SlideShare uma empresa Scribd logo
ANOS 20:  A PROSPERIDADE AMERICANA
EXPANSÃO DA IMPRENSA…
DO CINEMA… 1º Filme sonoro - 1927
DA RÁDIO …
A ERA DO JAZZ…   Louis Armstrong Duke Ellington
Dos grandes feitos na aviação  … Partiu de NYC, no seu “ Spirit of St. Louis”  e chegou a Paris 33 horas depois!  Amelia Earheart -  1ª mulher a voar sozinha através do Atlântico,
Dos primeiros passos na emancipação feminina  …
Livre dos espartilhos, usados até o final do século XIX, a mulher tinha mais liberdade e já se permitia mostrar as pernas, colo e usar maquiagem.
 
 
Dos Night-clubs…
Nos anos 20, os EUA conhecem um grande crescimento industrial. É a fase da prosperidade!
Entre outras, no sector automóvel
Graças à introdução de  novos métodos de trabalho:
Taylorismo
Trabalho em cadeia
Estandardização
 
A indústria automóvel arrasta também o crescimento de… Aço  Borracha Vidro
Crescimento das cidades
Grande crescimento da produção Diminuição dos preços Aumento do  consumo Publicidade Recurso ao crédito
Publicidade
Recurso ao crédito
Crescimento dos LUCROS das empresas Grande procura das suas acções! Bolsa de Nova Iorque, em Wall Street
“ Todo o país especulava. Tanto os ricos como os pobres jogavam. A United Steel, grande sociedade produtora de aço, subia cada semana alguns pontos. A Steel estava a 200, 220, 250 e todas as manhãs, abrindo o seu jornal, cada americano via-se um pouco mais rico do que na véspera.” Maurois, Chantiers américains, 1933
 
“ O motorista do rico conduz com as orelhas aguçadas para ouvir as notícias de uma alteração iminente de Bethlehem Steel: ele próprio possui 50 acções (…). O homem que lava as janelas dos escritórios do corretor faz uma pausa para observar o indicador automático, pois está a pensar em converter as suas poupanças laboriosamente acumuladas em algumas acções da Simmons. Edwin Lefévre – um articulista do mercado com uma considerável experiência pessoal – falou do criado de um corretor que tinha ganho cerca de um quarto de milhão, de uma enfermeira que tivera um lucro de cerca de 30.000 por ter aplicado as suas economias de acordo com as informações dadas pelos seus gratos pacientes.” John Kenneth Galbraith, A crise económica de 1929
A CRISE   AMERICANA   DE 1929
MAS A PROSPERIDADE NÃO DUROU PARA SEMPRE… Aparecem, então, os primeiros sinais da crise: a Europa recupera economicamente e diminui as compras aos EUA. Os stocks acumulam-se nos armazéns, ficando sem venda. A partir de 1927, o consumo não acompanha a produção; Crise de superprodução!
 
Toda a euforia dos "felizes anos 20" acabou no dia 29 de outubro de 1929, quando a Bolsa de Valores de Nova York registrou a maior baixa de sua história. De um dia para o outro, os investidores perderam tudo, afectando toda a economia dos Estados Unidos e, consequentemente, do resto do mundo. Os anos seguintes ficaram conhecidos como a Grande Depressão .
Companhias 3 Set. 3 Nov. General Electric 396 168 General Motors 72 36 U.S. Steel 261 150 Electric B. Share 186 50 O valor das acções em 1929
crédito Restrição ao  ________ Aumento  .   preços _______  de stocks e baixa de  ______ Aumento do desemprego __________________ Diminuição ▪   __________   do consumo  provocado pela:    Saturação dos mercados internos;    Diminuição das exportações devido à recu-peração económica da Europa.  _____  do poder de compra __________  dos lucros Diminuição Baixa Crise Social ______  oferta do que procura ___________  do stock das empresas CRISE DE SUPERPRODUÇÃO Diminuição dos preços Crise Bolsista ______  do preço das acções Crash  na Bolsa de Wall Street Falência de bancos Crise Bancária Exigência do pagamento das dívidas Deflação Depressão Económica A CRISE AMERICANA DE 1929 ▪   Superprodução  (na agricultura e na indústria). ▪   Especulação bolsista  (o valor das acções é superior ao lucro real das empresas). Maior Acumulação Falência de empresas Diminuição do consumo Queda
Ao longo de Outubro foram postas à venda cerca de 40 milhões de acções a preço baixo, acentuando-se a sua queda que em alguns casos atingiu 90% do seu valor. No dia  24 de Outubro de 1929 , a  “quinta-feira negra” ,  13 milhões  de acções foram postas à venda abaixo do seu valor real e  não foram compradas , o que provocou o  crash na bolsa de valores .
CÍRCULO VICIOSO DA CRISE Desemprego Deflação Acumulação  de stocks Falência das  empresas Superprodução Diminuição do Poder de compra Diminuição do consumo
A   Grande Depressão
Corrida aos bancos em 1929, Los Angeles 1929 – 600 bancos foram à Falência. 1933 – 11.000 dos 25.000 bancos foram à Falência. PORQUÊ?
1. Bancos investiram em acções e perderam dinheiro. 2. Emprestaram dinheiro aos accionistas e, agora, não o conseguem recuperar. 3. Emprestaram dinheiro às empresas, mas como estas vivem uma crise de superprodução também não podem pagar os empréstimos.
Anos Falências de empresas 1929 22. 209 1930 36.355 1931 28.285 46% das empresas foram à falência
 
