SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
Farmacologia I
Farmacologia da Dor e Inflamação
Prof. Me. Nilson Marques Silva Junior
DOR E INFLAMAÇÃO
DOR é classificado como uma experiência
sensorial e emocional desagradável
associada a lesão tecidual verdadeira ou
potencial.
(Associação internacional para o estudo da dor)
Reação do corpo a estímulos nocivos
INFLAMAÇÃO – reação do organismo a
uma infecção ou lesão do tecido
Os fármacos analgésicos e antiinflamatórios
interronpem esse ciclo
Inflamação
Mediadores da dor e inflamação
AUTACOIDES – substâncias naturais do organismo
Principais autacóides:
Histamina, serotonina, Adrenalina
Eicosanóides -(prostaglandina,tromboxanos,leucotrienos,
PAF, angiotensina,bradicinina,oxido nítrico)
Analgésicos não opióides e analgésicos
opióides
Analgésicos não opióides – atuam ao
diminuir a produção dos mediadores da dor
no local de lesão tecidual, embora alguns
desses fármacos exerçam ação no S.N.C
Analgesicos opióides – bloqueiam os sinais
nociceptivos que se dirigem ao cérebro
como também atuam em centros cerebrais
superiores, controlando os componentes da
dor.
ANALGÉSICOS
Opióides e Não opióides
ANALGÉSICOS OPIÓIDES
Opióides – são todas as drogas derivadas do ópio
 Uso dos opióides
- dor intensa
- dor associada a câncer e ou doenças terminais
- Edema agudo do pulmão (redução da percepção de falta de ar)
EX: Morfina,petidina
- Tosse (codeína)
-Diarréia (loperamida, elixir paregórico, Difenoxalato)
- Anestesia (medicação pré-anestésica)
M.A – os opióides ligam-se aos
receptores Mu opióides no sistema nervoso
central (SNC), bloqueando a resposta à dor;
produz depressão generalizada do SNC
Classificação
Efeitos no S.N.C
- Analgesia
- Euforia
- Sedação
- Sonolência
ANALGÉSICOS NÃO OPIÓIDES
Úteis no tratamento da dor, febre e inflamação,
bem como para redução de agregação
plaquetária.
Menos eficazes que os opióides, porém não
causam dependência nem tolerância.
EICOSANÓIDES
Encontra-se na maioria dos tecidos e fluidos
orgânicos exercem vários efeitos orgânicos.
 Derivados do ácido araquidônico, obtido da
dieta ou sintetizado a partir do acido linoléico
Liberados a partir da enzima fosfolipase A2, C,D
FORMAÇÃO DE
EICOSANÓIDES
 COX1 e COX2
- COX1 – produçao de
Tromboxano, PAF
- COX2 – produção de
prostaglandinas
ANALGÉSICOS NÃO OPIÓIDES
Úteis no tratamento da dor, febre e inflamação,
bem como para redução de agregação
plaquetária.
Menos eficazes que os opióides, porém não
causam dependência nem tolerância.
Analgésicos
Salicilatos, Ácido mefenâmico, Etodolaco,
Ibuprofeno, Rofecoxib, Piroxicam, Indometacina,
Celecoxib, Acetaminofen
FÁRMACOS –
SALICILATOS, DIPIRONA, IBUPROFENO, PARACETAMOL
 SALICILATOS
 M. A – exercem seus efeitos pela
inibição da síntese de prostaglandina
e tromboxanos.
 Inibem de maneira irreversível a
COX1 e COX2 que são necessárias
para síntese de prostanoides
 Propriedades farmacológicas
Analgésico
Antipirético
Antiinflamatório
 Uso terapêutico
(Febre, inflamação) desuso, agregação
plaquetaria
 Efeitos colaterais
Hepáticos e renais, gastrintestinais,
hematológicos
 Contra indicações
Hipersensibilidade aos salicilatos
Asma
Doenças hemorrágicas
Dengue
Trombocitopenia
 Interações Medicamentosas
Álcool, antiinflamatórios, acido valproico
– hemorragia G.I
Doses altas aumentar a necessidade de
vitamina K
FÁRMACOS
Dipirona
 Ação farmacologica
Analgésica e antipirética
 Indicações
Febre e dor
 Contra-indicações
Gravidez
Lactação
Aumento da PIO
Disturbios sanguíneos
Asma
 Principal efeito colateral –
mielotoxicidade
Paracetamol
 Ação farmacologia
Analgésica e antipirética
 M.A – inibição da síntese de
prostaglantinas com baixa atividade
em COX1, COX2 e COX3 (NÃO
ESCLARECIDO)
 Efeitos Adversos
Hepatotoxicidade
Dose limite 4 g
Referências
GOMES, Rosane. Farmacologia Clínica . [Digite o Local da Editora]: Grupo GEN, 2017. E-book. ISBN 9788595151826. Disponível em:
https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595151826/. Acesso em: 24 out. 2022.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva Muñoz
Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva MuñozReações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva Muñoz
Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva MuñozRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Aula de Farmacologia sobre Fármacos Antidepressivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos AntidepressivosAula de Farmacologia sobre Fármacos Antidepressivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos AntidepressivosJaqueline Almeida
 
