O Reino Animalia
Resumo Reino
Animalia
Resumo Reino Animalia
Resumo Reino Animalia
Resumo Reino Animalia
Resumo Reino Animalia
Aristóteles (384 a 322 a. c.); Haeckel (1834); Copeland (1956); Whitaker
(1969)
Árvore filogenética dos cinco reinos
Reino Animalia
• Composto por organismos eucariontes, pluricelulares
e heterotróficos por ingestão (ingerem partículas de
...
Classes do Filo dos Vertebrados
Reino Animalia
 Seres heterotróficos por ingestão: não produzem seu próprio
alimento e precisam ingerir outros organismos...
Vertebrados
(Filo dos Cordados)
 Apresentam coluna vertebral (= notocorda), esqueleto ósseo interno, crânio
e vértebras.
...
Invertebrados
 É formado por diversos filos de animais que não apresentam coluna
vertebral, vértebras e nem crânio.
 São...
Filo dos Poríferos
Filo dos Poríferos
Filo dos Poríferos







É o filo das esponjas.
Animais aquáticos que podem viver isolados ou em colônias.
A maioria...
Filo dos Poríferos

Corpo de uma esponja
Filo dos Poríferos

Circulação da água pelo corpo da esponja
Filo dos Poríferos
 O corpo dos poríferos é sustentado por espículas (estruturas rígidas
semelhantes a espinhos) que form...
Filo dos Cnidários
 É o filo do coral, da água-viva, da anêmona e da hidra.
 Vivem no fundo do mar.
 Possuem cnidócitos...
Filo dos Cnidários
Filo dos Cnidários
Filo dos Platelmintos

 São os vermes achatados. Exemplos: solitária, planária e esquistossomo.
 Alguns são parasitas de...
Filo dos Platelmintos

Regeneração em planária
Filo dos Platelmintos

Solitária (tênia): parasita que causa a
teníase ou cisticercose
Filo dos Platelmintos

Esquistossomo
Filo dos Nematódeos
 São os vermes de corpo cilíndrico. Exemplos: lombriga (áscaris),
ancilóstomo e oxiuro.
 Habitam a t...
Filo dos Nematódeos
 Oxiuro: pequeno verme que vive no final do intestino grosso do ser humano,
provocando inflamações no...
Filo dos Nematódeos

Lombrigas

Oxiúro

Filária

Ancilóstomo

Filariose (elefantíase)

Ancilostomose (amarelão) no Jeca Ta...
Filo dos Anelídeos

 Tem o corpo dividido em anéis ou segmentos. Exemplos: minhoca,
sanguessuga, minhocoçu e nereis.
 Vi...
Filo dos Anelídeos

Sanguessuga (aqueto ou
hirudíneo)

Nereis (poliqueto)
Minhoca (oligoqueto)

Cerdas
Filo dos Anelídeos
Filo dos Moluscos

 Animais de corpo mole. A maioria possui uma concha para proteção.
Exemplos: lesma, caracol, caramujo,...
Filo dos Moluscos

 Classificação dos moluscos:
1.

Gastrópodes (gaster = estômago podos = pés)
Possuem uma concha com um...
Lula
Polvo

Náutilo
Mecanismos de defesa em moluscos
cefalópodes

Lançam jato de tinta escura pra
confundir ou anestesiar seus
predadores enqu...
Filo dos Artrópodes
 Artro = articulação + podos = patas
“patas articuladas”
 É o filo de animais mais bem adaptado aos ...
Filo dos Artrópodes
 Muda ou ecdise
 O corpo dos artrópodes em fase de crescimento aumenta de tamanho, mas o
exoesquelet...
Filo dos Artrópodes
 Classes dos artrópodes: crustáceos, aracnídeos, quilópodes, diplópodes e
insetos.
Filos dos Artrópodes: Crustáceos
 A maioria vive no ambiente marinho, mas alguns habitam a água doce ou o
ambiente terres...
Filos dos Artrópodes: Crustáceos


Diferenças entre siri e caranguejo:
1.
2.
3.

