SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Os Invertebrados 
Platelmintos e Nematelmintos
Platelmintos 
Representados por organismos parasitas e de vida livre, tendo como características principais: 
Os platelmintos são vermes geralmente de corpo achatado, como uma fita. Daí o nome do grupo: 
Platysque significa achatado e helminthesque significa verme.
Principais características: 
1.Tubodigestórioincompleto:temapenasumaabertura–aboca–porondeingeremalimentoeeliminamfezes. 
algumasespéciesnãopossuemtubodigestório,sendoadaptadasàvidadeparasita,absorvendopelapeleoalimentojádigeridopelohospedeiro 
2.Ausênciadesistemacirculatório:transportedesubstânciasrealizadocélulaàcélula. 
3.Ausênciadesistemarespiratório:osplatelmintosrespiramabsorvendoeliberandogasespelapele.
Exemplos de Platelmintos: 
Planária 
As planárias são organismos de vida livre, com cerca de 1,5 cm, que se locomovem com o auxílio de cílios ao longo de seu corpo. 
1. Ocelos–não formam imagens, apenas percebem claro e escuro. 
2. Aurícula–percebem sensações gustatórias e olfatórias, ajudando o animal a encontrar alimento. 
3. Boca e Faringe–localizadas na região ventral. A faringe é protátil. 
4. Poro genital–também localizado na região ventral. 
Estrutura das Planárias:
Reprodução das Planárias: 
As planárias são hermafroditas e podem se reproduzir de forma assexuada e sexuada. 
Comotemumgrandepoderderegeneração,quandoumaplanáriasedivideouédividida,decadapartesurgeumanovaplanária. 
Assexuada 
Asplanáriascolocamseusporosgenitaisemcontatoeinseremseusespermatozóidesumanaoutra. Formam-seentãoovosquesãoliberadosnomeioexternoecadaovocontémumembriãoquepodegerarumanovaplanária. 
Sexuada
Exemplos de Platelmintos: 
Tênias 
São popularmente conhecidas como solitárias. Podem chegar a mais de 5 metros de comprimento no corpo do hospedeiro. 
As Taenia solium e Taenia saginata parasitam o homem. A primeira parasita também o porco e a segunda, o boi. 
O corpo da tênia pode ser dividido em 3 partes: 
1. Cabeça 
2. Pescoço 
3. Corpo ou estróbilo –é divido em segmentos chamados proglotes.
Ciclo reprodutivo das tênias: 
A tênia é hermafrodita e pode se autofecundar, isto é, ela fica grávida de si mesma. 
A autofecundação ocorre dentro de cada proglote (os segmentos do corpo da tênia) que se soltam após ficarem “grávidas”. 
Isso ocorre dentro do organismo do ser humano parasitado, isto é, que tem a tênia no intestino, que libera as proglotes com as fezes.
Ciclo reprodutivo das tênias: 
Asfezespodemcontaminarsoloouáguaqueserãoingeridosporporcosoubois. 
Aoseremingeridosporessesanimais,osovosserompemeliberamembriõesqueseinstalamemcertaspartesdosanimais,comomúsculo, transformando-seemlarvaseformandooscisticercos. 
Seumapessoaconsomecarnecontaminadamalcozida,alarvasealojaemseuintestinoesedesenvolveemadulto,eociclorecomeça.
Porco ou boi não contaminado 
Porco ou boi contaminado 
Homem não parasitado 
Homem parasitado 
liberam proglotes com ovos em locais onde vivem 
consumo de água ou alimento contaminado 
consumo de carne malcozida 
larvas se desenvolvem no intestino 
Teníase
Cisticercose 
Causada pela ingestão de ovos de tênia, presentes na água ou alimento contaminado. 
Nesse caso, vai ocorre no corpo humano o que ocorre no corpo do boi ou do porco. 
Os embriões penetram na corrente sanguínea e podem se alojar em diferentes partes do corpo, como órgãos, músculo, cérebro, etc., onde formam cisticercos. 
Formas de evitar as tênias 
1. Saneamento básico e contrução de fossas onde não há coleta de esgoto. 
2. Não eliminar fezes em locais inadequados, onde possam contaminar água e solo que possam ser ingeridos por porcos ou boi. 
3. Cozinhar bastante a carne, higienizar apropriadamento os alimentos e tomar apenas água tratada ou fervida.
Exemplos de Platelmintos: 
Esquistossomo (Schistosoma mansoni) 
Provoca uma doença denominada esquistossomose. 
Provoca aumento do entre outras coisas, aumento do volume abdome, devido ao inchaço de fígado e baço. 
Por isso, essa doença é popularmente chamada de “barriga d’água”. 
O esquistossomo não é hermafrodita como a planária e a tênia. Existe um verme macho e um verme fêmea. 
Após a reprodução, a fêmea libera os ovos nas veias do intestino, que é onde normalmente se abrigam. 
Esses ovos atravessam as paredes das veias e entram no próprio intestino, sendo eliminados juntos com as fezes.
