SlideShare uma empresa Scribd logo
Desenvolvimento e o Papel da
Empresa
Marcos Kisil
Manaus
29 de Maio de 2014
RELEVÂNCIA DO TEMA
Os desafios do século XXI
Os desafios do Século XXI
Índice de Gini: Mede a desigualdade social, em
um intervalo de 0 a 100.
42,9% da
renda
10% mais
ricos 20% mais
pobres
12,4% da
renda
Dinamarca 24.7
Japão 24.9
Suécia 25.0
República
Tcheca 25.8
Noruega 25.8
.
.
.
Brasil 54.7
.
.
.
Haiti 59.2
Botswana 61.0
África do Sul 63.1
Namíbia 63.9
Comores 64.3
Seychelles 65.8
T
O
P
5
B
O
T
T
O
M
6
11 posições
acima de
Seychelles
(Banco Mundial, 2012)
Perfeita distribuição de renda: todos tem renda igual0.00
Uma só pessoa tem toda a renda100.00
Histórico de desigualdades;
Desafios de assegurar o acesso à
educação, saúde, trabalho, meio
ambiente, cultura,
desenvolvimento econômico e
erradicação da pobreza.
Os desafios do Século XXI
Contexto no Brasil
Perspectiva de Gênero
Infância e juventude
Populações indígenas
Agricultura
Comércio
Indústria
ONGs
Iniciativas locais alinhadas à Agenda 21
Ambiente trabalhista
Comunidade científica e tecnológica
Atmosfera
Recursos das terras
Desmatamento
Desertificação e seca
Zonas montanhosas
Agricultura e desenvolvimento rural
Diversidade biológica
Biotecnologia
Oceanos e mares
Recursos de água doce
Gestão de produtos químicos tóxicos
Gestão de rejeitos perigosos, rejeitos
sólidos e rejeitos radioativos
Pobreza
Modalidades de consumo
Dinâmica demográfica (sustentabilidade)
Saúde
Recursos humanos
Perspectiva agregada: meio ambiente
Os desafios do Século XXI
Agenda 21 (Eco-92) para o Desenvolvimento Sustentável
Conservação e
gestão de
recursos para o
desenvolvimento
Fortalecimento do papel
dos grupos principais
Dimensões
sociais e
econômicas
Os desafios do Século XXI
Estado, Empresa e Sociedade
Qual o Papel do Estado, da Empresa e da
Comunidade/Sociedade Civil?
Desafios do século XXI
Para as empresas
Credibilidade
Gestão e
profissionalização
Sustentabilidade
do negócio
Responder às
Mudanças e
avanços
socioambientais
Respostas Conceituais
• Desenvolvimento Local;
• Investimento Social Corporativo;
• Responsabilidade Social Corporativa;
• Sustentabilidade;
• Negócios Sociais;
• Compartilhar Valores;
• Licença Social para Operar.
Desenvolvimento Local
• desenvolvimento não é igual a crescimento
econômico;
• crescimento econômico é necessário mas não é
suficiente para gerar desenvolvimento;
• Desenvolvimento = mudança de paradigma;
progresso material + qualidade de vida, tecido
social, meio ambiente.
Sustentabilidade
Utilização de recursos para atender às
necessidades do presente sem comprometer a
capacidade das gerações futuras em atender as
suas próprias necessidades. (Desenvolvido por
Gro Brutland em 1990 e aprovado na Rio 92)
Este conceito integra os três vetores da
sustentabilidade: ambiental, econômico e social.
Desenvolvimento
Econômico
Responsabilidade
Social
Sustentabilidade
Gestão
Ambiental
Triple Bottom Line
Sustentabilidade
Relembrando o conceito básico
PricewaterhouseCoopers
• Maximização do retorno
do capital
• Investidor
• Empreendedor
(Lucratividade no
longo prazo)
• Preservação de recursos naturais
• Eco-Eficiência
• Energia renovável
• Cidadania
• Geração de Emprego
• Engajamento das partes
interessadas
Desenvolvimento
Econômico
Gestão
Ambiental
Responsabilidade
Social Sustentabilidade
Sustentabilidade
Conceito Básico - Exemplificação
PricewaterhouseCoopers
Eqüidade
Social
Conservação
Ambiental
Eficiência
Econômica
Dimensões do Desenvolvimento
Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o
Desenvolvimento Local Sustentável)
Desafios
Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o
Desenvolvimento Local Sustentável)
Degradação
do Meio
Ambiente
Eficiência
Econômica
Conservação
Ambiental
Eqüidade
Social
Parece
Justo
Desafios
Pobreza e
Desigualdade
Social
Eqüidade
Social
Conservação
Ambiental
Eficiência
Econômica
Padrão Tecnológico
Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o
Desenvolvimento Local Sustentável)
Desafios
Ausência de
viabilidade
econômica