Aula de Farmacologia sobre Antihistaminicos
Aula de Farmacologia sobre AntihistaminicosAula de Farmacologia sobre Antihistaminicos
Aula de Farmacologia sobre AntihistaminicosJaqueline Almeida
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSLeonardo Souza
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínicojaninemagalhaes
 
Farmacologia da reprodução
Farmacologia da reproduçãoFarmacologia da reprodução
Farmacologia da reproduçãoWdson Magalhães
 
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacos
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacosAula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacos
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacosMauro Cunha Xavier Pinto
 
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.Karen Zanferrari
 

Mais procurados (20)

Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Formas farmaceuticas
Formas farmaceuticasFormas farmaceuticas
Formas farmaceuticas
 
7ª aula classes de medicamentos
7ª aula   classes de medicamentos7ª aula   classes de medicamentos
7ª aula classes de medicamentos
 
Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva Muñoz
Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva MuñozReações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva Muñoz
Reações Medicamentosas Adversas em Idosos - Profa. Rilva Muñoz
 
Aula de Farmacologia sobre Fármacos Antidepressivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos AntidepressivosAula de Farmacologia sobre Fármacos Antidepressivos
Aula de Farmacologia sobre Fármacos Antidepressivos
 
10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos10.calculos farmaceuticos
10.calculos farmaceuticos
 
Aula de Farmacologia sobre Antihistaminicos
Aula de Farmacologia sobre AntihistaminicosAula de Farmacologia sobre Antihistaminicos
Aula de Farmacologia sobre Antihistaminicos
 
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - AdsorçãoAula - Farmacologia básica - Adsorção
Aula - Farmacologia básica - Adsorção
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOSANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
ANTI-INFLAMATÓRIOS e ANALGÉSICOS
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
 
analgesicos
analgesicosanalgesicos
analgesicos
 
5. sistema nervoso
5. sistema nervoso5. sistema nervoso
5. sistema nervoso
 
Ansioliticos
AnsioliticosAnsioliticos
Ansioliticos
 
Farmacotecnica 03
Farmacotecnica 03Farmacotecnica 03
Farmacotecnica 03
 
Analgésicos
AnalgésicosAnalgésicos
Analgésicos
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínico
 
Farmacologia da reprodução
Farmacologia da reproduçãoFarmacologia da reprodução
Farmacologia da reprodução
 
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacos
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacosAula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacos
Aula - Farmacologia básica - Eliminação de fármacos
 
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.
Sistema nervoso parassimpático - Fármacos que atuam.
 

Semelhante a FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMAÇÃO PT1.pdf

Semelhante a FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMAÇÃO PT1.pdf (20)

FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMACAO PT2.pdf
FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMACAO PT2.pdfFARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMACAO PT2.pdf
FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMACAO PT2.pdf
 
Antiinflamatórios
AntiinflamatóriosAntiinflamatórios
Antiinflamatórios
 
AINES
AINESAINES
AINES
 
Livrodemedicamentos 130205180446-phpapp02
Livrodemedicamentos 130205180446-phpapp02Livrodemedicamentos 130205180446-phpapp02
Livrodemedicamentos 130205180446-phpapp02
 
Efeitos colaterais-de-antiinflamatoacut
Efeitos colaterais-de-antiinflamatoacutEfeitos colaterais-de-antiinflamatoacut
Efeitos colaterais-de-antiinflamatoacut
 
Slide de antiflamatorio e imunossupressores
Slide de antiflamatorio e imunossupressoresSlide de antiflamatorio e imunossupressores
Slide de antiflamatorio e imunossupressores
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Fármacos antiinflamatórios
Fármacos antiinflamatóriosFármacos antiinflamatórios
Fármacos antiinflamatórios
 
Livro de medicamentos
Livro de medicamentosLivro de medicamentos
Livro de medicamentos
 
Antiinflamatórios veterinária
Antiinflamatórios veterinária Antiinflamatórios veterinária
Antiinflamatórios veterinária
 
aines.pdf Anti-inflamatório não esteroidais
aines.pdf Anti-inflamatório não esteroidaisaines.pdf Anti-inflamatório não esteroidais
aines.pdf Anti-inflamatório não esteroidais
 
Resumo de farmacologia ii anti-inflamatorios e anestésicos
Resumo de farmacologia ii anti-inflamatorios e anestésicosResumo de farmacologia ii anti-inflamatorios e anestésicos
Resumo de farmacologia ii anti-inflamatorios e anestésicos
 
Classes Farmacoloìgicas-1.pdf
Classes Farmacoloìgicas-1.pdfClasses Farmacoloìgicas-1.pdf
Classes Farmacoloìgicas-1.pdf
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Farmacologia
FarmacologiaFarmacologia
Farmacologia
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidaisAula - Anti-inflamatórios não esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios não esteróidais
 
