SlideShare uma empresa Scribd logo
20 de maio de 2024
20 de maio de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Descrever e planear
atividades imersivas
estruturadamente
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Beck & Morgad (no prelo). Describing and Interpreting an Immersive Learning Case
with the Immersion Cube and the Immersive Learning Brain, em publicação nas atas
da conferência Immersive Learning Research Network, Glasgow, Escócia, junho de 2024
20 de maio de 2024
20 de maio de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Problemas da aprendizagem imersiva…
Como podemos avaliar resultados, sem meios
para saber se as abordagens pedagógicas e os
contextos educativos são comparáveis?
Como podemos conceber e planear as
práticas, com tanta alternativa de meios,
exemplos, possibilidades…?
Investigadores
Profissionais
Imersão
Um estado cognitivo em que se está absorto, isto é, com profundo
envolvimento, a ponto da sua atenção se começar a dissociar das restantes
ocorrências do mundo
é
Sistema: sensação subjetiva
de se estar rodeado.
Absorção pela
narrativa
Absorção pela
agência
emerge de
Tecnologia, Intervenção
humana, e outros elementos
mediadores
afetadas por
Ambientes imersivos
vivenciadas em
Imersão: definição
Morgado & Beck (2020). Unifying protocols for conducting systematic
scoping reviews with application to Immersive Learning Research. In
iLRN 2020 Proceedings of the Immersive Learning Research Network
conference. Piscataway, NJ, USA: IEEE. - combining contributions of Nilsson
et al. with Agrawal et al.
Aprendizagem: três lentes de análise…
Estratégias
Práticas
Atos
Atividades pedagógicas
Dois quadros conceptuais para aprendizagem imersiva
Beck et al., 2024. Educational Practices and Strategies with Immersive
Learning Environments: Mapping of Reviews for using the Metaverse, IEEE
Transactions on Learning Technologies, https://bit.ly/ImmersiveEduStrat
Beck et al., 2020. Finding the gaps about uses of immersive
learning environments: a survey of surveys, Journal of Universal
Computer Science, http://hdl.handle.net/10400.2/10070
Cubo da aprendizagem imersiva
(ILC, immersive learning cube)
Cérebro da aprendizagem imersiva
(ILB, immersive learning brain)
Caso de exemplo – Formação mecânica em VR
Orientação Demonstração e execução Certificação
Cassola et al., 2022. Design and Evaluation of a Choreography-Based Virtual Reality
Authoring Tool for Experiential Learning in Industrial Training, IEEE Transactions on
Learning Technologies, https://doi.org/10.1109/TLT.2022.3157065
Método para interpretar um caso com o ILB:
1. Desenvolva uma descrição completa do caso, que inclua o máximo de informações
sobre como a aprendizagem imersiva foi utilizada e não apenas os resultados.
2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso. Por exemplo, se o caso envolve
colaboração significativa, provavelmente será de começar por ver o agregado de Colaboração, para identificar práticas e estratégias relevantes.
3. Compare a descrição do caso com as definições de práticas e estratégias que tem no
Cérebro da Aprendizagem Imersiva e determine quais se aplicam ao caso.
4. Avance para o próximo agregado relevante e repita o processo. Deverá assim
obter a lista de estratégias e práticas usadas no caso.
5. Por fim, reescreva a descrição original do caso, certificando-se de incluir informações
suficientes para explicitar a presença dessas estratégias e práticas, se omissa na primeira redação.
1. Desenvolva uma descrição completa do caso.
Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores
especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a
sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro). Depois houve sessões de
formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração
visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c) execução dos
procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual
(fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, interagindo depois diretamente com os
modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa
turbina eólica física as tarefas da formação (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada
individualmente pelos formandos e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e
assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.
Cassola et al., 2022. Design and Evaluation of a Choreography-
Based Virtual Reality Authoring Tool for Experiential Learning
in Industrial Training, IEEE Transactions on Learning
Technologies, https://doi.org/10.1109/TLT.2022.3157065
2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso
• Contexto ativo
• Colaboração
• Envolvimento e andaimes
• Presença
• Aprendizagem multimédia real e virtual
• Práticas tradicionais
2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso
• Contexto ativo
• Colaboração
• Envolvimento e andaimes
• Presença
• Aprendizagem multimédia real e virtual
• Práticas tradicionais
3 - Compare a descrição do caso com as definições
Contexto ativo
Beck et al., 2024. Educational
Practices and Strategies with
Immersive Learning Environments:
Mapping of Reviews for using the
Metaverse, IEEE Transactions on
Learning Technologies,
https://bit.ly/ImmersiveEduStrat
3 – Compare… uma de cada vez
Contexto ativo
Descrição
Definição:
Avaliação e
práticas
autênticas
Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do
curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao
centro). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração
visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c) execução dos procedimentos pelos formandos,
dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores,
interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os
participantes executaram numa turbina eólica física as tarefas da formação
(fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos e o sistema só permitia ações corretas.
Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de
apoio.
Práticas que visam
estabelecer ligações
entre problemas,
tarefas e resultados do
mundo real, bem como
avaliação baseada
nessas práticas.
3 – Compare… uma de cada vez
4. Avance para o próximo agregado relevante e repita o processo…
Resultado da etapa 4
● Teorias de aprendizagem ativa
● Aprendizagem autência
● Teorias contextuais
● Visualização interativa
● Presença
● …
● …
● …
● …
Estratégias
● Avaliação e práticas autênticas
● Exploração e experimentação ed
conceitos e/ou processos
● Interações corporais
● Visualização de informação e inferência
● Desenho da aprendizagem para
informações multimodais
● …
● …
Práticas
5. Por fim, reescreva a descrição original do caso
Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de
procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro). Depois houve sessões de formação com os formandos,
usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c)
execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos
formadores, interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os
participantes executaram numa turbina eólica física as tarefas da formação em ambiente
real (Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos e
o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de
apoio.
Resultado da etapa 5
Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores
especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram
a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro), desenhando a atividade
para proporcionar ambos os aspetos (Desenho da aprendizagem para informações multimodais). O conteúdo e
os procedimentos refletiam o contexto efetivo de uma oficina de manutenção onde se poderia trabalhar numa
turbina física (Aprendizagem autêntica, Teorias contextuais). Depois houve sessões de formação com os
formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do
ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação, durante o qual os
formandos podiam explorar e experimentar (Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos),
interpretando ativamente nexte contexto o modelo de RV e o ambiente (Visualização de informações e
inferência); c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, experimentando
como os efetuar na turbina (Teorias de aprendizagem ativa, Exploração e experimentação de conceitos e/ou
processos), tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas
pelos formadores, uma experiência com variedade informativa (Desenho da aprendizagem para informações
multimodais), interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro), usando as suas
próprias mãos e andando em redor (Interações corporais), estando presentes neste ambiente tecnológico
(Presença); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física em
ambiente real (Aprendizagem autêntica, Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos
procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos (Teorias de aprendizagem ativa), e o sistema só
permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas
pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.”
encarnado – texto acrescentado
(azul) – etiquetas de práticas e estratégias
Método para interpretar um caso com o ILC:
1. Desenvolva uma descrição completa do caso que abranja os aspetos dos indivíduos a sentirem-se
presentes no ambiente (imersão pelo sistema); o espaço diegético e os personagens da história (imersão narrativa); e as
possibilidades de intervenção (imersão pela agência). Foque-se nos aspetos essenciais à natureza do caso.
2. Avalie quanto o caso depende de cada dimensão de imersão considerando os aspetos da etapa
1 (numa escala de 0 a 1, onde 0 indica não haver nenhuma dependência desse tipo de imersão e 1 indica que no caso há
total dependência de se estar imerso dessa forma).
3. Mapeie o caso no espaço conceptual do Cubo de Imersão atribuindo-lhe as coordenadas
estabelecidas na etapa 2.
4. Identifique quais dos 16 atos conhecidos estão próximos, face ao mapeamento no cubo, medindo
a distância euclidiana até eles.
5. Verifique se o seu caso corresponde a algum dos atos próximos. Se não corresponder,
concluiu este processo. Se corresponder, reescreva a descrição inicial do caso para se certificar de incluir informações
suficientes para explicitar a ocorrência desses usos, caso tenha negligenciado isso na primeira redação.
Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores
especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram
a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro), desenhando a atividade
para proporcionar ambos os aspetos (Desenho da aprendizagem para informações multimodais). O conteúdo e
os procedimentos refletiam o contexto efetivo de uma oficina de manutenção onde se poderia trabalhar numa
turbina física (Aprendizagem autêntica, Teorias contextuais). Depois houve sessões de formação com os
formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do
ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação, durante o qual os
formandos podiam explorar e experimentar (Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos),
interpretando ativamente nexte contexto o modelo de RV e o ambiente (Visualização de informações e
inferência); c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, experimentando
como os efetuar na turbina (Teorias de aprendizagem ativa, Exploração e experimentação de conceitos e/ou
