SlideShare uma empresa Scribd logo
dance
melhorE - B O O K
M A R I A C R I S T I N A L O P E S
M U D E S U A M E N T E E
C O N T E Ú D O
Cobrança. Bailarinos
têm uma cobrança
excessiva que pode
atrapalhar seu
rendimento.
Autoestima. É
preciso aumentar sua
autoestima. Quando a
mente está leve a
dança flui.
Mantenha-se
motivado. Para a
dança manter-se
motivado e disposto
é essencial. Aprenda
como se controlar e
ter um rendimento
melhor.
Quem sou. Conheça
todo o meu trabalho
e acompanhe meus
conteúdos e serviços
online e presenciais.
3
4
5
6
MUDE SUA MENTE
E D A N C E M E L H O R
O E X C E S S O D E C O B R A N Ç A
Desde que comecei a trabalhar com a dança
percebo algumas frases comuns de
bailarinos. Algumas dessas são típicas. Já
me preparo quando estou na coxia. Depois
do agradecimento saem sem fôlego com a já
manjada ideia “foi tudo horrível”. E é daí
para pior.
Pensamentos influenciam emoções e
comportamentos. Então obviamente
estou muito interessada em "capturar"
estes pensamentos. Agora pare e pense:
o que este pensamento vai gerar?
Certamente uma emoção ruim: de
fracasso, culpa, etc. Mas e o
comportamento? Como um bailarino que
pensa dessa forma vai se comportar?
Muitos vão ler e dizer: “ora, de que vale
a pena eu me sentir bem? Se eu vejo que
está ruim, naturalmente vou fazer mais
aulas e melhorar muito mais. Então esse
é um pensamento muito bom!”. Ledo
engano.
É obvio que o bailarino vai buscar
melhorar sempre mais. O trabalho é
exaustivo em busca do inalcançável: a
perfeição. Mas esta busca pela perfeição
deixa os bailarinos cegos. A atitude dos
bailarinos se torna esta: tudo o que não é
perfeito não me serve. E como já disse
antes a perfeição é inalcançável! Quem
dança tende a ter pensamentos do tipo
“tudo ou nada”, “perfeito ou horrível” e
passa a não enxergar as nuances.
Quer saber o resultado? É simples: não
conseguem ver onde melhoraram, onde
ainda precisam se esforçar mais e
acabam por não conseguir dar atenção
especial a nada em aula. Usam o mesmo
esforço para tudo. Ou seja, não se
esforçam a mais em nada.
Quando acabam a aula e querem praticar
alguma coisa ficam um pouco sem saber o
que praticar exatamente. Não raro um
professor ou colega fala que o bailarino
melhorou e ele responde com um olhar
surpreso. E para o que ainda deve ser
desenvolvido o bailarino também se cega, por
achar que está “tudo horrível”.
Portanto: quando saem da coxia e falam “foi
tudo horrível” peço que se acalmem, façam
suas atividades do dia normalmente e
assistam a um vídeo da apresentação no dia
seguinte – é muito importante sempre ter
alguém para filmar.
Isto por que no dia da apresentação o
pensamento de que “tudo foi horrível” está
“quente” (ainda tem muita força na nossa
mente). No dia seguinte nossa mente já está
mais livre desses pensamentos negativos.
Depois de assistido ao vídeo geralmente já se
tem uma ideia diferente da apresentação,
podendo ser percebido por frases como “até
que isso eu fiz bem”.
Então, feito isso peço que escrevam o que
afinal está tão ruim, mas também do que está
bom. Assim, o bailarino vai fazer uma lista
clara e específica e perceber que, afinal, não
foi “tudo ruim”, mas sim algumas coisas
pontuais.
O resultado? Ele poderá em aula depositar
maior energia e dedicação a alguns
movimentos que precisam de maior atenção. .
Apesar de parecer, a princípio, algo positivo
pensar que tudo está ruim, afinal de contas
não é tão positivo para o rendimento final.
Portanto, comece a perceber que nem tudo
que não é perfeito é horrível. Passe a notar
pequenas mudanças e melhoras e continue
cada vez mais a buscar seus sonhos!
A U T O E S T I M A
A autoestima é um fator fundamental para a
melhora de rendimento em dança. Ela se
refere ao conceito que temos sobre nós
mesmos. Naturalmente nos comportamos de
acordo com os nossos pensamentos e com
nossas crenças. Ou seja, nosso
comportamento é regido por aquilo que
acreditamos. Portanto, precisamos acreditar
no nosso próprio potencial para atingir o
máximo do que podemos alcançar. Mas para
melhorar nossa autoestima precisamos
modificar algumas coisa. Por isso você deve
seguir as dicas a seguir para ter uma relação
mais saudável consigo mesmo e com a dança.
1 – Pare de se comparar!
Um tipo de pensamento disfuncional é o
da comparação. Estamos
constantemente nos comparando com
outros. Em geral essa comparação é
limitada em alguns grupos, por
exemplo: nossos iguais (família, amigos,
colegas de trabalho, etc.) ou de pessoas
que se sobressaem (famosos, atletas,
profissionais do emagrecimento, etc).
Esquecemos-nos de fazer uma
comparação mais ampla, realista e justa
para nós. Uma dica: compare-se com si
mesmo. Faça pequenas metas e após
atingi-la parabenize-se pela superação.
2 – Não avalie seu valor pelas suas
conquistas!
Confundimos valor e realização. Nossos
pensamentos, personalidade,
atribuições pessoais vão muito além de
nossas conquistas. Além do que existem
muitas qualidades que não cabem no
mérito da conquista. São valores
intrínsecos e pessoais. Apenas por que
uma pessoa não realizou isso não
significa que ela não é capaz. Na
verdade, isso significa apenas que ela
ainda não realizou. E apenas isso.
Recado: você vai muito além de suas
conquistas.
3 – Não se rotule!
Este tópico se refere basicamente a nos
definir por apenas uma acaracterística. Por
exemplo: "sou fraco", sou um perdedor", etc.
Ocorre que nos observamos apenas através
desse rótulo e nossa autoestima vai lá para
baixo. Naturalmente temos diversas
qualidades e defeitos. Devemos reconhecer
de forma realista nossas características. Isso
nos auxilia a melhorar nossa autoestima e não
nos rotular por algum comportamento ou
momento ruim. É muito mais relista pensar
“ainda preciso melhorar um pouco nessa