Ciclo reprodutivo do esquistossomo: 
Cercária deixa o caramujo e penetra na pele humana 
As fezes podem contaminar água de lagos ou represas com esses ovos. 
Esses ovos darão origem a larvas denominadas miracídios. 
Os miracídios podem penetrar o corpo de uma caramujo Biomphalaria . 
Dentro dele, o miracídio dará origem a muitas larvas, chamada cercárias. 
As cercárias saem do caramujo e podem penetrar a pele humana. 
Ao penetrar a pele humana, entram na corrente sanguínea, se alojam nas veias que ligam o intestino ao fígado, onde se desenvolvem e forma adultos, e o ciclo recomeça.
Lagos e represas com caramujo Biomphalaria 
Caramujo contaminado 
Homem não parasitado 
Homem parasitado 
liberam fezes com ovos que contaminam 
formação de larvas miracídios 
formação de cercárias 
cercárias penetram na pele 
Esquistossomose
Nematelmintos 
Os nematelmintos são vermes de corpo cilíndrico afilado nas extremidades. 
Possuem tubo digestório completo, isto é, com boca e ânus. 
Geralmente possuem sexos separados.
Exemplos de Nematelmintos: 
Ancilóstomos (Ancylostoma duodenale) 
Vive no intestino delgado do ser humano e provoca a doença denominada ancilostomíase. 
Possuemganchosnabocacomosquaisproduzemferidasnasparedesdointestinoealimentam-sedosangueliberado.Comashemorragiasconstantes,apessoaficaanêmica. 
Apessoaparasitadanormalmenteficacomapeleamarelada.Porissoessadoençaépopularmentechamadade“amarelão”.
Ciclo do ancilóstomo: 
Aoatingiracorrentesanguínea,aslarvasseguememdireçãoaopulmão. 
Aslarvassedeslocam,então,pelatraquéiaatéalaringeedepoisatéafaringe. 
Nafaringe,sãoengolidaspassandopeloesôfago,estômagoealcançandoaparededointestino. 
Nointestinodedesenvolvememadultoseociclorecomeça. 
Apessoacontaminadaeliminaasfezescomovosnosolo. 
Misturadoscomaterraúmida,osovosoriginamlarvas. 
Quandoapeledeumapessoaentraemcontatocomessesolocontaminado,aslarvassãocapazesdeatravessarapeledapessoaeentrarnacorrentesanguínea.
Exemplos de Nematelmintos: 
Lombrigas (Ascaris lumbricoides)e Oxiúros (Enterobius vermicularis) 
Provocam a doença denominada ascaridíase e oxiurose, respectivamente. 
Aspessoaspodemserparasitadoapartirdoconsumodeáguaoualimentocontaminadocomovos. 
Aochegarnointestino,osovosserompemliberandolarvas. 
Nocasodaslombrigas,essaslarvasatravessamaparededointestinoecaemnacorrentesanguíneamigrandodospulmõesatéafaringe,depoisdafaringeatéointestinonovamente, ondepermanecerãojáadultas. 
As larvas de oxiúros permanecem no intestino, onde se desenvolvem em adultos. As fêmeas fecundadas migram para a região anal, provcando coceiras. Se uma pessoa coça e leva a mão à boca, pode ingerir os ovos.
Exemplos de Nematelmintos: 
Filárias 
Esses vermes entram no corpo humano através da picada do mosquito Culex. 
Então, se alojam nos vasos linfáticos, que são responsáveis pela drenagem de líquidos do nosso corpo. 
As filárias agem como um obstáculo, impedindo a passagem do líquido, gerando inchaço. 
Pelo aspecto que provoca, essa doença é conhecida como elefantíase.
Culexnão contaminado 
Culex contaminado 
Homem não contaminado 
Homem contaminado 
saliva do mosquito 
Ciclo da filária: 
é picado por 
vira 
vira
Principais características dos Platelmintos: 
1.Tubodigestórioincompleto:temapenasumaabertura–aboca–porondeingeremalimentoeeliminamfezes. 
algumasespéciesnãopossuemtubodigestório,sendoadaptadasàvidadeparasita,absorvendopelapeleoalimentojádigeridopelohospedeiro 
2.Ausênciadesistemacirculatório:transportedesubstânciasrealizadocélulaàcélula. 
3.Ausênciadesistemarespiratório:osplatelmintosrespiramabsorvendoeliberandogasespelapele.
Principais Características dos Nematelmintos 
•Os nematelmintos são vermes de corpo cilíndrico afilado nas extremidades. 
•Possuem tubo digestório completo, isto é, com boca e ânus. 
•Geralmente possuem sexos separados. 
•Doenças causadas por Nematelmintos: ancilostomíase (amarelão), ascaridíase (lombrigas), oxiurose e filariose (elefantíase).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Nematelmintos, novo
Nematelmintos, novoNematelmintos, novo
Nematelmintos, novo
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Os equinodermos
Os equinodermosOs equinodermos
Os equinodermos
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Teníase
TeníaseTeníase
Teníase
 
