SlideShare uma empresa Scribd logo
Gramática   Prof. Fernando Santos
O pai lia o jornal – notícias do mundo. O telefone tocou tirrim-
tirrim. A mocinha, filha dele, dezoito, vinte, vinte e dois anos,
sei lá, veio lá de dentro, atendeu: ‘Alô. Dois quatro sete um
dois cinco quatro. Mauro!!! Puxa, onde é que você andou? Há
quanto tempo! Que coisa! Pensei que tinha morrido!Sumiu!
Diz! Não!?! É mesmo? Que maravilha! Meus parabéns!!!
Homem ou mulher? Ah, que bom!... Vem logo.
Não vou sair não’. Desligou o telefone. O pai perguntou:
‘Mauro teve um filho?’ A mocinha respondeu: ‘Não.
Casou.’
MORAL: JÁ NÃO SE ENTENDEM OS DIÁLOGOS COMO
ANTIGAMENTE.
O evento - Millôr Fernandes
1. De acordo com o texto, observar o que se segue:
a) O pai tem um conhecimento do mundo que lhe permite
supor que Mauro teve um filho.
b) O fato de Mauro haver se casado contradiz a moral do
texto, expressa em maiúsculas.
c) O que deixou o pai da moça confuso foi escutar dela a
pergunta: “Homem ou mulher”?
d) A moça se mostra indiferente ao amigo, uma vez que
este passou tempos sem notícias.
e) O pai e a moça não se entendem, pois o primeiro
sempre tem argumentos que vão de encontro ao que
ela pensa.
Gramática   Prof. Fernando Santos
2. Com base na análise da charge, pode-se afirmar que:
a) nos desenhos, as palavras “prostituta, pobre,
paraíba”, no contexto, nomeando pessoas do mundo
real, classificam-se como adjetivos;
b) a expressão “Enquanto isso” estabelece uma
coesão de valor temporal entre a expressão dos fatos
apresentados na charge e outros que estão ocorrendo
em contextos distintos;
c) a expressão grifada em “Então montei uma
miniacademia” estabelece uma relação de concessão
com a frase anterior;
d) o emprego do diminutivo “amiguinhos” ressalta a
atitude crítica da mãe em relação ao comportamento
das crianças;
e) as expressões do diálogo “... Do anúncio? É aqui,
sim!” são exemplos de frases nominais em discurso
indireto.
Letra: B
Gramática   Prof. Fernando Santos
3. Assinale a alternativa em que se faz um comentário
inaceitável aos quadrinhos de Ziraldo.
a) O menino tinha ideia clara acerca da finalidade
apelativa do seu texto.
b) Os termos do cartaz reproduzem a sintaxe típica
desse gênero de texto.
c) O menino demonstra inabilidade para ajustar-se às
exigências de textos publicitários.
d) As incorreções gramaticais do segundo quadro vão
da ortografia à sintaxe.
e) Os erros do cartaz constituíram uma estratégia para
atrair possíveis consumidores.
4. O humor da tira decorre da reação de uma das cobras
com relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de
pronome oblíquo. De acordo com a norma-padrão da
língua, esse uso é inadequado, pois
a) contraria o uso previsto para o registro oral da língua.
b) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e
objeto.
c) gera inadequação na concordância com o verbo.
d) gera ambiguidade na leitura do texto.
5. No contexto apresentado, o personagem expressa-se
informalmente. Se sua frase fosse proferida em norma-padrão da
língua, assumiria a seguinte redação:
a) Fazemos o seguinte: a gente ressuscita o Bin Laden e lhe
matamos de novo.
b) A gente faz o seguinte: ressuscita o Bin Laden e lhe mata de novo.
c) Nós faremos o seguinte: ressuscitamos o Bin Laden e matamos
ela de novo.
d) Façamos o seguinte: a gente ressuscitamos o Bin Laden e
matamos de novo.
6. Sobre o diálogo abaixo, pontuado pelo uso de
estrangeirismos, NÃO se pode dizer:
a) Critica a dependência do homem à parafernália
tecnológica do nosso tempo.
b) Há a ideia de que o uso exagerado da tecnologia
embota as funções do cérebro.
c) Mostra que as pessoas inteligentes não gostam de
tecnologia.
d) Denota a submissão do homem, hoje, aos apelos