área”, “fiz besteira aqui”, “não sou tão bom
nessa tarefa”.
4 – Não persiga a perfeição!
É preciso tirar esse peso dos nossos ombros.
Queremos e necessitamos algo que nunca
poderemos ser: perfeitos. Essa ideia é uma
ilusão produzida por nós em um labirinto sem
saída. Algumas coisas não podemos mudar. É a
vida. Seria agradável se fossemos perfeitos.
Mas a realidade é que não podemos ser. E isso
é aceitável.
5 – Estabeleça metas realistas que melhorem
sua qualidade de vida!
Metas irrealistas tem o grande poder de nos
colocar para baixo. Pois são inalcançáveis!
Metas realistas de acordo com a sua rotina e
capacidade são um ótimo tempero para
alegrar o dia e comemorar conquistas. Mas
metas inatingíveis nos derrubam e nos fazem
desistir de tudo. O que você escolhe?
6 – Se aprove!
Procuramos a aprovação de terceiros: da
família, amigos, chefe e esquecemos o mais
básico: nos aprovar. Veja tudo o que você tem
de positivo! Valores, características. Por mais
que tenhamos características negativas é
certo dizer que possuímos também
qualidades. Precisamos reconhecê-las e
aprová-las.
M O T I V A Ç Ã O
A motivação se refere a ter motivos – internos
ou externos – para realizar uma atividade. Isto
gera energia em forma de atenção, foco,
pensamentos, emoção, sensações e memória
voltado para a realização da atividade.
Portanto, podemos dizer que a motivação é
essencial para a prática de toda e qualquer
atividade. Em especial, a motivação é essencial
para todo bailarino que deseja dançar melhor.
A motivação interna se refere a motivos
de superação, desenvolvimento pessoal e
outros que não estão materialmente fora
de si mesmo. Vontade de se superar é um
ótimo exemplo de um motivador interno.
A motivação externa são os motivos
externos. Estes podem ser colegas e
professores que procuram animar e
motivar, receber um certificado, etc.
Ficamos desmotivados por vários
motivos. Outras coisas podem estar
acontecendo em nossa vida que nos
fazem distrair de nossos objetivos. Estas
condições podem ser desde estar
entediado com a rotina até falta de
autoconhecimento ou falta de sentido em
realizar uma tarefa que antes era
interessante. Neste caso: encontre
novos! Vamos conferir algumas maneiras
de se manter motivado!
1 Encontrar motivos internos.
Se motivar é encontrar motivos:
quaisquer que sejam. Muitas vezes
recorremos a outras pessoas para nos
motivar. Mas estas pessoas nem sempre
estão do lado para realizar este papel.
Nos fortalecer por dentro é muito mais
importante. Afinal, nossa força interna se
mantém ao longo do tempo evitando
grandes variações. Encontre seus motivos
internos para dançar, aprender e
melhorar. Você sabe que encontrou um
bom motivo quando assim que pensa
sobre ele tem vontade de dançar.
2 Estar próximo de colegas que te
motivem.
Todos temos aqueles colegas mais
motivados e os mais desmotivados. Nos
momentos em que você deseja estar no
seu nível máximo cerque-se de pessoas
que vão motivá-lo. Se você gosta de
competição fique perto de alguém melhor
que você. Se você se distrai com facilidade
fuja de pessoas que falam com você
durante a aula.
3 Pedir ao professor que exija mais de você
sempre.
Obviamente o professor quer o seu melhor
e com certeza já luta para que seu
desenvolvimento seja ótimo. Porém,
quando demonstramos para ele nosso
desejo de buscar mais, ele próprio motiva-
se a ensinar e exigir mais. Assim, o
professor funciona como um motivador
externo: ótima dica para quem tem
dificuldade de se automotivar!
4 Buscar desafios.
Se desafiar é se colocar em situações
diferentes, mas no mesmo contexto: a
dança. Isso significa não adequar sua
mente a um padrão rígido de rotinas. Ou
seja, você irá se fortalecer internamente.
Geralmente nos motivamos mais
facilmente quando iniciamos a jornada.
Depois de determinado tempo
encontramos dificuldades para nos manter
dispostos. Portanto, manter-se em novas
experiências pode ser a chave se você
costuma ficar desmotivado.
Q U E M S O U
"Olá! Meu nome é Maria Cristina Lopes. Sou psicóloga pela PUC-Rio e trabalho com a
psicologia da dança há cinco anos. Ajuda pessoas a utilizar suas próprias capacidades
para aumentar seu bem estar, se desenvolver, atingir objetivos, ter relações mais
saudáveis com o corpo, com a dança e ter mais qualidade de vida! ​Além disso ofereço
palestras para escolas e companhias de dança. Elaborei o primeiro curso de psicologia da
dança no Brasil e ofereço workshops, e-books, palestras, revistas e artigos gratuitos na
área para professores de dança, psicólogos e bailarinos."
Maria Cristina Lopes | CRP5/47829
+55 21 993053432
mariacristinalopes@gmail.com
www.mariacristinalopes.com
Consultoria - A consultoria online para bailarinos é feita por e-mail. Nela buscamos
encontrar todos os pontos psicológicos, comportamentais e emocionais que podem
ser melhorados para que o bailarino dance melhor e com melhora de bem-estar.
Cursos - Todos os nossos cursos são online com aulas, apostilas e materiais
exclusivos. Os cursos visam melhorar o ensino em escolas de dança e companhias e
oferecer uma prática profissional para estudantes de psicologia e psicólogos. Assim,
ajudamos a espalhar a psicologia da dança e melhorar a saúde, qualidade de vida e
rendimento de bailarinos de diversas faixas-etárias.
E-books - Nosso e-books são para professores de dança, psicólogos, estudandes de
psicologia e bailarinos. Eles visam trazer de forma simples conhecimentos
importantes para cada nicho. Dessa forma levamos conhecimento e saúde para muitas
pessoas!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oficinas de orientação profissional
Oficinas de orientação profissionalOficinas de orientação profissional
Oficinas de orientação profissional
Faturamento Pronto Norte
 
