SlideShare uma empresa Scribd logo
CONCORDÂNCIA VERBAL
REGRA GERAL
• O verbo deve concordar com o sujeito em
  número e pessoa.

Observe:
Ex: A secretária e suas auxiliares não
 compareceram à reunião.
Princípios gerais de concordância
- SUJEITO SIMPLES

1.O verbo concorda com o núcleo do sujeito simples em
   número e pessoa.
Ex: “Ela pensa em casamento e eu nunca mais fui à
   escola.” (Caetano Veloso)

Ex: “Os pombos ciscavam a terra solta.” (Clarice Lispector)
2.Em caso de sujeito representado por um substantivo
   coletivo, o verbo fica na 3ª pessoa do singular.

Ex: A boiada, assustada, disparou pelo pasto.

Ex: A multidão seguiu o candidato pelas ruas de Teresina.

OBS.: Quando o coletivo é seguido de adjunto adnominal no
  plural, o verbo fica no singular ou pode ir para o plural.

Ex: Um bando de pássaros voava sobre o pomar.
    Um bando de pássaros voavam sobre o pomar.
3. Se o sujeito é representado por expressões partitivas ( a
   maioria de, a maior parte de, a metade de, uma
   porção de, etc.) o verbo pode concordar tanto com o
   núcleo dessas expressões como com o substantivo que as
   segue.

Ex: A maioria dos convidados chegou cedo.
   A maioria dos convidados chegaram cedo.
4. Quando o sujeito é representado por expressões
  aproximativas (cerca de, perto de ) o verbo concorda
  com o substantivo determinado por essas expressões.

Ex: Cerca de vinte voluntários ajudavam os bombeiros.
Ex: Perto de cem mil candidatos inscreveram-se no
  concurso do HUT.

5. Se o sujeito for introduzido pela expressão mais de um, o
   verbo ficará no singular.
Ex: Mais de um candidato desistiu do debate na Tv
   Assembleia.
Ex: Mais de um jogador foi convocado para o amistoso.
OBS.: Quando a expressão mais de um vem repetida ou se
  associa a um verbo exprimindo reciprocidade, o emprego
  do plural é obrigatório.

Ex: Mais de um deputado, mais de um senador não
  concordaram com as novas medidas do TRE.

Ex: Mais de um torcedor agrediram-se na festa dos cem
  anos do Corinthians.
6. Em casos de concordância com locuções pronominais
   (algum de nósvós, alguns de nósvós, qual de
   nósvós, quais de nósvós, etc):
a)o verbo fica no singular quando o primeiro pronome da
   locução figura no singular:
Ex: Algum de nós o acompanhará.
    Qual de vós abandonou a luta?

b)Quando o primeiro pronome figura no plural, o verbo
  pode concordar com esse pronome ou com o pronome
  pessoal:
Ex:Alguns de nós o acompanharão.
Ex: Alguns de nós o acompanharemos.
7. Se o sujeito for formado pela expressão um dos ... que, o
   verbo irá para o plural.

Ex: Lúcio é um dos jogadores que mais atuaram pela
  Seleção.

8. Com sujeito realçado pela palavra que, o verbo concorda
   com o antecedente dessa palavra.

Ex: Aqui sou eu que tomo as iniciativas.
Ex: Fomos nós que fizemos a denúncia.
9. Quando o sujeito for representado pelo pronome quem, o
   verbo ficará na 3ª pessoa do singular ou poderá concordar
   com o antecedente desse pronome.

Ex: Somos nós quem contará a verdade a ele.
   Somos nós quem contaremos a verdade a ele.

Ex: “Não sou eu quem está no jogo.” (Érico Veríssimo)

Ex: “És tu quem dás frescor à mansa brisa.” (Gonçalves
  Dias)
10. Em caso de sujeito representado por pronomes de
  tratamento, o verbo deve ser empregado na 3ª pessoa do
  singular ou do plural, concordando com o número
  gramatical desses pronomes.

Ex: Vossa Excelência apreciou o jantar?
Ex: Vossas Senhorias concordam com essa opinião?
11. Sujeito representado por substantivo próprio no plural:

a) com artigo no plural, o verbo vai para o plural.
   Ex: Os Sertões notabilizaram Euclides da Cunha.
   Ex: Os Estados Unidos sofreram duros ataques
   terroristas.

b) sem artigo ou com artigo no singular, o verbo fica no
    singular.
Ex: Minas Gerais é uma região de montanhas.
Ex: O Amazonas parece um verdadeiro mar.
c) com nomes de obras no plural seguidos do verbo ser, este
   fica no singular, desde que o predicativo figure no
   singular.

