SlideShare uma empresa Scribd logo
Como são constituídas as rochas?
As rochas são
massas sólidas(!!) naturais constituídas
por um diferente número de minerais.
Um mineral
é um elemento ou composto químico,
normalmente cristalino que resultou de processos geológicos.
Rochas e Minerais
São estudados pela…
MINERALOGIA,
ramo da geologia que
se ocupa do estudo
das propriedades dos
minerais
PETROLOGIA,
ramo da geologia que estuda a
composição química e
mineralógica, origem e condições
de formação das rochas.
São estudadas pela…
Classificação de rochas
(atendendo à sua composição mineralógica)
Formadas por um único
tipo de mineral.
Monominerálicas
Poliminerálicas
Resultam da associação
de vários minerais.
calcário
quartzito
mármore
granito
gnaisse
gabro
Osminerais podem ser identificados
relativamente simples, com base
de forma
nas suas
propriedades físicas ou propriedades químicas
Clivagem
Risca
Magnetismo
Cor
Brilho
Fratura
Dureza
Profª: Sandra Nascimento
Propriedades Físicas (usadas na identificação de minerais)
COR
Resulta da absorção das
radiações luminosas que
incidem sobre o mineral.
Deve ser observada
sob luz natural.
Por si só, a cor não deve ser, em regra, considerada diagnóstica- há muitos minerais que têm cores características,
enquanto outros apresentam cores variadas. A azurite apresenta sempre a mesma cor – mineral ideocromático-,
enquanto o quartzo tem variadas cores – mineral alocromático.
fluorite ametista
apatitecorindo
azurite
BRILHO
Está associado à
qualidade e intensidade de
luz refletida pela superfície
desse mineral.
Minerais de brilho não metálico – transparentes ou
translúcidos e sem aparência brilhante de um metal.
Minerais de brilho metálico –
opacos, ou quase opacos, e que têm a
aparência brilhante de um metal
manganês
tantalite
ouro
bauxita
pedra da lua
fosfofilita
quartzo
Minerais Não metálicos
Jade – brilho vítreo e
ceroso
brilho
sedoso
Biotite - brilho
nacarado
Diamante em estado
bruto -brilho
adamantino
Granada - brilho
resinoso
Feldspato- brilho gorduroso
TRAÇO ou risca
É a cor que o mineral apresenta
quando reduzido a pó…
Independentemente das diferentes
cores que um mineral possa apresentar
na Natureza, o seu risco numa placa de
porcelana é sempre constante.
DUREZA
Éa característica maisusada na identificaçãodosminerais.
Refere-seà resistênciado mineralao risco.
 Se um mineral é riscado por outro mineral ou objeto (unha, canivete), é
porque tem umadureza inferior.
 Se um mineral risca e é riscado por um outro mineral significa que possuem
ambosa mesma dureza.
É avaliada
através de uma escala
específica, que hierarquiza
10 minerais padrão por
grau crescente de dureza
ESCALA DE MOHS
DUREZA
CLIVAGEM e fratura
Tendência que um mineral tem em se
dividir, preferencialmente, segundo
superfícies planas e brilhantes, em
determinadas direções bem definidas e
constantes.
Caso um mineral não apresenta superfícies
de fraqueza na sua estrutura, fragmenta-
se de forma irregular quando sujeito à
aplicação de uma força, neste caso diz-se
que apresenta fratura.
magnetismo
Amagnetiteéomineralquepossuimaispropriedadesmagnéticas
Magnetite
Propriedades Químicas (consideradas na identificação de minerais)
EFERVESCÊNCIA
Reação do mineral à ação
de um ácido (ácido clorídrico)
Calcite (presente nas rochas calcárias) - mineral que
produz efervescência quando em contacto com um ácido.
Nº 2   rochas e minerais
Magmática
s
ou ÍgneasFormam-se devido
ao arrefecimento e
solidificação de magma…
…a maioria é formada por minerais
cristalizados, cuja dimensão depende da
velocidade de arrefecimento do magma.
Podem ser:
VULCÂNICAS
OU
EXTRUSIVAS
PLUTÓNICAS
OU
INTRUSIVAS
Magmática
s
ou Ígneas
O processo de
arrefecimento da
lava é rápido.
Formam-se cristais pouco
desenvolvidos (muito pequenos).
Resultam do
arrefecimento da lava
à superfície da Terra.
VULCÂNICAS
OU
EXTRUSIVAS
As rochas apresentam uma
textura afanítica (não granular).
basalto
riólito
andesito
Magmática
s
ou Ígneas
Em alguns casos, o processo
de arrefecimento da lava é
muito rápido.
Forma-se uma massa amorfa que não
permite a formação de cristais.
VULCÂNICAS
OU
EXTRUSIVAS
As rochas
apresentam uma
textura vítrea ou
amorfa.
obsidiana
Magmática
s
ou Ígneas
O magma arrefece
lentamente no
interior da Terra.
Formam-se cristais
muito desenvolvidos
(visíveis a olho nu).
Formam-se quando a solidificação
do magma ocorre a uma certa
profundidade.
As rochas apresentam uma
textura fanerítica (granular).
PLUTÓNICAS
OU
INTRUSIVAS
granito
diorito
gabro
Sedimentar
es
Formam-se a partir de
sedimentos provenientes
da meteorização e erosão
de rochas preexistentes.
Alteração por ação
da água, vento,
temperatura,
seres vivos…
DETRÍTICAS
Desgaste
provocado por
água, vento,
temperatura,
seres vivos…
arenito
siltito
argilito
calcário
folhelho
conglomerado
Metamórfic
as
Formam-se por alteração de rochas originais que
são submetidas a pressões e/ou temperaturas
elevadas (METAMORFISMO) que transformam a
sua constituição mineralógica e textura .
Pressão
(metamorfismo regional)
Provoca a alteração
mineralógica da rocha,
reorganizando os
minerais.
Temperatura (metamorfismo de contacto)
Altera a composição mineralógica e a textura da rocha
preexistente, pois provoca a recristalização.
Metamórfic
as
exemplos:
M e t a m o r f i s m o
Granito
Gnaisse
Argilito
Xisto
Arenito
Quartzito
Calcário
Mármore
de contacto regional
Ciclo
das
Rochas
Solidificação
do magma…
Sofrem METAMORFISMO
por ação da pressão
e/ou temperatura…
Quando expostas à
superfície sofrem
METEORIZAÇÃO e
EROSÃO formando
partículas sedimentares
ROCHAS
MAGMÁTIC
AS
As partículas sedimentares
depositam-se e sofrem
DIAGÉNESE… ROCHAS
SEDIMENTAR
ES
ROCHAS
METAMÓRFIC
AS
Sob elevadas
temperaturas fundem e
transformam-se em Magma

