SlideShare uma empresa Scribd logo
A ERA ESTALINISTA  NA URSS Colectivização e planificação da economia
Da Rússia dos czares à Rússia  dos sovietes Antecedentes 1905:  - derrota da Rússia na guerra contra o  Japão pela disputa da Manchúria; - fome e miséria. O povo pediu ao czar pão e trabalho, mas o czar mandou as suas tropas esmagarem a revolta Domingo Sangrento
O Domingo Sangrento (1905)
A revolução burguesa Fevereiro de 1917 Fome  e falta  de  víveres Descontentamento geral agravado pela participação da Rússia na 1.ª Guerra Mundial - Revoltas operárias e camponesas; - Motins no exército e na marinha. Instabilidade social e política
- Duzentos mil trabalhadores, liderados pela burguesia, marcharam pelas ruas de Sampetersburgo exigindo auxílio e o fim da Guerra. - Assaltaram o Palácio de Inverno e exigiram a abdicação do czar (este e a família real teriam sido executados em 1918). - Formou-se um  Governo Provisório  chefiado por Kerenski e Lvov e com a participação de sociais-democratas e sindicalistas; Reabriu-se a DUMA (parlamento); Adoptaram-se várias medidas:
Instituiu-se uma democracia constitucional; instituiu-se a liberdade cívica; concedeu-se amnistia aos presos políticos; elegeu-se uma assembleia constituinte (DUMA); decidiu-se que a Rússia deveria permanecer na 1.ª Guerra Mundial. Julho de 1917 : Kerenski obteve o apoio dos marxistas moderados e social-revolucionários, mas não conseguiu a paz. A oposição (sovietes) ganhou cada vez mais partidários e Kerenski perdeu-os.
Objectivos do comunismo Abolir a propriedade privada; Abolir a burguesia; Abolir o capitalismo. Para pôr fim às lutas de classes e instituir uma sociedade igualitária, sem classes. Ditadura do proletariado COMUNISMO
Lenine discursando às massas, em S. Pertersburgo
A Revolução Bolchevique Outubro de 1917: Operários, soldados, marinheiros e bolcheviques, liderados por Lenine e Trotsky, assaltaram o Palácio de Inverno e obrigaram o Governo Provisório a demitir-se. Formou-se de um novo governo designado por  Ditadura do Proletariado : = o poder nas mãos dos trabalhadores,  instrumento fundamental na luta de classes; = regime político que deverá anteceder a  sociedade sem classes.
Caricatura representando Lenine a varrer os símbolos do absolutismo e do capitalismo
Medidas do governo bolchevique: Dissolução da DUMA; Nacionalização dos meios de produção:  * das terras (exclusivo e livre uso pelos    camponeses, cerca de ¾ da    população); * da indústria (entregue aos operários); Organização da polícia secreta (Tcheka); Assinatura de um tratado de paz com a Alemanha (Tratado de Brest-Litovsky, Março de 1918) e saída da 1.ª Guerra Mundial..
A construção da URSS 1ª etapa:  Comunismo de Guerra, 1918-1920 À Revolução Bolchevique e à nacionalização dos meios de produção seguiu-se um período de anarquia e de forte oposição, que logo conduziu à  guerra civil  entre: *  Russos Brancos  = Mencheviques, defensores  da democracia parlamentar, obtiveram o apoio de  forças  estrangeiras (franceses, ingleses, japoneses,  e americanos); *  Russos Vermelhos  = Bolcheviques, defensores  da revolução e da nacionalização.
Durante a  Guerra Civil , Lenine adoptou severas medidas que ficaram conhecidas como  comunismo de guerra . Essas medias foram: nacionalização da banca, comércio e indústria; nacionalização das terras sem indemnização aos proprietários; requisição dos géneros agrícolas junto dos camponeses; estabelecimento do estado de partido único –  ditadura do proletariado ; recurso ao terror (perseguição aos opositores pela Tcheka).
Objectivos do Comunismo de Guerra reorganizar a economia; garantir o abastecimento público; combater a contra revolução (os Mencheviques que haviam pedido apoio estrangeiro e poderiam pôr em causa a revolução socialista). Resultados do Comunismo de Guerra ruína da economia russa; empobrecimento geral da população; fome. Necessidade de novas medidas económicas.
2ª etapa:   Nova Política Económica, 1921-1928 Perante uma crise tão profunda, a construção da sociedade sem classes exigia um  recuo estratégico : a  NEP  ou Nova Política Económica. O estado continuou a controlar os principais sectores da economia, mas permitiu a existência da  iniciativa privada : * existência de pequenas unidades privadas de    produção agrícola e industrial; * entrada de capitais e técnicos estrangeiros; * alguma liberdade de comércio (venda livre de    produtos agrícolas).