processos), tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas
pelos formadores, uma experiência com variedade informativa (Desenho da aprendizagem para informações
multimodais), interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro), usando as suas
próprias mãos e andando em redor (Interações corporais), estando presentes neste ambiente tecnológico
(Presença); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física em
ambiente real (Aprendizagem autêntica, Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos
procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos (Teorias de aprendizagem ativa), e o sistema só
permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas
pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.”
Etapa 1 – Já temos uma boa descrição
Sistema: sensação
subjetiva de se
estar rodeado.
Absorção pela
narrativa
Absorção pela
agência
2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão
Sistema - Todo o processo requer que o formando se sinta presente no ambiente virtual: para analisar as
instruções, para explorar livremente o ambiente virtual, para assistir ao procedimento gravado
nesse ambiente e lá o replicar. Também é necessário que se sinta presente na certificação física
posterior, no espaço físico com a turbina eólica.
Decisão: 1 (100%)
Narrativa
Espacial
Temporal
Emocional
- configuração visual com o contexto: uma oficina e uma turbina eólica.
- os participantes seguem a sequência explícita de ações da folha de instruções;
- vivenciam-na quer na demonstração gravada, quer durante a execução;
- o modelo da turbina eólica reage visualmente em resposta às interações.
- as instruções têm propósitos e objetivos explícitos (uma espécie de enredo);
- não há papéis narrativos desempenhados pelo aluno ou pelos formadores;
- não há uma história pela qual o procedimento tenha a um propósito;
- não há interesse em conhecer o resultado além da sua correta execução.
Decisão: 0,6 (60%)
2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão
Agência
Estratégica
e tática
Operacional
- espera-se apenas que os estagiários percebam que podem consultar as instruções, que
podem explorar os cenários e mudar de perspetiva, em vez de permanecerem parados
na posição inicial;
- mesmo a agência dos formadores é extremamente limitada, podem apenas selecionar o
próximo procedimento da sequência, não outros aspetos de atividade educativa.
- dependência quase completa das intervenções a efetuar no ambiente, tanto da parte
dos formadores, como da parte dos estagiários.
Decisão: 0,75 (75%)
2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão
Sistema: 1
Narrativa: 0,6
Agência: 0,75
(1; 0,6; 0,75)
Etapa 3: Mapear o caso
Etapa 4: Quais os atos próximos? Sistema
Narrativa
Sistema
Narrativa
Etapa 4: Quais os atos próximos?
Atos próximos O nosso caso
Logística - “uso de ambientes imersivos para
atividades de aprendizagem que coordenam situações
envolvendo múltiplos tipos de recursos ou sua
escassez (tempo, equipamento, pessoal,
financiamento).”
Simular o mundo físico - “uso de ambientes
imersivos para atividades de aprendizagem que imitam
ou refletem aspetos do mundo físico. Isto inclui
espaços e processos, e também preocupações
específicas com a fidelidade do ambiente ou processo
que é simulado.”
No nosso caso, não há menção à coordenação de
recursos ou à sua escassez. Não há qualquer
correspondência com este ato, pelo que não há
necessidade de alterar a descrição.
No nosso caso, não há preocupação específica de que
a turbina eólica em realidade virtual seja igual à turbina
eólica física, nada referimos sobre isso. No entanto, a
fonte original do caso refere o uso de "dados baseados
em CAD para precisão visual" e que a configuração do
modelo "limitaria o número de alternativas de interação
possíveis para os formandos e também as do formador
para demonstrar procedimentos", tendo uma fidelidade
visual muito alta, ainda que não refletindo todos os
processos possíveis. Assim, deveríamos editar a
descrição para clarificar esta preocupação com a
fidelidade da turbina eólica e os limites dos
processos.
Etapa 5: Precisaremos de melhorar a descrição?
Podemos organizar isto numa…
Folha de Caso de
Aprendizagem Imersiva
…e usá-la para abordagens
estruturadas de interpretação!
Mas também para…
Enriquecer…
Inovar…
Com o cérebro da aprendizagem imersiva…
Enriquecer…
Inovar…
Atenda a outras práticas e/ou estratégias
nos mesmos agregados.
Explore práticas e/ou estratégias em
agregados que não estejam a ser
usados.
Com o cubo da aprendizagem imersiva…
Enriquecer…
Inovar…
Atenda a atos próximos…
…ou faça pequenos desvios.
Pondere atos distantes…
…ou faça grandes desvios.
20 de maio de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Limitações
Estes quadros conceptuais ainda não tiveram uma
aferição extensa da comunidade.
Este método ainda não foi sujeito a testes de
aplicação intensiva.
20 de maio de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Conclusões
O método é, pelo menos, viável.
Ou seja, abre a possibilidade de comparar e contrastar
casos de aprendizagem imersiva.
Permitindo, assim, resultados mais sólidos quanto a
efeitos e também meta-análises.
Apoio o debate quanto a intervenções nos casos!
20 de maio de 2024
20 de maio de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC
Perguntas?
Quem o quer usar?
Querem melhorá-lo?
Beck & Morgad (no prelo). Describing and Interpreting an Immersive Learning Case
with the Immersion Cube and the Immersive Learning Brain, em publicação nas atas
da conferência Immersive Learning Research Network, Glasgow, Escócia, junho de 2024
Leonel Morgado
Professor Catedrático
Universidade Aberta & INESC TEC

