SlideShare uma empresa Scribd logo
Ciências Naturais 7ºano
Matilde Sousa Duarte
Nº17
O que são fósseis?
• Fósseis são restos de seres vivos ou vestígios da sua atividade
conservados em rochas cuja formação foi contemporânea a
esses seres.
• A ciência que estuda os fósseis é a Paleontologia.
Como se chama a ciência que estuda
os fósseis?
• Os cientistas que estudam os fósseis são os paleontólogos.
Como se chamam os cientistas que
estudam os fósseis?
Fósseis
Restos de
seres vivos
Marcas de
locomoção
Marcas de
reprodução
Ex: restos do
esqueleto de um
réptil:
Ex: pegadas de
um dinossauro
Ex: vestígios de
excrementos
Ex: ovos de
dinossauros
fossilizados
Marcas de
alimentação
• É o conjunto de fenómenos físicos e químicos que permitem a
formação de um fóssil.
O que é a fossilização?
Os fósseis
Fossilização
Mineralização
Conservação
Moldagem
Tipos de fossilização
• A matéria orgânica é substituída por matéria mineral. É
frequente a manutenção da forma e detalhe do organismo
inicial.
• É o processo mais comum de fossilização.
• Os fósseis mais comuns apresentam apenas partes duras.
Principais processos de fossilização
Mineralização
Trilobite mineralizada Tronco de árvore
mineralizado
• Muitos tecidos do organismo, incluindo os mais moles, podem
ser conservados no gelo ou no âmbar.
Principais processos de fossilização
Mumificação ou Conservação
Mamute bebé de há 37 000
anos
Inseto conservado em
âmbar
• Os seres vivos ou os vestígios são cobertos por sedimentos.
Após a degradação dos tecidos, resta o molde.
• Este pode ser externo (molde exterior de uma carapaça) ou
interno (molde do interior de uma carapaça).
Principais processos de fossilização
Moldagem
Molde interno de uma Molde externo de uma
• As pegadas, tocas, ninhos e copólitos (excrementos
fossilizados) permitem estudar o comportamento dos seres
vivos primitivos.
• Para além de serem vestígios, as pegadas dos dinossauros
também correspondem a moldes das suas pegadas.
• As marcas ou vestígios também são conhecidos por
icnofósseis.
Marcas e vestígios
• Neste processo ocorre um enriquecimento do organismo em
carbono, à custa da perda de outros componentes da matéria
orgânica.
Principais processos de fossilização
Incarbonização
Pinha
fossilizada
Tronco fóssil
• Fósseis que permitem datar as rochas onde se encontram.
* Viveram durante um curto período de tempo geológico.
* Tiveram grande dispersão geográfica.
* Existiram em grande número.
* Ex: trilobites – Era Paleozoica
amonites – Era Mesozoica
Fósseis de idade
• Fósseis que permitem reconstituir o seu ambiente de formação,
ou seja o seu paleoambiente (ambiente do passado).
* Viveram durante um longo período de tempo geológico.
* Tiveram pequena dispersão geográfica.
* Ex: corais
Fósseis de ambiente ou fácies
• São seres vivos que existem desde há muitos milhões de anos.
• Mantiveram as suas características ao longo do tempo, pois
adaptaram-se bem aos variados ambientes que a Terra
atravessou.
• Atualmente existem fósseis destes seres e também existem
exemplares vivos.
Fósseis Vivos
•Os fósseis permitem estudar a
evolução dos seres vivos,
reconstituir paleoambientes e datar
rochas.
Os fósseis
• São animais marinhos pré-históricos que viveram há muitos
milhões de anos.
• As Trilobites foram um dos primeiros animais a ter olhos
(algumas espécies eram cegas).
• As Trilobites viveram durante a Era Paleozoica e encontram-se
extinto no final dessa Era, tendo durado, cerca de 300 milhões
de anos.
O que são trilobites?
• As amonites eram animais marinhos, que ocupavam o nicho
ecológico das actuais lulas. Tinham dimensões muito variáveis,
desde alguns centímetros a um metro de diâmetro. O animal
vivia dentro de uma concha espiralada de natureza
carbonatada, semelhante à dos Nautilus actuais.
O que são amonites?
Fim
Espero que tenham gostado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terraA medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terra
Isabel Lopes
 
Ppt sobre os fósseis
Ppt sobre os fósseisPpt sobre os fósseis
Ppt sobre os fósseis
Ana Rita Bryan Bryan
 
Ingestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorçãoIngestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorção
Luís Filipe Marinho
 
ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
ApresentaçãO 1   PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)ApresentaçãO 1   PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
Nuno Correia
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
Sandra Nascimento
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
Ana Castro
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
Tânia Reis
 
BioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafiaBioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafia
Rita Rainho
 
Geologia 11 rochas magmáticas - formação de magmas
Geologia 11   rochas magmáticas - formação de magmasGeologia 11   rochas magmáticas - formação de magmas
Geologia 11 rochas magmáticas - formação de magmas
Nuno Correia
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
Hugo Martins
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Catir
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
Rita Pereira
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
cpfss
 