Aines
AinesAines
Aines
 
Aula - SNC - Opioides
Aula  - SNC - OpioidesAula  - SNC - Opioides
Aula - SNC - Opioides
 

Último

Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 

Último (9)

Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 

FARMACOLOGIA DA DOR E INFLAMAÇÃO PT1.pdf

  • 1. Farmacologia I Farmacologia da Dor e Inflamação Prof. Me. Nilson Marques Silva Junior
  • 2. DOR E INFLAMAÇÃO DOR é classificado como uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a lesão tecidual verdadeira ou potencial. (Associação internacional para o estudo da dor) Reação do corpo a estímulos nocivos INFLAMAÇÃO – reação do organismo a uma infecção ou lesão do tecido Os fármacos analgésicos e antiinflamatórios interronpem esse ciclo
  • 4. Mediadores da dor e inflamação AUTACOIDES – substâncias naturais do organismo Principais autacóides: Histamina, serotonina, Adrenalina Eicosanóides -(prostaglandina,tromboxanos,leucotrienos, PAF, angiotensina,bradicinina,oxido nítrico)
  • 5. Analgésicos não opióides e analgésicos opióides Analgésicos não opióides – atuam ao diminuir a produção dos mediadores da dor no local de lesão tecidual, embora alguns desses fármacos exerçam ação no S.N.C Analgesicos opióides – bloqueiam os sinais nociceptivos que se dirigem ao cérebro como também atuam em centros cerebrais superiores, controlando os componentes da dor.
  • 6.
  • 8. ANALGÉSICOS OPIÓIDES Opióides – são todas as drogas derivadas do ópio  Uso dos opióides - dor intensa - dor associada a câncer e ou doenças terminais - Edema agudo do pulmão (redução da percepção de falta de ar) EX: Morfina,petidina - Tosse (codeína) -Diarréia (loperamida, elixir paregórico, Difenoxalato) - Anestesia (medicação pré-anestésica)
  • 9. M.A – os opióides ligam-se aos receptores Mu opióides no sistema nervoso central (SNC), bloqueando a resposta à dor; produz depressão generalizada do SNC
  • 11. Efeitos no S.N.C - Analgesia - Euforia - Sedação - Sonolência
  • 12. ANALGÉSICOS NÃO OPIÓIDES Úteis no tratamento da dor, febre e inflamação, bem como para redução de agregação plaquetária. Menos eficazes que os opióides, porém não causam dependência nem tolerância.
  • 13. EICOSANÓIDES Encontra-se na maioria dos tecidos e fluidos orgânicos exercem vários efeitos orgânicos.  Derivados do ácido araquidônico, obtido da dieta ou sintetizado a partir do acido linoléico Liberados a partir da enzima fosfolipase A2, C,D
  • 15.
  • 16.
  • 17.  COX1 e COX2 - COX1 – produçao de Tromboxano, PAF - COX2 – produção de prostaglandinas
  • 18.
  • 19. ANALGÉSICOS NÃO OPIÓIDES Úteis no tratamento da dor, febre e inflamação, bem como para redução de agregação plaquetária. Menos eficazes que os opióides, porém não causam dependência nem tolerância. Analgésicos Salicilatos, Ácido mefenâmico, Etodolaco, Ibuprofeno, Rofecoxib, Piroxicam, Indometacina, Celecoxib, Acetaminofen
  • 20.
  • 21. FÁRMACOS – SALICILATOS, DIPIRONA, IBUPROFENO, PARACETAMOL  SALICILATOS  M. A – exercem seus efeitos pela inibição da síntese de prostaglandina e tromboxanos.  Inibem de maneira irreversível a COX1 e COX2 que são necessárias para síntese de prostanoides  Propriedades farmacológicas Analgésico Antipirético Antiinflamatório  Uso terapêutico (Febre, inflamação) desuso, agregação plaquetaria  Efeitos colaterais Hepáticos e renais, gastrintestinais, hematológicos  Contra indicações Hipersensibilidade aos salicilatos Asma Doenças hemorrágicas Dengue Trombocitopenia  Interações Medicamentosas Álcool, antiinflamatórios, acido valproico – hemorragia G.I Doses altas aumentar a necessidade de vitamina K
  • 22. FÁRMACOS Dipirona  Ação farmacologica Analgésica e antipirética  Indicações Febre e dor  Contra-indicações Gravidez Lactação Aumento da PIO Disturbios sanguíneos Asma  Principal efeito colateral – mielotoxicidade Paracetamol  Ação farmacologia Analgésica e antipirética  M.A – inibição da síntese de prostaglantinas com baixa atividade em COX1, COX2 e COX3 (NÃO ESCLARECIDO)  Efeitos Adversos Hepatotoxicidade Dose limite 4 g
  • 23. Referências GOMES, Rosane. Farmacologia Clínica . [Digite o Local da Editora]: Grupo GEN, 2017. E-book. ISBN 9788595151826. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595151826/. Acesso em: 24 out. 2022.