SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade do Minho
                                Instituto de Ciências Sociais
                                Departamento de Ciências da Comunicação




Professor Leonardo Pereira
 Ano Curricular - 2010 | 2011   LABORATÓRIO AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA - MULTIMÉDIA
                                Curso de Mestrado em Ciências da Comunicação - 1º Ano | 2º Semestre




                                Aula 09
                                1. DIREITOS DE AUTOR - LICENÇA CREATIVE COMMONS
                                2. SISTEMAS DE PARTÍCULAS




                                • Bibliografia aconselhada:
                                Christiansen, M. (2009) Adobe After Effects CS4: Visual Effects and Compositing. Studio Techniques.
                                Adobe Press. Berkeley, CA
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                          Professor Leonardo Pereira
Departamento de Ciências da Comunicação




01
Direitos de Autor - Licenças Creative Commons




                                                                                     leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                         Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




   Licenças    Na net encontram algumas plataformas onde alguns autores disponibilizam audio e
               músicas gratuitamente e sob a licença Creative Commons
de recursos
   gratuítos




               • http://creativecommons.org/

                                                                                                    leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                        Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                            Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




   Licenças    No entanto mesma esta licença de utilização livre tem variações e limitações.
de recursos
   gratuítos
                                                                 Nalguns casos os autores deixam que
                                                                 a música ou audio sejam usados mas
                                                                 tem de haver alguma referência ao
                                                                 autor no trabalho. Noutros casos, por
                                                                 exemplo, não podem cortar a música e
                                                                 usar um excerto. Têm de se informar
                                                                 para saber quais as condições exactas
                                                                 em que os autores disponibilizam os
                                                                 materiais.




                                                                                                       leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                       Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais               Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                           Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




   Licenças    De qualquer forma aqui ficam algumas plataformas onde há materiais de audio
               disponibilizados ao abrigo desta licença:
de recursos
   gratuítos
               • http://www.grsites.com/archive/sounds/

               • http://incompetech.com/m/c/royalty-free/index.html?genre=Horror

               • http://freeplaymusic.com/search/category_search.php?t=v&i=1049

               • http://dig.ccmixter.org/free_music

               • http://www.jamendo.com/br/

               • http://freemusicarchive.org/curator/creative_commons


               Têm de procurar onde é que na plataforma está a descrição da licença de cada um dos
               materiais. Não deixem de o fazer!




                                                                                                      leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                          Professor Leonardo Pereira
Departamento de Ciências da Comunicação




02
Sistemas de Partículas




                                                                                     leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                                        Módulo Multimédia
             Instituto de Ciências Sociais                                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                                          Professor Leonardo Pereira
             Departamento de Ciências da Comunicação




O que são?   Os sistemas de Partículas são sistemas ou Plug-ins que nos permitem gerar automatica-
             mente animações de elementos que se repetem para formar um padrão animado, uma
             textura animada, ou ainda um conjunto de objectos ou elementos repetidos que surgem
             animados no nosso filme.


                                                                          Exemplos:
                                                                          • Gotas de chuva a cairem do céu
                                                                          • Flocos de neve a cairem do céu
                                                                          • Aves a cruzarem o céu
                                                                          • Folhas a cairem ao chão
                                                                          • Fumo a sair de algum sítio
                                                                          • Fundos com elementos animados
                                                                          • Poeira
                                                                          • Rastos
                                                                          • etc...




             • Visualizar exemplos em:
             http://www.youtube.com/watch?v=lUgpP7xhVm8
             http://www.youtube.com/watch?v=JYat51Cc5bg&feature=fvw
             http://www.youtube.com/watch?v=6na3SeVqXIs&feature=related
             http://www.youtube.com/watch?v=X-W1Vsh98c8




                                                                                                                     leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
             Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                       Professor Leonardo Pereira
             Departamento de Ciências da Comunicação




O que são?




              EM VEZ DE ESTARMOS A ANIMAR VIRTUALMENTE CADA UM
              DOS ELEMENTOS QUE SE REPETEM NA NOSSA ANIMAÇÃO,
                          (TAREFA QUASE IMPOSSÍVEL)
                O QUE FAZEMOS É USAR UM SISTEMA DE PARTÍCULAS




                                                                                                  leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
             Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                       Professor Leonardo Pereira
             Departamento de Ciências da Comunicação




  Como se    Os sistemas de partículas são compostos essencialmente por um emissor (emiter ou
             producer) e as próprias partículas que este emite.
controlam?




                                                                                                        Particulas




                                                                                              Emissor de Partículas



                                                                                                  leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                          Módulo Multimédia
             Instituto de Ciências Sociais                  Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                            Professor Leonardo Pereira
             Departamento de Ciências da Comunicação




  Como se    Para se controlar um sistema de partículas temos de controlar a física do comportamen-
             to, tanto das partículas como do emiter, em muitas variáveis e sub-variáveis.
controlam?
                                                       De entre as mais comuns referimos as
                                                       seguintes:

                                                       • Amount ou birth rate (quantidade de partículas)
                                                       • Direction (direcção da emissão das particulas)
                                                       • Position (Posição do emissor das partículas)
                                                       • Speed (Velocidade da emissão das partículas)
                                                       • Gravity (a força gravitacional a que as
                                                         partículas estão sujeitas)
                                                       • Particle (onde se edita a particula em si)
                                                       • entres muitas outras como se pode ver
                                                         na figura ao lado...




