Acupuntura em odontologia

772 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada em 25/05/2015, na Faculdade de Odontologia da UFF Nova Friburgo. A Professora Alessandra Areas e Souza é pós graduada em Acupuntura aplicada à Odontologia.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Acupuntura em odontologia

  1. 1. ACUPUNTURA EM ODONTOLOGIA Prof.Alessandra Areas e Souza Especialista, Mestre e Doutora em Periodontia Residência em Implantodontia Aperfeiçoamento em Acupuntura aplicada a Odontologia
  2. 2. ACUPUNTURA • A acupuntura (do latim acus - agulha e punctura - colocação) é um ramo da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e, de acordo com a nova terminologia da Organização Mundial da Saúde, um método de tratamento complementar.
  3. 3. HISTÓRIA DA ACUPUNTURA • Prática Milenar - A acupuntura é um dos tratamentos médicos mais antigos e teve sua origem na China, há mais de 2500 anos.  • “globalização” no final da Dinastia Qing (1644-1912), • Traduções dos clássicos da medicina tradicional chinesa foram feitas e a mais notável foi a tradução feita por George Soulié de Morant (1878-1955) a partir do clássico Compêndio de Acupuntura e Moxabustão (Zhēnjiǔ Dàchéng 針灸⼤大成) escrito em 1601 porYang Zizhou.
  4. 4. ACUPUNTURA NO BRASIL • Várias entidades internacionais reconheceram a Acupuntura como modalidade médica (Após década de 90). • Em 1995, a Acupuntura foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e, em 1998, pela Associação Médica Brasileira (AMB). Dessa forma, oficialmente, a Acupuntura não é considerada terapia alternativa.
  5. 5. ODONTOLOGIA • O uso da acupuntura na odontologia foi aprovado pela Federação Dentária Internacional (FDI) na Assembleia Geral de 1o de outubro de 2002, emViena. • Usada especialmente na analgesia de diferentes procedimentos odontológicos e em síndromes da dor facial crônica e miofascial, incluindo aquelas com comprometimento da articulação temporomandibular, ainda não estão esclarecidos todos os mecanismos de ação da acupuntura.
  6. 6. HISTÓRICO• As raízes de sua filosofia estão nos ensinamentos tradicionais do Taoísmo, que promove a harmonia entre os humanos e o mundo a sua volta. • Os primeiros acupunturistas utilizavam agulhas feitas com pedras e ossos, mas posteriormente começaram a criar agulhas de metal, como o bronze, ouro e prata.  • Originariamente, havia apenas 365 pontos de pressão no corpo, cada um correspondendo a um dia diferente do ano. Após algum tempo, esse número cresceu e chegou a mais de 2 mil pontos diferentes.  
  7. 7. MECANISMO DE AÇÃO • A Acupuntura, por meio de agulhas ou de sementes e massagens em pontos específicos, como aquelas utilizadas no Do-In, atua liberando mediadores químicos endógenos, como as cefalinas, endorfinas, serotonina, com ação analgésica, relaxante e antiinflamatória. A ação terapêutica deve-se à inserção das agulhas em determinados pontos, atuando sobre os receptores nociceptivos, gerando um potencial de ação elétrico e um pequeno processo inflamatório local. • O organismo, por sua vez, libera várias substâncias neurotransmissoras, bloqueando a propagação dos estímulos dolorosos, impedindo sua percepção pelo cérebro, o que resulta em um importante processo de analgesia.
  8. 8. • A resposta do organismo é mais rápida, diminuindo a intensidade dos sintomas e, muitas vezes, fazendo com que desapareçam. Um ponto situado em determinada parte do corpo pode agir sobre diversos outros órgãos e estruturas. • Além de estimular as defesas do paciente através da ativação dos órgãos relacionados à imunidade (baço, medula óssea, nódulos linfáticos e timo), a técnica de acupuntura produz ainda efeito sedante, efeito homeostático, que regulariza as funções vitais (pressão arterial e as frequências cardíaca e respiratória) e o efeito hemostático, que previne e equilibra as funções relativas ao sangramento.
