SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de
Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil
contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das
quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
47,9 MILHÕES
NA FORÇA DE TRABALHO
41,8 MILHÕES FORA DA
FORÇA DE TRABALHO
20,3
MILHÕES
NÃO NEGRAS
22,3
MILHÕES
NEGRAS
1,8
MILHÃO
NÃO NEGRAS
3,4
MILHÕES
NEGRAS
42,6 MILHÕES OCUPADAS 5,3 MILHÕES DESOCUPADAS
ELAS GANHAM MENOS
Orendimento
médiorealmensal
dasmulheres
ocupadasera21%
menordoqueo
doshomens
TAXAS
www.dieese.org.br
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
43,0% 52,7%
32,4%
R$ 2.909
R$ 2.305
5,7%
PROTEÇÃO SOCIAL E DIREITOS TRABALHISTAS
contribuíam com
a Previdência Social
AGROPECUÁRIA INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO
COMÉRCIO E REPARAÇÃO
EDUCAÇÃO, SAÚDE E S. SOCIAIS
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
OUTROS SERVIÇOS
Elas eram 19% dos ocupados
e ganhavam 21% menos
Elas eram 42% dos ocupados
e ganhavam 24% menos
Elas eram 42% dos ocupados
e ganhavam 27% menos
Elas eram 75% dos ocupados
e ganhavam 32% menos
Elas eram 23% dos ocupados
e ganhavam 17% menos
Elas eram 40% dos ocupados
e ganhavam 15% menos
Nos SERVIÇOSDOMÉSTICOS,
as mulheres representavam
91% dos ocupados no setor
e ganhavam 20% menos
do que os homens
sãomulheresquegostariamdetrabalhar,masquedesistiram
deprocurarporqueachamquenãovãoencontrar
2,3 MILHÕES
DESALENTADAS
672 MIL
NÃO NEGRAS
1,6
MILHÃO
NEGRAS
65,0% 48,8%
MULHERES OCUPADAS
tinham carteira
de trabalho assinada
43,3%
eram informais
(sem carteira e
sem CNPJ)
SUBOCUPAÇÃO(1)
DESOCUPAÇÃO
9,3%
7,8%
6,1%
NEGRAS e negros
NÃO NEGRAS e não negros
MULHERES e homens
6,1%
5,1%
5,1%
13,4%
11,0%
8,2%
NEGRAS e negros
NÃO NEGRAS e não negros
MULHERES e homens
7,9%
6,9%
5,7%
Designed
by
0melapics
/
Freepik
43%dasmulheres
ocupadasganhavam
atéumsalário
mínimo
Fonte: Pnad Contínua - IBGE. Elaboração: DIEESE. Nota: (1) Taxa de Subocupação é a proporção ocupados que trabalhavam menos
de 40 horas por semana e que gostariam de trabalhar mais horas
MULHERES NEGRAS NÃO NEGRAS
TO
RR
RO
PA
AM
AP
AC
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava
com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
www.dieese.org.br
Fonte: Pnad Contínua - IBGE
Elaboração: DIEESE
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
ELAS GANHAM MENOS
NORTE
TO
RR
RO
PA
AM
AP
AC
128
MIL
20
MIL
201
MIL
147
MIL
24
MIL
170
MIL
718
MIL 108
MIL
745
MIL
1,5
MI
215
MIL
1,7
MI
332
MIL
21
MIL
381
MIL
101
MIL
7
MIL
115
MIL
309
MIL
26
MIL
302
MIL
R$ 2.278
R$ 2.268
R$ 2.312
R$ 2.243
R$ 2.117
R$ 1.850
R$ 1.828
R$ 1.987
R$ 2.146
R$ 2.534
R$ 2.044
R$ 2.370
R$ 2.111
R$ 2.619
0%
+3%
-13%
-8%
-15%
-14%
-19%
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
NEGRAS NÃONEGRAS
INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL
46,1%
49,8%
63,1%
64,0%
45,3%
52,4%
54,9%
59,6%
57,1%
46,0%
44,5%
61,4%
56,4%
61,9%
MULHERES
48,5% 48,6% 48,2%
50,5% 51,8% 45,9%
61,6% 65,8% 46,6%
63,7% 66,0% 55,1%
39,9% 42,8% 33,9%
54,4% 58,5% 42,2%
51,6% 54,8% 41,6%
CONTRIBUÍAM
AC
AP
AM
PA
RO
RR
TO
AC
AP
AM
AP
RO
RR
TO
PROPORÇÃODEMULHERES
AC
AP
AM
PA
RO
RR
TO
ERAMINFORMAIS
13,3% 14,0%
13,1%
12,8%
6,1% 6,9% 7,8%
OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO
MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava
com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
www.dieese.org.br
Fonte: Pnad Contínua - IBGE
Elaboração: DIEESE
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
ELAS GANHAM MENOS
NORDESTE
SE
RN
PI
PE
PB
MA
CE
BA
AL
515
MIL 71
MIL
810
MIL
2,5
MI
570
MIL
3,3
MI
1,5
MI
158
MIL
2,2
MI
1,1
MI
146
MIL
1,6
MI
611
MIL 96
MIL
956
MIL
1,5
MI
331
