuguesa
Brincar no Ensino de Língua PortuguesaBrincar no Ensino de Língua Portuguesa
Brincar no Ensino de Língua Portuguesa
 
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTILTCC -  O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TCC - O LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Asespecificidadesdaacaopedagogica ppp
Asespecificidadesdaacaopedagogica pppAsespecificidadesdaacaopedagogica ppp
Asespecificidadesdaacaopedagogica ppp
 
Sala de aula_interativa
Sala de aula_interativaSala de aula_interativa
Sala de aula_interativa
 
Elza dias pacheco
Elza dias pachecoElza dias pacheco
Elza dias pacheco
 
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeirasSao paulo umaescola_manualbrincadeiras
Sao paulo umaescola_manualbrincadeiras
 
PPP 2013 da EMEB José Cataldi
PPP 2013 da EMEB José CataldiPPP 2013 da EMEB José Cataldi
PPP 2013 da EMEB José Cataldi
 
Metodologia Instituto Brincante
Metodologia  Instituto BrincanteMetodologia  Instituto Brincante
Metodologia Instituto Brincante
 
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
Brincadeiras, brinquedos e jogos podem ser facilitadores da aprendizagem... m...
 
Cadastro educarede
Cadastro educaredeCadastro educarede
Cadastro educarede
 
Fecha 6 Clausura 2010
Fecha 6 Clausura 2010Fecha 6 Clausura 2010
Fecha 6 Clausura 2010
 
Instantaneidade
InstantaneidadeInstantaneidade
Instantaneidade
 
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todosMacedo, lino, como construir uma escola para todos
Macedo, lino, como construir uma escola para todos
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Perrenoud, phillipe pedagogia diferenciada- da inteção a a
Perrenoud, phillipe   pedagogia diferenciada- da inteção a aPerrenoud, phillipe   pedagogia diferenciada- da inteção a a
Perrenoud, phillipe pedagogia diferenciada- da inteção a a
 
Pesquisa educacional fatima
Pesquisa educacional fatimaPesquisa educacional fatima
Pesquisa educacional fatima
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
O brincar na escola
O brincar na escolaO brincar na escola
O brincar na escola
 

Semelhante a O brincar e a aprendizagem

Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultosComo potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
jeconiaseandreia
 
Andragogia.pptx
Andragogia.pptxAndragogia.pptx
Andragogia.pptx
Benedito32
 
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
Pamy May
 
Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
   Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __   Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
Cristina Ferreira
 
7 janeiro
7 janeiro7 janeiro
7 janeiro
LugaraoAfecto
 
Metodos pres.pptx
Metodos pres.pptxMetodos pres.pptx
Metodos pres.pptx
Leniomar Morais
 
04122012 patricia do carmo tcc
04122012 patricia do carmo   tcc04122012 patricia do carmo   tcc
04122012 patricia do carmo tcc
Sandra Maria da Silva
 
Oppi
OppiOppi
Carl Rogers
Carl RogersCarl Rogers
Ppt paulo freire
Ppt paulo freire Ppt paulo freire
Ppt paulo freire
Jessica Pellegrini Meinerz
 
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptxpptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
EricViniciusGomesAlv
 
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da AprendizagemMetodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Carol Almeida
 
Educação de Crianças em Creches - Grupo União
Educação de Crianças em Creches - Grupo UniãoEducação de Crianças em Creches - Grupo União
Educação de Crianças em Creches - Grupo União
grupouniao
 
Projecto Curricular
Projecto CurricularProjecto Curricular
Projecto Curricular
Traquinas em Linha, lda
 
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
ROURESANTOSRIBEIRO
 
Modelo artigo prática docente i 1- -1-
Modelo artigo prática docente i  1- -1-Modelo artigo prática docente i  1- -1-
Modelo artigo prática docente i 1- -1-
pedagogianh
 
Ensaio hermivania modulo iv
Ensaio hermivania modulo ivEnsaio hermivania modulo iv
Ensaio hermivania modulo iv
Vania Mendes
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
CÉSAR TAVARES
 
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Ana Mara Oliveira de Sousa
 
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos ultimos 15 de abril
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos   ultimos 15 de abrilProjeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos   ultimos 15 de abril
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos ultimos 15 de abril
Maria de lurdes valentim gerardo
 

Semelhante a O brincar e a aprendizagem (20)

Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultosComo potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
Como potencializar e_dinamizar_o_ensino_para_adultos
 
Andragogia.pptx
Andragogia.pptxAndragogia.pptx
Andragogia.pptx
 
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
METODOLOGIAS DE ENSINO: O USO DA LUDICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL E O APRENDEN...
 
Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
   Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __   Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
Psicopedagogia on line __ portal da educação e saúde mental __
 
7 janeiro
7 janeiro7 janeiro
7 janeiro
 
Metodos pres.pptx
Metodos pres.pptxMetodos pres.pptx
Metodos pres.pptx
 
04122012 patricia do carmo tcc
04122012 patricia do carmo   tcc04122012 patricia do carmo   tcc
04122012 patricia do carmo tcc
 
Oppi
OppiOppi
Oppi
 
Carl Rogers
Carl RogersCarl Rogers
Carl Rogers
 
Ppt paulo freire
Ppt paulo freire Ppt paulo freire
Ppt paulo freire
 
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptxpptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
pptpaulofreirecorrigido-130618215024-phpapp01 (1).pptx
 
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da AprendizagemMetodologias Ativas Da Aprendizagem
Metodologias Ativas Da Aprendizagem
 
Educação de Crianças em Creches - Grupo União
Educação de Crianças em Creches - Grupo UniãoEducação de Crianças em Creches - Grupo União
Educação de Crianças em Creches - Grupo União
 
Projecto Curricular
Projecto CurricularProjecto Curricular
Projecto Curricular
 
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
 
Modelo artigo prática docente i 1- -1-
Modelo artigo prática docente i  1- -1-Modelo artigo prática docente i  1- -1-
Modelo artigo prática docente i 1- -1-
 
Ensaio hermivania modulo iv
Ensaio hermivania modulo ivEnsaio hermivania modulo iv
Ensaio hermivania modulo iv
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
Slides Tendência Pedagógica Renovada Progressivista
 
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos ultimos 15 de abril
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos   ultimos 15 de abrilProjeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos   ultimos 15 de abril
Projeto pedagogico berçário sala intermedia os pirilampos ultimos 15 de abril
 

Mais de Educação Infantil

Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
Educação Infantil
 
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinhaSlide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
Educação Infantil
 
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
Educação Infantil
 
Slide wallon março
Slide wallon marçoSlide wallon março
Slide wallon março
Educação Infantil
 
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Educação Infantil
 
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Educação Infantil
 
O mito do amor materno
O mito do amor maternoO mito do amor materno
O mito do amor materno
Educação Infantil
 
Slides proinfantil claudia e elaine
Slides proinfantil claudia e elaineSlides proinfantil claudia e elaine
Slides proinfantil claudia e elaine
Educação Infantil
 

Mais de Educação Infantil (8)

Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon ( Pedagoga Claudia O. Andr...
 
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinhaSlide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
Slide quadro comparativo piaget, vygotsky e wallon claudinha
 
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
Slide Teoria Wallon (Pedagoga Claudia de Oliveira Andrade )
 
Slide wallon março
Slide wallon marçoSlide wallon março
Slide wallon março
 
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
Slide "As especificidades da ação pedagógica com bebês" Pós Graduação
 
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
 
O mito do amor materno
O mito do amor maternoO mito do amor materno
O mito do amor materno
 
Slides proinfantil claudia e elaine
Slides proinfantil claudia e elaineSlides proinfantil claudia e elaine
Slides proinfantil claudia e elaine
 

