SlideShare uma empresa Scribd logo
Educação e Formação de Adultos - Nível Secundário
Núcleo Gerador: Convicção e Firmeza Ética
Área de Competência: Cidadania e Profissionalidade
Competência: Identificar a convicção e firmeza ética como valores necessários para o desenvolvimento
institucional.

Critérios de Evidência:
   •   Identificar valores necessários para o desenvolvimento institucional.
   •   Explorar posturas valorativas em contexto organizacional.
   •   Contribuir para a construção de um código de conduta ético.




       Nomes: Alice Salgueiro

                 Humberto Moreira

                 Marco Araújo

                 Rosa Leite Lopes



                                                                               Data: 09/12/2009




       Propomos um momento de reflexão e debate sobre valores e posturas em
       contexto organizacional, apresentados nas questões que se seguem.

       Proposta de trabalho 1


       Certamente já entrou diversas vezes em
       instituições    públicas,   por   exemplo,
       Finanças, Centro de Saúde, Segurança
       Social, Hospital, Centro de Emprego e
       Formação Profissional, e privadas, por
       exemplo,     hipermercado,     agência  de
       viagens, cinema, um Banco, agência de
       venda de telemóveis, entre outros. Se
       por vezes somos bem atendidos e
       solucionamos      os      problemas    que
       apresentamos à instituição, noutras
       ficamos    com    a    percepção   que   o
       atendimento não foi o melhor.

           1. Exponha um caso pessoal em que considere que o atendimento não foi
               satisfatório.




                                      Animadores Sócio culturais
                                      Cidadania e Profissionalidade
Um exemplo real quando um de nós necessita de cuidados de saúde encontrando-
se muito debilitado, é confrontado com uma situação que nos causa algum
desconforto:
Aparece o amigo do profissional que se encontra no local, que por sinal é logo
atendido não respeitando a ordem de chegada ou a triagem Manchester.




   2. Actualmente, já existem mecanismos legais para as pessoas poderem expor
      casos em que o atendimento não foi satisfatório. Identifique-os e refira a
      sua importância.


Livros de reclamações, DECO, são importantes para podermos reivindicar os nossos
direitos.




   3. Escolha uma instituição ou entidade, privada ou pública, e dê a sua opinião
      sobre normas e procedimentos que poderiam ser adoptados para melhorar o
      seu funcionamento.



Nós vamos citar o caso de um hospital, os procedimentos ou normas deveriam ser
simplificadas de modo a que as pessoas não tivessem medo de reclamar por medo
de represálias.
As pessoas não sabem o conceito de reclamar, quando um cliente não faz
reclamação, pode não voltar “ a reclamação é a ultima oportunidade ser cliente”.




A Ética das Organizações e das Empresas


Vamos    agora    referir-vos   o papel     de   uma   organização
internacional, uma ONG, o GLOBAL COMPACT, cuja missão
é satisfazer esta necessidade, oferecendo uma estrutura
credível para a elaboração dos relatórios de sustentabilidade,
que     possa     ser   utilizada   pelas    várias    organizações
independentemente da sua dimensão, sector ou localização.



                                Animadores Sócio culturais
                                Cidadania e Profissionalidade
Esta parte, para já, de uma iniciativa voluntária, na qual as empresas se
comprometem a alinhar as suas estratégias e operações com dez princípios aceites
universalmente em quatro áreas temáticas: direitos humanos, trabalho, ambiente e
corrupção.
O GLOBAL COMPACT é a maior iniciativa da cidadania do mundo empresarial.
Trata-se de um quadro de acções no sentido de construir a legitimação social de
negócios e mercados. As empresas que aderem ao GLOBAL COMPACT partilham a
convicção de que as que as práticas comerciais baseadas nos princípios universais
contribuem para a construção de um mercado global mais estável e sociedades
mais justas, inclusivas e mais prósperas.
As empresas, o comércio e o investimento são pilares essenciais para a paz e a
prosperidade. Mas em muitas áreas as empresas têm graves dilemas tais como a
exploração, a corrupção, a desigualdade, a exclusão e outras barreiras à inovação e
ao espírito empreendedor.
As acções das empresas responsáveis criam confiança e capital social, ao mesmo
tempo que contribuem para o desenvolvimento sustentável e dos mercados.
Participar no GLOBAL COMPACT implica que as empresas assumam incorporar os
dez princípios nas actividades e negócios que a empresa realiza, tanto no país
origem, como nas suas operações em todo o mundo.



