SlideShare uma empresa Scribd logo
Diversidade Animal




    Filo Mollusca
Os moluscos são o segundo maior grupo de
animais em número de espécies (cerca de 100.000
espécies), sendo superado apenas pelos
artrópodes. O nome Mollusca deriva do fato dos
animais desse filo possuirem o corpo mole
(Mollis=Mole). Apresentam uma disparidade
morfológica sem comparação dentre os demais
filos de animais, reunindo os familiares caracóis
(reptantes), ostras e mariscos (sésseis) e lulas e
polvos (livre-natantes), assim como formas pouco
conhecidas, como os quítons, conchas dente-de-
elefante (Scaphopoda) e espécies vermiformes
(Caudofoveata e Solenogastres).
                                             Denise
CARACTERISTÍCAS
• Corpo não segmentado
• Simetria bilateral,
• Celomados,
• Protostômios,
• Triblásticos.

                          Lucas
MORFOLOGIA DE UM MOLLUSCO
 Os moluscos apresentam um padrão básico de organização
 corporal. O corpo dos moluscos está dividido em 3 regiões
 básicas: cabeça, pé e massa visceral.

                                     Apesar do nome molusco =
                                     corpo mole, muitos moluscos
                                     apresentam uma concha
                                     calcária,   produzida    pelo
                                     manto. É a epiderme desse
                                     órgão     que    secreta    o
                                     carbonato de cálcio, formador
                                     da concha.
Em algumas espécies interna e reduzida (ex.: lulas) e em outras,
como a lesma, a concha é ausente.
                                                       Geiciane Souza
CLASSIFICAÇÃO
Classe Monoplacophora: Apresentam concha com uma só
placa. Vivem em águas profundas, entre 2.000 e 7.000
metros. Ex.: Neopilina




                                                Emilly
Classe Polyplacophora: Possuem uma concha calcária formada
por oito placas que recobrem o dorso do animal. Alimentam-se
de algas e outros organismos que raspam a superfície da rocha
com a rádula. Ex.: Quíton




                                                        Andrielly
Classe Gastropoda: Possui o maior número de espécies dentre os
moluscos, com cerca de 70.000 espécies.
Único grupo de moluscos com representantes na água doce, no mar
e no ambiente terrestre.
Grande diversidade de hábitos alimentares: há espécies carnívoras,
espécies herbívoras e espécies detritívoras.




A conquista do ambiente terrestre foi possível graças a algumas
adaptações, tais como:
  * Concha cônica e mais leve, mais fácil de ser carregada.
  * Fecundação interna                                        Gessiane oliveira
* Respiração pulmonar

Quanto à reprodução, há espécies monóicas e espécies dióicas. A
fecundação pode ser interna ou externa. Algumas espécies
possuem larva.
Os gastrópodes pulmonados são hermafroditas e o
desenvolvimento é direto.




             Escargot
                                    Biomphalaria



                                                          Raynara
Classe Bivalvia (Pelecypoda): Apresentam corpo envolvido por
uma concha constituída de 2 valvas. Ocorrem tanto na água doce
como no ambiente marinho.
Na evolução do grupo houve redução da cabeça e
desaparecimento da rádula. Os bivalves são animais filtradores e
conseguem o alimento pelas brânquias.




    Ostra                          Vieiras



                                                     Jessiane Espíndola
PRODUÇÃO DE PÉROLA
Certos bivalves são capazes de produzir
pérolas com valor comercial – são as
ostras perlíferas. A formação da pérola
inicia-se quando algum corpo estranho
entra no espaço entre a concha e o
manto. Este, então, secreta sucessivas
camadas de nácar (madrepérola 
material orgânico, brilhante, presente
na superfície interna da concha, usado    Ostra perlífera
para fazer botões) sobre o invasor.
Trata-se, portanto, de um mecanismo
de defesa do molusco.


                                                      Bruno
Classe Cephalopoda: São moluscos marinhos predadores, com a
cabeça bem desenvolvida e pés modificados em tentáculos que
partem da região cefálica, característica responsável pelo nome
cefalópode (cephalo = cabeça; podos = pé; pés na cabeça).
Nesses animais o pé deu origem também a outra estrutura, o
funil por onde o animal elimina jatos de água usados na
locomoção por jatopropulsão. Os olhos são grandes e o sistema
nervoso apresenta acentuada cefalização.




argonauta                 Náutilo                 Polvo

                                                           Felipe
RESPIRAÇÃO

-Branquial (ocorre nas formas aquáticas)
-Pulmonar (ocorre nos gastrópodes  único grupo de
moluscos a conquistar o ambiente terrestre.


