SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 133
1. Apresentações_Diagnóstico
2. A Estratégia Europa 2020
3. O Quadro Estratégico Comum 2014-2020
3. Portugal 2020
4. Oportunidades para UNEEQ
5. Conclusões
Roteiro
Reserva Mundial de Surf da Ericeira, Ribeira D’ Ilhas, Portugal
1. Apresentações
2. A Estratégia Europa 2020
http://ec.europa.eu/europe2020/index_pt.htm
Quais os
principais
Desafios?
Quais os Principais
desafios?
Pressupostos de partida
• A crise reduziu o nosso potencial de crescimento para 50%: se
nada fizermos, terminaremos a década com um crescimento
económico muito fraco ou nulo.
• O envelhecimento da população está a acelerar: a população
ativa vai diminuir em cerca de 2 milhões até 2020 e o número de
pessoas com mais de 60 anos está a aumentar rapidamente a um
ritmo de duas vezes mais do que até 2007.
• Os níveis de produtividade estão a perder terreno: dois terços
do diferencial do nosso rendimento face aos Estados Unidos deve-
se a uma menor produtividade.
• As finanças públicas dos Estados-Membros foram gravemente
afetadas: défices de 7% do PIB em média e níveis de dívida
superiores a 80% (20 anos de consolidação perdidos em apenas 2
anos).
• O sistema financeiro necessita de medidas corretivas: a
diminuição do crédito bancário continua a travar a recuperação.
• A concorrência mundial é intensa: a quota da UE nas
exportações mundiais está a diminuir relativamente à China e à
Índia.
Criar sinergias e produzir efeitos sistémicos na economia europeia
– como?
1. Maior coordenação e aprofundamento político, económico
e financeiro;
2. Reforçar o processo de convergência das regiões e diminuir
as assimetrias de desenvolvimento existentes dentro do espaço
europeu;
3. Estimular o comércio intra-comunitário e a interconetividade
entre regiões e entre empresas europeias (PMES);
4. Desenvolver no mercado único uma nova cadeia de valor
transacionável apostando na produção de conhecimento, na
replicação de inovação, na capacitação do potencial humano, na
inteligência competitiva e na eficiência coletiva.
Para resolver
que tipo de
problemas?
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
As alterações climáticas
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Dependência energética
Economia Verde
Desenvolver vantagens competitivas potenciando a globalização e a
interdependência entre os mercados a favor das empresas europeias
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-
prazoAumento da população Mundial
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Em Biliões
250
milhões
anos
183 anos 63 anos
10
Envelhecimento ativo da população
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Pressão sobre as Cidades
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Ciclo de Pobreza e a pressão sobre as cidades
Grécia
Espanha
Portugal
O flagelo do Desemprego
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
O Pesadelo do
Desemprego
Jovem
Como manter o
Modelo Social
Europeu?
• 8% População Mundial
• 25% do PIB mundial
• 50% Despesas Sociais
Como manter o
Modelo Social
Europeu?
Shaping the EU Future
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
OS Principais Desafios Societais
Encarar novas tendências considerando o seu ciclo de inovação
+ Complexidade
- Tempo
60 55 50 40 30
Miguel Toscano | Coordenador do Domínio de Economia Social do Projeto Oportunidade 2020| Lisboa | 25 fevereiro 2014
Stage 1
Stage 2
Stage 4
organizações que nunca
pensaram nas questões
ambientais e sociais
Sensibilização para a
inserção de temas
socio-ambientais na
cultura organizacional
1. Mentoring dirigentes
2. Elaboração projectos
3. Plano de acção para
a sustentabilidade
Organizações com
práticas sócio-ambientais
nos diversos vectores de
responsabilidade social
corporativa
Implantação, melhoria e
aperfeiçoamento de
politicas de RSC e
consolidação de práticas
1. Diagnóstico de RSC
2. Benchmarking Sector
3. Análises de Tendências
4. Gestão conhecimento
organizações maduras
em práticas socio-
ambientais que estão
mudando o seu modelo
de negócios com base
no triple bottom line
(planet, profit, people)
Criação de cultura para a
sustentabilidade com
mudança de modelos e
estratégias de negócio
1. Mentoring de lideres
2. Benchmk. Sectorial
3. Análise de cenários e
de Tendências
4. Mapeamento de
stakeholders
5. Criação de cultura
orientada p/ sustentabil.
6. Elaboração Rel.Susten
como ferram. de gestão
organizações sensíveis
às questões sociais, que
têm projectos sociais
não estruturados
Planeamento do
investimento social
privado dentro de uma
visão focada na RSC
1. Mentoring de lideres
2. Elaboração projectos
3. Plano de acção para a
sustentabilidade
Environmental Value System
Time
Entrar numa sociedade do conhecimento mais amiga da natureza
Stage 3
Economia verde
Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas
Economia Azul Economia Verde Economia Criativa
Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas
Economia do
Conhecimento
Economia Digital
Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas
Economia Ética
Economia
Social e
Solidária
Economia da Inovação
Entrar numa economia do conhecimento mais TECNOLÓGICA
Como
Partilhamos
Valor
?
Como
Aprendemos
?
Como
Inovamos
?
Como
Colaboramos
?
Novas
Competências
Growth
Entrar numa economia diferente significa entrar num novo Sistema de
Aprendizagem para criar VALOR e TRANSFORMAR a SOCIEDADE
Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
Gestão do Talento em novos contextos organizacionais potenciado pela
tecnologia
Entrar numa economia diferente significa entrar num novo Sistema de
Aprendizagem para criar VALOR e TRANSFORMAR a SOCIEDADE
“Abrir a Educação a Todos”
ttp/:www.openeducationeuropa.eu
Open Learning
Environments
Open Education
Resources
Open Infra-structures
And connectivity
Desenvolver novas metodologias pedagógicas
Inovação disruptiva
Explorar e desenvolver competências digitais
Papel central dos educadores, professores e dos
formadores
Desenvolver conteúdos mais simples e atrativos
Desenvolver novos ecossistemas de
Aprendizagem (learning people, learning organization,
learning communities, learning territories and learning society)
Explorar e desenvolver plataformas abertas que
estimulem a criação de business innovation
market places
Reforçar a inclusão digital (mais desfavorecidos)
Estimular a conectividade através do
desenvolvimento participativo e aproveitar o
poder das redes colaborativas
Qual a Visão?
Desenvolver uma economia
social de mercado competitiva
com capacidade para tornar o
crescimento, o emprego e o
bem-estar sustentáveis na
próxima década.
(n.º 3 do artigo 3.º Tratado da União)
Que Modelo
de Economia
Social de
Mercado?
desenvolver
estimular
Coesãoeconómica,
socialeterritorial
Natureza
Desenvolvimento Sustentável
Comunidade
Desenvolvimento Social
Negócios
Desenvolvimento Económico
Pessoas
Desenvolvimento do Talento
envolver
Valor
Partilhar
valor
Economia Social de
Mercado
Crescimento
Bem-estar
Emprego
Sustentabilidade
Que prioridades,
objetivos e iniciativas
emblemáticas da
EEU2020?
Crescimento
Inteligente
Crescimento
Sustentável
Prioridades
Crescimento,Emprego,
