Projeto DEM – 2011<br />Mediunidade para o Futuro<br />Construção da Sintonia<br />Ana Cláudia Leal<br />
A Sintonia e o Pensamento.<br />LEGO<br />
SINTONIA<br />É o entendimento, harmonia, compreensão, ressonância ou equivalência. <br />Sintonia é, portanto, um fenômen...
Pensamento<br />É um fluxo energético do campo espiritual. A vibração é um movimento de vaivém, chama-se movimento vibrató...
ONDAS CEREBRAIS<br />As ondas cerebrais são o meio de comunicação entre nosso cérebro, mente e corpo em forma de vibração ...
SINTONIA<br />Todas as ondas de rádio, dentro do alcance das emissoras, estão propagando-se pela camada<br />atmosférica d...
SINTONIA<br />Esse dispositivo de seleção que tecnicamente se chama circuito de ressonância, tem, como<br />indicador, o “...
SINTONIA<br />Esse dispositivo selecionador é, na realidade, um freio de ondas. Sua função, além de<br />selecionar as ond...
SINTONIA<br />A mediunidade tem tudo em semelhança com o funcionamento do  rádio.<br />Por isso, nos servindo do exemplo c...
SINTONIA<br />Todas elas emitindo suas<br />Nesta figura abaixo vemos um médium cercado por duas entidades.<br />ondas men...
Uma vez estabelecida a sintonia....<br />
Como pudemos perceber, os pensamentos elevados correspondem às altas frequências enquanto os pensamentos inferiores corres...
SINTONIA<br />As antenas psíquicas do médium são os seus chacras, principalmente o Coronário e o Frontal,<br />cujos vérti...
SINTONIA<br />Sabendo que para que ocorra perfeita sincronia de trabalho entre dois distintos dispositivos<br />seja neces...
 Na Construçãoda sintonia...<br />
É Importante...<br />
Pois, isso<br /> trará para sua vida...<br />
Capítulo 5.<br />Operações Seletivas.<br />“(...) Cada mente vive na companhia que elege.<br /> Semelhante princípio preva...
“Vós podeis fazer o que eu faço e muito mais .”<br />João, 14:12.<br />
Muito obrigada!<br />Muita paz a todos!<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sintonia e pensamento