             Mas há muitas muitas mais variáveis. Cada sistema tem as suas próprias variáveis de
             controlo e por vezes podem se bastante complexos de controlar.




                                                                                                       leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                                               Módulo Multimédia
                 Instituto de Ciências Sociais                                       Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                                                     Professor Leonardo Pereira
                 Departamento de Ciências da Comunicação




  Que tipo de    Existem os pagos e os gratuítos. Sendo que ambos dão origem a possibilidades
                 e resultados diferentes.
     sistemas
 existem para
                 Pago:
After Effects?   Trapcode Particular (da Red Giant software).
                 Este é o mais poderoso sistema de partículas que existe para After Effects.
                 http://www.redgiantsoftware.com/products/all/trapcode-particular/




                 • Visualizar exemplos em:
                 http://www.youtube.com/watch?v=fr8xu_K6GO0


                                                                                                                                leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                             Módulo Multimédia
                 Instituto de Ciências Sociais                     Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                                   Professor Leonardo Pereira
                 Departamento de Ciências da Comunicação




  Que tipo de    Gratuítos que já vêm incluídos no AE:
                 • CC Ball Action (com uma câmera é tridimensional) - Limitado a bolas tridimensionais...
     sistemas    • CC Bubbles (bidimensional) - Para fazer bolhinhas...
 existem para    • CC Particles System II (Bidimensional)...
                 • CC Particle World - Praticamente igual ao anterior mas Tridimensional...
After Effects?   • CC Pixel Polly - Para fazer pequenas desfragmentações ou explosões de imagens...
                 • CC Rain - Para criar chuva...
                 • CC Scaterize - Para criar nuvens de partículas e animar as suas distorções...
                 • CC Starburst - Para fazer a animação de um céu estrelado...
                 • Particle Playground - Aconselhável para se editar e criar especificamente a partícula...




                                    E como se aplicam estas partículas? É simples!

                                    O primeiro passo é criar uma nova layer “Solid“ branca:
                                    • Layer >> New >> Solid

                                    Depois é aplicar um efeito de partículas a essa layer:
                                    • Effect >> Simulation >> Efeito de partículas escolhido...

                                    Por fim, no painel dos efeitos, manipulam-se e animam-se as variáveis
                                    físicas disponíveis em cada um dos efeitos de partículas aplicados.




                                                                                                              leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                                        Módulo Multimédia
                Instituto de Ciências Sociais                                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                                             Professor Leonardo Pereira
                Departamento de Ciências da Comunicação




    Tutoriais   Os de Andrew Kramer do website VídeoCopilot:
                http://www.videocopilot.net/tutorials/smoke_trails/
aconselhados    http://www.videocopilot.net/tutorials/ancient_titles/
                http://www.videocopilot.net/tutorials/energy_wipe/
                http://www.videocopilot.net/tutorials/meteor_crash_3d_p1/
                http://www.videocopilot.net/tutorials/speed_particles/
                http://www.videocopilot.net/tutorials/energy/
                http://www.videocopilot.net/tutorials/moving_3d_lines/



                E os do Youtube:
                http://www.youtube.com/watch?v=ZZcWU4C-ZcA
                http://www.youtube.com/watch?v=xmimOeWZRcY&feature=fvw
                http://www.youtube.com/watch?v=L2JjdV5udnU&feature=related
                http://www.youtube.com/watch?v=csLOWeiwSAE
                http://www.youtube.com/watch?v=h3bf0ULF2m0&feature=related
                http://www.youtube.com/watch?v=gFlXPSH09Ok&feature=related




                                                                                                                        leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                       Módulo Multimédia
             Instituto de Ciências Sociais               Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                         Professor Leonardo Pereira
             Departamento de Ciências da Comunicação




Limitações   Os sistemas de partículas, tal como as encontramos no After Effects, oferecem-nos
             partículas específicas.




             MAS E SE QUISERMOS USAR OS SISTEMAS DE PARTÍCULAS,
             MAS UTILIZANDO UMA UNIDADE DE PARTÍCULA EXTERNA
             CRIADA POR NÓS?

             É POSSÍVEL?


             É exactamente isso que vamos agora ver na aula!




                                                                                                    leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                        Módulo Multimédia
           Instituto de Ciências Sociais                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                        Professor Leonardo Pereira
           Departamento de Ciências da Comunicação




  Hoje
na aula
     ...




           Vamos fazer um Tutorial, utilizando o Efeito de partículas “Particle Playground“, para
           criar um fluxo animado de glóbulos vermelhos dentro do ambiente da circulação
           sanguínea.

           A ideia é poder, a partir dos efeitos que temos nativamente ao dispôr no AE, criar
           particulas customizáveis e criadas de raíz por nós.

           Vamos a isso!