Ex: Os Miseráveis é uma célebre obra de Victor Hugo.
12.Quando o sujeito é representado por expressão indicativa
   de porcentagem, o verbo pode concordar com o numeral
   ou com o substantivo a que se refere a porcentagem.

Ex: 35% da população apoiam essas medidas.
    35% da população apoia essas medidas.
    35% dos entrevistados apoiam essas medidas.

OBS.: Com 1%, deixe o verbo sempre no singular.
Ex: 1% dos candidatos não compareceu à prova.
- SUJEITO COMPOSTO

1.Se for anteposto ao verbo, este vai para o plural.
Ex: O líder e seus comparsas abandonaram o cativeiro.

2. Se posposto ao verbo, vai para o plural ou concordar com
   o núcleo mais próximo.

Ex: Abandonaram o cativeiro o líder e seus comparsas.

Ex: Abandonou o cativeiro o líder e seus comparsas.
3.Se houver sujeito composto de palavras sinônimas ou
   ordenado em gradação, o verbo poderá ficar ou no
   singular ou ir para o plura

Ex:A minha dor, a minha angústia, o meu desespero não o
  comovia.
Ex:A minha dor, a minha angústia, o meu desespero não o
  comoviam.

4.Em caso de, sujeito simples porém com mais de um
   núcleo, o verbo ficará no singular.

Ex: O eleitor, o cidadão esclarecido vota conscientemente.
Ex: Meu mestre e grande amigo merece uma grande
  homenagem.
5.Caso haja sujeito composto de pessoas gramaticais
   diferentes, o verbo deve ir para o plural nos seguintes
   casos:

a)se houver a 1ª pessoa, ela prevalecerá sobre as demais.
       Ex: Eu, tu e ele viajaremos juntos.

b)havendo a 2ª pessoa, o verbo poderá flexionar-se na 2ª ou
   na 3ª pessoa.
Ex: Tu e ele sois testemunhas.
     Tu e ele são testemunhas.
    “Juro que tu e tua filha me pagam.”
Outros casos de concordância...
1.Se o sujeito estiver ligado por ou:

a)o verbo irá para o plural quando o fato expresso por ele
   abranger todos os núcleos.

Ex: O fumo ou o álcool prejudicam à saúde.

b)o verbo ficará no singular quando houver ideia de
   exclusão:

Ex: Você ou ele será o orador da colação de grau.
c)o verbo ficará no singular quando a conjunção ou ligar
   palavras ou expressões sinônimas:

Ex:Topologia pronominal ou sintaxe de colocação constitui
  um importante tópico de nossa linguagem.

2. Sujeito ligado por nem ... nem:
a)o verbo irá para o plural se o fato expresso se referir a
   todos os núcleos:
Ex: Nem a fama nem o poder lhe trouxeram felicidade.

b)havendo a exclusão virtual de um dos elementos do
   sujeito, o verbo deverá ficar no singular.
Ex: Nem o México nem a Argentina será o vencedor da
   próxima Copa.
3.      Sujeito seguido de um aposto resumidor
     (tudo, nada, ninguém, cada um). O verbo concorda com
     o aposto:

Ex: Jogos, festas, jantares, nada o tirava de seu isolamento.
   Parentes, amigos, vizinhos, ninguém o socorreu.
Verbos DAR, BATER e SOAR

- Empregados em referência a horas, estes verbos
  concordam com a expressão numérica que indica horas:

Ex: Soaram doze horas nas igrejas daqueles vales.

Ex: Deu meio-dia no relógio da estação.

Ex: E a noite ia passando. Deram dez horas.
- Quando o sujeito é a palavra relógio ( ou equivalente), o
  verbo naturalmente concorda com ele:

Ex: Ouvi nitidamente o relógio da portaria dar as onze
  horas.

Ex: Soou cinco horas o sino da capela.
Concordância do verbo PARECER

- Esse verbo anteposto a um infinitivo, admite dois tipos
  de concordância:

a)flexiona-se o verbo parecer, e o infinitivo fica invariável:

Ex: As horas parecem demorar a passar.

b)flexiona-se o infinitivo, e o verbo parecer fica invariável:

Ex: As horas parece demorarem a passar.
Concordância com a palavra se
a)Quando o se é IIS, o verbo fica na 3ª pessoa do singular.

Ex: Precisa-se de promotores de vendas.
    Era-se mais feliz antigamente.

b)Quando o se é PA, o verbo concorda com o sujeito
  paciente.