Objectivos da NEP relançar a economia russa; acabar com a crise económica; acabar com a fome. Resultados da NEP recuperação económica assinalável; aumento dos níveis de produção; melhoria das condições de vida da população; estabilidade política e social; ressurgimento de uma nova burguesia (proprietários de terras e comerciantes),  o que punha em causa a construção de uma sociedade sem classes. Para tornar possível a sociedade sem classes
A criação da URSS O império Russo, depois Rússia, era constituído por inúmeros povos e nações com línguas, religiões e culturas muito diferentes. Em 1922, a Rússia deu lugar à  União das Repúblicas Socialistas Soviéticas , ou URSS, cuja  Constituição  foi aprovada em 1923.
A URSS
A era estalinista na URSS Ascensão de Estaline 1924 : morte de Lenine a que se seguiu a disputa do poder por Trotsky e Estaline. Este enviou Trotsky para o exílio e tomou o poder; 1928 : fim da NEP; 1929 : Estaline passou a dominar o Partido Comunista e o Estado; Com recurso à polícia política, passou a perseguir os seus opositores e impôs um regime de   terror ( terror estalinista ).
Colectivização e planificação da economia Para prosseguir com a construção do socialismo, Estaline substituiu a NEP por uma economia   colectivizada  e  planificada . Planificação Colectivização dos meios de produção
Colectivização O estado apropriou-se de terras, fábricas, transportes, minas e empresas comerciais e entregou-as aos trabalhadores para estes as explorarem em  regime colectivo . No domínio da agricultura, a nacionalização foi forçada e os proprietários revoltaram-se. A colectivização agrícola assumiu duas unidades de produção distintas: Kolkhozes  = cooperativas de camponeses. Sovkhozes  = cooperativas do Estado exploradas em comum pelos camponeses.
Resistência à colectivização por parte dos  kulaks
Planificação Foram elaborados  planos quinquenais  (com a duração de cinco anos). Esses planos eram da responsabilidade da  GOSPLAN , uma comissão estatal. O estado é que decidia o que produzir e que quantidades. 1º Plano (1928-1932):  apostou na indústria pesada, na siderurgia, electrificação para a produção de máquinas e equipamentos técnicos; nacionalização da indústria; 2º plano (1933-1937):  e  3º plano (1939-1945)   [interrompido em 1940 pela 2ª Guerra Mundial]:  apostaram nos transportes, no comércio, na educação e na agricultura.
Desenvolvimento da indústria pesada na URSS
Distribuição dos investimentos no 1º plano quinquenal
A industrialização soviética passava pela “união do poder da ciência à energia criativa da classe trabalhadora”, como se divulga neste cartaz
Colectivização da economia
“ A todo o vapor na via da industrialização” -  Cartaz de propaganda à industrialização estalinista
Resultados dos três primeiros planos quinquenais A produção de aço passou de 4 para 18 milhões de toneladas, entre 1928 e 1940; A produção de carvão ultrapassou 160 milhões de toneladas, no mesmo período; A colectivização passou de 2% em 1928, para 62% em 1932. Nas vésperas da 2ª Guerra Mundial, a URSS era a 3ª maior potência mundial.
A repressão estalinista O regime estalinista era  repressivo , tal como os outros totalitarismos. Estaline mandava perseguir os seus opositores: depurações   dentro do partido; deportações em massa, geralmente para campos de  trabalho forçado na Sibéria;  criação de prisões políticas; julgamentos sumários; fuzilamentos.
Um campo de trabalhos forçados na Sibéria
Os  isbeques , trabalhadores escravos da era estalinista Evolução do número de prisioneiros políticos (1934-1952)
O culto da personalidade e a emulação socialista Estaline instituiu o  culto da personalidade  à sua pessoa. Mandou erigir estátuas suas e cartazes com o seu retrato por toda a URSS. Mobilizou a população para a reconstrução económica e para a competição internacional, atribuindo, prémios de produtividade e promovendo os “heróis do trabalho” = a  emulação socialista . Autoria: Cristina Romba