SustentabilidadeeBem-
estar
Crescimento
Inclusivo
7Flagships
(iniciativasemblemáticas)
Resource Efficient Europe
http://ec.europa.eu/resource-efficient-europe/index_en.htm
Industrial Policy for the Globalization Era
http://ec.europa.eu/enterprise/policies/industrial-competitiveness/industrial-policy/index_en.htm
Digital Agenda for Europe
http://ec.europa.eu/information_society/digital-agenda/index_en.htm
Innovation Union
http://ec.europa.eu/research/innovation-union/index_en.cfm
Youth on the Move
http://ec.europa.eu/youthonthemove/index_en.htm
Na Agenda for New Skills and Jobs
http://ec.europa.eu/social/main.jsp?langId=en&catId=958
European Platform Against Poverty
http://ec.europa.eu/social/main.jsp?langId=en&catId=961
Smart Growth
Inclusive Growth
Sustainable Growth
http://ec.europa.eu/europe2020/index_pt.htm
https://portal.cor.europa.eu/europe2020/Knowledge/Pages/welcome.aspx
O Comité das Regiões
desenvolveu uma
Plataforma de
Acompanhamento da
Estratégia Europa
2020 em que
participam cerca de
160 regiões e 120
órgãos de poder local
e regional.
Alguns dos Membros Europe2020MP
Áustria Pactos Territoriais para o emprego
Bélgica Pacto 2020 - Flandres em Ação
Reino Unido Parceria de Grande Nottingham
França Pacto Territorial para a Inclusão
Alemanha Iniciativa de Inovação “Regiões Empreendedoras”
Espanha
Andaluzia, Catalunha, Barcelona, Madrid, Múrcia, Guizpúcoa, Navarra,
Astúrias, Puerto Lumbreras, Segóvia, Valencia, Castilha y Leon
Portugal
Lisboa, Tavira, Covilhã, Ferreira do Alentejo, Madeira, Comunidade
Intermunicipal do Pinhal Litoral e Associação de Desenvolvimento da
Alta Estremadura
Sitio Plataforma de Acompanhamento - http://www.cor.europa.eu/europe2020
Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/news/Pages/TerritorialPacts.aspx
Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/TerritorialPacts/Documents/1003%20territorial%20pacts%20EN%2017x24.pdf
3.º Relatório CoR - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/SiteCollectionDocuments/3rd%20CoR%20monitoring%20report/cdr1944-2012_10_00_tra_ann_pt.pdf
Parecer CoR - http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:C:2012:009:0053:0060:PT:PDF
Dialogo Regional- http://ec.europa.eu/europe2020/who-does-what/regional-and-local-authorities/index_pt.htm
Fontes:
Como tirar o
máximo partido da
Estratégia Europa
2020?
As candidaturas devem perspetivar a criação endógena de valor
transacionável assente:
• No crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, e implementar pelo
menos 1 iniciativa emblemática (7 flagships);
• Na identidade das regiões, das suas competências distintivas e vantagens
competitivas:
• Talento e excelência local;
• Empreendedorismo e capacidade inovadora;
• Redes globais, modelo de governação e de negócio partilhados;
• Instituições abertas e eficientes;
• Sustentabilidade e ética.
• Estar apoiada em indicadores e objetivos territoriais, bem como
identificar obstáculos com vista a dar-se “O Grande Salto em Frente”.
Como dar o “Grande
Salto em Frente”?
1. Criar um “enquadramento estratégico” para um desenvolvimento regional
impulsionado pela inovação o mais integrado e participado possível.
Pacto
Territorial
2020
2. Avançar no sentido da “inovação aberta” colocando as pessoas, os cidadãos,
consumidores, clientes, fornecedores, contribuintes, utentes, no centro das parcerias
e do desenvolvimento de novos negócios.
3. Trabalhar em REDE aplicando um novo conceito dinâmico de “ecossistemas
regionais de inovação” onde empresas, municípios, sociedade civil e universidades
trabalham de forma conectada e alinhada - Conceito de “Hélice Quadrupla”.
4. Criar “plataformas de inovação” orientadas para a procura global, potenciando o
conhecimento em rede e a criação de “business innovation market places” sustentados
pelas TIC, Educação, Formação e ALV como estratégias competitivas.
5. Desenvolver “estratégias de especialização inteligente” com base na identidade dos territórios
Compras
&
Suply chain
Branding
&
Design
Produção
&
Qualidade
Marketing
&
Comunicação
Comercial
&
Distribuição
Inovação
&
Tecnologia
ParceirosTecnologiaMarca Inovação
Cadeia de Valor
EventosSustentabilidade
Conceito GLOCAL
FileiraMultisetorial
Inovação
&
Tecnologia
6. Desenvolver “produtos inovadores ”
+ simples
+ design criativo
+ ciclo de vida
+ têxteis inteligentes
+ matérias primas locais
+ materiais reciclados
+ materiais menos
poluentes
+ eficiência energética
+ tecnologia limpa
+ embalagem reutilizavel
+ performance
+ preço justo
+ personalizado
+ Verde
+ Transparente
+ Genuíno
+ Local
7. Estimular a cooperação europeia e formar “consórcios europeus” para criar
inovações sociais revolucionárias para replicação na UE.
Insta os responsáveis políticos, regionais e os
responsáveis associativos a tornarem-se “agentes de
mudança”.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Praia de Supertubos, Peniche, Portugal
3. O Quadro Estratégico Comum
2014-2020
Política de Coesão da UE 2014-2020:
1/3 do Orçamento da UE
As reformas acordadas para o período 2014-
2020 foram concebidas para maximizar o
impacto do financiamento da UE disponível.
1 082 mil milhões de euros
Orçamento global da UE para 2014-2020 de
Outras políticas
da UE, agricultura,
investigação,
externo, etc.
730,2 mil milhões de euros
67,5% 32,5%
351,8 mil milhões
de euros
Financiamento da política de coesão
Crescimento
I
Quais as linhas de
orientação da
Politica de Coesão e
do Quadro
Estratégico Comum
(QEC)?
Os fundos comunitários devem contribuir para:
1. impulsionar, promover e fomentar:
- O crescimento sustentável;
- A competitividade e a produtividade;
- A criação de emprego;
- O combate à pobreza e à exclusão social;
- A solidariedade dentro da União;
- A convergência e a cooperação.
2. Ser o sustentáculo das reformas estruturais e colocar as economias da União
Europeia na trajetória do crescimento sustentável.
3. Ser utilizados para financiar as prioridades e contribuir para a realização das
metas da Estratégia Europa 2020.
A Comissão Europeia propõe que o financiamento seja concentrado e limitado aos
principais desafios de cada estado membro aos níveis nacional, regional, local e
transfronteiriço.
Criação de uma nova categoria de região – A região
de transição
MudançadeParadigma:
A Mudança de Paradigma implica:
1. Definir uma estratégia de longo-prazo
orientada por objetivos de crescimento
sustentável.
2. Simplificar e harmonizar normas – 5 fundos
serão regidos por um só conjunto de disposições.
3. Celebrar contratos de parceria com os
Estados Membros para garantir a concretização
das metas 2020 e assegurar o mutuo
financiamento nacional e europeu.
4. Implementar uma abordagem integrada que
dê prioridade a financiamentos com impactos na
coesão económica, social e territorial.
5. Financiar em função de resultados -
libertação de verbas em função da concretização
de objetivos.
A Mudança de Paradigma implica:
6. Foco na concretização e monitorização de resultados e
impactos.
7. Apoiar que tipo de projetos?
•Desenvolvimento territorial integrado;
•Desenvolvimento local de base comunitária;
•Ações integradas de desenvolvimento urbano sustentável;