Teniase e cisticercose
Teniase e cisticercoseTeniase e cisticercose
Teniase e cisticercose
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Teníase
 Teníase Teníase
Teníase
 
Aula resumo helmintos
Aula resumo helmintosAula resumo helmintos
Aula resumo helmintos
 
Filo platelminto
Filo platelmintoFilo platelminto
Filo platelminto
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Plasmodium
PlasmodiumPlasmodium
Plasmodium
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 

Destaque (20)

Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Filo porifera Prof Ricardo
Filo porifera Prof RicardoFilo porifera Prof Ricardo
Filo porifera Prof Ricardo
 
Classificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino VegetalClassificação do Reino Vegetal
Classificação do Reino Vegetal
 
Reino das Plantas
Reino das PlantasReino das Plantas
Reino das Plantas
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Reino animalia - características gerais
Reino animalia - características geraisReino animalia - características gerais
Reino animalia - características gerais
 
Reino das plantas
Reino das plantasReino das plantas
Reino das plantas
 
Reino Protoctista
Reino ProtoctistaReino Protoctista
Reino Protoctista
 
Botânica classificação dos vegetais
Botânica   classificação dos vegetaisBotânica   classificação dos vegetais
Botânica classificação dos vegetais
 
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
Moluscos caracteristicas gerais
Moluscos   caracteristicas geraisMoluscos   caracteristicas gerais
Moluscos caracteristicas gerais
 
filo molusca
filo moluscafilo molusca
filo molusca
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Reino Vegetal
Reino VegetalReino Vegetal
Reino Vegetal
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 

Semelhante a Invertebrados e parasitas

Zoo 1 de poríferos a nematelmintos
Zoo 1    de poríferos a nematelmintosZoo 1    de poríferos a nematelmintos
Zoo 1 de poríferos a nematelmintosaulasdotubao
 