                                                                                                   leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                       Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais               Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                           Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




  Tutorial 1   A primeira coisa que vamos fazer é configurar a nossa partícula, ou seja, a unidade
               (glóbulo vermelho) que depois será multiplicada e animada pelo sistema de partículas.
 “Corrente
sanguínea“                                                 1. Vamos começar por importar a imagem
                                                           do glóbulo:

                                                           >> File >> Import >> File: célula.png

                                                           2. Criamos uma nova composição com
                                                           uma duração de 50 segundos (Pal D1/DV)
                                                           que nomeamos de “comp célula”

                                                           3. Arrastamos o ficheiro célula.png para o
                                                           painel das layers para gerar uma layer.

                                                           4. Mudamos o tamanho da layer para 34%
                                                           no “Scale” da layer.

                                                           5. Animamos a rotação da layer:
                                                           no primeiro frame da comp. inserimos um
                                                           Keyframe no parâmetro “rotation“.
                                                           Inserimos um valor de 8 rotações
                                                           (8x+0.0º). Na última frame da comp.
                                                           inserimos mais um keyframe no mesmo
                                                           parâmetro onde inserimos um valor de 0
                                                           rotações (0x+0.0º).



                                                                                                      leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                       Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais               Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                           Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




  Tutorial 1   6. Duplicamos a layer, aplicamos ao duplicado um efeito de “Gausian Blur“ (0,5)
               e reduzimos a opacidade da layer para 50%.
 “Corrente
sanguínea“     Agora vamos passar a uma segunda fase onde, depois de construída a unidade de
               partícula, vamos criar o fundo da nossa animação.

                                                           7. Importamos os restantes materiais:
                                                           >> File >> Import >> File: textura.tif

                                                           8. Criamos uma nova composição com o
                                                           nome “composição final”, com 16 segundos
                                                           e em PALD1/DV.

                                                           9. Arrastamos para dentro da “Composição
                                                           final” a “Comp célula“ e o ficheiro “textura.tif“.

                                                           10. Criamos uma nova layer “solid“
                                                           e aplicamos a essa layer o efeito “ramp”:
                                                           >> Effect >> Generate>> Ramp

                                                           11. Passamos a layer “textura” para debaixo
                                                           da layer de solid antes criada e aplicar um
                                                           “multiply”.

                                                           12. No efeito “ramp”, no painel dos efeitos,
                                                           aplicamos duas cores. Um vermelho
                                                           escuro e um vermelho normal.


                                                                                                      leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                        Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                            Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




  Tutorial 1   Agora vamos passar a uma terceira fase onde vamos finalmente usar um sistema de
               partículas para criar uma corrente de glóbulos vermelhos.
 “Corrente
sanguínea“     13. Criamos uma nova layer “solid“ branca.

               14. Nessa layer aplicamos o efeito “Particle Playground“:
               >> Effect >> Simulation >> P. Playground

               E agora vamos ter de associar a composição que contém a animação do glóbulo a rodar
               a este sistema de partículas que acabamos de aplicar à layer solid.

                                                            15. Dentro do efeito “Particle Playground“,
                                                            começamos por abrir o parâmetro
                                                            “Layer map“. Em “Use Layer“ escolher a
                                                            layer “Comp Célula“.

                                                            A partir daqui temos o sistema de
                                                            partículas a utilizar a partícula que antes
                                                            desenhamos na outra composição,
                                                            como se vê nesta figura.

                                                            Agora vamos animar e manipular os
                                                            parâmetros do sistema de partículas para
                                                            criarmos a animação pretendida.




                                                                                                       leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                        Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais                Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                            Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




  Tutorial 1                                                16. Dentro do efeito “Particle Playground“,
                                                            e dentro de layer map, em “Time Offset
 “Corrente                                                  Type“ escolhemos “relative“ ou “relative
sanguínea“                                                  random“.

                                                            17. Em “Random Time Max” inserimos o
                                                            valor 1.60.

                                                            Com isto acabamos de dizer ao sistema de
                                                            partículas para, em cada partícula gerada,
                                                            usar excertos diferentes da animação
                                                            usada na composição da partícula em si.


               Agora vamos posicionar o nosso sistema de partículas por forma a que pareça que temos
               um fluído de glóbulos vermelhos.


                                                            18. No parâmetro “Gravity” inserimos os
                                                            seguintes valores:

                                                            >> Force: 0
                                                            >> Force Random Spread: 0
                                                            >> Direction: 180º


               Agora vamos posicionar correctamente a nossa partícula em relação ao Plano.


                                                                                                       leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                      Módulo Multimédia
               Instituto de Ciências Sociais              Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                          Professor Leonardo Pereira
               Departamento de Ciências da Comunicação




  Tutorial 1                                              19. No parâmetro “Cannon” inserimos os
                                                             seguintes valores:
 “Corrente
sanguínea“                                                >> Position: 981,288
                                                          >> Barrel Radius: 0
                                                          >> Particles per second: 1
                                                          >> Direction: 0x-90º
                                                          >> Direction Random Spread: 27.00
                                                          >> Velocity: 116
                                                          >> Velocity Random spread: 0
                                                          >> Particle Radius: 296

               E pronto...Temos o nosso fluxo de glóbulos vermelhos animados.