Eqüidade
Social
Conservação
Ambiental
Eficiência
Econômica
Padrão de Consumo
Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o
Desenvolvimento Local Sustentável)
Desafios
Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo
o Desenvolvimento Local Sustentável)
Eqüidade
Social
Conservaç
ão
Ambiental
Viabilidade
Econômica
DESENVOLVI-MENTO
SUSTENTÁVEL
Desafios
RESPONSABILIDADE SOCIAL
CORPORATIVA
Responsabilidade Social Corporativa
Compromisso contínuo nos negócios
pelo comportamento ético, pela
contribuição ao desenvolvimento
econômico e melhoria da qualidade de
vida dos empregados, de suas
famílias e da comunidade (Fonte:
WBCSD – World Business Council for
Sustainable Development, situado na
Suíça).
25
Formas de atuar
Atuando de
maneira ética e
socialmente
responsável em
todas as etapas
de sua atividade
produtiva.
Instituto Ethos – Localizador de Ferramentas de Gestão em RSE
Fonte: www.ethos.org/sistemas/conceitos_praticas/localizador
Sem deixar de ser
rentável e
competitivo.
26
Formas de atuar
Mediante
investimento social
• Doações;
• compartilhando
capacidade gerencial e
técnica;
• programas de
voluntariado empresarial;
• iniciativas de marketing
social;
• apoiando iniciativas de
desenvolvimento
comunitário.
Fonte fotos: www.citibank.com e
www.petrobras.com.br
27
Formas de atuar
Mediante
contribuição ao
debate sobre políticas
públicas, nas áreas:
• Fiscal;
• Educacional;
• Produtiva (qualidade);
• Ambiental;
• Responsabilidade Social;
• ...
Investimento Social:
conceitos e reflexões
Da caridade para filantropia
(início do século 20)
• Caridade: preencher as lacunas do governo;
• Filantropia: “abordagem científica” para resolver problemas sociais; atacar a raiz
dos problemas.
Investimento Social Privado
Histórico
Da filantropia convencional para filantropia estratégica
(fim do século 20)
• Processo orientado, com avaliação e medição de impacto;.
• Modelos de negócios.
 Da filantropia estratégica para o investimento
social privado
(início do século 21)
A capacidade do investidor de trazer soluções inovadoras
para problemas sociais, empreendendo e, em seguida,
sustentando o processo de inovação, além de apoiar a
disseminação e implantação de ações que geram resultados
concretos.
Investimento Social Privado
Investimento Social Privado
Corporativo
Investimento Social Corporativo é a alocação voluntária e
estratégica de recursos da empresa, sejam eles
financeiros, em espécie, humanos, técnicos ou gerenciais, para
o benefício público. É a evolução da simples doação.
Quando estratégico, permite:
tornar a empresa sujeito do processo de transformação social do país;
valorizar a imagem institucional e da marca;
aumentar a lealdade do consumidor;
incrementar a capacidade de recrutar e manter talentos;
melhorar o clima organizacional.
Conceito de Valor Compartilhado
Valor Compartilhado: políticas e práticas
corporativas que avançam a competitividade da
empresa ao mesmo tempo que avançam as
condições sociais e economicas nas comunidades
onde opera.
• Criar valor economico pela criação de valor social : o que é
bom para a comunidade é bom para o negócio;
• A busca de valores compartilhados representa uma evolução do
capitalismo ;
• Preocupação com os temas sociais irá definir as características da era
pós crise de 2008;
• Incorporar os temas sociais na estratégia e operações corporativas é a
próxima maior transformação que afetará o pensamento gerencial.
Por que somos a
6ª economia mundial,
mas o 91º lugar em
solidariedade?
Como criar uma cultura
de investimento social
privado no Brasil?
Desafios
Fonte: Estudo McKinsey, 2008
A análise de oportunidades foi utilizada como estrutura
do diagnóstico do panorama filantrópico brasileiro
MUITO OBRIGADO!
Marcos Kisil
mkisil@idis.org.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Festival 2015 - Negócios de Impacto
Festival 2015 - Negócios de ImpactoFestival 2015 - Negócios de Impacto
Festival 2015 - Negócios de Impacto
ABCR
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
thaisfantazia
 