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
home
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
Carlos Vieira
 
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINIO FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
A Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssA Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na Urss
CPH
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
home
 
Mundo comunista
Mundo comunistaMundo comunista
Mundo comunista
home
 
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na EuropaA grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
Bárbara Minhoto
 
Ditadura Estalinista
Ditadura EstalinistaDitadura Estalinista
Ditadura Estalinista
Maria Gomes
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
home
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
Carlos Vieira
 
RevoluçãO Russa
RevoluçãO RussaRevoluçãO Russa
RevoluçãO Russa
Maria Flora Sousa Douteiro
 
Caracteristicas Do Fascismo
Caracteristicas Do FascismoCaracteristicas Do Fascismo
Caracteristicas Do Fascismo
Carlos Vieira
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
Mariana Marques
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Rui Neto
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
bandeirolas
 
Ditaduras
DitadurasDitaduras
Ditaduras
cattonia
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
Simone P Baldissera
 
Apresentação As opções totalitárias
Apresentação As opções totalitáriasApresentação As opções totalitárias
Apresentação As opções totalitárias
Laboratório de História
 
Stalinismo
StalinismoStalinismo
Stalinismo
Ana Lod Ferreira
 
A Hegemonia dos EUA
A Hegemonia dos EUAA Hegemonia dos EUA
A Hegemonia dos EUA
João Lima
 

Mais procurados (20)

A regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismoA regressão do demoliberalismo
A regressão do demoliberalismo
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
 
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINIO FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
 
A Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na UrssA Era Estalinista Na Urss
A Era Estalinista Na Urss
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
Mundo comunista
Mundo comunistaMundo comunista
Mundo comunista
 
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na EuropaA grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
A grande crise do capitalismo nos anos 30 e Regimes ditatoriais na Europa
 
Ditadura Estalinista
Ditadura EstalinistaDitadura Estalinista
Ditadura Estalinista
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
RevoluçãO Russa
RevoluçãO RussaRevoluçãO Russa
RevoluçãO Russa
 
Caracteristicas Do Fascismo
Caracteristicas Do FascismoCaracteristicas Do Fascismo
Caracteristicas Do Fascismo
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- NovoSalazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
 
Ditaduras
DitadurasDitaduras
Ditaduras
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
 
Apresentação As opções totalitárias
Apresentação As opções totalitáriasApresentação As opções totalitárias
Apresentação As opções totalitárias
 
Stalinismo
StalinismoStalinismo
Stalinismo
 
A Hegemonia dos EUA
A Hegemonia dos EUAA Hegemonia dos EUA
A Hegemonia dos EUA
 

Destaque

Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumo
Escoladocs
 
Os Gulags
Os GulagsOs Gulags
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
Susana Simões
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Escoladocs
 
Era estalinista
Era estalinistaEra estalinista
Era estalinista
Cristina Coelho
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Maria Gomes
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
Rui Nobre
 
História
HistóriaHistória
História
Patriiicia44
 

Destaque (8)

Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumo
 
Os Gulags
Os GulagsOs Gulags
Os Gulags
 
Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
 
Era estalinista
Era estalinistaEra estalinista
Era estalinista
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
História
HistóriaHistória
História
 