14.230 visualizações

Publicada em

Sintonia e pensamento

  1. 1. Projeto DEM – 2011<br />Mediunidade para o Futuro<br />Construção da Sintonia<br />Ana Cláudia Leal<br />
  2. 2. A Sintonia e o Pensamento.<br />LEGO<br />
  3. 3. SINTONIA<br />É o entendimento, harmonia, compreensão, ressonância ou equivalência. <br />Sintonia é, portanto, um fenômeno de harmonia psíquica, funcionando naturalmente, a base de vibrações.<br />Pode ser:<br />Percepção grosseira, apropriada para contatos apenas com entidades menos evoluídas;<br />Percepção refinada, que permite relacionar-se com seres mais sublimados.<br />Duas pessoas sintonizadas estarão, evidentemente, com as mentes perfeitamente entrosadas, havendo, entre elas, uma ponte magnética a vinculá-las, imantando-as profundamente.<br />Sintonia é a identidade ou harmonia vibratória, isto é, o grau de semelhança das emissões ou radiações mentais de dois ou mais espíritos, encarnados ou desencarnados, ou seja, afinidade moral.<br />
  4. 4. Pensamento<br />É um fluxo energético do campo espiritual. A vibração é um movimento de vaivém, chama-se movimento vibratório. <br />Sabemos que o pensamento é um fluxo fluídico, é matéria sutil do corpo espiritual, logo é concreto e, às vezes muito visível, podendo perdurar longamente em dadas circunstâncias. Portanto o padrão vibratório é uma maneira de definir o padrão moral do espírito. Atraímos as mentes que possuem o mesmo padrão vibratório nosso, que estão no mesmo nível moral.<br />
  5. 5. ONDAS CEREBRAIS<br />As ondas cerebrais são o meio de comunicação entre nosso cérebro, mente e corpo em forma de vibração elétrica, de frequência vibracional.<br />Estes impulsos elétricos, gerados pelas células nervosas do cérebro, flutuam rítmica e ininterruptamente. <br />As ondas podem ser medidas com aparelhos eletrônicos como o eletroencefalógrafo ; e suas frequências, em ciclos por segundo ou HZ(Hertz) e também outros aparelhos<br />Com base na atividade elétrica dos neurônios e, também relacionadas com mudanças de estados de consciência: concentração, relaxamento, meditação, emoções e/ou pensamentos, há uma alteração nessas frequências cerebrais.<br />Cada um de nós possui a sua própria característica de atividade das ondas cerebrais,que têm um padrão e um ritmo.<br />
  6. 6. SINTONIA<br />Todas as ondas de rádio, dentro do alcance das emissoras, estão propagando-se pela camada<br />atmosférica da Terra.<br />Para não se misturarem, cada uma delas possui uma característica que as individualiza.<br />2<br />Todavia, apesar dessa individualidade<br />de cada onda, a antena receptora de<br />Rádio não distingue essas diferenças<br />e, igualmente capta todas as ondas<br />que chegam até ela.<br />1<br />5<br />3<br />Na figura do rádio vemos que as<br />ondas 1 – 2 – 3 – 4 – 5, igualmente,<br />tocam a antena.<br />4<br />Para que o aparelho receptor possa<br />reproduzir com clareza o programa<br />da emissora que se deseja ouvir,<br />existe nele um dispositivo que<br />seleciona dentre todas as ondas<br />captadas, aquela a ser transformada<br />em som.<br />
  7. 7. SINTONIA<br />Esse dispositivo de seleção que tecnicamente se chama circuito de ressonância, tem, como<br />indicador, o “ponteirinho” (Dial). À medida que o ouvinte faz mover o “dial”, aciona, também,<br />o mecanismo do circuito ressonante que, altera sua capacidade de sintonizar as várias ondas.<br />Digamos assim, altera a “abertura”, (lembrem-se dos chacras), que permitirá a passagem de<br />uma onda mais larga ou de uma onda mais curta.<br />Digamos que o ouvinte queira<br />sintonizar a emissora na<br />freqüência 780 kHz (2).<br />2<br />Façamos um exemplo para<br />melhor compreensão.<br />1<br />Em seu rádio ele posicionará o<br />ponteiro na marca de 780 kHz (2).<br />Mas se quiser ouvir outra emissora<br />de freqüência, 997 kHz (4), por<br />exemplo, deverá levar o ponteiro até<br />a marca de 997 kHz (4). <br />5<br />3<br />4<br />4<br />Dial<br />2<br />Fazendo essas variações o ouvinte<br />passa por todas as ondas que<br />estiverem tocando na antena de<br />seu rádio. Entretanto, só ouvirá uma<br />por vez.<br />