 
1. Vivem uma crise de superprodução – os preços diminuem e provocam enormes prejuízos. 2. Não podem recorrer à ajuda dos bancos para tentar sobreviver à crise. FALÊNCIAS DAS EMPRESAS:
DESEMPREGO = 24%
 
 
 
 
Durante e após a 1ª G.M., os agricultores americanos habituaram-se a fornecer a Europa, mas agora …
Por que razão diminuem os preços?
Qual é o objectivo desta atitude?
“ É isto o mais triste, o mais amargo de tudo. Carradas de laranjas são atiradas para o chão. Homens armados de mangueiras derramam querosene por cima das laranjas e enfurecem-se contra o crime daquela gente que veio à procura dos frutos. Um milhão de criaturas com fome, criaturas que precisavam de frutos… e o querosene derramado… Há nisto tudo um crime, um crime que ultrapassa o entendimento humano… crianças atingidas pela pelagra têm de morrer porque a laranja não pode deixar de dar lucro.
O povo com redes para pescar as batatas nos rios, e os guardas impedem-nos. Os homens vêm nos carros ruidosos apanhar as laranjas caídas no chão, mas as laranjas estão untadas de querosene. E ficam imóveis, vendo as batatas passarem flutuando… Nos olhos dos homens reflecte-se o malogro. Nos olhos dos esfaimados cresce a ira. Na alma do povo, as vinhas da ira crescem e espraiam-se pesadamente, amadurecendo para a vindima.” John Steinbeck, As Vinhas da Ira
A “grande depressão”: a mundialização da crise
 
MUNDIALIZAÇÃO DA CRISE
DEPRESSÃO NOS PAÍSES EUROPEUS Baixa nas importações americanas Repatriamento dos capitais americanos Baixa na produção e nos preços FALÊNCIAS Quebra no consumo Desemprego
   Retracção do comércio mundial . - Com a crise os EUA retiraram os seus capitais da Europa, o que levou à falência de muitos bancos, sobretudo na Áustria, na Alemanha e na Inglaterra, e de muitas empresas que dependiam dos empréstimos bancários.    Retirada dos capitais americanos na Europa . - Com a crise a maior parte dos países reduziu ao máximo as suas compras ao estrangeiro. O comércio mundial sofreu, como tal, uma enorme diminuição, que afectou quer os países industrializados, que não conseguiam escoar os seus produtos, quer os países subdesenvolvidos, que não conseguiam exportar as suas matérias-primas e produtos agrícolas (Ex:  café no Brasil , lã na Austrália, cereais na Argentina, etc). Principais razões : A “grande depressão”: a mundialização da crise
MUNDIALIZAÇÃO DA CRISE Encerramento de bancos e empresas deles dependentes Afecta Países industrializados : -Não conseguem vender os produtos industriais Países subdesenvolvidos: (Brasil, Argentina, Chile…) -Não conseguem  vender os seus produtos agrícolas e/ou matérias-primas. NOTA: URSS- não foi afectada por causa da economia planificada por planos quinquenais. CAUSAS Retirada dos Capitais  americanos da Europa Retracção do comércio mundial (quebra das importações)
▪  Aumento da criminalidade. ▪  Agitação social. ▪  Ressurgimento das práticas racistas. ▪  Suicídios. ▪  Fome (“Sopa dos pobres”) e miséria (“Hoovervilles”). ▪  Aumento do desemprego. ▪  Despedimento dos trabalhadores. ▪  Ruína dos agricultores e da classe média (pois perderam as poupanças que tinham nos bancos). ▪  Falência de bancos (5000 entre 1929-32). ▪  Falência de pequenas e médias empresas. ▪  Ruína dos accionistas. Principais vítimas A CRISE SOCIAL Principais problemas sociais
Que saída para a crise? Intervenção  do Estado na economia (Keynesianismo) -Moderada; Mantendo os regimes democráticos. EX. França Inglaterra EUA (New Deal ) Forte; - Estabelecimento de regimes ditatoriais. EX. Itália Alemanha Portugal Espanha
VIAS DE SOLUÇÃO DA CRISE 1-POLÍTICAS DEFLACCIONISTAS(1931-1933): .Redução das despesas públicas; .Controlo do crédito; .Aumento dos impostos FRACASSO 2-POLÍTICAS INTERVENCIONISTAS (1933-1939) .Grandes obras públicas; .Controlo da produção: .Atribuição de subsídios ÊXITO
AS RESPOSTAS À CRISE: A INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA diminuir o desemprego para aumentar o poder de compra e, como tal, o consumo. Estados Unidos da América Objectivos: Medidas:    concessão de indemnizações aos agricultores que reduziram as suas áreas de cultivo a fim de diminuírem a produção;    concessão de créditos agrícolas para pagamento de dívidas;    fixação dos níveis de produção e dos preços de venda ao público;    criação de legislação para controlar a actividade da Bolsa e dos Bancos;    realização de  grandes obras públicas   (barragens, canais, escolas, estradas, pontes, caminhos-de-ferro…) para combater o desemprego;    diminuição do horário de trabalho para 40 horas semanais; O presidente dos E.U.A., Franklin Roosevelt, incrementou, a partir de inícios de 1933, uma nova política económica, o  New Deal  (Nova Distribuição), que defendia o  intervencionismo do Estado na economia  baseada nas teorias do economicista inglês John Keynes.
Resultados:    estabelecimento do salário mínimo nacional;    criação do  Welfare State  (Estado Providência)  ou segurança social: subsídios de desemprego, de doença, de velhice e de invalidez.    diminuição do desemprego (baixou cerca de 50% entre 1933 e 1937);    aumento da produção industrial;    recuperação da economia e reforço do poder do Estado (proteccionista).
NEW DEAL: o exemplo dos EUA OBJECTIVOS MEDIDAS Diminuir a produção; Estabilizar os preços Indemnização aos agricultores que reduzissem as áreas cultivadas; Estabelecimento dos níveis de produção industrial; Limitação da livre concorrência. Diminuir o desemprego Financiamento de grandes obras públicas (ex: barragens, estradas…); Semana de trabalho passou para 40 horas. Aumentar o poder de compra (medidas de carácter social) ESTADO PROVIDÊNCIA Salário mínimo nacional; Subsídios de desemprego, velhice, doença e invalidez; Crédito agrícola para pagamento de dívidas (agricultores); Aumento dos salários; Diminuição das taxas de juro;
O Funcionamento da New Deal 1-Investimentos do Estado (Estradas, barragens, pontes…) financiados pelo défice orçamental 2-Criação de empregos 3-Aumento do rendimento e retoma do consumo 4-Aumento da produção 5-Impostos 5-Impostos 6-Receitas para o Estado 7-Equilíbrio do orçamento
Resultado/Balanço Diminuição (moderada) do desemprego (c. de 50%) Aumentou a produção de forma controlada (sobretudo a produção industrial) Aumentou o consumo permitindo a subida dos preços (que subiram c. de 30%) As exportações subiram em 30%
FIM
Uma fila de desempregados espera a distribuição de comida por uma instituição de caridade.
 
