SlideShare uma empresa Scribd logo
Tema da aula:
Montagem e Edição de Vídeo
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Artes
Ensino Médio
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Tecnologias de Montagem
Moviola (1917) – Mesa de montagem para película de cinema
Ilha de edição linear – processamento de áudio e vídeo em
mesas ou ilhas analógicas (fitas de vídeo)
Ilha de edição não-linear – Processamento de áudio e vídeo
digital em software
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Moviola
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Moviola
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Moviola: TV Cultura - Barra Funda, SP
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Ilha de edição linear (U-Matic)
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Ilha de edição não-linear (Adobe Premiere CS5)
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Ilha de edição não-linear no CEFET-RN
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Interface do Adobe Premiere
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Interface do Windows Movie Maker
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Relação entre tempo real (físico) e tempo fílmico (psicológico):
1. TEMPO REAL = TEMPO FÍLMICO (Ex.: gravação integral de debate na TV;
gravação de peça de teatro)
2. TEMPO REAL > TEMPO FÍLMICO (Chama-se condensação. Ex.: O dia de
uma criança desde o acordar até à noite, tudo registrado em 3 minutos )
3. TEMPO REAL < TEMPO FÍLMICO (Chama-se distensão. Ex.: A cena da
morte de Corisco, em Deus e o Diabo na Terra do Sol , filme de Glauber
Rocha)
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Continuidade na montagem
Raccord (montagem invisível)
nas 4 principais áreas de uma produção audiovisual:
1. Raccords de ação: aparência dos atores em movimento, entrada e saída de
campo; adereços, cenário e posicionamento na cena; (equipe de direção)
2. Raccords de elementos do décor: elementos fixos como móveis, quadros,
acessórios, cores, etc; cuidado com os “toques” que se dão aos adereços entre
o registro do 1º e 2º planos; (equipe de arte)
3. Raccords técnicos de imagem: a luz de cena, a objetiva, a abertura do
diafragma, entre outros; (equipe de fotografia)
4. Raccords técnicos no som: níveis de som ambiente e ruído: chuva, vento,
etc. (equipe de som)
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Raccords (continuação)
-De movimento: quando um determinado movimento parece manter a
credibilidade de um plano para o outro;
-De direção: Quando determinado elemento se movimenta deve seguir
sempre a mesma direção. Se no primeiro plano ia da direita para a
esquerda, o plano seguinte tem de apresentar o resultado dessa direção,
até que o movimento do elemento indique o contrário;
-De analogia: Quando o 2º plano contém um objeto, imagem, figura, cor
ou um outro qualquer objeto que remeta para a cena anterior;
- Faux Raccord: Sequência em que aparentemente os dois planos não têm
conexão entre si. Este efeito é criado para criar uma dúvida no espectador,
de modo a que ele crie as suas próprias conexões ou que ilustre uma série
de fatos aparentemente desconectados entre si.
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Conexão entre planos:
Montagem Alternada ou Paralela: Diferentes cenas simultâneas,
intercala-se planos que representam espaços diferentes, mostrar que as
ações ocorrem ao mesmo tempo.
Montagem Analítica: Fracionando a cena - Montagem de planos quando
se fraciona um espaço em vários enquadramentos diferentes adicionando
planos aproximados (cut-ins) a planos mais abertos, com a intenção de
tornar claros para o espectador detalhes que não podem ser vistos no
plano geral.
Montagem em contiguidade: A transposição para um espaço próximo ou
ao lado - Padrões de continuidade entre planos, para transmitir a idéia de
que um plano acontece em local próximo ou contíguo ao plano anterior.
Exemplo: Quando a atriz sai pela direita num plano e entra pela esquerda
em outro.
Montagem Dialética: Montagem de atração - Um plano A combinado com
um outro plano B, geraria no espectador um resultado C, que é diferente
da mera combinação dos dois planos e advém do resultado dos conflitos e
atrações existentes na relação entre A e B.
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Resumo
- Tipos: Linear e não-linear
-Equipamentos: Moviola, ilhas de edição
-Técnicas: Raccord e elipse; montagem analítica,
paralela e dialética
-Operação de software de edição de vídeo
Cinema: Montagem e Edição de Vídeo
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Para saber mais (Referências):
http://www.fazendovideo.com.br/
http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/corte-montagem-
pontuacao-continuidade/
http://filmora.wondershare.com.br/video-editor/free-video-editing-
software-windows.html
http://www.revistas.usp.br/significacao/article/viewFile/65628/68243
http://www.ctav.gov.br/tecnica/montagem-cinematografica-do-
artesanal-ao-virtual/
http://www.youongroup.com/pt/move/o-que-sao-raccords/4-123/
http://www.univ-ab.pt/~bidarra/hyperscapes/video-grafias-139.htm
http://umanoiteamericana.blogspot.com.br/2008/07/escola-sovitica-
de-montagem-3.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pré produção audiovisual
Pré produção audiovisualPré produção audiovisual
Pré produção audiovisual
Marcioveras
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Thiago Assumpção
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
Laércio Góes
 
