SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
HUMANISMO


Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira



               Teresa Cristina Barbo Siqueira
Psicologia Humanista
  Psicologia Humanista surge nos Estados
   Unidos, na década de 60, como um
   movimento contrário às “forças”
   predominantes do Beharviorismo e da
   Psicanálise.
  Movimento conhecido como a Terceira
   Força, pois queria substituir o
   comportamentalismo e a psicanálise, as
   duas outras forças da psicologia.
              Teresa Cristina Barbo Siqueira
 Ao contrário das outras duas “forças”, não se
  concentra em um só mentor, ou um paradigma
  fechado, mas agrega uma série de contribuições
  diversas em torno de algumas propostas comuns.
  Critica a visão pessimista de Freud, mas apresenta
  simpatias por algumas partes das teorias de Alfred
  Adler, Otto Rank, Carl Jung e Wilhelm Reich.
 Convive com neo-psicanalistas tais como Erik
  Erikson e Erich Fromm.
 Recebe influências da Gestalt (de Kurt Lewin,
  Wolfgang Köhler, Kurt Koffka e Friederich Perls) do
  Psicodrama de Jacob Levy Moreno.
 Articula paralelos com as filosofias existencialistas e
  fenomenológicas. Daí a presença de idéias de
  nomes tais como Kierkgaard, Buber, Nietzche,
  Heidegger e Sartre. (Boainain Jr, 1994)
                 Teresa Cristina Barbo Siqueira
Psicologia Humanista
  O enfoque da psicanálise no inconsciente, e seu
   determinismo, e o enfoque na observação apenas do
   comportamento, pelo behaviorismo, foram as críticas mais
   fortes dos novos movimentos de Psicologia surgidos no
   meio do século XX. Na verdade o humanismo não é uma
   escola de pensamento, mas sim um aglomerado de diversas
   correntes teoricas. Elas têm em comum, o enfoque
   humanizador, em outras palavras elas focalizam o homem
   como detentor de liberdade, escolha, sempre no presente.
   Traz da filosofia fenomenológico existencial um extenso
   gabarito de idéias. Foi fundada por Abraham Maslow, porém
   a sua história começa muito tempo antes. A Gestalt foi
   agregada ao humanismo pela sua visão holística do homem,
   sendo importante campo da Psicologia, na forma de Gestalt-
   terapia. Mas foi Carl Rogers, um psicanalista americano, um
   dos maiores exponenciais da obra humanista. Ele, depois de
   anos a finco praticando psicanálise, notou que seu estilo de
   terapia se diferenciara muito da terapia psicanálitica.


                     Teresa Cristina Barbo Siqueira
Carl Rogers
  Utilizava a fala livre, com poucas intervenções,
   valorizava o sentimento, tanto do paciente, como do
   terapeuta. Deu-se conta de que o paciente era
   detentor de seu tratamento, portanto não era passivo,
   como passa a idéia de paciente, denominando então
   este como cliente. Era a terapia centrada no cliente
   ( ou na pessoa) Seus métodos foram usados nos mais
   vastos campos do conhecimento humano, como nas
   aulas centradas nos alunos, etc.
  Apresentou três conceitos, que seriam agregados
   posteriormente para toda a Psicologia. Estes eram a
   congruência (ser o que se sente, sem mentir para si e
   para os outros), a empatia (capacidade de sentir o que
   o outro quer dizer, e de entender seu sentimento), e a
   aceitação incondicional (aceitar o outro como este é,
   em seus defeitos, angústias, etc.).
                   Teresa Cristina Barbo Siqueira
 Erik Erikson, também psicanalista, trouxe seu estudo
  sobre as oito fases psicossociais, em detrimento às
  quatro fases psicossexuais de Freud, onde todas as
  fases eram interdependentes, e não necessariamente
  determinam as fases posteriores; para ele o homem
  sempre irá se desenvolver, não parando na primeira
  infância.
 Viktor Frankl, com sua logoterapia, veio a acrescentar
  os aspectos da existência humana, e do sentido da
  vida, onde um homem, quando sente um vazio de
  sentido na vida, busca auxílio pois não se sente
  confortável em viver sem sentido ou ideais. Diz
  também que eventos muito fortes podem adiantar a
  busca pelo sentido da vida. Tais eventos podem criar
  desconforto, trauma intenso, mas podem criar um
  aspecto de fortalecimento ao indivíduo.
                Teresa Cristina Barbo Siqueira
Temas básicos da
psicologia humanista:
  Ênfase na experiência Consciente
  Crença na integridade da natureza e da
   conduta do ser humano
  Concentração no livre-arbítrio, na
   espontaneidade e no poder de criação
   do indivíduo.
  Estudo daquilo que tenha relevância
   para a condição humana.

