SlideShare uma empresa Scribd logo
MOMENTO LINEAR E IMPULSO

MOMENTO LINEAR
       É uma grandeza vetorial definida pela massa da partícula         e pelo vetor
velocidade da mesma , expresso pela equação:




        Podemos observar que m sempre* é uma grandeza escalar positiva, assim o
momento linear possui mesma direção e sentido que o vetor velocidade da partícula.
No SI sua unidade é o Kg ∙ m/s.
        A segunda lei de Newton foi expressa originalmente em termos do momento
linear:



     Podendo ser interpretada como, a aplicação de uma força resultante faz variar
o momento linear da partícula, da mesma forma, se a força resultante é nula, então o
momento não pode variar.

Importante:




EXEMPLO: Calcule o momento linear de uma partícula no instante igual 2,00s, com
movimento retilíneo, massa igual a 5,00 kg e velocidade dada por        . Calcule
o módulo da força resultante.
Solução: Como             no instante igual a 2,00s,



       E como         , então

MOMENTO LINEAR DE UM SISTEMA DE PARTÍCULAS

       Generalizando a definição anterior para varias partículas, definimos o momento
linear de todo o sistema   como a soma vetorial dos momentos lineares de todas as
partículas:
Entretanto podemos definir de outra forma, como o produto da massa total do
sistema pelo vetor velocidade do centro de massa      :




       As observações feitas para o caso de uma partícula podem ser generalizadas
para o sistema como um todo.

IMPULSO
      Suponha uma bola de sinuca sofre a ação de uma força           que varia com o
tempo, essa força altera o momento linear da bola , na definição de impulso:




      Com unidade no SI, N ∙ s.
      Na mesma situação, pela segunda lei de Newton:



      Como               , então:




        Em muitos casos não sabemos como a força varia com o tempo, então pode ser
útil definirmos o módulo do impulso como:



       EXEMPLO: Considere uma bola com massa igual 2,0 kg, em movimento retilíneo
com velocidade constante igual 3,0 m/s , quando é atingida por uma força média de
10,0 N paralela ao movimento durante 2,0s, calcule a velocidade final da bola.
       Solução: Como                                             ,e




      Escrito F. L. Tibola
      Graduando em Engenharia Química

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução a eletrostática
Introdução a eletrostáticaIntrodução a eletrostática
Introdução a eletrostática
O mundo da FÍSICA
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
Joshwan Aragão Almeida
 
Experimento 2 velocidade média
Experimento 2  velocidade médiaExperimento 2  velocidade média
Experimento 2 velocidade média
luciano batello
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
joaberb
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
Wellington Sampaio
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Ronaldo Santana
 
Aula 02 teoria da relatividade - parte 01
Aula 02   teoria da relatividade - parte 01Aula 02   teoria da relatividade - parte 01
Aula 02 teoria da relatividade - parte 01
cristbarb
 
Força elástica.ppt
Força elástica.pptForça elástica.ppt
Força elástica.ppt
Edson Monteiro
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Gravitação Universal
Gravitação UniversalGravitação Universal
Gravitação Universal
Miky Mine
 
13 forças da mecânica
13   forças da mecânica13   forças da mecânica
13 forças da mecânica
Bruno De Siqueira Costa
 
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Naírys Freitas
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
Daniela F Almenara
 
Relatório de física 3 lei de ohm
Relatório de física 3  lei de ohmRelatório de física 3  lei de ohm
Relatório de física 3 lei de ohm
Antonio Rizonaldo Lima de Oliveira
 
Cinemática Vetorial
Cinemática VetorialCinemática Vetorial
Cinemática Vetorial
Marco Antonio Sanches
 
Eletrostática fundamentos
Eletrostática   fundamentosEletrostática   fundamentos
Eletrostática fundamentos
Marco Antonio Sanches
 
Movimento circular uniforme resumo
Movimento circular uniforme   resumoMovimento circular uniforme   resumo
Movimento circular uniforme resumo
NS Aulas Particulares
 
Leis de newton - Para Alunos do Edite
Leis de newton - Para Alunos do EditeLeis de newton - Para Alunos do Edite
Leis de newton - Para Alunos do Edite
Paulo Victor
 
Superfície equipotencial
Superfície equipotencialSuperfície equipotencial
Superfície equipotencial
O mundo da FÍSICA
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 

Mais procurados (20)

