SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
A VIDA FUTURA
PILARES DO ESPIRITISMO
•   Deus
    Inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.
•   Imortalidade da Alma
    Somos em essência espíritos, seres inteligentes da Criação. O espírito é o princípio
    inteligente do universo
•   Reencarnação
    Criado simples e ignorante, o espírito decide e cria o seu próprio destino usando o livre
    arbítrio.
•   Pluralidade dos Mundos Habitados
    Os diferentes orbes do Universo constituem as diversas moradas dos espíritos
•   Comunicabilidade dos Espíritos
    Os espíritos são seres humanos desencarnados. Através de médiuns podem comunicar-
    se com o mundo material.
Eu sou um espírito.
   Você é um espírito.
E nunca vamos morrer.
MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO
• Porque o homem, desde as épocas mais
  primitivas da humanidade na terra, carrega
  consigo a ideia de que existe algo em nós que
  sobrevive após a morte?
• 621 Onde está escrita a lei de Deus?
  R.: Na consciência
CIENTISTAS E O PORVIR
• 147 Porque os anatomistas, os fisiologistas e, em geral os
  que aprofundam a Ciência da Natureza são, com tanta
  freqüência, levados ao materialismo?
   R.: O fisiologista refere tudo ao que vê. Orgulho dos homens,
   que julgam saber tudo e não admitem haja coisa alguma que
   lhes esteja acima do entendimento. A própria ciência que
   cultivam os enche de presunção. Pensam que a Natureza nada
   lhes pode considerar oculto.
E QUANDO O CORPO MORRE,
COMO ESTAMOS?
E QUANDO O CORPO MORRE?
• 961 No momento da morte, qual é o sentimento que domina
  a maioria dos homens? A dúvida, o medo ou a esperança?
   R.: A dúvida para os descrentes endurecidos, o medo para os
   culpados, a esperança para os homens de bem.
• 962 Por que existem descrentes, uma vez que a alma traz
  ao homem o sentimento das coisas espirituais?
   R.: Existem menos do que se acredita; muitos se fazem
   espíritos fortes durante a vida por orgulho, mas no momento da
   morte não são tão fanfarrões.
PENAS ETERNAS
• 973 Quais são os maiores sofrimentos que podem
  suportar os maus Espíritos?
  R.: Não existe descrição possível das torturas morais
  que são a punição de certos crimes. Mesmo os que as
  sofrem teriam dificuldades para dar uma idéia delas;
  mas, certamente, a mais horrível é o fato de pensarem
  estar condenados para sempre.
VAMOS SAIR DA PRISÃO?
REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL
• 983 Se o Espírito que repara suas faltas numa nova
  existência passa por sofrimentos materiais, é certo
  dizer que após a morte a alma tem apenas
  sofrimentos morais?
  R.: É bem verdade que a alma, quando está
  reencarnada, considera as aflições da vida um
  sofrimento, mas é apenas o corpo que sofre
  materialmente.
REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL
Dizeis, freqüentemente, daquele que está morto,
que não sofre mais; porém, isso nem sempre é
verdade. Como Espírito, não tem dores físicas;
mas, de acordo com as faltas que cometeu, pode
ter dores morais mais torturantes e, numa nova
existência, pode ser ainda mais infeliz.
REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL
O mau rico pedirá esmola e será vítima de todas as privações
da miséria, e o orgulhoso passará todas as humilhações;
aquele que abusa de sua autoridade e trata seus
subordinados com desprezo e dureza será forçado a
obedecer a um senhor mais duro do que ele foi. Todos os
sofrimentos e aflições da vida são a expiação das faltas de
uma outra existência, quando já não são a conseqüência das
faltas da vida atual. Quando tiverdes saído daqui,
compreendereis isso muito bem.
REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL
O homem que pensa ser feliz na Terra por
satisfazer suas paixões é o que menores esforços
faz para se melhorar. Muitas vezes repara já
nessa vida, apesar dessa felicidade efêmera, mas
certamente a expiará em uma outra existência,
também toda material.
RECONSTRUIR SEMPRE
PENAS ETERNAS?
• 1012 Haverá lugares determinados no universo destinados às
  penalidades e aos prazeres dos Espíritos, conforme seus
  méritos?
   R.: Já respondemos a essa questão. As penalidades e os
   prazeres são inerentes ao grau de perfeição dos Espíritos; cada
   um tira de si mesmo o princípio de sua própria felicidade ou
   infelicidade; e como estão por toda parte, nenhum lugar localizado
   nem fechado está destinado a um ou a outro. Quanto aos
   Espíritos encarnados, eles são mais ou menos felizes ou infelizes
   conforme o mundo que habitem seja mais ou menos avançado.
PINTE SEU PRESENTE
ARREPENDIMENTO