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
Miguel Franzen
 
World Giving Index 2013
World Giving Index 2013World Giving Index 2013
World Giving Index 2013
IDIS
 

Mais procurados (18)

Celia Cruz Negocios Sociais
Celia Cruz Negocios SociaisCelia Cruz Negocios Sociais
Celia Cruz Negocios Sociais
 
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
 
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
 
Economia solidária laura e andressa
Economia solidária  laura e andressaEconomia solidária  laura e andressa
Economia solidária laura e andressa
 
Apresentação IDIS
Apresentação IDISApresentação IDIS
Apresentação IDIS
 
Festival 2015 - Negócios de Impacto
Festival 2015 - Negócios de ImpactoFestival 2015 - Negócios de Impacto
Festival 2015 - Negócios de Impacto
 
Responsabilidade Social
Responsabilidade SocialResponsabilidade Social
Responsabilidade Social
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
 
Economia solidária e Finanças Solidárias
Economia solidária e Finanças SolidáriasEconomia solidária e Finanças Solidárias
Economia solidária e Finanças Solidárias
 
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIAAPRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
 
Iniciativas de Economia Solidária
Iniciativas de Economia SolidáriaIniciativas de Economia Solidária
Iniciativas de Economia Solidária
 
Mude, Você, o Mundo: o poder do empreendedorismo social
Mude, Você, o Mundo: o poder do empreendedorismo socialMude, Você, o Mundo: o poder do empreendedorismo social
Mude, Você, o Mundo: o poder do empreendedorismo social
 
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
Economia Solidária - Bruno e Miguel (ThEbRoKaToR)
 
Economia solidária
Economia solidáriaEconomia solidária
Economia solidária
 
World Giving Index 2013
World Giving Index 2013World Giving Index 2013
World Giving Index 2013
 
Relatório Social Good Brasil 2016
Relatório Social Good Brasil 2016 Relatório Social Good Brasil 2016
Relatório Social Good Brasil 2016
 
Nota técnica: Fundos Patrimoniais Filantrópicos
Nota técnica: Fundos Patrimoniais FilantrópicosNota técnica: Fundos Patrimoniais Filantrópicos
Nota técnica: Fundos Patrimoniais Filantrópicos
 

Semelhante a Encontro de Investidores Sociais do Amazonas

Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.pptComunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
GuillermoZLossio
 
Aula do Prof. Voltolini na Sorbonne
Aula do Prof. Voltolini na SorbonneAula do Prof. Voltolini na Sorbonne
Aula do Prof. Voltolini na Sorbonne
Cadu Souza Aguiar
 

Semelhante a Encontro de Investidores Sociais do Amazonas (20)

Palestra: Responsabilidade Social Corporativa - Georges Blanc
Palestra: Responsabilidade Social Corporativa  - Georges Blanc Palestra: Responsabilidade Social Corporativa  - Georges Blanc
Palestra: Responsabilidade Social Corporativa - Georges Blanc
 