tecnológicos da contemporaneidade.
e) Critica a preguiça mental das pessoas em função do
uso exagerado da tecnologia.
Leia o seguinte texto “Invernal” para responder à
questão 7 .
Invernal
Hoje amanheci nublado. Meu nascente esconde o sol e o
nariz da manhã constipa nuvens em passos lentos. Os
bois do terreiro não conseguem mover seus passos de
tanto peso. Os pássaros viraram tanajuras e se arrastam
pelo chão em procissão. Na parede, o Cristo crucificado
já encosta a cabeça ao joelho. Tudo chumba. Há um
tumor imenso maltratando esta manhã. Ele precisa
estourar em chuva ou morreremos sufocados.
(LIMA, José Batista, Invernal. Revista do Escritor
7. No primeiro período do microconto, a palavra
“nublado” é empregada no sentido conotativo. A escolha
dessa expressão ajuda a reforçar a ideia de que o
personagem está:
a) Desencantado e decepcionado com sua vida.
b) Pensando na morte.
c) Questionando as injustiças sociais.
d) Entristecido naquele dia.
e) Revoltado com o tratamento que dão aos bois.
O exercício da crônica
Escrever crônica é uma arte ingrata. Eu digo prosa fiada, como
faz um cronista; não a prosa de um ficcionista, na qual
este é levado meio a tapas pelas personagens e situações que,
azar dele, criou porque quis. Com um prosador do cotidiano, a
coisa fia mais fino. Senta-se ele diante de uma máquina, olha
através da janela e busca fundo em sua imaginação um
assunto qualquer, de preferência colhido no noticiário matutino,
ou da véspera, em que, com suas artimanhas peculiares,
possa injetar um sangue novo. Se nada houver, restar-lhe o recurso
de olhar em torno e esperar que, através de um processo
associativo, surja-lhe de repente a crônica, provinda dos fatos
e feitos de sua vida emocionalmente despertados pela
concentração. Ou então, em última instância, recorrer ao assunto da
falta de assunto, já bastante gasto, mas do qual, no ato de
escrever, pode surgir o inesperado.
(MORAES, V. Para viver um grande amor: crônicas e poemas.
8. Predomina nesse texto a função da linguagem
que se constitui
a) nas diferenças entre o cronista e o ficcionista.
b) nos elementos que servem de inspiração ao
cronista.
c) nos assuntos que podem ser tratados em uma
crônica.
d) no papel da vida do cronista no processo
de escrita da crônica.
e) nas dificuldades de se escrever uma crônica por
meio de uma crônica.
Assum preto
Tudo em vorta é só beleza
Sol de abril e a mata em frô
Mas assum preto, cego dos óio
Num vendo a luz, ai, canta de dor
Tarvez por ignorança
Ou mardade das pió
Furaro os óio do assum preto
Pra ele assim, ai, cantá mió
Assum preto veve sorto
Mas num pode avuá
Mil veiz a sina de uma gaiola
Desde que o céu, ai, pudesse oiá
GONZAGA, L.; TEIXEIRA, H.
Disponível em:
www.luizgonzaga.mus.br.
9. As marcas da variedade regional registradas pelos
compositores de Assum preto resultam da aplicação de
um conjunto de princípios ou regras gerais que alteram
a pronúncia, a morfologia, a sintaxe ou o léxico. No
texto, é resultado de uma mesma regra a
a) pronúncia das palavras “vorta” e “veve”
b) pronúcia das palavras “tarvez” e “sorto”
c) flexão verbal encontrada em “furaro” e “cantá”
d) redundância das expressões “cego dos óio e “mata
em “frô”
e) pronúncia das palavras “ignorança” e “avuá”
“... apesar de sua coragem indomável e de sua
vontade poderosa, as forças estavam exaustas.”
10. A ideia introduzida pela expressão sublinhada, no
trecho acima, é mantida quando se afirma que o
personagem:
a) tinha coragem e as forças estavam exaustas.
b) tinha coragem e vontade para superar as forças
exaustas.
c) tinha coragem e vontade e mesmo assim as forças
estavam exaustas.
d) tinha coragem, vontade e forças.
e) se tivesse coragem e vontade, aumentariam as forças.
Letra: C

