SlideShare uma empresa Scribd logo
MUTAÇÕES NOS COMPORTAMENTOS E NA CULTURA As Transformações da Vida Urbana Desenvolvimento urbano como um dos fenómenos mais importantes dos finais do século XX e inícios do séc.XX.  Crescimento urbano que vai  romper o equilíbrio milenar  entre a cidade e o campo (campos esvaziam-se e enchem-se as cidades). Industrialização  - Na cidade surgem novas actividades (indústria, serviços que atraem a população rural). O êxodo rural faz engrossar as cidades.
Crescimento  quantitativo  das cidades (cresce o número de cidades e o número de habitantes dentro das mesmas). Crescimento  qualitativo  das cidades (são o centro de actividades poderosas e fundamentais relacionadas com a politica, administração, indústria, comércio, Banca e serviços públicos ligados às novas necessidades da cidade: - Redes de Transportes (autocarros, eléctricos, comboios) - Abastecimento (alimentos, água, energia) - Escolas  - Hospitais  - Saneamento básico  - recolha de lixo
Surgiram as “Metrópoles” (gigantescas áreas urbanizadas) como Nova Yorque, Chicago, Paris e Londres. Surgem as “Megalópoles” (áreas urbanizadas de km, ligando cidades nos E.U.A., Japão, Alemanha, Holanda). Mudança na estrutura urbana : * Novos centros urbanos (já não é a Catedral ou a Praça), mas locais onde estão grandes edifícios públicos, bancos, centros comerciais, grandes empresas. O poder económico). * Bairros elegantes do centro onde se instala a Burguesia. * Bairros operários * Bairros do submundo de pobreza humana * Subúrbios (bairros da periferia) ZONAS DE DEGRADAÇÃO Desenraizamento    Pobreza    Delinquência    violência    criminalidade
A Nova Sociabilidade e a Desagregação das Solidariedades   -  Massificação da vida urbana - Alienação do trabalho - Desagregação das solidariedades - Anomia Social
►  Massificação da vida urbana Surge nas cidades uma sociedade de massas, caracterizada por: Elevado número de pessoas Sua dispersão espacial Anonimato (as populações vivem em bairros estandartizados, trabalham em grandes empresas e vivem sem estabelecer relações interpessoais com a vizinhança ou com colegas de trabalho) Consumo de massas numa sociedade de consumo Uniformização de comportamentos (modo de vestir, falar, atitudes) Novo clima de ócio. Ânsia de divertimento.
►  Alienação do trabalho Termo marxista para designar o trabalho automatizado pelo operário imposto pela máquina de montagem. O trabalho passou a ser anónimo e abstracto. O produto final deixou de ser o produto da criatividade do operário, para ser o produto da máquina. Do trabalho está  alheio o pensamento e o sonho .  Do trabalho operário, o  conceito de alienação do trabalho  alargou-se também ao trabalho burocrático.
►  Desagregação das solidariedades e a anomia social - Nas sociedades urbanas quebram-se laços de solidariedade e as relações entre os homens desumanizam-se. Os homens vivem cada vez mais isolados, fechados em si próprios. - Nas zonas degradadas dos bairros pobres (urbanos e suburbanos) a pobreza conduz a situações de marginalização que conduzem à violência a à criminalidade. - Surgem situações de “ Anomia Social ” que se evidenciam por comportamentos urbanos marcados por uma ausência de regras ou de leis, de princípios e de valores. São  comportamentos marginais  de indivíduos desenraizados que não se integrando na sociedade, assumem comportamentos agressivos que conduzem à criminalidade. Ex. Gangsters como Al Capone, Bonnie e Clyde, vivendo à margem da lei, sem princípios morais.