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
UNIP. Universidade Paulista
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
Vinícius Souza
 
Edição e Montagem 1 (Aula 2)
Edição e Montagem 1 (Aula 2)Edição e Montagem 1 (Aula 2)
Edição e Montagem 1 (Aula 2)
Mauricio Fonteles
 
Montagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinemaMontagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinema
Bianca Pasetto
 
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIROINTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
Fausto Coimbra
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
UNIP. Universidade Paulista
 
Produção Audiovisual - A função do som pdf
Produção Audiovisual - A  função do som pdfProdução Audiovisual - A  função do som pdf
Produção Audiovisual - A função do som pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Mauricio Mallet Duprat
 
2. Cinematografia
2. Cinematografia2. Cinematografia
2. Cinematografia
Cristiano Canguçu
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Mauricio Mallet Duprat
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de Documentários
Luciano Dias
 
Sinopse ou story line
Sinopse ou story lineSinopse ou story line
Sinopse ou story line
Josué Brazil
 
Produção em TV
Produção em TVProdução em TV
Produção em TV
Júlio Rocha
 
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Mauricio Fonteles
 
Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.
Efrem Pedroza
 
Edição e Montagem - Aula 3
Edição e Montagem - Aula 3Edição e Montagem - Aula 3
Edição e Montagem - Aula 3
Mauricio Fonteles
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Pedro Almeida
 

Mais procurados (20)

Pré produção audiovisual
Pré produção audiovisualPré produção audiovisual
Pré produção audiovisual
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
 
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual  aula 1
RELAÇÕES PÚBLICAS criação e produção audiovisual aula 1
 
Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual Introdução ao Audiovisual
Introdução ao Audiovisual
 
Edição e Montagem 1 (Aula 2)
Edição e Montagem 1 (Aula 2)Edição e Montagem 1 (Aula 2)
Edição e Montagem 1 (Aula 2)
 
Montagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinemaMontagem e edição no cinema
Montagem e edição no cinema
 
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIROINTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
INTRODUÇÃO À PRODUÇÃO DE ROTEIRO
 
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
 
Produção Audiovisual - A função do som pdf
Produção Audiovisual - A  função do som pdfProdução Audiovisual - A  função do som pdf
Produção Audiovisual - A função do som pdf
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 
2. Cinematografia
2. Cinematografia2. Cinematografia
2. Cinematografia
 
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no CinemaDireção de Arte e Fotografia no Cinema
Direção de Arte e Fotografia no Cinema
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de Documentários
 
Sinopse ou story line
Sinopse ou story lineSinopse ou story line
Sinopse ou story line
 
Produção em TV
Produção em TVProdução em TV
Produção em TV
 
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
Edição e Montagem - Aulas 4 e 5
 
Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.
 
Edição e Montagem - Aula 3
Edição e Montagem - Aula 3Edição e Montagem - Aula 3
Edição e Montagem - Aula 3
 
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produçãoProdução e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
Produção e Realização Audiovisual 1 - aula pré-produção
 

Mais de Luciano Dias

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do Som
Luciano Dias
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
Luciano Dias
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
Luciano Dias
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de Documentário
Luciano Dias
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
Luciano Dias
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial Brasileira
Luciano Dias
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Luciano Dias
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
Luciano Dias
 
Teoria das Cores
Teoria das CoresTeoria das Cores
Teoria das Cores
Luciano Dias
 
Design: Bauhaus
Design: BauhausDesign: Bauhaus
Design: Bauhaus
Luciano Dias
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva Linear
Luciano Dias
 
Iconografia
IconografiaIconografia
Iconografia
Luciano Dias
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de Vídeo
Luciano Dias
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
Luciano Dias
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Luciano Dias
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
Luciano Dias
 
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Luciano Dias
 

Mais de Luciano Dias (20)

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do Som
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de Documentário
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial Brasileira
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
 
Teoria das Cores
Teoria das CoresTeoria das Cores
Teoria das Cores
 
Design: Bauhaus
Design: BauhausDesign: Bauhaus
Design: Bauhaus
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva Linear
 
Iconografia
IconografiaIconografia
Iconografia
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de Vídeo
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
 
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção AudiovisualEquipes e Fases da Produção Audiovisual
Equipes e Fases da Produção Audiovisual
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
Arte na Grécia Antiga II (Teatro)
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 

