SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Tema da aula:
Produção Audiovisual - Equipes e fases de produção
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Artes
Ensino Médio
Equipes de Produção
• Equipe de direção
• Equipe de produção
• Equipe de fotografia
• Equipe de arte
• Equipe de som
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Equipe de direção
- Diretor
- Assistente de direção
- Diretor de elenco
- Continuísta
- Estagiários
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Equipe de produção
- Diretor de produção
- Assistente de produção
- Produtor executivo
- Secretária de produção
- Contador
- Auditor
- Platô (produtor de set)
- Produtor de frente
- Produtor de elenco
- Assistentes
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Equipe de fotografia
- Diretor de fotografia
- Operador de camera
- Assistente de fotografia
- Operador de video
- Still
- Eletricista
- Assistente de elétrica
- Maquinista
- Assistente de maquinaria
- Técnico em efeitos especiais
- Operador de maquinária
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Equipe de Arte
- Diretor de arte
- Assistente de arte
- Produtor de arte
- Cenógrafo
- Cenotécnico
- Contra-regra
- Figurinista
- Assistente de figurino
- Costureira
- Camareira
- Maquiador
- Cabeleireiro
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Equipe de som
- Técnico de som
- Operador de boom (microfonista)
- Desenhista de som
- Sonoplasta
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Fases da produção
• Projeto
• Pré-produção
• Produção
• Pós-produção
• Exibição
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Pré-produção
- Adaptações do orçamento
- Escritório-base
- Contratação dos técnicos
- Teste e contratação do elenco
- Ensaio e laboratório com atores
- Acordo com fornecedores
- Teste dos equipamentos
- Desenho de cenário e figurinos
- Definição de locações
- Ajustes na análise técnicae plano de
filmagem
- Autorizações
- Decupagem do roteiro
- Ajustes finais no roteiro
- Listas por departamentos
- Boletins e 1ª ordem do dia
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Produção
É a filmagem propriamente dita. Fase onde trabalha o maior número de
pessoas.
- O platô abre o set
- Equipes e atores chegam de acordo com a ordem do dia
- Preparação dos equipamentos e pessoas
- Convocação dos atores ao set
- Ensaios e passagens dos movimentos de camera, focos, planos, etc
- Gravação dos takes
- O diretor manda ir o som, a câmera, a claquete é lida, segue o “ação” e
aontece o plano até o “corta” do diretor
- A cada take são preenchidos os boletins
- Pausas para as refeições
- Ao fim do dia há a desmobilização do set de filmagem
- É feita a ordem do dia para o dia seguinte
(em intervalos regulares a equipe se reúne para ver as imagens brutas)
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Pós-produção
• Edição de imagens
• Edição do som
• Inserção de videografismos
• Efeitos especiais
• Finalização e autoração
CEFET-RJ - Coordenação de Artes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2UNIP. Universidade Paulista
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLaércio Góes
 
Linguagem audiovisual
Linguagem audiovisualLinguagem audiovisual
Linguagem audiovisualCelso Viviani
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualThiago Assumpção
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Mauricio Mallet Duprat
 
Introdução ao cinema
Introdução ao cinemaIntrodução ao cinema
Introdução ao cinemaDaiane Pettine
 
Aula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O RoteiroAula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O RoteiroFernando
 
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitárioAula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitárioElizeu Nascimento Silva
 
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTE
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTEWORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTE
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTERICARDO BARROS DE MIRANDA
 
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)Mauricio Mallet Duprat
 
Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.Efrem Pedroza
 

Mais procurados (20)

RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual  aula 2
RELAÇÕES PUBLICAS criação e produção audiovisual aula 2
 
Equipa tecnica
Equipa tecnicaEquipa tecnica
Equipa tecnica
 
Linguagem Cinematográfica
Linguagem CinematográficaLinguagem Cinematográfica
Linguagem Cinematográfica
 
Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02Aula linguagem audiovisual 02
Aula linguagem audiovisual 02
 
Linguagem audiovisual
Linguagem audiovisualLinguagem audiovisual
Linguagem audiovisual
 
Historia do cinema
Historia do cinema Historia do cinema
Historia do cinema
 
Características fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisualCaracterísticas fundamentais da linguagem audiovisual
Características fundamentais da linguagem audiovisual
 
Animação 1 - Storyboard
Animação 1 - StoryboardAnimação 1 - Storyboard
Animação 1 - Storyboard
 
Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01
 
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
Elementos narrativos do cinema - Parte 1 (Planos e enquadramentos)
 
Introdução ao cinema
Introdução ao cinemaIntrodução ao cinema
Introdução ao cinema
 
Aula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O RoteiroAula 6 - O Roteiro
Aula 6 - O Roteiro
 
Linguagem cinematografica
Linguagem cinematograficaLinguagem cinematografica
Linguagem cinematografica
 
6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa6. Forma e narrativa
6. Forma e narrativa
 
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitárioAula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário
Aula linguagem audiovisual 03 roteiro publicitário
 
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTE
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTEWORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTE
WORKSHOP DIREÇÃO DE PROGRAMAS DE TV 2ª PARTE
 
Produção em TV
Produção em TVProdução em TV
Produção em TV
 
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)CINEMA - Parte 1 (O início da história)
CINEMA - Parte 1 (O início da história)
 
Produção cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiacaProdução cinematógrafiaca
Produção cinematógrafiaca
 
Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.Direção e produção para televisão e vídeo.
Direção e produção para televisão e vídeo.
 