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
luisprista
 
Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012
Matheus Ronconi
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
luisprista
 
Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textual
Seduc/AM
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
luisprista
 
linguagens para o enem n 3
   linguagens para o  enem n  3   linguagens para o  enem n  3
linguagens para o enem n 3
PATRICIA VIANA
 
Projetovestibular
ProjetovestibularProjetovestibular
Projetovestibular
Rodrigo Pereira
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
luisprista
 
Gabarito 1o. bim português ii
Gabarito 1o. bim   português iiGabarito 1o. bim   português ii
Gabarito 1o. bim português ii
Ligia Amaral
 
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganosAtividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
Natalia Freitas
 
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxualTerceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
ma.no.el.ne.ves
 
Cge 2089
Cge 2089Cge 2089
Cge 2089
MarcosFSX
 
Enem 2012, literatura
Enem 2012, literaturaEnem 2012, literatura
Enem 2012, literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
luisprista
 

Mais procurados (20)

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 65-66
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 125-126
 
Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012Simulado MACVEST - 3 2012
Simulado MACVEST - 3 2012
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 91-92
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 33
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
 
Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textual
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 41-42
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 93-94
 
linguagens para o enem n 3
   linguagens para o  enem n  3   linguagens para o  enem n  3
linguagens para o enem n 3
 
Projetovestibular
ProjetovestibularProjetovestibular
Projetovestibular
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 17-18
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 21-22
 
Gabarito 1o. bim português ii
Gabarito 1o. bim   português iiGabarito 1o. bim   português ii
Gabarito 1o. bim português ii
 
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganosAtividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
Atividadessobreotexto cebolinhaemdocesenganos
 
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxualTerceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
Terceira aplicação do enem 2016, compreensão textxual
 
Cge 2089
Cge 2089Cge 2089
Cge 2089
 
Enem 2012, literatura
Enem 2012, literaturaEnem 2012, literatura
Enem 2012, literatura
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 3-4
 

Semelhante a Gramática Prof. Fernando Santos

Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
sachagomes
 
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeralAtividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
Professora sonhadora
 
Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)
Atividades Diversas Cláudia
 
Aulão português
Aulão   portuguêsAulão   português
Aulão português
José Antonio Ferreira da Silva
 
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklçATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
JaineCarolaineLima
 
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEBSPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
RosaMisticaCoelho2
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Lenivaldo Costa
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
Isabella Silva
 
Provão 9° ano 1ºsem2016
Provão 9° ano 1ºsem2016Provão 9° ano 1ºsem2016
Provão 9° ano 1ºsem2016
EMEF Guilherme de Almeida
 
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
MADELOM FERREIRAA
 
Lista de PM LP 3ª série.doc
Lista de PM LP 3ª série.docLista de PM LP 3ª série.doc
Lista de PM LP 3ª série.doc
RamiroLanzadora
 
Biquimafi quizz
Biquimafi quizzBiquimafi quizz
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Marcia Oliveira
 
Simulado 01 novo
Simulado 01 novoSimulado 01 novo
Simulado 01 novo
Benigno Andrade Vieira
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
Roseli Aparecida Tavares
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
Roseli Aparecida Tavares
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
Andreia Pereira da Silva
 