 
Oferta de trabalho por 1 dólar por semana (1930).
 
 
 
“ Sopa dos pobres”.
“ Sopa dos pobres”.
“ Hoovervilles”. Eram bairros-de-lata e foram assim chamados por ironia ao presidente Herbert Hoover
“ Hoovervilles”.
Marcha contra o desemprego (Inglaterra).
Ku Klux Klan (KKK) é um movimento racista, fundado em 1865 nos E.U.A., que apoia a supremacia branca e o protestantismo. A KKK, no seu período mais forte, actuou principalmente na região sul dos E.U.A., em estados como o Texas e o Mississipi.
Utilização do café como combustível (Brasil).
Franclin Delano Roosevelt , candidato do Partido Democrata, foi eleito Presidente em 1933.
Construção da barragem de Wilson, no Alabama.
Construção de uma barragem no rio Tennessee.
Construção de saneamento ao abrigo do programa Works Progress Administration (WPA).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A crise de 1929. 02ppt
A crise de 1929. 02pptA crise de 1929. 02ppt
A crise de 1929. 02ppt
Odairdesouza
 
Crise De 1929 E New Deal
Crise De 1929 E New DealCrise De 1929 E New Deal
Crise De 1929 E New Deal
omniblog
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
Fatima Freitas
 
Crise de 29
Crise de 29Crise de 29
Crise de 29
Paulo Henrique
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
FILIPE22DDD
 
Resumo crise de 1929
Resumo crise de 1929Resumo crise de 1929
Resumo crise de 1929
Isadora De Souza Trindade
 
A quebra da bolsa de nova york
A quebra da bolsa de nova yorkA quebra da bolsa de nova york
A quebra da bolsa de nova york
Igor Oliveira
 
46 a crise dos anos 30
46   a crise dos anos 3046   a crise dos anos 30
46 a crise dos anos 30
Carla Freitas
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
rafaforte
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Margarida Moreira
 
A Grande DepressãO
A Grande DepressãOA Grande DepressãO
A Grande DepressãO
Ministério da Educação
 
I a grande crise do capitalismo
I a grande crise do capitalismoI a grande crise do capitalismo
I a grande crise do capitalismo
Básicas ou Secundárias
 
Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30
Maria Gomes
 
A crise de 1929 prof nélia
A crise de 1929 prof néliaA crise de 1929 prof nélia
A crise de 1929 prof nélia
historiando
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
Isaquel Silva
 