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
Tânia Reis
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
Sandra Nascimento
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
Isabel Lopes
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Rochas sedimentares  classificação biogénicasRochas sedimentares  classificação biogénicas
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Isabel Lopes
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º ano
Sofia Ribeiro
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
Tânia Reis
 
Geologia 11 meteorização química
Geologia 11   meteorização químicaGeologia 11   meteorização química
Geologia 11 meteorização química
Nuno Correia
 
Rochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficasRochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficas
Arminda Malho
 
2 as rochas
2   as rochas2   as rochas
2 as rochas
margaridabt
 
3 a formaçãorochassedimentares
3 a  formaçãorochassedimentares3 a  formaçãorochassedimentares
3 a formaçãorochassedimentares
margaridabt
 
Rochas sedimentares classificação quimiogénicas
Rochas sedimentares  classificação quimiogénicasRochas sedimentares  classificação quimiogénicas
Rochas sedimentares classificação quimiogénicas
Isabel Lopes
 
Ciclo rochas magmaticas
Ciclo rochas magmaticasCiclo rochas magmaticas
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
Arminda Malho
 
Vulcanismo em Portugal
Vulcanismo em PortugalVulcanismo em Portugal
Vulcanismo em Portugal
Luís Filipe Marinho
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Tânia Reis
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
margaridabt
 
1 rochas e minerais
1  rochas e minerais1  rochas e minerais
1 rochas e minerais
xanapat
 
7 rochas metamórficas
7   rochas metamórficas7   rochas metamórficas
7 rochas metamórficas
margaridabt
 
