SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
PLATYELMINTHES (PLATELMINTOS)
CARACTERÍSTICAS
• Esses animais têm o corpo
geralmente achatado, daí o nome
do grupo: platelmintos (do grego
platy: 'achatado'; e helmin:
'verme').
• Apresentam tubo digestório
incompleto ;
Obs.: O termo verme é usado para
designar invertebrados que
possuem o corpo alongado e de
pequena espessura.
Ex.: Platelmintos, nematelmintos e
anelídeos;
Taenia solium
Pseudoceros dimidiatus
• Vivem principalmente em
ambientes aquáticos, como
oceanos, rios e lagos; são
encontrados também em
ambientes terrestres úmidos.
Alguns têm vida livre, outros
parasitam animais diversos,
especialmente vertebrados.
• Podem ser carnívoros predadores
ou parasitas;
HABITAT E MODO DE
VIDA
PLANÁRIAS
CARACTERÍS-
TICAS
• Medindo cerca de 1,5
cm de comprimento,
esses platelmintos
podem ser encontrados
em córregos, lagos e
lugares úmidos.
Locomovem-se com
ajuda de cílios e
alimentam-se de
moluscos, de outros
vermes e de cadáveres
de animais maiores,
entre outros exemplos;
• A planária adulta é hermafrodita,
isto é, apresenta tanto o sistema
genital feminino quanto masculino.
REPRODUÇÃO DAS
PLANÁRIAS
Mesmo as planárias sendo
hermafroditas a autofecundação
não ocorre;
Regeneração das planárias
Pseudoceros ferrugineus Pseudoceros sp.
Geoplana burmeisteri Pseudoceros sapphirinus
TAENIA SOLIUM E TAENIA SAGINATA
• As tênias são chamadas de
“solitárias”;
• São altamente competitivas pelo
habitat e, sendo hermafroditas
com estruturas fisiológicas para
autofecundação, não necessitam
de parceiros para a cópula e
postura de ovos.
HABITAT E MODO DE
VIDA
TENÍASE
CICLO DE VIDA
A teníase é uma doença
causada pela forma adulta das
tênias, Taenia solium, do porco
e Taenia saginata, do boi).
CICLO TENÍASE
Animação – Ciclo da Taenia Solium
• Muitas vezes a teníase é
assintomática. Porém, podem
surgir transtornos dispépticos, tais
como: alterações do apetite (fome
intensa ou perda do apetite),
enjôos, diarréias frequentes,
perturbações nervosas, irritação,
fadiga e insônia.
SINTOMAS
• incluem o saneamento básico
(tratamento de água e esgoto),
fiscalização das carnes de porco e
boi; cozimento prolongado da
carne com cisticerco antes da
ingestão; tratamento de doentes e
bons programas de educação e
sensibilização, incentivando bons
hábitos de higiene no dia-a-dia.
• o tratamento da teníase poderá
ser feito através das drogas:
Mebendazol, Niclosamida ou
Clorossalicilamida, Praziquantel,
Albendazol.
PROFILAXIA E
TRATAMENTO
• Muitas vezes a teníase é
assintomática. Porém, podem
surgir transtornos dispépticos, tais
como: alterações do apetite (fome
intensa ou perda do apetite),
enjôos, diarréias frequentes,
perturbações nervosas, irritação,
fadiga e insônia.
CISTICIRCOSE
SCHISTOSOMA MANSONI
• Causador da esquistossomose;
• Os sexos do Schistossoma
mansoni são separados. O
macho mede de 6 a 10 mm de
comprimento. É robusto e possui
um sulco ventral, o canal
ginecóforo, que abriga a fêmea
durante o acasalamento;
ESQUISTOSSOMO
CICLO DO
ESQUISTOSSOMO
• Após 4 a 8 semanas surge quadro
de febre, calafrios, dor-de-cabeça,
dores abdominais, inapetência,
náuseas, vômitos e tosse seca.
• O médico ao examinar o portador
da parasitose nesta fase pode
encontrar o fígado e baço
aumentados e ínguas pelo corpo.
SINTOMAS
• Saneamento básico com esgotos
e água tratadas.
• Erradicação dos caramujos que
são hospedeiros intermediários da
doença.
• Proteção dos pés e pernas com
botas de borracha com solado
antiderrapante.
• Informar a população das medidas
profiláticas da doença.
• Evitar entrar em contato com água
que contenha caramujos.
PROFILAXIA
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Filo nematoda
Filo nematodaFilo nematoda
Filo nematoda
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 
OS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOSOS EQUINODERMOS
OS EQUINODERMOS
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
7º ano cap 23 mamíferos
7º ano cap 23  mamíferos7º ano cap 23  mamíferos
7º ano cap 23 mamíferos
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Animais plathyelminthes
Animais   plathyelminthesAnimais   plathyelminthes
Animais plathyelminthes
 