A Crise dos Valores Burgueses Tradicionais   ►  Valores Burgueses tradicionais: - Confiança na superioridade da civilização ocidental - Confiança na ciência, indústria e no progresso ocidental - Confiança na propriedade privada  - Família patriarcal
I Guerra Mundial Brutalidade que põe em causa a confiança e o optimismo Crise das consciências - Decepção generalizada. Descrença. Pessimismo. - A ciência com a sua capacidade de gerar progresso é posta em causa. - Contestação a todos os níveis (comportamentos, família, sexual, casamento indissolúvel, papel da mulher, arte tradicional). - Contestação política às democracias por grupos revolucionários e por grupos conservadores e autoritários.
Os Movimentos Feministas O século XX assiste à emancipação progressiva da mulher, até então totalmente na dependência do homem. Vários factores contribuíram para isso: -  Revolução industrial  que utiliza a mulher como mão-de-obra imprescindível para certas indústrias, como o têxtil. Apesar de ser altamente explorada com salários muito inferiores aos do homem, esse trabalho permitiu às mulheres uma independência económica que antes não tinham.
-  A I Guerra Mundial  exigiu um papel activo das mulheres que se viram obrigadas a substituir os homens nas fábricas, campos e serviços, enquanto eles partiam para as frentes da batalha. - Elevação do  nível de instrução da mulher  que começa a acontecer por iniciativas dos governos ou para iniciativas particulares de espíritos filantrópicos.
- Surge o  Feminismo : corrente que defende o movimento da luta das mulheres pela igualdade de direitos em relação ao homem. Lutam pela: * Igualdade Jurídica (leis) * Igualdade Intelectual (instrução) * Igualdade Económica (profissão, trabalho e salários) * Igualdade Política (direito de voto, possibilidade de ser eleita) * Igualdade Social (família, sociedade)
MOVIMENTOS SUFRAGISTAS desencadeados por mulheres de todos os níveis sociais e culturais que lutavam por todas as igualdades, principalmente pela igualdade politica, pelo direito de voto e pelo sufrágio universal. LUTAS REINVIDICATIVAS   das mulheres trabalhadoras por aumento de salários, redução do horário de trabalho, e melhores condições de trabalho. ALGUMAS  FEMINISTAS FAMOSAS: ♀  Emmeline Pankhurst (1908-1914) ♀  Emily Davinson (1913 – lança-se para a frente do cavalo do Rei) ♀  Ana de Castro Osório ♀  Carolina Michaëlis de Vasconcelos ♀  Carlota Beatriz Ângelo
►  Direitos conseguidos pelas mulheres   Principais conquistas obtidas entre as duas guerras mundiais: -  Direito de voto (conquista de voto universal) - Acesso a profissões de nível superior (medicina, advocacia, engenharia e professorado) - Acesso ao mundo dos serviços  - Maior intervenção dentro da família: maior liberdade de movimentação; Maior liberdade sexual, com uso dos métodos contraceptivos.
►  Reflexo da emancipação das mulheres -  Nos costumes  – novo estilo de vida mais livre, vida social mais intensa, pratica do desporto, procura de divertimentos, acesso aos vícios masculinos (beber e fumar). -  Na moda  – Mais simples e desportiva, com saias curtas, saia-calça, cabelo curto à “garçonne”, substituição do espartilho pelo soutien, decotes maiores, maquilhagem. Surgem  revistas femininas  que exaltam a mulher e que a orientam no sentido de cuidarem da sua imagem, exaltando a sua emancipação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regresso ao Demoliberalismo
Regresso ao DemoliberalismoRegresso ao Demoliberalismo
Regresso ao Demoliberalismo
Rui Nobre
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalista
home
 