Em algumas espécies há respiração cutânea.




                                                Andrielly
Sistema Digestório


• Apresentam tubo digestório completo. A
  digestão é extracelular e intracelular. Na
  boca dos moluscos, exceto dos bivalves, há
  uma estrutura exclusiva do grupo: a rádula




                                          Emilly
DETALHE DE UMA RÁDULA
Sistema Circulatório
Nos moluscos, o sistema circulatório é aberto, exceto
nos cefalópodes. Nesse tipo de sistema circulatório o
sangue sai do coração em vasos que vão se ramificando
e, ao chegarem aos tecidos, terminam em cavidades.
Assim, o sangue banha as células. Uma característica
desse tipo de sistema circulatório é que ao sair dos
vasos o sangue perde pressão, o que limita o tamanho
do animal.
Nos cefalópodes, o sistema circulatório é fechado. O
sangue fica permanentemente dentro de vasos
sanguíneos.

                                                Janayna
Sistema Excretor
Ocorre por meio de metanefrídeos
(nefrídeos). Cada metanefrídeo possui uma
abertura no celoma, responsável pela
filtração do líquido celomático e uma
abertura na cavidade do manto, por onde as
excertas são eliminadas.




                                      Denise
Sistema Nervoso
Tipo ganglionar ventral. Há vários
gânglios nervosos ligados entre si
por meio de cordões nervosos
ventrais.




                            Geiciane oliveira
Reprodução
• Há fecundação interna e externa, e
  desenvolvimento direto e indireto.
• Poliquetos possuem sexos separados e
  fecundação externa, dimorfismo sexual e
  ausência de clitelo.




                                    Janayna
IMPORTÂNCIA DOS MOLUSCOS
Integrantes de um grande número de cadeias alimentares;
Muitos bivalves atuam como bioindicadores, pois são
capazes de concentrar toxinas e poluentes presentes nas
brânquias;
Alimentícia (ostras, mariscos, lulas)
Econômica ( exportação do molusco para culinária;
exportação de pérolas)
Algumas espécies participam do ciclo biológico de
determinados vermes;




                                                     Lucas
OBRIGADO
   PELA
 ATENÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
OS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOSOS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOS
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
 
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Filo annelida
Filo annelidaFilo annelida
Filo annelida
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - Platelmintos
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. RosaliaAula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
Aula Anelídeos 2º Ensino Médio Prof. Rosalia
 
AULA PEIXES
AULA PEIXESAULA PEIXES
AULA PEIXES
 

Destaque (15)

Moluscos caracteristicas gerais
Moluscos   caracteristicas geraisMoluscos   caracteristicas gerais
Moluscos caracteristicas gerais
 
Moluscos e anelídeos
Moluscos e anelídeosMoluscos e anelídeos
Moluscos e anelídeos
 
filo molusca
filo moluscafilo molusca
filo molusca
 
Aracnideos
AracnideosAracnideos
Aracnideos
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
Aracnídeos
AracnídeosAracnídeos
Aracnídeos
 
Filo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustaceaFilo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustacea
 
Crustáceos
CrustáceosCrustáceos
Crustáceos
 
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhasFilo artrópodes  06   aracnideos - características e aranhas
Filo artrópodes 06 aracnideos - características e aranhas
 
Reino Animalia: Crustáceos, Aracnídeos
Reino Animalia: Crustáceos, AracnídeosReino Animalia: Crustáceos, Aracnídeos
Reino Animalia: Crustáceos, Aracnídeos
 
Aracnídeos (2)
Aracnídeos (2)Aracnídeos (2)
Aracnídeos (2)
 
Aracnídeos
AracnídeosAracnídeos
Aracnídeos
 
Os aracnídeos
Os aracnídeosOs aracnídeos
Os aracnídeos
 
Insetos
InsetosInsetos
Insetos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 

Semelhante a Filo Mollusca

Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
letyap
 
Moluscos novo
Moluscos novoMoluscos novo
Moluscos novo
letyap
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
ISJ
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
ISJ
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Leonardo Kaplan
 
Slide sobre moluscos da disciplina de ciências
Slide sobre moluscos da disciplina de ciênciasSlide sobre moluscos da disciplina de ciências
Slide sobre moluscos da disciplina de ciências
Abnerff
 