Recursos geológicos
Recursos geológicosRecursos geológicos
Recursos geológicos
margaridabt
 

Mais procurados (20)

Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Rochas sedimentares  classificação biogénicasRochas sedimentares  classificação biogénicas
Rochas sedimentares classificação biogénicas
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º ano
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Geologia 11 meteorização química
Geologia 11   meteorização químicaGeologia 11   meteorização química
Geologia 11 meteorização química
 
Rochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficasRochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficas
 
2 as rochas
2   as rochas2   as rochas
2 as rochas
 
3 a formaçãorochassedimentares
3 a  formaçãorochassedimentares3 a  formaçãorochassedimentares
3 a formaçãorochassedimentares
 
Rochas sedimentares classificação quimiogénicas
Rochas sedimentares  classificação quimiogénicasRochas sedimentares  classificação quimiogénicas
Rochas sedimentares classificação quimiogénicas
 
Ciclo rochas magmaticas
Ciclo rochas magmaticasCiclo rochas magmaticas
Ciclo rochas magmaticas
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Vulcanismo em Portugal
Vulcanismo em PortugalVulcanismo em Portugal
Vulcanismo em Portugal
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
 
1 rochas e minerais
1  rochas e minerais1  rochas e minerais
1 rochas e minerais
 
7 rochas metamórficas
7   rochas metamórficas7   rochas metamórficas
7 rochas metamórficas
 
Recursos geológicos
Recursos geológicosRecursos geológicos
Recursos geológicos
 

Destaque

Graficos y series
Graficos y seriesGraficos y series
Graficos y series
Monica Taday
 
manejo de word
manejo de wordmanejo de word
manejo de word
Angel Guerrero
 
Octopusus
OctopususOctopusus
Octopusus
Christy Cyriac
 
Reforma electoral Gobierno de colombia
Reforma electoral Gobierno de colombiaReforma electoral Gobierno de colombia
Reforma electoral Gobierno de colombia
RadioCiudadana Emisora
 
Feliz 2013
Feliz 2013Feliz 2013
Feliz 2013
Ronaldo Weigand Jr
 
Fractions
FractionsFractions
Fractions
MrsPadgett
 
Metodos de dosagem caa
Metodos de dosagem   caaMetodos de dosagem   caa
Metodos de dosagem caa
..Jessica Penayo
 
Teoria de colas
Teoria de colasTeoria de colas
Teoria de colas
Carlos Vasquez
 
2ª série reda cem - 20.2
2ª série   reda cem -  20.22ª série   reda cem -  20.2
2ª série reda cem - 20.2
Paulo André Bezerra de Melo
 
Reda cem 6.1
Reda cem 6.1Reda cem 6.1
2 26 tw_sharing
2 26 tw_sharing2 26 tw_sharing
Sublimation blanks suppliers in india
Sublimation blanks suppliers in indiaSublimation blanks suppliers in india
Sublimation blanks suppliers in india
sublitech1
 
English cem 9th grade - 9.1
English cem   9th grade - 9.1English cem   9th grade - 9.1
English cem 9th grade - 9.1
Paulo André Bezerra de Melo
 
6º ano reda cem - 6.2
6º ano   reda cem - 6.26º ano   reda cem - 6.2
6º ano reda cem - 6.2
Paulo André Bezerra de Melo
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
Carolina Corrêa
 
Conflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelensesConflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelenses
marise brandao
 
Conflito Entre Israel e a Palestina
Conflito Entre Israel e a PalestinaConflito Entre Israel e a Palestina
Conflito Entre Israel e a Palestina
Henrique Abrantes
 
Screen less display
Screen less displayScreen less display
Screen less display
Vivek Kandhagatla
 

Destaque (20)

Graficos y series
Graficos y seriesGraficos y series
Graficos y series
 
manejo de word
manejo de wordmanejo de word
manejo de word
 
Octopusus
OctopususOctopusus
Octopusus
 
Reforma electoral Gobierno de colombia
Reforma electoral Gobierno de colombiaReforma electoral Gobierno de colombia
Reforma electoral Gobierno de colombia
 
Feliz 2013
Feliz 2013Feliz 2013
Feliz 2013
 
graduate
graduategraduate
graduate
 
Fractions
FractionsFractions
Fractions
 
Metodos de dosagem caa
Metodos de dosagem   caaMetodos de dosagem   caa
Metodos de dosagem caa
 