•Respostas a necessidades e a problemas locais enfocados em
territórios sub-regionais;
• Apoio à transferência de inovação e de conhecimento,
reforçando os sistemas de investigação e inovação;
•Desenvolvidos numa abordagem integrada, dinamizados em
rede e numa lógica de clusterização/eficiência coletiva que
corporizem a criação de fileiras multisetoriais;
•Sejam liderados por grupos de ação local compostos por
representantes do setor publico e privado mas que nenhuma
das partes tenha mais de 49% dos direitos de voto.
Premiar a Eficácia - Reserva de Desempenho – 6% da Programação a
alocar às regiões cumpridoras.
II
Como se organiza
o Quadro
Estratégico
Comum (QEC)?
MudançadeParadigma:
Atribuição de apoios numa lógica de Multi-
fundo / Cross-funding.
O método:
Programação, Parceria e Gestão Partilhada
Quadro
Estratégico
Comum
Acordo de
Parceria
Programas
Operacionais
Gestão de
Programas /
Seleção de
Projetos
Acompanhamen
to/
Relatórios
anuais
3 autoridades para aplicar a Política de Coesão
• Uma autoridade de gestão para aplicar o programa operacional e um comité de
acompanhamento para o supervisionar.
• Um organismo de certificação para validar o mapa das despesas e os pedidos de
pagamento antes da respetiva transmissão à Comissão.
• Um organismo de auditoria para cada programa operacional, de modo a
supervisionar o funcionamento eficiente do sistema de gestão e acompanhamento.
Concentrar apoios num número limitado de objetivos temáticos (11) para atingir metas e
desideratos da UE em termos de crescimento inteligente, sustentável e inclusivo
Crescimento
Inteligente
Crescimento
sustentavel
Crescimento
Inclusivo
Capacitação Institucional
A RETER
III
Com que Recursos?
Quadro financeiro plurianual 2014-2020
Nota:
O Conselho Europeu de 7 e 8/02/2013
reduziu a proposta de Quadro Financeiro
Plurianual 2014-2020, estabelecendo
um teto de 960 mil milhões de
euros de dotações, (908,4 mil
milhões em pagamentos efetivos) que
viria a ser aprovado pelo parlamento
europeu a 19 novembro 2013.
Com que Instrumentos
Financeiros?
Instrumentos Financeiros:
1.Politica Agrícola Comum = € 360 bi (30% “ecologização" de negócios, fundo europeu
globalização)
2.Coesão Económica e Territorial = € 351,8 bi (cidades e regiões)
3. FEDER = € 201 bi
4. Horizonte 2020 = € 79,4 bi (investigação & desenvolvimento & inovação)
5. Fundo Social Europeu = € 76 bi (emprego, formação e 20% alocado à economia social)
6. Fundo de Coesão = € 70 bi
7. Relações Externas = € 70,2 bi (competitividade externa)
8.Interconetividade e Infraestruturas (€ 50 bi) = Mecanismo Interligar
Europa (€ 40 bi) + Fundo de Coesão (€10 bi ) (transportes, energia e TIC)
9. Desenvolvimento e Cooperação = € 20,6 bi (erradicação da pobreza PVD e objetivos
do milénio)
10. Economia Social = € 15,2 bi (desenvolvimento da economia social e das empresas sociais)
11. Erasmus + = € 14,7 bi (desenvolvimento e mobilidade geográfica de competências)
12. FEAMP = € 6,5 bi (pesca sustentável e dinamização económica das zonas costeiras)
Que Programas de Eurofunding?
PMES, ONG, Munic., Univ,…
Empreendedorismo, Inovação,
Educação, Formação, ALV, Inclusão,
Sustentabilidade, Tecnologia, Parceria
no coração da Estratégia Europa 2020
COSME, URBACT, LIFE, EUREKA, EASI
ERASMUS +, Citizen Europe, Creative Europe, Volunteer Europe
HORIZON 2020 e SME Instrument
http://europa.eu/about-eu/agencies/index_pt.htm
http://europa.eu/about-eu/agencies/decentralised-agencies/index_pt.htm
http://europa.eu/about-eu/agencies/index_pt.htm
https://ec.europa.eu/education/participants/portal
Erasmus +
The EU programme for
Education, Training, Long Life
Learning and Sports 2014-2020
http://ec.europa.eu/programmes/erasmus-plus/index_en.htm
The EU programme for
Research & Innovation
2014-2020
Horizonte 2020
6 Eixos:
- Investigação e Inovação
- Reindustrialização
- Investimento
- Exportações
- Emprego
- Educação & Qualificação
Foco:
- PMES
- Rede Colaborativa/Parcerias
- Competências STEM e de
empreendedorismo
- Orientação para o Mercado
- Desafios e Transformações Sociais
Pilar I Pilar II Pilar III
Orçamento 2014-2015: 15 Biliões de euros
Strategic positioning
R&D
driven
projects
Market
opportunity
driven
projects
Horizon 2020
SME instrument
Target: Business
innovation motivated
SMEs
Eurostars
Target: R&D
intensive SME
Horizon 2020
Collaborative
Research
Target: R&D topics
Miguel Toscano | Coordenador do Domínio de Economia Social do Projeto Oportunidade 2020| Lisboa | 25 fevereiro 2014
Pilar I Pilares II e III
Apoio às PME para
entrar no Mercado
SME INSTRUMENT
Agencia Nacional Gestora do Programa
Horizonte 2020
http://www.fct.pt/index.phtml.pt ; http://newsletter.fct.pt/
Outros Programas de Eurofunding
Diferença entre o QFP2007-2013 e
QFP2014-2020
5 questões chave antes de se fazer ao mar
Projeto Learning Working Group
Take-off
Questões-chave
ABORDAGEM ?
- Desafios societais: Satisfação de falhas de
mercado e ou de necessidades sociais;
- Estratégia de desenvolvimento integrado e
participativo e potenciar cross-funding (Programas
Eurofunding x Portugal 2020);
- Como promotor ou como parceiro (Parceiros EEE);
- 4 FCS: inovação “near to market” + competências
distintivas + tecnologia + trabalho em rede;
- Sustentabilidade económica e financeira, e
capacidade de tesouraria.
CAPACIDADE PARA GERAR
IMPACTOS
nos negócios, nas
comunidades, nos territórios,
na natureza e nas PESSOAS
para gerar mudanças sociais
(abordagem por desafios societais).
PRIORIDADES TRANSVERSAIS?
• Potenciar a inovação e o intraempreendedorismo;
• Avançar no sentido da inovação aberta;
• Integrar ecossistemas regionais de “Quadrupla Hélice”;
• Criar valor partilhado (Atenção à propriedade intelectual e
industrial);
• Transferir e replicar inovação potenciando estratégias de
especialização inteligente;
• Tecnologizar e digitalizar (negócios, processos – A SUA
ORGANIZAÇÃO);
• Internacionalizar-se e posicionar-se no mercado global:
Logica MARKET DRIVEN;
• Desenvolver redes colaborativas e integrar consórcios
europeus
RECEBER EM FUNÇÃO
DE RESULTADOS
preconizados pelas 3
prioridades, 7 iniciativas
emblemáticas e os 5 objetivos da
Estratégia Europa 2020,
alinhados com o Acordo de
Parceria Português 2014-2020
NÃO ESQUECER QUE
Inovação, tecnologia,
educação, formação e a
criação de redes são
transversais a todos os
programas de EUROFUNDING
NÃO ESQUECER QUE
uma Candidatura Europeia é um
processo de alavancagem de
investimento que otimiza custos
e tempo, rentabiliza recursos e
funciona como um processo de
internacionalização automática.
Praia do Canhão da nazaré, Nazaré, Portugal
Casos de Sucesso
http://www.ledonvalues.org/
http://www.ledonvalues.org/
http://www.esap-europa.eu/site/project/
RESLEA - Reduction of Early School Leaving of Young People - http://www.reslea.eu/index.php/en/
http://www.projectgreat.eu/
http://www.cm-lisboa.pt/municipio/camara-
municipal/transparencia/lisboa-2020
Obrigado
Miguel Toscano
96 952 11 09
miguel.toscano.pires@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento crescimento económico
Desenvolvimento crescimento económicoDesenvolvimento crescimento económico
Desenvolvimento crescimento económico
Geografias Geo
 