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente

Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
Leonel Morgado
 
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersivaUsos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
Leonel Morgado
 
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocxUm mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Estela Sales
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
acarneirinho
 
Webquest: ferramentas colaborativas para formação dos professores
Webquest: ferramentas  colaborativas  para  formação dos professoresWebquest: ferramentas  colaborativas  para  formação dos professores
Webquest: ferramentas colaborativas para formação dos professores
Lúcia Serafim
 
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
Renata Aquino
 
Afirse 2013 tinoca oliveira
Afirse 2013 tinoca oliveiraAfirse 2013 tinoca oliveira
Afirse 2013 tinoca oliveira
Luís Tinoca
 
MODULO III - FORMAR
MODULO III - FORMARMODULO III - FORMAR
MODULO III - FORMAR
jorginas
 
FORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO IIIFORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO III
jorginas
 
Relatór reflexcrític.sandramarques
Relatór reflexcrític.sandramarquesRelatór reflexcrític.sandramarques
Relatór reflexcrític.sandramarques
Sandra Marques
 
Elaboração de Projetos - Eixo 3
Elaboração de Projetos -  Eixo 3Elaboração de Projetos -  Eixo 3
Elaboração de Projetos - Eixo 3
Diana Pilatti
 
Curso - Elaboração de Projetos
Curso - Elaboração de ProjetosCurso - Elaboração de Projetos
Curso - Elaboração de Projetos
lordlue
 
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
José Neres de Almeida Junior
 
Elizabethbatista p pe_l2015
Elizabethbatista p pe_l2015Elizabethbatista p pe_l2015
Elizabethbatista p pe_l2015
Elizabeth Batista
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
metodesenvolvimento
 
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet..."Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
Desafios da Educação
 
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
LuisFernandoCarvalho13
 
Elaboração de Projetos - Eixo 2
Elaboração de Projetos - Eixo 2Elaboração de Projetos - Eixo 2
Elaboração de Projetos - Eixo 2
Diana Pilatti
 
Programa Aprender em Parceria - saiba mais
Programa Aprender em Parceria - saiba maisPrograma Aprender em Parceria - saiba mais
Programa Aprender em Parceria - saiba mais
Instituto Crescer
 
Apresdia04
Apresdia04Apresdia04
Apresdia04
eveeberle
 

Semelhante a Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente (20)

Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
Aprendizagem Imersiva - PUC-PR - 2024-02-06
 
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersivaUsos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
Usos, práticas e estratégias didáticas para aprendizagem imersiva
 
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocxUm mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
 
Webquest: ferramentas colaborativas para formação dos professores
Webquest: ferramentas  colaborativas  para  formação dos professoresWebquest: ferramentas  colaborativas  para  formação dos professores
Webquest: ferramentas colaborativas para formação dos professores
 
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
Apresentacao lo mejor de nosotros web curriculo congresso online 23h Colombia...
 
Afirse 2013 tinoca oliveira
Afirse 2013 tinoca oliveiraAfirse 2013 tinoca oliveira
Afirse 2013 tinoca oliveira
 
MODULO III - FORMAR
MODULO III - FORMARMODULO III - FORMAR
MODULO III - FORMAR
 
FORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO IIIFORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO III
 
Relatór reflexcrític.sandramarques
Relatór reflexcrític.sandramarquesRelatór reflexcrític.sandramarques
Relatór reflexcrític.sandramarques
 
Elaboração de Projetos - Eixo 3
Elaboração de Projetos -  Eixo 3Elaboração de Projetos -  Eixo 3
Elaboração de Projetos - Eixo 3
 
Curso - Elaboração de Projetos
Curso - Elaboração de ProjetosCurso - Elaboração de Projetos
Curso - Elaboração de Projetos
 
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
Proposta de Desenvolvimento de um Protótipo de Laboratório Remoto Aplicado ao...
 
Elizabethbatista p pe_l2015
Elizabethbatista p pe_l2015Elizabethbatista p pe_l2015
Elizabethbatista p pe_l2015
 
Critérios de validade
Critérios de validadeCritérios de validade
Critérios de validade
 
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet..."Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
"Uma experiência de 15 anos mudando as Culturas Educacionais no MIT", por Pet...
 
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
a02c73b5cb0a3b8d5494a360d72df3e5818b536036cd26ecd7baac62f5943a3b9a051fe1cb643...
 