Principais verminoses humanas
Principais verminoses humanasPrincipais verminoses humanas
Principais verminoses humanasMarcos Santos
 
Platelmintos.pdf
Platelmintos.pdfPlatelmintos.pdf
Platelmintos.pdfHeber Mello
 
Platelmintos & Nematódeos
Platelmintos & NematódeosPlatelmintos & Nematódeos
Platelmintos & NematódeosLeandro Mota
 
Parte II Reino Animal - vermes
Parte II   Reino Animal - vermesParte II   Reino Animal - vermes
Parte II Reino Animal - vermesRibeirocan
 
Parte II Reino animal - Vermes
Parte II   Reino animal - VermesParte II   Reino animal - Vermes
Parte II Reino animal - VermesRibeirocan
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Bio
 
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia Uiles Martins
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosCarla Brígida
 
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosVitor Maciel
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintosbioblocmb
 
Reino Protoctista
Reino ProtoctistaReino Protoctista
Reino Protoctistainfoeducp2
 

Semelhante a Invertebrados e parasitas (20)

Zoo 1 de poríferos a nematelmintos
Zoo 1    de poríferos a nematelmintosZoo 1    de poríferos a nematelmintos
Zoo 1 de poríferos a nematelmintos
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
 
Principais verminoses humanas
Principais verminoses humanasPrincipais verminoses humanas
Principais verminoses humanas
 
Platelmintos.pdf
Platelmintos.pdfPlatelmintos.pdf
Platelmintos.pdf
 
Platelmintos & Nematódeos
Platelmintos & NematódeosPlatelmintos & Nematódeos
Platelmintos & Nematódeos
 
Parte II Reino Animal - vermes
Parte II   Reino Animal - vermesParte II   Reino Animal - vermes
Parte II Reino Animal - vermes
 
Parte II Reino animal - Vermes
Parte II   Reino animal - VermesParte II   Reino animal - Vermes
Parte II Reino animal - Vermes
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
 
Animais invertebrados (mazza)
Animais invertebrados (mazza)Animais invertebrados (mazza)
Animais invertebrados (mazza)
 
Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)
 
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia
Filo porífero, cnidário, platelminto Biologia
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
 
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdfMICRO AULA 4 PARASITO.pdf
MICRO AULA 4 PARASITO.pdf
 
Aula invertebrados
Aula invertebradosAula invertebrados
Aula invertebrados
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Reino Protoctista
Reino ProtoctistaReino Protoctista
Reino Protoctista
 

Mais de NAPNE

Literatura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoLiteratura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoNAPNE
 
Fisiologia Vegetal - Resumo
Fisiologia Vegetal - ResumoFisiologia Vegetal - Resumo
Fisiologia Vegetal - ResumoNAPNE
 
Sistema circulatório e excretor - Resumo
Sistema circulatório e excretor - ResumoSistema circulatório e excretor - Resumo
Sistema circulatório e excretor - ResumoNAPNE
 
Slide renascimento cultural
Slide   renascimento culturalSlide   renascimento cultural
Slide renascimento culturalNAPNE
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoNAPNE
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasNAPNE
 
NAFTA
NAFTANAFTA
NAFTANAPNE
 
Imperialismo - EUA
Imperialismo - EUAImperialismo - EUA
Imperialismo - EUANAPNE
 
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)NAPNE
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - RealismoNAPNE
 
Romantismo - Exercícios
Romantismo - ExercíciosRomantismo - Exercícios
Romantismo - ExercíciosNAPNE
 
Resumo - Física
Resumo - FísicaResumo - Física
Resumo - FísicaNAPNE
 
Digestão em humanos
Digestão em humanosDigestão em humanos
Digestão em humanosNAPNE
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)NAPNE
 
Biologia - vírus e príon
Biologia - vírus e príonBiologia - vírus e príon
Biologia - vírus e príonNAPNE
 
Atividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaAtividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaNAPNE
 
Geografia - Paisagens
Geografia - PaisagensGeografia - Paisagens
Geografia - PaisagensNAPNE
 