              Teresa Cristina Barbo Siqueira
HUMANISMO
 Humanismo - conjunto de doutrinas
  fundamentadas de maneira precípua nos
  interesses, potencialidades e faculdades do
  ser humano, sublinhando sua capacidade para
  a criação e transformação da realidade natural
  e social, e seu livre-arbítrio diante de
  pretensos poderes transcendentes, ou de
  condicionamentos naturais e históricos [No
  séc. XX foi especialmente defendido pelo
  existencialismo sartriano e pelo marxismo
  ocidental, e rejeitado por Heiddeger e pelos
  estruturalistas. (Houaiss, 2001)
                Teresa Cristina Barbo Siqueira
Destaque:

 A psicologia humanista se destaca por
  privilegiar a saúde, o bem estar humano,
  o potencial de crescimento e a auto-
  realização, contrariando outras visões
  que focalizam primordialmente o
  componente patológico, a doença e o
  distúrbio.


              Teresa Cristina Barbo Siqueira
 Enxerga o homem como um todo complexo e
  organicamente integrado, cujas qualidades
  únicas vêm de sua configuração total, os
  humanistas rejeitam as concepções
  elementaristas e fragmentadoras da psique. (...)
  Daí o generalizado consenso, que alguns
  entendem como a característica mais marcante
  da visão de homem que a Psicologia Humanista
  apresenta, isto é, rejeitar concepções estáticas
  da natureza humana, considerada antes como
  algo fluido: uma tendência para crescer, um
  movimento de sair de si, um projetar-se, um
  devir, um incessante tornar-se, um contínuo
  processo de vir a ser. Boainain Jr (1994:8).
                Teresa Cristina Barbo Siqueira
Referências Bibliográficas

  Houaiss, Antonio. Dicionário eletrônico Houaiss da
   língua portuguesa. Rio de Janeiro – Editora Objetiva,
   2001 [CD]
  P.Schultz. Duane. Teorias da personalidade. São
   Paulo: Pioneira Thomson, 2004. 530 p.
  Boainain Jr, Elias. O estudo do potencial humano na
   psicologia contemporânea: a corrente humanista e a
   corrente transpessoal. In: Potenciais Humanos –
   Boletim do Laboratório de Estudos e Pesquisas sobre
   o Desenvolvimento de Potenciais Humanos, vol I n. 2,
   1994 – São Paulo: USP

                   Teresa Cristina Barbo Siqueira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A nova psicologia
A nova psicologiaA nova psicologia
A nova psicologia
informingus
 
Gestalt Terapia - Psicologia
Gestalt Terapia - PsicologiaGestalt Terapia - Psicologia
Gestalt Terapia - Psicologia
Adriane Fernandes
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Artur Mamed
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
Rita Cristiane Pavan
 

Mais procurados (20)

Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
 
Teoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de RogersTeoria Humanista de Rogers
Teoria Humanista de Rogers
 
A nova psicologia
A nova psicologiaA nova psicologia
A nova psicologia
 
Gestalt Terapia - Psicologia
Gestalt Terapia - PsicologiaGestalt Terapia - Psicologia
Gestalt Terapia - Psicologia
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
 
Gestalt-Terapia
Gestalt-TerapiaGestalt-Terapia
Gestalt-Terapia
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Rogers
RogersRogers
Rogers
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
Fenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introduçãoFenomenologia - uma breve introdução
Fenomenologia - uma breve introdução
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologia
 
Psicologia Fenomenológico-Existencial
Psicologia Fenomenológico-ExistencialPsicologia Fenomenológico-Existencial
Psicologia Fenomenológico-Existencial
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
 
Psicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiolaPsicologia geral fabiola
Psicologia geral fabiola
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
 
Teoria humanista
Teoria humanistaTeoria humanista
Teoria humanista
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Carl Jung
 
Fenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologiaFenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologia
 
psicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologiapsicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologia
 
Psicoterapia Fenomenológico Existencial
Psicoterapia Fenomenológico ExistencialPsicoterapia Fenomenológico Existencial
Psicoterapia Fenomenológico Existencial
 

Destaque (10)

Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo2.0
Humanismo2.0Humanismo2.0
Humanismo2.0
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNTTrabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
Trabalho Humanismo (1° ano do Ensino Médio) Normas ABNT
 