Mais de Luciano Dias

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do SomLuciano Dias
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasLuciano Dias
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte ContemporâneaLuciano Dias
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioLuciano Dias
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaLuciano Dias
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraLuciano Dias
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Luciano Dias
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosLuciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Luciano Dias
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJLuciano Dias
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de CordelLuciano Dias
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva LinearLuciano Dias
 
Montagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de VídeoMontagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de VídeoLuciano Dias
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoLuciano Dias
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoLuciano Dias
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualLuciano Dias
 

Mais de Luciano Dias (20)

Parâmetros do Som
Parâmetros do SomParâmetros do Som
Parâmetros do Som
 
Arte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - VanguardasArte Moderna - Vanguardas
Arte Moderna - Vanguardas
 
Arte Contemporânea
Arte ContemporâneaArte Contemporânea
Arte Contemporânea
 
Roteiro de Documentário
Roteiro de DocumentárioRoteiro de Documentário
Roteiro de Documentário
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 
Arte Colonial Brasileira
Arte Colonial BrasileiraArte Colonial Brasileira
Arte Colonial Brasileira
 
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
Literatura de Cordel (parte 2 - Gravura)
 
Tipos de Documentários
Tipos de DocumentáriosTipos de Documentários
Tipos de Documentários
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (3)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ (2)
 
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJOficina de Audiovisual CEFET-RJ
Oficina de Audiovisual CEFET-RJ
 
Literatura de Cordel
Literatura de CordelLiteratura de Cordel
Literatura de Cordel
 
Teoria das Cores
Teoria das CoresTeoria das Cores
Teoria das Cores
 
Design: Bauhaus
Design: BauhausDesign: Bauhaus
Design: Bauhaus
 
Perspectiva Linear
Perspectiva LinearPerspectiva Linear
Perspectiva Linear
 
Iconografia
IconografiaIconografia
Iconografia
 
Montagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de VídeoMontagem e Edição de Vídeo
Montagem e Edição de Vídeo
 
Operação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de VídeoOperação de Câmera de Vídeo
Operação de Câmera de Vídeo
 
Arte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - CubismoArte Moderna - Cubismo
Arte Moderna - Cubismo
 
Roteiro Audiovisual
Roteiro AudiovisualRoteiro Audiovisual
Roteiro Audiovisual
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 

Último (20)

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 

Equipes e Fases da Produção Audiovisual

  • 1. Tema da aula: Produção Audiovisual - Equipes e fases de produção CEFET-RJ - Coordenação de Artes Artes Ensino Médio
  • 2. Equipes de Produção • Equipe de direção • Equipe de produção • Equipe de fotografia • Equipe de arte • Equipe de som CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 3. Equipe de direção - Diretor - Assistente de direção - Diretor de elenco - Continuísta - Estagiários CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 4. Equipe de produção - Diretor de produção - Assistente de produção - Produtor executivo - Secretária de produção - Contador - Auditor - Platô (produtor de set) - Produtor de frente - Produtor de elenco - Assistentes CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 5. Equipe de fotografia - Diretor de fotografia - Operador de camera - Assistente de fotografia - Operador de video - Still - Eletricista - Assistente de elétrica - Maquinista - Assistente de maquinaria - Técnico em efeitos especiais - Operador de maquinária CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 6. Equipe de Arte - Diretor de arte - Assistente de arte - Produtor de arte - Cenógrafo - Cenotécnico - Contra-regra - Figurinista - Assistente de figurino - Costureira - Camareira - Maquiador - Cabeleireiro CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 7. Equipe de som - Técnico de som - Operador de boom (microfonista) - Desenhista de som - Sonoplasta CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 8. Fases da produção • Projeto • Pré-produção • Produção • Pós-produção • Exibição CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 9. Pré-produção - Adaptações do orçamento - Escritório-base - Contratação dos técnicos - Teste e contratação do elenco - Ensaio e laboratório com atores - Acordo com fornecedores - Teste dos equipamentos - Desenho de cenário e figurinos - Definição de locações - Ajustes na análise técnicae plano de filmagem - Autorizações - Decupagem do roteiro - Ajustes finais no roteiro - Listas por departamentos - Boletins e 1ª ordem do dia CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 10. Produção É a filmagem propriamente dita. Fase onde trabalha o maior número de pessoas. - O platô abre o set - Equipes e atores chegam de acordo com a ordem do dia - Preparação dos equipamentos e pessoas - Convocação dos atores ao set - Ensaios e passagens dos movimentos de camera, focos, planos, etc - Gravação dos takes - O diretor manda ir o som, a câmera, a claquete é lida, segue o “ação” e aontece o plano até o “corta” do diretor - A cada take são preenchidos os boletins - Pausas para as refeições - Ao fim do dia há a desmobilização do set de filmagem - É feita a ordem do dia para o dia seguinte (em intervalos regulares a equipe se reúne para ver as imagens brutas) CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  • 11. Pós-produção • Edição de imagens • Edição do som • Inserção de videografismos • Efeitos especiais • Finalização e autoração CEFET-RJ - Coordenação de Artes