O último par de patas do siri termina em...
Filo dos Artrópodes: Aracnídeos
 Corpo dividido em cefalotórax e abdome
 Possuem 4 pares de patas, um par de pedipalpos ...
Aracnídeos perigosos para o ser humano

Armadeira: dor no local da
picada,
podendo
causar
problemas cardíacos; soro
antiar...
Filo dos Artrópodes: Quilópodes
 Quilo = mil podes = patas
 Corpo formado por uma cabeça com um par de antenas longas e ...
Filo dos Artrópodes: Diplópodes







Di = duplo podes = patas
Cabeça com um par de antenas curtas e vários segment...
Filo dos Artrópodes: Insetos
 É a classe dos artrópodes com maior variedade e número de espécies
conhecidas (cerca de 1 m...
Filo dos Artrópodes: Insetos
Filo dos Artrópodes: Insetos
 No tórax, há três pares de patas e dois pares de asas (na maioria dos
insetos)
 A respiraç...
Filo dos Artrópodes: Insetos
 Reprodução:
 Na maioria das espécies, os sexos são separados (machos e fêmeas) e
fecundaçã...
Desenvolvimento dos insetos

Metamorfose completa
de uma borboleta
Filo dos Equinodermos
Echinos = espinhos derma = pele
São organismos exclusivamente marinhos.
Possuem endoesqueleto, isto ...
Filo dos Equinodermos
 O tubo digestório dos equinodermos é completo (boca e ânus)
 A respiração é branquial e feita tam...
Dicas de como aprender mais e melhor
e ir melhor nas provas
 1- Aula dada é aula estudada.
 2- Nunca falte às aulas.
 3...
Dicas de como aprender mais e melhor
e ir melhor nas provas
 1- Aula dada é aula estudada.

Assistir à aula não garante o...
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)

8.906 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.906
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
287
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)