                                                          20. Por fim para se dar algum realismo
                                                          acrescido pode-se aplicar um “Drop Shadow”
                                                          à layer solid que contém o sistema de
                                                          partículas.


                                                          >> Opacity: 74%
                                                          >> Direction: 135º


                                                          Et voilá... Aqui temos um fluxo de glóbulos
                                                          vermelhos numa corrente sanguínea.
                                                          É só fazer o render.


                                                                                                     leonardpeartree@gmail.com
Universidade do Minho                     Módulo Multimédia
           Instituto de Ciências Sociais             Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011
                                                     Professor Leonardo Pereira
           Departamento de Ciências da Comunicação




Dúvidas?




           Há alguma dúvida?



                                                                                                leonardpeartree@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Estilos de edição
Estilos de ediçãoEstilos de edição
Estilos de edição
Leonardo Pereira
 
Correcção de cor em vídeo
Correcção de cor em vídeoCorrecção de cor em vídeo
Correcção de cor em vídeo
Leonardo Pereira
 
Correcção de cor secundária_Look Sin City
Correcção de cor secundária_Look Sin CityCorrecção de cor secundária_Look Sin City
Correcção de cor secundária_Look Sin City
Leonardo Pereira
 
Introdução à interatividade
Introdução à interatividadeIntrodução à interatividade
Introdução à interatividade
Leonardo Pereira
 
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitáriosOs Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
Leonardo Pereira
 
Introdução ao After Effects
Introdução ao After EffectsIntrodução ao After Effects
Introdução ao After Effects
Leonardo Pereira
 
Som Vs Motion Graphics
Som Vs Motion GraphicsSom Vs Motion Graphics
Som Vs Motion Graphics
Leonardo Pereira
 
Introdução à Infografia
Introdução à InfografiaIntrodução à Infografia
Introdução à Infografia
Leonardo Pereira
 
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
Leonardo Pereira
 
Masks & Puppet Tool animation in After Effects
Masks & Puppet Tool animation in After EffectsMasks & Puppet Tool animation in After Effects
Masks & Puppet Tool animation in After Effects
Leonardo Pereira
 
Cuidados de Produção de chroma e tracking
Cuidados de Produção de chroma e trackingCuidados de Produção de chroma e tracking
Cuidados de Produção de chroma e tracking
Leonardo Pereira
 
Princípios básicos e clássicos de animação
Princípios básicos e clássicos de animaçãoPrincípios básicos e clássicos de animação
Princípios básicos e clássicos de animação
Leonardo Pereira
 
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto portuguêsEstratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
Leonardo Pereira
 

Destaque (13)

Estilos de edição
Estilos de ediçãoEstilos de edição
Estilos de edição
 
Correcção de cor em vídeo
Correcção de cor em vídeoCorrecção de cor em vídeo
Correcção de cor em vídeo
 
Correcção de cor secundária_Look Sin City
Correcção de cor secundária_Look Sin CityCorrecção de cor secundária_Look Sin City
Correcção de cor secundária_Look Sin City
 
Introdução à interatividade
Introdução à interatividadeIntrodução à interatividade
Introdução à interatividade
 
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitáriosOs Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
Os Motion Graphics Diegéticos e Não Diegéticos em filmes publicitários
 
Introdução ao After Effects
Introdução ao After EffectsIntrodução ao After Effects
Introdução ao After Effects
 
Som Vs Motion Graphics
Som Vs Motion GraphicsSom Vs Motion Graphics
Som Vs Motion Graphics
 
Introdução à Infografia
Introdução à InfografiaIntrodução à Infografia
Introdução à Infografia
 
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
After Effects Tutorial - Cameras, parenting, precomposing, null objects, mask...
 
Masks & Puppet Tool animation in After Effects
Masks & Puppet Tool animation in After EffectsMasks & Puppet Tool animation in After Effects
Masks & Puppet Tool animation in After Effects
 
Cuidados de Produção de chroma e tracking
Cuidados de Produção de chroma e trackingCuidados de Produção de chroma e tracking
Cuidados de Produção de chroma e tracking
 
Princípios básicos e clássicos de animação
Princípios básicos e clássicos de animaçãoPrincípios básicos e clássicos de animação
Princípios básicos e clássicos de animação
 
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto portuguêsEstratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
Estratégias de Produção de Motion Graphics para Mobile TV: O contexto português
 

Semelhante a Creative Commons & Particle Systems

Palestra 02
Palestra 02Palestra 02
Palestra 02
mbcleao
 
Introdução à Projeção de cameras
Introdução à Projeção de camerasIntrodução à Projeção de cameras
Introdução à Projeção de cameras
Leonardo Pereira
 
Introdução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
Introdução aos Efeitos Visuais e ao CompositingIntrodução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
Introdução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
Leonardo Pereira
 
O Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
O Genérico - Main Title Design and Diegetic TypeO Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
O Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
Leonardo Pereira
 
Mídia e Educação
Mídia e EducaçãoMídia e Educação
Mídia e Educação
Lourdes2008
 
Introdução ao retoque de imagem
Introdução ao retoque de imagemIntrodução ao retoque de imagem
Introdução ao retoque de imagem
Leonardo Pereira
 