Contrastesde Desenvolvimento[1]
Contrastesde Desenvolvimento[1]Contrastesde Desenvolvimento[1]
Contrastesde Desenvolvimento[1]
isabelsilveira
 
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplan
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplanConseplan planejamento longo_prazo_macroplan
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplan
Macroplan
 

Mais procurados (20)

ODM - Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: relatório 2014
ODM - Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: relatório 2014ODM - Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: relatório 2014
ODM - Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: relatório 2014
 
Indicadores de Desenvolvimento
Indicadores de DesenvolvimentoIndicadores de Desenvolvimento
Indicadores de Desenvolvimento
 
Programa eleitoral psd
Programa eleitoral psdPrograma eleitoral psd
Programa eleitoral psd
 
PSD
PSDPSD
PSD
 
Modulo 7 de economia
Modulo 7 de economiaModulo 7 de economia
Modulo 7 de economia
 
Desenvolvimento crescimento económico
Desenvolvimento crescimento económicoDesenvolvimento crescimento económico
Desenvolvimento crescimento económico
 
Economia, motor do progresso
Economia, motor do progressoEconomia, motor do progresso
Economia, motor do progresso
 
Contrastesde Desenvolvimento[1]
Contrastesde Desenvolvimento[1]Contrastesde Desenvolvimento[1]
Contrastesde Desenvolvimento[1]
 
Aprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissionalAprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissional
 
e- revista dirigir
e- revista dirigire- revista dirigir
e- revista dirigir
 
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifesO papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
 
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
 
- Revista dirigir-
 - Revista dirigir- - Revista dirigir-
- Revista dirigir-
 
Europa 2020 e o FSE
Europa 2020 e o FSE Europa 2020 e o FSE
Europa 2020 e o FSE
 
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplan
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplanConseplan planejamento longo_prazo_macroplan
Conseplan planejamento longo_prazo_macroplan
 
Estratégia Brasileira para a transformação digital (E-Digital)
Estratégia Brasileira para a transformação digital (E-Digital)Estratégia Brasileira para a transformação digital (E-Digital)
Estratégia Brasileira para a transformação digital (E-Digital)
 
Wagner - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Wagner - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...Wagner - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Wagner - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
 
Teorias de Crescimento Económico (Aulas do Mestrado de Marketing Research da ...
Teorias de Crescimento Económico (Aulas do Mestrado de Marketing Research da ...Teorias de Crescimento Económico (Aulas do Mestrado de Marketing Research da ...
Teorias de Crescimento Económico (Aulas do Mestrado de Marketing Research da ...
 