  1. 1. O Reino Animalia
  2. 2. Resumo Reino Animalia
  3. 3. Resumo Reino Animalia
  4. 4. Resumo Reino Animalia
  5. 5. Resumo Reino Animalia
  6. 6. Resumo Reino Animalia
  7. 7. Aristóteles (384 a 322 a. c.); Haeckel (1834); Copeland (1956); Whitaker (1969)
  8. 8. Árvore filogenética dos cinco reinos
  9. 9. Reino Animalia • Composto por organismos eucariontes, pluricelulares e heterotróficos por ingestão (ingerem partículas de alimento, consumindo outros seres ou restos orgânicos). • É o reino dos animais: invertebrados e vertebrados.
  10. 10. Classes do Filo dos Vertebrados
  11. 11. Reino Animalia  Seres heterotróficos por ingestão: não produzem seu próprio alimento e precisam ingerir outros organismos para obter energia.  Dividido em dois grandes grupos: invertebrados e vertebrados.  Filos do Reino Animalia: Poríferos, Cnidários, Platelmintos, Nematódeos, Moluscos, Anelídeos, Artrópodes, Equinodermos, Cordados. Invertebrados Vertebrados
  12. 12. Vertebrados (Filo dos Cordados)  Apresentam coluna vertebral (= notocorda), esqueleto ósseo interno, crânio e vértebras.  São divididos em 5 classes: Peixes, Anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos.  Cada classe se divide em diferentes ordens. As ordens se dividem em famílias. As famílias se subdividem em gêneros. E cada gênero agrupa diferentes espécies.
  13. 13. Invertebrados  É formado por diversos filos de animais que não apresentam coluna vertebral, vértebras e nem crânio.  São filos mais primitivos (mais simples) que o filo dos cordados (vertebrados). Porífero Molusco Cnidário Anelídeo Platelminto Artrópode Nematódeo Equinodermo
  14. 14. Filo dos Poríferos
  15. 15. Filo dos Poríferos
  16. 16. Filo dos Poríferos      É o filo das esponjas. Animais aquáticos que podem viver isolados ou em colônias. A maioria vive fixada em rochas costeiras, pedaços de madeira, garrafas abandonadas, conchas vazias ou no fundo do mar. São os animais mais simples que conhecemos e que existem hoje, pois as suas células não formam tecidos diferenciados. Características gerais dos poríferos: 1. Corpo coberto de poros (pequenos furinhos); 2. São sésseis (vivem fixos a substratos como o fundo do mar, rochas ou cascos de navios); 3. A circulação da água pelo seu corpo é uma importante adaptação para a obtenção de alimentos, trocas gasosas, eliminação de resíduos e reprodução. É facilitada pelos coanócitos (células especiais com formato arredondado e “colarinho” transparente que possui um flagelo), que formam uma corrente de água que entra no corpo da esponja e traz partículas que são filtradas e captadas pelos coanócitos.
  17. 17. Filo dos Poríferos Corpo de uma esponja
  18. 18. Filo dos Poríferos Circulação da água pelo corpo da esponja
  19. 19. Filo dos Poríferos  O corpo dos poríferos é sustentado por espículas (estruturas rígidas semelhantes a espinhos) que formam um tipo de “esqueleto” dos poríferos, sustentando o corpo deles. Alguns poríferos não apresentam espículas, mas são sustentados por uma rede de espongina, uma proteína que dá o reforço. É o caso das esponjas usadas para banho ou na limpeza doméstica.  Os poríferos se reproduzem de forma assexuada e sexuada. A reprodução assexuada é do tipo brotamento, na qual formam-se pequenos brotos no corpo do porífero que se soltam e dão origem a novas esponjas geneticamente idênticas. Além disso, as esponjas conseguem se regenerar. Na reprodução sexuada, ocorre a união do gameta masculino (espermatozóide) com o gameta feminino (óvulo), originando o zigoto, que dará origem a uma larva ciliada que se fixa em uma superfície e começa a crescer, formando uma esponja jovem.
  20. 20. Filo dos Cnidários  É o filo do coral, da água-viva, da anêmona e da hidra.  Vivem no fundo do mar.  Possuem cnidócitos, células especiais que atuam na captura de alimentos e na defesa do cnidário (soltam uma substância urticante que queima e provoca dor, podendo paralisar animais pequenos e causar irritação nos animais maiores).  Os cnidários podem ter a forma de pólipo (corpo cilíndrico com uma abertura, a boca, e tentáculos) ou de medusa (guarda-chuva aberto gelatinoso e mole). Podem viver isolados ou em colônias.  Alimentam-se de pequenos animais aquáticos, capturando-os com os tentáculos ao redor da boca, fazendo a digestão fora e dentro de suas células (digestão extra e intracelular). Seu sistema digestório é incompleto, já que só possuem uma única abertura (a boca) e não possuem ânus.  Possuem reprodução assexuada (brotamento), sexuada (união de gametas) e metagênese (alternância de gerações, alternando reprodução assexuada e reprodução sexuada).
  21. 21. Filo dos Cnidários
  22. 22. Filo dos Cnidários