Semelhante a A Era Estalinista

Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Carlos Glufke
 
Aimplantacaodomarxismoleninismo
AimplantacaodomarxismoleninismoAimplantacaodomarxismoleninismo
Aimplantacaodomarxismoleninismo
carneiro62
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTicaA ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
Sílvia Mendonça
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
A revolução soviética
A revolução soviéticaA revolução soviética
A revolução soviética
AnaM187
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
dmflores21
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
araujombarbara
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Denise Granjeiro
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Daniel Alves Bronstrup
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
AEDFL
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
fernandacarolinestang
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Munis Pedro
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
eduardodemiranda
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
eduardodemiranda
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
eduardodemiranda
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
eduardodemiranda
 

Semelhante a A Era Estalinista (20)

Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Aimplantacaodomarxismoleninismo
AimplantacaodomarxismoleninismoAimplantacaodomarxismoleninismo
Aimplantacaodomarxismoleninismo
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTicaA ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
A ConstruçãO Da UniãO SoviéTica
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
A revolução soviética
A revolução soviéticaA revolução soviética
A revolução soviética
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo MirandaRevolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
Revolução Russa_Prof. Eduardo Miranda
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 

Mais de Rainha Maga

Literacias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no googleLiteracias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no google
Rainha Maga
 
Literacias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um websiteLiteracias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um website
Rainha Maga
 
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de SouseloEstatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Rainha Maga
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Rainha Maga
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
Rainha Maga
 
O capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVIIO capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVII
Rainha Maga
 
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVIIAscensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Rainha Maga
 
União ibérica & restauração
União ibérica & restauraçãoUnião ibérica & restauração
União ibérica & restauração
Rainha Maga
 
Hegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeiaHegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeia
Rainha Maga
 
O neolítico
O neolíticoO neolítico
O neolítico
Rainha Maga
 
Arte no paleolítico
Arte no paleolíticoArte no paleolítico
Arte no paleolítico
Rainha Maga
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
Rainha Maga
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
Rainha Maga
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
Rainha Maga
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.
Rainha Maga
 
O Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das DitadurasO Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das Ditaduras
Rainha Maga
 

Mais de Rainha Maga (16)

Literacias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no googleLiteracias dos media como pesquisar no google
Literacias dos media como pesquisar no google
 
Literacias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um websiteLiteracias dos media como analisar um website
Literacias dos media como analisar um website
 
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de SouseloEstatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
Estatística das bibliotecas escolares do agrupamento de Souselo
 
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de EspanhaOs descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
Os descobrimentos Portugueses e a concorrência de Espanha
 
Crise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no orienteCrise do Império Português no oriente
Crise do Império Português no oriente
 
O capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVIIO capitalismo comercial no século XVII
O capitalismo comercial no século XVII
 
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVIIAscensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
Ascensão da europa de noroeste: os Países Baixos e a Inglaterra no século XVII
 
União ibérica & restauração
União ibérica & restauraçãoUnião ibérica & restauração
União ibérica & restauração
 
Hegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeiaHegemonia e declínio da influência europeia
Hegemonia e declínio da influência europeia
 
O neolítico
O neolíticoO neolítico
O neolítico
 
Arte no paleolítico
Arte no paleolíticoArte no paleolítico
Arte no paleolítico
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
A arte egípcia
A arte egípciaA arte egípcia
A arte egípcia
 
A antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípciaA antiga civilização egípcia
A antiga civilização egípcia
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.
 
O Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das DitadurasO Tempo Das Ditaduras
O Tempo Das Ditaduras
 