Anos 20 Estados Unidos
Anos 20 Estados UnidosAnos 20 Estados Unidos
Anos 20 Estados Unidos
Sílvia Mendonça
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
Auxiliadora
 
A crise econômica de Nova York (1929)
A crise econômica de Nova York (1929)A crise econômica de Nova York (1929)
A crise econômica de Nova York (1929)
Matheus Augusto
 
Crise de 1929 new deal
Crise de 1929 new dealCrise de 1929 new deal
Crise de 1929 new deal
Professora Natália de Oliveira
 

Mais procurados (20)

A crise de 1929. 02ppt
A crise de 1929. 02pptA crise de 1929. 02ppt
A crise de 1929. 02ppt
 
Crise De 1929 E New Deal
Crise De 1929 E New DealCrise De 1929 E New Deal
Crise De 1929 E New Deal
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Crise de 29
Crise de 29Crise de 29
Crise de 29
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 
Resumo crise de 1929
Resumo crise de 1929Resumo crise de 1929
Resumo crise de 1929
 
A quebra da bolsa de nova york
A quebra da bolsa de nova yorkA quebra da bolsa de nova york
A quebra da bolsa de nova york
 
46 a crise dos anos 30
46   a crise dos anos 3046   a crise dos anos 30
46 a crise dos anos 30
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
A Grande DepressãO
A Grande DepressãOA Grande DepressãO
A Grande DepressãO
 
I a grande crise do capitalismo
I a grande crise do capitalismoI a grande crise do capitalismo
I a grande crise do capitalismo
 
Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30
 
A crise de 1929 prof nélia
A crise de 1929 prof néliaA crise de 1929 prof nélia
A crise de 1929 prof nélia
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Anos 20 Estados Unidos
Anos 20 Estados UnidosAnos 20 Estados Unidos
Anos 20 Estados Unidos
 
Grande depressão
Grande depressãoGrande depressão
Grande depressão
 
A crise econômica de Nova York (1929)
A crise econômica de Nova York (1929)A crise econômica de Nova York (1929)
A crise econômica de Nova York (1929)
 
Crise de 1929 new deal
Crise de 1929 new dealCrise de 1929 new deal
Crise de 1929 new deal
 

Destaque

A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
Ana Adelia Almeida
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
valtemberg-ideal07
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
soffiis2
 
Em crise 1929
Em crise 1929Em crise 1929
Em crise 1929
Kerol Brombal
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
rafaforte
 
O Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o NazismoO Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o Nazismo
_7udy_
 
Crise de 1929 oficial
Crise de 1929  oficialCrise de 1929  oficial
Crise de 1929 oficial
Marcelo Ferreira Boia
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da FilosofiaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
Turma Olímpica
 
Guerra Civil Espanhola/Crise 29
Guerra Civil Espanhola/Crise 29Guerra Civil Espanhola/Crise 29
Guerra Civil Espanhola/Crise 29
Elaine Bogo Pavani
 
PPT - Crise de 29
PPT - Crise de 29PPT - Crise de 29
PPT - Crise de 29
josafaslima
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
Fabiana Tonsis
 
A Grande Depressao dos anos 30
A Grande Depressao dos anos 30A Grande Depressao dos anos 30
A Grande Depressao dos anos 30
Maria Barroso
 
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundial
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundialFascismo, nazismo, segunda guerra mundial
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundial
Lú Carvalho
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
Rodolpho Martins
 
A crise dos anos 30
A crise dos anos 30A crise dos anos 30
A crise dos anos 30
Arlindo Rodrigues Vieira
 
A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
Meire Falco
 
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraSlide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Isabel Aguiar
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
historiando
 
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismoLiberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
elzacky
 
Princípios do nazismo
Princípios do nazismoPrincípios do nazismo
Princípios do nazismo
Susana Simões
 

Destaque (20)

A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
A Crise De 1929
A Crise De 1929A Crise De 1929
A Crise De 1929
 
Em crise 1929
Em crise 1929Em crise 1929
Em crise 1929
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
O Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o NazismoO Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o Nazismo
 
Crise de 1929 oficial
Crise de 1929  oficialCrise de 1929  oficial
Crise de 1929 oficial
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da FilosofiaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Origem da Filosofia
 
Guerra Civil Espanhola/Crise 29
Guerra Civil Espanhola/Crise 29Guerra Civil Espanhola/Crise 29
Guerra Civil Espanhola/Crise 29
 
PPT - Crise de 29
PPT - Crise de 29PPT - Crise de 29
PPT - Crise de 29
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
 
A Grande Depressao dos anos 30
A Grande Depressao dos anos 30A Grande Depressao dos anos 30
A Grande Depressao dos anos 30
 
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundial
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundialFascismo, nazismo, segunda guerra mundial
Fascismo, nazismo, segunda guerra mundial
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
 
A crise dos anos 30
A crise dos anos 30A crise dos anos 30
A crise dos anos 30
 
A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
 
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerraSlide periodo entre guerras e segunda guerra
Slide periodo entre guerras e segunda guerra
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismoLiberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
Liberalismo, nacionalismo, nazismo e fascismo
 