Interpretação de texto iii
Interpretação de texto iiiInterpretação de texto iii
Interpretação de texto iii
Hélio Araújo
 
D 11.pptx
D 11.pptxD 11.pptx
D 11.pptx
MilenaDoCarmo3
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Lenielcio Andrade
 

Semelhante a Gramática Prof. Fernando Santos (20)

Redacao 8serie-ef
Redacao 8serie-efRedacao 8serie-ef
Redacao 8serie-ef
 
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeralAtividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
Atividades sobre substantivo, adjetivo, numeral
 
Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)Avalport9 pip prova (2)
Avalport9 pip prova (2)
 
Aulão português
Aulão   portuguêsAulão   português
Aulão português
 
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklçATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
ATIVIDADE VARIAÇÃO - 1904.pptxkwejodjhklç
 
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEBSPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
SPAECEFLIX.pptx-COMPREENSAO SPAECE E SAEB
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Provão 9° ano 1ºsem2016
Provão 9° ano 1ºsem2016Provão 9° ano 1ºsem2016
Provão 9° ano 1ºsem2016
 
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
Atividades recuperacao final 6 ano (1) (3)
 
Lista de PM LP 3ª série.doc
Lista de PM LP 3ª série.docLista de PM LP 3ª série.doc
Lista de PM LP 3ª série.doc
 
Biquimafi quizz
Biquimafi quizzBiquimafi quizz
Biquimafi quizz
 
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
 
Simulado 01 novo
Simulado 01 novoSimulado 01 novo
Simulado 01 novo
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
 
4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp4. diagnotico _3_ano_lp
4. diagnotico _3_ano_lp
 
Interpretação de texto iii
Interpretação de texto iiiInterpretação de texto iii
Interpretação de texto iii
 
D 11.pptx
D 11.pptxD 11.pptx
D 11.pptx
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 

Mais de Pré-Enem Seduc

Fisica Profº Franklin
Fisica Profº FranklinFisica Profº Franklin
Fisica Profº Franklin
Pré-Enem Seduc
 
Matematica Profº Alexsandro Kesller
Matematica Profº Alexsandro KesllerMatematica Profº Alexsandro Kesller
Matematica Profº Alexsandro Kesller
Pré-Enem Seduc
 
Geografia Profº Adriano Ramalho
Geografia Profº Adriano RamalhoGeografia Profº Adriano Ramalho
Geografia Profº Adriano Ramalho
Pré-Enem Seduc
 
Matematica Profº Wagner Filho
Matematica Profº Wagner FilhoMatematica Profº Wagner Filho
Matematica Profº Wagner Filho
Pré-Enem Seduc
 
Quimica Profº Jurandir
Quimica Profº JurandirQuimica Profº Jurandir
Quimica Profº Jurandir
Pré-Enem Seduc
 
Linguagens Profª Hildalene Pinheiro
Linguagens Profª Hildalene PinheiroLinguagens Profª Hildalene Pinheiro
Linguagens Profª Hildalene Pinheiro
Pré-Enem Seduc
 
Matematica Prof Alan Jefferson
Matematica  Prof Alan JeffersonMatematica  Prof Alan Jefferson
Matematica Prof Alan Jefferson
Pré-Enem Seduc
 
Linguagens Prof. Fernando Santos
Linguagens  Prof. Fernando SantosLinguagens  Prof. Fernando Santos
Linguagens Prof. Fernando Santos
Pré-Enem Seduc
 
Biologia ThárcioAdriano
Biologia ThárcioAdrianoBiologia ThárcioAdriano
Biologia ThárcioAdriano
Pré-Enem Seduc
 
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADASREDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
Pré-Enem Seduc
 
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARESQUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
Pré-Enem Seduc
 
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIOMATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
Pré-Enem Seduc
 
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTASLINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
Pré-Enem Seduc
 
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMAGEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
Pré-Enem Seduc
 
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDOLINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
Pré-Enem Seduc
 