Slide do proinfo
Slide do proinfoSlide do proinfo
Slide do proinfo
driminas
 
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative CommonsOficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
Instituto Educadigital
 
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
Debora Sebriam
 
Formação REA em Ilhéus
Formação REA em IlhéusFormação REA em Ilhéus
Formação REA em Ilhéus
REA Brasil
 
Formação REA em Ilheus-BA
Formação REA em Ilheus-BAFormação REA em Ilheus-BA
Formação REA em Ilheus-BA
Debora Sebriam
 
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
ranierisantos
 
Oficina REA na Universidade Federal do Paraná
Oficina REA na Universidade Federal do ParanáOficina REA na Universidade Federal do Paraná
Oficina REA na Universidade Federal do Paraná
REA Brasil
 
ISCIA - Trabalho de Grupo 1
ISCIA - Trabalho de Grupo 1ISCIA - Trabalho de Grupo 1
ISCIA - Trabalho de Grupo 1
Vasco Ferreira
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
Carlos Marcelo
 
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de AulaPráticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Casa da Árvore - Cultura Digital e Aprendizagem Criativa
 
Atividades Mod Radio CB 2009
Atividades Mod Radio CB 2009Atividades Mod Radio CB 2009
Atividades Mod Radio CB 2009
richard_romancini
 
Primeira Oficina Semio-Participativa
Primeira Oficina Semio-ParticipativaPrimeira Oficina Semio-Participativa
Primeira Oficina Semio-Participativa
XO na Escola e Fora Dela
 
As TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de QuímicaAs TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de Química
Alcione Torres
 
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
Mìrian Rolim
 

Semelhante a Creative Commons & Particle Systems (20)

Palestra 02
Palestra 02Palestra 02
Palestra 02
 
Introdução à Projeção de cameras
Introdução à Projeção de camerasIntrodução à Projeção de cameras
Introdução à Projeção de cameras
 
Introdução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
Introdução aos Efeitos Visuais e ao CompositingIntrodução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
Introdução aos Efeitos Visuais e ao Compositing
 
O Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
O Genérico - Main Title Design and Diegetic TypeO Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
O Genérico - Main Title Design and Diegetic Type
 
Mídia e Educação
Mídia e EducaçãoMídia e Educação
Mídia e Educação
 
Introdução ao retoque de imagem
Introdução ao retoque de imagemIntrodução ao retoque de imagem
Introdução ao retoque de imagem
 
Slide do proinfo
Slide do proinfoSlide do proinfo
Slide do proinfo
 
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative CommonsOficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
Oficina Plug - Criar e Compartilhar com Licenças Creative Commons
 
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
Recursos Educacionais Abertos: produção colaborativa e autoria na cultura dig...
 
Formação REA em Ilhéus
Formação REA em IlhéusFormação REA em Ilhéus
Formação REA em Ilhéus
 
Formação REA em Ilheus-BA
Formação REA em Ilheus-BAFormação REA em Ilheus-BA
Formação REA em Ilheus-BA
 
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
I SIMTVD: Modelo de Interações para os Processos de Ensino Baseados em TV D...
 
Oficina REA na Universidade Federal do Paraná
Oficina REA na Universidade Federal do ParanáOficina REA na Universidade Federal do Paraná
Oficina REA na Universidade Federal do Paraná
 
ISCIA - Trabalho de Grupo 1
ISCIA - Trabalho de Grupo 1ISCIA - Trabalho de Grupo 1
ISCIA - Trabalho de Grupo 1
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
 
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de AulaPráticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
 
Atividades Mod Radio CB 2009
Atividades Mod Radio CB 2009Atividades Mod Radio CB 2009
Atividades Mod Radio CB 2009
 
Primeira Oficina Semio-Participativa
Primeira Oficina Semio-ParticipativaPrimeira Oficina Semio-Participativa
Primeira Oficina Semio-Participativa
 
As TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de QuímicaAs TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de Química
 
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
Aula 2 - Nós Digitais - Parte I - EA Percurso Formativo 2014
 

Mais de Leonardo Pereira

Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2DTutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
Leonardo Pereira
 
Tutorial de introducao as mascaras
Tutorial de introducao as mascarasTutorial de introducao as mascaras
Tutorial de introducao as mascaras
Leonardo Pereira
 
www.entaovadesign.com 2014
www.entaovadesign.com 2014www.entaovadesign.com 2014
www.entaovadesign.com 2014
Leonardo Pereira
 
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
Leonardo Pereira
 
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5DAdding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
Leonardo Pereira
 
Tutorial de retoque
Tutorial de retoqueTutorial de retoque
Tutorial de retoque
Leonardo Pereira
 
Técnica avançadas de recorte em Photoshop
Técnica avançadas de recorte em PhotoshopTécnica avançadas de recorte em Photoshop
Técnica avançadas de recorte em Photoshop
Leonardo Pereira
 
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
Leonardo Pereira
 
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
Leonardo Pereira
 
Correção de cor em Photoshop
Correção de cor em PhotoshopCorreção de cor em Photoshop
Correção de cor em Photoshop
Leonardo Pereira
 