  23. 23. Filo dos Platelmintos  São os vermes achatados. Exemplos: solitária, planária e esquistossomo.  Alguns são parasitas de outros seres vivos e outros têm vida livre.  Têm o corpo achatado, em forma de fita, medindo de poucos milímetros até alguns metros de comprimento.  O tubo digestório da maioria deles é incompleto (possuem boca, mas não possuem ânus).  Fazem excreção (eliminação de substâncias tóxicas do corpo) por meio de células especiais, chamadas de células-flama.  A maioria deles é hermafrodita (indivíduos que têm, ao mesmo tempo, os sistemas reprodutores masculino e feminino).  Planária: vive na água doce, tem vida livre e pode se regenerar.  Esquistossomo: parasita que causa a doença esquistossomose (barriga d‘água).  Solitária ou tênia: parasita que causa a teníase e a cisticercose.
  24. 24. Filo dos Platelmintos Regeneração em planária
  25. 25. Filo dos Platelmintos Solitária (tênia): parasita que causa a teníase ou cisticercose
  26. 26. Filo dos Platelmintos Esquistossomo
  27. 27. Filo dos Nematódeos  São os vermes de corpo cilíndrico. Exemplos: lombriga (áscaris), ancilóstomo e oxiuro.  Habitam a terra e a água doce (rios).  Se alimentam de pequenos animais e plantas.  Alguns têm vida livre e outros são parasitas de outros animais.  Não possuem sistema respiratório, circulatório, nem gânglios nervosos ou sensoriais.  Possuem tubo digestório completo (boca e ânus).  Lombriga: +/- 20 cm de comprimento, parasita do intestino humano; infestação por lombrigas chama-se ascaridíase, diagnoticada pelo exame de fezes; é uma das verminoses mais comuns no Brasil, atingindo a população que não tem acesso às condições adequadas de saneamento básico.  Filária: verme fino e longo (entre 5 e 10 cm), causa a filariose (elefantíase); vive mos vasos sanguíneos e vasos linfáticos, obstruindo-os e causando problemas circulatórios, provocando inchaço.
  28. 28. Filo dos Nematódeos  Oxiuro: pequeno verme que vive no final do intestino grosso do ser humano, provocando inflamações no local; causa a oxiurose.  Ancilóstomo: pequeno verme com cerca de 15 mm de comprimento; causa a ancilostomose ou “amarelão” ao infectar as paredes do intestino, provocando hemorragia (sangramento) que leva à anemia, deixando a pessoa com uma cor amarelada.
  29. 29. Filo dos Nematódeos Lombrigas Oxiúro Filária Ancilóstomo Filariose (elefantíase) Ancilostomose (amarelão) no Jeca Tatu
  30. 30. Filo dos Anelídeos  Tem o corpo dividido em anéis ou segmentos. Exemplos: minhoca, sanguessuga, minhocoçu e nereis.  Vivem nos mares, oceanos, rios e em terra úmida.  Possuem tubo digestório completo e sistema circulatório fechado (o sangue só circula dentro de vasos sanguíneos).  Possuem pele fina e úmida, e respiração cutânea (através da pele).  A maioria é hermafrodita e realiza fecundação cruzada e recíproca (dois animais cruzam e se fecundam mutuamente).  Grupos de anelídeos: aquetos ou hirudíneos, oligoquetos e poliquetos.  Hirudíneos ou aquetos: não possuem cerdas, apresentam ventosas que ajudam na fixação e na locomoção; exemplo: sanguessuga. Ela chupa o sangue de outros animais pelas ventosas, mas também se alimenta de minhocas e de restos de animais.  Oligoquetos: possuem poucas cerdas por anel; não tem parapódios (projeções do corpo que ajudam na locomoção) e nem cabeça diferenciada do resto do corpo. Exemplo: minhoca. Possui clitelo (anel mais claro por onde se unem na fecundação, trocando espermatozóides). A minhoca ajuda na aeração do solo, cavando túneis e deixando o solo mais fértil.  Poliquetos: possuem muitas cerdas em cada anel; cada anel tem um par de parapódios; são carnívoros e, muitas vezes, canibais. Exemplo: nereis.
  31. 31. Filo dos Anelídeos Sanguessuga (aqueto ou hirudíneo) Nereis (poliqueto) Minhoca (oligoqueto) Cerdas
  32. 32. Filo dos Anelídeos
  33. 33. Filo dos Moluscos  Animais de corpo mole. A maioria possui uma concha para proteção. Exemplos: lesma, caracol, caramujo, ostra, marisco, polvo, lula, náutilo.  Vivem no mar, na água doce e na terra.  Sua pele produz uma secreção viscosa (muco), que facilita sua locomoção.  O corpo dos moluscos é formado por cabeça, pés e massa visceral. A massa visceral fica dentro da concha e compreende os sistemas digestório e reprodutor.
