SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Fuso Horário
Prof. Carolina Corrêa
Os fusos horários foram criados por
meio de uma reunião de 24 países, em
1884, na cidade de Washington. Dividiu-se
os 360º pelas 24h do dia, ou seja, cada fuso
são 15º. É contado a partir de Greenwich,
positivos para leste e negativos para oeste.
carolcorreageo.blogspot.com
O Meridiano de Greenwich é o meridiano
que passa sobre a localidade de Greenwich (no
Observatório Real, nos arredores de Londres,
Reino Unido) e que, por convenção, divide o globo
terrestre em ocidente e oriente, permitindo medir a
longitude.
Foi estabelecido por Sir George Biddell Airy
em 1851. Definido por acordo internacional em
1884, enfrentou uma concorrência com a França
(seria denominado "meridiano de Paris"),
Espanha, (seria denominado "meridiano de
Cádis") e com Portugal, (seria denominado
"meridiano de Coimbra").
carolcorreageo.blogspot.com
carolcorreageo.blogspot.com
Linha internacional da data
É uma linha imaginária na superfície
terrestre que implica uma mudança de data
obrigatória ao cruzá-la. Ao cruzar a linha de
data de leste para oeste perde-se um dia e
ao passar de oeste para leste ganha-se um
dia no calendário.
carolcorreageo.blogspot.com
Fonte: geoconceicao.blogspot.com-
carolcorreageo.blogspot.com
Fonte: www.franciscolinhares.com.br-
carolcorreageo.blogspot.com
O Brasil apresenta grande extensão
territorial. No sentido leste-oeste, o país
possui 4.319,4 quilômetros, fato que
proporciona a existência de quatro fusos
horários distintos no Brasil.
carolcorreageo.blogspot.com
Fonte: www.cabecadecuia.com-
carolcorreageo.blogspot.com
Durante muitos anos, o país adotou
esses quatro fusos diferentes, entretanto,
em 2008, foi aprovada, pelo então
presidente Luiz Inácio Lula da Silva, uma
lei proposta pelo senador Tião Viana (PT
– AC) para reduzir um fuso horário na
região Norte. Nesse sentido, o extremo
oeste do território brasileiro (localizado a -
75° Oeste do Meridiano de Greenwich)
teve seu horário adiantado em uma hora,
estabelecendo o mesmo horário do fuso -
60°. carolcorreageo.blogspot.com
Essa medida teve como principal
objetivo adequar os horários dos programas
televisivos exibidos em rede nacional.
Eliminou-se o fuso -5 e o Brasil passou
a contar com três fusos.
carolcorreageo.blogspot.com
carolcorreageo.blogspot.com
carolcorreageo.blogspot.com
Portanto, os estados brasileiros seguem
os seguintes horários:
-Fernando de Noronha (PE): - 2 horas em
relação ao Meridiano de Greenwich;
-Estados das regiões Sul, Sudeste e
Nordeste, Goiás, Distrito Federal, Tocantins,
Amapá e Pará: - 3 horas em relação ao
Meridiano de Greenwich;
-Mato Grosso do Sul, Mato Grosso,
Rondônia, Amazonas, Roraima e Acre: - 4
horas em relação ao Meridiano de Greenwich.
carolcorreageo.blogspot.com
Horário de verão
carolcorreageo.blogspot.com
Inventado em 1907 pelo britânico
Willian Willett e, o primeiro país a adotar foi
a Alemanha em 1916. O Brasil adotou pela
primeira vez em 1931 e passou a ser
implantado todos os anos a partir de 1985,
começa no terceiro domingo de outubro e
termina no terceiro domingo de fevereiro.
carolcorreageo.blogspot.com
Qual o objetivo do horário de
verão?
carolcorreageo.blogspot.com
A economia
total é pequena
0,5% mas
representa muito
no horário de
pico.
Fonte: ernaniguaira.blogspot.com-carolcorreageo.blogspot.com
Bibliografia
SENE, Eustáquio de & MOREIRA, João Carlos.
Geografia Geral e do Brasil: espaço geográfico e
globalização. Volume 1, São Paulo, Scipione, 2010.
carolcorreageo.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula geodésia correlação das coordenadas tempo hora data conversão de horas
Aula geodésia   correlação das coordenadas  tempo hora data conversão de horasAula geodésia   correlação das coordenadas  tempo hora data conversão de horas
Aula geodésia correlação das coordenadas tempo hora data conversão de horas
surk1987
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
hsjval
 
Fusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundialFusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundial
Rosi Rodrigues
 
Fusos horarios sartrecoc
Fusos horarios sartrecocFusos horarios sartrecoc
Fusos horarios sartrecoc
Ademir Aquino
 
Fusos Horários
Fusos HoráriosFusos Horários
Fusos Horários
dela28
 
Fusos horários 2013c
Fusos horários 2013cFusos horários 2013c
Fusos horários 2013c
GeografiaVR
 

Mais procurados (20)

Localização e fuso horário
Localização e fuso horárioLocalização e fuso horário
Localização e fuso horário
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 
Fusos
FusosFusos
Fusos
 
Fuso horário
Fuso horárioFuso horário
Fuso horário
 
Aula geodésia correlação das coordenadas tempo hora data conversão de horas
Aula geodésia   correlação das coordenadas  tempo hora data conversão de horasAula geodésia   correlação das coordenadas  tempo hora data conversão de horas
Aula geodésia correlação das coordenadas tempo hora data conversão de horas
 
Atividades sobre fusos horários
Atividades sobre fusos horáriosAtividades sobre fusos horários
Atividades sobre fusos horários
 
Meridianos: fusos horários do Brasil
Meridianos: fusos horários do BrasilMeridianos: fusos horários do Brasil
Meridianos: fusos horários do Brasil
 
Fuso horários
Fuso horáriosFuso horários
Fuso horários
 
Os fusos horários
Os fusos horáriosOs fusos horários
Os fusos horários
 
Fuso Horário
Fuso HorárioFuso Horário
Fuso Horário
 
Fusos Horários
Fusos Horários Fusos Horários
Fusos Horários
 
Fusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundialFusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundial
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 
Fusos horarios sartrecoc
Fusos horarios sartrecocFusos horarios sartrecoc
Fusos horarios sartrecoc
 
Fusos Horários
Fusos HoráriosFusos Horários
Fusos Horários
 
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horarioEstudos dos mapas, escala e fuso horario
Estudos dos mapas, escala e fuso horario
 
Horários
HoráriosHorários
Horários
 
Aula1 Fusos Horários Gabarito Semi Extensivo
Aula1 Fusos Horários Gabarito Semi ExtensivoAula1 Fusos Horários Gabarito Semi Extensivo
Aula1 Fusos Horários Gabarito Semi Extensivo
 
Fusos horários 2013c
Fusos horários 2013cFusos horários 2013c
Fusos horários 2013c
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 

Destaque

Escala geografica x cartografica aula 3
Escala geografica x cartografica   aula 3Escala geografica x cartografica   aula 3
Escala geografica x cartografica aula 3
Luciano Pessanha
 
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horáriosCartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
Colégio Aprov
 
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
Luciano Pessanha
 
Aula coordenadas
Aula coordenadasAula coordenadas
Aula coordenadas
lukrinaldo
 
Rotação e translação
Rotação e translaçãoRotação e translação
Rotação e translação
nacirbertini
 
Orientação no espaço localização
Orientação no espaço   localizaçãoOrientação no espaço   localização
Orientação no espaço localização
Luciano Pessanha
 
Movimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horáriosMovimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horários
edsonluz
 

Destaque (20)

Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horárioCartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
 
Escala geografica x cartografica aula 3
Escala geografica x cartografica   aula 3Escala geografica x cartografica   aula 3
Escala geografica x cartografica aula 3
 
Brasil construção do espaço
Brasil   construção do espaçoBrasil   construção do espaço
Brasil construção do espaço
 
Orientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espacoOrientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espaco
 
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horáriosCartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
Cartografia, projeção, solstício, equinócio e fusos horários
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
Urbanização - Aula 2 (A Histórias da Cidade, suas Funções e seu Planejamento )
 
Tipos de Aglomeração Urbana (Urbanização - Aula 3)
Tipos de Aglomeração Urbana (Urbanização - Aula 3)Tipos de Aglomeração Urbana (Urbanização - Aula 3)
Tipos de Aglomeração Urbana (Urbanização - Aula 3)
 
Urbanização - Aula 1 (Conceitos e Problemas)
Urbanização - Aula 1 (Conceitos e Problemas)Urbanização - Aula 1 (Conceitos e Problemas)
Urbanização - Aula 1 (Conceitos e Problemas)
 