Respostas forum v5
Respostas forum v5Respostas forum v5
Respostas forum v5
 
Plano v-7
Plano v-7Plano v-7
Plano v-7
 

Semelhante a A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020

19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
Miguel Toscano
 
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
Miguel Toscano
 
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
Miguel Toscano
 
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 202031.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
Miguel Toscano
 
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 20203 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
Miguel Toscano
 
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
Miguel Toscano
 
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
Miguel Toscano
 
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
Miguel Toscano
 
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
Miguel Toscano
 
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
Miguel Toscano
 
Consultoria Atm
Consultoria AtmConsultoria Atm
Consultoria Atm
siqueiramt
 
O Que Faz A UniãO Europeia
O Que Faz A UniãO EuropeiaO Que Faz A UniãO Europeia
O Que Faz A UniãO Europeia
nelitacaetano
 
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 202017.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
Miguel Toscano
 
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
Miguel Toscano
 

Semelhante a A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 (20)

19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
19.06.2014.Oeiras_Seminario PIGO_Igualdade do Genero
 
Livro Testemunhos e Reflexoes
Livro Testemunhos e ReflexoesLivro Testemunhos e Reflexoes
Livro Testemunhos e Reflexoes
 
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
2 15.11.2012.lisboa apresentação do plano de ação do dominio economia social
 
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
23.05.2014.Camara Municipal de Lisboa - Na senda de uma Europa do Conhecimento
 
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 202031.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
31.01.2013. Coimbra_Fórum de debate Estrategia Europa 2020
 
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 20203 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
3 17.01.2013.covilhã estrategia europa 2020
 
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
08.02.2013.Leça da palmeira_Seminario Empresas Sociais
 
Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica
Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programaticaPortugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica
Portugal 2020 - envelope financeiro e arquitectura programatica
 
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
21.05.2013_Amarante_Est.Europa 2020 desafios para a rede social
 
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
10.04.2013.Lisboa - A Estrategia Europa2020 e o Pacote de Investimento Social...
 
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
09.05.2014.Oeiras_Seminario de Empreendedorismo INCUBCENTER
 
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
28.03.2014.Lisboa Futurália_Instrumentos para uma Aprendizagem ao Longo da vida
 
Ana Sampaio - Empreendedorismo feminino; Empreendedorismo social
Ana Sampaio - Empreendedorismo feminino; Empreendedorismo socialAna Sampaio - Empreendedorismo feminino; Empreendedorismo social
Ana Sampaio - Empreendedorismo feminino; Empreendedorismo social
 
Consultoria Atm
Consultoria AtmConsultoria Atm
Consultoria Atm
 
O Que Faz A UniãO Europeia
O Que Faz A UniãO EuropeiaO Que Faz A UniãO Europeia
O Que Faz A UniãO Europeia
 
Encontro de Investidores Sociais do Amazonas
Encontro de Investidores Sociais do AmazonasEncontro de Investidores Sociais do Amazonas
Encontro de Investidores Sociais do Amazonas
 
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do FuturoENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
ENCOAD 2017 - O Desenvolvimento Sustentável e o Administrador do Futuro
 
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 202017.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
17.09.2012.Lisboa_Lançamento Oportunidade 2020
 
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON DayApresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
Apresentação Thymus - Triple Bottom Line - Results ON Day
 
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
23.05.2013_Leça da palmeira - Qualificar o 3.º setor - Analise SWOT
 

Mais de Miguel Toscano

Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & FormaçãoLisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Miguel Toscano
 
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
Miguel Toscano
 
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
Miguel Toscano
 
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
Miguel Toscano
 
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
Miguel Toscano
 
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social 06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
Miguel Toscano
 
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
Miguel Toscano
 
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
Miguel Toscano
 

Mais de Miguel Toscano (10)

Encontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
Encontro Anual da Rede Mundial de Surf CitiesEncontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
Encontro Anual da Rede Mundial de Surf Cities
 
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
Portugal 2020 - Plataformas web e Balcão 2020
 
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & FormaçãoLisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
Lisboa-Os Financiamentos Europeus para a Educação & Formação
 
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
06.12.2013.Tomar_Surfar a Onda do GBL - O Caso GREAT
 
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
05.12.2013.Lisboa_O Projeto GREAT - 46.º Encontro Nacional da APG
 
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
28.06.2013.Santa Maria da Feira - Desafios 2020 para a Rede Social e o Territ...
 
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
25.06.2013.Lisboa_Cases - Qualificar o 3.º Setor na Europa
 
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social 06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
06.06.2013.Lisboa 8.ª Sem.Responsabilidade Social
 
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
30.05.2013.Castelo Branco - III jornada do conhecimento e transferencia de te...
 
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
19.03.2013.Viana do Castelo_Europa 2020 e a Eficiência Coletiva
 

A Estratégia Europa 2020 e o Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020