Montagem e Edição de Vídeo

  • 1. Tema da aula: Montagem e Edição de Vídeo CEFET-RJ - Coordenação de Artes Artes Ensino Médio
  • 2. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Tecnologias de Montagem Moviola (1917) – Mesa de montagem para película de cinema Ilha de edição linear – processamento de áudio e vídeo em mesas ou ilhas analógicas (fitas de vídeo) Ilha de edição não-linear – Processamento de áudio e vídeo digital em software
  • 3. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Moviola
  • 4. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Moviola
  • 5. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Moviola: TV Cultura - Barra Funda, SP
  • 6. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Ilha de edição linear (U-Matic)
  • 7. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Ilha de edição não-linear (Adobe Premiere CS5)
  • 8. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Ilha de edição não-linear no CEFET-RN
  • 9. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Interface do Adobe Premiere
  • 10. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Interface do Windows Movie Maker
  • 11. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Relação entre tempo real (físico) e tempo fílmico (psicológico): 1. TEMPO REAL = TEMPO FÍLMICO (Ex.: gravação integral de debate na TV; gravação de peça de teatro) 2. TEMPO REAL > TEMPO FÍLMICO (Chama-se condensação. Ex.: O dia de uma criança desde o acordar até à noite, tudo registrado em 3 minutos ) 3. TEMPO REAL < TEMPO FÍLMICO (Chama-se distensão. Ex.: A cena da morte de Corisco, em Deus e o Diabo na Terra do Sol , filme de Glauber Rocha)
  • 12. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Continuidade na montagem Raccord (montagem invisível) nas 4 principais áreas de uma produção audiovisual: 1. Raccords de ação: aparência dos atores em movimento, entrada e saída de campo; adereços, cenário e posicionamento na cena; (equipe de direção) 2. Raccords de elementos do décor: elementos fixos como móveis, quadros, acessórios, cores, etc; cuidado com os “toques” que se dão aos adereços entre o registro do 1º e 2º planos; (equipe de arte) 3. Raccords técnicos de imagem: a luz de cena, a objetiva, a abertura do diafragma, entre outros; (equipe de fotografia) 4. Raccords técnicos no som: níveis de som ambiente e ruído: chuva, vento, etc. (equipe de som)
  • 13. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Raccords (continuação) -De movimento: quando um determinado movimento parece manter a credibilidade de um plano para o outro; -De direção: Quando determinado elemento se movimenta deve seguir sempre a mesma direção. Se no primeiro plano ia da direita para a esquerda, o plano seguinte tem de apresentar o resultado dessa direção, até que o movimento do elemento indique o contrário; -De analogia: Quando o 2º plano contém um objeto, imagem, figura, cor ou um outro qualquer objeto que remeta para a cena anterior; - Faux Raccord: Sequência em que aparentemente os dois planos não têm conexão entre si. Este efeito é criado para criar uma dúvida no espectador, de modo a que ele crie as suas próprias conexões ou que ilustre uma série de fatos aparentemente desconectados entre si.
  • 14. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Conexão entre planos: Montagem Alternada ou Paralela: Diferentes cenas simultâneas, intercala-se planos que representam espaços diferentes, mostrar que as ações ocorrem ao mesmo tempo. Montagem Analítica: Fracionando a cena - Montagem de planos quando se fraciona um espaço em vários enquadramentos diferentes adicionando planos aproximados (cut-ins) a planos mais abertos, com a intenção de tornar claros para o espectador detalhes que não podem ser vistos no plano geral. Montagem em contiguidade: A transposição para um espaço próximo ou ao lado - Padrões de continuidade entre planos, para transmitir a idéia de que um plano acontece em local próximo ou contíguo ao plano anterior. Exemplo: Quando a atriz sai pela direita num plano e entra pela esquerda em outro. Montagem Dialética: Montagem de atração - Um plano A combinado com um outro plano B, geraria no espectador um resultado C, que é diferente da mera combinação dos dois planos e advém do resultado dos conflitos e atrações existentes na relação entre A e B.
  • 15. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Resumo - Tipos: Linear e não-linear -Equipamentos: Moviola, ilhas de edição -Técnicas: Raccord e elipse; montagem analítica, paralela e dialética -Operação de software de edição de vídeo Cinema: Montagem e Edição de Vídeo
  • 17. CEFET-RJ - Coordenação de Artes Para saber mais (Referências): http://www.fazendovideo.com.br/ http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/corte-montagem- pontuacao-continuidade/ http://filmora.wondershare.com.br/video-editor/free-video-editing- software-windows.html http://www.revistas.usp.br/significacao/article/viewFile/65628/68243 http://www.ctav.gov.br/tecnica/montagem-cinematografica-do- artesanal-ao-virtual/ http://www.youongroup.com/pt/move/o-que-sao-raccords/4-123/ http://www.univ-ab.pt/~bidarra/hyperscapes/video-grafias-139.htm http://umanoiteamericana.blogspot.com.br/2008/07/escola-sovitica- de-montagem-3.html