Teoria de colas
Teoria de colasTeoria de colas
Teoria de colas
 
2ª série reda cem - 20.2
2ª série   reda cem -  20.22ª série   reda cem -  20.2
2ª série reda cem - 20.2
 
Reda cem 6.1
Reda cem 6.1Reda cem 6.1
Reda cem 6.1
 
2 26 tw_sharing
2 26 tw_sharing2 26 tw_sharing
2 26 tw_sharing
 
Sublimation blanks suppliers in india
Sublimation blanks suppliers in indiaSublimation blanks suppliers in india
Sublimation blanks suppliers in india
 
Lista 6.2 gabarito
Lista 6.2 gabaritoLista 6.2 gabarito
Lista 6.2 gabarito
 
English cem 9th grade - 9.1
English cem   9th grade - 9.1English cem   9th grade - 9.1
English cem 9th grade - 9.1
 
6º ano reda cem - 6.2
6º ano   reda cem - 6.26º ano   reda cem - 6.2
6º ano reda cem - 6.2
 
Aula origem dos solos
Aula  origem dos solosAula  origem dos solos
Aula origem dos solos
 
Conflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelensesConflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelenses
 
Conflito Entre Israel e a Palestina
Conflito Entre Israel e a PalestinaConflito Entre Israel e a Palestina
Conflito Entre Israel e a Palestina
 
Screen less display
Screen less displayScreen less display
Screen less display
 

Semelhante a Nº 2 rochas e minerais

Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
Flavio Mendes
 
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
Paulo Ventura
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
home
 
Apresentação minerais e rochas bom
Apresentação minerais e rochas  bomApresentação minerais e rochas  bom
Apresentação minerais e rochas bom
Agostinho Rodrigues
 
ciclo rochoso e rochas igneas
ciclo rochoso e rochas igneas ciclo rochoso e rochas igneas
ciclo rochoso e rochas igneas
Nice Maia
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
marco ferreira
 
Rochas magmáticas trabalho de grupo
Rochas magmáticas   trabalho de grupoRochas magmáticas   trabalho de grupo
Rochas magmáticas trabalho de grupo
andrepaiva7a
 
Identificando as rochas aula 1
Identificando as rochas   aula 1Identificando as rochas   aula 1
Identificando as rochas aula 1
Marcus Corradini
 
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicasCaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
Arminda Malho
 
Aula rochas ígneas 2012.2 gg
Aula rochas ígneas 2012.2 ggAula rochas ígneas 2012.2 gg
Aula rochas ígneas 2012.2 gg
Mauriceia Santana
 
minerais.pptx
minerais.pptxminerais.pptx
minerais.pptx
daniel936004
 
Minerais2011
Minerais2011Minerais2011
Minerais2011
mariaborrego
 
Noções de petrologia
Noções de petrologiaNoções de petrologia
Noções de petrologia
Romulo Vinicius Tio Rominho
 
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdfCiclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
AndreaGama16
 
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticasBIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
MarinaBuchatska
 
Rochas Magmáticas
Rochas MagmáticasRochas Magmáticas
Rochas Magmáticas
Nuno Coelho
 
odis11_geo_ppt_cap4.pptx
odis11_geo_ppt_cap4.pptxodis11_geo_ppt_cap4.pptx
odis11_geo_ppt_cap4.pptx
IsauraSilva13
 
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptx
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptxMagmatismo e Rochas magmáticas.pptx
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptx
carlaifmartins1
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
ISPGAYA
 
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da TerraRochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Ana Castro
 

Semelhante a Nº 2 rochas e minerais (20)

Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
 
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
93350762 cn-7º-pdf-rochas-minerais-e-paisagens-geologicas
 
Rochas e minerais
Rochas e mineraisRochas e minerais
Rochas e minerais
 
Apresentação minerais e rochas bom
Apresentação minerais e rochas  bomApresentação minerais e rochas  bom
Apresentação minerais e rochas bom
 
ciclo rochoso e rochas igneas
ciclo rochoso e rochas igneas ciclo rochoso e rochas igneas
ciclo rochoso e rochas igneas
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
 