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3DTutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
Leonardo Pereira
 
Introdução ao Photoshop
Introdução ao PhotoshopIntrodução ao Photoshop
Introdução ao Photoshop
Leonardo Pereira
 
Apresentação relatório de progresso
Apresentação relatório de progressoApresentação relatório de progresso
Apresentação relatório de progresso
Leonardo Pereira
 
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
Leonardo Pereira
 
After Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
After Effects Camera Tracker Plug in TutorialAfter Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
After Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
Leonardo Pereira
 
Leonardo Pereira's Book cover design portfolio
Leonardo Pereira's Book cover design portfolioLeonardo Pereira's Book cover design portfolio
Leonardo Pereira's Book cover design portfolio
Leonardo Pereira
 

Mais de Leonardo Pereira (16)

Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2DTutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
Tutorial de criação de paralaxe numa imagem 2D
 
Tutorial de introducao as mascaras
Tutorial de introducao as mascarasTutorial de introducao as mascaras
Tutorial de introducao as mascaras
 
www.entaovadesign.com 2014
www.entaovadesign.com 2014www.entaovadesign.com 2014
www.entaovadesign.com 2014
 
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
Princípios Orientadores de Design de Interfaces para aplicações iTV orientada...
 
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5DAdding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
Adding paralax to a still picture - From 2D to 2.5D
 
Tutorial de retoque
Tutorial de retoqueTutorial de retoque
Tutorial de retoque
 
Técnica avançadas de recorte em Photoshop
Técnica avançadas de recorte em PhotoshopTécnica avançadas de recorte em Photoshop
Técnica avançadas de recorte em Photoshop
 
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Illustrator's workshop - Covilha October 2012
 
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
Introduction to Photoshop's workshop - Covilha October 2012
 
Correção de cor em Photoshop
Correção de cor em PhotoshopCorreção de cor em Photoshop
Correção de cor em Photoshop
 
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3DTutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
Tutorial de Intro ao Photoshop: Simulação de capa de livro em perspectiva 3D
 
Introdução ao Photoshop
Introdução ao PhotoshopIntrodução ao Photoshop
Introdução ao Photoshop
 
Apresentação relatório de progresso
Apresentação relatório de progressoApresentação relatório de progresso
Apresentação relatório de progresso
 
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
Design de Interfaces IPTV para Seniores_Workshop Tecnologias Interativas de a...
 
After Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
After Effects Camera Tracker Plug in TutorialAfter Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
After Effects Camera Tracker Plug in Tutorial
 
Leonardo Pereira's Book cover design portfolio
Leonardo Pereira's Book cover design portfolioLeonardo Pereira's Book cover design portfolio
Leonardo Pereira's Book cover design portfolio
 

Último

ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Creative Commons & Particle Systems