Ciências - Atividade
Ciências - AtividadeCiências - Atividade
Ciências - AtividadeNAPNE
 
Cruzada - Arte e Cultura
Cruzada - Arte e CulturaCruzada - Arte e Cultura
Cruzada - Arte e CulturaNAPNE
 
Apostila - Grécia e Roma
Apostila - Grécia e RomaApostila - Grécia e Roma
Apostila - Grécia e RomaNAPNE
 

Mais de NAPNE (20)

Literatura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoLiteratura - Naturalismo
Literatura - Naturalismo
 
Fisiologia Vegetal - Resumo
Fisiologia Vegetal - ResumoFisiologia Vegetal - Resumo
Fisiologia Vegetal - Resumo
 
Sistema circulatório e excretor - Resumo
Sistema circulatório e excretor - ResumoSistema circulatório e excretor - Resumo
Sistema circulatório e excretor - Resumo
 
Slide renascimento cultural
Slide   renascimento culturalSlide   renascimento cultural
Slide renascimento cultural
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - Introdução
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
NAFTA
NAFTANAFTA
NAFTA
 
Imperialismo - EUA
Imperialismo - EUAImperialismo - EUA
Imperialismo - EUA
 
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)
Literatura - Realismo / Naturalismo (introdução)
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
 
Romantismo - Exercícios
Romantismo - ExercíciosRomantismo - Exercícios
Romantismo - Exercícios
 
Resumo - Física
Resumo - FísicaResumo - Física
Resumo - Física
 
Digestão em humanos
Digestão em humanosDigestão em humanos
Digestão em humanos
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
 
Biologia - vírus e príon
Biologia - vírus e príonBiologia - vírus e príon
Biologia - vírus e príon
 
Atividades - Pré-História
Atividades - Pré-HistóriaAtividades - Pré-História
Atividades - Pré-História
 
Geografia - Paisagens
Geografia - PaisagensGeografia - Paisagens
Geografia - Paisagens
 
Ciências - Atividade
Ciências - AtividadeCiências - Atividade
Ciências - Atividade
 
Cruzada - Arte e Cultura
Cruzada - Arte e CulturaCruzada - Arte e Cultura
Cruzada - Arte e Cultura
 
Apostila - Grécia e Roma
Apostila - Grécia e RomaApostila - Grécia e Roma
Apostila - Grécia e Roma
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 