Rs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidadeRs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidade
 
Gestao sustentavel
Gestao sustentavelGestao sustentavel
Gestao sustentavel
 
Cria - Valor compartilhado
Cria - Valor compartilhadoCria - Valor compartilhado
Cria - Valor compartilhado
 
Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.pptComunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
Comunidad PotencializadabrasilportuguesRJ.ppt
 
GV-executivo – Vol. 16, n. 5 - 2017
GV-executivo – Vol. 16, n. 5 - 2017GV-executivo – Vol. 16, n. 5 - 2017
GV-executivo – Vol. 16, n. 5 - 2017
 
Educação econômica
Educação econômicaEducação econômica
Educação econômica
 
Miguel Dantas - Goodyear - painel 2
Miguel Dantas - Goodyear - painel 2Miguel Dantas - Goodyear - painel 2
Miguel Dantas - Goodyear - painel 2
 
A Responsabilidade Social Empresarial - Cleber Antonello - IAV-Sustentabilidade.
A Responsabilidade Social Empresarial - Cleber Antonello - IAV-Sustentabilidade.A Responsabilidade Social Empresarial - Cleber Antonello - IAV-Sustentabilidade.
A Responsabilidade Social Empresarial - Cleber Antonello - IAV-Sustentabilidade.
 
profCORDELLA_palestra_ODSxESG_Cidades_Criativas.pptx
profCORDELLA_palestra_ODSxESG_Cidades_Criativas.pptxprofCORDELLA_palestra_ODSxESG_Cidades_Criativas.pptx
profCORDELLA_palestra_ODSxESG_Cidades_Criativas.pptx
 
A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020
A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020
A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020
 
empreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IESempreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IES
 
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON DayApresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
 
Social Business CCFB - Inova Urbis
Social Business CCFB - Inova UrbisSocial Business CCFB - Inova Urbis
Social Business CCFB - Inova Urbis
 
Acoes colaborativas entre empresas em Responsabilidade Social Corporativa
Acoes colaborativas entre empresas em Responsabilidade Social CorporativaAcoes colaborativas entre empresas em Responsabilidade Social Corporativa
Acoes colaborativas entre empresas em Responsabilidade Social Corporativa
 
Marco Conceitual - Social Good Brasil
Marco Conceitual - Social Good BrasilMarco Conceitual - Social Good Brasil
Marco Conceitual - Social Good Brasil
 
Aula do Prof. Voltolini na Sorbonne
Aula do Prof. Voltolini na SorbonneAula do Prof. Voltolini na Sorbonne
Aula do Prof. Voltolini na Sorbonne
 
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social EmpresarialComo Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
Como Implantar Gestão de Responsabilidade Social Empresarial
 
ESG 1.pptx
ESG 1.pptxESG 1.pptx
ESG 1.pptx
 
Renata truzzi negocios sociais
Renata truzzi   negocios sociaisRenata truzzi   negocios sociais
Renata truzzi negocios sociais
 

Mais de IDIS

Mais de IDIS (20)

Impact Assessment for Productive Inclusion: Methodologies, Challenges, and Li...
Impact Assessment for Productive Inclusion: Methodologies, Challenges, and Li...Impact Assessment for Productive Inclusion: Methodologies, Challenges, and Li...
Impact Assessment for Productive Inclusion: Methodologies, Challenges, and Li...
 