Elaboração de Projetos - Eixo 2
Elaboração de Projetos - Eixo 2Elaboração de Projetos - Eixo 2
Elaboração de Projetos - Eixo 2
 
Programa Aprender em Parceria - saiba mais
Programa Aprender em Parceria - saiba maisPrograma Aprender em Parceria - saiba mais
Programa Aprender em Parceria - saiba mais
 
Apresdia04
Apresdia04Apresdia04
Apresdia04
 

Mais de Leonel Morgado

Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
Leonel Morgado
 
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths ForwardImmersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
Leonel Morgado
 
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
Leonel Morgado
 
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCEO Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
Leonel Morgado
 
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafiosMetaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
Leonel Morgado
 
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e FormaçãoRealidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
Leonel Morgado
 
Immersive Learning Environments
Immersive Learning EnvironmentsImmersive Learning Environments
Immersive Learning Environments
Leonel Morgado
 
Aprendizagem imersiva
Aprendizagem imersivaAprendizagem imersiva
Aprendizagem imersiva
Leonel Morgado
 
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
Leonel Morgado
 
Immersive Learning Environments
Immersive Learning EnvironmentsImmersive Learning Environments
Immersive Learning Environments
Leonel Morgado
 
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and toolsGrowing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
Leonel Morgado
 
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
Leonel Morgado
 
Ambientes de Aprendizagem Imersivos
Ambientes de Aprendizagem ImersivosAmbientes de Aprendizagem Imersivos
Ambientes de Aprendizagem Imersivos
Leonel Morgado
 
The Metaverse - what it was, is, and can be
The Metaverse - what it was, is, and can beThe Metaverse - what it was, is, and can be
The Metaverse - what it was, is, and can be
Leonel Morgado
 
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and trainingRecommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
Leonel Morgado
 
Empowering humans in immersive learning environments
Empowering humans in immersive learning environmentsEmpowering humans in immersive learning environments
Empowering humans in immersive learning environments
Leonel Morgado
 
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning EnvironmentsRecommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
Leonel Morgado
 
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivosAprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
Leonel Morgado
 
Metaverso - O que foi, é e pode ser
Metaverso - O que foi, é e pode serMetaverso - O que foi, é e pode ser
Metaverso - O que foi, é e pode ser
Leonel Morgado
 
Educational uses of immersive learning environments
Educational uses of immersive learning environmentsEducational uses of immersive learning environments
Educational uses of immersive learning environments
Leonel Morgado
 

Mais de Leonel Morgado (20)

Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cub...
 
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths ForwardImmersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
Immersive Learning That Works: Research Grounding and Paths Forward
 
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
Authoring a personal GPT for your research and practice: How we created the Q...
 
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCEO Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
O Metaverso na Educação - Flash course SEaD-SPCE
 
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafiosMetaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
Metaverso no Ensino Online - potencialidades e desafios
 
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e FormaçãoRealidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
Realidade Virtual e Aumentada na Educação e Formação
 
Immersive Learning Environments
Immersive Learning EnvironmentsImmersive Learning Environments
Immersive Learning Environments
 
Aprendizagem imersiva
Aprendizagem imersivaAprendizagem imersiva
Aprendizagem imersiva
 
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
Abordagem e-Sim na Universidade Aberta: presença, narrativa e agência para am...
 
Immersive Learning Environments
Immersive Learning EnvironmentsImmersive Learning Environments
Immersive Learning Environments
 
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and toolsGrowing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
Growing the Knowledge Tree: Core concepts, methods, outcomes, and tools
 
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
e-Sim approach at Universidade Aberta: presence, narrative and agency for imm...
 
Ambientes de Aprendizagem Imersivos
Ambientes de Aprendizagem ImersivosAmbientes de Aprendizagem Imersivos
Ambientes de Aprendizagem Imersivos
 
The Metaverse - what it was, is, and can be
The Metaverse - what it was, is, and can beThe Metaverse - what it was, is, and can be
The Metaverse - what it was, is, and can be
 
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and trainingRecommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
Recommendation Tool presentation - AR/VR systems for education and training
 
Empowering humans in immersive learning environments
Empowering humans in immersive learning environmentsEmpowering humans in immersive learning environments
Empowering humans in immersive learning environments
 
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning EnvironmentsRecommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
Recommendation Tool for Use of Immersive Learning Environments
 
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivosAprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
Aprender e comunicar complexidade online, com jogos e ambientes imersivos
 
Metaverso - O que foi, é e pode ser
Metaverso - O que foi, é e pode serMetaverso - O que foi, é e pode ser
Metaverso - O que foi, é e pode ser
 
Educational uses of immersive learning environments
Educational uses of immersive learning environmentsEducational uses of immersive learning environments
Educational uses of immersive learning environments
 