Rochas magmáticas trabalho de grupo
Rochas magmáticas   trabalho de grupoRochas magmáticas   trabalho de grupo
Rochas magmáticas trabalho de grupo
 
Identificando as rochas aula 1
Identificando as rochas   aula 1Identificando as rochas   aula 1
Identificando as rochas aula 1
 
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicasCaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
CaracteríSticas Das Rochas MagmáTicas
 
Aula rochas ígneas 2012.2 gg
Aula rochas ígneas 2012.2 ggAula rochas ígneas 2012.2 gg
Aula rochas ígneas 2012.2 gg
 
minerais.pptx
minerais.pptxminerais.pptx
minerais.pptx
 
Minerais2011
Minerais2011Minerais2011
Minerais2011
 
Noções de petrologia
Noções de petrologiaNoções de petrologia
Noções de petrologia
 
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdfCiclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
Ciclo das rochas e rochas magmaticas.pdf
 
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticasBIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
BIO/GEO_ Aula_7_11°ano_maio.ppt sobre rochas magmáticas
 
Rochas Magmáticas
Rochas MagmáticasRochas Magmáticas
Rochas Magmáticas
 
odis11_geo_ppt_cap4.pptx
odis11_geo_ppt_cap4.pptxodis11_geo_ppt_cap4.pptx
odis11_geo_ppt_cap4.pptx
 
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptx
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptxMagmatismo e Rochas magmáticas.pptx
Magmatismo e Rochas magmáticas.pptx
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da TerraRochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
 

Mais de MINEDU

Meu
MeuMeu
Meu
MINEDU
 
Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julh
MINEDU
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
MINEDU
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
MINEDU
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticas
MINEDU
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
MINEDU
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
MINEDU
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochas
MINEDU
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentares
MINEDU
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
MINEDU
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
MINEDU
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutua
MINEDU
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magica
MINEDU
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)
MINEDU
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º ano
MINEDU
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
MINEDU
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)
MINEDU
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
MINEDU
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervalo
MINEDU
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terra
MINEDU
 

Mais de MINEDU (20)

Meu
MeuMeu
Meu
 
Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julh
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticas
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochas
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentares
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutua
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magica
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º ano
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervalo
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terra
 