Humanismo aula 1
Humanismo aula 1Humanismo aula 1
Humanismo aula 1
 
Humanismo -slides
Humanismo  -slidesHumanismo  -slides
Humanismo -slides
 
Slides Humanismo
Slides   HumanismoSlides   Humanismo
Slides Humanismo
 

Semelhante a Humanismo

Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Érika Renata
 
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeuticaJardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
Érika Renata
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Fabi294142
 
Antropologia filosofica
Antropologia filosoficaAntropologia filosofica
Antropologia filosofica
Agostinhofilho
 
Significado de humanismo o que é, conceito e definição
Significado de humanismo   o que é, conceito e definiçãoSignificado de humanismo   o que é, conceito e definição
Significado de humanismo o que é, conceito e definição
Instituto de Filosofia
 
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Marcelo Enrico
 

Semelhante a Humanismo (20)

Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidadeGiovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
Giovanetti. psicologia existencial e espiritualidade
 
Fundamentos da Psicoterapia Fenomenológico Existencial - Bruno Carrasco
Fundamentos da Psicoterapia Fenomenológico Existencial - Bruno CarrascoFundamentos da Psicoterapia Fenomenológico Existencial - Bruno Carrasco
Fundamentos da Psicoterapia Fenomenológico Existencial - Bruno Carrasco
 
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeuticaJardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
Jardim, le. a preocupação liberadora no contexto da prática terapeutica
 
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
2020-2 - [1] - História e Desenvolvimento da Psicologia.pptx
 
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade  AULA 2.pdfPsicologia da personalidade  AULA 2.pdf
Psicologia da personalidade AULA 2.pdf
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
Psicologia, uma (nova) introdução
Psicologia, uma (nova) introduçãoPsicologia, uma (nova) introdução
Psicologia, uma (nova) introdução
 
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptxHistoria da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
Historia da Psicologia_FilipedeSouza.pptx
 
Antropologia filosofica
Antropologia filosoficaAntropologia filosofica
Antropologia filosofica
 
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamentoAula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
 
Cor na psicologia
Cor na psicologiaCor na psicologia
Cor na psicologia
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
O homem e sua eterna busca de sentido
O homem e sua eterna busca de sentidoO homem e sua eterna busca de sentido
O homem e sua eterna busca de sentido
 
Fenomenologia, Existencialismo e Humanismo MOD (1).pdf
Fenomenologia, Existencialismo e Humanismo MOD (1).pdfFenomenologia, Existencialismo e Humanismo MOD (1).pdf
Fenomenologia, Existencialismo e Humanismo MOD (1).pdf
 
Significado de humanismo o que é, conceito e definição
Significado de humanismo   o que é, conceito e definiçãoSignificado de humanismo   o que é, conceito e definição
Significado de humanismo o que é, conceito e definição
 
Psicologia pastoral
Psicologia pastoralPsicologia pastoral
Psicologia pastoral
 
Karl jaspers
Karl jaspersKarl jaspers
Karl jaspers
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
 
Design gráfico 4a aula
Design  gráfico   4a aulaDesign  gráfico   4a aula
Design gráfico 4a aula
 
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407Curso de psicologia_clinica_sp__76407
Curso de psicologia_clinica_sp__76407
 