  34. 34. Filo dos Moluscos  Classificação dos moluscos: 1. Gastrópodes (gaster = estômago podos = pés) Possuem uma concha com uma única peça (= univalves) Aquáticos ou terrestres de ambiente úmido Respiração por brânquias (nos aquáticos) ou pulmões (nos terrestres) Possuem olhos nas pontas dos dois pares de tentáculos que ficam na cabeça e rádula, uma “língua raspadora” para a alimentação Exemplos: lesma, caracol e caramujo 2. Bivalves (bi = duas valves = peças) Possuem uma concha dividida em duas peças fechadas por fortes músculos Aquáticos, em geral, vivendo no ambiente marinho São filtradores, isto é, retiram seu alimento da água Massa visceral totalmente protegida pela concha Os pés se expandem para fora quando as conchas se abrem Respiração branquial; fecundação externa com sexos separados Exemplos: ostra, marisco, mexilhão 3. Cefalópodes (kephale = cabeça podes = pés) Concha pode não existir (ex.: polvo), ser interna (ex.: lula) ou externa (ex.: náutilo) Cabeça grande, olhos bem desenvolvidos e rádula na boca 8, 10 ou mais tentáculos (braços alongados) Circulação fechada e respiração branquial Sistema nervoso bastante desenvolvido, bem como o olfato e a visão Sexos separados e fecundação externa Lançam um pigmento escuro e mudam de cor como mecanismos de defesa de predadores
  35. 35. Lula Polvo Náutilo
  36. 36. Mecanismos de defesa em moluscos cefalópodes Lançam jato de tinta escura pra confundir ou anestesiar seus predadores enquanto fogem Camuflagem: células pigmentadas (cromatóforos)
  37. 37. Filo dos Artrópodes  Artro = articulação + podos = patas “patas articuladas”  É o filo de animais mais bem adaptado aos diferentes ambientes do planeta Terra, representando atualmente mais de 70% das espécies animais conhecidas  Duas adaptações importantes ao ambiente terrestre: patas articuladas e exoesqueleto de quitina  Patas articuladas > realizar vários movimentos (locomoção eficiente), defesa e captura de alimento  Exoesqueleto (esqueleto externo) > muito resistente e evita a perda de água; limita o tamanho do animal, pois não acompanha seu crescimento, sendo trocado periodicamente (muda)
  38. 38. Filo dos Artrópodes  Muda ou ecdise  O corpo dos artrópodes em fase de crescimento aumenta de tamanho, mas o exoesqueleto, que não pode crescer, não o acompanha. Por isso, em certos momentos da vida, os artrópodes abandonam o exoesqueleto, crescem e fabricam outro maior. Esse processo de troca de exoesqueleto é chamado de muda ou ecdise.
  39. 39. Filo dos Artrópodes  Classes dos artrópodes: crustáceos, aracnídeos, quilópodes, diplópodes e insetos.
  40. 40. Filos dos Artrópodes: Crustáceos  A maioria vive no ambiente marinho, mas alguns habitam a água doce ou o ambiente terrestre  Corpo dividido em cefalotórax (cabeça + tórax) e abdome  Número variável de patas (geralmente, 5 pares) e dois pares de antenas  Respiração branquial  Exoesqueleto apresenta carbonato de cálcio (carapaça de siris e caranguejos)  Exemplos: camarão, lagosta, siri, caranguejo, craca, tatuzinho de jardim.
  41. 41. Filos dos Artrópodes: Crustáceos  Diferenças entre siri e caranguejo: 1. 2. 3. O último par de patas do siri termina em uma espécie de nadadeira, enquanto que o do caranguejo termina em forma de unha O siri tem, dos lados da carapaça, espinhos longos e bem afiados. E o caranguejo é mais arredondado nas laterais do corpo. Siri é marinho; caranguejo é terrestre. siri
  42. 42. Filo dos Artrópodes: Aracnídeos  Corpo dividido em cefalotórax e abdome  Possuem 4 pares de patas, um par de pedipalpos (apêndices sensoriais), um par de quelíceras (em forma de pinça) e não possuem antenas  As aranhas apresentam, ainda, no abdome, suas glândulas fiandeiras, que produzem os fios de seda das teias  Exemplos: aranhas, escorpiões, carrapatos, ácaros e opiliões
  43. 43. Aracnídeos perigosos para o ser humano Armadeira: dor no local da picada, podendo causar problemas cardíacos; soro antiaracnídico Tarântula: apenas dor local Aranha-marrom: febre, anemia, mau funcionamento dos rins Viúva-negra: dor local e no abdome, alterações cardíacas Escorpião-amarelo: problemas cardíacos, respiratórios e há risco de morte; é preciso de soro Escorpião-marrom: menos perigoso, mas é necessário atendimento médico
  44. 44. Filo dos Artrópodes: Quilópodes  Quilo = mil podes = patas  Corpo formado por uma cabeça com um par de antenas longas e muito segmentos  Em cada segmento, há um par de patas  São terrestres (ambientes quentes e úmidos), ovíparos, carnívoros e predadores  São venenosos  Exemplos: lacraia e centopeia Lacraia Centopeia
  45. 45. Filo dos Artrópodes: Diplópodes       Di = duplo podes = patas Cabeça com um par de antenas curtas e vários segmentos Em cada segmento, há dois pares de patas Vivem em locais escuros e terra úmida São ovíparos Exemplos: gongolo ou piolho-de-cobra Gongolo
  46. 46. Filo dos Artrópodes: Insetos  É a classe dos artrópodes com maior variedade e número de espécies conhecidas (cerca de 1 milhão de espécies, sendo 300 mil só de besouros)  Grande capacidade reprodutiva  Única classe de invertebrados com representantes dotados de asas (sucesso na ocupação de praticamente todos os ambientes do planeta)  Na cabeça, possuem um par de antenas e um par de olhos compostos (formados por várias partes), ocelos (“olhos simples” que captam a presença de luz e de objetos próximos), além do aparelho bucal, que se relaciona com o tipo de alimentação de cada inseto (exemplos: picador, picador-sugador, lambedor, cortador-mastigador, etc)  Corpo dividido em cabeça, tórax e abdome