• 999 O arrependimento sincero durante a
  vida basta para apagar as faltas e
  merecer a graça de Deus?
  R.: O arrependimento ajuda no
  adiantamento do Espírito, mas o passado
  deve ser reparado.
ARREPENDIMENTO

 Deus, que deseja apenas o bem de
  suas criaturas, sempre acolhe o
 arrependimento, e o desejo de se
      melhorar nunca é inútil
                 São Luís
ARREPENDIMENTO
• 1002 O que deve fazer aquele que, no último
  momento da vida, reconhece suas faltas, mas não
  tem tempo de repará-las? Basta, nesse caso,
  arrepender-se?
  R.: O arrependimento apressa a reabilitação, mas não
  o absolve. Não tem diante de si o futuro que nunca se
  fecha?
AGIR PARA VENCER-SE
REFERÊNCIA
                Para momentos de dúvida:

           O Céu e o Inferno
 Capítulo VII – As penas futuras segundo o Espiritismo

      Código penal da vida futura
RESUMO


  1º O sofrimento é inerente à
          imperfeição
RESUMO


  2º Toda imperfeição, assim como toda falta
  dela promanada, traz consigo o próprio castigo
nas conseqüências naturais e inevitáveis: assim, a
moléstia pune os excessos e da ociosidade nasce
 o tédio, sem que haja mister de uma condenação
       especial para cada falta ou indivíduo.
RESUMO


 3º Podendo todo homem libertar-se das
 imperfeições por efeito da vontade, pode
igualmente anular os males consecutivos e
      assegurar a futura felicidade.
“Aquele que quiser tornar-se o
  maior, seja vosso servo; - e,
aquele que quiser ser o primeiro
 entre vós seja vosso escravo.“
            (Mateus, capítulo XX)
SEGUIR VIAGEM
AGRADECIMENTOS
•   Espirito.org - http://www.espirito.org.br
•   Paolo Margari - http://www.flickr.com/photos/paolomargari/
•   davidz - http://www.flickr.com/photos/davidz/
•   onkel_wart (busy) - http://www.flickr.com/photos/onkel_wart/
•   Oberazzi - http://www.flickr.com/photos/oberazzi/
•   Bob.Fornal - http://www.flickr.com/photos/fornal/
•   B Tal - http://www.flickr.com/photos/b-tal/
•   Scott Ableman - http://www.flickr.com/photos/ableman/
•   Leonid Mamchenkov - http://www.flickr.com/photos/mamchenkov/
•   Tina Vega - http://www.flickr.com/photos/tinavega/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Eduardo Ottonelli Pithan
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraGraça Maciel
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor JulianoCarvalho29
 
Parábola da figueira seca
Parábola da figueira secaParábola da figueira seca
Parábola da figueira secaalice martins
 
O argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olhoO argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olhohome
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficênciaDenise Tamaê
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráLisete B.
 
