SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
- Trabalho realizado por:
Miguel Santos
Desemprego
Desemprego é a medida da parcela da força de
trabalho disponível que se encontra sem emprego.
 Esse fenómeno social é observado principalmente
em países subdesenvolvidos cujas economias não
conseguem suprir o crescimento populacional.
Uma agravante é a crescente mecanização e
informatização
dos
processos
de
trabalho,
acabando
com
cargos
que
antes
eram
desempenhados por pessoas sem instrução e,
agora, por exigirem conhecimento e formação,
acabam excluindo muitos trabalhadores do
mercado.

Taxa de Desemprego






Noção : - diz-nos qual a percentagem de
desempregados existentes numa economia e em
determinado ano, relativamente à população
activa ( empregados e desempregados).
O desemprego em Portugal aumentou mais nas
mulheres e nos jovens.
O desemprego juvenil varia com o nível de
escolaridade.
A taxa de desemprego varia ao nível regional.
Taxas de Desemprego em
todo o Mundo
Desemprego em Portugal
entre 1990 e 2010
Duração do Desemprego




O desemprego de longa duração verifica-se em
Portugal.
Em 2006 representava cerca de 52% do total de
desempregados.
Considera-se desempregado de longa duração a
pessoa que está desempregada há um ano ou
mais.
Subsídios do Desemprego





O subsídio do desemprego é pagamento mensal
efectuado aos desempregados do Estado.
Em Portugal no mês de Setembro em 2010,
registaram-se 581 mil de pessoas que estão no
desemprego e só 330 mil têm subsidio de
desemprego.
Analisando esta situação existem 251 mil
desempregados que não têm acesso ao subsídio
de desemprego.
As Políticas Activas de
Combate ao Desemprego


Há várias medidas:



1- O combate ao desemprego juvenil.
2- O combate ao desemprego de longa duração.
3- O combate ao desemprego dos trabalhadores
mais idosos ( 55 e mais anos).
4- A promoção da igualdade de género no
mercado do trabalho,





As Políticas Passivas de
Combate ao Desemprego


Há diversas políticas de combate:



1- As transferências para os indivíduos.
2- As transferências para os empregadores.
3- As transferências para os serviços.
4- A formação e educação nas empresas.
5- As atitudes inovadoras e empreendedoras nas
empresas e instituições.






Tipos de Desemprego


Existem três tipos de desemprego:







Desemprego Estrutural;
Desemprego Natural;
Desemprego Conjugal;
Desemprego Ficcional;
Desemprego Cíclico;
Tipos de Desemprego
Desemprego Estrutural








O desemprego estrutural resulta das mudanças
da estrutura da economia.
O desemprego estrutural não é resultado de uma
crise económica, mas sim das novas formas de
organização do trabalho e da produção.
Esse tipo de desemprego é mais comum em
países
desenvolvidos
devido
à
grande
mecanização das indústrias, reduzindo os postos
de trabalho.
Os principais sectores atingidos pelo desemprego
estrutural são:
 Agricultura;
 Prestação de serviços;
 Indústria.
Tipos de Desemprego
Desemprego Natural





O desemprego natural é a taxa para a qual uma
economia caminha no longo prazo, sendo
compatível com o estado de equilíbrio de pleno
emprego e com a ausência de inflação.
Nessa situação, há um número de trabalhadores
sem emprego, mas a oferta e o pedido por
emprego estão em equilíbrio.
Tipos de Desemprego
Desemprego Conjuntural






É o desemprego causado por uma crise
económica.
Existe uma tendência secular de variações
periódicas que têm uma duração de 3 anos.
É aquele em que a demissão é ocasionada, na
maioria das vezes, por crises passageiras.
Portanto a demissão é temporária, uma vez
que, superada a crise, o emprego é novamente
oferecido.
Tipos de Desemprego
Desemprego Friccional



O desemprego friccional é conseqüência de
pessoas que se encontram desempregadas por
curtos períodos, ou seja, por pouco tempo. É o
desemprego que ocorre quando uma pessoa
está mudando de ocupação ou procurando por
melhores oportunidades de emprego.
Tipos de Desemprego
Desemprego Cíclico