  47. 47. Filo dos Artrópodes: Insetos
  48. 48. Filo dos Artrópodes: Insetos  No tórax, há três pares de patas e dois pares de asas (na maioria dos insetos)  A respiração dos insetos é por meio de traqueias: tubos muito finos que se abrem em orifícios nas laterais do tórax e do abdome. O oxigênio entra por esses tubos e é levado diretamente até as células. O gás carbônico segue o caminho oposto.
  49. 49. Filo dos Artrópodes: Insetos  Reprodução:  Na maioria das espécies, os sexos são separados (machos e fêmeas) e fecundação interna (espermatozóides são lançados dentro do corpo da fêmea onde fecundam os óvulos)  São ovíparos (o desenvolvimento é por meio de ovos). Os ovos são envolvidos por uma casca impermeável que evita seu ressecamento (perda d’água)  O desenvolvimento pode ser:  Direto (sem metamorfose); exemplo: traça-dos-livros  Indireto  Com metamorfose incompleta (quando o ovo origina uma ninfa, muito parecida com a fase adulta); exemplo: gafanhoto  Com metamorfose completa (quando do ovo sai uma larva, bastante diferente da fase adulta); exemplo: maioria dos insetos
  50. 50. Desenvolvimento dos insetos Metamorfose completa de uma borboleta
  51. 51. Filo dos Equinodermos Echinos = espinhos derma = pele São organismos exclusivamente marinhos. Possuem endoesqueleto, isto é, esqueleto interno, composto de calcário. Os espinhos saem do endoesqueleto e servem como proteção. Possuem simetria radial, isto é, seu corpo pode ser dividido em várias partes iguais ou equivalentes.  No interior do corpo, possuem uma rede de canais pelos quais a água circula. Desses canais saem pequenos tubos musculares que se projetam para fora do corpo do animal: são os pés ambulacrários com os quais o animal se desloca lentamente.      Simetria bilateral Simetria radial
  52. 52. Filo dos Equinodermos  O tubo digestório dos equinodermos é completo (boca e ânus)  A respiração é branquial e feita também pelos pés ambulacrários  Os sexos são separados e do ovo sai uma larva que sofre metamorfose e origina o adulto  O filo dos equinodermas possui 5 classes: asteróides (estrelas-do-mar), equinóides (ouriços-do-mar), holoturóides (pepinos-do-mar), ofiuróides (serpentes-do-mar) e crinóides (lírios-do-mar)
  53. 53. Dicas de como aprender mais e melhor e ir melhor nas provas  1- Aula dada é aula estudada.  2- Nunca falte às aulas.  3- Sempre faça anotações nas aulas.  4- Converse sempre com o seu professor (tire suas dúvidas).  5- Não converse durante a aula.  6- Estude pouco, mas estude todo dia.  7- Estude em locais adequados para estudar.  8- Nunca vire a noite estudando na véspera da prova.  9- Alimente-se bem antes da prova (nem demais, nem de menos).  10- Resolva as questões mais fáceis primeiro.
  54. 54. Dicas de como aprender mais e melhor e ir melhor nas provas  1- Aula dada é aula estudada. Assistir à aula não garante o aprendizado. Estudando depois, sozinho, você sabe o quanto entendeu do conteúdo e quais são suas dúvidas.  2- Nunca falte às aulas. Assistir à aula economiza tempo de estudo em casa.  3- Sempre faça anotações nas aulas. Não apenas do que o professor escreve no quadro. Faça os seus próprios resumos do que você está entendendo. Qual é o tema central da aula? O que é importante eu saber? (Veja aquilo que o professor mais falou, pois provavelmente isso será cobrado.)  4- Converse sempre com o seu professor (tire suas dúvidas).  5- Não converse durante a aula. O professor está ali para te ajudar a aprender, mas isso também depende de você. Não perca o foco na aula. Concentração total durante o momento da aula. Existem os intervalos e recreios para conversas e brincadeiras.  6- Estude pouco, mas estude todo dia. de estudar toda a matéria. Nunca acumule matéria. Talvez não dê tempo  7- Estude em locais adequados para estudar. Não estude em locais barulhentos e que distraiam a sua atenção (TV, internet, mãe, etc). Ideal: bibliotecas.  8- Nunca vire a noite estudando na véspera da prova. Isso vai te deixar com sono, com o cérebro cansado na hora da prova (as informações ficam numa área do cérebro que armazena as memórias curtas, mais recentes, por isso são mais facilmente esquecidas). Por isso, durma cedo e bem nas vésperas de prova.  9- Alimente-se bem antes da prova (nem demais, nem de menos).  10- Resolva as questões mais fáceis primeiro. Perder tempo com as mais difíceis cansa o seu cérebro no início da prova e pode errar questões fáceis por conta do cansaço. Faça a prova com muita atenção às pegadinhas para não cair nelas. Use todo o tempo da prova! A pressa é inimiga da perfeição.

×