Aula coordenadas
Aula coordenadasAula coordenadas
Aula coordenadas
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Rotação e translação
Rotação e translaçãoRotação e translação
Rotação e translação
 
Movimentos da terra
Movimentos da terraMovimentos da terra
Movimentos da terra
 
Orientação no espaço localização
Orientação no espaço   localizaçãoOrientação no espaço   localização
Orientação no espaço localização
 
Movimento de Translação e Rotação
Movimento de Translação e RotaçãoMovimento de Translação e Rotação
Movimento de Translação e Rotação
 
Orientação e localização
Orientação e localizaçãoOrientação e localização
Orientação e localização
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
 
Movimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horáriosMovimentos terra e fusos horários
Movimentos terra e fusos horários
 

Semelhante a Fusos

Coordenadas geográficas 7ano
Coordenadas geográficas 7anoCoordenadas geográficas 7ano
Coordenadas geográficas 7ano
Suely Takahashi
 
Noções de cartografia.docx apostila de geografia
Noções de cartografia.docx apostila de geografiaNoções de cartografia.docx apostila de geografia
Noções de cartografia.docx apostila de geografia
Felipe Alecrim Alecrim
 

Semelhante a Fusos (16)

Fuso horário
Fuso horárioFuso horário
Fuso horário
 
O Tempo e o Espaço
O Tempo e o EspaçoO Tempo e o Espaço
O Tempo e o Espaço
 
Planeta Terra: Movimentos e fuso horário
Planeta Terra: Movimentos e fuso horárioPlaneta Terra: Movimentos e fuso horário
Planeta Terra: Movimentos e fuso horário
 
Ana beatriz 3-
Ana beatriz  3-Ana beatriz  3-
Ana beatriz 3-
 
Ana beatriz 3-
Ana beatriz  3-Ana beatriz  3-
Ana beatriz 3-
 
Ifes aula 2-fusos-horários
Ifes aula 2-fusos-horáriosIfes aula 2-fusos-horários
Ifes aula 2-fusos-horários
 
Fusohorario 171017193318
Fusohorario 171017193318Fusohorario 171017193318
Fusohorario 171017193318
 
Coordenadas geográficas 7ano
Coordenadas geográficas 7anoCoordenadas geográficas 7ano
Coordenadas geográficas 7ano
 
Fusos2010
Fusos2010Fusos2010
Fusos2010
 
Fusos2010
Fusos2010Fusos2010
Fusos2010
 
Aula_1_PIBID_EECCAM_1C (1).pptx Pibid e sua importância
Aula_1_PIBID_EECCAM_1C (1).pptx Pibid e sua importânciaAula_1_PIBID_EECCAM_1C (1).pptx Pibid e sua importância
Aula_1_PIBID_EECCAM_1C (1).pptx Pibid e sua importância
 
Fuso
FusoFuso
Fuso
 
Noções de cartografia.docx apostila de geografia
Noções de cartografia.docx apostila de geografiaNoções de cartografia.docx apostila de geografia
Noções de cartografia.docx apostila de geografia
 
Cartografia, latitudes, longitudes, Movimentos da Terra
Cartografia, latitudes, longitudes, Movimentos da TerraCartografia, latitudes, longitudes, Movimentos da Terra
Cartografia, latitudes, longitudes, Movimentos da Terra
 
Fusos hora´rios
Fusos hora´riosFusos hora´rios
Fusos hora´rios
 
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horáriosAulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
Aulas 05 e 06 - Movimento de rotação: os fusos horários
 

Mais de karolpoa

Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticosAula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
karolpoa
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficas
karolpoa
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
karolpoa
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
karolpoa
 
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
karolpoa
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
karolpoa
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
karolpoa
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
karolpoa
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
Agua nos solos
Agua nos solosAgua nos solos
Agua nos solos
karolpoa
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos solos
karolpoa
 
Ciclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticasCiclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticas
karolpoa
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
karolpoa
 
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
karolpoa
 
1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima
karolpoa
 
3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica
karolpoa
 
Aula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicasAula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicas
karolpoa
 
Aula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solosAula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solos
karolpoa
 

Mais de karolpoa (20)

Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticosAula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
Aula preocessos superficiais, conservação e uso de geossintéticos
 
Rochas metamórficas
Rochas metamórficasRochas metamórficas
Rochas metamórficas
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosferaOs ventos e a circulação geral da atmosfera
Os ventos e a circulação geral da atmosfera
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
Sedimentos e rochas sedimentares 2014-2
 