Os dez princípios do GLOBAL COMPACT são baseados em declarações
universais e convenções em quatro áreas: Direitos Humanos, Ambiente,
Trabalho e Corrupção.


   •   Direitos Humanos
Princípio 1: As empresas devem apoiar e respeitar a protecção dos direitos
fundamentais da pessoa humana universalmente reconhecidos, dentro da sua
esfera de influência.
Princípio 2: As empresas devem garantir que outras empresas suas participadas
ou fornecedores não são cúmplices na violação dos direitos humanos


   •   Trabalho
Princípio 3: As empresas devem apoiar a liberdade             de associação e o
reconhecimento efectivo do direito à negociação colectiva.
Princípio 4: As empresas devem apoiar a eliminação de todas as formas de
trabalho forçado ou sob qualquer forma de coacção.

                            Animadores Sócio culturais
                            Cidadania e Profissionalidade
Princípio 5: As empresas devem apoiar a erradicação trabalho infantil.
Princípio 6: As empresas devem apoiar a abolição de práticas de discriminação no
emprego.


    •    Ambiente:
Princípio 7: As empresas devem ter uma abordagem preventiva relativamente ao
seu impacto no ambiente.
Princípio 8: As empresas devem incentivar iniciativas que promovam uma maior
responsabilidade ambiental.
Princípio 9: As empresas devem incentivar o desenvolvimento e a difusão de
tecnologias com amigas do ambiente.
Corrupção Princípio 10: As empresas devem trabalhar contra a corrupção em
todas as suas formas, incluindo a extorsão e o suborno.
http://www.unglobalcompact.org/AboutTheGC/index.html




Proposta de trabalho 2

1. Quais serão os princípios que estarão mais longe de serem cumpridos pelas
organizações onde trabalha? Esclareça apresentando exemplos o mais detalhados
possível (Caso, de momento, não trabalhe em nenhuma, analise uma organização
que conheça melhor)




Os princípios que estarão mais longe de serem cumpridos em nossa opinião são os
direitos humanos e ambiente.
Os direitos humanos muitas vezes não existem, o respeito pelos trabalhadores e a
lealdade entre as entidades e funcionários não são respeitados
O ambiente em muitas situações não é respeitado, algumas empresas, tinturarias,
aproveitam o mau tempo para fazer as descargas que tanto poluem o nosso

planeta.




                                       Animadores Sócio culturais
                                       Cidadania e Profissionalidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
Sizes & Patterns
 
Tópicos importantes para evidenciar competências em cp
Tópicos importantes para evidenciar competências em cpTópicos importantes para evidenciar competências em cp
Tópicos importantes para evidenciar competências em cp
Lena Nabais
 
Ng1 dr1 (cp)
Ng1 dr1 (cp)Ng1 dr1 (cp)
Ng1 dr1 (cp)
cattonia
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
I.Braz Slideshares
 
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas ProfissionaisTrabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Quirino Vieira
 
CP 4
CP 4CP 4
CLC 6
CLC 6CLC 6
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
Raquel Silva
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
Sizes & Patterns
 
Dr2 identidade e alteridade CP
Dr2 identidade e alteridade CPDr2 identidade e alteridade CP
Dr2 identidade e alteridade CP
mega
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
complexidade e mudança - dr2
complexidade e mudança - dr2complexidade e mudança - dr2
complexidade e mudança - dr2
cattonia
 
STC 6
STC 6STC 6
Evolução do Telemóvel
Evolução do TelemóvelEvolução do Telemóvel
Evolução do Telemóvel
efa1
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
Sizes & Patterns
 
Patologias e prevenção
Patologias e prevençãoPatologias e prevenção
Patologias e prevenção
stcnsaidjv
 
STC
STCSTC
STC 5
STC 5STC 5
C.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - TelemóveisC.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - Telemóveis
I.Braz Slideshares
 
Reflexão - CP5
Reflexão - CP5Reflexão - CP5
Reflexão - CP5
Sizes & Patterns
 

Mais procurados (20)

Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 
Tópicos importantes para evidenciar competências em cp
Tópicos importantes para evidenciar competências em cpTópicos importantes para evidenciar competências em cp
Tópicos importantes para evidenciar competências em cp
 
Ng1 dr1 (cp)
Ng1 dr1 (cp)Ng1 dr1 (cp)
Ng1 dr1 (cp)
 
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguaisS.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
S.T.C. 7 - Todos diferentes/Todos iguais
 
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas ProfissionaisTrabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
 