Último

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente

  • 1. 20 de maio de 2024 20 de maio de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Beck & Morgad (no prelo). Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cube and the Immersive Learning Brain, em publicação nas atas da conferência Immersive Learning Research Network, Glasgow, Escócia, junho de 2024
  • 2. 20 de maio de 2024 20 de maio de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Problemas da aprendizagem imersiva… Como podemos avaliar resultados, sem meios para saber se as abordagens pedagógicas e os contextos educativos são comparáveis? Como podemos conceber e planear as práticas, com tanta alternativa de meios, exemplos, possibilidades…? Investigadores Profissionais
  • 3. Imersão Um estado cognitivo em que se está absorto, isto é, com profundo envolvimento, a ponto da sua atenção se começar a dissociar das restantes ocorrências do mundo é Sistema: sensação subjetiva de se estar rodeado. Absorção pela narrativa Absorção pela agência emerge de Tecnologia, Intervenção humana, e outros elementos mediadores afetadas por Ambientes imersivos vivenciadas em Imersão: definição Morgado & Beck (2020). Unifying protocols for conducting systematic scoping reviews with application to Immersive Learning Research. In iLRN 2020 Proceedings of the Immersive Learning Research Network conference. Piscataway, NJ, USA: IEEE. - combining contributions of Nilsson et al. with Agrawal et al.
  • 4. Aprendizagem: três lentes de análise… Estratégias Práticas Atos Atividades pedagógicas
  • 5. Dois quadros conceptuais para aprendizagem imersiva Beck et al., 2024. Educational Practices and Strategies with Immersive Learning Environments: Mapping of Reviews for using the Metaverse, IEEE Transactions on Learning Technologies, https://bit.ly/ImmersiveEduStrat Beck et al., 2020. Finding the gaps about uses of immersive learning environments: a survey of surveys, Journal of Universal Computer Science, http://hdl.handle.net/10400.2/10070 Cubo da aprendizagem imersiva (ILC, immersive learning cube) Cérebro da aprendizagem imersiva (ILB, immersive learning brain)
  • 6. Caso de exemplo – Formação mecânica em VR Orientação Demonstração e execução Certificação Cassola et al., 2022. Design and Evaluation of a Choreography-Based Virtual Reality Authoring Tool for Experiential Learning in Industrial Training, IEEE Transactions on Learning Technologies, https://doi.org/10.1109/TLT.2022.3157065
  • 7. Método para interpretar um caso com o ILB: 1. Desenvolva uma descrição completa do caso, que inclua o máximo de informações sobre como a aprendizagem imersiva foi utilizada e não apenas os resultados. 2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso. Por exemplo, se o caso envolve colaboração significativa, provavelmente será de começar por ver o agregado de Colaboração, para identificar práticas e estratégias relevantes. 3. Compare a descrição do caso com as definições de práticas e estratégias que tem no Cérebro da Aprendizagem Imersiva e determine quais se aplicam ao caso. 4. Avance para o próximo agregado relevante e repita o processo. Deverá assim obter a lista de estratégias e práticas usadas no caso. 5. Por fim, reescreva a descrição original do caso, certificando-se de incluir informações suficientes para explicitar a presença dessas estratégias e práticas, se omissa na primeira redação.
  • 8. 1. Desenvolva uma descrição completa do caso. Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física as tarefas da formação (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio. Cassola et al., 2022. Design and Evaluation of a Choreography- Based Virtual Reality Authoring Tool for Experiential Learning in Industrial Training, IEEE Transactions on Learning Technologies, https://doi.org/10.1109/TLT.2022.3157065
  • 9. 2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso • Contexto ativo • Colaboração • Envolvimento e andaimes • Presença • Aprendizagem multimédia real e virtual • Práticas tradicionais
  • 10. 2. Veja que agregado do ILB é mais relevante para o caso • Contexto ativo • Colaboração • Envolvimento e andaimes • Presença • Aprendizagem multimédia real e virtual • Práticas tradicionais
  • 11. 3 - Compare a descrição do caso com as definições Contexto ativo Beck et al., 2024. Educational Practices and Strategies with Immersive Learning Environments: Mapping of Reviews for using the Metaverse, IEEE Transactions on Learning Technologies, https://bit.ly/ImmersiveEduStrat
  • 12. 3 – Compare… uma de cada vez Contexto ativo
  • 13. Descrição Definição: Avaliação e práticas autênticas Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física as tarefas da formação (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio. Práticas que visam estabelecer ligações entre problemas, tarefas e resultados do mundo real, bem como avaliação baseada nessas práticas. 3 – Compare… uma de cada vez
  • 14. 4. Avance para o próximo agregado relevante e repita o processo…