Introdução a eletrostática
Introdução a eletrostáticaIntrodução a eletrostática
Introdução a eletrostática
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
 
Experimento 2 velocidade média
Experimento 2  velocidade médiaExperimento 2  velocidade média
Experimento 2 velocidade média
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
 
Aula 02 teoria da relatividade - parte 01
Aula 02   teoria da relatividade - parte 01Aula 02   teoria da relatividade - parte 01
Aula 02 teoria da relatividade - parte 01
 
Força elástica.ppt
Força elástica.pptForça elástica.ppt
Força elástica.ppt
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Gravitação Universal
Gravitação UniversalGravitação Universal
Gravitação Universal
 
13 forças da mecânica
13   forças da mecânica13   forças da mecânica
13 forças da mecânica
 
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Relatório de física 3 lei de ohm
Relatório de física 3  lei de ohmRelatório de física 3  lei de ohm
Relatório de física 3 lei de ohm
 
Cinemática Vetorial
Cinemática VetorialCinemática Vetorial
Cinemática Vetorial
 
Eletrostática fundamentos
Eletrostática   fundamentosEletrostática   fundamentos
Eletrostática fundamentos
 
Movimento circular uniforme resumo
Movimento circular uniforme   resumoMovimento circular uniforme   resumo
Movimento circular uniforme resumo
 
Leis de newton - Para Alunos do Edite
Leis de newton - Para Alunos do EditeLeis de newton - Para Alunos do Edite
Leis de newton - Para Alunos do Edite
 
Superfície equipotencial
Superfície equipotencialSuperfície equipotencial
Superfície equipotencial
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 

Semelhante a Momento linear e impulso

Cap13 movimentocorposrigidos
Cap13 movimentocorposrigidosCap13 movimentocorposrigidos
Cap13 movimentocorposrigidos
jperceu
 
Revisao de Conceitos Classicos.pdf
Revisao de Conceitos Classicos.pdfRevisao de Conceitos Classicos.pdf
Revisao de Conceitos Classicos.pdf
MatheusMacdo11
 
Centro demassa
Centro demassaCentro demassa
Centro demassa
Gian Remundini
 
Aula 10 sistemas de particulas e colisoes
Aula 10   sistemas de particulas e colisoesAula 10   sistemas de particulas e colisoes
Aula 10 sistemas de particulas e colisoes
HenriqueCesar777
 
Fisica 2014 tipo_b
Fisica 2014  tipo_bFisica 2014  tipo_b
Fisica 2014 tipo_b
Carol Monteiro
 
FÍSICA - CADERNO DE PROVAS
FÍSICA - CADERNO DE PROVASFÍSICA - CADERNO DE PROVAS
FÍSICA - CADERNO DE PROVAS
Portal NE10
 
Fisica ufpe 2013
Fisica ufpe 2013Fisica ufpe 2013
Fisica ufpe 2013
Esquadrão Do Conhecimento
 
Apresentação parte 2
Apresentação parte 2Apresentação parte 2
Apresentação parte 2
Luiz Fernando Mackedanz
 
Ondas_MHS_Física_Engenharia Civil
Ondas_MHS_Física_Engenharia CivilOndas_MHS_Física_Engenharia Civil
Ondas_MHS_Física_Engenharia Civil
Jean Paulo Mendes Alves
 
56809579 aula-54-teorema-do-impulso
56809579 aula-54-teorema-do-impulso56809579 aula-54-teorema-do-impulso
56809579 aula-54-teorema-do-impulso
afpinto
 
Relatório 3
Relatório 3Relatório 3
Relatório 3
Egidio Tamele
 
Colisoes.ppt
Colisoes.pptColisoes.ppt
Colisoes.ppt
martinselton180
 
Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento
Valmiro Menezes
 
Aula 10 mecânica - impulso e quantidade de movimento
Aula 10   mecânica - impulso e quantidade de movimentoAula 10   mecânica - impulso e quantidade de movimento
Aula 10 mecânica - impulso e quantidade de movimento
Jonatas Carlos
 
Resolução da lista 5
Resolução da lista 5Resolução da lista 5
Resolução da lista 5
Ronaldo Chaves
 
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdfFISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
carlos204935
 
Apostila leis de newton
Apostila leis de newtonApostila leis de newton
Apostila leis de newton
littlevic4
 