CP 4
CP 4CP 4
CP 4
 
CLC 6
CLC 6CLC 6
CLC 6
 
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
 
Dr2 identidade e alteridade CP
Dr2 identidade e alteridade CPDr2 identidade e alteridade CP
Dr2 identidade e alteridade CP
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
CLC 5
 
complexidade e mudança - dr2
complexidade e mudança - dr2complexidade e mudança - dr2
complexidade e mudança - dr2
 
STC 6
STC 6STC 6
STC 6
 
Evolução do Telemóvel
Evolução do TelemóvelEvolução do Telemóvel
Evolução do Telemóvel
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
 
Patologias e prevenção
Patologias e prevençãoPatologias e prevenção
Patologias e prevenção
 
STC
STCSTC
STC
 
STC 5
STC 5STC 5
STC 5
 
C.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - TelemóveisC.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - Telemóveis
 
Reflexão - CP5
Reflexão - CP5Reflexão - CP5
Reflexão - CP5
 

Destaque

Trabalho de clc ng5 dr2
Trabalho de clc ng5 dr2Trabalho de clc ng5 dr2
Trabalho de clc ng5 dr2
estreitoformaefas
 
Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
mega
 
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissionalDR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
Flora Carvalho
 
Novas tecnologias no contexto profissional blog
Novas tecnologias no contexto profissional   blogNovas tecnologias no contexto profissional   blog
Novas tecnologias no contexto profissional blog
Vera Carvalho
 
Ficha De Trabalho Dr2 CFE Marco
Ficha De Trabalho Dr2  CFE MarcoFicha De Trabalho Dr2  CFE Marco
Ficha De Trabalho Dr2 CFE Marco
mega
 
Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1
Luis Pedro
 
STC NG5 DR2 Benvinda
STC NG5 DR2 BenvindaSTC NG5 DR2 Benvinda
STC NG5 DR2 Benvinda
Alberto Casaca
 
STC NG5 DR2 José João
STC NG5 DR2 José JoãoSTC NG5 DR2 José João
STC NG5 DR2 José João
Alberto Casaca
 
Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1
Maria
 
Ficha poema cesário verde clc 6
Ficha poema cesário verde clc 6Ficha poema cesário verde clc 6
Ficha poema cesário verde clc 6
Lúcia Barbosa
 
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlmFicha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
Leonor Alves
 
Clc Uc6 Dr4
Clc Uc6 Dr4Clc Uc6 Dr4
Clc Uc6 Dr4
Patuxa
 
Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
 Ficha tic-dr4-hélio.doc--1 Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
heliocosta
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass media
Antonio Coelho
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
cattonia
 
Fluxos Migratorios Clc 6
Fluxos Migratorios Clc 6Fluxos Migratorios Clc 6
Fluxos Migratorios Clc 6
joaquimsousaferreira
 
Trabalho sobre os Telemoveis
Trabalho sobre os TelemoveisTrabalho sobre os Telemoveis
Trabalho sobre os Telemoveis
cef1
 
Cp trabalho pena de morte (1)
Cp trabalho pena de morte (1)Cp trabalho pena de morte (1)
Cp trabalho pena de morte (1)
efacanico
 
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
C.L.C.  6   Imigração em PortugalC.L.C.  6   Imigração em Portugal
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
I.Braz Slideshares
 
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
Maria
 

Destaque (20)

Trabalho de clc ng5 dr2
Trabalho de clc ng5 dr2Trabalho de clc ng5 dr2
Trabalho de clc ng5 dr2
 
Reflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 MarcoReflexão 2011 Marco
Reflexão 2011 Marco
 
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissionalDR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
 
Novas tecnologias no contexto profissional blog
Novas tecnologias no contexto profissional   blogNovas tecnologias no contexto profissional   blog
Novas tecnologias no contexto profissional blog
 
Ficha De Trabalho Dr2 CFE Marco
Ficha De Trabalho Dr2  CFE MarcoFicha De Trabalho Dr2  CFE Marco
Ficha De Trabalho Dr2 CFE Marco
 
Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1
 
STC NG5 DR2 Benvinda
STC NG5 DR2 BenvindaSTC NG5 DR2 Benvinda
STC NG5 DR2 Benvinda
 
STC NG5 DR2 José João
STC NG5 DR2 José JoãoSTC NG5 DR2 José João
STC NG5 DR2 José João
 
Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1
 
Ficha poema cesário verde clc 6
Ficha poema cesário verde clc 6Ficha poema cesário verde clc 6
Ficha poema cesário verde clc 6
 