Auto Cobrança e distância para o Amor
Auto Cobrança e distância para o AmorAuto Cobrança e distância para o Amor
Auto Cobrança e distância para o Amor
Instituto de Thalentos
 
A Roda da Vida - Lean Coaching
A Roda da Vida - Lean CoachingA Roda da Vida - Lean Coaching
A Roda da Vida - Lean Coaching
CLT Valuebased Services
 
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do RisoFormação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
Universidade do Riso Portugal
 
Auto Cobrança e Distância para o Amor
Auto Cobrança e Distância para o AmorAuto Cobrança e Distância para o Amor
Auto Cobrança e Distância para o Amor
Instituto de Thalentos
 
Por dentro-do-coaching-vocacional
Por dentro-do-coaching-vocacionalPor dentro-do-coaching-vocacional
Por dentro-do-coaching-vocacional
Mayara Aquino
 
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.comManual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Maria Cristina Lopes
 
Orientação Vocacional
Orientação VocacionalOrientação Vocacional
Orientação Vocacional
Instituto de Thalentos
 
Orientação de Carreiras e Dinâmicas
Orientação de Carreiras e DinâmicasOrientação de Carreiras e Dinâmicas
Orientação de Carreiras e Dinâmicas
SNAGES
 
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
Priscila Stuani
 
Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03
anthoniocastro
 
Que tipo de professor quero ser
Que tipo de professor quero serQue tipo de professor quero ser
Que tipo de professor quero ser
JLMeneghetti
 
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
vinicius-tadeu
 
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Giba Canto
 
101 perguntas
101   perguntas101   perguntas
Qual é a Missão do Professor
Qual é a Missão do ProfessorQual é a Missão do Professor
Qual é a Missão do Professor
Shinobu Takeuchi
 
10 perguntas para coach de coaching
10 perguntas para coach de coaching10 perguntas para coach de coaching
10 perguntas para coach de coaching
coachingparasucesso
 
