SlideShare uma empresa Scribd logo
Concordância Verbal

           Prof. Malu Borges
Concordância

      Concordância é a igualdade de gênero e número entre o
substantivo e adjetivo, artigo, numeral, pronome e igualdade de
número e pessoa entre o verbo e o sujeito.

   Ex.: Dois helicópteros sobrevoaram a região.

  O verbo apresenta-se no plural, concordando com o sujeito que está no plural.

   Ex.: As nossas duas amigas italianas nos visitarão em julho.

  artigo                numeral
                                                    adjetivo fem. plural
fem. plural pronome fem. plural substantivo
            fem. plural          fem./plural
Concordância Verbal
   A concordância pode ser verbal e nominal. É
verbal quando o verbo se flexiona para concordar
com seu sujeito.
Ex.: O homem não é um dos mamíferos mais dorminhocos.



  sujeito na   Verbo na 3ª
 3ª pessoa       pessoa
 do singular   do singular
Concordância do verbo com o sujeito
simples

 a) Regra Geral
 O verbo concordará com o sujeito em número (singular e
 plural) e pessoa (1ª, 2ª e 3ª), mesmo que este venha
 deslocado.

Ex1.: Nós nunca discordamos de você.
                                     1. Sujeito simples é aquele que
                                        possui um único núcleo,isto é,
sujeito na 1ª       verbo na 1ª         uma única palavra principal.
 pessoa do                                            .
                                     2. O núcleo do sujeito nunca é
                  pessoa do plural
   plural                               determinado por preposição
                                        (de, em, com etc...)
Ex2: Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda.


                                             sujeito na 3ª
     Verbo na                                 pessoa do
   3ª pessoa do                             singular (=ela)
      singular



       Não importa a posição do verbo (antes ou depois do sujeito
simples): a concordância é sempre feita com o núcleo dele.
Concordância do verbo com o
                   sujeito composto
I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo , este
ficará no plural.
Ex.: O ônibus e o caminhão deslizaram na pista.
                                                   Sujeito composto é
                                                   aquele que apresenta
      sujeito composto antes     verbo no plural   dois ou mais núcleos.
              do verbo
Observação: O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos:
quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração
gradativa.

 Ex.1: A paz e a tranquilidade reinava (reinavam) naquele lugar.
 Ex.2: A angústia, a inquietação, o desespero o dominou (dominaram).
II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá
concordar com o mais próximo, ou ficará no plural.
 Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai.


  Verbo na 3ª pessoa              sujeito composto
do singular, concordando          depois do verbo
       com o filho

    Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai.


  verbo na 3ª pessoa                 sujeito composto
       do plural                     depois do verbo
III. Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes,
     ele ficará no plural.

 Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª
  pessoa do plural (nós).
 Ex.: Você, sua prima e eu iremos ao cinema.



                                    verbo na 1ª pessoa
           sujeito formado por
          pessoas gramaticais      do plural (nós)
      diferentes, com a presença
            da 1ª pessoa (eu)
   Quando os núcleos do sujeito vierem ligados
    pela conjunção "ou" , o verbo ficará no
    singular se houver ideia de exclusão ou
    retificação. Se houver ideia de inclusão o
    verbo irá para o plural.

    Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão)
    O Curupira ou Currupira figura em uma infinidade de
    lendas. (retificação)
    Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)


   Quando o sujeito for formado por um
    pronome de tratamento o verbo irá sempre
    para 3º pessoa.
Concordância dos verbos Impessoais

a) Verbo Haver
É impessoal quando empregado com o sentido de “existir” ou “acontecer”.
 Ex.1: Havia muitos alunos na sala de aula.


                     Não é sujeito,        Em locuções verbais, o verbo
   3ª pessoa do                            haver transmite a impessoalidade
      singular       é objeto direto
                                           para o outro verbo (verbo
                                           auxiliar), que também fica no
                                           singular.
 Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes.
                                           Ex.: Deve haver vinte pessoas na
                                           sala.
            3ª pessoa do      Não é sujeito,
               singular       é objeto direto
Observações:
        O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o
verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao
qual se refere.
Ex.: Antigamente havia poucas escolas particulares.



              3ª pessoa do          Não é sujeito,
                 singular           é objeto direto
    Antigamente existiam poucas escolas particulares.


             3ª pessoa do         sujeito plural
                 plural
     Antigamente deviam existir poucas escolas particulares.


                                              sujeito plural
              3ª pessoa do plural
Verbo haver como auxiliar de outro verbo


Quando haver funciona como auxiliar de outro verbo, deve
concordar normalmente com seu sujeito.