Geo 10 princípios geológicos
Geo 10   princípios geológicosGeo 10   princípios geológicos
Geo 10 princípios geológicos
Nuno Correia
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
olgacacao
 
X - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARESX - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARES
Sandra Nascimento
 
Idade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade RadiométricaIdade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade Radiométrica
Gabriela Bruno
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
Catir
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Catir
 
Geologia 11 rochas sedimentares - quimiogénicas
Geologia 11   rochas sedimentares  - quimiogénicasGeologia 11   rochas sedimentares  - quimiogénicas
Geologia 11 rochas sedimentares - quimiogénicas
Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

A medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terraA medida do tempo geológico e a idade da terra
A medida do tempo geológico e a idade da terra
 
Ppt sobre os fósseis
Ppt sobre os fósseisPpt sobre os fósseis
Ppt sobre os fósseis
 
Ingestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorçãoIngestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorção
 
ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
ApresentaçãO 1   PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)ApresentaçãO 1   PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
ApresentaçãO 1 PrincíPios BáSicos Do RaciocíNio GeolóGico (Parte 1)
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
 
BioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafiaBioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafia
 
Geologia 11 rochas magmáticas - formação de magmas
Geologia 11   rochas magmáticas - formação de magmasGeologia 11   rochas magmáticas - formação de magmas
Geologia 11 rochas magmáticas - formação de magmas
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Geo 10 princípios geológicos
Geo 10   princípios geológicosGeo 10   princípios geológicos
Geo 10 princípios geológicos
 
fósseis - 7º ano
fósseis - 7º anofósseis - 7º ano
fósseis - 7º ano
 
X - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARESX - ROCHAS SEDIMENTARES
X - ROCHAS SEDIMENTARES
 
Idade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade RadiométricaIdade Relativa e Idade Radiométrica
Idade Relativa e Idade Radiométrica
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Geologia 11 rochas sedimentares - quimiogénicas
Geologia 11   rochas sedimentares  - quimiogénicasGeologia 11   rochas sedimentares  - quimiogénicas
Geologia 11 rochas sedimentares - quimiogénicas
 

Semelhante a Os fósseis

Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
Sabina Tique
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
Sabina Tique
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
Catir
 
À Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseisÀ Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseis
Daniela Oliveira
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
MariaClaraSilva
 
CiêNcias Naturais
CiêNcias NaturaisCiêNcias Naturais
CiêNcias Naturais
8ºC
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
8ºC
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
8ºC
 
P Pdo Jant..
P Pdo Jant..P Pdo Jant..
P Pdo Jant..
8ºC
 
A Terra conta a sua História
A Terra conta a sua HistóriaA Terra conta a sua História
A Terra conta a sua História
Lucca
 
7.ppt.prof.7.fosseis
7.ppt.prof.7.fosseis7.ppt.prof.7.fosseis
7.ppt.prof.7.fosseis
Tuga Latino
 
Ciências 7º ano
Ciências 7º anoCiências 7º ano
Ciências 7º ano
Joanamota972002
 
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.pptApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
MagdaSofiaAlvesdosSa
 
Paleontologia - tafonomia
Paleontologia - tafonomiaPaleontologia - tafonomia
Paleontologia - tafonomia
Juliano van Melis
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
Ericaoo7feitosa
 
FóSseis Cristelo
FóSseis CristeloFóSseis Cristelo
FóSseis Cristelo
Tânia Reis
 
Fósseis....
Fósseis....Fósseis....
Fósseis....
Gabriela Bruno
 
Fosseis
Fosseis Fosseis
Fosseis
Mariana Saraiva
 
Terra conta historia_1 (3)
Terra conta historia_1 (3)Terra conta historia_1 (3)
Terra conta historia_1 (3)
Ana Conceição
 
Fósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptxFósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptx
joaosantosterrivel
 

Semelhante a Os fósseis (20)

Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Fosseis
FosseisFosseis
Fosseis
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
À Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseisÀ Descoberta dos fósseis
À Descoberta dos fósseis
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
CiêNcias Naturais
CiêNcias NaturaisCiêNcias Naturais
CiêNcias Naturais
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
 
P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]P Pdo Jant..[1]
P Pdo Jant..[1]
 
P Pdo Jant..
P Pdo Jant..P Pdo Jant..
P Pdo Jant..
 
A Terra conta a sua História
A Terra conta a sua HistóriaA Terra conta a sua História
A Terra conta a sua História
 
7.ppt.prof.7.fosseis
7.ppt.prof.7.fosseis7.ppt.prof.7.fosseis
7.ppt.prof.7.fosseis
 
Ciências 7º ano
Ciências 7º anoCiências 7º ano
Ciências 7º ano
 
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.pptApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
ApreseNTAÇÃO.fÓSSEIS.CIENCIAS NATURAIS7.ppt
 
Paleontologia - tafonomia
Paleontologia - tafonomiaPaleontologia - tafonomia
Paleontologia - tafonomia
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
FóSseis Cristelo
FóSseis CristeloFóSseis Cristelo
FóSseis Cristelo
 
Fósseis....
Fósseis....Fósseis....
Fósseis....
 