Redação Prof. RÓGI
Redação Prof. RÓGIRedação Prof. RÓGI
Redação Prof. RÓGI
Pré-Enem Seduc
 
História PROF. DAMIÃO
História  PROF. DAMIÃOHistória  PROF. DAMIÃO
História PROF. DAMIÃO
Pré-Enem Seduc
 
Física PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
Física   PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZFísica   PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
Física PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
Pré-Enem Seduc
 
Matemática PROF. NETO CEARÁ
Matemática PROF. NETO CEARÁMatemática PROF. NETO CEARÁ
Matemática PROF. NETO CEARÁ
Pré-Enem Seduc
 
Redação Profª Patrícia Lima
Redação   Profª Patrícia LimaRedação   Profª Patrícia Lima
Redação Profª Patrícia Lima
Pré-Enem Seduc
 

Mais de Pré-Enem Seduc (20)

Fisica Profº Franklin
Fisica Profº FranklinFisica Profº Franklin
Fisica Profº Franklin
 
Matematica Profº Alexsandro Kesller
Matematica Profº Alexsandro KesllerMatematica Profº Alexsandro Kesller
Matematica Profº Alexsandro Kesller
 
Geografia Profº Adriano Ramalho
Geografia Profº Adriano RamalhoGeografia Profº Adriano Ramalho
Geografia Profº Adriano Ramalho
 
Matematica Profº Wagner Filho
Matematica Profº Wagner FilhoMatematica Profº Wagner Filho
Matematica Profº Wagner Filho
 
Quimica Profº Jurandir
Quimica Profº JurandirQuimica Profº Jurandir
Quimica Profº Jurandir
 
Linguagens Profª Hildalene Pinheiro
Linguagens Profª Hildalene PinheiroLinguagens Profª Hildalene Pinheiro
Linguagens Profª Hildalene Pinheiro
 
Matematica Prof Alan Jefferson
Matematica  Prof Alan JeffersonMatematica  Prof Alan Jefferson
Matematica Prof Alan Jefferson
 
Linguagens Prof. Fernando Santos
Linguagens  Prof. Fernando SantosLinguagens  Prof. Fernando Santos
Linguagens Prof. Fernando Santos
 
Biologia ThárcioAdriano
Biologia ThárcioAdrianoBiologia ThárcioAdriano
Biologia ThárcioAdriano
 
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADASREDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
REDAÇÃO PROFª DANNY BARRADAS
 
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARESQUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
QUÍMICA PROF. JURANDIR SOARES
 
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIOMATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
MATEMÁTICA PROF. ABRAÃO FLORÊNCIO
 
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTASLINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
LINGUAGENS - PROF. TATIANA DANTAS
 
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMAGEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
GEOGRAFIA PROF. MARCELO LIMA
 
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDOLINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
LINGUAGENS - PROF. GILSON FIGUEIREDO
 
Redação Prof. RÓGI
Redação Prof. RÓGIRedação Prof. RÓGI
Redação Prof. RÓGI
 
História PROF. DAMIÃO
História  PROF. DAMIÃOHistória  PROF. DAMIÃO
História PROF. DAMIÃO
 
Física PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
Física   PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZFísica   PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
Física PROF. FRANSUÉRIO QUEIROZ
 
Matemática PROF. NETO CEARÁ
Matemática PROF. NETO CEARÁMatemática PROF. NETO CEARÁ
Matemática PROF. NETO CEARÁ
 
Redação Profª Patrícia Lima
Redação   Profª Patrícia LimaRedação   Profª Patrícia Lima
Redação Profª Patrícia Lima
 

Último

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Gramática Prof. Fernando Santos