Ex.: Os professores já haviam entrado, quando ele chegou



                            Verbo na 3ª pessoa do
        Sujeito
                            plural
      3ªpessoa do
        plural
b) Verbo Fazer

          O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de
tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem
sujeito fica na 3ª pessoa do singular.
Ex.: Já faz muitos anos que não a vejo.

                    Não é sujeito,
  3ª pessoa do      é objeto direto
     singular
 Observação:
          Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal,
 transmite o singular para o auxiliar.

 Ex.: Já deve fazer muitos anos que não a vejo.

                              Não é sujeito,
       3ª pessoa do           é objeto direto.
          singular
c) Verbo Ser indicando horas e distância
          Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará
 com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal, ou seja, não apresenta
 sujeito.
 Ex.: É uma hora.
      São três horas.
      Daqui até a fazenda é um quilômetro.
      Daqui até o sítio são dez quilômetros.

Observação:

         Nas indicações referentes a dia do mês, o verbo admite duas construções.
 Ex.: Hoje é dia dez de julho.
     Hoje são dez de julho.
Verbo + pronome se

1. Os verbos transitivos diretos ou os transitivos diretos e indiretos,
quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito.
                    pronome apassivador
Ex.1: Vendem-se carros e terrenos a prazo.

 verbo transitivo        sujeito no plural
     direto
        Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica,
a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja:
     Carros e terrenos são vendidos a prazo.

    Sujeito no plural       Verbo na 3ª pessoa
                                 do plural
Ex.: Divulgaram-se os planos.                   Os planos foram divulgados.


  verbo transitivo       sujeito                 sujeito    locução verbal
 direto + pronome
         se
Compare essas duas construções e observe que:
1º.) Elas são equivalentes quanto ao sentido;
2º.) Em ambas o sujeito é o mesmo;

3º.) Em ambas o verbo concorda com o sujeito.
2. Os demais verbos – de ligação, intransitivo e transitivo indireto - ,
quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito),
ficam na 3ª pessoa do singular.



                    índice de indeterminação do sujeito


 Ex.: Precisa-se de serventes de pedreiro.
 Não se deve confundir se pronome apassivador com
se índice de indeterminação do sujeito. As orações
que possuem sujeito indeterminado são formadas por
verbo de ligação, verbo transitivo indireto ou verbo
intransitivo + se. Nesses casos o verbo fica na 3ª
pessoa do singular
Ex.: Não se confiava nos planos.            Nos planos não eram confiados.


      3ª pessoa do     Não é o sujeito,       construção inexistente no idioma
         singular    é o objeto indireto.

Observações:
1ª) Convém lembrar que o núcleo do sujeito nunca é regido de preposição.
2ª) Na maioria dos casos, o que impossibilita a transformação é a
presença da preposição exigida pelo verbo (no exemplo: confiar em).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
Alice Silva
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
Rita Cunha
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
Ana Paula Dos Santos
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
IedaSantana
 
Predicados e predicativos
Predicados e predicativosPredicados e predicativos
Predicados e predicativos
Edson Alves
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
PaolaLins
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Termos essenciais da oração
Termos essenciais da oraçãoTermos essenciais da oração
Termos essenciais da oração
SEEDUC
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominal
CAvancar
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
Ivana Mayrink
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
Cassandra Cruz
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
Sadrak Silva
 
Aula 13 vozes verbais
Aula 13   vozes verbaisAula 13   vozes verbais
Aula 13 vozes verbais
Flávio Ferreira
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
Karen Olivan
 
Oracoes coordenadas
Oracoes coordenadasOracoes coordenadas
Oracoes coordenadas
Andréa Brandão Mappa
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
Rosalina Simão Nunes
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
Elaine Teixeira
 
Pronome
PronomePronome

Mais procurados (20)

Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Predicados e predicativos
Predicados e predicativosPredicados e predicativos
Predicados e predicativos
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Termos essenciais da oração
Termos essenciais da oraçãoTermos essenciais da oração
Termos essenciais da oração
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominal
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Aula 13 vozes verbais
Aula 13   vozes verbaisAula 13   vozes verbais
Aula 13 vozes verbais
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIOCLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
CLASSE DE PALAVRAS - ADVÉRBIO
 
Oracoes coordenadas
Oracoes coordenadasOracoes coordenadas
Oracoes coordenadas
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Pronome
PronomePronome
Pronome
 

Semelhante a Concordancia verbal[1]

Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
ProfFernandaBraga
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
geisiene strelow
 
Verbos
VerbosVerbos
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Lidiane Rodrigues
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
Fernando Vieira
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Angela Santos
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
Nádia França
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
Sadrak Silva
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
Marcos Emídio
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
Gil Guimarães
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
Vera Pinho
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
Jomari
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
Jomari
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Kennedy Soares
 