  • 1. 1. Apresentações_Diagnóstico 2. A Estratégia Europa 2020 3. O Quadro Estratégico Comum 2014-2020 3. Portugal 2020 4. Oportunidades para UNEEQ 5. Conclusões Roteiro Reserva Mundial de Surf da Ericeira, Ribeira D’ Ilhas, Portugal
  • 3. 2. A Estratégia Europa 2020 http://ec.europa.eu/europe2020/index_pt.htm
  • 4. Quais os principais Desafios? Quais os Principais desafios? Pressupostos de partida
  • 5. • A crise reduziu o nosso potencial de crescimento para 50%: se nada fizermos, terminaremos a década com um crescimento económico muito fraco ou nulo. • O envelhecimento da população está a acelerar: a população ativa vai diminuir em cerca de 2 milhões até 2020 e o número de pessoas com mais de 60 anos está a aumentar rapidamente a um ritmo de duas vezes mais do que até 2007. • Os níveis de produtividade estão a perder terreno: dois terços do diferencial do nosso rendimento face aos Estados Unidos deve- se a uma menor produtividade.
  • 6. • As finanças públicas dos Estados-Membros foram gravemente afetadas: défices de 7% do PIB em média e níveis de dívida superiores a 80% (20 anos de consolidação perdidos em apenas 2 anos). • O sistema financeiro necessita de medidas corretivas: a diminuição do crédito bancário continua a travar a recuperação. • A concorrência mundial é intensa: a quota da UE nas exportações mundiais está a diminuir relativamente à China e à Índia.
  • 7. Criar sinergias e produzir efeitos sistémicos na economia europeia – como? 1. Maior coordenação e aprofundamento político, económico e financeiro; 2. Reforçar o processo de convergência das regiões e diminuir as assimetrias de desenvolvimento existentes dentro do espaço europeu; 3. Estimular o comércio intra-comunitário e a interconetividade entre regiões e entre empresas europeias (PMES); 4. Desenvolver no mercado único uma nova cadeia de valor transacionável apostando na produção de conhecimento, na replicação de inovação, na capacitação do potencial humano, na inteligência competitiva e na eficiência coletiva.
  • 8. Para resolver que tipo de problemas?
  • 9. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo As alterações climáticas
  • 10. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo Dependência energética
  • 11. Economia Verde Desenvolver vantagens competitivas potenciando a globalização e a interdependência entre os mercados a favor das empresas europeias Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
  • 12. Encarar novas realidades numa abordagem de longo- prazoAumento da população Mundial Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo Em Biliões 250 milhões anos 183 anos 63 anos 10
  • 13. Envelhecimento ativo da população Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
  • 14. Pressão sobre as Cidades Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
  • 15. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo Ciclo de Pobreza e a pressão sobre as cidades
  • 16.
  • 17. Grécia Espanha Portugal O flagelo do Desemprego Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo
  • 19. Como manter o Modelo Social Europeu?
  • 20. • 8% População Mundial • 25% do PIB mundial • 50% Despesas Sociais Como manter o Modelo Social Europeu?
  • 21. Shaping the EU Future
  • 22. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo OS Principais Desafios Societais
  • 23. Encarar novas tendências considerando o seu ciclo de inovação + Complexidade - Tempo 60 55 50 40 30
  • 24. Miguel Toscano | Coordenador do Domínio de Economia Social do Projeto Oportunidade 2020| Lisboa | 25 fevereiro 2014 Stage 1 Stage 2 Stage 4 organizações que nunca pensaram nas questões ambientais e sociais Sensibilização para a inserção de temas socio-ambientais na cultura organizacional 1. Mentoring dirigentes 2. Elaboração projectos 3. Plano de acção para a sustentabilidade Organizações com práticas sócio-ambientais nos diversos vectores de responsabilidade social corporativa Implantação, melhoria e aperfeiçoamento de politicas de RSC e consolidação de práticas 1. Diagnóstico de RSC 2. Benchmarking Sector 3. Análises de Tendências 4. Gestão conhecimento organizações maduras em práticas socio- ambientais que estão mudando o seu modelo de negócios com base no triple bottom line (planet, profit, people) Criação de cultura para a sustentabilidade com mudança de modelos e estratégias de negócio 1. Mentoring de lideres 2. Benchmk. Sectorial 3. Análise de cenários e de Tendências 4. Mapeamento de stakeholders 5. Criação de cultura orientada p/ sustentabil. 6. Elaboração Rel.Susten como ferram. de gestão organizações sensíveis às questões sociais, que têm projectos sociais não estruturados Planeamento do investimento social privado dentro de uma visão focada na RSC 1. Mentoring de lideres 2. Elaboração projectos 3. Plano de acção para a sustentabilidade Environmental Value System Time Entrar numa sociedade do conhecimento mais amiga da natureza Stage 3 Economia verde
  • 25. Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas Economia Azul Economia Verde Economia Criativa
  • 26. Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas Economia do Conhecimento Economia Digital
  • 27. Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas Economia Ética Economia Social e Solidária Economia da Inovação
  • 28. Entrar numa economia do conhecimento mais TECNOLÓGICA
  • 29. Como Partilhamos Valor ? Como Aprendemos ? Como Inovamos ? Como Colaboramos ? Novas Competências Growth Entrar numa economia diferente significa entrar num novo Sistema de Aprendizagem para criar VALOR e TRANSFORMAR a SOCIEDADE
  • 30. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo Gestão do Talento em novos contextos organizacionais potenciado pela tecnologia
  • 31. Entrar numa economia diferente significa entrar num novo Sistema de Aprendizagem para criar VALOR e TRANSFORMAR a SOCIEDADE
  • 32. “Abrir a Educação a Todos” ttp/:www.openeducationeuropa.eu Open Learning Environments Open Education Resources Open Infra-structures And connectivity Desenvolver novas metodologias pedagógicas Inovação disruptiva Explorar e desenvolver competências digitais Papel central dos educadores, professores e dos formadores Desenvolver conteúdos mais simples e atrativos Desenvolver novos ecossistemas de Aprendizagem (learning people, learning organization, learning communities, learning territories and learning society) Explorar e desenvolver plataformas abertas que estimulem a criação de business innovation market places Reforçar a inclusão digital (mais desfavorecidos) Estimular a conectividade através do desenvolvimento participativo e aproveitar o poder das redes colaborativas
  • 34. Desenvolver uma economia social de mercado competitiva com capacidade para tornar o crescimento, o emprego e o bem-estar sustentáveis na próxima década. (n.º 3 do artigo 3.º Tratado da União)
  • 36. desenvolver estimular Coesãoeconómica, socialeterritorial Natureza Desenvolvimento Sustentável Comunidade Desenvolvimento Social Negócios Desenvolvimento Económico Pessoas Desenvolvimento do Talento envolver Valor Partilhar valor Economia Social de Mercado Crescimento Bem-estar Emprego Sustentabilidade