  • 2. O pai lia o jornal – notícias do mundo. O telefone tocou tirrim- tirrim. A mocinha, filha dele, dezoito, vinte, vinte e dois anos, sei lá, veio lá de dentro, atendeu: ‘Alô. Dois quatro sete um dois cinco quatro. Mauro!!! Puxa, onde é que você andou? Há quanto tempo! Que coisa! Pensei que tinha morrido!Sumiu! Diz! Não!?! É mesmo? Que maravilha! Meus parabéns!!! Homem ou mulher? Ah, que bom!... Vem logo. Não vou sair não’. Desligou o telefone. O pai perguntou: ‘Mauro teve um filho?’ A mocinha respondeu: ‘Não. Casou.’ MORAL: JÁ NÃO SE ENTENDEM OS DIÁLOGOS COMO ANTIGAMENTE. O evento - Millôr Fernandes
  • 3. 1. De acordo com o texto, observar o que se segue: a) O pai tem um conhecimento do mundo que lhe permite supor que Mauro teve um filho. b) O fato de Mauro haver se casado contradiz a moral do texto, expressa em maiúsculas. c) O que deixou o pai da moça confuso foi escutar dela a pergunta: “Homem ou mulher”? d) A moça se mostra indiferente ao amigo, uma vez que este passou tempos sem notícias. e) O pai e a moça não se entendem, pois o primeiro sempre tem argumentos que vão de encontro ao que ela pensa.
  • 5. 2. Com base na análise da charge, pode-se afirmar que: a) nos desenhos, as palavras “prostituta, pobre, paraíba”, no contexto, nomeando pessoas do mundo real, classificam-se como adjetivos; b) a expressão “Enquanto isso” estabelece uma coesão de valor temporal entre a expressão dos fatos apresentados na charge e outros que estão ocorrendo em contextos distintos; c) a expressão grifada em “Então montei uma miniacademia” estabelece uma relação de concessão com a frase anterior; d) o emprego do diminutivo “amiguinhos” ressalta a atitude crítica da mãe em relação ao comportamento das crianças; e) as expressões do diálogo “... Do anúncio? É aqui, sim!” são exemplos de frases nominais em discurso indireto.
  • 8. 3. Assinale a alternativa em que se faz um comentário inaceitável aos quadrinhos de Ziraldo. a) O menino tinha ideia clara acerca da finalidade apelativa do seu texto. b) Os termos do cartaz reproduzem a sintaxe típica desse gênero de texto. c) O menino demonstra inabilidade para ajustar-se às exigências de textos publicitários. d) As incorreções gramaticais do segundo quadro vão da ortografia à sintaxe. e) Os erros do cartaz constituíram uma estratégia para atrair possíveis consumidores.
  • 9. 4. O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome oblíquo. De acordo com a norma-padrão da língua, esse uso é inadequado, pois a) contraria o uso previsto para o registro oral da língua. b) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto. c) gera inadequação na concordância com o verbo. d) gera ambiguidade na leitura do texto.
  • 10. 5. No contexto apresentado, o personagem expressa-se informalmente. Se sua frase fosse proferida em norma-padrão da língua, assumiria a seguinte redação: a) Fazemos o seguinte: a gente ressuscita o Bin Laden e lhe matamos de novo. b) A gente faz o seguinte: ressuscita o Bin Laden e lhe mata de novo. c) Nós faremos o seguinte: ressuscitamos o Bin Laden e matamos ela de novo. d) Façamos o seguinte: a gente ressuscitamos o Bin Laden e matamos de novo.
  • 11. 6. Sobre o diálogo abaixo, pontuado pelo uso de estrangeirismos, NÃO se pode dizer:
  • 12. a) Critica a dependência do homem à parafernália tecnológica do nosso tempo. b) Há a ideia de que o uso exagerado da tecnologia embota as funções do cérebro. c) Mostra que as pessoas inteligentes não gostam de tecnologia. d) Denota a submissão do homem, hoje, aos apelos tecnológicos da contemporaneidade. e) Critica a preguiça mental das pessoas em função do uso exagerado da tecnologia.