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesAs Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
Jorge Fernandes
 
Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
Sérgio Machado
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
nanasimao
 
Apresentação mutações nos comportamentos e na cultura
Apresentação mutações nos comportamentos e na culturaApresentação mutações nos comportamentos e na cultura
Apresentação mutações nos comportamentos e na cultura
Laboratório de História
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
Vítor Santos
 
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
Vítor Santos
 
Portugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardasPortugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardas
home
 
9 02 a viragem para uma nova era
9 02 a viragem para uma nova era9 02 a viragem para uma nova era
9 02 a viragem para uma nova era
Vítor Santos
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
Vítor Santos
 
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
Maria Cristina Ribeiro
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional
Vítor Santos
 
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
Teresa Maia
 
O estalinismo
O estalinismoO estalinismo
O estalinismo
Douglas Valdo
 
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
Susana Cardoso Simões
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
Mariana Marques
 
Aula 5,6 E 7
Aula 5,6 E 7Aula 5,6 E 7
Aula 5,6 E 7
josepedrosilva
 
6 02 a sociedade industrial e urbana
6 02 a sociedade industrial e urbana6 02 a sociedade industrial e urbana
6 02 a sociedade industrial e urbana
Vítor Santos
 
4 A regressão do demoliberalismo
4   A regressão do demoliberalismo4   A regressão do demoliberalismo
4 A regressão do demoliberalismo
Núria Inácio
 

Mais procurados (20)

Regresso ao Demoliberalismo
Regresso ao DemoliberalismoRegresso ao Demoliberalismo
Regresso ao Demoliberalismo
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalista
 
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das ArtesAs Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
As Vanguardas: Ruturas com os Cânones das Artes
 
Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
 
Apresentação mutações nos comportamentos e na cultura
Apresentação mutações nos comportamentos e na culturaApresentação mutações nos comportamentos e na cultura
Apresentação mutações nos comportamentos e na cultura
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
 
Portugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardasPortugal. naturalismo e vanguardas
Portugal. naturalismo e vanguardas
 
9 02 a viragem para uma nova era
9 02 a viragem para uma nova era9 02 a viragem para uma nova era
9 02 a viragem para uma nova era
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
 
7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional7 03 a degradação do ambiente internacional
7 03 a degradação do ambiente internacional
 
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
 
O estalinismo
O estalinismoO estalinismo
O estalinismo
 
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
 
Aula 5,6 E 7
Aula 5,6 E 7Aula 5,6 E 7
Aula 5,6 E 7
 
6 02 a sociedade industrial e urbana
6 02 a sociedade industrial e urbana6 02 a sociedade industrial e urbana
6 02 a sociedade industrial e urbana
 
4 A regressão do demoliberalismo
4   A regressão do demoliberalismo4   A regressão do demoliberalismo
4 A regressão do demoliberalismo
 

Semelhante a Mutações nos Comportamentos e na Cultura

Contrastes sociais
Contrastes sociaisContrastes sociais
Contrastes sociais
cattonia
 
A Sociedade Oitocentista
A Sociedade OitocentistaA Sociedade Oitocentista
A Sociedade Oitocentista
luisant
 
Condições de vida do trabalhador assalariado no século
Condições de vida do trabalhador assalariado no séculoCondições de vida do trabalhador assalariado no século
Condições de vida do trabalhador assalariado no século
Paulo César Machado Moreira
 
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
António Luís Catarino
 
A sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8ºA sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8º
cattonia
 
Aula ifg educação sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
Aula ifg educação  sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]Aula ifg educação  sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
Aula ifg educação sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
Marizete Waldhelm
 
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptxAula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
ANA CLÁUDIA OLIVEIRA
 
Marx.pptx
Marx.pptxMarx.pptx
Marx.pptx
AndrZuzarte2
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudançaSociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Jorge Almeida
 
O mundo industrializado no séc
O mundo industrializado no sécO mundo industrializado no séc
O mundo industrializado no séc
Dora Alexandra Batista de Sousa Rocha
 
Capitalismo socialismo
Capitalismo socialismoCapitalismo socialismo
Capitalismo socialismo
Marcelo Ferreira Boia
 
Capitalismo x socialismo = 2010
Capitalismo x socialismo = 2010Capitalismo x socialismo = 2010
Capitalismo x socialismo = 2010
landipaula
 
A burguesia xix
A burguesia xixA burguesia xix
A burguesia xix
Carla Teixeira
 
Doutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIXDoutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIX
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
MutaçõEs Na Estrutura Social E Nos Costumes
MutaçõEs Na Estrutura Social  E Nos CostumesMutaçõEs Na Estrutura Social  E Nos Costumes
MutaçõEs Na Estrutura Social E Nos Costumes
Sílvia Mendonça
 