Invertebrados e parasitas

  • 2. Platelmintos Representados por organismos parasitas e de vida livre, tendo como características principais: Os platelmintos são vermes geralmente de corpo achatado, como uma fita. Daí o nome do grupo: Platysque significa achatado e helminthesque significa verme.
  • 3. Principais características: 1.Tubodigestórioincompleto:temapenasumaabertura–aboca–porondeingeremalimentoeeliminamfezes. algumasespéciesnãopossuemtubodigestório,sendoadaptadasàvidadeparasita,absorvendopelapeleoalimentojádigeridopelohospedeiro 2.Ausênciadesistemacirculatório:transportedesubstânciasrealizadocélulaàcélula. 3.Ausênciadesistemarespiratório:osplatelmintosrespiramabsorvendoeliberandogasespelapele.
  • 4. Exemplos de Platelmintos: Planária As planárias são organismos de vida livre, com cerca de 1,5 cm, que se locomovem com o auxílio de cílios ao longo de seu corpo. 1. Ocelos–não formam imagens, apenas percebem claro e escuro. 2. Aurícula–percebem sensações gustatórias e olfatórias, ajudando o animal a encontrar alimento. 3. Boca e Faringe–localizadas na região ventral. A faringe é protátil. 4. Poro genital–também localizado na região ventral. Estrutura das Planárias:
  • 5. Reprodução das Planárias: As planárias são hermafroditas e podem se reproduzir de forma assexuada e sexuada. Comotemumgrandepoderderegeneração,quandoumaplanáriasedivideouédividida,decadapartesurgeumanovaplanária. Assexuada Asplanáriascolocamseusporosgenitaisemcontatoeinseremseusespermatozóidesumanaoutra. Formam-seentãoovosquesãoliberadosnomeioexternoecadaovocontémumembriãoquepodegerarumanovaplanária. Sexuada
  • 6. Exemplos de Platelmintos: Tênias São popularmente conhecidas como solitárias. Podem chegar a mais de 5 metros de comprimento no corpo do hospedeiro. As Taenia solium e Taenia saginata parasitam o homem. A primeira parasita também o porco e a segunda, o boi. O corpo da tênia pode ser dividido em 3 partes: 1. Cabeça 2. Pescoço 3. Corpo ou estróbilo –é divido em segmentos chamados proglotes.
  • 7. Ciclo reprodutivo das tênias: A tênia é hermafrodita e pode se autofecundar, isto é, ela fica grávida de si mesma. A autofecundação ocorre dentro de cada proglote (os segmentos do corpo da tênia) que se soltam após ficarem “grávidas”. Isso ocorre dentro do organismo do ser humano parasitado, isto é, que tem a tênia no intestino, que libera as proglotes com as fezes.
  • 8. Ciclo reprodutivo das tênias: Asfezespodemcontaminarsoloouáguaqueserãoingeridosporporcosoubois. Aoseremingeridosporessesanimais,osovosserompemeliberamembriõesqueseinstalamemcertaspartesdosanimais,comomúsculo, transformando-seemlarvaseformandooscisticercos. Seumapessoaconsomecarnecontaminadamalcozida,alarvasealojaemseuintestinoesedesenvolveemadulto,eociclorecomeça.
  • 9. Porco ou boi não contaminado Porco ou boi contaminado Homem não parasitado Homem parasitado liberam proglotes com ovos em locais onde vivem consumo de água ou alimento contaminado consumo de carne malcozida larvas se desenvolvem no intestino Teníase
  • 10. Cisticercose Causada pela ingestão de ovos de tênia, presentes na água ou alimento contaminado. Nesse caso, vai ocorre no corpo humano o que ocorre no corpo do boi ou do porco. Os embriões penetram na corrente sanguínea e podem se alojar em diferentes partes do corpo, como órgãos, músculo, cérebro, etc., onde formam cisticercos. Formas de evitar as tênias 1. Saneamento básico e contrução de fossas onde não há coleta de esgoto. 2. Não eliminar fezes em locais inadequados, onde possam contaminar água e solo que possam ser ingeridos por porcos ou boi. 3. Cozinhar bastante a carne, higienizar apropriadamento os alimentos e tomar apenas água tratada ou fervida.
  • 11. Exemplos de Platelmintos: Esquistossomo (Schistosoma mansoni) Provoca uma doença denominada esquistossomose. Provoca aumento do entre outras coisas, aumento do volume abdome, devido ao inchaço de fígado e baço. Por isso, essa doença é popularmente chamada de “barriga d’água”. O esquistossomo não é hermafrodita como a planária e a tênia. Existe um verme macho e um verme fêmea. Após a reprodução, a fêmea libera os ovos nas veias do intestino, que é onde normalmente se abrigam. Esses ovos atravessam as paredes das veias e entram no próprio intestino, sendo eliminados juntos com as fezes.