Último

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 

Nº 2 rochas e minerais

  • 1. Como são constituídas as rochas? As rochas são massas sólidas(!!) naturais constituídas por um diferente número de minerais. Um mineral é um elemento ou composto químico, normalmente cristalino que resultou de processos geológicos.
  • 2. Rochas e Minerais São estudados pela… MINERALOGIA, ramo da geologia que se ocupa do estudo das propriedades dos minerais PETROLOGIA, ramo da geologia que estuda a composição química e mineralógica, origem e condições de formação das rochas. São estudadas pela…
  • 3. Classificação de rochas (atendendo à sua composição mineralógica) Formadas por um único tipo de mineral. Monominerálicas Poliminerálicas Resultam da associação de vários minerais. calcário quartzito mármore granito gnaisse gabro
  • 4. Osminerais podem ser identificados relativamente simples, com base de forma nas suas propriedades físicas ou propriedades químicas
  • 6. Propriedades Físicas (usadas na identificação de minerais) COR Resulta da absorção das radiações luminosas que incidem sobre o mineral. Deve ser observada sob luz natural. Por si só, a cor não deve ser, em regra, considerada diagnóstica- há muitos minerais que têm cores características, enquanto outros apresentam cores variadas. A azurite apresenta sempre a mesma cor – mineral ideocromático-, enquanto o quartzo tem variadas cores – mineral alocromático. fluorite ametista apatitecorindo azurite
  • 7. BRILHO Está associado à qualidade e intensidade de luz refletida pela superfície desse mineral. Minerais de brilho não metálico – transparentes ou translúcidos e sem aparência brilhante de um metal. Minerais de brilho metálico – opacos, ou quase opacos, e que têm a aparência brilhante de um metal manganês tantalite ouro bauxita pedra da lua fosfofilita quartzo
  • 8. Minerais Não metálicos Jade – brilho vítreo e ceroso brilho sedoso Biotite - brilho nacarado Diamante em estado bruto -brilho adamantino Granada - brilho resinoso Feldspato- brilho gorduroso
  • 9. TRAÇO ou risca É a cor que o mineral apresenta quando reduzido a pó… Independentemente das diferentes cores que um mineral possa apresentar na Natureza, o seu risco numa placa de porcelana é sempre constante.
  • 10. DUREZA Éa característica maisusada na identificaçãodosminerais. Refere-seà resistênciado mineralao risco.  Se um mineral é riscado por outro mineral ou objeto (unha, canivete), é porque tem umadureza inferior.  Se um mineral risca e é riscado por um outro mineral significa que possuem ambosa mesma dureza.
  • 11. É avaliada através de uma escala específica, que hierarquiza 10 minerais padrão por grau crescente de dureza ESCALA DE MOHS DUREZA
  • 12. CLIVAGEM e fratura Tendência que um mineral tem em se dividir, preferencialmente, segundo superfícies planas e brilhantes, em determinadas direções bem definidas e constantes. Caso um mineral não apresenta superfícies de fraqueza na sua estrutura, fragmenta- se de forma irregular quando sujeito à aplicação de uma força, neste caso diz-se que apresenta fratura.
  • 14. Propriedades Químicas (consideradas na identificação de minerais) EFERVESCÊNCIA Reação do mineral à ação de um ácido (ácido clorídrico) Calcite (presente nas rochas calcárias) - mineral que produz efervescência quando em contacto com um ácido.
  • 16. Magmática s ou ÍgneasFormam-se devido ao arrefecimento e solidificação de magma… …a maioria é formada por minerais cristalizados, cuja dimensão depende da velocidade de arrefecimento do magma. Podem ser: VULCÂNICAS OU EXTRUSIVAS PLUTÓNICAS OU INTRUSIVAS
  • 17. Magmática s ou Ígneas O processo de arrefecimento da lava é rápido. Formam-se cristais pouco desenvolvidos (muito pequenos). Resultam do arrefecimento da lava à superfície da Terra. VULCÂNICAS OU EXTRUSIVAS As rochas apresentam uma textura afanítica (não granular). basalto riólito andesito
  • 18. Magmática s ou Ígneas Em alguns casos, o processo de arrefecimento da lava é muito rápido. Forma-se uma massa amorfa que não permite a formação de cristais. VULCÂNICAS OU EXTRUSIVAS As rochas apresentam uma textura vítrea ou amorfa. obsidiana
  • 19. Magmática s ou Ígneas O magma arrefece lentamente no interior da Terra. Formam-se cristais muito desenvolvidos (visíveis a olho nu). Formam-se quando a solidificação do magma ocorre a uma certa profundidade. As rochas apresentam uma textura fanerítica (granular). PLUTÓNICAS OU INTRUSIVAS granito diorito gabro
  • 20. Sedimentar es Formam-se a partir de sedimentos provenientes da meteorização e erosão de rochas preexistentes. Alteração por ação da água, vento, temperatura, seres vivos… DETRÍTICAS Desgaste provocado por água, vento, temperatura, seres vivos… arenito siltito argilito calcário folhelho conglomerado
  • 21. Metamórfic as Formam-se por alteração de rochas originais que são submetidas a pressões e/ou temperaturas elevadas (METAMORFISMO) que transformam a sua constituição mineralógica e textura . Pressão (metamorfismo regional) Provoca a alteração mineralógica da rocha, reorganizando os minerais. Temperatura (metamorfismo de contacto) Altera a composição mineralógica e a textura da rocha preexistente, pois provoca a recristalização.
  • 22. Metamórfic as exemplos: M e t a m o r f i s m o Granito Gnaisse Argilito Xisto Arenito Quartzito Calcário Mármore de contacto regional
  • 23. Ciclo das Rochas Solidificação do magma… Sofrem METAMORFISMO por ação da pressão e/ou temperatura… Quando expostas à superfície sofrem METEORIZAÇÃO e EROSÃO formando partículas sedimentares ROCHAS MAGMÁTIC AS As partículas sedimentares depositam-se e sofrem DIAGÉNESE… ROCHAS SEDIMENTAR ES ROCHAS METAMÓRFIC AS Sob elevadas temperaturas fundem e transformam-se em Magma