Ex: Aluga-se casa em Luís Correia.
   Alugam-se casas em Luís Correia.
Concordância com o verbo ser
a)na determinação de datas, horas e distâncias, embora seja
   impessoal, o verbo ser concorda com a expressão a que
   se refere:

Ex: O quê? Já são 09 de setembro?
    Já é quase meio-dia.
    Daqui a Altos são 25 quilômetros.
b)O verbo ser concorda com o sujeito quando este for
  representado por um nome próprio:

Ex: Os miseráveis é uma famosa obra do escritor francês
  Vítor Hugo.

c)Se o sujeito se referir a coisas ou objetos, o verbo ser
   concordará, de preferência, com o predicativo:

Ex: A tristeza são os dias perdidos da juventude.
Ex: O banco eram duas tábuas estreitas e ásperas.
d)Se o sujeito for constituído pelos pronomes tudo, isso, isto
   ou aquilo e o predicativo estiver no plural, o verbo ser
   concordará normalmente com o predicativo:

Ex: Tudo seriam lembranças passageiras.

Ex: Aquilo eram fantasias da infância.
e)Quando o verbo ser expressa quantidade, concorda com o
  predicativo:

Ex: Quinhentos gramas de azeitona é muito.

Ex: Dois reais era suficiente para a compra da sukita.
f)Quando se usam pronomes retos como sujeito, o verbo ser
   sempre concorda com eles:

Ex: O advogado aqui és tu.

Ex: Ele é os pilares de nossa casa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
Alice Silva
 
Crase
CraseCrase
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
ADRIANA BORDINHÃO VICIOLI
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
Lidiane Rodrigues
 
Mas, mais e más
Mas, mais e másMas, mais e más
Mas, mais e más
Sônia Marques
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
Keu Oliveira
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
Ivana Mayrink
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
Cynthia Funchal
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
Ana Paula Dos Santos
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
Flávio Ferreira
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
Elaine Andreatta
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
Mara dalto
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
Daniele Silva
 
Hifen
HifenHifen
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
guest7174ad
 
Aula sobre crase
Aula sobre craseAula sobre crase
Aula sobre crase
catarinodilson
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Pronomes Pessoais
Pronomes PessoaisPronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
LeYa
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
Flávio Ferreira
 

Mais procurados (20)

Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
 
Mas, mais e más
Mas, mais e másMas, mais e más
Mas, mais e más
 
Estrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavrasEstrutura e formação das palavras
Estrutura e formação das palavras
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Acentuação gráfica
Acentuação gráficaAcentuação gráfica
Acentuação gráfica
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Hifen
HifenHifen
Hifen
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Aula sobre crase
Aula sobre craseAula sobre crase
Aula sobre crase
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Pronomes Pessoais
Pronomes PessoaisPronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
 

Semelhante a Concordância Verbal

[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
Fernando Vieira
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Lidiane Rodrigues
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
Gil Guimarães
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
Marcos Emídio
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
geisiene strelow
 
Verbos
VerbosVerbos
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Blog Estudo
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
Vera Pinho
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Angela Santos
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
Andriane Cursino
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
Nádia França
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
Jomari
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
Jomari
 
Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015
Flávio Ferreira
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
Vilmar Vilaça
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
Sadrak Silva
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
ProfFernandaBraga
 
Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]
Luiz Fernando Prado
 

Semelhante a Concordância Verbal (20)