  • 37. Que prioridades, objetivos e iniciativas emblemáticas da EEU2020?
  • 39.
  • 40. 7Flagships (iniciativasemblemáticas) Resource Efficient Europe http://ec.europa.eu/resource-efficient-europe/index_en.htm Industrial Policy for the Globalization Era http://ec.europa.eu/enterprise/policies/industrial-competitiveness/industrial-policy/index_en.htm Digital Agenda for Europe http://ec.europa.eu/information_society/digital-agenda/index_en.htm Innovation Union http://ec.europa.eu/research/innovation-union/index_en.cfm Youth on the Move http://ec.europa.eu/youthonthemove/index_en.htm Na Agenda for New Skills and Jobs http://ec.europa.eu/social/main.jsp?langId=en&catId=958 European Platform Against Poverty http://ec.europa.eu/social/main.jsp?langId=en&catId=961 Smart Growth Inclusive Growth Sustainable Growth
  • 42.
  • 43.
  • 45. O Comité das Regiões desenvolveu uma Plataforma de Acompanhamento da Estratégia Europa 2020 em que participam cerca de 160 regiões e 120 órgãos de poder local e regional. Alguns dos Membros Europe2020MP Áustria Pactos Territoriais para o emprego Bélgica Pacto 2020 - Flandres em Ação Reino Unido Parceria de Grande Nottingham França Pacto Territorial para a Inclusão Alemanha Iniciativa de Inovação “Regiões Empreendedoras” Espanha Andaluzia, Catalunha, Barcelona, Madrid, Múrcia, Guizpúcoa, Navarra, Astúrias, Puerto Lumbreras, Segóvia, Valencia, Castilha y Leon Portugal Lisboa, Tavira, Covilhã, Ferreira do Alentejo, Madeira, Comunidade Intermunicipal do Pinhal Litoral e Associação de Desenvolvimento da Alta Estremadura Sitio Plataforma de Acompanhamento - http://www.cor.europa.eu/europe2020 Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/news/Pages/TerritorialPacts.aspx Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/TerritorialPacts/Documents/1003%20territorial%20pacts%20EN%2017x24.pdf 3.º Relatório CoR - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/SiteCollectionDocuments/3rd%20CoR%20monitoring%20report/cdr1944-2012_10_00_tra_ann_pt.pdf Parecer CoR - http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:C:2012:009:0053:0060:PT:PDF Dialogo Regional- http://ec.europa.eu/europe2020/who-does-what/regional-and-local-authorities/index_pt.htm Fontes:
  • 46.
  • 47.
  • 48. Como tirar o máximo partido da Estratégia Europa 2020?
  • 49. As candidaturas devem perspetivar a criação endógena de valor transacionável assente: • No crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, e implementar pelo menos 1 iniciativa emblemática (7 flagships); • Na identidade das regiões, das suas competências distintivas e vantagens competitivas: • Talento e excelência local; • Empreendedorismo e capacidade inovadora; • Redes globais, modelo de governação e de negócio partilhados; • Instituições abertas e eficientes; • Sustentabilidade e ética. • Estar apoiada em indicadores e objetivos territoriais, bem como identificar obstáculos com vista a dar-se “O Grande Salto em Frente”.
  • 50. Como dar o “Grande Salto em Frente”?
  • 51. 1. Criar um “enquadramento estratégico” para um desenvolvimento regional impulsionado pela inovação o mais integrado e participado possível. Pacto Territorial 2020
  • 52. 2. Avançar no sentido da “inovação aberta” colocando as pessoas, os cidadãos, consumidores, clientes, fornecedores, contribuintes, utentes, no centro das parcerias e do desenvolvimento de novos negócios.
  • 53. 3. Trabalhar em REDE aplicando um novo conceito dinâmico de “ecossistemas regionais de inovação” onde empresas, municípios, sociedade civil e universidades trabalham de forma conectada e alinhada - Conceito de “Hélice Quadrupla”.
  • 54. 4. Criar “plataformas de inovação” orientadas para a procura global, potenciando o conhecimento em rede e a criação de “business innovation market places” sustentados pelas TIC, Educação, Formação e ALV como estratégias competitivas.
  • 55. 5. Desenvolver “estratégias de especialização inteligente” com base na identidade dos territórios Compras & Suply chain Branding & Design Produção & Qualidade Marketing & Comunicação Comercial & Distribuição Inovação & Tecnologia ParceirosTecnologiaMarca Inovação Cadeia de Valor EventosSustentabilidade Conceito GLOCAL FileiraMultisetorial Inovação & Tecnologia
  • 56. 6. Desenvolver “produtos inovadores ” + simples + design criativo + ciclo de vida + têxteis inteligentes + matérias primas locais + materiais reciclados + materiais menos poluentes + eficiência energética + tecnologia limpa + embalagem reutilizavel + performance + preço justo + personalizado + Verde + Transparente + Genuíno + Local
  • 57. 7. Estimular a cooperação europeia e formar “consórcios europeus” para criar inovações sociais revolucionárias para replicação na UE. Insta os responsáveis políticos, regionais e os responsáveis associativos a tornarem-se “agentes de mudança”. 1 2 3 4 5 6 7 8 9
  • 58. Praia de Supertubos, Peniche, Portugal 3. O Quadro Estratégico Comum 2014-2020
  • 59. Política de Coesão da UE 2014-2020: 1/3 do Orçamento da UE As reformas acordadas para o período 2014- 2020 foram concebidas para maximizar o impacto do financiamento da UE disponível. 1 082 mil milhões de euros Orçamento global da UE para 2014-2020 de Outras políticas da UE, agricultura, investigação, externo, etc. 730,2 mil milhões de euros 67,5% 32,5% 351,8 mil milhões de euros Financiamento da política de coesão Crescimento
  • 60. I Quais as linhas de orientação da Politica de Coesão e do Quadro Estratégico Comum (QEC)?
  • 61. Os fundos comunitários devem contribuir para: 1. impulsionar, promover e fomentar: - O crescimento sustentável; - A competitividade e a produtividade; - A criação de emprego; - O combate à pobreza e à exclusão social; - A solidariedade dentro da União; - A convergência e a cooperação. 2. Ser o sustentáculo das reformas estruturais e colocar as economias da União Europeia na trajetória do crescimento sustentável. 3. Ser utilizados para financiar as prioridades e contribuir para a realização das metas da Estratégia Europa 2020. A Comissão Europeia propõe que o financiamento seja concentrado e limitado aos principais desafios de cada estado membro aos níveis nacional, regional, local e transfronteiriço.
  • 62. Criação de uma nova categoria de região – A região de transição MudançadeParadigma:
  • 63.
  • 64. A Mudança de Paradigma implica: 1. Definir uma estratégia de longo-prazo orientada por objetivos de crescimento sustentável. 2. Simplificar e harmonizar normas – 5 fundos serão regidos por um só conjunto de disposições. 3. Celebrar contratos de parceria com os Estados Membros para garantir a concretização das metas 2020 e assegurar o mutuo financiamento nacional e europeu. 4. Implementar uma abordagem integrada que dê prioridade a financiamentos com impactos na coesão económica, social e territorial. 5. Financiar em função de resultados - libertação de verbas em função da concretização de objetivos.