  8. 8. SINTONIA<br />Esse dispositivo selecionador é, na realidade, um freio de ondas. Sua função, além de<br />selecionar as ondas é, também, de convertê-las de radiofônicas em ondas audíveis ao ouvido<br />humano. <br />Assim, pois, todas as ondas locais tocarão a antena, mas o aparelho só converterá em som<br />audível a onda que seu circuito ressonante selecionar. No exemplo de nossa figura, a onda<br />escolhida foi a “2”. <br />As demais continuam tocando a<br />antena mas não são, dada a escolha<br />feita, reproduzidas no alto-falante.<br />Esse é o processo chamado de<br />sintonia radiofônica, ou, escolha<br />radiofônica.<br />1<br />2<br />5<br />3<br />4<br />“Imaginemos um rádio mal<br />sintonizado; Com volume todo aberto,<br />continuamente. É fácil prever que,<br />em pouco tempo, ninguém por perto<br />agüentará o ruído. O portador de<br />mediunidade desequilibrada<br />comporta-se da mesma forma. Com o<br />tempo, a vibração desarmônica abala<br />seu equilíbrio nervoso, tornando-o<br />psicótico.” Espírito/Matéria - J. Lacerda<br />2<br />
  9. 9. SINTONIA<br />A mediunidade tem tudo em semelhança com o funcionamento do rádio.<br />Por isso, nos servindo do exemplo comentado acima, podemos dizer que o médium<br />é um aparelho receptor de ondas.<br />Não de ondas radiofônicas, mas de ondas mentais,<br /> cujo princípio emissor e receptor têm absoluta similaridade com os do rádio.<br />Aliás, a recepção de ondas de qualquer espécie só se torna possível quando o emitente<br />e o receptor igualam suas vibrações. <br />Ondas<br />Mentais<br />Ondas<br />Mentais<br />LEGO<br />Médium<br />Desencarnado<br />Desencarnado<br />
  10. 10. SINTONIA<br />Todas elas emitindo suas<br />Nesta figura abaixo vemos um médium cercado por duas entidades.<br />ondas mentais.<br />A antena psíquica do médium, como a do rádio, vai captar todas as duas<br />emissões.<br />Quanto a reproduzi-las dependerá de sua capacidade ressonante, ou, capacidade de<br />igualar suas vibrações às do emitente.<br />Dentro desse princípio que é regido por lei quântica,<br />pois só os iguais se entendem, o médium só conseguirá reproduzir as ondas mentais das<br />entidades que lhe são afins.<br />Incontáveis ondas mentais existem em torno de todos os médiuns,<br />como de resto, em torno de todas as pessoas, mas alguns, pelo despreparo, só conseguem<br />reproduzir uma ou no máximo duas dessas ondas.<br />Essa é a razão porque alguns médiuns não saem da repetitividade. Faltam-lhes treino e<br />versatilidade.<br />Ondas<br />Mentais<br />Ondas<br />Mentais<br />LEGO<br />Médium<br />Desencarnado<br />Desencarnado<br />
  11. 11.
  12. 12.
  13. 13. Uma vez estabelecida a sintonia....<br />
  14. 14. Como pudemos perceber, os pensamentos elevados correspondem às altas frequências enquanto os pensamentos inferiores correspondem às baixas.<br />É importante frisar que o pensamento será elevado ou inferior, nunca neutro.<br />Nossa mente, assim, funciona como um radiotransmissor, enviando e recebendo na mesma frequência os pensamentos. <br />Quando nossas ondas mentais entram em contato com outras ondas de mesma frequência ocorre a sintonia e, por conseguinte, a influência.<br />
  15. 15. SINTONIA<br />As antenas psíquicas do médium são os seus chacras, principalmente o Coronário e o Frontal,<br />cujos vértices terminam nas glândulas epífise e pituitária, respectivamente. Este conjunto<br />estamos mostrando na figura abaixo.<br />A glândula pineal é a transdutora (1) as ondas mentais recebidas. <br />Comparada ao rádio, ela vem a ser o circuito ressonante que permite selecionar <br />as ondas mentais e convertê-las para o nível das sensações físicas.<br />.<br />Diante dessa complexidade que nela se encerra podemos dizer que ela é o elo ainda incompreendido entre encarnados e desencarnados.<br />Chacra Coronário<br />A figura representa o circuito ressonante do SER encarnado. <br />Ai está o conjunto seletor<br />e tradutor de ondas mentais. <br />Por conseguinte, a trilha por onde escoa a radiação fenomênica chamada de mediunidade.<br />Glândula Pineal<br />ou<br />Epífise<br />Chacra Frontal<br />Glândula Pituitária<br />ou<br />Hipófise<br />(1) Transdutora = transmite traduzindo<br />
  16. 16. SINTONIA<br />Sabendo que para que ocorra perfeita sincronia de trabalho entre dois distintos dispositivos<br />seja necessário, e indispensável, que ambos estejam funcionando a contento, deduzimos<br />que manter o controle emocional, é que resultará nesta sintonia mental. Logo, conclui-se,<br />ainda mais, que tudo depende da vontade pessoal daquele que a isso vier a se dedicar.<br />Ondas<br />Mentais<br />Ondas<br />Mentais<br />LEGO<br />Desencarnado<br />Desencarnado<br />Médium<br />
  17. 17. Na Construçãoda sintonia...<br />
  18. 18. É Importante...<br />
  19. 19. Pois, isso<br /> trará para sua vida...<br />
  20. 20. Capítulo 5.<br />Operações Seletivas.<br />“(...) Cada mente vive na companhia que elege.<br /> Semelhante princípio prevalece para quem respira no corpo denso ou fora dele.” (...) <br />
  21. 21. “Vós podeis fazer o que eu faço e muito mais .”<br />João, 14:12.<br />
  22. 22. Muito obrigada!<br />Muita paz a todos!<br />

×