[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
 
Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
 
Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Concordância Verbal

  • 2.
  • 3. REGRA GERAL • O verbo deve concordar com o sujeito em número e pessoa. Observe: Ex: A secretária e suas auxiliares não compareceram à reunião.
  • 4. Princípios gerais de concordância - SUJEITO SIMPLES 1.O verbo concorda com o núcleo do sujeito simples em número e pessoa. Ex: “Ela pensa em casamento e eu nunca mais fui à escola.” (Caetano Veloso) Ex: “Os pombos ciscavam a terra solta.” (Clarice Lispector)
  • 5. 2.Em caso de sujeito representado por um substantivo coletivo, o verbo fica na 3ª pessoa do singular. Ex: A boiada, assustada, disparou pelo pasto. Ex: A multidão seguiu o candidato pelas ruas de Teresina. OBS.: Quando o coletivo é seguido de adjunto adnominal no plural, o verbo fica no singular ou pode ir para o plural. Ex: Um bando de pássaros voava sobre o pomar. Um bando de pássaros voavam sobre o pomar.
  • 6. 3. Se o sujeito é representado por expressões partitivas ( a maioria de, a maior parte de, a metade de, uma porção de, etc.) o verbo pode concordar tanto com o núcleo dessas expressões como com o substantivo que as segue. Ex: A maioria dos convidados chegou cedo. A maioria dos convidados chegaram cedo.
  • 7. 4. Quando o sujeito é representado por expressões aproximativas (cerca de, perto de ) o verbo concorda com o substantivo determinado por essas expressões. Ex: Cerca de vinte voluntários ajudavam os bombeiros. Ex: Perto de cem mil candidatos inscreveram-se no concurso do HUT. 5. Se o sujeito for introduzido pela expressão mais de um, o verbo ficará no singular. Ex: Mais de um candidato desistiu do debate na Tv Assembleia. Ex: Mais de um jogador foi convocado para o amistoso.
  • 8. OBS.: Quando a expressão mais de um vem repetida ou se associa a um verbo exprimindo reciprocidade, o emprego do plural é obrigatório. Ex: Mais de um deputado, mais de um senador não concordaram com as novas medidas do TRE. Ex: Mais de um torcedor agrediram-se na festa dos cem anos do Corinthians.
  • 9. 6. Em casos de concordância com locuções pronominais (algum de nósvós, alguns de nósvós, qual de nósvós, quais de nósvós, etc): a)o verbo fica no singular quando o primeiro pronome da locução figura no singular: Ex: Algum de nós o acompanhará. Qual de vós abandonou a luta? b)Quando o primeiro pronome figura no plural, o verbo pode concordar com esse pronome ou com o pronome pessoal: Ex:Alguns de nós o acompanharão. Ex: Alguns de nós o acompanharemos.
  • 10. 7. Se o sujeito for formado pela expressão um dos ... que, o verbo irá para o plural. Ex: Lúcio é um dos jogadores que mais atuaram pela Seleção. 8. Com sujeito realçado pela palavra que, o verbo concorda com o antecedente dessa palavra. Ex: Aqui sou eu que tomo as iniciativas. Ex: Fomos nós que fizemos a denúncia.
  • 11. 9. Quando o sujeito for representado pelo pronome quem, o verbo ficará na 3ª pessoa do singular ou poderá concordar com o antecedente desse pronome. Ex: Somos nós quem contará a verdade a ele. Somos nós quem contaremos a verdade a ele. Ex: “Não sou eu quem está no jogo.” (Érico Veríssimo) Ex: “És tu quem dás frescor à mansa brisa.” (Gonçalves Dias)
  • 12. 10. Em caso de sujeito representado por pronomes de tratamento, o verbo deve ser empregado na 3ª pessoa do singular ou do plural, concordando com o número gramatical desses pronomes. Ex: Vossa Excelência apreciou o jantar? Ex: Vossas Senhorias concordam com essa opinião?
  • 13. 11. Sujeito representado por substantivo próprio no plural: a) com artigo no plural, o verbo vai para o plural. Ex: Os Sertões notabilizaram Euclides da Cunha. Ex: Os Estados Unidos sofreram duros ataques terroristas. b) sem artigo ou com artigo no singular, o verbo fica no singular. Ex: Minas Gerais é uma região de montanhas. Ex: O Amazonas parece um verdadeiro mar.
  • 14. c) com nomes de obras no plural seguidos do verbo ser, este fica no singular, desde que o predicativo figure no singular. Ex: Os Miseráveis é uma célebre obra de Victor Hugo.
  • 15. 12.Quando o sujeito é representado por expressão indicativa de porcentagem, o verbo pode concordar com o numeral ou com o substantivo a que se refere a porcentagem. Ex: 35% da população apoiam essas medidas. 35% da população apoia essas medidas. 35% dos entrevistados apoiam essas medidas. OBS.: Com 1%, deixe o verbo sempre no singular. Ex: 1% dos candidatos não compareceu à prova.