MIL
2,3
MI
547
MIL 67
MIL
569
MIL 80
MIL
386
MIL
68
MIL
743
MIL
856
MIL
525
MIL
SE
RN
PI
PE
PB
MA
CE
BA
AL
R$ 1.623
R$ 1.850
R$ 1.587
R$ 1.745
R$ 1.984
R$ 1.619
R$ 1.474
R$ 1.762
R$ 1.823
R$ 2.023
R$ 1.635
R$ 1.888
R$ 1.858
R$ 1.975
R$ 1.702
R$ 2.028
R$ 1.674
R$ 1.947
-12%
-9%
-18%
-16%
-10%
-13%
-6%
-16%
-14%
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
NEGRAS NÃONEGRAS
INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL
55,8%
58,8%
58,8%
66,2%
60,3%
56,8%
62,0%
49,3%
58,1%
54,7%
50,5%
49,3%
42,7%
51,2%
49,0%
48,5%
58,9%
53,9%
MULHERES
69,0% 71,9% 62,1%
68,0% 70,0% 60,7%
67,0% 70,3% 59,4%
67,2% 70,6% 54,5%
67,8% 72,5% 58,2%
65,3% 69,2% 58,5%
64,5% 67,6% 54,9%
61,3% 67,4% 52,5%
67,2% 72,1% 53,9%
CONTRIBUÍAM
AL
BA
CE
MA
PB
PE
PI
RN
SE
AL
BA
CE
MA
PB
PE
PI
RN
SE
PROPORÇÃODEMULHERES
AL
BA
CE
MA
PB
PE
PI
RN
SE
ERAMINFORMAIS
12,1%
18,6%
9,4%
12,0%
13,5%
17,7%
10,9% 12,3% 15,0%
OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO
MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
MS
MT
GO
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava
com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
www.dieese.org.br
Fonte: Pnad Contínua - IBGE
Elaboração: DIEESE
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
ELAS GANHAM MENOS
CENTRO-OESTE
MS
MT
GO
1,6
MI
141
MIL
1,3
MI 711
MIL 39
MIL
611
MIL
594
MIL 44
MIL
478
MIL
R$ 2.065
R$ 2.960
R$ 2.303
R$ 3.392
R$ 2.417
R$ 3.308
-30%
-32%
-27%
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
NEGRAS NÃONEGRAS
INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL
44,1%
43,0%
40,0%
64,6%
66,6%
69,0%
MULHERES
44,5% 48,5% 37,6%
36,2% 39,8% 28,7%
33,2% 39,2% 25,8%
CONTRIBUÍAM
GO
MT
MS
GO
MT
MS
PROPORÇÃODEMULHERES
GO
MT
MS
ERAMINFORMAIS
8,1%
5,2% 6,9%
OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO
MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
SP
RJ
MG
ES
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava
com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
www.dieese.org.br
Fonte: Pnad Contínua - IBGE
Elaboração: DIEESE
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
ELAS GANHAM MENOS
SUDESTE
SP
RJ
MG
ES
871
MIL
87
MIL
771
MIL
4,6
MI
363
MIL
4,0
MI
3,5
MI
628
MIL
3,8
MI
10,7
MI
1,3
MI
8,2
MI
R$ 2.132
R$ 2.972
R$ 1.960
R$ 2.623
R$ 3.625
R$ 2.810
R$ 2.746
R$ 3.477
-28%
-25%
-19%
-24%
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
NEGRAS NÃONEGRAS
INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL
44,9%
42,0%
42,4%
33,2%
68,0%
68,8%
65,1%
72,7%
MULHERES
44,7% 47,6% 40,0%
48,5% 53,4% 41,7%
37,7% 46,7% 28,6%
28,9% 35,7% 24,3%
CONTRIBUÍAM
ES
MG
RJ
SP
ES
MG
RJ
SP
PROPORÇÃODEMULHERES
ES
MG
RJ
SP
ERAMINFORMAIS
9,0%
7,4%
15,3%
11,1%
OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO
MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
SC
RS
PR
MULHERES
Inserção no mercado de trabalho
Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava
com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho
www.dieese.org.br
Fonte: Pnad Contínua - IBGE
Elaboração: DIEESE
FORÇA DE TRABALHO FEMININA
ELAS GANHAM MENOS
SUL
SC
RS
PR
2,6
MI
182
MIL
2,1
MI
2,6
MI
216
MIL
2,0
MI
1,7
MI
85
MIL
1,2
MI
R$ 2.359
R$ 3.285
R$ 2.556
R$ 3.365
R$ 2.633
R$ 3.453
-28%
-24%
-24%
ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO
NEGRAS NÃONEGRAS
INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL
34,1%
34,7%
28,1%
74,0%
74,2%
81,9%
MULHERES
29,8% 35,6% 27,0%
31,2% 41,6% 28,7%
19,2% 23,7% 18,1%
CONTRIBUÍAM
PR
RS
SC
PR
RS
SC
PROPORÇÃODEMULHERES
PR
RS
SC
ERAMINFORMAIS
6,7% 7,7%
4,7%
OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO
MULHERES HOMENS PROPORÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