  • 13. Leia o seguinte texto “Invernal” para responder à questão 7 . Invernal Hoje amanheci nublado. Meu nascente esconde o sol e o nariz da manhã constipa nuvens em passos lentos. Os bois do terreiro não conseguem mover seus passos de tanto peso. Os pássaros viraram tanajuras e se arrastam pelo chão em procissão. Na parede, o Cristo crucificado já encosta a cabeça ao joelho. Tudo chumba. Há um tumor imenso maltratando esta manhã. Ele precisa estourar em chuva ou morreremos sufocados. (LIMA, José Batista, Invernal. Revista do Escritor
  • 14. 7. No primeiro período do microconto, a palavra “nublado” é empregada no sentido conotativo. A escolha dessa expressão ajuda a reforçar a ideia de que o personagem está: a) Desencantado e decepcionado com sua vida. b) Pensando na morte. c) Questionando as injustiças sociais. d) Entristecido naquele dia. e) Revoltado com o tratamento que dão aos bois.
  • 15. O exercício da crônica Escrever crônica é uma arte ingrata. Eu digo prosa fiada, como faz um cronista; não a prosa de um ficcionista, na qual este é levado meio a tapas pelas personagens e situações que, azar dele, criou porque quis. Com um prosador do cotidiano, a coisa fia mais fino. Senta-se ele diante de uma máquina, olha através da janela e busca fundo em sua imaginação um assunto qualquer, de preferência colhido no noticiário matutino, ou da véspera, em que, com suas artimanhas peculiares, possa injetar um sangue novo. Se nada houver, restar-lhe o recurso de olhar em torno e esperar que, através de um processo associativo, surja-lhe de repente a crônica, provinda dos fatos e feitos de sua vida emocionalmente despertados pela concentração. Ou então, em última instância, recorrer ao assunto da falta de assunto, já bastante gasto, mas do qual, no ato de escrever, pode surgir o inesperado. (MORAES, V. Para viver um grande amor: crônicas e poemas.
  • 16. 8. Predomina nesse texto a função da linguagem que se constitui a) nas diferenças entre o cronista e o ficcionista. b) nos elementos que servem de inspiração ao cronista. c) nos assuntos que podem ser tratados em uma crônica. d) no papel da vida do cronista no processo de escrita da crônica. e) nas dificuldades de se escrever uma crônica por meio de uma crônica.
  • 17. Assum preto Tudo em vorta é só beleza Sol de abril e a mata em frô Mas assum preto, cego dos óio Num vendo a luz, ai, canta de dor Tarvez por ignorança Ou mardade das pió Furaro os óio do assum preto Pra ele assim, ai, cantá mió Assum preto veve sorto Mas num pode avuá Mil veiz a sina de uma gaiola Desde que o céu, ai, pudesse oiá GONZAGA, L.; TEIXEIRA, H. Disponível em: www.luizgonzaga.mus.br.
  • 18. 9. As marcas da variedade regional registradas pelos compositores de Assum preto resultam da aplicação de um conjunto de princípios ou regras gerais que alteram a pronúncia, a morfologia, a sintaxe ou o léxico. No texto, é resultado de uma mesma regra a a) pronúncia das palavras “vorta” e “veve” b) pronúcia das palavras “tarvez” e “sorto” c) flexão verbal encontrada em “furaro” e “cantá” d) redundância das expressões “cego dos óio e “mata em “frô” e) pronúncia das palavras “ignorança” e “avuá”
  • 19. “... apesar de sua coragem indomável e de sua vontade poderosa, as forças estavam exaustas.” 10. A ideia introduzida pela expressão sublinhada, no trecho acima, é mantida quando se afirma que o personagem: a) tinha coragem e as forças estavam exaustas. b) tinha coragem e vontade para superar as forças exaustas. c) tinha coragem e vontade e mesmo assim as forças estavam exaustas. d) tinha coragem, vontade e forças. e) se tivesse coragem e vontade, aumentariam as forças.