Princípios do nazismo
Princípios do nazismoPrincípios do nazismo
Princípios do nazismo
 

Semelhante a Crise 1929 aula

Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3
Manuela
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
viviancostta
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
viviancostta
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
viviancostta
 
Crise de 1929 e new deal
Crise de 1929 e new dealCrise de 1929 e new deal
Crise de 1929 e new deal
omniblog
 
Crise de 1929 oficial
Crise de 1929 oficial Crise de 1929 oficial
Crise de 1929 oficial
Marcelo Ferreira Boia
 
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
Leila Alvarenga
 
Crise de 1929 - A Grande Depressão
Crise de 1929 - A Grande Depressão Crise de 1929 - A Grande Depressão
Crise de 1929 - A Grande Depressão
MatheusVieira57409
 
Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3
Edvaldo Rodrigues dos Santos
 
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Laboratório de História
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
Teresa Maia
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Vania Leão
 
Crise 2
Crise 2Crise 2
Crise 29
Crise 29Crise 29
Crise 29
Ingrid Vizeu
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017
Nelia Salles Nantes
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
CRISE DE 1929
CRISE DE 1929CRISE DE 1929
CRISE DE 1929
Marcelo Celloto
 
1929
19291929
Crise 1
Crise 1Crise 1
Crise de 29
Crise de 29Crise de 29
Crise de 29
CSD
 

Semelhante a Crise 1929 aula (20)

Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
 
Slide crise de 1929
Slide crise de 1929Slide crise de 1929
Slide crise de 1929
 
Crise de 1929 e new deal
Crise de 1929 e new dealCrise de 1929 e new deal
Crise de 1929 e new deal
 
Crise de 1929 oficial
Crise de 1929 oficial Crise de 1929 oficial
Crise de 1929 oficial
 
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30
 
Crise de 1929 - A Grande Depressão
Crise de 1929 - A Grande Depressão Crise de 1929 - A Grande Depressão
Crise de 1929 - A Grande Depressão
 
Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3Crise 1929-1229128886287390-3
Crise 1929-1229128886287390-3
 
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
Caderno diário a grande depressão n.º 18 1415
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
Crise 2
Crise 2Crise 2
Crise 2
 
Crise 29
Crise 29Crise 29
Crise 29
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
 
CRISE DE 1929
CRISE DE 1929CRISE DE 1929
CRISE DE 1929
 
1929
19291929
1929
 
Crise 1
Crise 1Crise 1
Crise 1
 
Crise de 29
Crise de 29Crise de 29
Crise de 29
 

Mais de Nuno Faustino

Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptxPaíses europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
Nuno Faustino
 
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdfopapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
Nuno Faustino
 
As vanguardas.ppt
As vanguardas.pptAs vanguardas.ppt
As vanguardas.ppt
Nuno Faustino
 
A Revolução Liberal Portuguesa.pptx
A Revolução Liberal Portuguesa.pptxA Revolução Liberal Portuguesa.pptx
A Revolução Liberal Portuguesa.pptx
Nuno Faustino
 
mh9_ppt9.ppt
mh9_ppt9.pptmh9_ppt9.ppt
mh9_ppt9.ppt
Nuno Faustino
 
Conceitos arte da primeira metade do século xx
Conceitos   arte da primeira metade do século xxConceitos   arte da primeira metade do século xx
Conceitos arte da primeira metade do século xx
Nuno Faustino
 
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economiaA crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
Nuno Faustino
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra   reformaReforma e contra   reforma
Reforma e contra reforma
Nuno Faustino
 
A reforma aula
A reforma aulaA reforma aula
A reforma aula
Nuno Faustino
 
As primeiras civilizações egipto
As primeiras civilizações   egiptoAs primeiras civilizações   egipto
As primeiras civilizações egipto
Nuno Faustino
 
Revisões para teste 8º
Revisões para teste 8ºRevisões para teste 8º
Revisões para teste 8º
Nuno Faustino
 
Crash 29
Crash 29Crash 29
Crash 29
Nuno Faustino
 
O fascismo
O fascismoO fascismo
O fascismo
Nuno Faustino
 
O tempo-das-ditaduras
O tempo-das-ditadurasO tempo-das-ditaduras
O tempo-das-ditaduras
Nuno Faustino
 

Mais de Nuno Faustino (14)

Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptxPaíses europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
Países europeus Ana Beatriz, Ana Sofia, Sofia Tatiana.pptx
 
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdfopapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
 
As vanguardas.ppt
As vanguardas.pptAs vanguardas.ppt
As vanguardas.ppt
 
A Revolução Liberal Portuguesa.pptx
A Revolução Liberal Portuguesa.pptxA Revolução Liberal Portuguesa.pptx
A Revolução Liberal Portuguesa.pptx
 
mh9_ppt9.ppt
mh9_ppt9.pptmh9_ppt9.ppt
mh9_ppt9.ppt
 
Conceitos arte da primeira metade do século xx
Conceitos   arte da primeira metade do século xxConceitos   arte da primeira metade do século xx
Conceitos arte da primeira metade do século xx
 