[Material de aula] cartografia
[Material de aula] cartografia[Material de aula] cartografia
[Material de aula] cartografia
flaviocosac
 
Topico1 territorio e territorialidade 2013
Topico1 territorio e territorialidade 2013Topico1 territorio e territorialidade 2013
Topico1 territorio e territorialidade 2013
geografiamarioemaristela
 
6 elementos de um mapa
6  elementos de um mapa6  elementos de um mapa
6 elementos de um mapa
Mayjö .
 
Atividades de Geografia Terra Localização e Orientação
Atividades de Geografia Terra Localização e OrientaçãoAtividades de Geografia Terra Localização e Orientação
Atividades de Geografia Terra Localização e Orientação
Doug Caesar
 
História da cartografia e projeções cartográficas
História da cartografia e projeções cartográficasHistória da cartografia e projeções cartográficas
História da cartografia e projeções cartográficas
Sérgio Saribera
 
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbim
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbimProva alceu 2014 7ºb 1ºbim
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbim
Íris Ferreira
 
O mundo atual formas cartográficas de representação
O mundo atual   formas cartográficas de representaçãoO mundo atual   formas cartográficas de representação
O mundo atual formas cartográficas de representação
Professor
 
Localização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º anoLocalização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º ano
Nilberte Correia
 

Mais procurados (20)

Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
[Material de aula] cartografia
[Material de aula] cartografia[Material de aula] cartografia
[Material de aula] cartografia
 
O mapa e seus elementos
O mapa e seus elementosO mapa e seus elementos
O mapa e seus elementos
 
Cruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismoCruzadinha feudalismo
Cruzadinha feudalismo
 
Topico1 territorio e territorialidade 2013
Topico1 territorio e territorialidade 2013Topico1 territorio e territorialidade 2013
Topico1 territorio e territorialidade 2013
 
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)Aula 01   Elementos da orientação (Sistema Anglo)
Aula 01 Elementos da orientação (Sistema Anglo)
 
Plano de curso geografia - 9º ano
Plano de curso   geografia - 9º anoPlano de curso   geografia - 9º ano
Plano de curso geografia - 9º ano
 
As cidades brasileiras
As cidades brasileirasAs cidades brasileiras
As cidades brasileiras
 
6 elementos de um mapa
6  elementos de um mapa6  elementos de um mapa
6 elementos de um mapa
 
Programa de Ciências Integradas 3º e 4º anos - Experimentação
Programa de Ciências Integradas 3º e 4º anos - ExperimentaçãoPrograma de Ciências Integradas 3º e 4º anos - Experimentação
Programa de Ciências Integradas 3º e 4º anos - Experimentação
 