Destaque

pgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheiapgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheiaDickson S. Guedes
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintoswww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - PlatelmintosAnnalu Jannuzzi
 
Reino animal invertebrados2
Reino animal invertebrados2Reino animal invertebrados2
Reino animal invertebrados2Simone Miranda
 
platelmintes parasitas
platelmintes parasitasplatelmintes parasitas
platelmintes parasitasRodrigo
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermosaulasdotubao
 
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)EDINALDO PEREIRA
 
Platelmintos e nematelmintos_2011
Platelmintos e nematelmintos_2011Platelmintos e nematelmintos_2011
Platelmintos e nematelmintos_2011ISJ
 
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino Animalia
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino AnimaliaA diversidade do reino animal - Introdução ao Reino Animalia
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino AnimaliaRoxana Alhadas
 
7º ano cap 16 anelideos
7º ano cap 16   anelideos7º ano cap 16   anelideos
7º ano cap 16 anelideosISJ
 
Reino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideosReino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideosIVORASSWEILER
 

Destaque (20)

Filo Arthropoda
Filo ArthropodaFilo Arthropoda
Filo Arthropoda
 
pgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheiapgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheia
 
2 a 3-platelmintos
2 a 3-platelmintos2 a 3-platelmintos
2 a 3-platelmintos
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintoswww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Reino animal invertebrados2
Reino animal invertebrados2Reino animal invertebrados2
Reino animal invertebrados2
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Platelmintos
Platelmintos Platelmintos
Platelmintos
 
Filo platelminto
Filo platelmintoFilo platelminto
Filo platelminto
 
platelmintes parasitas
platelmintes parasitasplatelmintes parasitas
platelmintes parasitas
 
Zoologia: Cnidários
Zoologia: CnidáriosZoologia: Cnidários
Zoologia: Cnidários
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
 
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
 
Platelmintos e nematelmintos_2011
Platelmintos e nematelmintos_2011Platelmintos e nematelmintos_2011
Platelmintos e nematelmintos_2011
 
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino Animalia
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino AnimaliaA diversidade do reino animal - Introdução ao Reino Animalia
A diversidade do reino animal - Introdução ao Reino Animalia
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
7º ano cap 16 anelideos
7º ano cap 16   anelideos7º ano cap 16   anelideos
7º ano cap 16 anelideos
 
Anelideos
AnelideosAnelideos
Anelideos
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Reino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideosReino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideos
 

Semelhante a Guia sobre Platelmintos e suas características

Semelhante a Guia sobre Platelmintos e suas características (20)

Atenção
AtençãoAtenção
Atenção
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
210220220849414. Platelmintos (1).ppt ciências biologia
210220220849414. Platelmintos (1).ppt ciências biologia210220220849414. Platelmintos (1).ppt ciências biologia
210220220849414. Platelmintos (1).ppt ciências biologia
 
21fbsdbfheble0220220849414. Platelmintos.ppt
21fbsdbfheble0220220849414. Platelmintos.ppt21fbsdbfheble0220220849414. Platelmintos.ppt
21fbsdbfheble0220220849414. Platelmintos.ppt
 