Orientação de carreira para jovens do ensino médio
Orientação de carreira para jovens do ensino médioOrientação de carreira para jovens do ensino médio
Orientação de carreira para jovens do ensino médio
Edson Carli
 
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de viSegurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
WM Treinamentos Cursos e Palestras Ltda
 
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolarFRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
Francisco Dubiela
 

Mais procurados (20)

Oficinas de orientação profissional
Oficinas de orientação profissionalOficinas de orientação profissional
Oficinas de orientação profissional
 
Auto Cobrança e distância para o Amor
Auto Cobrança e distância para o AmorAuto Cobrança e distância para o Amor
Auto Cobrança e distância para o Amor
 
A Roda da Vida - Lean Coaching
A Roda da Vida - Lean CoachingA Roda da Vida - Lean Coaching
A Roda da Vida - Lean Coaching
 
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do RisoFormação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
Formação de Formadores de Líderes de Yoga do Riso
 
Auto Cobrança e Distância para o Amor
Auto Cobrança e Distância para o AmorAuto Cobrança e Distância para o Amor
Auto Cobrança e Distância para o Amor
 
Por dentro-do-coaching-vocacional
Por dentro-do-coaching-vocacionalPor dentro-do-coaching-vocacional
Por dentro-do-coaching-vocacional
 
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.comManual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
 
Orientação Vocacional
Orientação VocacionalOrientação Vocacional
Orientação Vocacional
 
Orientação de Carreiras e Dinâmicas
Orientação de Carreiras e DinâmicasOrientação de Carreiras e Dinâmicas
Orientação de Carreiras e Dinâmicas
 
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
8 pilares para uma vida extraordinária - ebook
 
Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03Marketing pessoal e_etiqueta_03
Marketing pessoal e_etiqueta_03
 
Que tipo de professor quero ser
Que tipo de professor quero serQue tipo de professor quero ser
Que tipo de professor quero ser
 
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
Palestra GRÁTIS: O Poder do Foco + Curso O Poder do Foco do Paulo Vieira | Vi...
 
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
 
101 perguntas
101   perguntas101   perguntas
101 perguntas
 
Qual é a Missão do Professor
Qual é a Missão do ProfessorQual é a Missão do Professor
Qual é a Missão do Professor
 
10 perguntas para coach de coaching
10 perguntas para coach de coaching10 perguntas para coach de coaching
10 perguntas para coach de coaching
 
Orientação de carreira para jovens do ensino médio
Orientação de carreira para jovens do ensino médioOrientação de carreira para jovens do ensino médio
Orientação de carreira para jovens do ensino médio
 
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de viSegurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
Segurança do trabalho, saúde e qualidade de vi
 
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolarFRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
FRIENDS ajuda crianças com estresse escolar
 

Destaque

Prévia do curso completo psicologia da dança
Prévia do curso completo psicologia da dançaPrévia do curso completo psicologia da dança
Prévia do curso completo psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Revista psicologia da dança | 1ª edição
Revista psicologia da dança | 1ª ediçãoRevista psicologia da dança | 1ª edição
Revista psicologia da dança | 1ª edição
Maria Cristina Lopes
 
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dançaApostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Como se inserir no mercado da psicologia da dança
Como se inserir no mercado da psicologia da dança Como se inserir no mercado da psicologia da dança
Como se inserir no mercado da psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Danielle Fernandes
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivas
Maria Cristina Lopes
 
Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança
Sheila Faria
 
Planejamento dança
Planejamento dançaPlanejamento dança
Planejamento dança
SimoneHelenDrumond
 
Como a psicologia pode ajudar a dança
Como a psicologia pode ajudar a dançaComo a psicologia pode ajudar a dança
Como a psicologia pode ajudar a dança
Maria Cristina Lopes
 
Oficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressãoOficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressão
Jeyce R. Sousa Pires
 
A dança pode ajudar
A dança pode ajudarA dança pode ajudar
A dança pode ajudar
Maria Cristina Lopes
 
Dança
DançaDança
Dança
Joel Barbosa
 
Dança
DançaDança
Apostila Mover para Líderes de Dança
Apostila Mover para Líderes de DançaApostila Mover para Líderes de Dança
Apostila Mover para Líderes de Dança
Silmara Caetano
 
Arte terapia
Arte terapiaArte terapia
Arte terapia
Janice Santos
 
Tipos de danças
Tipos de dançasTipos de danças
Tipos de danças
iedaromao
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
Reginaldo Pazinatto
 
Dança
DançaDança
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
martinsramon
 
7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima
Maria Cristina Lopes
 

Destaque (20)

Prévia do curso completo psicologia da dança
Prévia do curso completo psicologia da dançaPrévia do curso completo psicologia da dança
Prévia do curso completo psicologia da dança
 