Último

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 

A Era Estalinista

  • 1. A ERA ESTALINISTA NA URSS Colectivização e planificação da economia
  • 2. Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes Antecedentes 1905: - derrota da Rússia na guerra contra o Japão pela disputa da Manchúria; - fome e miséria. O povo pediu ao czar pão e trabalho, mas o czar mandou as suas tropas esmagarem a revolta Domingo Sangrento
  • 4. A revolução burguesa Fevereiro de 1917 Fome e falta de víveres Descontentamento geral agravado pela participação da Rússia na 1.ª Guerra Mundial - Revoltas operárias e camponesas; - Motins no exército e na marinha. Instabilidade social e política
  • 5. - Duzentos mil trabalhadores, liderados pela burguesia, marcharam pelas ruas de Sampetersburgo exigindo auxílio e o fim da Guerra. - Assaltaram o Palácio de Inverno e exigiram a abdicação do czar (este e a família real teriam sido executados em 1918). - Formou-se um Governo Provisório chefiado por Kerenski e Lvov e com a participação de sociais-democratas e sindicalistas; Reabriu-se a DUMA (parlamento); Adoptaram-se várias medidas:
  • 6. Instituiu-se uma democracia constitucional; instituiu-se a liberdade cívica; concedeu-se amnistia aos presos políticos; elegeu-se uma assembleia constituinte (DUMA); decidiu-se que a Rússia deveria permanecer na 1.ª Guerra Mundial. Julho de 1917 : Kerenski obteve o apoio dos marxistas moderados e social-revolucionários, mas não conseguiu a paz. A oposição (sovietes) ganhou cada vez mais partidários e Kerenski perdeu-os.
  • 7. Objectivos do comunismo Abolir a propriedade privada; Abolir a burguesia; Abolir o capitalismo. Para pôr fim às lutas de classes e instituir uma sociedade igualitária, sem classes. Ditadura do proletariado COMUNISMO
  • 8. Lenine discursando às massas, em S. Pertersburgo
  • 9. A Revolução Bolchevique Outubro de 1917: Operários, soldados, marinheiros e bolcheviques, liderados por Lenine e Trotsky, assaltaram o Palácio de Inverno e obrigaram o Governo Provisório a demitir-se. Formou-se de um novo governo designado por Ditadura do Proletariado : = o poder nas mãos dos trabalhadores, instrumento fundamental na luta de classes; = regime político que deverá anteceder a sociedade sem classes.
  • 10. Caricatura representando Lenine a varrer os símbolos do absolutismo e do capitalismo
  • 11. Medidas do governo bolchevique: Dissolução da DUMA; Nacionalização dos meios de produção: * das terras (exclusivo e livre uso pelos camponeses, cerca de ¾ da população); * da indústria (entregue aos operários); Organização da polícia secreta (Tcheka); Assinatura de um tratado de paz com a Alemanha (Tratado de Brest-Litovsky, Março de 1918) e saída da 1.ª Guerra Mundial..
  • 12. A construção da URSS 1ª etapa: Comunismo de Guerra, 1918-1920 À Revolução Bolchevique e à nacionalização dos meios de produção seguiu-se um período de anarquia e de forte oposição, que logo conduziu à guerra civil entre: * Russos Brancos = Mencheviques, defensores da democracia parlamentar, obtiveram o apoio de forças estrangeiras (franceses, ingleses, japoneses, e americanos); * Russos Vermelhos = Bolcheviques, defensores da revolução e da nacionalização.
  • 13. Durante a Guerra Civil , Lenine adoptou severas medidas que ficaram conhecidas como comunismo de guerra . Essas medias foram: nacionalização da banca, comércio e indústria; nacionalização das terras sem indemnização aos proprietários; requisição dos géneros agrícolas junto dos camponeses; estabelecimento do estado de partido único – ditadura do proletariado ; recurso ao terror (perseguição aos opositores pela Tcheka).
  • 14. Objectivos do Comunismo de Guerra reorganizar a economia; garantir o abastecimento público; combater a contra revolução (os Mencheviques que haviam pedido apoio estrangeiro e poderiam pôr em causa a revolução socialista). Resultados do Comunismo de Guerra ruína da economia russa; empobrecimento geral da população; fome. Necessidade de novas medidas económicas.