7º ano cap 16 moluscos
7º ano cap 16   moluscos7º ano cap 16   moluscos
7º ano cap 16 moluscos
ISJ
 
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivosTrabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Alessandra Miranda
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
Alessandra Miranda
 

Semelhante a Filo Mollusca (20)

Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Moluscos novo
Moluscos novoMoluscos novo
Moluscos novo
 
Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
 
Moluscos1
Moluscos1Moluscos1
Moluscos1
 
moluscos1-140830152153-phpapp01.pdf
moluscos1-140830152153-phpapp01.pdfmoluscos1-140830152153-phpapp01.pdf
moluscos1-140830152153-phpapp01.pdf
 
Slide sobre moluscos da disciplina de ciências
Slide sobre moluscos da disciplina de ciênciasSlide sobre moluscos da disciplina de ciências
Slide sobre moluscos da disciplina de ciências
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Filo mollusca texto
Filo mollusca textoFilo mollusca texto
Filo mollusca texto
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
AULA ANIMAIS.pptx
AULA ANIMAIS.pptxAULA ANIMAIS.pptx
AULA ANIMAIS.pptx
 
7º ano cap 16 moluscos
7º ano cap 16   moluscos7º ano cap 16   moluscos
7º ano cap 16 moluscos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivosTrabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
 

Mais de Lucas Castro (8)

Análise exploratória e modelação com r parte 3
Análise exploratória e modelação com r  parte 3Análise exploratória e modelação com r  parte 3
Análise exploratória e modelação com r parte 3
 
Análise exploratória e modelação com r parte 2
Análise exploratória e modelação com r  parte 2Análise exploratória e modelação com r  parte 2
Análise exploratória e modelação com r parte 2
 
Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1Análise exploratória e modelação com R parte 1
Análise exploratória e modelação com R parte 1
 
Gasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química OrgânicaGasolina - Química Orgânica
Gasolina - Química Orgânica
 
O Período Militar - Geografia
O Período Militar - GeografiaO Período Militar - Geografia
O Período Militar - Geografia
 
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destinoPobreza, condição de nascença, desgraça, destino
Pobreza, condição de nascença, desgraça, destino
 
O poder e o estado
O poder e o estadoO poder e o estado
O poder e o estado
 
Triste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresmaTriste fim de policarpo quaresma
Triste fim de policarpo quaresma
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 

Último (20)