Missão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraMissão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraEduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralDivulgador do Espiritismo
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxfrancisco celio
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCEENA_SS
 

Mais procurados (20)

Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
 
Missão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terraMissão do homem inteligente na terra
Missão do homem inteligente na terra
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
A cólera - E.S.E. Cap IX itens 9 e 10
 
A realeza de jesus
A realeza de jesusA realeza de jesus
A realeza de jesus
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Parábola da figueira seca
Parábola da figueira secaParábola da figueira seca
Parábola da figueira seca
 
O argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olhoO argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olho
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Missão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraMissão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terra
 
091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 

Semelhante a A vida futura

PENAS E GOZOS FUTUROS.pptx
PENAS E GOZOS FUTUROS.pptxPENAS E GOZOS FUTUROS.pptx
PENAS E GOZOS FUTUROS.pptxbetorougmam
 
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futuros
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futurosSegundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futuros
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futurosCeiClarencio
 
Palestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos TerrestresPalestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos Terrestrescab3032
 
Palestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos TerrestresPalestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos Terrestrescab3032
 
Palestra penas e gozos terrestres
Palestra penas e gozos terrestresPalestra penas e gozos terrestres
Palestra penas e gozos terrestresSuely Anjos
 
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.pptA Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.pptEdsonAguiar30
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasEduardo Ottonelli Pithan
 
Depois da morte - para onde vamos?
Depois da morte - para onde vamos?Depois da morte - para onde vamos?
Depois da morte - para onde vamos?Leonardo Pereira
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxMarta Gomes
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptxMarta Gomes
 
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016Claudio Macedo
 
Segunda parte i vida - transição
Segunda parte   i vida - transiçãoSegunda parte   i vida - transição
Segunda parte i vida - transiçãoFatoze
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoJPS Junior
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Patricia Farias
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Patricia Farias
 

Semelhante a A vida futura (20)

A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
 
PENAS E GOZOS FUTUROS.pptx
PENAS E GOZOS FUTUROS.pptxPENAS E GOZOS FUTUROS.pptx
PENAS E GOZOS FUTUROS.pptx
 
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futuros
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futurosSegundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futuros
Segundo Módulo - Aula 15 - Penas e gozos futuros
 
Estudos do evangelho 5
Estudos do evangelho 5Estudos do evangelho 5
Estudos do evangelho 5
 
Estudos do evangelho 6
Estudos do evangelho 6Estudos do evangelho 6
Estudos do evangelho 6
 
Palestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos TerrestresPalestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos Terrestres
 
Palestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos TerrestresPalestra Penas E Gozos Terrestres
Palestra Penas E Gozos Terrestres
 
Palestra penas e gozos terrestres
Palestra penas e gozos terrestresPalestra penas e gozos terrestres
Palestra penas e gozos terrestres
 
Suicidio parte-dois
Suicidio parte-doisSuicidio parte-dois
Suicidio parte-dois
 
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.pptA Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
 
Conquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de EspiritoConquista da Paz de Espirito
Conquista da Paz de Espirito
 
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provasReencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
Reencarnação, objetivo, justiça e escolha das provas
 
Depois da morte - para onde vamos?
Depois da morte - para onde vamos?Depois da morte - para onde vamos?
Depois da morte - para onde vamos?
 
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docxCapítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
Capítulo II - Penas e Gozos Futuros.docx
 
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
4.2.2 - Penas e gozos futuros.pptx
 
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
 
Segunda parte i vida - transição
Segunda parte   i vida - transiçãoSegunda parte   i vida - transição
Segunda parte i vida - transição
 
D 6 Desencarnação
D 6 DesencarnaçãoD 6 Desencarnação
D 6 Desencarnação
 
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
Livro dos Espiritos Q238 ESE cap17 item10
 
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
Os Mensageiros - A vida no Mundo espiritual Cap 06
 

Mais de Marcos Accioly

Confiança em si mesmo
Confiança em si mesmoConfiança em si mesmo
Confiança em si mesmoMarcos Accioly
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetáriaMarcos Accioly
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismoMarcos Accioly
 
Oficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - SimcadeOficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - SimcadeMarcos Accioly
 
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos MyriamCard Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos MyriamMarcos Accioly
 
Analise Websites Concorrentes
Analise Websites ConcorrentesAnalise Websites Concorrentes
Analise Websites ConcorrentesMarcos Accioly
 
Wireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidadeWireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidadeMarcos Accioly
 
Mundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo MaterialMundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo MaterialMarcos Accioly
 
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos MyriamPlano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos MyriamMarcos Accioly
 