O desemprego cíclico é mais freqüente em áreas
rurais e nas entressafras, na maioria das vezes são
severos, temporários e generalizados. Exemplos
são os cortadores de cana de açúcar, que o
trabalhador levanta cedo, leva o almoço que
acaba comendo frio por não ter aonde
esquentar, trabalha num sol escaldante e recebe
pouco pelo que faz e para este tipo de trabalho
não têm uma pessoa especifica, tanto homem
como mulher e até mesmo adolescentes fazem
este tipo de trabalho e quando o empregador
não precisa mais de seus serviços são
dispensados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
As Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do TrabalhoAs Transformações no Mundo do Trabalho
As Transformações no Mundo do Trabalho
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Globalização e Neoliberalismo
Globalização e NeoliberalismoGlobalização e Neoliberalismo
Globalização e Neoliberalismo
 
Evolução Histórica do Trabalho
Evolução Histórica  do TrabalhoEvolução Histórica  do Trabalho
Evolução Histórica do Trabalho
 
Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIALREVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
Emprego e desemprego
Emprego e desemprego Emprego e desemprego
Emprego e desemprego
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
Socialismo e comunismo
Socialismo e comunismo  Socialismo e comunismo
Socialismo e comunismo
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Do desemprego juvenil a empregabilidade
Do desemprego juvenil a empregabilidadeDo desemprego juvenil a empregabilidade
Do desemprego juvenil a empregabilidade
 
Sociologia no Brasil
Sociologia no BrasilSociologia no Brasil
Sociologia no Brasil
 
Desenvolvimento socioeconômico no Brasil
Desenvolvimento socioeconômico no BrasilDesenvolvimento socioeconômico no Brasil
Desenvolvimento socioeconômico no Brasil
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 

Destaque

Desemprego no brasil
Desemprego no brasilDesemprego no brasil
Desemprego no brasilediposaraiva
 
Desemprego power point geografia[1]
Desemprego   power point geografia[1]Desemprego   power point geografia[1]
Desemprego power point geografia[1]Fátima Cunha Lopes
 
Desemprego Estrutural
Desemprego EstruturalDesemprego Estrutural
Desemprego EstruturalRay Silva
 
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5marleneves
 

Destaque (6)

Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Desemprego no brasil
Desemprego no brasilDesemprego no brasil
Desemprego no brasil
 
Desemprego power point geografia[1]
Desemprego   power point geografia[1]Desemprego   power point geografia[1]
Desemprego power point geografia[1]
 
Desemprego Estrutural
Desemprego EstruturalDesemprego Estrutural
Desemprego Estrutural
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5
Problemas Sociais - O Desemprego - Grupo5
 

Semelhante a Desemprego

Semelhante a Desemprego (20)

Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Desemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_iDesemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_i
 
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizadoAula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
Aula 04 - A desigualdade social e econômica no mundo globalizado
 
Introdução à economia troster e monchón cap 20
Introdução à economia troster e monchón cap 20Introdução à economia troster e monchón cap 20
Introdução à economia troster e monchón cap 20
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
desemprego-130501214036-phpapp01.pdf
desemprego-130501214036-phpapp01.pdfdesemprego-130501214036-phpapp01.pdf
desemprego-130501214036-phpapp01.pdf
 
Desemprego
Desemprego Desemprego
Desemprego
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Desemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasilDesemprego estrutural no_brasil
Desemprego estrutural no_brasil
 
Ec 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigidoEc 23.05 corrigido
Ec 23.05 corrigido
 
Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano Desemprego, geografia 9 ano
Desemprego, geografia 9 ano
 
O trabalho informal uma saída contra o desemprego
O trabalho informal uma saída contra o desempregoO trabalho informal uma saída contra o desemprego
O trabalho informal uma saída contra o desemprego
 
Desemprego.pptx
Desemprego.pptxDesemprego.pptx
Desemprego.pptx
 
A produção de bens e serviços
A produção de bens e serviçosA produção de bens e serviços
A produção de bens e serviços
 
Claudia9.3
Claudia9.3Claudia9.3
Claudia9.3
 
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptxomundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
omundodotrabalho-150612013523-lva1-app6892.pptx
 
O Desemprego
O DesempregoO Desemprego
O Desemprego
 

Último

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarDouglasVasconcelosMa
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 

Último (20)