Atividades de Geografia Terra Localização e Orientação
Atividades de Geografia Terra Localização e OrientaçãoAtividades de Geografia Terra Localização e Orientação
Atividades de Geografia Terra Localização e Orientação
 
História da cartografia e projeções cartográficas
História da cartografia e projeções cartográficasHistória da cartografia e projeções cartográficas
História da cartografia e projeções cartográficas
 
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbim
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbimProva alceu 2014 7ºb 1ºbim
Prova alceu 2014 7ºb 1ºbim
 
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º anoAvaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
 
Cartazes a
Cartazes aCartazes a
Cartazes a
 
Cartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaCartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do Mapa
 
O mundo atual formas cartográficas de representação
O mundo atual   formas cartográficas de representaçãoO mundo atual   formas cartográficas de representação
O mundo atual formas cartográficas de representação
 
Localização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º anoLocalização no espaço geografico 6º ano
Localização no espaço geografico 6º ano
 
O Planeta Terra formas de representação
O Planeta Terra   formas de representaçãoO Planeta Terra   formas de representação
O Planeta Terra formas de representação
 
83230085 caca-palavras-feudalismo
83230085 caca-palavras-feudalismo83230085 caca-palavras-feudalismo
83230085 caca-palavras-feudalismo
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares

Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares (20)

Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
 
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e CaribeCarta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
 
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
 
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
 
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
 
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESEProteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
 
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarDIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
 
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
 
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
 
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiaisuol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
 
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho DomésticoDIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
 
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico InfográficoBRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
 
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
 
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESEBoletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
 
J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117
 
J S Gabrielli Conjuntura #116
J S Gabrielli Conjuntura #116J S Gabrielli Conjuntura #116
J S Gabrielli Conjuntura #116
 
J. S. Gabrielli Conjuntura #114
J. S. Gabrielli Conjuntura #114J. S. Gabrielli Conjuntura #114
J. S. Gabrielli Conjuntura #114
 
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdfDiscurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
 
J. S. Gabrielli Conjuntura #111
J. S. Gabrielli Conjuntura #111J. S. Gabrielli Conjuntura #111
J. S. Gabrielli Conjuntura #111
 
J S Gabrielli Conjuntura #109
J S Gabrielli Conjuntura #109J S Gabrielli Conjuntura #109
J S Gabrielli Conjuntura #109
 

Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões

  • 1. MULHERES Inserção no mercado de trabalho FORÇA DE TRABALHO FEMININA Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho 47,9 MILHÕES NA FORÇA DE TRABALHO 41,8 MILHÕES FORA DA FORÇA DE TRABALHO 20,3 MILHÕES NÃO NEGRAS 22,3 MILHÕES NEGRAS 1,8 MILHÃO NÃO NEGRAS 3,4 MILHÕES NEGRAS 42,6 MILHÕES OCUPADAS 5,3 MILHÕES DESOCUPADAS ELAS GANHAM MENOS Orendimento médiorealmensal dasmulheres ocupadasera21% menordoqueo doshomens TAXAS www.dieese.org.br ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO 43,0% 52,7% 32,4% R$ 2.909 R$ 2.305 5,7% PROTEÇÃO SOCIAL E DIREITOS TRABALHISTAS contribuíam com a Previdência Social AGROPECUÁRIA INDÚSTRIA E CONSTRUÇÃO COMÉRCIO E REPARAÇÃO EDUCAÇÃO, SAÚDE E S. SOCIAIS ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA OUTROS SERVIÇOS Elas eram 19% dos ocupados e ganhavam 21% menos Elas eram 42% dos ocupados e ganhavam 24% menos Elas eram 42% dos ocupados e ganhavam 27% menos Elas eram 75% dos ocupados e ganhavam 32% menos Elas eram 23% dos ocupados e ganhavam 17% menos Elas eram 40% dos ocupados e ganhavam 15% menos Nos SERVIÇOSDOMÉSTICOS, as mulheres representavam 91% dos ocupados no setor e ganhavam 20% menos do que os homens sãomulheresquegostariamdetrabalhar,masquedesistiram deprocurarporqueachamquenãovãoencontrar 2,3 MILHÕES DESALENTADAS 672 MIL NÃO NEGRAS 1,6 MILHÃO NEGRAS 65,0% 48,8% MULHERES OCUPADAS tinham carteira de trabalho assinada 43,3% eram informais (sem carteira e sem CNPJ) SUBOCUPAÇÃO(1) DESOCUPAÇÃO 9,3% 7,8% 6,1% NEGRAS e negros NÃO NEGRAS e não negros MULHERES e homens 6,1% 5,1% 5,1% 13,4% 11,0% 8,2% NEGRAS e negros NÃO NEGRAS e não negros MULHERES e homens 7,9% 6,9% 5,7% Designed by 0melapics / Freepik 43%dasmulheres ocupadasganhavam atéumsalário mínimo Fonte: Pnad Contínua - IBGE. Elaboração: DIEESE. Nota: (1) Taxa de Subocupação é a proporção ocupados que trabalhavam menos de 40 horas por semana e que gostariam de trabalhar mais horas MULHERES NEGRAS NÃO NEGRAS
  • 2. TO RR RO PA AM AP AC MULHERES Inserção no mercado de trabalho Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho www.dieese.org.br Fonte: Pnad Contínua - IBGE Elaboração: DIEESE FORÇA DE TRABALHO FEMININA ELAS GANHAM MENOS NORTE TO RR RO PA AM AP AC 128 MIL 20 MIL 201 MIL 147 MIL 24 MIL 170 MIL 718 MIL 108 MIL 745 MIL 1,5 MI 215 MIL 1,7 MI 332 MIL 21 MIL 381 MIL 101 MIL 7 MIL 115 MIL 309 MIL 26 MIL 302 MIL R$ 2.278 R$ 2.268 R$ 2.312 R$ 2.243 R$ 2.117 R$ 1.850 R$ 1.828 R$ 1.987 R$ 2.146 R$ 2.534 R$ 2.044 R$ 2.370 R$ 2.111 R$ 2.619 0% +3% -13% -8% -15% -14% -19% ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO NEGRAS NÃONEGRAS INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL 46,1% 49,8% 63,1% 64,0% 45,3% 52,4% 54,9% 59,6% 57,1% 46,0% 44,5% 61,4% 56,4% 61,9% MULHERES 48,5% 48,6% 48,2% 50,5% 51,8% 45,9% 61,6% 65,8% 46,6% 63,7% 66,0% 55,1% 39,9% 42,8% 33,9% 54,4% 58,5% 42,2% 51,6% 54,8% 41,6% CONTRIBUÍAM AC AP AM PA RO RR TO AC AP AM AP RO RR TO PROPORÇÃODEMULHERES AC AP AM PA RO RR TO ERAMINFORMAIS 13,3% 14,0% 13,1% 12,8% 6,1% 6,9% 7,8% OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