  • 15. 2ª etapa: Nova Política Económica, 1921-1928 Perante uma crise tão profunda, a construção da sociedade sem classes exigia um recuo estratégico : a NEP ou Nova Política Económica. O estado continuou a controlar os principais sectores da economia, mas permitiu a existência da iniciativa privada : * existência de pequenas unidades privadas de produção agrícola e industrial; * entrada de capitais e técnicos estrangeiros; * alguma liberdade de comércio (venda livre de produtos agrícolas).
  • 16. Objectivos da NEP relançar a economia russa; acabar com a crise económica; acabar com a fome. Resultados da NEP recuperação económica assinalável; aumento dos níveis de produção; melhoria das condições de vida da população; estabilidade política e social; ressurgimento de uma nova burguesia (proprietários de terras e comerciantes), o que punha em causa a construção de uma sociedade sem classes. Para tornar possível a sociedade sem classes
  • 17. A criação da URSS O império Russo, depois Rússia, era constituído por inúmeros povos e nações com línguas, religiões e culturas muito diferentes. Em 1922, a Rússia deu lugar à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas , ou URSS, cuja Constituição foi aprovada em 1923.
  • 19. A era estalinista na URSS Ascensão de Estaline 1924 : morte de Lenine a que se seguiu a disputa do poder por Trotsky e Estaline. Este enviou Trotsky para o exílio e tomou o poder; 1928 : fim da NEP; 1929 : Estaline passou a dominar o Partido Comunista e o Estado; Com recurso à polícia política, passou a perseguir os seus opositores e impôs um regime de terror ( terror estalinista ).
  • 20. Colectivização e planificação da economia Para prosseguir com a construção do socialismo, Estaline substituiu a NEP por uma economia colectivizada e planificada . Planificação Colectivização dos meios de produção
  • 21. Colectivização O estado apropriou-se de terras, fábricas, transportes, minas e empresas comerciais e entregou-as aos trabalhadores para estes as explorarem em regime colectivo . No domínio da agricultura, a nacionalização foi forçada e os proprietários revoltaram-se. A colectivização agrícola assumiu duas unidades de produção distintas: Kolkhozes = cooperativas de camponeses. Sovkhozes = cooperativas do Estado exploradas em comum pelos camponeses.
  • 22. Resistência à colectivização por parte dos kulaks
  • 23. Planificação Foram elaborados planos quinquenais (com a duração de cinco anos). Esses planos eram da responsabilidade da GOSPLAN , uma comissão estatal. O estado é que decidia o que produzir e que quantidades. 1º Plano (1928-1932): apostou na indústria pesada, na siderurgia, electrificação para a produção de máquinas e equipamentos técnicos; nacionalização da indústria; 2º plano (1933-1937): e 3º plano (1939-1945) [interrompido em 1940 pela 2ª Guerra Mundial]: apostaram nos transportes, no comércio, na educação e na agricultura.
  • 25. Distribuição dos investimentos no 1º plano quinquenal
  • 26. A industrialização soviética passava pela “união do poder da ciência à energia criativa da classe trabalhadora”, como se divulga neste cartaz
  • 28. “ A todo o vapor na via da industrialização” - Cartaz de propaganda à industrialização estalinista
  • 29. Resultados dos três primeiros planos quinquenais A produção de aço passou de 4 para 18 milhões de toneladas, entre 1928 e 1940; A produção de carvão ultrapassou 160 milhões de toneladas, no mesmo período; A colectivização passou de 2% em 1928, para 62% em 1932. Nas vésperas da 2ª Guerra Mundial, a URSS era a 3ª maior potência mundial.
  • 30. A repressão estalinista O regime estalinista era repressivo , tal como os outros totalitarismos. Estaline mandava perseguir os seus opositores: depurações dentro do partido; deportações em massa, geralmente para campos de trabalho forçado na Sibéria; criação de prisões políticas; julgamentos sumários; fuzilamentos.
  • 31. Um campo de trabalhos forçados na Sibéria
  • 32. Os isbeques , trabalhadores escravos da era estalinista Evolução do número de prisioneiros políticos (1934-1952)
  • 33. O culto da personalidade e a emulação socialista Estaline instituiu o culto da personalidade à sua pessoa. Mandou erigir estátuas suas e cartazes com o seu retrato por toda a URSS. Mobilizou a população para a reconstrução económica e para a competição internacional, atribuindo, prémios de produtividade e promovendo os “heróis do trabalho” = a emulação socialista . Autoria: Cristina Romba