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 

Desemprego

  • 1. - Trabalho realizado por: Miguel Santos
  • 2. Desemprego Desemprego é a medida da parcela da força de trabalho disponível que se encontra sem emprego.  Esse fenómeno social é observado principalmente em países subdesenvolvidos cujas economias não conseguem suprir o crescimento populacional. Uma agravante é a crescente mecanização e informatização dos processos de trabalho, acabando com cargos que antes eram desempenhados por pessoas sem instrução e, agora, por exigirem conhecimento e formação, acabam excluindo muitos trabalhadores do mercado. 
  • 3. Taxa de Desemprego     Noção : - diz-nos qual a percentagem de desempregados existentes numa economia e em determinado ano, relativamente à população activa ( empregados e desempregados). O desemprego em Portugal aumentou mais nas mulheres e nos jovens. O desemprego juvenil varia com o nível de escolaridade. A taxa de desemprego varia ao nível regional.
  • 4. Taxas de Desemprego em todo o Mundo
  • 6. Duração do Desemprego    O desemprego de longa duração verifica-se em Portugal. Em 2006 representava cerca de 52% do total de desempregados. Considera-se desempregado de longa duração a pessoa que está desempregada há um ano ou mais.
  • 7. Subsídios do Desemprego    O subsídio do desemprego é pagamento mensal efectuado aos desempregados do Estado. Em Portugal no mês de Setembro em 2010, registaram-se 581 mil de pessoas que estão no desemprego e só 330 mil têm subsidio de desemprego. Analisando esta situação existem 251 mil desempregados que não têm acesso ao subsídio de desemprego.
  • 8. As Políticas Activas de Combate ao Desemprego  Há várias medidas:  1- O combate ao desemprego juvenil. 2- O combate ao desemprego de longa duração. 3- O combate ao desemprego dos trabalhadores mais idosos ( 55 e mais anos). 4- A promoção da igualdade de género no mercado do trabalho,   
  • 9. As Políticas Passivas de Combate ao Desemprego  Há diversas políticas de combate:  1- As transferências para os indivíduos. 2- As transferências para os empregadores. 3- As transferências para os serviços. 4- A formação e educação nas empresas. 5- As atitudes inovadoras e empreendedoras nas empresas e instituições.    
  • 10. Tipos de Desemprego  Existem três tipos de desemprego:      Desemprego Estrutural; Desemprego Natural; Desemprego Conjugal; Desemprego Ficcional; Desemprego Cíclico;
  • 11. Tipos de Desemprego Desemprego Estrutural     O desemprego estrutural resulta das mudanças da estrutura da economia. O desemprego estrutural não é resultado de uma crise económica, mas sim das novas formas de organização do trabalho e da produção. Esse tipo de desemprego é mais comum em países desenvolvidos devido à grande mecanização das indústrias, reduzindo os postos de trabalho. Os principais sectores atingidos pelo desemprego estrutural são:  Agricultura;  Prestação de serviços;  Indústria.
  • 12. Tipos de Desemprego Desemprego Natural   O desemprego natural é a taxa para a qual uma economia caminha no longo prazo, sendo compatível com o estado de equilíbrio de pleno emprego e com a ausência de inflação. Nessa situação, há um número de trabalhadores sem emprego, mas a oferta e o pedido por emprego estão em equilíbrio.
  • 13. Tipos de Desemprego Desemprego Conjuntural     É o desemprego causado por uma crise económica. Existe uma tendência secular de variações periódicas que têm uma duração de 3 anos. É aquele em que a demissão é ocasionada, na maioria das vezes, por crises passageiras. Portanto a demissão é temporária, uma vez que, superada a crise, o emprego é novamente oferecido.
  • 14. Tipos de Desemprego Desemprego Friccional  O desemprego friccional é conseqüência de pessoas que se encontram desempregadas por curtos períodos, ou seja, por pouco tempo. É o desemprego que ocorre quando uma pessoa está mudando de ocupação ou procurando por melhores oportunidades de emprego.
  • 15. Tipos de Desemprego Desemprego Cíclico  O desemprego cíclico é mais freqüente em áreas rurais e nas entressafras, na maioria das vezes são severos, temporários e generalizados. Exemplos são os cortadores de cana de açúcar, que o trabalhador levanta cedo, leva o almoço que acaba comendo frio por não ter aonde esquentar, trabalha num sol escaldante e recebe pouco pelo que faz e para este tipo de trabalho não têm uma pessoa especifica, tanto homem como mulher e até mesmo adolescentes fazem este tipo de trabalho e quando o empregador não precisa mais de seus serviços são dispensados.