Apostila de estudos para mecanica aplicada
Apostila de estudos para mecanica aplicadaApostila de estudos para mecanica aplicada
Apostila de estudos para mecanica aplicada
AnaCarolinaCAlves1
 
Aula 2 cinemática
Aula 2   cinemáticaAula 2   cinemática
Aula 2 cinemática
Gessyeli Ferreto
 

Semelhante a Momento linear e impulso (20)

Cap13 movimentocorposrigidos
Cap13 movimentocorposrigidosCap13 movimentocorposrigidos
Cap13 movimentocorposrigidos
 
Revisao de Conceitos Classicos.pdf
Revisao de Conceitos Classicos.pdfRevisao de Conceitos Classicos.pdf
Revisao de Conceitos Classicos.pdf
 
Centro demassa
Centro demassaCentro demassa
Centro demassa
 
Aula 10 sistemas de particulas e colisoes
Aula 10   sistemas de particulas e colisoesAula 10   sistemas de particulas e colisoes
Aula 10 sistemas de particulas e colisoes
 
Fisica 2014 tipo_b
Fisica 2014  tipo_bFisica 2014  tipo_b
Fisica 2014 tipo_b
 
FÍSICA - CADERNO DE PROVAS
FÍSICA - CADERNO DE PROVASFÍSICA - CADERNO DE PROVAS
FÍSICA - CADERNO DE PROVAS
 
Fisica ufpe 2013
Fisica ufpe 2013Fisica ufpe 2013
Fisica ufpe 2013
 
Apresentação parte 2
Apresentação parte 2Apresentação parte 2
Apresentação parte 2
 
Ondas_MHS_Física_Engenharia Civil
Ondas_MHS_Física_Engenharia CivilOndas_MHS_Física_Engenharia Civil
Ondas_MHS_Física_Engenharia Civil
 
56809579 aula-54-teorema-do-impulso
56809579 aula-54-teorema-do-impulso56809579 aula-54-teorema-do-impulso
56809579 aula-54-teorema-do-impulso
 
Relatório 3
Relatório 3Relatório 3
Relatório 3
 
Colisoes.ppt
Colisoes.pptColisoes.ppt
Colisoes.ppt
 
Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento Impulsoequantidadedemovimento
Impulsoequantidadedemovimento
 
Aula 10 mecânica - impulso e quantidade de movimento
Aula 10   mecânica - impulso e quantidade de movimentoAula 10   mecânica - impulso e quantidade de movimento
Aula 10 mecânica - impulso e quantidade de movimento
 
Resolução da lista 5
Resolução da lista 5Resolução da lista 5
Resolução da lista 5
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdfFISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
FISICA 12 ano CENTRO DE MASSA E MOMENTO LINEAR.pdf
 
Apostila leis de newton
Apostila leis de newtonApostila leis de newton
Apostila leis de newton
 
Apostila de estudos para mecanica aplicada
Apostila de estudos para mecanica aplicadaApostila de estudos para mecanica aplicada
Apostila de estudos para mecanica aplicada
 
Aula 2 cinemática
Aula 2   cinemáticaAula 2   cinemática
Aula 2 cinemática
 

Mais de Fernando Lucas

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Fernando Lucas
 
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batistaForca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
Fernando Lucas
 
Aula4 introbusto
Aula4 introbustoAula4 introbusto
Aula4 introbusto
Fernando Lucas
 
Teoria ácido base
Teoria ácido baseTeoria ácido base
Teoria ácido base
Fernando Lucas
 
A equação de bernoulli
A equação de bernoulliA equação de bernoulli
A equação de bernoulli
Fernando Lucas
 
As regras da cadeia
As regras da cadeiaAs regras da cadeia
As regras da cadeia
Fernando Lucas
 
Hipérbole
HipérboleHipérbole
Hipérbole
Fernando Lucas
 
Elipse
ElipseElipse
Parábola
ParábolaParábola
Parábola
Fernando Lucas
 
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavaresMovimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
Fernando Lucas
 
Eletro relat - brett
Eletro relat - brettEletro relat - brett
Eletro relat - brett
Fernando Lucas
 
A equação de bernoulli
A equação de bernoulliA equação de bernoulli
A equação de bernoulli
Fernando Lucas
 