ConcordâNicia Verbal
ConcordâNicia VerbalConcordâNicia Verbal
ConcordâNicia Verbal
guest927573a
 
Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015
Flávio Ferreira
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
Daniele Silva
 
Concordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptxConcordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptx
Ana Vaz
 

Semelhante a Concordancia verbal[1] (20)

Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
ConcordâNicia Verbal
ConcordâNicia VerbalConcordâNicia Verbal
ConcordâNicia Verbal
 
Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Concordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptxConcordância verbal.pptx
Concordância verbal.pptx
 

Mais de Luiz Fernando Prado

Equilibrio2.daniela
Equilibrio2.danielaEquilibrio2.daniela
Equilibrio2.daniela
Luiz Fernando Prado
 
Equilibrio1.daniela
Equilibrio1.danielaEquilibrio1.daniela
Equilibrio1.daniela
Luiz Fernando Prado
 
Cinetica.ppt daniela
Cinetica.ppt danielaCinetica.ppt daniela
Cinetica.ppt daniela
Luiz Fernando Prado
 
8. cigarro 2011 com exercícios
8. cigarro   2011 com exercícios8. cigarro   2011 com exercícios
8. cigarro 2011 com exercícios
Luiz Fernando Prado
 
Belo monte dentro2
Belo monte dentro2Belo monte dentro2
Belo monte dentro2
Luiz Fernando Prado
 
Belo monte
Belo monteBelo monte
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiça
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiçaCartilha bullying conselho_nacional_ justiça
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiça
Luiz Fernando Prado
 
Analise de textos estrutura sintática cópia
Analise de textos estrutura sintática   cópiaAnalise de textos estrutura sintática   cópia
Analise de textos estrutura sintática cópia
Luiz Fernando Prado
 

Mais de Luiz Fernando Prado (8)

Equilibrio2.daniela
Equilibrio2.danielaEquilibrio2.daniela
Equilibrio2.daniela
 
Equilibrio1.daniela
Equilibrio1.danielaEquilibrio1.daniela
Equilibrio1.daniela
 
Cinetica.ppt daniela
Cinetica.ppt danielaCinetica.ppt daniela
Cinetica.ppt daniela
 
8. cigarro 2011 com exercícios
8. cigarro   2011 com exercícios8. cigarro   2011 com exercícios
8. cigarro 2011 com exercícios
 
Belo monte dentro2
Belo monte dentro2Belo monte dentro2
Belo monte dentro2
 
Belo monte
Belo monteBelo monte
Belo monte
 
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiça
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiçaCartilha bullying conselho_nacional_ justiça
Cartilha bullying conselho_nacional_ justiça
 
Analise de textos estrutura sintática cópia
Analise de textos estrutura sintática   cópiaAnalise de textos estrutura sintática   cópia
Analise de textos estrutura sintática cópia
 

Concordancia verbal[1]