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economiaA crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
A crise de 1929 e a intervenção do estado na economia
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra   reformaReforma e contra   reforma
Reforma e contra reforma
 
A reforma aula
A reforma aulaA reforma aula
A reforma aula
 
As primeiras civilizações egipto
As primeiras civilizações   egiptoAs primeiras civilizações   egipto
As primeiras civilizações egipto
 
Revisões para teste 8º
Revisões para teste 8ºRevisões para teste 8º
Revisões para teste 8º
 
Crash 29
Crash 29Crash 29
Crash 29
 
O fascismo
O fascismoO fascismo
O fascismo
 
O tempo-das-ditaduras
O tempo-das-ditadurasO tempo-das-ditaduras
O tempo-das-ditaduras
 

Último

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Crise 1929 aula

  • 1. ANOS 20: A PROSPERIDADE AMERICANA
  • 3. DO CINEMA… 1º Filme sonoro - 1927
  • 5. A ERA DO JAZZ… Louis Armstrong Duke Ellington
  • 6. Dos grandes feitos na aviação … Partiu de NYC, no seu “ Spirit of St. Louis” e chegou a Paris 33 horas depois! Amelia Earheart - 1ª mulher a voar sozinha através do Atlântico,
  • 7. Dos primeiros passos na emancipação feminina …
  • 8. Livre dos espartilhos, usados até o final do século XIX, a mulher tinha mais liberdade e já se permitia mostrar as pernas, colo e usar maquiagem.
  • 9.  
  • 10.  
  • 12. Nos anos 20, os EUA conhecem um grande crescimento industrial. É a fase da prosperidade!
  • 13. Entre outras, no sector automóvel
  • 14. Graças à introdução de novos métodos de trabalho:
  • 18.  
  • 19. A indústria automóvel arrasta também o crescimento de… Aço Borracha Vidro
  • 21. Grande crescimento da produção Diminuição dos preços Aumento do consumo Publicidade Recurso ao crédito
  • 24. Crescimento dos LUCROS das empresas Grande procura das suas acções! Bolsa de Nova Iorque, em Wall Street
  • 25. “ Todo o país especulava. Tanto os ricos como os pobres jogavam. A United Steel, grande sociedade produtora de aço, subia cada semana alguns pontos. A Steel estava a 200, 220, 250 e todas as manhãs, abrindo o seu jornal, cada americano via-se um pouco mais rico do que na véspera.” Maurois, Chantiers américains, 1933
  • 26.  
  • 27. “ O motorista do rico conduz com as orelhas aguçadas para ouvir as notícias de uma alteração iminente de Bethlehem Steel: ele próprio possui 50 acções (…). O homem que lava as janelas dos escritórios do corretor faz uma pausa para observar o indicador automático, pois está a pensar em converter as suas poupanças laboriosamente acumuladas em algumas acções da Simmons. Edwin Lefévre – um articulista do mercado com uma considerável experiência pessoal – falou do criado de um corretor que tinha ganho cerca de um quarto de milhão, de uma enfermeira que tivera um lucro de cerca de 30.000 por ter aplicado as suas economias de acordo com as informações dadas pelos seus gratos pacientes.” John Kenneth Galbraith, A crise económica de 1929
  • 28. A CRISE AMERICANA DE 1929
  • 29. MAS A PROSPERIDADE NÃO DUROU PARA SEMPRE… Aparecem, então, os primeiros sinais da crise: a Europa recupera economicamente e diminui as compras aos EUA. Os stocks acumulam-se nos armazéns, ficando sem venda. A partir de 1927, o consumo não acompanha a produção; Crise de superprodução!
  • 30.  
  • 31. Toda a euforia dos "felizes anos 20" acabou no dia 29 de outubro de 1929, quando a Bolsa de Valores de Nova York registrou a maior baixa de sua história. De um dia para o outro, os investidores perderam tudo, afectando toda a economia dos Estados Unidos e, consequentemente, do resto do mundo. Os anos seguintes ficaram conhecidos como a Grande Depressão .
  • 32. Companhias 3 Set. 3 Nov. General Electric 396 168 General Motors 72 36 U.S. Steel 261 150 Electric B. Share 186 50 O valor das acções em 1929
  • 33. crédito Restrição ao ________ Aumento . preços _______ de stocks e baixa de ______ Aumento do desemprego __________________ Diminuição ▪ __________ do consumo provocado pela:  Saturação dos mercados internos;  Diminuição das exportações devido à recu-peração económica da Europa. _____ do poder de compra __________ dos lucros Diminuição Baixa Crise Social ______ oferta do que procura ___________ do stock das empresas CRISE DE SUPERPRODUÇÃO Diminuição dos preços Crise Bolsista ______ do preço das acções Crash na Bolsa de Wall Street Falência de bancos Crise Bancária Exigência do pagamento das dívidas Deflação Depressão Económica A CRISE AMERICANA DE 1929 ▪ Superprodução (na agricultura e na indústria). ▪ Especulação bolsista (o valor das acções é superior ao lucro real das empresas). Maior Acumulação Falência de empresas Diminuição do consumo Queda