Apresentação executiva.pptx
Apresentação executiva.pptxApresentação executiva.pptx
Apresentação executiva.pptx
 
PVB_2021_Artigos.pdf
PVB_2021_Artigos.pdfPVB_2021_Artigos.pdf
PVB_2021_Artigos.pdf
 
Anuario_Desempenho_de_Fundos_Patrimoniais_2021.pdf
Anuario_Desempenho_de_Fundos_Patrimoniais_2021.pdfAnuario_Desempenho_de_Fundos_Patrimoniais_2021.pdf
Anuario_Desempenho_de_Fundos_Patrimoniais_2021.pdf
 
Perspectivas-para-a-Filantropia-no-Brasil-2023-IDIS.pdf
Perspectivas-para-a-Filantropia-no-Brasil-2023-IDIS.pdfPerspectivas-para-a-Filantropia-no-Brasil-2023-IDIS.pdf
Perspectivas-para-a-Filantropia-no-Brasil-2023-IDIS.pdf
 
Arquétipos da Filantropia: Nova Ferramenta para Análise Estratégica
Arquétipos da Filantropia: Nova Ferramenta para Análise EstratégicaArquétipos da Filantropia: Nova Ferramenta para Análise Estratégica
Arquétipos da Filantropia: Nova Ferramenta para Análise Estratégica
 
ESG e o “S” brasileiro | Nota técnica
ESG e o “S” brasileiro | Nota técnicaESG e o “S” brasileiro | Nota técnica
ESG e o “S” brasileiro | Nota técnica
 
Pesquisa Doação Brasil 2020 | Apresentação de lançamento
Pesquisa Doação Brasil 2020 | Apresentação de lançamentoPesquisa Doação Brasil 2020 | Apresentação de lançamento
Pesquisa Doação Brasil 2020 | Apresentação de lançamento
 
Nota técnica: Metodologias de Avaliação Custo Benefíco
Nota técnica: Metodologias de Avaliação Custo BenefícoNota técnica: Metodologias de Avaliação Custo Benefíco
Nota técnica: Metodologias de Avaliação Custo Benefíco
 
Cultura de Doação no Brasil e o papel das empresas, por Paula Fabiani (IDIS)
Cultura de Doação no Brasil e o papel das empresas, por Paula Fabiani (IDIS)Cultura de Doação no Brasil e o papel das empresas, por Paula Fabiani (IDIS)
Cultura de Doação no Brasil e o papel das empresas, por Paula Fabiani (IDIS)
 
Quebrando silos e engajando colaboradores em ações de impacto, por Fernanda S...
Quebrando silos e engajando colaboradores em ações de impacto, por Fernanda S...Quebrando silos e engajando colaboradores em ações de impacto, por Fernanda S...
Quebrando silos e engajando colaboradores em ações de impacto, por Fernanda S...
 
10 dicas para verificar a confiabilidade de uma OSC
10 dicas para verificar a confiabilidade de uma OSC10 dicas para verificar a confiabilidade de uma OSC
10 dicas para verificar a confiabilidade de uma OSC
 
Brasil Giving Report 2020: um retrato da doação no Brasil
Brasil Giving Report 2020: um retrato da doação no BrasilBrasil Giving Report 2020: um retrato da doação no Brasil
Brasil Giving Report 2020: um retrato da doação no Brasil
 
World Giving Index 2019: Resultados Brasil
World Giving Index 2019: Resultados BrasilWorld Giving Index 2019: Resultados Brasil
World Giving Index 2019: Resultados Brasil
 
Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019
 
Apresentação World Giving Index 2018
Apresentação World Giving Index 2018Apresentação World Giving Index 2018
Apresentação World Giving Index 2018
 
World Giving Index 2017
World Giving Index 2017World Giving Index 2017
World Giving Index 2017
 
Filantropia e Investimento Social
Filantropia e Investimento SocialFilantropia e Investimento Social
Filantropia e Investimento Social
 
Filantropização via Privatização
Filantropização via PrivatizaçãoFilantropização via Privatização
Filantropização via Privatização
 
World Giving Index 2016
World Giving Index 2016World Giving Index 2016
World Giving Index 2016
 