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptxAs sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
CarlosAraujo428034
 
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
Wladimir Crippa
 
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
Wladimir Crippa
 
Contexto Histórico do Surgimento da Sociologia
Contexto Histórico do Surgimento da SociologiaContexto Histórico do Surgimento da Sociologia
Contexto Histórico do Surgimento da Sociologia
orim84
 

Semelhante a Mutações nos Comportamentos e na Cultura (20)

Contrastes sociais
Contrastes sociaisContrastes sociais
Contrastes sociais
 
A Sociedade Oitocentista
A Sociedade OitocentistaA Sociedade Oitocentista
A Sociedade Oitocentista
 
Condições de vida do trabalhador assalariado no século
Condições de vida do trabalhador assalariado no séculoCondições de vida do trabalhador assalariado no século
Condições de vida do trabalhador assalariado no século
 
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
A sociedade industrial_e_urbana,_ppt[1]
 
A sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8ºA sociedade industrial e urbana 8º
A sociedade industrial e urbana 8º
 
Aula ifg educação sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
Aula ifg educação  sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]Aula ifg educação  sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
Aula ifg educação sociedade e trabalho 2014 [salvo automaticamente]
 
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptxAula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
Aula-12-As-revolucoes-da-modernidade.pptx
 
Marx.pptx
Marx.pptxMarx.pptx
Marx.pptx
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 
Sociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudançaSociedade e cultura num mundo em mudança
Sociedade e cultura num mundo em mudança
 
O mundo industrializado no séc
O mundo industrializado no sécO mundo industrializado no séc
O mundo industrializado no séc
 
Capitalismo socialismo
Capitalismo socialismoCapitalismo socialismo
Capitalismo socialismo
 
Capitalismo x socialismo = 2010
Capitalismo x socialismo = 2010Capitalismo x socialismo = 2010
Capitalismo x socialismo = 2010
 
A burguesia xix
A burguesia xixA burguesia xix
A burguesia xix
 
Doutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIXDoutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIX
 
MutaçõEs Na Estrutura Social E Nos Costumes
MutaçõEs Na Estrutura Social  E Nos CostumesMutaçõEs Na Estrutura Social  E Nos Costumes
MutaçõEs Na Estrutura Social E Nos Costumes
 
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptxAs sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
As sociedades europeia e dos EUA no após-guerra. A cultura de massas.pptx
 
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
 
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan3º Bloco   1   Estado E Classes   Joan
3º Bloco 1 Estado E Classes Joan
 
Contexto Histórico do Surgimento da Sociologia
Contexto Histórico do Surgimento da SociologiaContexto Histórico do Surgimento da Sociologia
Contexto Histórico do Surgimento da Sociologia
 

Mais de gofontoura

Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
gofontoura
 
vanguardas
vanguardasvanguardas
vanguardas
gofontoura
 
Correntes Artísticas Parte III
Correntes Artísticas Parte IIICorrentes Artísticas Parte III
Correntes Artísticas Parte III
gofontoura
 
Correntes Artísticas Parte II
Correntes Artísticas Parte IICorrentes Artísticas Parte II
Correntes Artísticas Parte II
gofontoura
 
Correntes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte ICorrentes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte I
gofontoura
 
Matriz Da Prova Escrita N
Matriz Da Prova Escrita NMatriz Da Prova Escrita N
Matriz Da Prova Escrita N
gofontoura
 
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicasA descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
gofontoura
 
A Regressão do Demoliberalismo
A Regressão do DemoliberalismoA Regressão do Demoliberalismo
A Regressão do Demoliberalismo
gofontoura
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
gofontoura
 
1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial
gofontoura
 

Mais de gofontoura (10)

Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
 
vanguardas
vanguardasvanguardas
vanguardas
 
Correntes Artísticas Parte III
Correntes Artísticas Parte IIICorrentes Artísticas Parte III
Correntes Artísticas Parte III
 