  • 3. MULHERES Inserção no mercado de trabalho Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho www.dieese.org.br Fonte: Pnad Contínua - IBGE Elaboração: DIEESE FORÇA DE TRABALHO FEMININA ELAS GANHAM MENOS NORDESTE SE RN PI PE PB MA CE BA AL 515 MIL 71 MIL 810 MIL 2,5 MI 570 MIL 3,3 MI 1,5 MI 158 MIL 2,2 MI 1,1 MI 146 MIL 1,6 MI 611 MIL 96 MIL 956 MIL 1,5 MI 331 MIL 2,3 MI 547 MIL 67 MIL 569 MIL 80 MIL 386 MIL 68 MIL 743 MIL 856 MIL 525 MIL SE RN PI PE PB MA CE BA AL R$ 1.623 R$ 1.850 R$ 1.587 R$ 1.745 R$ 1.984 R$ 1.619 R$ 1.474 R$ 1.762 R$ 1.823 R$ 2.023 R$ 1.635 R$ 1.888 R$ 1.858 R$ 1.975 R$ 1.702 R$ 2.028 R$ 1.674 R$ 1.947 -12% -9% -18% -16% -10% -13% -6% -16% -14% ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO NEGRAS NÃONEGRAS INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL 55,8% 58,8% 58,8% 66,2% 60,3% 56,8% 62,0% 49,3% 58,1% 54,7% 50,5% 49,3% 42,7% 51,2% 49,0% 48,5% 58,9% 53,9% MULHERES 69,0% 71,9% 62,1% 68,0% 70,0% 60,7% 67,0% 70,3% 59,4% 67,2% 70,6% 54,5% 67,8% 72,5% 58,2% 65,3% 69,2% 58,5% 64,5% 67,6% 54,9% 61,3% 67,4% 52,5% 67,2% 72,1% 53,9% CONTRIBUÍAM AL BA CE MA PB PE PI RN SE AL BA CE MA PB PE PI RN SE PROPORÇÃODEMULHERES AL BA CE MA PB PE PI RN SE ERAMINFORMAIS 12,1% 18,6% 9,4% 12,0% 13,5% 17,7% 10,9% 12,3% 15,0% OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
  • 4. MS MT GO MULHERES Inserção no mercado de trabalho Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho www.dieese.org.br Fonte: Pnad Contínua - IBGE Elaboração: DIEESE FORÇA DE TRABALHO FEMININA ELAS GANHAM MENOS CENTRO-OESTE MS MT GO 1,6 MI 141 MIL 1,3 MI 711 MIL 39 MIL 611 MIL 594 MIL 44 MIL 478 MIL R$ 2.065 R$ 2.960 R$ 2.303 R$ 3.392 R$ 2.417 R$ 3.308 -30% -32% -27% ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO NEGRAS NÃONEGRAS INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL 44,1% 43,0% 40,0% 64,6% 66,6% 69,0% MULHERES 44,5% 48,5% 37,6% 36,2% 39,8% 28,7% 33,2% 39,2% 25,8% CONTRIBUÍAM GO MT MS GO MT MS PROPORÇÃODEMULHERES GO MT MS ERAMINFORMAIS 8,1% 5,2% 6,9% OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
  • 5. SP RJ MG ES MULHERES Inserção no mercado de trabalho Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho www.dieese.org.br Fonte: Pnad Contínua - IBGE Elaboração: DIEESE FORÇA DE TRABALHO FEMININA ELAS GANHAM MENOS SUDESTE SP RJ MG ES 871 MIL 87 MIL 771 MIL 4,6 MI 363 MIL 4,0 MI 3,5 MI 628 MIL 3,8 MI 10,7 MI 1,3 MI 8,2 MI R$ 2.132 R$ 2.972 R$ 1.960 R$ 2.623 R$ 3.625 R$ 2.810 R$ 2.746 R$ 3.477 -28% -25% -19% -24% ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO NEGRAS NÃONEGRAS INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL 44,9% 42,0% 42,4% 33,2% 68,0% 68,8% 65,1% 72,7% MULHERES 44,7% 47,6% 40,0% 48,5% 53,4% 41,7% 37,7% 46,7% 28,6% 28,9% 35,7% 24,3% CONTRIBUÍAM ES MG RJ SP ES MG RJ SP PROPORÇÃODEMULHERES ES MG RJ SP ERAMINFORMAIS 9,0% 7,4% 15,3% 11,1% OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO MULHERES HOMENS PROPORÇÃO
  • 6. SC RS PR MULHERES Inserção no mercado de trabalho Dados do 3º trimestre de 2022 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, revelam que o Brasil contava com 89,6 milhões de mulheres com 14 anos ou mais, das quais 47,9 milhões faziam parte da força de trabalho www.dieese.org.br Fonte: Pnad Contínua - IBGE Elaboração: DIEESE FORÇA DE TRABALHO FEMININA ELAS GANHAM MENOS SUL SC RS PR 2,6 MI 182 MIL 2,1 MI 2,6 MI 216 MIL 2,0 MI 1,7 MI 85 MIL 1,2 MI R$ 2.359 R$ 3.285 R$ 2.556 R$ 3.365 R$ 2.633 R$ 3.453 -28% -24% -24% ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO NEGRAS NÃONEGRAS INFORMALIDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL 34,1% 34,7% 28,1% 74,0% 74,2% 81,9% MULHERES 29,8% 35,6% 27,0% 31,2% 41,6% 28,7% 19,2% 23,7% 18,1% CONTRIBUÍAM PR RS SC PR RS SC PROPORÇÃODEMULHERES PR RS SC ERAMINFORMAIS 6,7% 7,7% 4,7% OCUPADAS DESOCUPADAS FORADAFORÇADETRABALHO TAXADEDESOCUPAÇÃO MULHERES HOMENS PROPORÇÃO