Intemperismo e erosão
Intemperismo e erosãoIntemperismo e erosão
Intemperismo e erosão
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
 
4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico4 ciclo hidrológico
4 ciclo hidrológico
 
5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos5 fatores e elementos climáticos
5 fatores e elementos climáticos
 
Agua nos solos
Agua nos solosAgua nos solos
Agua nos solos
 
Aula classificação dos solos
Aula classificação dos solosAula classificação dos solos
Aula classificação dos solos
 
Ciclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticasCiclodas rochas rochas magmaticas
Ciclodas rochas rochas magmaticas
 
3 atmosfera
3 atmosfera3 atmosfera
3 atmosfera
 
2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia2 paleoclimatologia
2 paleoclimatologia
 
1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima1 noções de tempo e clima
1 noções de tempo e clima
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica3.1 análise granulométrica
3.1 análise granulométrica
 
Aula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicasAula 3 propriedades morfológicas
Aula 3 propriedades morfológicas
 
Aula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solosAula 2 origem dos solos
Aula 2 origem dos solos
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

Fusos

  • 2. Os fusos horários foram criados por meio de uma reunião de 24 países, em 1884, na cidade de Washington. Dividiu-se os 360º pelas 24h do dia, ou seja, cada fuso são 15º. É contado a partir de Greenwich, positivos para leste e negativos para oeste. carolcorreageo.blogspot.com
  • 3. O Meridiano de Greenwich é o meridiano que passa sobre a localidade de Greenwich (no Observatório Real, nos arredores de Londres, Reino Unido) e que, por convenção, divide o globo terrestre em ocidente e oriente, permitindo medir a longitude. Foi estabelecido por Sir George Biddell Airy em 1851. Definido por acordo internacional em 1884, enfrentou uma concorrência com a França (seria denominado "meridiano de Paris"), Espanha, (seria denominado "meridiano de Cádis") e com Portugal, (seria denominado "meridiano de Coimbra"). carolcorreageo.blogspot.com
  • 5. Linha internacional da data É uma linha imaginária na superfície terrestre que implica uma mudança de data obrigatória ao cruzá-la. Ao cruzar a linha de data de leste para oeste perde-se um dia e ao passar de oeste para leste ganha-se um dia no calendário. carolcorreageo.blogspot.com
  • 8. O Brasil apresenta grande extensão territorial. No sentido leste-oeste, o país possui 4.319,4 quilômetros, fato que proporciona a existência de quatro fusos horários distintos no Brasil. carolcorreageo.blogspot.com
  • 10. Durante muitos anos, o país adotou esses quatro fusos diferentes, entretanto, em 2008, foi aprovada, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, uma lei proposta pelo senador Tião Viana (PT – AC) para reduzir um fuso horário na região Norte. Nesse sentido, o extremo oeste do território brasileiro (localizado a - 75° Oeste do Meridiano de Greenwich) teve seu horário adiantado em uma hora, estabelecendo o mesmo horário do fuso - 60°. carolcorreageo.blogspot.com
  • 11. Essa medida teve como principal objetivo adequar os horários dos programas televisivos exibidos em rede nacional. Eliminou-se o fuso -5 e o Brasil passou a contar com três fusos. carolcorreageo.blogspot.com
  • 14. Portanto, os estados brasileiros seguem os seguintes horários: -Fernando de Noronha (PE): - 2 horas em relação ao Meridiano de Greenwich; -Estados das regiões Sul, Sudeste e Nordeste, Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Amapá e Pará: - 3 horas em relação ao Meridiano de Greenwich; -Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Roraima e Acre: - 4 horas em relação ao Meridiano de Greenwich. carolcorreageo.blogspot.com
  • 16. Inventado em 1907 pelo britânico Willian Willett e, o primeiro país a adotar foi a Alemanha em 1916. O Brasil adotou pela primeira vez em 1931 e passou a ser implantado todos os anos a partir de 1985, começa no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro. carolcorreageo.blogspot.com
  • 17. Qual o objetivo do horário de verão? carolcorreageo.blogspot.com
  • 18. A economia total é pequena 0,5% mas representa muito no horário de pico. Fonte: ernaniguaira.blogspot.com-carolcorreageo.blogspot.com
  • 19. Bibliografia SENE, Eustáquio de & MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. Volume 1, São Paulo, Scipione, 2010. carolcorreageo.blogspot.com