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlmFicha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
Ficha de trabalho nº 20 teca 2º ano - telefone e tlm
 
Clc Uc6 Dr4
Clc Uc6 Dr4Clc Uc6 Dr4
Clc Uc6 Dr4
 
Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
 Ficha tic-dr4-hélio.doc--1 Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
Ficha tic-dr4-hélio.doc--1
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass media
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
 
Fluxos Migratorios Clc 6
Fluxos Migratorios Clc 6Fluxos Migratorios Clc 6
Fluxos Migratorios Clc 6
 
Trabalho sobre os Telemoveis
Trabalho sobre os TelemoveisTrabalho sobre os Telemoveis
Trabalho sobre os Telemoveis
 
Cp trabalho pena de morte (1)
Cp trabalho pena de morte (1)Cp trabalho pena de morte (1)
Cp trabalho pena de morte (1)
 
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
C.L.C.  6   Imigração em PortugalC.L.C.  6   Imigração em Portugal
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
 
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
Ficha de trabalho_stc_-_ng6-dr4_-_23-02-2010
 

Semelhante a Ng5 Dr3 Marco

Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das EmpresasDireitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de SaúdeÉtica e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidadeTema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
fercrotti
 
Aula 5 secretariado
Aula 5 secretariadoAula 5 secretariado
Aula 5 secretariado
RASC EAD
 
Compliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas OrganizaçõesCompliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas Organizações
Daniel de Carvalho Luz
 
Slaid rotinas administrativas
Slaid rotinas administrativasSlaid rotinas administrativas
Slaid rotinas administrativas
marcelo borges
 
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptxresponsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
JoefersonDelfino2
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
Aline Corso
 
Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1
Eric Nakagawa
 
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docxcurso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
Autonoma
 
Ética e o profissional da educação
Ética e o profissional da educaçãoÉtica e o profissional da educação
Ética e o profissional da educação
Gerisval Pessoa
 
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
alfredobottone
 
1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt
RicardodeQueirozMach
 
Teoria da Administração - Ética e RSC.ppt
Teoria da Administração - Ética e RSC.pptTeoria da Administração - Ética e RSC.ppt
Teoria da Administração - Ética e RSC.ppt
PedroLuis216164
 
Compliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas OrganizaçõesCompliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas Organizações
Daniel de Carvalho Luz
 
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
tana bassi
 
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTESCOMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
CBA Consórcio Brasileiro de Acreditação
 
A importância do comp. ético nas...... (1)
A importância do comp. ético nas...... (1)A importância do comp. ético nas...... (1)
A importância do comp. ético nas...... (1)
Adaias Ramos
 
Conduta profissional
Conduta profissionalConduta profissional
Conduta profissional
Cristina Ramos
 
Conduta Profissional.pdf
Conduta Profissional.pdfConduta Profissional.pdf
Conduta Profissional.pdf
JoseAssis9
 

Semelhante a Ng5 Dr3 Marco (20)

Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das EmpresasDireitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
Direitos Humanos e Empresas - O Papel das Empresas
 
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de SaúdeÉtica e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
Ética e Responsabilidade Social nas Instituições de Saúde
 
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidadeTema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
Tema 5 a_empresa_e_o_principio_da_responsabilidade
 
Aula 5 secretariado
Aula 5 secretariadoAula 5 secretariado
Aula 5 secretariado
 
Compliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas OrganizaçõesCompliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas Organizações
 
Slaid rotinas administrativas
Slaid rotinas administrativasSlaid rotinas administrativas
Slaid rotinas administrativas
 
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptxresponsabilidadesocial-160815192040.pptx
responsabilidadesocial-160815192040.pptx
 
Responsabilidade social
Responsabilidade socialResponsabilidade social
Responsabilidade social
 
Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1Responsabilidade Social 1
Responsabilidade Social 1
 
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docxcurso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
curso de administraçãowwwweeeeeeeee.docx
 
Ética e o profissional da educação
Ética e o profissional da educaçãoÉtica e o profissional da educação
Ética e o profissional da educação
 
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
Projeto de responsabilidade social para empresas brasileiras
 
1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt1AULASRS_1.ppt
1AULASRS_1.ppt
 
Teoria da Administração - Ética e RSC.ppt
Teoria da Administração - Ética e RSC.pptTeoria da Administração - Ética e RSC.ppt
Teoria da Administração - Ética e RSC.ppt
 
Compliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas OrganizaçõesCompliance e Ética nas Organizações
Compliance e Ética nas Organizações
 