  • 15. Resultado da etapa 4 ● Teorias de aprendizagem ativa ● Aprendizagem autência ● Teorias contextuais ● Visualização interativa ● Presença ● … ● … ● … ● … Estratégias ● Avaliação e práticas autênticas ● Exploração e experimentação ed conceitos e/ou processos ● Interações corporais ● Visualização de informação e inferência ● Desenho da aprendizagem para informações multimodais ● … ● … Práticas
  • 16. 5. Por fim, reescreva a descrição original do caso Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação; c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física as tarefas da formação em ambiente real (Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.
  • 17. Resultado da etapa 5 Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro), desenhando a atividade para proporcionar ambos os aspetos (Desenho da aprendizagem para informações multimodais). O conteúdo e os procedimentos refletiam o contexto efetivo de uma oficina de manutenção onde se poderia trabalhar numa turbina física (Aprendizagem autêntica, Teorias contextuais). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação, durante o qual os formandos podiam explorar e experimentar (Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos), interpretando ativamente nexte contexto o modelo de RV e o ambiente (Visualização de informações e inferência); c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, experimentando como os efetuar na turbina (Teorias de aprendizagem ativa, Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos), tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, uma experiência com variedade informativa (Desenho da aprendizagem para informações multimodais), interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro), usando as suas próprias mãos e andando em redor (Interações corporais), estando presentes neste ambiente tecnológico (Presença); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física em ambiente real (Aprendizagem autêntica, Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos (Teorias de aprendizagem ativa), e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.” encarnado – texto acrescentado (azul) – etiquetas de práticas e estratégias
  • 18. Método para interpretar um caso com o ILC: 1. Desenvolva uma descrição completa do caso que abranja os aspetos dos indivíduos a sentirem-se presentes no ambiente (imersão pelo sistema); o espaço diegético e os personagens da história (imersão narrativa); e as possibilidades de intervenção (imersão pela agência). Foque-se nos aspetos essenciais à natureza do caso. 2. Avalie quanto o caso depende de cada dimensão de imersão considerando os aspetos da etapa 1 (numa escala de 0 a 1, onde 0 indica não haver nenhuma dependência desse tipo de imersão e 1 indica que no caso há total dependência de se estar imerso dessa forma). 3. Mapeie o caso no espaço conceptual do Cubo de Imersão atribuindo-lhe as coordenadas estabelecidas na etapa 2. 4. Identifique quais dos 16 atos conhecidos estão próximos, face ao mapeamento no cubo, medindo a distância euclidiana até eles. 5. Verifique se o seu caso corresponde a algum dos atos próximos. Se não corresponder, concluiu este processo. Se corresponder, reescreva a descrição inicial do caso para se certificar de incluir informações suficientes para explicitar a ocorrência desses usos, caso tenha negligenciado isso na primeira redação.
  • 19. Cassola et al. (2022) descreveram o caso de um curso curto em várias etapas. Primeiro, dois formadores especializados selecionaram o conteúdo do curso a partir de um manual de procedimentos técnicos e gravaram a sua execução desses procedimentos técnicos no ambiente imersivo (fig. ao centro), desenhando a atividade para proporcionar ambos os aspetos (Desenho da aprendizagem para informações multimodais). O conteúdo e os procedimentos refletiam o contexto efetivo de uma oficina de manutenção onde se poderia trabalhar numa turbina física (Aprendizagem autêntica, Teorias contextuais). Depois houve sessões de formação com os formandos, usando capacetes de realidade virtual, com a seguinte estrutura: a) demonstração visual do ambiente e das suas funcionalidades; b) um período de interação livre para adaptação, durante o qual os formandos podiam explorar e experimentar (Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos), interpretando ativamente nexte contexto o modelo de RV e o ambiente (Visualização de informações e inferência); c) execução dos procedimentos pelos formandos, dentro do ambiente imersivo, experimentando como os efetuar na turbina (Teorias de aprendizagem ativa, Exploração e experimentação de conceitos e/ou processos), tendo por referência o manual no mundo virtual (fig. à esquerda) e as demonstrações pré-gravadas pelos formadores, uma experiência com variedade informativa (Desenho da aprendizagem para informações multimodais), interagindo depois diretamente com os modelos tridimensionais (fig. ao centro), usando as suas próprias mãos e andando em redor (Interações corporais), estando presentes neste ambiente tecnológico (Presença); d) um teste de certificação onde os participantes executaram numa turbina eólica física em ambiente real (Aprendizagem autêntica, Avaliação e práticas autênticas) (fig. à direita). A execução dos procedimentos foi realizada individualmente pelos formandos (Teorias de aprendizagem ativa), e o sistema só permitia ações corretas. Além de consultar a documentação e assistir às ações de demonstração, pré-gravadas pelos formadores, não houve orientação ou outro tipo de apoio.” Etapa 1 – Já temos uma boa descrição Sistema: sensação subjetiva de se estar rodeado. Absorção pela narrativa Absorção pela agência