Correntes Artísticas Parte II
Correntes Artísticas Parte IICorrentes Artísticas Parte II
Correntes Artísticas Parte II
 
Correntes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte ICorrentes Artísticas Parte I
Correntes Artísticas Parte I
 
Matriz Da Prova Escrita N
Matriz Da Prova Escrita NMatriz Da Prova Escrita N
Matriz Da Prova Escrita N
 
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicasA descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
A descrença no pensamento positivista e as novas concepções científicas
 
A Regressão do Demoliberalismo
A Regressão do DemoliberalismoA Regressão do Demoliberalismo
A Regressão do Demoliberalismo
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
 
1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial1ª Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Mutações nos Comportamentos e na Cultura

  • 1. MUTAÇÕES NOS COMPORTAMENTOS E NA CULTURA As Transformações da Vida Urbana Desenvolvimento urbano como um dos fenómenos mais importantes dos finais do século XX e inícios do séc.XX. Crescimento urbano que vai romper o equilíbrio milenar entre a cidade e o campo (campos esvaziam-se e enchem-se as cidades). Industrialização - Na cidade surgem novas actividades (indústria, serviços que atraem a população rural). O êxodo rural faz engrossar as cidades.
  • 2. Crescimento quantitativo das cidades (cresce o número de cidades e o número de habitantes dentro das mesmas). Crescimento qualitativo das cidades (são o centro de actividades poderosas e fundamentais relacionadas com a politica, administração, indústria, comércio, Banca e serviços públicos ligados às novas necessidades da cidade: - Redes de Transportes (autocarros, eléctricos, comboios) - Abastecimento (alimentos, água, energia) - Escolas - Hospitais - Saneamento básico - recolha de lixo
  • 3. Surgiram as “Metrópoles” (gigantescas áreas urbanizadas) como Nova Yorque, Chicago, Paris e Londres. Surgem as “Megalópoles” (áreas urbanizadas de km, ligando cidades nos E.U.A., Japão, Alemanha, Holanda). Mudança na estrutura urbana : * Novos centros urbanos (já não é a Catedral ou a Praça), mas locais onde estão grandes edifícios públicos, bancos, centros comerciais, grandes empresas. O poder económico). * Bairros elegantes do centro onde se instala a Burguesia. * Bairros operários * Bairros do submundo de pobreza humana * Subúrbios (bairros da periferia) ZONAS DE DEGRADAÇÃO Desenraizamento  Pobreza  Delinquência  violência  criminalidade
  • 4. A Nova Sociabilidade e a Desagregação das Solidariedades - Massificação da vida urbana - Alienação do trabalho - Desagregação das solidariedades - Anomia Social
  • 5. ► Massificação da vida urbana Surge nas cidades uma sociedade de massas, caracterizada por: Elevado número de pessoas Sua dispersão espacial Anonimato (as populações vivem em bairros estandartizados, trabalham em grandes empresas e vivem sem estabelecer relações interpessoais com a vizinhança ou com colegas de trabalho) Consumo de massas numa sociedade de consumo Uniformização de comportamentos (modo de vestir, falar, atitudes) Novo clima de ócio. Ânsia de divertimento.
  • 6. ► Alienação do trabalho Termo marxista para designar o trabalho automatizado pelo operário imposto pela máquina de montagem. O trabalho passou a ser anónimo e abstracto. O produto final deixou de ser o produto da criatividade do operário, para ser o produto da máquina. Do trabalho está alheio o pensamento e o sonho . Do trabalho operário, o conceito de alienação do trabalho alargou-se também ao trabalho burocrático.