  9. 9. EFEITOS - INDICAÇÕES • analgésico, • antiinflamatório, • relaxante muscular, • calmante, • antidepressivo leve • cicatrizante • estimula as defesas do paciente
  10. 10. VANTAGENS • BARATA • SEM EFEITOS COLATERAIS • SEGURA
  11. 11. CONTRA-INDICAÇÕES • Pacientes que possuem prótese de válvulas cardíacas e patologia de válvulas cardíacas são contra-indicados para o uso de agulhas de demora, assim como a eletroacupuntura não é indicada a pacientes que possuem marcapasso. • Durante a gravidez, a Acupuntura não é contra-indicada, desde que se evite a aplicação nos pontos que atuam como dilatadores do colo do útero e facilitadores da contração uterina. • Evitar pontos próximos a áreas nobres.
  12. 12. FUNDAMENTOS • DIAGNÓSTICO (MTC) • APLICAÇÃO DE AGULHAS EM PONTOS DEFINIDOS DO CORPO - MERIDIANOS • MOXABUSTÃO • AURICULOTERAPIA • VENTOSAS
  13. 13. ACUPONTOS • Os acupontos são regiões da pele em relação íntima com nervos, vasos sanguíneos, tendões, periósteos e cápsulas articulares, e sua estimulação possibilita acesso direto ao sistema nervoso central.
  14. 14. ACUPUNTURISTA X AGULHEIRO •  “O PROFESSOR ALOPRADO”
  15. 15. PRINCÍPIOS DA MTC • A relação de Yin/Yang • A teoria dos órgãos Zang Fu • A Teoria dos Cinco Elementos • Os oito princípios do Ba Gua • Os Meridianos de energia
  16. 16. TAOÍSMO• uma tradição filosófica e religiosa originária da China que enfatiza a vida em harmonia com o Tao. • O termo chinês tao significa "caminho", "via" ou "princípio". • Do "caminho", surge "um" (aquele que está consciente), de cuja consciência, por sua vez, surge o conceito de "dois" (yin e yang), dos quais o número "três" está implícito (céu, terra e humanidade); produzindo, finalmente, por extensão, a totalidade do mundo como o conhecemos, "as 10 000 coisas", através da harmonia do homem com a natureza. • O TaoTe Ching (道德經) é considerado como o mais influente texto taoista. É uma escritura de fundação de importância central no taoismo, supostamente escrita entre os séculosVI a.C. e III d.C.
  17. 17. YIN-YANG • Yin e Yang: dualidade de tudo que existe no universo. Descrevem as duas forças fundamentais opostas e complementares que se encontram em todas as coisas: o yin é o princípio feminino, a agua, a passividade, escuridão e absorção. O yang é o princípio masculino, o fogo, a luz e atividade.
  18. 18. ORGÃOS ZANG-FU • A teoria dos órgãos Zang Fu se refere a como as relações entre os diversos sistemas orgânicos são compreendidas dentro do referencial da Medicina Tradicional Chinesa. • O termo chinês também poderia ser traduzido como Teoria dos órgãos (Zang) e vísceras (Fu).
  19. 19. ZANG-FU As vísceras Intestino Delgado Vesícula Biliar Intestino Grosso Estômago Bexiga Triplo Aquecedor Os órgãos Coração Fígado Pulmão Baço-Pâncreas Rim Pericárdio
  20. 20. OS CINCO ELEMENTOS
  21. 21. BA-GUÁ
  22. 22. ENERGIA (CHI OU QI) • A energia que recebemos de nossos ancestrais, a energia que adquirimos pelo ar e alimentos, que circula internamente, e a energia protetora, que circula mais externamente. • Os meridianos são os canais por onde o Qi (também grafado Chi ou Ki) percorrem o corpo. Através de estímulos em determinados pontos do meridiano, pode-se reequilibrar as energias do corpo e de órgãos.
  23. 23. MERIDIANOS
  24. 24. MERIDIANOS
  25. 25. PONTOS EXTRA MERIDIANOS • PONTO ASHI (DOR) • VASO DA CONCEPÇÃO • VASO GOVERNADOR • PONTOS BACK SHU • PONTOS FRONT MU (ALARME)
  26. 26. DIAGNÓSTICO NA MTC • Tomada do pulso da artéria radial do paciente em seis posições distintas para avaliar o fluxo de energia em cada meridiano. • Observação da face do paciente. • Observação da aparência dos olhos do paciente. • Observação da aparência da língua do paciente. • Observação superficial da orelha. • Observação do som da voz do paciente. • Palpação do corpo do paciente, especialmente do abdômen. • Comparações da temperatura em diferentes partes do corpo do paciente. • Observação da veia do dedo indicador em crianças pequenas. • Tudo mais que possa ser observado sem instrumentos e sem ferir o paciente, como uma conversa levantando seu histórico de saúde e suas queixas atuais.