Humanismo

  • 1. HUMANISMO Profª. Teresa Cristina Barbo Siqueira Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 2. Psicologia Humanista  Psicologia Humanista surge nos Estados Unidos, na década de 60, como um movimento contrário às “forças” predominantes do Beharviorismo e da Psicanálise.  Movimento conhecido como a Terceira Força, pois queria substituir o comportamentalismo e a psicanálise, as duas outras forças da psicologia. Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 3.  Ao contrário das outras duas “forças”, não se concentra em um só mentor, ou um paradigma fechado, mas agrega uma série de contribuições diversas em torno de algumas propostas comuns. Critica a visão pessimista de Freud, mas apresenta simpatias por algumas partes das teorias de Alfred Adler, Otto Rank, Carl Jung e Wilhelm Reich.  Convive com neo-psicanalistas tais como Erik Erikson e Erich Fromm.  Recebe influências da Gestalt (de Kurt Lewin, Wolfgang Köhler, Kurt Koffka e Friederich Perls) do Psicodrama de Jacob Levy Moreno.  Articula paralelos com as filosofias existencialistas e fenomenológicas. Daí a presença de idéias de nomes tais como Kierkgaard, Buber, Nietzche, Heidegger e Sartre. (Boainain Jr, 1994) Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 4. Psicologia Humanista  O enfoque da psicanálise no inconsciente, e seu determinismo, e o enfoque na observação apenas do comportamento, pelo behaviorismo, foram as críticas mais fortes dos novos movimentos de Psicologia surgidos no meio do século XX. Na verdade o humanismo não é uma escola de pensamento, mas sim um aglomerado de diversas correntes teoricas. Elas têm em comum, o enfoque humanizador, em outras palavras elas focalizam o homem como detentor de liberdade, escolha, sempre no presente. Traz da filosofia fenomenológico existencial um extenso gabarito de idéias. Foi fundada por Abraham Maslow, porém a sua história começa muito tempo antes. A Gestalt foi agregada ao humanismo pela sua visão holística do homem, sendo importante campo da Psicologia, na forma de Gestalt- terapia. Mas foi Carl Rogers, um psicanalista americano, um dos maiores exponenciais da obra humanista. Ele, depois de anos a finco praticando psicanálise, notou que seu estilo de terapia se diferenciara muito da terapia psicanálitica. Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 5. Carl Rogers  Utilizava a fala livre, com poucas intervenções, valorizava o sentimento, tanto do paciente, como do terapeuta. Deu-se conta de que o paciente era detentor de seu tratamento, portanto não era passivo, como passa a idéia de paciente, denominando então este como cliente. Era a terapia centrada no cliente ( ou na pessoa) Seus métodos foram usados nos mais vastos campos do conhecimento humano, como nas aulas centradas nos alunos, etc.  Apresentou três conceitos, que seriam agregados posteriormente para toda a Psicologia. Estes eram a congruência (ser o que se sente, sem mentir para si e para os outros), a empatia (capacidade de sentir o que o outro quer dizer, e de entender seu sentimento), e a aceitação incondicional (aceitar o outro como este é, em seus defeitos, angústias, etc.). Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 6.  Erik Erikson, também psicanalista, trouxe seu estudo sobre as oito fases psicossociais, em detrimento às quatro fases psicossexuais de Freud, onde todas as fases eram interdependentes, e não necessariamente determinam as fases posteriores; para ele o homem sempre irá se desenvolver, não parando na primeira infância.  Viktor Frankl, com sua logoterapia, veio a acrescentar os aspectos da existência humana, e do sentido da vida, onde um homem, quando sente um vazio de sentido na vida, busca auxílio pois não se sente confortável em viver sem sentido ou ideais. Diz também que eventos muito fortes podem adiantar a busca pelo sentido da vida. Tais eventos podem criar desconforto, trauma intenso, mas podem criar um aspecto de fortalecimento ao indivíduo. Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 7. Temas básicos da psicologia humanista:  Ênfase na experiência Consciente  Crença na integridade da natureza e da conduta do ser humano  Concentração no livre-arbítrio, na espontaneidade e no poder de criação do indivíduo.  Estudo daquilo que tenha relevância para a condição humana. Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 8. HUMANISMO  Humanismo - conjunto de doutrinas fundamentadas de maneira precípua nos interesses, potencialidades e faculdades do ser humano, sublinhando sua capacidade para a criação e transformação da realidade natural e social, e seu livre-arbítrio diante de pretensos poderes transcendentes, ou de condicionamentos naturais e históricos [No séc. XX foi especialmente defendido pelo existencialismo sartriano e pelo marxismo ocidental, e rejeitado por Heiddeger e pelos estruturalistas. (Houaiss, 2001) Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 9. Destaque:  A psicologia humanista se destaca por privilegiar a saúde, o bem estar humano, o potencial de crescimento e a auto- realização, contrariando outras visões que focalizam primordialmente o componente patológico, a doença e o distúrbio. Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 10.  Enxerga o homem como um todo complexo e organicamente integrado, cujas qualidades únicas vêm de sua configuração total, os humanistas rejeitam as concepções elementaristas e fragmentadoras da psique. (...) Daí o generalizado consenso, que alguns entendem como a característica mais marcante da visão de homem que a Psicologia Humanista apresenta, isto é, rejeitar concepções estáticas da natureza humana, considerada antes como algo fluido: uma tendência para crescer, um movimento de sair de si, um projetar-se, um devir, um incessante tornar-se, um contínuo processo de vir a ser. Boainain Jr (1994:8). Teresa Cristina Barbo Siqueira
  • 11. Referências Bibliográficas  Houaiss, Antonio. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro – Editora Objetiva, 2001 [CD]  P.Schultz. Duane. Teorias da personalidade. São Paulo: Pioneira Thomson, 2004. 530 p.  Boainain Jr, Elias. O estudo do potencial humano na psicologia contemporânea: a corrente humanista e a corrente transpessoal. In: Potenciais Humanos – Boletim do Laboratório de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento de Potenciais Humanos, vol I n. 2, 1994 – São Paulo: USP Teresa Cristina Barbo Siqueira