Encontro de Investidores Sociais do Amazonas

  • 1. Desenvolvimento e o Papel da Empresa Marcos Kisil Manaus 29 de Maio de 2014
  • 2. RELEVÂNCIA DO TEMA Os desafios do século XXI
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Os desafios do Século XXI Índice de Gini: Mede a desigualdade social, em um intervalo de 0 a 100. 42,9% da renda 10% mais ricos 20% mais pobres 12,4% da renda Dinamarca 24.7 Japão 24.9 Suécia 25.0 República Tcheca 25.8 Noruega 25.8 . . . Brasil 54.7 . . . Haiti 59.2 Botswana 61.0 África do Sul 63.1 Namíbia 63.9 Comores 64.3 Seychelles 65.8 T O P 5 B O T T O M 6 11 posições acima de Seychelles (Banco Mundial, 2012) Perfeita distribuição de renda: todos tem renda igual0.00 Uma só pessoa tem toda a renda100.00
  • 7.
  • 8. Histórico de desigualdades; Desafios de assegurar o acesso à educação, saúde, trabalho, meio ambiente, cultura, desenvolvimento econômico e erradicação da pobreza. Os desafios do Século XXI Contexto no Brasil
  • 9. Perspectiva de Gênero Infância e juventude Populações indígenas Agricultura Comércio Indústria ONGs Iniciativas locais alinhadas à Agenda 21 Ambiente trabalhista Comunidade científica e tecnológica Atmosfera Recursos das terras Desmatamento Desertificação e seca Zonas montanhosas Agricultura e desenvolvimento rural Diversidade biológica Biotecnologia Oceanos e mares Recursos de água doce Gestão de produtos químicos tóxicos Gestão de rejeitos perigosos, rejeitos sólidos e rejeitos radioativos Pobreza Modalidades de consumo Dinâmica demográfica (sustentabilidade) Saúde Recursos humanos Perspectiva agregada: meio ambiente Os desafios do Século XXI Agenda 21 (Eco-92) para o Desenvolvimento Sustentável Conservação e gestão de recursos para o desenvolvimento Fortalecimento do papel dos grupos principais Dimensões sociais e econômicas
  • 10. Os desafios do Século XXI Estado, Empresa e Sociedade Qual o Papel do Estado, da Empresa e da Comunidade/Sociedade Civil?
  • 11. Desafios do século XXI Para as empresas Credibilidade Gestão e profissionalização Sustentabilidade do negócio Responder às Mudanças e avanços socioambientais
  • 12. Respostas Conceituais • Desenvolvimento Local; • Investimento Social Corporativo; • Responsabilidade Social Corporativa; • Sustentabilidade; • Negócios Sociais; • Compartilhar Valores; • Licença Social para Operar.
  • 13. Desenvolvimento Local • desenvolvimento não é igual a crescimento econômico; • crescimento econômico é necessário mas não é suficiente para gerar desenvolvimento; • Desenvolvimento = mudança de paradigma; progresso material + qualidade de vida, tecido social, meio ambiente.
  • 15. Utilização de recursos para atender às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras em atender as suas próprias necessidades. (Desenvolvido por Gro Brutland em 1990 e aprovado na Rio 92) Este conceito integra os três vetores da sustentabilidade: ambiental, econômico e social. Desenvolvimento Econômico Responsabilidade Social Sustentabilidade Gestão Ambiental Triple Bottom Line Sustentabilidade Relembrando o conceito básico PricewaterhouseCoopers
  • 16. • Maximização do retorno do capital • Investidor • Empreendedor (Lucratividade no longo prazo) • Preservação de recursos naturais • Eco-Eficiência • Energia renovável • Cidadania • Geração de Emprego • Engajamento das partes interessadas Desenvolvimento Econômico Gestão Ambiental Responsabilidade Social Sustentabilidade Sustentabilidade Conceito Básico - Exemplificação PricewaterhouseCoopers
  • 17. Eqüidade Social Conservação Ambiental Eficiência Econômica Dimensões do Desenvolvimento Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o Desenvolvimento Local Sustentável) Desafios
  • 18. Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o Desenvolvimento Local Sustentável) Degradação do Meio Ambiente Eficiência Econômica Conservação Ambiental Eqüidade Social Parece Justo Desafios