  27. 27. PULSO • √
  28. 28. LÍNGUA
  29. 29. PATOLOGIA INTERNA • Na medicina tradicional chinesa a patologia interna tem como causa desequilíbrios internos tais como: • Emoções (demasiado fortes/demasiado prolongadas) • Má alimentação • Cansaço excessivo • Falta de repouso
  30. 30. PATOLOGIA EXTERNA • Na visão da medicina tradicional chinesa a patologia externa tem como causa a penetração de fatores externos (ou agentes perversos externos - Xie Qi) no organismo: • Frio/Calor • Vento/Umidade • Secura/Canícula
  31. 31. SÍNDROMES NA MTC • SÍNDROMES GERAIS: • Vazio de qi • Vazio de sangue • Vazio de yang • Vazio de yin • Estase - Estagnação • Umidade-mucosidade • Umidade-mucosidade-calor • Plenitude-calor • SÍNDROMES DE ÓRGÃOS:
  32. 32. •  Raiva - Órgão: fígado Raiva provoca rosto e olhos avermelhados, dores de cabeça e vertigens. Isso coincide com o padrão de aumento do chamado fogo do fígado.A raiva também pode fazer o fígado interferir no funcionamento do baço, produzindo falta de apetite, indigestão e diarréia. •  Preocupação - Órgão: baço •  A preocupação pode esgotar a energia do baço e pode causar distúrbios digestivos e acabar levando à fadiga crônica •  Tristeza - Órgãos: pulmão •  A tristeza ou pesar afeta os pulmões, produzindo fatiga, falta de ar, choro ou depressão. •  Medo - Órgão: rim •  A emoção do medo está relacionada com os rins. Essa ligação pode ser prontamente percebida quando o medo extremo faz uma pessoa urinar incontrolavelmente. Nas crianças isso também se manifesta quando elas urinam na cama, o que os psicólogos associaram com insegurança e ansiedade. EMOÇÕES E ÓRGÃOS
  33. 33. ACUPUNTURA E ODONTOLOGIA • Alívio de dores • Relaxamento Muscular • Analgesia • Melhora no sangramento
  34. 34. • De acordo com Branco et al., estudos comparativos entre utilização do tradicional método da placa oclusal no tratamento da dor facial crônica resistente aos tratamentos convencionais (placa oclusal, ajuste oclusal ou exercícios físicos mandibulares) e a milenar técnica da acupuntura mostram resultados bem semelhantes de alívio e controle da sintomatologia dolorosa.
  35. 35. • Sua eficácia no tratamento de dores craniofaciais, como neuralgias trigeminais idiopáticas, sinusites maxilares, artrose da ATM, herpes- zoster, dores dentais e cefaléias, também tem sido objeto de várias pesquisas, bem como têm-se obtido resultados favoráveis em pacientes portadores de xerostomia, Síndrome de Sjogrene nas disfunções temporomandibulares.
  36. 36. AGULHAMENTO
  37. 37. LASER
  38. 38. MOXABUSTÃO
  39. 39. AURICULOTERAPIA
  40. 40. MEDIDAS DE SEGURANÇA • o acupunturista deve conhecer a anatomia do corpo humano, bem como o seu funcionamento harmônico; • usar agulhas descartáveis e esterilizadas; • manter o paciente na posição deitada durante o tratamento; • pedir ao paciente que evite dirigir, após a sessão de Acupuntura; • contar as agulhas que aplicou e que retirou.
  41. 41. • Relatos do FDA (Food and Drug Administration), nos Estados Unidos, evidenciam que “9 a 12 milhões de americanos fazem tratamentos com acupuntura por ano. • Estudo realizado na Alemanha mostrou que 90% dos 40 mil pacientes analisados declararam que o tratamento com acupuntura aliviou a dor que sentiam”.
  42. 42. • A acupuntura promove a recuperação da função motora, efeito muito importante nas paralisias faciais e afecções da articulação temporomandibular. • Essa técnica utiliza o mecanismo de analgesia do próprio organismo sem provocar quaisquer efeitos colaterais, podendo ser usada quantas vezes forem necessárias.
  43. 43. Prof.Alessandra Areas e Souza lecareas@gmail.com

×