O brincar e a aprendizagem

  • 1. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL MEC/UFMS/UEMS DISCIPLINA: PROFª. Drª: • ALUNAS: Claudia de O. Andrade
  • 2. O BRINCAR E AO BRINCAR E A APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM MOYLES, Janet R.MOYLES, Janet R.
  • 3. O texto destaca sobre o brincar e a aprendizagem. • Lewis (1982) cita que a primeira tarefa difícil, é a de distinguir entre o brincar e os comportamentos de brincar, o que é 1º caso, no interno, afetivo e natural. O que é no 2º caso, manifestado externamente pela criança e pelo adulto.
  • 4. • De acordo com Bruner (1977) et al,o brincar é portanto, o processo quanto modo: como as crianças e os adultos consideram certos objetos ou eventos indica se eles estão ou não agindo de maneira lúdica. • A relação é intercambiáveis; • É possível que adultos e crianças mudem dentro de uma mesma situação, de lúdico para sério, e vice-versa.
  • 5. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA • MOYLES, Janet R. Só brincar? O papel do brincar na educação infantil. Trad. Maria Adriana Veronese; Porto Alegre: Artmed, Editora, 2002.
  • 6. • Será que toda criança que brinca é afetada pela experiência como sugere o seu comportamento exterior predominante? Será que estão aprendendo alguma coisa? Esta aprendizagem é útil? • Segundo Tizard e Hughes ( 1984), é improvável que as crianças consigam se expressar, devido a constrangimentos temporais e interpessoais, de forma tão competente, consistente e aberta como fazem em casa.
  • 7. • Os professores precisam inferir, a partir de suas atitudes externas, concentração, expressões faciais, motivação aparente, e assim por diante. • Precisamos reservar tempo para explorar as necessidades explicitadas pelo brincar, assim como tempo para conversar sobre ele, ampliando a aprendizagem por meio do brincar dirigido. •
  • 8. • O brincar dirigido refere-se principalmente ao processo; • O brincar livre inclui processo e modo, e é dentro desse tipo de brincar que os professores deve procurar a aprendizagem real. • Uma das características desta proposta, é que nem a direção do brincar nem a definição de seus conteúdos irão permitir uma maior aprendizagem.
  • 9. • A maior aprendizagem está na oportunidade oferecida à criança de aplicar algo da atividade lúdica dirigida a alguma outra situação. • Por meio do brincar dirigido, elas tem uma outra dimensão e uma nova variedade de possibilidades estendendo-se a um relativo domínio dentro daquela área ou atividade.
  • 10. • Por meio do brincar livre, as crianças serão capazes de aumentar, enriquecer e manifestar sua aprendizagem. • As crianças nem sempre utilizam uma variedade tão grande de materiais e atividades.
  • 11. Teorias da Aprendizagem • Muitos psicólogos, ao longo dos anos, sugeriram teorias de aprendizagem que diferem não só em seu modelo básico como também originam-se de focos muito diferentes. • Claxton ( 1984), os identifica como cognitivos, comportamentais, sociais/pessoas e humanísticos.
  • 12. • Em qualquer modelo de aprendizagem só pode ser avaliada em termos do que se manifesta externamente. Necessidade de Aprendizagem e o papel do professor • O brincar, como um processo e modo, proporciona uma ética da aprendizagem em que as necessidades básicas de aprendizagem das crianças podem ser satisfeitas.
  • 13. • Essas necessidades incluem as oportunidades: • de praticar, de escolher, perseverar, imitar, imaginar, dominar, adquirir competência e confiança; • de adquirir novos conhecimentos, habilidades, pensamentos e entendimentos coerentes e lógicos; • De criar, observar, experimentar, movimentar-se, cooperar, sentir, pensar, memorizar e lembrar;
  • 14. • De comunicar, questionar e interagir com os outros; • De conhecer e valorizar a si mesmo e as próprias forças, e entende as limitações pessoais; • De ser ativo dentro de um ambiente seguro que encorage e consolide o desenvolvimento de normas e valores sociais.
  • 15. • O brincar aberto-aquele que poderíamos chamar de a verdadeira situação de brincar, apresenta uma esfera de possibilidades para a criança, satisfazendo suas necessidades de aprendizagem e tornando mais clara e a sua aprendizagem explícita; • Parte da tarefa do professor é proporcionar situações de brincar livre e dirigido que tentem atender às necessidades de aprendizagem das crianças e, neste papel, o professor poderia ser chamado de um iniciador e mediador da aprendizagem.
  • 16. Modelo de Aprendizagem de Norman • Inclui três processos diferentes que vinculam o conhecimento presente do aprendiz, a novas experiências para a obtenção de uma nova aprendizagem. Estes processos são chamados por Norman de acréscimo, reestruturação e sintonização.