Polimeros
PolimerosPolimeros
Polimeros
Fernando Lucas
 
Petroleo3
Petroleo3Petroleo3
Petroleo3
Fernando Lucas
 
Petroleo2
Petroleo2Petroleo2
Petroleo2
Fernando Lucas
 
Petroleo
PetroleoPetroleo
Petroleo
Fernando Lucas
 
Organica completa
Organica completaOrganica completa
Organica completa
Fernando Lucas
 
Nitrilas acidos sulfonicos
Nitrilas acidos sulfonicosNitrilas acidos sulfonicos
Nitrilas acidos sulfonicos
Fernando Lucas
 
Lipidios
LipidiosLipidios
Lipidios
Fernando Lucas
 
Isomeria2
Isomeria2Isomeria2
Isomeria2
Fernando Lucas
 

Mais de Fernando Lucas (20)

Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batistaForca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
Forca e movimento_-_prof._wagner_roberto_batista
 
Aula4 introbusto
Aula4 introbustoAula4 introbusto
Aula4 introbusto
 
Teoria ácido base
Teoria ácido baseTeoria ácido base
Teoria ácido base
 
A equação de bernoulli
A equação de bernoulliA equação de bernoulli
A equação de bernoulli
 
As regras da cadeia
As regras da cadeiaAs regras da cadeia
As regras da cadeia
 
Hipérbole
HipérboleHipérbole
Hipérbole
 
Elipse
ElipseElipse
Elipse
 
Parábola
ParábolaParábola
Parábola
 
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavaresMovimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
Movimento em 1_dimensao_-_prof_romero_tavares
 
Eletro relat - brett
Eletro relat - brettEletro relat - brett
Eletro relat - brett
 
A equação de bernoulli
A equação de bernoulliA equação de bernoulli
A equação de bernoulli
 
Polimeros
PolimerosPolimeros
Polimeros
 
Petroleo3
Petroleo3Petroleo3
Petroleo3
 
Petroleo2
Petroleo2Petroleo2
Petroleo2
 
Petroleo
PetroleoPetroleo
Petroleo
 
Organica completa
Organica completaOrganica completa
Organica completa
 
Nitrilas acidos sulfonicos
Nitrilas acidos sulfonicosNitrilas acidos sulfonicos
Nitrilas acidos sulfonicos
 
Lipidios
LipidiosLipidios
Lipidios
 
Isomeria2
Isomeria2Isomeria2
Isomeria2
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 

Momento linear e impulso

  • 1. MOMENTO LINEAR E IMPULSO MOMENTO LINEAR É uma grandeza vetorial definida pela massa da partícula e pelo vetor velocidade da mesma , expresso pela equação: Podemos observar que m sempre* é uma grandeza escalar positiva, assim o momento linear possui mesma direção e sentido que o vetor velocidade da partícula. No SI sua unidade é o Kg ∙ m/s. A segunda lei de Newton foi expressa originalmente em termos do momento linear: Podendo ser interpretada como, a aplicação de uma força resultante faz variar o momento linear da partícula, da mesma forma, se a força resultante é nula, então o momento não pode variar. Importante: EXEMPLO: Calcule o momento linear de uma partícula no instante igual 2,00s, com movimento retilíneo, massa igual a 5,00 kg e velocidade dada por . Calcule o módulo da força resultante. Solução: Como no instante igual a 2,00s, E como , então MOMENTO LINEAR DE UM SISTEMA DE PARTÍCULAS Generalizando a definição anterior para varias partículas, definimos o momento linear de todo o sistema como a soma vetorial dos momentos lineares de todas as partículas:
  • 2. Entretanto podemos definir de outra forma, como o produto da massa total do sistema pelo vetor velocidade do centro de massa : As observações feitas para o caso de uma partícula podem ser generalizadas para o sistema como um todo. IMPULSO Suponha uma bola de sinuca sofre a ação de uma força que varia com o tempo, essa força altera o momento linear da bola , na definição de impulso: Com unidade no SI, N ∙ s. Na mesma situação, pela segunda lei de Newton: Como , então: Em muitos casos não sabemos como a força varia com o tempo, então pode ser útil definirmos o módulo do impulso como: EXEMPLO: Considere uma bola com massa igual 2,0 kg, em movimento retilíneo com velocidade constante igual 3,0 m/s , quando é atingida por uma força média de 10,0 N paralela ao movimento durante 2,0s, calcule a velocidade final da bola. Solução: Como ,e Escrito F. L. Tibola Graduando em Engenharia Química