  • 20. 2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão Sistema - Todo o processo requer que o formando se sinta presente no ambiente virtual: para analisar as instruções, para explorar livremente o ambiente virtual, para assistir ao procedimento gravado nesse ambiente e lá o replicar. Também é necessário que se sinta presente na certificação física posterior, no espaço físico com a turbina eólica. Decisão: 1 (100%)
  • 21. Narrativa Espacial Temporal Emocional - configuração visual com o contexto: uma oficina e uma turbina eólica. - os participantes seguem a sequência explícita de ações da folha de instruções; - vivenciam-na quer na demonstração gravada, quer durante a execução; - o modelo da turbina eólica reage visualmente em resposta às interações. - as instruções têm propósitos e objetivos explícitos (uma espécie de enredo); - não há papéis narrativos desempenhados pelo aluno ou pelos formadores; - não há uma história pela qual o procedimento tenha a um propósito; - não há interesse em conhecer o resultado além da sua correta execução. Decisão: 0,6 (60%) 2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão
  • 22. Agência Estratégica e tática Operacional - espera-se apenas que os estagiários percebam que podem consultar as instruções, que podem explorar os cenários e mudar de perspetiva, em vez de permanecerem parados na posição inicial; - mesmo a agência dos formadores é extremamente limitada, podem apenas selecionar o próximo procedimento da sequência, não outros aspetos de atividade educativa. - dependência quase completa das intervenções a efetuar no ambiente, tanto da parte dos formadores, como da parte dos estagiários. Decisão: 0,75 (75%) 2: Avaliar o quanto a natureza do caso depende de cada dimensão de imersão
  • 23. Sistema: 1 Narrativa: 0,6 Agência: 0,75 (1; 0,6; 0,75) Etapa 3: Mapear o caso
  • 24. Etapa 4: Quais os atos próximos? Sistema Narrativa
  • 25. Sistema Narrativa Etapa 4: Quais os atos próximos?
  • 26. Atos próximos O nosso caso Logística - “uso de ambientes imersivos para atividades de aprendizagem que coordenam situações envolvendo múltiplos tipos de recursos ou sua escassez (tempo, equipamento, pessoal, financiamento).” Simular o mundo físico - “uso de ambientes imersivos para atividades de aprendizagem que imitam ou refletem aspetos do mundo físico. Isto inclui espaços e processos, e também preocupações específicas com a fidelidade do ambiente ou processo que é simulado.” No nosso caso, não há menção à coordenação de recursos ou à sua escassez. Não há qualquer correspondência com este ato, pelo que não há necessidade de alterar a descrição. No nosso caso, não há preocupação específica de que a turbina eólica em realidade virtual seja igual à turbina eólica física, nada referimos sobre isso. No entanto, a fonte original do caso refere o uso de "dados baseados em CAD para precisão visual" e que a configuração do modelo "limitaria o número de alternativas de interação possíveis para os formandos e também as do formador para demonstrar procedimentos", tendo uma fidelidade visual muito alta, ainda que não refletindo todos os processos possíveis. Assim, deveríamos editar a descrição para clarificar esta preocupação com a fidelidade da turbina eólica e os limites dos processos. Etapa 5: Precisaremos de melhorar a descrição?
  • 27. Podemos organizar isto numa… Folha de Caso de Aprendizagem Imersiva …e usá-la para abordagens estruturadas de interpretação!
  • 29. Com o cérebro da aprendizagem imersiva… Enriquecer… Inovar… Atenda a outras práticas e/ou estratégias nos mesmos agregados. Explore práticas e/ou estratégias em agregados que não estejam a ser usados.
  • 30. Com o cubo da aprendizagem imersiva… Enriquecer… Inovar… Atenda a atos próximos… …ou faça pequenos desvios. Pondere atos distantes… …ou faça grandes desvios.
  • 31. 20 de maio de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Limitações Estes quadros conceptuais ainda não tiveram uma aferição extensa da comunidade. Este método ainda não foi sujeito a testes de aplicação intensiva.
  • 32. 20 de maio de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Conclusões O método é, pelo menos, viável. Ou seja, abre a possibilidade de comparar e contrastar casos de aprendizagem imersiva. Permitindo, assim, resultados mais sólidos quanto a efeitos e também meta-análises. Apoio o debate quanto a intervenções nos casos!
  • 33. 20 de maio de 2024 20 de maio de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC Perguntas? Quem o quer usar? Querem melhorá-lo? Beck & Morgad (no prelo). Describing and Interpreting an Immersive Learning Case with the Immersion Cube and the Immersive Learning Brain, em publicação nas atas da conferência Immersive Learning Research Network, Glasgow, Escócia, junho de 2024 Leonel Morgado Professor Catedrático Universidade Aberta & INESC TEC