Mais de Marcos Accioly (11)

Confiança em si mesmo
Confiança em si mesmoConfiança em si mesmo
Confiança em si mesmo
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
 
Ciência e espiritismo
Ciência e espiritismoCiência e espiritismo
Ciência e espiritismo
 
Oficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - SimcadeOficina de Blog - Simcade
Oficina de Blog - Simcade
 
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos MyriamCard Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
Card Sorting Eliza Kristina Marcos Myriam
 
Analise Websites Concorrentes
Analise Websites ConcorrentesAnalise Websites Concorrentes
Analise Websites Concorrentes
 
Wireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidadeWireframe MelhorDaCidade
Wireframe MelhorDaCidade
 
Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0Apresentacao Web 2.0
Apresentacao Web 2.0
 
Imasters
ImastersImasters
Imasters
 
Mundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo MaterialMundo Digital E Mundo Material
Mundo Digital E Mundo Material
 
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos MyriamPlano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
Plano Projeto Eliza Kristina Marcos Myriam
 

Último

Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 

Último (8)

Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 

A vida futura

  • 2.
  • 3. PILARES DO ESPIRITISMO • Deus Inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. • Imortalidade da Alma Somos em essência espíritos, seres inteligentes da Criação. O espírito é o princípio inteligente do universo • Reencarnação Criado simples e ignorante, o espírito decide e cria o seu próprio destino usando o livre arbítrio. • Pluralidade dos Mundos Habitados Os diferentes orbes do Universo constituem as diversas moradas dos espíritos • Comunicabilidade dos Espíritos Os espíritos são seres humanos desencarnados. Através de médiuns podem comunicar- se com o mundo material.
  • 4.
  • 5. Eu sou um espírito. Você é um espírito. E nunca vamos morrer.
  • 6. MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO • Porque o homem, desde as épocas mais primitivas da humanidade na terra, carrega consigo a ideia de que existe algo em nós que sobrevive após a morte? • 621 Onde está escrita a lei de Deus? R.: Na consciência
  • 7. CIENTISTAS E O PORVIR • 147 Porque os anatomistas, os fisiologistas e, em geral os que aprofundam a Ciência da Natureza são, com tanta freqüência, levados ao materialismo? R.: O fisiologista refere tudo ao que vê. Orgulho dos homens, que julgam saber tudo e não admitem haja coisa alguma que lhes esteja acima do entendimento. A própria ciência que cultivam os enche de presunção. Pensam que a Natureza nada lhes pode considerar oculto.
  • 8. E QUANDO O CORPO MORRE, COMO ESTAMOS?
  • 9. E QUANDO O CORPO MORRE? • 961 No momento da morte, qual é o sentimento que domina a maioria dos homens? A dúvida, o medo ou a esperança? R.: A dúvida para os descrentes endurecidos, o medo para os culpados, a esperança para os homens de bem. • 962 Por que existem descrentes, uma vez que a alma traz ao homem o sentimento das coisas espirituais? R.: Existem menos do que se acredita; muitos se fazem espíritos fortes durante a vida por orgulho, mas no momento da morte não são tão fanfarrões.
  • 10. PENAS ETERNAS • 973 Quais são os maiores sofrimentos que podem suportar os maus Espíritos? R.: Não existe descrição possível das torturas morais que são a punição de certos crimes. Mesmo os que as sofrem teriam dificuldades para dar uma idéia delas; mas, certamente, a mais horrível é o fato de pensarem estar condenados para sempre.
  • 11. VAMOS SAIR DA PRISÃO?
  • 12. REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL • 983 Se o Espírito que repara suas faltas numa nova existência passa por sofrimentos materiais, é certo dizer que após a morte a alma tem apenas sofrimentos morais? R.: É bem verdade que a alma, quando está reencarnada, considera as aflições da vida um sofrimento, mas é apenas o corpo que sofre materialmente.