Revista psicologia da dança | 1ª edição
Revista psicologia da dança | 1ª ediçãoRevista psicologia da dança | 1ª edição
Revista psicologia da dança | 1ª edição
 
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dançaApostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
 
Como se inserir no mercado da psicologia da dança
Como se inserir no mercado da psicologia da dança Como se inserir no mercado da psicologia da dança
Como se inserir no mercado da psicologia da dança
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivas
 
Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança
 
Planejamento dança
Planejamento dançaPlanejamento dança
Planejamento dança
 
Como a psicologia pode ajudar a dança
Como a psicologia pode ajudar a dançaComo a psicologia pode ajudar a dança
Como a psicologia pode ajudar a dança
 
Oficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressãoOficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressão
 
A dança pode ajudar
A dança pode ajudarA dança pode ajudar
A dança pode ajudar
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Apostila Mover para Líderes de Dança
Apostila Mover para Líderes de DançaApostila Mover para Líderes de Dança
Apostila Mover para Líderes de Dança
 
Arte terapia
Arte terapiaArte terapia
Arte terapia
 
Tipos de danças
Tipos de dançasTipos de danças
Tipos de danças
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Dança
DançaDança
Dança
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
 
7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima
 

Semelhante a Mude sua mente e dance melhor

Sucesso, PerseverançA E MotivaçãO
Sucesso, PerseverançA E MotivaçãOSucesso, PerseverançA E MotivaçãO
Sucesso, PerseverançA E MotivaçãO
frsalviano
 
O poder_do_treinador-1-1
 O poder_do_treinador-1-1 O poder_do_treinador-1-1
O poder_do_treinador-1-1
Evilásio Velloso
 
Motivação no trabalho - Slides.ppt
Motivação no trabalho - Slides.pptMotivação no trabalho - Slides.ppt
Motivação no trabalho - Slides.ppt
GeorgeAlves8
 
Como mudar a autoestima no trabalho?
Como mudar a autoestima no trabalho?Como mudar a autoestima no trabalho?
Como mudar a autoestima no trabalho?
Maria Cristina Santos Araujo
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Hiram Campos
 
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
tiagosimoes123
 
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertidoSucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
Rodrigo Cascavel
 
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da TriboR-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
Rui Gabriel
 
principios básicos da cultura escolar
principios básicos da cultura escolarprincipios básicos da cultura escolar
principios básicos da cultura escolar
Marcos Dieison
 
Recolocação Profissional
Recolocação Profissional Recolocação Profissional
Recolocação Profissional
Raquel Magalhaes de Mello
 
9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar
Ogum
 
Marketing pessoal
Marketing pessoal Marketing pessoal
Marketing pessoal
Andreza Oliveira
 
Como reduzir o estresse
Como reduzir o estresseComo reduzir o estresse
Como reduzir o estresse
Vladimir Mourão
 
10 passos para definir uma meta!
10 passos para definir uma meta!10 passos para definir uma meta!
10 passos para definir uma meta!
Criação Coaching
 
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdfLivro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
WildsonSilva2
 
como voce se ve.pptx
como voce se ve.pptxcomo voce se ve.pptx
como voce se ve.pptx
MarivaniFaccinPreisc
 
Reestruturação do pensamento
Reestruturação do pensamentoReestruturação do pensamento
Reestruturação do pensamento
Márcia Quirino
 
A motivação no trabalho
A motivação no trabalhoA motivação no trabalho
A motivação no trabalho
Gustavo Henrique
 
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
TaisKessler
 
Coaching & Gestão Da Carreira
Coaching &  Gestão Da  CarreiraCoaching &  Gestão Da  Carreira
Coaching & Gestão Da Carreira
Thiago Villaça
 

Semelhante a Mude sua mente e dance melhor (20)

Sucesso, PerseverançA E MotivaçãO
Sucesso, PerseverançA E MotivaçãOSucesso, PerseverançA E MotivaçãO
Sucesso, PerseverançA E MotivaçãO
 
O poder_do_treinador-1-1
 O poder_do_treinador-1-1 O poder_do_treinador-1-1
O poder_do_treinador-1-1
 
Motivação no trabalho - Slides.ppt
Motivação no trabalho - Slides.pptMotivação no trabalho - Slides.ppt
Motivação no trabalho - Slides.ppt
 
Como mudar a autoestima no trabalho?
Como mudar a autoestima no trabalho?Como mudar a autoestima no trabalho?
Como mudar a autoestima no trabalho?
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
7 hábitos para sua motivação pessoal e profissional que farão você atingir se...
 