  • 16. - SUJEITO COMPOSTO 1.Se for anteposto ao verbo, este vai para o plural. Ex: O líder e seus comparsas abandonaram o cativeiro. 2. Se posposto ao verbo, vai para o plural ou concordar com o núcleo mais próximo. Ex: Abandonaram o cativeiro o líder e seus comparsas. Ex: Abandonou o cativeiro o líder e seus comparsas.
  • 17. 3.Se houver sujeito composto de palavras sinônimas ou ordenado em gradação, o verbo poderá ficar ou no singular ou ir para o plura Ex:A minha dor, a minha angústia, o meu desespero não o comovia. Ex:A minha dor, a minha angústia, o meu desespero não o comoviam. 4.Em caso de, sujeito simples porém com mais de um núcleo, o verbo ficará no singular. Ex: O eleitor, o cidadão esclarecido vota conscientemente. Ex: Meu mestre e grande amigo merece uma grande homenagem.
  • 18. 5.Caso haja sujeito composto de pessoas gramaticais diferentes, o verbo deve ir para o plural nos seguintes casos: a)se houver a 1ª pessoa, ela prevalecerá sobre as demais. Ex: Eu, tu e ele viajaremos juntos. b)havendo a 2ª pessoa, o verbo poderá flexionar-se na 2ª ou na 3ª pessoa. Ex: Tu e ele sois testemunhas. Tu e ele são testemunhas. “Juro que tu e tua filha me pagam.”
  • 19. Outros casos de concordância... 1.Se o sujeito estiver ligado por ou: a)o verbo irá para o plural quando o fato expresso por ele abranger todos os núcleos. Ex: O fumo ou o álcool prejudicam à saúde. b)o verbo ficará no singular quando houver ideia de exclusão: Ex: Você ou ele será o orador da colação de grau.
  • 20. c)o verbo ficará no singular quando a conjunção ou ligar palavras ou expressões sinônimas: Ex:Topologia pronominal ou sintaxe de colocação constitui um importante tópico de nossa linguagem. 2. Sujeito ligado por nem ... nem: a)o verbo irá para o plural se o fato expresso se referir a todos os núcleos: Ex: Nem a fama nem o poder lhe trouxeram felicidade. b)havendo a exclusão virtual de um dos elementos do sujeito, o verbo deverá ficar no singular. Ex: Nem o México nem a Argentina será o vencedor da próxima Copa.
  • 21. 3. Sujeito seguido de um aposto resumidor (tudo, nada, ninguém, cada um). O verbo concorda com o aposto: Ex: Jogos, festas, jantares, nada o tirava de seu isolamento. Parentes, amigos, vizinhos, ninguém o socorreu.
  • 22. Verbos DAR, BATER e SOAR - Empregados em referência a horas, estes verbos concordam com a expressão numérica que indica horas: Ex: Soaram doze horas nas igrejas daqueles vales. Ex: Deu meio-dia no relógio da estação. Ex: E a noite ia passando. Deram dez horas.
  • 23. - Quando o sujeito é a palavra relógio ( ou equivalente), o verbo naturalmente concorda com ele: Ex: Ouvi nitidamente o relógio da portaria dar as onze horas. Ex: Soou cinco horas o sino da capela.
  • 24. Concordância do verbo PARECER - Esse verbo anteposto a um infinitivo, admite dois tipos de concordância: a)flexiona-se o verbo parecer, e o infinitivo fica invariável: Ex: As horas parecem demorar a passar. b)flexiona-se o infinitivo, e o verbo parecer fica invariável: Ex: As horas parece demorarem a passar.
  • 25. Concordância com a palavra se a)Quando o se é IIS, o verbo fica na 3ª pessoa do singular. Ex: Precisa-se de promotores de vendas. Era-se mais feliz antigamente. b)Quando o se é PA, o verbo concorda com o sujeito paciente. Ex: Aluga-se casa em Luís Correia. Alugam-se casas em Luís Correia.
  • 26. Concordância com o verbo ser a)na determinação de datas, horas e distâncias, embora seja impessoal, o verbo ser concorda com a expressão a que se refere: Ex: O quê? Já são 09 de setembro? Já é quase meio-dia. Daqui a Altos são 25 quilômetros.
  • 27. b)O verbo ser concorda com o sujeito quando este for representado por um nome próprio: Ex: Os miseráveis é uma famosa obra do escritor francês Vítor Hugo. c)Se o sujeito se referir a coisas ou objetos, o verbo ser concordará, de preferência, com o predicativo: Ex: A tristeza são os dias perdidos da juventude. Ex: O banco eram duas tábuas estreitas e ásperas.
  • 28. d)Se o sujeito for constituído pelos pronomes tudo, isso, isto ou aquilo e o predicativo estiver no plural, o verbo ser concordará normalmente com o predicativo: Ex: Tudo seriam lembranças passageiras. Ex: Aquilo eram fantasias da infância.
  • 29. e)Quando o verbo ser expressa quantidade, concorda com o predicativo: Ex: Quinhentos gramas de azeitona é muito. Ex: Dois reais era suficiente para a compra da sukita.
  • 30. f)Quando se usam pronomes retos como sujeito, o verbo ser sempre concorda com eles: Ex: O advogado aqui és tu. Ex: Ele é os pilares de nossa casa.