  • 13. REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL Dizeis, freqüentemente, daquele que está morto, que não sofre mais; porém, isso nem sempre é verdade. Como Espírito, não tem dores físicas; mas, de acordo com as faltas que cometeu, pode ter dores morais mais torturantes e, numa nova existência, pode ser ainda mais infeliz.
  • 14. REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL O mau rico pedirá esmola e será vítima de todas as privações da miséria, e o orgulhoso passará todas as humilhações; aquele que abusa de sua autoridade e trata seus subordinados com desprezo e dureza será forçado a obedecer a um senhor mais duro do que ele foi. Todos os sofrimentos e aflições da vida são a expiação das faltas de uma outra existência, quando já não são a conseqüência das faltas da vida atual. Quando tiverdes saído daqui, compreendereis isso muito bem.
  • 15. REFLEXÃO SOBRE A VIDA MATERIAL O homem que pensa ser feliz na Terra por satisfazer suas paixões é o que menores esforços faz para se melhorar. Muitas vezes repara já nessa vida, apesar dessa felicidade efêmera, mas certamente a expiará em uma outra existência, também toda material.
  • 17. PENAS ETERNAS? • 1012 Haverá lugares determinados no universo destinados às penalidades e aos prazeres dos Espíritos, conforme seus méritos? R.: Já respondemos a essa questão. As penalidades e os prazeres são inerentes ao grau de perfeição dos Espíritos; cada um tira de si mesmo o princípio de sua própria felicidade ou infelicidade; e como estão por toda parte, nenhum lugar localizado nem fechado está destinado a um ou a outro. Quanto aos Espíritos encarnados, eles são mais ou menos felizes ou infelizes conforme o mundo que habitem seja mais ou menos avançado.
  • 19. ARREPENDIMENTO • 999 O arrependimento sincero durante a vida basta para apagar as faltas e merecer a graça de Deus? R.: O arrependimento ajuda no adiantamento do Espírito, mas o passado deve ser reparado.
  • 20. ARREPENDIMENTO Deus, que deseja apenas o bem de suas criaturas, sempre acolhe o arrependimento, e o desejo de se melhorar nunca é inútil São Luís
  • 21. ARREPENDIMENTO • 1002 O que deve fazer aquele que, no último momento da vida, reconhece suas faltas, mas não tem tempo de repará-las? Basta, nesse caso, arrepender-se? R.: O arrependimento apressa a reabilitação, mas não o absolve. Não tem diante de si o futuro que nunca se fecha?
  • 23. REFERÊNCIA Para momentos de dúvida: O Céu e o Inferno Capítulo VII – As penas futuras segundo o Espiritismo Código penal da vida futura
  • 24. RESUMO 1º O sofrimento é inerente à imperfeição
  • 25. RESUMO 2º Toda imperfeição, assim como toda falta dela promanada, traz consigo o próprio castigo nas conseqüências naturais e inevitáveis: assim, a moléstia pune os excessos e da ociosidade nasce o tédio, sem que haja mister de uma condenação especial para cada falta ou indivíduo.
  • 26. RESUMO 3º Podendo todo homem libertar-se das imperfeições por efeito da vontade, pode igualmente anular os males consecutivos e assegurar a futura felicidade.
  • 27. “Aquele que quiser tornar-se o maior, seja vosso servo; - e, aquele que quiser ser o primeiro entre vós seja vosso escravo.“ (Mateus, capítulo XX)
  • 29. AGRADECIMENTOS • Espirito.org - http://www.espirito.org.br • Paolo Margari - http://www.flickr.com/photos/paolomargari/ • davidz - http://www.flickr.com/photos/davidz/ • onkel_wart (busy) - http://www.flickr.com/photos/onkel_wart/ • Oberazzi - http://www.flickr.com/photos/oberazzi/ • Bob.Fornal - http://www.flickr.com/photos/fornal/ • B Tal - http://www.flickr.com/photos/b-tal/ • Scott Ableman - http://www.flickr.com/photos/ableman/ • Leonid Mamchenkov - http://www.flickr.com/photos/mamchenkov/ • Tina Vega - http://www.flickr.com/photos/tinavega/

Notas do Editor

  1. Vejam que interessante: estes povos primitivos ainda não sabiam plantar, mas já acreditavam em "algo" que transcendia à morte física.