  • 7. ► Desagregação das solidariedades e a anomia social - Nas sociedades urbanas quebram-se laços de solidariedade e as relações entre os homens desumanizam-se. Os homens vivem cada vez mais isolados, fechados em si próprios. - Nas zonas degradadas dos bairros pobres (urbanos e suburbanos) a pobreza conduz a situações de marginalização que conduzem à violência a à criminalidade. - Surgem situações de “ Anomia Social ” que se evidenciam por comportamentos urbanos marcados por uma ausência de regras ou de leis, de princípios e de valores. São comportamentos marginais de indivíduos desenraizados que não se integrando na sociedade, assumem comportamentos agressivos que conduzem à criminalidade. Ex. Gangsters como Al Capone, Bonnie e Clyde, vivendo à margem da lei, sem princípios morais.
  • 8. A Crise dos Valores Burgueses Tradicionais ► Valores Burgueses tradicionais: - Confiança na superioridade da civilização ocidental - Confiança na ciência, indústria e no progresso ocidental - Confiança na propriedade privada - Família patriarcal
  • 9. I Guerra Mundial Brutalidade que põe em causa a confiança e o optimismo Crise das consciências - Decepção generalizada. Descrença. Pessimismo. - A ciência com a sua capacidade de gerar progresso é posta em causa. - Contestação a todos os níveis (comportamentos, família, sexual, casamento indissolúvel, papel da mulher, arte tradicional). - Contestação política às democracias por grupos revolucionários e por grupos conservadores e autoritários.
  • 10. Os Movimentos Feministas O século XX assiste à emancipação progressiva da mulher, até então totalmente na dependência do homem. Vários factores contribuíram para isso: - Revolução industrial que utiliza a mulher como mão-de-obra imprescindível para certas indústrias, como o têxtil. Apesar de ser altamente explorada com salários muito inferiores aos do homem, esse trabalho permitiu às mulheres uma independência económica que antes não tinham.
  • 11. - A I Guerra Mundial exigiu um papel activo das mulheres que se viram obrigadas a substituir os homens nas fábricas, campos e serviços, enquanto eles partiam para as frentes da batalha. - Elevação do nível de instrução da mulher que começa a acontecer por iniciativas dos governos ou para iniciativas particulares de espíritos filantrópicos.
  • 12. - Surge o Feminismo : corrente que defende o movimento da luta das mulheres pela igualdade de direitos em relação ao homem. Lutam pela: * Igualdade Jurídica (leis) * Igualdade Intelectual (instrução) * Igualdade Económica (profissão, trabalho e salários) * Igualdade Política (direito de voto, possibilidade de ser eleita) * Igualdade Social (família, sociedade)
  • 13. MOVIMENTOS SUFRAGISTAS desencadeados por mulheres de todos os níveis sociais e culturais que lutavam por todas as igualdades, principalmente pela igualdade politica, pelo direito de voto e pelo sufrágio universal. LUTAS REINVIDICATIVAS das mulheres trabalhadoras por aumento de salários, redução do horário de trabalho, e melhores condições de trabalho. ALGUMAS FEMINISTAS FAMOSAS: ♀ Emmeline Pankhurst (1908-1914) ♀ Emily Davinson (1913 – lança-se para a frente do cavalo do Rei) ♀ Ana de Castro Osório ♀ Carolina Michaëlis de Vasconcelos ♀ Carlota Beatriz Ângelo
  • 14. ► Direitos conseguidos pelas mulheres Principais conquistas obtidas entre as duas guerras mundiais: - Direito de voto (conquista de voto universal) - Acesso a profissões de nível superior (medicina, advocacia, engenharia e professorado) - Acesso ao mundo dos serviços - Maior intervenção dentro da família: maior liberdade de movimentação; Maior liberdade sexual, com uso dos métodos contraceptivos.
  • 15. ► Reflexo da emancipação das mulheres - Nos costumes – novo estilo de vida mais livre, vida social mais intensa, pratica do desporto, procura de divertimentos, acesso aos vícios masculinos (beber e fumar). - Na moda – Mais simples e desportiva, com saias curtas, saia-calça, cabelo curto à “garçonne”, substituição do espartilho pelo soutien, decotes maiores, maquilhagem. Surgem revistas femininas que exaltam a mulher e que a orientam no sentido de cuidarem da sua imagem, exaltando a sua emancipação.