  • 1. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Departamento de Ciências da Comunicação Professor Leonardo Pereira Ano Curricular - 2010 | 2011 LABORATÓRIO AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA - MULTIMÉDIA Curso de Mestrado em Ciências da Comunicação - 1º Ano | 2º Semestre Aula 09 1. DIREITOS DE AUTOR - LICENÇA CREATIVE COMMONS 2. SISTEMAS DE PARTÍCULAS • Bibliografia aconselhada: Christiansen, M. (2009) Adobe After Effects CS4: Visual Effects and Compositing. Studio Techniques. Adobe Press. Berkeley, CA
  • 2. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação 01 Direitos de Autor - Licenças Creative Commons leonardpeartree@gmail.com
  • 3. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Licenças Na net encontram algumas plataformas onde alguns autores disponibilizam audio e músicas gratuitamente e sob a licença Creative Commons de recursos gratuítos • http://creativecommons.org/ leonardpeartree@gmail.com
  • 4. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Licenças No entanto mesma esta licença de utilização livre tem variações e limitações. de recursos gratuítos Nalguns casos os autores deixam que a música ou audio sejam usados mas tem de haver alguma referência ao autor no trabalho. Noutros casos, por exemplo, não podem cortar a música e usar um excerto. Têm de se informar para saber quais as condições exactas em que os autores disponibilizam os materiais. leonardpeartree@gmail.com
  • 5. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Licenças De qualquer forma aqui ficam algumas plataformas onde há materiais de audio disponibilizados ao abrigo desta licença: de recursos gratuítos • http://www.grsites.com/archive/sounds/ • http://incompetech.com/m/c/royalty-free/index.html?genre=Horror • http://freeplaymusic.com/search/category_search.php?t=v&i=1049 • http://dig.ccmixter.org/free_music • http://www.jamendo.com/br/ • http://freemusicarchive.org/curator/creative_commons Têm de procurar onde é que na plataforma está a descrição da licença de cada um dos materiais. Não deixem de o fazer! leonardpeartree@gmail.com
  • 6. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação 02 Sistemas de Partículas leonardpeartree@gmail.com
  • 7. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação O que são? Os sistemas de Partículas são sistemas ou Plug-ins que nos permitem gerar automatica- mente animações de elementos que se repetem para formar um padrão animado, uma textura animada, ou ainda um conjunto de objectos ou elementos repetidos que surgem animados no nosso filme. Exemplos: • Gotas de chuva a cairem do céu • Flocos de neve a cairem do céu • Aves a cruzarem o céu • Folhas a cairem ao chão • Fumo a sair de algum sítio • Fundos com elementos animados • Poeira • Rastos • etc... • Visualizar exemplos em: http://www.youtube.com/watch?v=lUgpP7xhVm8 http://www.youtube.com/watch?v=JYat51Cc5bg&feature=fvw http://www.youtube.com/watch?v=6na3SeVqXIs&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=X-W1Vsh98c8 leonardpeartree@gmail.com
  • 8. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação O que são? EM VEZ DE ESTARMOS A ANIMAR VIRTUALMENTE CADA UM DOS ELEMENTOS QUE SE REPETEM NA NOSSA ANIMAÇÃO, (TAREFA QUASE IMPOSSÍVEL) O QUE FAZEMOS É USAR UM SISTEMA DE PARTÍCULAS leonardpeartree@gmail.com
  • 9. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Como se Os sistemas de partículas são compostos essencialmente por um emissor (emiter ou producer) e as próprias partículas que este emite. controlam? Particulas Emissor de Partículas leonardpeartree@gmail.com
  • 10. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Como se Para se controlar um sistema de partículas temos de controlar a física do comportamen- to, tanto das partículas como do emiter, em muitas variáveis e sub-variáveis. controlam? De entre as mais comuns referimos as seguintes: • Amount ou birth rate (quantidade de partículas) • Direction (direcção da emissão das particulas) • Position (Posição do emissor das partículas) • Speed (Velocidade da emissão das partículas) • Gravity (a força gravitacional a que as partículas estão sujeitas) • Particle (onde se edita a particula em si) • entres muitas outras como se pode ver na figura ao lado... Mas há muitas muitas mais variáveis. Cada sistema tem as suas próprias variáveis de controlo e por vezes podem se bastante complexos de controlar. leonardpeartree@gmail.com
  • 11. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Que tipo de Existem os pagos e os gratuítos. Sendo que ambos dão origem a possibilidades e resultados diferentes. sistemas existem para Pago: After Effects? Trapcode Particular (da Red Giant software). Este é o mais poderoso sistema de partículas que existe para After Effects. http://www.redgiantsoftware.com/products/all/trapcode-particular/ • Visualizar exemplos em: http://www.youtube.com/watch?v=fr8xu_K6GO0 leonardpeartree@gmail.com
  • 12. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Que tipo de Gratuítos que já vêm incluídos no AE: • CC Ball Action (com uma câmera é tridimensional) - Limitado a bolas tridimensionais... sistemas • CC Bubbles (bidimensional) - Para fazer bolhinhas... existem para • CC Particles System II (Bidimensional)... • CC Particle World - Praticamente igual ao anterior mas Tridimensional... After Effects? • CC Pixel Polly - Para fazer pequenas desfragmentações ou explosões de imagens... • CC Rain - Para criar chuva... • CC Scaterize - Para criar nuvens de partículas e animar as suas distorções... • CC Starburst - Para fazer a animação de um céu estrelado... • Particle Playground - Aconselhável para se editar e criar especificamente a partícula... E como se aplicam estas partículas? É simples! O primeiro passo é criar uma nova layer “Solid“ branca: • Layer >> New >> Solid Depois é aplicar um efeito de partículas a essa layer: • Effect >> Simulation >> Efeito de partículas escolhido... Por fim, no painel dos efeitos, manipulam-se e animam-se as variáveis físicas disponíveis em cada um dos efeitos de partículas aplicados. leonardpeartree@gmail.com