  • 1. Concordância Verbal Prof. Malu Borges
  • 2. Concordância Concordância é a igualdade de gênero e número entre o substantivo e adjetivo, artigo, numeral, pronome e igualdade de número e pessoa entre o verbo e o sujeito. Ex.: Dois helicópteros sobrevoaram a região. O verbo apresenta-se no plural, concordando com o sujeito que está no plural. Ex.: As nossas duas amigas italianas nos visitarão em julho. artigo numeral adjetivo fem. plural fem. plural pronome fem. plural substantivo fem. plural fem./plural
  • 3. Concordância Verbal A concordância pode ser verbal e nominal. É verbal quando o verbo se flexiona para concordar com seu sujeito. Ex.: O homem não é um dos mamíferos mais dorminhocos. sujeito na Verbo na 3ª 3ª pessoa pessoa do singular do singular
  • 4. Concordância do verbo com o sujeito simples a) Regra Geral O verbo concordará com o sujeito em número (singular e plural) e pessoa (1ª, 2ª e 3ª), mesmo que este venha deslocado. Ex1.: Nós nunca discordamos de você. 1. Sujeito simples é aquele que possui um único núcleo,isto é, sujeito na 1ª verbo na 1ª uma única palavra principal. pessoa do . 2. O núcleo do sujeito nunca é pessoa do plural plural determinado por preposição (de, em, com etc...)
  • 5. Ex2: Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda. sujeito na 3ª Verbo na pessoa do 3ª pessoa do singular (=ela) singular Não importa a posição do verbo (antes ou depois do sujeito simples): a concordância é sempre feita com o núcleo dele.
  • 6. Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo , este ficará no plural. Ex.: O ônibus e o caminhão deslizaram na pista. Sujeito composto é aquele que apresenta sujeito composto antes verbo no plural dois ou mais núcleos. do verbo Observação: O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa. Ex.1: A paz e a tranquilidade reinava (reinavam) naquele lugar. Ex.2: A angústia, a inquietação, o desespero o dominou (dominaram).
  • 7. II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural. Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai. Verbo na 3ª pessoa sujeito composto do singular, concordando depois do verbo com o filho Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai. verbo na 3ª pessoa sujeito composto do plural depois do verbo
  • 8. III. Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes, ele ficará no plural.  Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós). Ex.: Você, sua prima e eu iremos ao cinema. verbo na 1ª pessoa sujeito formado por pessoas gramaticais do plural (nós) diferentes, com a presença da 1ª pessoa (eu)
  • 9. Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção "ou" , o verbo ficará no singular se houver ideia de exclusão ou retificação. Se houver ideia de inclusão o verbo irá para o plural. Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão) O Curupira ou Currupira figura em uma infinidade de lendas. (retificação) Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)  Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa.
  • 10. Concordância dos verbos Impessoais a) Verbo Haver É impessoal quando empregado com o sentido de “existir” ou “acontecer”. Ex.1: Havia muitos alunos na sala de aula. Não é sujeito, Em locuções verbais, o verbo 3ª pessoa do haver transmite a impessoalidade singular é objeto direto para o outro verbo (verbo auxiliar), que também fica no singular. Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes. Ex.: Deve haver vinte pessoas na sala. 3ª pessoa do Não é sujeito, singular é objeto direto
  • 11. Observações: O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere. Ex.: Antigamente havia poucas escolas particulares. 3ª pessoa do Não é sujeito, singular é objeto direto Antigamente existiam poucas escolas particulares. 3ª pessoa do sujeito plural plural Antigamente deviam existir poucas escolas particulares. sujeito plural 3ª pessoa do plural
  • 12. Verbo haver como auxiliar de outro verbo Quando haver funciona como auxiliar de outro verbo, deve concordar normalmente com seu sujeito. Ex.: Os professores já haviam entrado, quando ele chegou Verbo na 3ª pessoa do Sujeito plural 3ªpessoa do plural
  • 13. b) Verbo Fazer O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na 3ª pessoa do singular. Ex.: Já faz muitos anos que não a vejo. Não é sujeito, 3ª pessoa do é objeto direto singular Observação: Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal, transmite o singular para o auxiliar. Ex.: Já deve fazer muitos anos que não a vejo. Não é sujeito, 3ª pessoa do é objeto direto. singular
  • 14. c) Verbo Ser indicando horas e distância Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal, ou seja, não apresenta sujeito. Ex.: É uma hora. São três horas. Daqui até a fazenda é um quilômetro. Daqui até o sítio são dez quilômetros. Observação: Nas indicações referentes a dia do mês, o verbo admite duas construções. Ex.: Hoje é dia dez de julho. Hoje são dez de julho.
  • 15. Verbo + pronome se 1. Os verbos transitivos diretos ou os transitivos diretos e indiretos, quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito. pronome apassivador Ex.1: Vendem-se carros e terrenos a prazo. verbo transitivo sujeito no plural direto Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja: Carros e terrenos são vendidos a prazo. Sujeito no plural Verbo na 3ª pessoa do plural
  • 16. Ex.: Divulgaram-se os planos. Os planos foram divulgados. verbo transitivo sujeito sujeito locução verbal direto + pronome se Compare essas duas construções e observe que: 1º.) Elas são equivalentes quanto ao sentido; 2º.) Em ambas o sujeito é o mesmo; 3º.) Em ambas o verbo concorda com o sujeito.
  • 17. 2. Os demais verbos – de ligação, intransitivo e transitivo indireto - , quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular. índice de indeterminação do sujeito Ex.: Precisa-se de serventes de pedreiro.
  • 18.  Não se deve confundir se pronome apassivador com se índice de indeterminação do sujeito. As orações que possuem sujeito indeterminado são formadas por verbo de ligação, verbo transitivo indireto ou verbo intransitivo + se. Nesses casos o verbo fica na 3ª pessoa do singular Ex.: Não se confiava nos planos. Nos planos não eram confiados. 3ª pessoa do Não é o sujeito, construção inexistente no idioma singular é o objeto indireto. Observações: 1ª) Convém lembrar que o núcleo do sujeito nunca é regido de preposição. 2ª) Na maioria dos casos, o que impossibilita a transformação é a presença da preposição exigida pelo verbo (no exemplo: confiar em).