  • 65. A Mudança de Paradigma implica: 6. Foco na concretização e monitorização de resultados e impactos. 7. Apoiar que tipo de projetos? •Desenvolvimento territorial integrado; •Desenvolvimento local de base comunitária; •Ações integradas de desenvolvimento urbano sustentável; •Respostas a necessidades e a problemas locais enfocados em territórios sub-regionais; • Apoio à transferência de inovação e de conhecimento, reforçando os sistemas de investigação e inovação; •Desenvolvidos numa abordagem integrada, dinamizados em rede e numa lógica de clusterização/eficiência coletiva que corporizem a criação de fileiras multisetoriais; •Sejam liderados por grupos de ação local compostos por representantes do setor publico e privado mas que nenhuma das partes tenha mais de 49% dos direitos de voto.
  • 66. Premiar a Eficácia - Reserva de Desempenho – 6% da Programação a alocar às regiões cumpridoras.
  • 67. II Como se organiza o Quadro Estratégico Comum (QEC)?
  • 68. MudançadeParadigma: Atribuição de apoios numa lógica de Multi- fundo / Cross-funding.
  • 69. O método: Programação, Parceria e Gestão Partilhada Quadro Estratégico Comum Acordo de Parceria Programas Operacionais Gestão de Programas / Seleção de Projetos Acompanhamen to/ Relatórios anuais 3 autoridades para aplicar a Política de Coesão • Uma autoridade de gestão para aplicar o programa operacional e um comité de acompanhamento para o supervisionar. • Um organismo de certificação para validar o mapa das despesas e os pedidos de pagamento antes da respetiva transmissão à Comissão. • Um organismo de auditoria para cada programa operacional, de modo a supervisionar o funcionamento eficiente do sistema de gestão e acompanhamento.
  • 70.
  • 71. Concentrar apoios num número limitado de objetivos temáticos (11) para atingir metas e desideratos da UE em termos de crescimento inteligente, sustentável e inclusivo Crescimento Inteligente Crescimento sustentavel Crescimento Inclusivo Capacitação Institucional
  • 74. Quadro financeiro plurianual 2014-2020 Nota: O Conselho Europeu de 7 e 8/02/2013 reduziu a proposta de Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020, estabelecendo um teto de 960 mil milhões de euros de dotações, (908,4 mil milhões em pagamentos efetivos) que viria a ser aprovado pelo parlamento europeu a 19 novembro 2013.
  • 76. Instrumentos Financeiros: 1.Politica Agrícola Comum = € 360 bi (30% “ecologização" de negócios, fundo europeu globalização) 2.Coesão Económica e Territorial = € 351,8 bi (cidades e regiões) 3. FEDER = € 201 bi 4. Horizonte 2020 = € 79,4 bi (investigação & desenvolvimento & inovação) 5. Fundo Social Europeu = € 76 bi (emprego, formação e 20% alocado à economia social) 6. Fundo de Coesão = € 70 bi 7. Relações Externas = € 70,2 bi (competitividade externa) 8.Interconetividade e Infraestruturas (€ 50 bi) = Mecanismo Interligar Europa (€ 40 bi) + Fundo de Coesão (€10 bi ) (transportes, energia e TIC) 9. Desenvolvimento e Cooperação = € 20,6 bi (erradicação da pobreza PVD e objetivos do milénio) 10. Economia Social = € 15,2 bi (desenvolvimento da economia social e das empresas sociais) 11. Erasmus + = € 14,7 bi (desenvolvimento e mobilidade geográfica de competências) 12. FEAMP = € 6,5 bi (pesca sustentável e dinamização económica das zonas costeiras)
  • 77. Que Programas de Eurofunding?
  • 78. PMES, ONG, Munic., Univ,… Empreendedorismo, Inovação, Educação, Formação, ALV, Inclusão, Sustentabilidade, Tecnologia, Parceria no coração da Estratégia Europa 2020 COSME, URBACT, LIFE, EUREKA, EASI ERASMUS +, Citizen Europe, Creative Europe, Volunteer Europe HORIZON 2020 e SME Instrument
  • 83. Erasmus + The EU programme for Education, Training, Long Life Learning and Sports 2014-2020
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88. The EU programme for Research & Innovation 2014-2020 Horizonte 2020
  • 89.
  • 90.
  • 91. 6 Eixos: - Investigação e Inovação - Reindustrialização - Investimento - Exportações - Emprego - Educação & Qualificação Foco: - PMES - Rede Colaborativa/Parcerias - Competências STEM e de empreendedorismo - Orientação para o Mercado - Desafios e Transformações Sociais Pilar I Pilar II Pilar III Orçamento 2014-2015: 15 Biliões de euros
  • 92. Strategic positioning R&D driven projects Market opportunity driven projects Horizon 2020 SME instrument Target: Business innovation motivated SMEs Eurostars Target: R&D intensive SME Horizon 2020 Collaborative Research Target: R&D topics
  • 93. Miguel Toscano | Coordenador do Domínio de Economia Social do Projeto Oportunidade 2020| Lisboa | 25 fevereiro 2014 Pilar I Pilares II e III Apoio às PME para entrar no Mercado
  • 95.
  • 96.
  • 97.
  • 98. Agencia Nacional Gestora do Programa Horizonte 2020 http://www.fct.pt/index.phtml.pt ; http://newsletter.fct.pt/
  • 99. Outros Programas de Eurofunding
  • 100.
  • 101.
  • 102.
  • 103.
  • 104.
  • 105.
  • 106.
  • 107. Diferença entre o QFP2007-2013 e QFP2014-2020
  • 108.
  • 109.
  • 110.
  • 111.
  • 112.
  • 113.
  • 114. 5 questões chave antes de se fazer ao mar
  • 115.
  • 116.
  • 117. Projeto Learning Working Group Take-off
  • 119. ABORDAGEM ? - Desafios societais: Satisfação de falhas de mercado e ou de necessidades sociais; - Estratégia de desenvolvimento integrado e participativo e potenciar cross-funding (Programas Eurofunding x Portugal 2020); - Como promotor ou como parceiro (Parceiros EEE); - 4 FCS: inovação “near to market” + competências distintivas + tecnologia + trabalho em rede; - Sustentabilidade económica e financeira, e capacidade de tesouraria.
  • 120. CAPACIDADE PARA GERAR IMPACTOS nos negócios, nas comunidades, nos territórios, na natureza e nas PESSOAS para gerar mudanças sociais (abordagem por desafios societais).
  • 121. PRIORIDADES TRANSVERSAIS? • Potenciar a inovação e o intraempreendedorismo; • Avançar no sentido da inovação aberta; • Integrar ecossistemas regionais de “Quadrupla Hélice”; • Criar valor partilhado (Atenção à propriedade intelectual e industrial); • Transferir e replicar inovação potenciando estratégias de especialização inteligente; • Tecnologizar e digitalizar (negócios, processos – A SUA ORGANIZAÇÃO); • Internacionalizar-se e posicionar-se no mercado global: Logica MARKET DRIVEN; • Desenvolver redes colaborativas e integrar consórcios europeus
  • 122. RECEBER EM FUNÇÃO DE RESULTADOS preconizados pelas 3 prioridades, 7 iniciativas emblemáticas e os 5 objetivos da Estratégia Europa 2020, alinhados com o Acordo de Parceria Português 2014-2020
  • 123. NÃO ESQUECER QUE Inovação, tecnologia, educação, formação e a criação de redes são transversais a todos os programas de EUROFUNDING
  • 124. NÃO ESQUECER QUE uma Candidatura Europeia é um processo de alavancagem de investimento que otimiza custos e tempo, rentabiliza recursos e funciona como um processo de internacionalização automática.
  • 125. Praia do Canhão da nazaré, Nazaré, Portugal Casos de Sucesso
  • 128. RESLEA - Reduction of Early School Leaving of Young People - http://www.reslea.eu/index.php/en/
  • 131.
  • 132.
  • 133. Obrigado Miguel Toscano 96 952 11 09 miguel.toscano.pires@gmail.com