  • 13. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutoriais Os de Andrew Kramer do website VídeoCopilot: http://www.videocopilot.net/tutorials/smoke_trails/ aconselhados http://www.videocopilot.net/tutorials/ancient_titles/ http://www.videocopilot.net/tutorials/energy_wipe/ http://www.videocopilot.net/tutorials/meteor_crash_3d_p1/ http://www.videocopilot.net/tutorials/speed_particles/ http://www.videocopilot.net/tutorials/energy/ http://www.videocopilot.net/tutorials/moving_3d_lines/ E os do Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=ZZcWU4C-ZcA http://www.youtube.com/watch?v=xmimOeWZRcY&feature=fvw http://www.youtube.com/watch?v=L2JjdV5udnU&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=csLOWeiwSAE http://www.youtube.com/watch?v=h3bf0ULF2m0&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=gFlXPSH09Ok&feature=related leonardpeartree@gmail.com
  • 14. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Limitações Os sistemas de partículas, tal como as encontramos no After Effects, oferecem-nos partículas específicas. MAS E SE QUISERMOS USAR OS SISTEMAS DE PARTÍCULAS, MAS UTILIZANDO UMA UNIDADE DE PARTÍCULA EXTERNA CRIADA POR NÓS? É POSSÍVEL? É exactamente isso que vamos agora ver na aula! leonardpeartree@gmail.com
  • 15. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Hoje na aula ... Vamos fazer um Tutorial, utilizando o Efeito de partículas “Particle Playground“, para criar um fluxo animado de glóbulos vermelhos dentro do ambiente da circulação sanguínea. A ideia é poder, a partir dos efeitos que temos nativamente ao dispôr no AE, criar particulas customizáveis e criadas de raíz por nós. Vamos a isso! leonardpeartree@gmail.com
  • 16. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutorial 1 A primeira coisa que vamos fazer é configurar a nossa partícula, ou seja, a unidade (glóbulo vermelho) que depois será multiplicada e animada pelo sistema de partículas. “Corrente sanguínea“ 1. Vamos começar por importar a imagem do glóbulo: >> File >> Import >> File: célula.png 2. Criamos uma nova composição com uma duração de 50 segundos (Pal D1/DV) que nomeamos de “comp célula” 3. Arrastamos o ficheiro célula.png para o painel das layers para gerar uma layer. 4. Mudamos o tamanho da layer para 34% no “Scale” da layer. 5. Animamos a rotação da layer: no primeiro frame da comp. inserimos um Keyframe no parâmetro “rotation“. Inserimos um valor de 8 rotações (8x+0.0º). Na última frame da comp. inserimos mais um keyframe no mesmo parâmetro onde inserimos um valor de 0 rotações (0x+0.0º). leonardpeartree@gmail.com
  • 17. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutorial 1 6. Duplicamos a layer, aplicamos ao duplicado um efeito de “Gausian Blur“ (0,5) e reduzimos a opacidade da layer para 50%. “Corrente sanguínea“ Agora vamos passar a uma segunda fase onde, depois de construída a unidade de partícula, vamos criar o fundo da nossa animação. 7. Importamos os restantes materiais: >> File >> Import >> File: textura.tif 8. Criamos uma nova composição com o nome “composição final”, com 16 segundos e em PALD1/DV. 9. Arrastamos para dentro da “Composição final” a “Comp célula“ e o ficheiro “textura.tif“. 10. Criamos uma nova layer “solid“ e aplicamos a essa layer o efeito “ramp”: >> Effect >> Generate>> Ramp 11. Passamos a layer “textura” para debaixo da layer de solid antes criada e aplicar um “multiply”. 12. No efeito “ramp”, no painel dos efeitos, aplicamos duas cores. Um vermelho escuro e um vermelho normal. leonardpeartree@gmail.com
  • 18. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutorial 1 Agora vamos passar a uma terceira fase onde vamos finalmente usar um sistema de partículas para criar uma corrente de glóbulos vermelhos. “Corrente sanguínea“ 13. Criamos uma nova layer “solid“ branca. 14. Nessa layer aplicamos o efeito “Particle Playground“: >> Effect >> Simulation >> P. Playground E agora vamos ter de associar a composição que contém a animação do glóbulo a rodar a este sistema de partículas que acabamos de aplicar à layer solid. 15. Dentro do efeito “Particle Playground“, começamos por abrir o parâmetro “Layer map“. Em “Use Layer“ escolher a layer “Comp Célula“. A partir daqui temos o sistema de partículas a utilizar a partícula que antes desenhamos na outra composição, como se vê nesta figura. Agora vamos animar e manipular os parâmetros do sistema de partículas para criarmos a animação pretendida. leonardpeartree@gmail.com
  • 19. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutorial 1 16. Dentro do efeito “Particle Playground“, e dentro de layer map, em “Time Offset “Corrente Type“ escolhemos “relative“ ou “relative sanguínea“ random“. 17. Em “Random Time Max” inserimos o valor 1.60. Com isto acabamos de dizer ao sistema de partículas para, em cada partícula gerada, usar excertos diferentes da animação usada na composição da partícula em si. Agora vamos posicionar o nosso sistema de partículas por forma a que pareça que temos um fluído de glóbulos vermelhos. 18. No parâmetro “Gravity” inserimos os seguintes valores: >> Force: 0 >> Force Random Spread: 0 >> Direction: 180º Agora vamos posicionar correctamente a nossa partícula em relação ao Plano. leonardpeartree@gmail.com
  • 20. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Tutorial 1 19. No parâmetro “Cannon” inserimos os seguintes valores: “Corrente sanguínea“ >> Position: 981,288 >> Barrel Radius: 0 >> Particles per second: 1 >> Direction: 0x-90º >> Direction Random Spread: 27.00 >> Velocity: 116 >> Velocity Random spread: 0 >> Particle Radius: 296 E pronto...Temos o nosso fluxo de glóbulos vermelhos animados. 20. Por fim para se dar algum realismo acrescido pode-se aplicar um “Drop Shadow” à layer solid que contém o sistema de partículas. >> Opacity: 74% >> Direction: 135º Et voilá... Aqui temos um fluxo de glóbulos vermelhos numa corrente sanguínea. É só fazer o render. leonardpeartree@gmail.com
  • 21. Universidade do Minho Módulo Multimédia Instituto de Ciências Sociais Laboratório Audiovisual e Multimédia - 2010 | 2011 Professor Leonardo Pereira Departamento de Ciências da Comunicação Dúvidas? Há alguma dúvida? leonardpeartree@gmail.com