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
ABPS - Saúde e Responsabilidade Social
 
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTESCOMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
COMO A ÉTICA AGREGA VALOR AO NEGÓCIO E AUMENTA A SATISFAÇÃO DOS PACIENTES
 
A importância do comp. ético nas...... (1)
A importância do comp. ético nas...... (1)A importância do comp. ético nas...... (1)
A importância do comp. ético nas...... (1)
 
Conduta profissional
Conduta profissionalConduta profissional
Conduta profissional
 
Conduta Profissional.pdf
Conduta Profissional.pdfConduta Profissional.pdf
Conduta Profissional.pdf
 

Mais de mega

Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
mega
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
mega
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
mega
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
mega
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
mega
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
mega
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
mega
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
mega
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
mega
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
mega
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
mega
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
mega
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
mega
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
mega
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
mega
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
mega
 
Cv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb MarcoCv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb Marco
mega
 
RelatóRio Casa Da MúSica M40
RelatóRio Casa Da MúSica M40RelatóRio Casa Da MúSica M40
RelatóRio Casa Da MúSica M40
mega
 

Mais de mega (20)

Deasafio contame uma história
Deasafio contame uma históriaDeasafio contame uma história
Deasafio contame uma história
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Reflexão 13 Meses
Reflexão 13 MesesReflexão 13 Meses
Reflexão 13 Meses
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
Logótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anosLogótipo escolhas 10 anos
Logótipo escolhas 10 anos
 
M 37 Anima Tu
M 37 Anima TuM 37 Anima Tu
M 37 Anima Tu
 
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo MarcoKuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
Kuduro M27 – Corpo e simbolismo Marco
 
ReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJoReflexãO Marco AraúJo
ReflexãO Marco AraúJo
 
marco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidariomarco Oficio Natal Solidario
marco Oficio Natal Solidario
 
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
M17 Marco Projecto Natal Solidario[1]
 
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRioM 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
M 17 Texto De Teatro Natal SolidáRio
 
M 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao MarcoM 9 Escravidao Marco
M 9 Escravidao Marco
 
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4MarcoCartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
Cartaz As..Mudanca CLC Dr4Marco
 
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJoMudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
Mudam Se Os Tempos Dr4 Marco AraúJo
 
Decalogo M 32
Decalogo M 32Decalogo M 32
Decalogo M 32
 
Ritmos & Blues
Ritmos & BluesRitmos & Blues
Ritmos & Blues
 
Origem Blues
Origem BluesOrigem Blues
Origem Blues
 
ReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marcoReflexãO Tic ingles marco
ReflexãO Tic ingles marco
 
Cv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb MarcoCv Template En Gb Marco
Cv Template En Gb Marco
 
RelatóRio Casa Da MúSica M40
RelatóRio Casa Da MúSica M40RelatóRio Casa Da MúSica M40
RelatóRio Casa Da MúSica M40
 