Fosseis
Fosseis Fosseis
Fosseis
 
Terra conta historia_1 (3)
Terra conta historia_1 (3)Terra conta historia_1 (3)
Terra conta historia_1 (3)
 
Fósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptxFósseis joão santos.pptx
Fósseis joão santos.pptx
 

Mais de MINEDU

Meu
MeuMeu
Meu
MINEDU
 
Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julh
MINEDU
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
MINEDU
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
MINEDU
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticas
MINEDU
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
MINEDU
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
MINEDU
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochas
MINEDU
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentares
MINEDU
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
MINEDU
 
Nº 2 rochas e minerais
Nº 2   rochas e mineraisNº 2   rochas e minerais
Nº 2 rochas e minerais
MINEDU
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutua
MINEDU
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magica
MINEDU
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)
MINEDU
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º ano
MINEDU
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
MINEDU
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)
MINEDU
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
MINEDU
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervalo
MINEDU
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terra
MINEDU
 

Mais de MINEDU (20)

Meu
MeuMeu
Meu
 
Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julh
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticas
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochas
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentares
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Nº 2 rochas e minerais
Nº 2   rochas e mineraisNº 2   rochas e minerais
Nº 2 rochas e minerais
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutua
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magica
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º ano
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervalo
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terra
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 

Os fósseis

  • 2. O que são fósseis? • Fósseis são restos de seres vivos ou vestígios da sua atividade conservados em rochas cuja formação foi contemporânea a esses seres.
  • 3. • A ciência que estuda os fósseis é a Paleontologia. Como se chama a ciência que estuda os fósseis?
  • 4. • Os cientistas que estudam os fósseis são os paleontólogos. Como se chamam os cientistas que estudam os fósseis?
  • 5. Fósseis Restos de seres vivos Marcas de locomoção Marcas de reprodução Ex: restos do esqueleto de um réptil: Ex: pegadas de um dinossauro Ex: vestígios de excrementos Ex: ovos de dinossauros fossilizados Marcas de alimentação
  • 6. • É o conjunto de fenómenos físicos e químicos que permitem a formação de um fóssil. O que é a fossilização?
  • 10. • A matéria orgânica é substituída por matéria mineral. É frequente a manutenção da forma e detalhe do organismo inicial. • É o processo mais comum de fossilização. • Os fósseis mais comuns apresentam apenas partes duras. Principais processos de fossilização Mineralização Trilobite mineralizada Tronco de árvore mineralizado
  • 11. • Muitos tecidos do organismo, incluindo os mais moles, podem ser conservados no gelo ou no âmbar. Principais processos de fossilização Mumificação ou Conservação Mamute bebé de há 37 000 anos Inseto conservado em âmbar
  • 12. • Os seres vivos ou os vestígios são cobertos por sedimentos. Após a degradação dos tecidos, resta o molde. • Este pode ser externo (molde exterior de uma carapaça) ou interno (molde do interior de uma carapaça). Principais processos de fossilização Moldagem Molde interno de uma Molde externo de uma
  • 13. • As pegadas, tocas, ninhos e copólitos (excrementos fossilizados) permitem estudar o comportamento dos seres vivos primitivos. • Para além de serem vestígios, as pegadas dos dinossauros também correspondem a moldes das suas pegadas. • As marcas ou vestígios também são conhecidos por icnofósseis. Marcas e vestígios
  • 14. • Neste processo ocorre um enriquecimento do organismo em carbono, à custa da perda de outros componentes da matéria orgânica. Principais processos de fossilização Incarbonização Pinha fossilizada Tronco fóssil
  • 15. • Fósseis que permitem datar as rochas onde se encontram. * Viveram durante um curto período de tempo geológico. * Tiveram grande dispersão geográfica. * Existiram em grande número. * Ex: trilobites – Era Paleozoica amonites – Era Mesozoica Fósseis de idade
  • 16. • Fósseis que permitem reconstituir o seu ambiente de formação, ou seja o seu paleoambiente (ambiente do passado). * Viveram durante um longo período de tempo geológico. * Tiveram pequena dispersão geográfica. * Ex: corais Fósseis de ambiente ou fácies
  • 17. • São seres vivos que existem desde há muitos milhões de anos. • Mantiveram as suas características ao longo do tempo, pois adaptaram-se bem aos variados ambientes que a Terra atravessou. • Atualmente existem fósseis destes seres e também existem exemplares vivos. Fósseis Vivos
  • 18. •Os fósseis permitem estudar a evolução dos seres vivos, reconstituir paleoambientes e datar rochas.
  • 20. • São animais marinhos pré-históricos que viveram há muitos milhões de anos. • As Trilobites foram um dos primeiros animais a ter olhos (algumas espécies eram cegas). • As Trilobites viveram durante a Era Paleozoica e encontram-se extinto no final dessa Era, tendo durado, cerca de 300 milhões de anos. O que são trilobites?
  • 21. • As amonites eram animais marinhos, que ocupavam o nicho ecológico das actuais lulas. Tinham dimensões muito variáveis, desde alguns centímetros a um metro de diâmetro. O animal vivia dentro de uma concha espiralada de natureza carbonatada, semelhante à dos Nautilus actuais. O que são amonites?