  • 34. Ao longo de Outubro foram postas à venda cerca de 40 milhões de acções a preço baixo, acentuando-se a sua queda que em alguns casos atingiu 90% do seu valor. No dia 24 de Outubro de 1929 , a “quinta-feira negra” , 13 milhões de acções foram postas à venda abaixo do seu valor real e não foram compradas , o que provocou o crash na bolsa de valores .
  • 35. CÍRCULO VICIOSO DA CRISE Desemprego Deflação Acumulação de stocks Falência das empresas Superprodução Diminuição do Poder de compra Diminuição do consumo
  • 36. A Grande Depressão
  • 37. Corrida aos bancos em 1929, Los Angeles 1929 – 600 bancos foram à Falência. 1933 – 11.000 dos 25.000 bancos foram à Falência. PORQUÊ?
  • 38. 1. Bancos investiram em acções e perderam dinheiro. 2. Emprestaram dinheiro aos accionistas e, agora, não o conseguem recuperar. 3. Emprestaram dinheiro às empresas, mas como estas vivem uma crise de superprodução também não podem pagar os empréstimos.
  • 39. Anos Falências de empresas 1929 22. 209 1930 36.355 1931 28.285 46% das empresas foram à falência
  • 40.  
  • 41.  
  • 42. 1. Vivem uma crise de superprodução – os preços diminuem e provocam enormes prejuízos. 2. Não podem recorrer à ajuda dos bancos para tentar sobreviver à crise. FALÊNCIAS DAS EMPRESAS:
  • 44.  
  • 45.  
  • 46.  
  • 47.  
  • 48. Durante e após a 1ª G.M., os agricultores americanos habituaram-se a fornecer a Europa, mas agora …
  • 49. Por que razão diminuem os preços?
  • 50. Qual é o objectivo desta atitude?
  • 51. “ É isto o mais triste, o mais amargo de tudo. Carradas de laranjas são atiradas para o chão. Homens armados de mangueiras derramam querosene por cima das laranjas e enfurecem-se contra o crime daquela gente que veio à procura dos frutos. Um milhão de criaturas com fome, criaturas que precisavam de frutos… e o querosene derramado… Há nisto tudo um crime, um crime que ultrapassa o entendimento humano… crianças atingidas pela pelagra têm de morrer porque a laranja não pode deixar de dar lucro.
  • 52. O povo com redes para pescar as batatas nos rios, e os guardas impedem-nos. Os homens vêm nos carros ruidosos apanhar as laranjas caídas no chão, mas as laranjas estão untadas de querosene. E ficam imóveis, vendo as batatas passarem flutuando… Nos olhos dos homens reflecte-se o malogro. Nos olhos dos esfaimados cresce a ira. Na alma do povo, as vinhas da ira crescem e espraiam-se pesadamente, amadurecendo para a vindima.” John Steinbeck, As Vinhas da Ira
  • 53. A “grande depressão”: a mundialização da crise
  • 54.  
  • 56. DEPRESSÃO NOS PAÍSES EUROPEUS Baixa nas importações americanas Repatriamento dos capitais americanos Baixa na produção e nos preços FALÊNCIAS Quebra no consumo Desemprego
  • 57. Retracção do comércio mundial . - Com a crise os EUA retiraram os seus capitais da Europa, o que levou à falência de muitos bancos, sobretudo na Áustria, na Alemanha e na Inglaterra, e de muitas empresas que dependiam dos empréstimos bancários.  Retirada dos capitais americanos na Europa . - Com a crise a maior parte dos países reduziu ao máximo as suas compras ao estrangeiro. O comércio mundial sofreu, como tal, uma enorme diminuição, que afectou quer os países industrializados, que não conseguiam escoar os seus produtos, quer os países subdesenvolvidos, que não conseguiam exportar as suas matérias-primas e produtos agrícolas (Ex: café no Brasil , lã na Austrália, cereais na Argentina, etc). Principais razões : A “grande depressão”: a mundialização da crise
  • 58. MUNDIALIZAÇÃO DA CRISE Encerramento de bancos e empresas deles dependentes Afecta Países industrializados : -Não conseguem vender os produtos industriais Países subdesenvolvidos: (Brasil, Argentina, Chile…) -Não conseguem vender os seus produtos agrícolas e/ou matérias-primas. NOTA: URSS- não foi afectada por causa da economia planificada por planos quinquenais. CAUSAS Retirada dos Capitais americanos da Europa Retracção do comércio mundial (quebra das importações)