  • 19. Pobreza e Desigualdade Social Eqüidade Social Conservação Ambiental Eficiência Econômica Padrão Tecnológico Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o Desenvolvimento Local Sustentável) Desafios
  • 20. Ausência de viabilidade econômica Eqüidade Social Conservação Ambiental Eficiência Econômica Padrão de Consumo Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o Desenvolvimento Local Sustentável) Desafios
  • 21. Adaptado de Sérgio Buarque (Construindo o Desenvolvimento Local Sustentável) Eqüidade Social Conservaç ão Ambiental Viabilidade Econômica DESENVOLVI-MENTO SUSTENTÁVEL Desafios
  • 22.
  • 24. Responsabilidade Social Corporativa Compromisso contínuo nos negócios pelo comportamento ético, pela contribuição ao desenvolvimento econômico e melhoria da qualidade de vida dos empregados, de suas famílias e da comunidade (Fonte: WBCSD – World Business Council for Sustainable Development, situado na Suíça).
  • 25. 25 Formas de atuar Atuando de maneira ética e socialmente responsável em todas as etapas de sua atividade produtiva. Instituto Ethos – Localizador de Ferramentas de Gestão em RSE Fonte: www.ethos.org/sistemas/conceitos_praticas/localizador Sem deixar de ser rentável e competitivo.
  • 26. 26 Formas de atuar Mediante investimento social • Doações; • compartilhando capacidade gerencial e técnica; • programas de voluntariado empresarial; • iniciativas de marketing social; • apoiando iniciativas de desenvolvimento comunitário. Fonte fotos: www.citibank.com e www.petrobras.com.br
  • 27. 27 Formas de atuar Mediante contribuição ao debate sobre políticas públicas, nas áreas: • Fiscal; • Educacional; • Produtiva (qualidade); • Ambiental; • Responsabilidade Social; • ...
  • 29. Da caridade para filantropia (início do século 20) • Caridade: preencher as lacunas do governo; • Filantropia: “abordagem científica” para resolver problemas sociais; atacar a raiz dos problemas. Investimento Social Privado Histórico Da filantropia convencional para filantropia estratégica (fim do século 20) • Processo orientado, com avaliação e medição de impacto;. • Modelos de negócios.  Da filantropia estratégica para o investimento social privado (início do século 21)
  • 30. A capacidade do investidor de trazer soluções inovadoras para problemas sociais, empreendendo e, em seguida, sustentando o processo de inovação, além de apoiar a disseminação e implantação de ações que geram resultados concretos. Investimento Social Privado
  • 31. Investimento Social Privado Corporativo Investimento Social Corporativo é a alocação voluntária e estratégica de recursos da empresa, sejam eles financeiros, em espécie, humanos, técnicos ou gerenciais, para o benefício público. É a evolução da simples doação. Quando estratégico, permite: tornar a empresa sujeito do processo de transformação social do país; valorizar a imagem institucional e da marca; aumentar a lealdade do consumidor; incrementar a capacidade de recrutar e manter talentos; melhorar o clima organizacional.
  • 32. Conceito de Valor Compartilhado Valor Compartilhado: políticas e práticas corporativas que avançam a competitividade da empresa ao mesmo tempo que avançam as condições sociais e economicas nas comunidades onde opera. • Criar valor economico pela criação de valor social : o que é bom para a comunidade é bom para o negócio; • A busca de valores compartilhados representa uma evolução do capitalismo ; • Preocupação com os temas sociais irá definir as características da era pós crise de 2008; • Incorporar os temas sociais na estratégia e operações corporativas é a próxima maior transformação que afetará o pensamento gerencial.
  • 33. Por que somos a 6ª economia mundial, mas o 91º lugar em solidariedade?
  • 34. Como criar uma cultura de investimento social privado no Brasil?
  • 36. Fonte: Estudo McKinsey, 2008 A análise de oportunidades foi utilizada como estrutura do diagnóstico do panorama filantrópico brasileiro