  • 17. • Os dois são processos complementares. • A sintonização é o processo pelo qual o aprendiz começa a adotar automaticamente o que foi aprendido através do acréscimo e da reestruturação, de modo que aquilo que era uma preocupação nos estágios iniciais ( como andar de bicicleta) gradualmente assume um automatismo que exlui qualquer redundância.
  • 18. • A criança acumula uma série de noções separadas sobre um determinado material ou atividade. Este processo provavelmente será seguido por um novo período de acréscimo, e este ciclo vai ser repetido e operado até emergir um período de sintonização, em que uma nova experiência de aprendizagem é totalmente adquirida e se torna “automática”.
  • 19. • Esses autores,usaram o modelo de Norman como uma base para examinar as exigências de tarefas feitas pelos professores a crianças bem pequenas, e consideraram o modelo como implicando quatro tipos diferentes de tarefas que podem exigir coisas diferentes dos aprendizes: tarefas de ampliação de repertório; tarefas de reestruturação; tarefas de enriquecimento; tarefas de prática.
  • 20. • Eles enfatizaram que de maneira nenhuma qualquer um destes processos é superior ou inferior aos outros; mais propriamente, eles fazem “exigências qualitativamente diferentes”. A quantidade de tempo que cada criança gasta em qualquer um destes processos dependerá das necessidades individuais, mas no contexto do brincar podemos esperar quantidades relativamente iguais de tempo.
  • 21. • O “erro” como um processo de aprendizagem • Qualquer forma ou modelo de aprendizagem também implica cometer erros. • Uma das características mais importantes da aprendizagem através do brincar deve ser a oportunidade de aprender, sem ameaça, a partir das coisas que dão errado.
  • 22. • A aprendizagem, por qualquer meio, deveria ser um desafio estimulante e prazeroso, especialmente na escola. Deveria apoiar a noção do desenvolvimento pessoal da criança como um indivíduo confiante, independente. Deveria ajudar criança a saber quem e o que ela é, e do que ela é capaz.
  • 23. O Brincar Estimulante e Motivador • O brincar motiva, proporciona um clima especial .para a aprendizagem, sejam os aprendizes crianças ou adultos. • Dunn e Wooding (1997) consideram o papel dos adultos central para o desenvolvimento do brincar infantil, mesmo quando as crianças mais tarde brincam sozinhas,o que aparentemente apóia a presente visão do brincar e do papel do professor.
  • 24. • Sutton-Smirth ( 1986) afirma que a escola precisa facilitar os relacionamentos entre crianças. • Blatchford e Cols ( 1982) cita que os relacionamentos das crianças pequenas com outras crianças pequenas. Eles descobriram que a interação de crianças de mesma idade facilitava a descoberta e a competência interpessoais de uma maneira que as interações com crianças mais velhas e experientes não facilitava.
  • 25. • Esta descoberta interpessoal ajuda as crianças pequenas a compreender a si mesmas e contribui imensamente para o desenvolvimento pessoal. • Compreender a si mesmo e adquirir confiança nas próprias capacidades facilita o movimento da criança rumo à independência, um aspecto que está no topo da lista de objetivos da maioria dos educadores da primeira infância.
  • 26. • Os professores precisam trabalhar dentro das capacidades das crianças mas, em todas as áreas, e especialmente na educação física, devem estar preparados para proporcionar o desenvolvimento das capacidades infantis, a fim de que as crianças obtenham os sentimentos de bem-estar físico e mental desejados.
  • 27. • Conforme Stevens (1977), o brincar é necessário e vital para o desenvolvimento ‘normal’ do organismo em si e para o seu amadurecimento como um ser social. • A aprendizagem ocorre o tempo todo no desenvolvimento normal durante toda a vida, desde que alguma coisa desperte o interesse ( SAVA, 1975, p. 9).
  • 28. • O papel do professor é o de garantir que, no contexto escolar, a aprendizagem seja contínua e desenvolvimentista em si mesma, e inclua fatores além dos puramente intelectuais. O emocional, o social, o físico, o estético, o ético e o moral se combinam com o intelectual para incorporar um conceito abrangente de “aprendizagem”.
  • 29. • Portanto, Moyles (2002) afirma que cada fator é interdependente e inter relacionado para produzir uma pessoa racional, com pensamento divergente e capacidade de resolver problemas e questionar em uma variedade infinita de situações e desempenho afirma MOYLES (2002).