  • 59. ▪ Aumento da criminalidade. ▪ Agitação social. ▪ Ressurgimento das práticas racistas. ▪ Suicídios. ▪ Fome (“Sopa dos pobres”) e miséria (“Hoovervilles”). ▪ Aumento do desemprego. ▪ Despedimento dos trabalhadores. ▪ Ruína dos agricultores e da classe média (pois perderam as poupanças que tinham nos bancos). ▪ Falência de bancos (5000 entre 1929-32). ▪ Falência de pequenas e médias empresas. ▪ Ruína dos accionistas. Principais vítimas A CRISE SOCIAL Principais problemas sociais
  • 60. Que saída para a crise? Intervenção do Estado na economia (Keynesianismo) -Moderada; Mantendo os regimes democráticos. EX. França Inglaterra EUA (New Deal ) Forte; - Estabelecimento de regimes ditatoriais. EX. Itália Alemanha Portugal Espanha
  • 61. VIAS DE SOLUÇÃO DA CRISE 1-POLÍTICAS DEFLACCIONISTAS(1931-1933): .Redução das despesas públicas; .Controlo do crédito; .Aumento dos impostos FRACASSO 2-POLÍTICAS INTERVENCIONISTAS (1933-1939) .Grandes obras públicas; .Controlo da produção: .Atribuição de subsídios ÊXITO
  • 62. AS RESPOSTAS À CRISE: A INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA diminuir o desemprego para aumentar o poder de compra e, como tal, o consumo. Estados Unidos da América Objectivos: Medidas:  concessão de indemnizações aos agricultores que reduziram as suas áreas de cultivo a fim de diminuírem a produção;  concessão de créditos agrícolas para pagamento de dívidas;  fixação dos níveis de produção e dos preços de venda ao público;  criação de legislação para controlar a actividade da Bolsa e dos Bancos;  realização de grandes obras públicas (barragens, canais, escolas, estradas, pontes, caminhos-de-ferro…) para combater o desemprego;  diminuição do horário de trabalho para 40 horas semanais; O presidente dos E.U.A., Franklin Roosevelt, incrementou, a partir de inícios de 1933, uma nova política económica, o New Deal (Nova Distribuição), que defendia o intervencionismo do Estado na economia baseada nas teorias do economicista inglês John Keynes.
  • 63. Resultados:  estabelecimento do salário mínimo nacional;  criação do Welfare State (Estado Providência) ou segurança social: subsídios de desemprego, de doença, de velhice e de invalidez.  diminuição do desemprego (baixou cerca de 50% entre 1933 e 1937);  aumento da produção industrial;  recuperação da economia e reforço do poder do Estado (proteccionista).
  • 64. NEW DEAL: o exemplo dos EUA OBJECTIVOS MEDIDAS Diminuir a produção; Estabilizar os preços Indemnização aos agricultores que reduzissem as áreas cultivadas; Estabelecimento dos níveis de produção industrial; Limitação da livre concorrência. Diminuir o desemprego Financiamento de grandes obras públicas (ex: barragens, estradas…); Semana de trabalho passou para 40 horas. Aumentar o poder de compra (medidas de carácter social) ESTADO PROVIDÊNCIA Salário mínimo nacional; Subsídios de desemprego, velhice, doença e invalidez; Crédito agrícola para pagamento de dívidas (agricultores); Aumento dos salários; Diminuição das taxas de juro;
  • 65. O Funcionamento da New Deal 1-Investimentos do Estado (Estradas, barragens, pontes…) financiados pelo défice orçamental 2-Criação de empregos 3-Aumento do rendimento e retoma do consumo 4-Aumento da produção 5-Impostos 5-Impostos 6-Receitas para o Estado 7-Equilíbrio do orçamento
  • 66. Resultado/Balanço Diminuição (moderada) do desemprego (c. de 50%) Aumentou a produção de forma controlada (sobretudo a produção industrial) Aumentou o consumo permitindo a subida dos preços (que subiram c. de 30%) As exportações subiram em 30%
  • 67. FIM
  • 68. Uma fila de desempregados espera a distribuição de comida por uma instituição de caridade.
  • 69.  
  • 70.  
  • 71. Oferta de trabalho por 1 dólar por semana (1930).
  • 72.  
  • 73.  
  • 74.  
  • 75. “ Sopa dos pobres”.
  • 76. “ Sopa dos pobres”.
  • 77. “ Hoovervilles”. Eram bairros-de-lata e foram assim chamados por ironia ao presidente Herbert Hoover
  • 79. Marcha contra o desemprego (Inglaterra).
  • 80. Ku Klux Klan (KKK) é um movimento racista, fundado em 1865 nos E.U.A., que apoia a supremacia branca e o protestantismo. A KKK, no seu período mais forte, actuou principalmente na região sul dos E.U.A., em estados como o Texas e o Mississipi.
  • 81. Utilização do café como combustível (Brasil).
  • 82. Franclin Delano Roosevelt , candidato do Partido Democrata, foi eleito Presidente em 1933.
  • 83. Construção da barragem de Wilson, no Alabama.
  • 84. Construção de uma barragem no rio Tennessee.
  • 85. Construção de saneamento ao abrigo do programa Works Progress Administration (WPA).