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertidoSucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
Sucesso perseverana-e-motivao-1203443212485349-2-convertido
 
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da TriboR-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
R-evolução Pessoal o Hangout da Visão da Tribo
 
principios básicos da cultura escolar
principios básicos da cultura escolarprincipios básicos da cultura escolar
principios básicos da cultura escolar
 
Recolocação Profissional
Recolocação Profissional Recolocação Profissional
Recolocação Profissional
 
9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar9 passos para aprender a se amar
9 passos para aprender a se amar
 
Marketing pessoal
Marketing pessoal Marketing pessoal
Marketing pessoal
 
Como reduzir o estresse
Como reduzir o estresseComo reduzir o estresse
Como reduzir o estresse
 
10 passos para definir uma meta!
10 passos para definir uma meta!10 passos para definir uma meta!
10 passos para definir uma meta!
 
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdfLivro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
Livro-Digital-7-Segredos-das-Pessoas-de-Sucesso.pdf
 
como voce se ve.pptx
como voce se ve.pptxcomo voce se ve.pptx
como voce se ve.pptx
 
Reestruturação do pensamento
Reestruturação do pensamentoReestruturação do pensamento
Reestruturação do pensamento
 
A motivação no trabalho
A motivação no trabalhoA motivação no trabalho
A motivação no trabalho
 
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
2 PPT_Projeto de Vida-convertido.pptx
 
Coaching & Gestão Da Carreira
Coaching &  Gestão Da  CarreiraCoaching &  Gestão Da  Carreira
Coaching & Gestão Da Carreira
 

Mais de Maria Cristina Lopes

Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinosDinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Maria Cristina Lopes
 
PDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dançaPDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dança
Maria Cristina Lopes
 
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dançaOs talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança  - 1ª edição revisadaRevista psicologia da dança  - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Maria Cristina Lopes
 
O senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comerO senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comer
Maria Cristina Lopes
 
Como melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vidaComo melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vida
Maria Cristina Lopes
 
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégiasDepressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Maria Cristina Lopes
 

Mais de Maria Cristina Lopes (7)

Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinosDinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
 
PDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dançaPDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dança
 
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dançaOs talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
 
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança  - 1ª edição revisadaRevista psicologia da dança  - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
 
O senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comerO senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comer
 
Como melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vidaComo melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vida
 
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégiasDepressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
 

Último

mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
AdrianoPompiroCarval
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
ClarissaNiederuaer
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de espaços    e equipamentoshigienização de espaços    e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
BarbaraKelle
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdfTCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
ozielgvsantos1
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Lenilson Souza
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Fabiano Pessanha
 

Último (9)

mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de espaços    e equipamentoshigienização de espaços    e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdfTCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
TCC - ALINE PEREIRA BENITES - ABSENTEISMO-E-COVID-19.pdf
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
 