  • 12. Ciclo reprodutivo do esquistossomo: Cercária deixa o caramujo e penetra na pele humana As fezes podem contaminar água de lagos ou represas com esses ovos. Esses ovos darão origem a larvas denominadas miracídios. Os miracídios podem penetrar o corpo de uma caramujo Biomphalaria . Dentro dele, o miracídio dará origem a muitas larvas, chamada cercárias. As cercárias saem do caramujo e podem penetrar a pele humana. Ao penetrar a pele humana, entram na corrente sanguínea, se alojam nas veias que ligam o intestino ao fígado, onde se desenvolvem e forma adultos, e o ciclo recomeça.
  • 13. Lagos e represas com caramujo Biomphalaria Caramujo contaminado Homem não parasitado Homem parasitado liberam fezes com ovos que contaminam formação de larvas miracídios formação de cercárias cercárias penetram na pele Esquistossomose
  • 14. Nematelmintos Os nematelmintos são vermes de corpo cilíndrico afilado nas extremidades. Possuem tubo digestório completo, isto é, com boca e ânus. Geralmente possuem sexos separados.
  • 15. Exemplos de Nematelmintos: Ancilóstomos (Ancylostoma duodenale) Vive no intestino delgado do ser humano e provoca a doença denominada ancilostomíase. Possuemganchosnabocacomosquaisproduzemferidasnasparedesdointestinoealimentam-sedosangueliberado.Comashemorragiasconstantes,apessoaficaanêmica. Apessoaparasitadanormalmenteficacomapeleamarelada.Porissoessadoençaépopularmentechamadade“amarelão”.
  • 16. Ciclo do ancilóstomo: Aoatingiracorrentesanguínea,aslarvasseguememdireçãoaopulmão. Aslarvassedeslocam,então,pelatraquéiaatéalaringeedepoisatéafaringe. Nafaringe,sãoengolidaspassandopeloesôfago,estômagoealcançandoaparededointestino. Nointestinodedesenvolvememadultoseociclorecomeça. Apessoacontaminadaeliminaasfezescomovosnosolo. Misturadoscomaterraúmida,osovosoriginamlarvas. Quandoapeledeumapessoaentraemcontatocomessesolocontaminado,aslarvassãocapazesdeatravessarapeledapessoaeentrarnacorrentesanguínea.
  • 17. Exemplos de Nematelmintos: Lombrigas (Ascaris lumbricoides)e Oxiúros (Enterobius vermicularis) Provocam a doença denominada ascaridíase e oxiurose, respectivamente. Aspessoaspodemserparasitadoapartirdoconsumodeáguaoualimentocontaminadocomovos. Aochegarnointestino,osovosserompemliberandolarvas. Nocasodaslombrigas,essaslarvasatravessamaparededointestinoecaemnacorrentesanguíneamigrandodospulmõesatéafaringe,depoisdafaringeatéointestinonovamente, ondepermanecerãojáadultas. As larvas de oxiúros permanecem no intestino, onde se desenvolvem em adultos. As fêmeas fecundadas migram para a região anal, provcando coceiras. Se uma pessoa coça e leva a mão à boca, pode ingerir os ovos.
  • 18. Exemplos de Nematelmintos: Filárias Esses vermes entram no corpo humano através da picada do mosquito Culex. Então, se alojam nos vasos linfáticos, que são responsáveis pela drenagem de líquidos do nosso corpo. As filárias agem como um obstáculo, impedindo a passagem do líquido, gerando inchaço. Pelo aspecto que provoca, essa doença é conhecida como elefantíase.
  • 19. Culexnão contaminado Culex contaminado Homem não contaminado Homem contaminado saliva do mosquito Ciclo da filária: é picado por vira vira
  • 20. Principais características dos Platelmintos: 1.Tubodigestórioincompleto:temapenasumaabertura–aboca–porondeingeremalimentoeeliminamfezes. algumasespéciesnãopossuemtubodigestório,sendoadaptadasàvidadeparasita,absorvendopelapeleoalimentojádigeridopelohospedeiro 2.Ausênciadesistemacirculatório:transportedesubstânciasrealizadocélulaàcélula. 3.Ausênciadesistemarespiratório:osplatelmintosrespiramabsorvendoeliberandogasespelapele.
  • 21. Principais Características dos Nematelmintos •Os nematelmintos são vermes de corpo cilíndrico afilado nas extremidades. •Possuem tubo digestório completo, isto é, com boca e ânus. •Geralmente possuem sexos separados. •Doenças causadas por Nematelmintos: ancilostomíase (amarelão), ascaridíase (lombrigas), oxiurose e filariose (elefantíase).