Ng5 Dr3 Marco

  • 1. Educação e Formação de Adultos - Nível Secundário Núcleo Gerador: Convicção e Firmeza Ética Área de Competência: Cidadania e Profissionalidade Competência: Identificar a convicção e firmeza ética como valores necessários para o desenvolvimento institucional. Critérios de Evidência: • Identificar valores necessários para o desenvolvimento institucional. • Explorar posturas valorativas em contexto organizacional. • Contribuir para a construção de um código de conduta ético. Nomes: Alice Salgueiro Humberto Moreira Marco Araújo Rosa Leite Lopes Data: 09/12/2009 Propomos um momento de reflexão e debate sobre valores e posturas em contexto organizacional, apresentados nas questões que se seguem. Proposta de trabalho 1 Certamente já entrou diversas vezes em instituições públicas, por exemplo, Finanças, Centro de Saúde, Segurança Social, Hospital, Centro de Emprego e Formação Profissional, e privadas, por exemplo, hipermercado, agência de viagens, cinema, um Banco, agência de venda de telemóveis, entre outros. Se por vezes somos bem atendidos e solucionamos os problemas que apresentamos à instituição, noutras ficamos com a percepção que o atendimento não foi o melhor. 1. Exponha um caso pessoal em que considere que o atendimento não foi satisfatório. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade
  • 2. Um exemplo real quando um de nós necessita de cuidados de saúde encontrando- se muito debilitado, é confrontado com uma situação que nos causa algum desconforto: Aparece o amigo do profissional que se encontra no local, que por sinal é logo atendido não respeitando a ordem de chegada ou a triagem Manchester. 2. Actualmente, já existem mecanismos legais para as pessoas poderem expor casos em que o atendimento não foi satisfatório. Identifique-os e refira a sua importância. Livros de reclamações, DECO, são importantes para podermos reivindicar os nossos direitos. 3. Escolha uma instituição ou entidade, privada ou pública, e dê a sua opinião sobre normas e procedimentos que poderiam ser adoptados para melhorar o seu funcionamento. Nós vamos citar o caso de um hospital, os procedimentos ou normas deveriam ser simplificadas de modo a que as pessoas não tivessem medo de reclamar por medo de represálias. As pessoas não sabem o conceito de reclamar, quando um cliente não faz reclamação, pode não voltar “ a reclamação é a ultima oportunidade ser cliente”. A Ética das Organizações e das Empresas Vamos agora referir-vos o papel de uma organização internacional, uma ONG, o GLOBAL COMPACT, cuja missão é satisfazer esta necessidade, oferecendo uma estrutura credível para a elaboração dos relatórios de sustentabilidade, que possa ser utilizada pelas várias organizações independentemente da sua dimensão, sector ou localização. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade
  • 3. Esta parte, para já, de uma iniciativa voluntária, na qual as empresas se comprometem a alinhar as suas estratégias e operações com dez princípios aceites universalmente em quatro áreas temáticas: direitos humanos, trabalho, ambiente e corrupção. O GLOBAL COMPACT é a maior iniciativa da cidadania do mundo empresarial. Trata-se de um quadro de acções no sentido de construir a legitimação social de negócios e mercados. As empresas que aderem ao GLOBAL COMPACT partilham a convicção de que as que as práticas comerciais baseadas nos princípios universais contribuem para a construção de um mercado global mais estável e sociedades mais justas, inclusivas e mais prósperas. As empresas, o comércio e o investimento são pilares essenciais para a paz e a prosperidade. Mas em muitas áreas as empresas têm graves dilemas tais como a exploração, a corrupção, a desigualdade, a exclusão e outras barreiras à inovação e ao espírito empreendedor. As acções das empresas responsáveis criam confiança e capital social, ao mesmo tempo que contribuem para o desenvolvimento sustentável e dos mercados. Participar no GLOBAL COMPACT implica que as empresas assumam incorporar os dez princípios nas actividades e negócios que a empresa realiza, tanto no país origem, como nas suas operações em todo o mundo. Os dez princípios do GLOBAL COMPACT são baseados em declarações universais e convenções em quatro áreas: Direitos Humanos, Ambiente, Trabalho e Corrupção. • Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem apoiar e respeitar a protecção dos direitos fundamentais da pessoa humana universalmente reconhecidos, dentro da sua esfera de influência. Princípio 2: As empresas devem garantir que outras empresas suas participadas ou fornecedores não são cúmplices na violação dos direitos humanos • Trabalho Princípio 3: As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efectivo do direito à negociação colectiva. Princípio 4: As empresas devem apoiar a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou sob qualquer forma de coacção. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade
  • 4. Princípio 5: As empresas devem apoiar a erradicação trabalho infantil. Princípio 6: As empresas devem apoiar a abolição de práticas de discriminação no emprego. • Ambiente: Princípio 7: As empresas devem ter uma abordagem preventiva relativamente ao seu impacto no ambiente. Princípio 8: As empresas devem incentivar iniciativas que promovam uma maior responsabilidade ambiental. Princípio 9: As empresas devem incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias com amigas do ambiente. Corrupção Princípio 10: As empresas devem trabalhar contra a corrupção em todas as suas formas, incluindo a extorsão e o suborno. http://www.unglobalcompact.org/AboutTheGC/index.html Proposta de trabalho 2 1. Quais serão os princípios que estarão mais longe de serem cumpridos pelas organizações onde trabalha? Esclareça apresentando exemplos o mais detalhados possível (Caso, de momento, não trabalhe em nenhuma, analise uma organização que conheça melhor) Os princípios que estarão mais longe de serem cumpridos em nossa opinião são os direitos humanos e ambiente. Os direitos humanos muitas vezes não existem, o respeito pelos trabalhadores e a lealdade entre as entidades e funcionários não são respeitados O ambiente em muitas situações não é respeitado, algumas empresas, tinturarias, aproveitam o mau tempo para fazer as descargas que tanto poluem o nosso planeta. Animadores Sócio culturais Cidadania e Profissionalidade