Mude sua mente e dance melhor

  • 1. dance melhorE - B O O K M A R I A C R I S T I N A L O P E S M U D E S U A M E N T E E
  • 2. C O N T E Ú D O Cobrança. Bailarinos têm uma cobrança excessiva que pode atrapalhar seu rendimento. Autoestima. É preciso aumentar sua autoestima. Quando a mente está leve a dança flui. Mantenha-se motivado. Para a dança manter-se motivado e disposto é essencial. Aprenda como se controlar e ter um rendimento melhor. Quem sou. Conheça todo o meu trabalho e acompanhe meus conteúdos e serviços online e presenciais. 3 4 5 6 MUDE SUA MENTE E D A N C E M E L H O R
  • 3. O E X C E S S O D E C O B R A N Ç A Desde que comecei a trabalhar com a dança percebo algumas frases comuns de bailarinos. Algumas dessas são típicas. Já me preparo quando estou na coxia. Depois do agradecimento saem sem fôlego com a já manjada ideia “foi tudo horrível”. E é daí para pior. Pensamentos influenciam emoções e comportamentos. Então obviamente estou muito interessada em "capturar" estes pensamentos. Agora pare e pense: o que este pensamento vai gerar? Certamente uma emoção ruim: de fracasso, culpa, etc. Mas e o comportamento? Como um bailarino que pensa dessa forma vai se comportar? Muitos vão ler e dizer: “ora, de que vale a pena eu me sentir bem? Se eu vejo que está ruim, naturalmente vou fazer mais aulas e melhorar muito mais. Então esse é um pensamento muito bom!”. Ledo engano. É obvio que o bailarino vai buscar melhorar sempre mais. O trabalho é exaustivo em busca do inalcançável: a perfeição. Mas esta busca pela perfeição deixa os bailarinos cegos. A atitude dos bailarinos se torna esta: tudo o que não é perfeito não me serve. E como já disse antes a perfeição é inalcançável! Quem dança tende a ter pensamentos do tipo “tudo ou nada”, “perfeito ou horrível” e passa a não enxergar as nuances. Quer saber o resultado? É simples: não conseguem ver onde melhoraram, onde ainda precisam se esforçar mais e acabam por não conseguir dar atenção especial a nada em aula. Usam o mesmo esforço para tudo. Ou seja, não se esforçam a mais em nada. Quando acabam a aula e querem praticar alguma coisa ficam um pouco sem saber o que praticar exatamente. Não raro um professor ou colega fala que o bailarino melhorou e ele responde com um olhar surpreso. E para o que ainda deve ser desenvolvido o bailarino também se cega, por achar que está “tudo horrível”. Portanto: quando saem da coxia e falam “foi tudo horrível” peço que se acalmem, façam suas atividades do dia normalmente e assistam a um vídeo da apresentação no dia seguinte – é muito importante sempre ter alguém para filmar. Isto por que no dia da apresentação o pensamento de que “tudo foi horrível” está “quente” (ainda tem muita força na nossa mente). No dia seguinte nossa mente já está mais livre desses pensamentos negativos. Depois de assistido ao vídeo geralmente já se tem uma ideia diferente da apresentação, podendo ser percebido por frases como “até que isso eu fiz bem”. Então, feito isso peço que escrevam o que afinal está tão ruim, mas também do que está bom. Assim, o bailarino vai fazer uma lista clara e específica e perceber que, afinal, não foi “tudo ruim”, mas sim algumas coisas pontuais. O resultado? Ele poderá em aula depositar maior energia e dedicação a alguns movimentos que precisam de maior atenção. . Apesar de parecer, a princípio, algo positivo pensar que tudo está ruim, afinal de contas não é tão positivo para o rendimento final. Portanto, comece a perceber que nem tudo que não é perfeito é horrível. Passe a notar pequenas mudanças e melhoras e continue cada vez mais a buscar seus sonhos!
  • 4. A U T O E S T I M A A autoestima é um fator fundamental para a melhora de rendimento em dança. Ela se refere ao conceito que temos sobre nós mesmos. Naturalmente nos comportamos de acordo com os nossos pensamentos e com nossas crenças. Ou seja, nosso comportamento é regido por aquilo que acreditamos. Portanto, precisamos acreditar no nosso próprio potencial para atingir o máximo do que podemos alcançar. Mas para melhorar nossa autoestima precisamos modificar algumas coisa. Por isso você deve seguir as dicas a seguir para ter uma relação mais saudável consigo mesmo e com a dança. 1 – Pare de se comparar! Um tipo de pensamento disfuncional é o da comparação. Estamos constantemente nos comparando com outros. Em geral essa comparação é limitada em alguns grupos, por exemplo: nossos iguais (família, amigos, colegas de trabalho, etc.) ou de pessoas que se sobressaem (famosos, atletas, profissionais do emagrecimento, etc). Esquecemos-nos de fazer uma comparação mais ampla, realista e justa para nós. Uma dica: compare-se com si mesmo. Faça pequenas metas e após atingi-la parabenize-se pela superação. 2 – Não avalie seu valor pelas suas conquistas! Confundimos valor e realização. Nossos pensamentos, personalidade, atribuições pessoais vão muito além de nossas conquistas. Além do que existem muitas qualidades que não cabem no mérito da conquista. São valores intrínsecos e pessoais. Apenas por que uma pessoa não realizou isso não significa que ela não é capaz. Na verdade, isso significa apenas que ela ainda não realizou. E apenas isso. Recado: você vai muito além de suas conquistas. 3 – Não se rotule! Este tópico se refere basicamente a nos definir por apenas uma acaracterística. Por exemplo: "sou fraco", sou um perdedor", etc. Ocorre que nos observamos apenas através desse rótulo e nossa autoestima vai lá para baixo. Naturalmente temos diversas qualidades e defeitos. Devemos reconhecer de forma realista nossas características. Isso nos auxilia a melhorar nossa autoestima e não nos rotular por algum comportamento ou momento ruim. É muito mais relista pensar “ainda preciso melhorar um pouco nessa área”, “fiz besteira aqui”, “não sou tão bom nessa tarefa”. 