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 

Filo Mollusca

  • 1. Diversidade Animal Filo Mollusca
  • 2. Os moluscos são o segundo maior grupo de animais em número de espécies (cerca de 100.000 espécies), sendo superado apenas pelos artrópodes. O nome Mollusca deriva do fato dos animais desse filo possuirem o corpo mole (Mollis=Mole). Apresentam uma disparidade morfológica sem comparação dentre os demais filos de animais, reunindo os familiares caracóis (reptantes), ostras e mariscos (sésseis) e lulas e polvos (livre-natantes), assim como formas pouco conhecidas, como os quítons, conchas dente-de- elefante (Scaphopoda) e espécies vermiformes (Caudofoveata e Solenogastres). Denise
  • 3. CARACTERISTÍCAS • Corpo não segmentado • Simetria bilateral, • Celomados, • Protostômios, • Triblásticos. Lucas
  • 4. MORFOLOGIA DE UM MOLLUSCO Os moluscos apresentam um padrão básico de organização corporal. O corpo dos moluscos está dividido em 3 regiões básicas: cabeça, pé e massa visceral. Apesar do nome molusco = corpo mole, muitos moluscos apresentam uma concha calcária, produzida pelo manto. É a epiderme desse órgão que secreta o carbonato de cálcio, formador da concha. Em algumas espécies interna e reduzida (ex.: lulas) e em outras, como a lesma, a concha é ausente. Geiciane Souza
  • 5. CLASSIFICAÇÃO Classe Monoplacophora: Apresentam concha com uma só placa. Vivem em águas profundas, entre 2.000 e 7.000 metros. Ex.: Neopilina Emilly
  • 6. Classe Polyplacophora: Possuem uma concha calcária formada por oito placas que recobrem o dorso do animal. Alimentam-se de algas e outros organismos que raspam a superfície da rocha com a rádula. Ex.: Quíton Andrielly
  • 7. Classe Gastropoda: Possui o maior número de espécies dentre os moluscos, com cerca de 70.000 espécies. Único grupo de moluscos com representantes na água doce, no mar e no ambiente terrestre. Grande diversidade de hábitos alimentares: há espécies carnívoras, espécies herbívoras e espécies detritívoras. A conquista do ambiente terrestre foi possível graças a algumas adaptações, tais como: * Concha cônica e mais leve, mais fácil de ser carregada. * Fecundação interna Gessiane oliveira
  • 8. * Respiração pulmonar Quanto à reprodução, há espécies monóicas e espécies dióicas. A fecundação pode ser interna ou externa. Algumas espécies possuem larva. Os gastrópodes pulmonados são hermafroditas e o desenvolvimento é direto. Escargot Biomphalaria Raynara
  • 9. Classe Bivalvia (Pelecypoda): Apresentam corpo envolvido por uma concha constituída de 2 valvas. Ocorrem tanto na água doce como no ambiente marinho. Na evolução do grupo houve redução da cabeça e desaparecimento da rádula. Os bivalves são animais filtradores e conseguem o alimento pelas brânquias. Ostra Vieiras Jessiane Espíndola
  • 10. PRODUÇÃO DE PÉROLA Certos bivalves são capazes de produzir pérolas com valor comercial – são as ostras perlíferas. A formação da pérola inicia-se quando algum corpo estranho entra no espaço entre a concha e o manto. Este, então, secreta sucessivas camadas de nácar (madrepérola  material orgânico, brilhante, presente na superfície interna da concha, usado Ostra perlífera para fazer botões) sobre o invasor. Trata-se, portanto, de um mecanismo de defesa do molusco. Bruno
  • 11. Classe Cephalopoda: São moluscos marinhos predadores, com a cabeça bem desenvolvida e pés modificados em tentáculos que partem da região cefálica, característica responsável pelo nome cefalópode (cephalo = cabeça; podos = pé; pés na cabeça). Nesses animais o pé deu origem também a outra estrutura, o funil por onde o animal elimina jatos de água usados na locomoção por jatopropulsão. Os olhos são grandes e o sistema nervoso apresenta acentuada cefalização. argonauta Náutilo Polvo Felipe
  • 12. RESPIRAÇÃO -Branquial (ocorre nas formas aquáticas) -Pulmonar (ocorre nos gastrópodes  único grupo de moluscos a conquistar o ambiente terrestre. Em algumas espécies há respiração cutânea. Andrielly
  • 13. Sistema Digestório • Apresentam tubo digestório completo. A digestão é extracelular e intracelular. Na boca dos moluscos, exceto dos bivalves, há uma estrutura exclusiva do grupo: a rádula Emilly
  • 14. DETALHE DE UMA RÁDULA
  • 15. Sistema Circulatório Nos moluscos, o sistema circulatório é aberto, exceto nos cefalópodes. Nesse tipo de sistema circulatório o sangue sai do coração em vasos que vão se ramificando e, ao chegarem aos tecidos, terminam em cavidades. Assim, o sangue banha as células. Uma característica desse tipo de sistema circulatório é que ao sair dos vasos o sangue perde pressão, o que limita o tamanho do animal. Nos cefalópodes, o sistema circulatório é fechado. O sangue fica permanentemente dentro de vasos sanguíneos. Janayna
  • 16. Sistema Excretor Ocorre por meio de metanefrídeos (nefrídeos). Cada metanefrídeo possui uma abertura no celoma, responsável pela filtração do líquido celomático e uma abertura na cavidade do manto, por onde as excertas são eliminadas. Denise
  • 17. Sistema Nervoso Tipo ganglionar ventral. Há vários gânglios nervosos ligados entre si por meio de cordões nervosos ventrais. Geiciane oliveira
  • 18. Reprodução • Há fecundação interna e externa, e desenvolvimento direto e indireto. • Poliquetos possuem sexos separados e fecundação externa, dimorfismo sexual e ausência de clitelo. Janayna
  • 19. IMPORTÂNCIA DOS MOLUSCOS Integrantes de um grande número de cadeias alimentares; Muitos bivalves atuam como bioindicadores, pois são capazes de concentrar toxinas e poluentes presentes nas brânquias; Alimentícia (ostras, mariscos, lulas) Econômica ( exportação do molusco para culinária; exportação de pérolas) Algumas espécies participam do ciclo biológico de determinados vermes; Lucas
  • 20. OBRIGADO PELA ATENÇÃO