Capítulo 06 invertebrados I
Capítulo 06   invertebrados ICapítulo 06   invertebrados I
Capítulo 06 invertebrados I
 
Zoologia invertebrados
Zoologia invertebradosZoologia invertebrados
Zoologia invertebrados
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Platelmintos
Platelmintos Platelmintos
Platelmintos
 
Platelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintos Platelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintos
 
Platelminto se Nematelmintos.ppt
Platelminto se Nematelmintos.pptPlatelminto se Nematelmintos.ppt
Platelminto se Nematelmintos.ppt
 
Platelmintos_e_Nematelmintos (1).ppt
Platelmintos_e_Nematelmintos (1).pptPlatelmintos_e_Nematelmintos (1).ppt
Platelmintos_e_Nematelmintos (1).ppt
 
Moluscos de importância médica - Parasitologia
Moluscos de importância médica - ParasitologiaMoluscos de importância médica - Parasitologia
Moluscos de importância médica - Parasitologia
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Animais invertebrados (mazza)
Animais invertebrados (mazza)Animais invertebrados (mazza)
Animais invertebrados (mazza)
 
7º ano cap 7 reino protoctistas
7º ano cap 7  reino protoctistas7º ano cap 7  reino protoctistas
7º ano cap 7 reino protoctistas
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
 
Platyhelminthes
PlatyhelminthesPlatyhelminthes
Platyhelminthes
 
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptxESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 

Mais de Bio Sem Limites

Mais de Bio Sem Limites (20)

Ácidos Nucléicos
Ácidos NucléicosÁcidos Nucléicos
Ácidos Nucléicos
 
Lipídeos
LipídeosLipídeos
Lipídeos
 
Nutrientes: Carboidratos
Nutrientes: CarboidratosNutrientes: Carboidratos
Nutrientes: Carboidratos
 
Nomenclatura de hidrocarbonetos- Não Ramificados
Nomenclatura de hidrocarbonetos- Não RamificadosNomenclatura de hidrocarbonetos- Não Ramificados
Nomenclatura de hidrocarbonetos- Não Ramificados
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Cromossomos ( o que é um cromossomo)
Cromossomos ( o que é um cromossomo)Cromossomos ( o que é um cromossomo)
Cromossomos ( o que é um cromossomo)
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Matéria e suas propriedades
Matéria e suas propriedadesMatéria e suas propriedades
Matéria e suas propriedades
 
Questões de Vestibulares: Sistema Cardiovascular
Questões de Vestibulares: Sistema CardiovascularQuestões de Vestibulares: Sistema Cardiovascular
Questões de Vestibulares: Sistema Cardiovascular
 
Resumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e BasesResumo: Ácidos e Bases
Resumo: Ácidos e Bases
 
Bases
BasesBases
Bases
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 
Ácidos
ÁcidosÁcidos
Ácidos
 
Ácidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de VestibularesÁcidos e Bases Exercícios de Vestibulares
Ácidos e Bases Exercícios de Vestibulares
 
Filo porifera slideshare
Filo porifera slideshareFilo porifera slideshare
Filo porifera slideshare
 
Cadeias e Teias Alimentares
Cadeias e Teias AlimentaresCadeias e Teias Alimentares
Cadeias e Teias Alimentares
 
Resumo Ciclo celular e mitose
Resumo Ciclo celular e mitoseResumo Ciclo celular e mitose
Resumo Ciclo celular e mitose
 
Resumo Sistema Cardiovascular
Resumo Sistema CardiovascularResumo Sistema Cardiovascular
Resumo Sistema Cardiovascular
 

Último

Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 

Último (20)

Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 

Guia sobre Platelmintos e suas características

  • 2. CARACTERÍSTICAS • Esses animais têm o corpo geralmente achatado, daí o nome do grupo: platelmintos (do grego platy: 'achatado'; e helmin: 'verme'). • Apresentam tubo digestório incompleto ; Obs.: O termo verme é usado para designar invertebrados que possuem o corpo alongado e de pequena espessura. Ex.: Platelmintos, nematelmintos e anelídeos; Taenia solium Pseudoceros dimidiatus
  • 3. • Vivem principalmente em ambientes aquáticos, como oceanos, rios e lagos; são encontrados também em ambientes terrestres úmidos. Alguns têm vida livre, outros parasitam animais diversos, especialmente vertebrados. • Podem ser carnívoros predadores ou parasitas; HABITAT E MODO DE VIDA
  • 5. CARACTERÍS- TICAS • Medindo cerca de 1,5 cm de comprimento, esses platelmintos podem ser encontrados em córregos, lagos e lugares úmidos. Locomovem-se com ajuda de cílios e alimentam-se de moluscos, de outros vermes e de cadáveres de animais maiores, entre outros exemplos;
  • 6. • A planária adulta é hermafrodita, isto é, apresenta tanto o sistema genital feminino quanto masculino. REPRODUÇÃO DAS PLANÁRIAS Mesmo as planárias sendo hermafroditas a autofecundação não ocorre; Regeneração das planárias
  • 7. Pseudoceros ferrugineus Pseudoceros sp. Geoplana burmeisteri Pseudoceros sapphirinus
  • 8. TAENIA SOLIUM E TAENIA SAGINATA
  • 9. • As tênias são chamadas de “solitárias”; • São altamente competitivas pelo habitat e, sendo hermafroditas com estruturas fisiológicas para autofecundação, não necessitam de parceiros para a cópula e postura de ovos. HABITAT E MODO DE VIDA
  • 11. CICLO DE VIDA A teníase é uma doença causada pela forma adulta das tênias, Taenia solium, do porco e Taenia saginata, do boi).
  • 12. CICLO TENÍASE Animação – Ciclo da Taenia Solium
  • 13. • Muitas vezes a teníase é assintomática. Porém, podem surgir transtornos dispépticos, tais como: alterações do apetite (fome intensa ou perda do apetite), enjôos, diarréias frequentes, perturbações nervosas, irritação, fadiga e insônia. SINTOMAS
  • 14. • incluem o saneamento básico (tratamento de água e esgoto), fiscalização das carnes de porco e boi; cozimento prolongado da carne com cisticerco antes da ingestão; tratamento de doentes e bons programas de educação e sensibilização, incentivando bons hábitos de higiene no dia-a-dia. • o tratamento da teníase poderá ser feito através das drogas: Mebendazol, Niclosamida ou Clorossalicilamida, Praziquantel, Albendazol. PROFILAXIA E TRATAMENTO
  • 15. • Muitas vezes a teníase é assintomática. Porém, podem surgir transtornos dispépticos, tais como: alterações do apetite (fome intensa ou perda do apetite), enjôos, diarréias frequentes, perturbações nervosas, irritação, fadiga e insônia. CISTICIRCOSE
  • 17. • Causador da esquistossomose; • Os sexos do Schistossoma mansoni são separados. O macho mede de 6 a 10 mm de comprimento. É robusto e possui um sulco ventral, o canal ginecóforo, que abriga a fêmea durante o acasalamento; ESQUISTOSSOMO
  • 19. • Após 4 a 8 semanas surge quadro de febre, calafrios, dor-de-cabeça, dores abdominais, inapetência, náuseas, vômitos e tosse seca. • O médico ao examinar o portador da parasitose nesta fase pode encontrar o fígado e baço aumentados e ínguas pelo corpo. SINTOMAS
  • 20. • Saneamento básico com esgotos e água tratadas. • Erradicação dos caramujos que são hospedeiros intermediários da doença. • Proteção dos pés e pernas com botas de borracha com solado antiderrapante. • Informar a população das medidas profiláticas da doença. • Evitar entrar em contato com água que contenha caramujos. PROFILAXIA
  • 21. FIM