4 – Não persiga a perfeição! É preciso tirar esse peso dos nossos ombros. Queremos e necessitamos algo que nunca poderemos ser: perfeitos. Essa ideia é uma ilusão produzida por nós em um labirinto sem saída. Algumas coisas não podemos mudar. É a vida. Seria agradável se fossemos perfeitos. Mas a realidade é que não podemos ser. E isso é aceitável. 5 – Estabeleça metas realistas que melhorem sua qualidade de vida! Metas irrealistas tem o grande poder de nos colocar para baixo. Pois são inalcançáveis! Metas realistas de acordo com a sua rotina e capacidade são um ótimo tempero para alegrar o dia e comemorar conquistas. Mas metas inatingíveis nos derrubam e nos fazem desistir de tudo. O que você escolhe? 6 – Se aprove! Procuramos a aprovação de terceiros: da família, amigos, chefe e esquecemos o mais básico: nos aprovar. Veja tudo o que você tem de positivo! Valores, características. Por mais que tenhamos características negativas é certo dizer que possuímos também qualidades. Precisamos reconhecê-las e aprová-las.
  • 5. M O T I V A Ç Ã O A motivação se refere a ter motivos – internos ou externos – para realizar uma atividade. Isto gera energia em forma de atenção, foco, pensamentos, emoção, sensações e memória voltado para a realização da atividade. Portanto, podemos dizer que a motivação é essencial para a prática de toda e qualquer atividade. Em especial, a motivação é essencial para todo bailarino que deseja dançar melhor. A motivação interna se refere a motivos de superação, desenvolvimento pessoal e outros que não estão materialmente fora de si mesmo. Vontade de se superar é um ótimo exemplo de um motivador interno. A motivação externa são os motivos externos. Estes podem ser colegas e professores que procuram animar e motivar, receber um certificado, etc. Ficamos desmotivados por vários motivos. Outras coisas podem estar acontecendo em nossa vida que nos fazem distrair de nossos objetivos. Estas condições podem ser desde estar entediado com a rotina até falta de autoconhecimento ou falta de sentido em realizar uma tarefa que antes era interessante. Neste caso: encontre novos! Vamos conferir algumas maneiras de se manter motivado! 1 Encontrar motivos internos. Se motivar é encontrar motivos: quaisquer que sejam. Muitas vezes recorremos a outras pessoas para nos motivar. Mas estas pessoas nem sempre estão do lado para realizar este papel. Nos fortalecer por dentro é muito mais importante. Afinal, nossa força interna se mantém ao longo do tempo evitando grandes variações. Encontre seus motivos internos para dançar, aprender e melhorar. Você sabe que encontrou um bom motivo quando assim que pensa sobre ele tem vontade de dançar. 2 Estar próximo de colegas que te motivem. Todos temos aqueles colegas mais motivados e os mais desmotivados. Nos momentos em que você deseja estar no seu nível máximo cerque-se de pessoas que vão motivá-lo. Se você gosta de competição fique perto de alguém melhor que você. Se você se distrai com facilidade fuja de pessoas que falam com você durante a aula. 3 Pedir ao professor que exija mais de você sempre. Obviamente o professor quer o seu melhor e com certeza já luta para que seu desenvolvimento seja ótimo. Porém, quando demonstramos para ele nosso desejo de buscar mais, ele próprio motiva- se a ensinar e exigir mais. Assim, o professor funciona como um motivador externo: ótima dica para quem tem dificuldade de se automotivar! 4 Buscar desafios. Se desafiar é se colocar em situações diferentes, mas no mesmo contexto: a dança. Isso significa não adequar sua mente a um padrão rígido de rotinas. Ou seja, você irá se fortalecer internamente. Geralmente nos motivamos mais facilmente quando iniciamos a jornada. Depois de determinado tempo encontramos dificuldades para nos manter dispostos. Portanto, manter-se em novas experiências pode ser a chave se você costuma ficar desmotivado.
  • 6. Q U E M S O U "Olá! Meu nome é Maria Cristina Lopes. Sou psicóloga pela PUC-Rio e trabalho com a psicologia da dança há cinco anos. Ajuda pessoas a utilizar suas próprias capacidades para aumentar seu bem estar, se desenvolver, atingir objetivos, ter relações mais saudáveis com o corpo, com a dança e ter mais qualidade de vida! ​Além disso ofereço palestras para escolas e companhias de dança. Elaborei o primeiro curso de psicologia da dança no Brasil e ofereço workshops, e-books, palestras, revistas e artigos gratuitos na área para professores de dança, psicólogos e bailarinos." Maria Cristina Lopes | CRP5/47829 +55 21 993053432 mariacristinalopes@gmail.com www.mariacristinalopes.com Consultoria - A consultoria online para bailarinos é feita por e-mail. Nela buscamos encontrar todos os pontos psicológicos, comportamentais e emocionais que podem ser melhorados para que o bailarino dance melhor e com melhora de bem-estar. Cursos - Todos os nossos cursos são online com aulas, apostilas e materiais exclusivos. Os cursos visam melhorar o ensino em escolas de dança e companhias e oferecer uma prática profissional para estudantes de psicologia e psicólogos. Assim, ajudamos a espalhar a psicologia da dança e melhorar a saúde, qualidade de vida e rendimento de bailarinos de diversas faixas-etárias. E-books - Nosso e-books são para professores de dança, psicólogos, estudandes de psicologia e bailarinos. Eles visam trazer de forma simples conhecimentos importantes para cada nicho. Dessa forma levamos conhecimento e saúde para muitas pessoas!