SlideShare uma empresa Scribd logo
Concordância Verbal  Prof. Degmar dos Anjos
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Verbo Sujeito verbo Sujeito
Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado  antes  do verbo , este ficará no  plural . Ex.:  O ônibus e o caminhão   deslizaram   na pista. sujeito composto antes do verbo verbo no plural Observação : O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa. Ex . 1 :  A paz e a tranqüilidade   reinava   ( reinavam ) naquele lugar. Ex. 2 :  A angústia, a inquietação, o desespero   o  dominou  ( dominaram ). Sujeito composto  é aquele que apresenta dois ou mais núcleos.
II. Quando o  sujeito composto  estiver  depois  do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural. Ex.:  Foi  ao parque de diversão  o filho, a mãe e o pai . Verbo na 3ª pessoa do singular, concordando com  o filho sujeito composto depois do verbo Foram  ao parque de diversão  o filho, a mãe e o pai . verbo na 3ª pessoa  do plural sujeito composto depois do verbo
III. Quando o verbo for constituído por  pessoas gramaticais diferentes , ele ficará no  plural .  Ex.:  Você, sua prima e eu   iremos  ao cinema. sujeito formado por  pessoas gramaticais diferentes, com a presença da 1ª pessoa (eu) verbo na 1ª pessoa do plural (nós)    Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós).    Se a 1ª pessoa (eu, nós) não faz parte do sujeito, o verbo ficará na 2ª pessoa do plural (vós) ou na 3ª pessoa do plural (vocês). Ex.:  Tu e teu amigo   ficareis   aqui em casa. Tu e teu amigo   ficarão  aqui em casa.
A concordância pode ser feita entre o verbo e o adjunto adnominal do sujeito (Concordância atrativa) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
Sujeito ligado por OU O suspeito ou os suspeitos prestarão depoimento. verbo concorda com o núcleo mais próximo Retificação A alegria ou a dor constituíam o viver daquela gente. verbo no plural  Antonímia  O calor ou o frio excessivos fazem adoecer os idosos. verbo no plural Inclusão  Atribuir ou imputar significa considerar como autor, como origem ou causa. verbo no singular Sinonímia  Joaquim ou José será promovido verbo no singular Exclusão.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Concordância dos verbos Impessoais a)  Verbo  Haver  É  impessoal  quando empregado com o sentido de “ existir ” ou “ acontecer ”. Ex.1:  Havia   muitos alunos  na sala de aula. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é  objeto direto Ex.2: Aqui nunca  houve  brigas   antes. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é  objeto direto Em  locuções verbais , o verbo  haver  transmite a impessoalida-de  para  o  outro  verbo (verbo auxiliar),  que  também  fica  no singular.  Ex.:  Deve haver  vinte pessoas na sala.
Observações: O  verbo  haver  com  sentido de  existir  é impessoal, entretanto o verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere. Ex.: Antigamente  havia   poucas escolas particulares . Antigamente  existiam   poucas escolas particulares . 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é  objeto direto sujeito plural 3ª pessoa do  plural Antigamente  deviam existir   poucas escolas particulares . 3ª pessoa do plural sujeito plural
b)  Verbo  Fazer O verbo  fazer  é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na  3ª pessoa do singular . Ex.: Já  faz   muitos anos  que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Observação: Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal, transmite o singular para o auxiliar. Ex.: Já  deve fazer   muitos anos  que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto.
Concordância do verbo Ser O verbo  Ser  pode, às vezes concordar com o  sujeito  da oração e, às vezes, com o  predicativo . a) Quando o sujeito e o predicativo são nomes de  coisas O verbo  ser  pode concordar com o sujeito ou com o predicativo, indiferentemente. Essa dupla possibilidade permite ao falante estabelecer a concordância com o elemento ao qual pretenda dar maior destaque. Ex.:  Nossas vidas   eram   uma verdadeira festa . sujeito plural predicativo singular Nossas vidas   era   uma verdadeira festa . Verbo no plural concordando com o sujeito sujeito plural predicativo singular Verbo no singular concordando com o predicativo
b) Quando o sujeito e o predicativo designam  pessoas Nesse caso, a concordância é feita obrigatoriamente com a palavra que designa  pessoa. Ex.:  Os amigos  eram   sua grande alegria . O problema da empresa   são   os funcionários desmotivados . sujeito plural verbo na 3ª pessoa  do plural,concordando  com o sujeito sujeito no  singular predicativo no singular verbo na 3ª pessoa do plural, concordando com o predicativo predicativo no plural
c) Verbo  Ser  indicando  horas  e  distância   Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo.  Nesse caso ele é impessoal , ou seja, não apresenta sujeito. Ex.:  É   uma  hora. São   três   horas. Daqui até a fazenda  é   um  quilômetro. Daqui até o sítio  são  dez  quilômetros. Observação: Nas indicações referentes a  dia do mês , o verbo admite duas construções. Ex.: Hoje  é  (dia)  dez  de julho. Hoje  são   dez  (dias) de julho.
d) Verbos  Chover, ventar, trovejar ...   Quando o verbo indicar fenômeno da natureza  será impessoal , ou seja, não apresenta sujeito. Ex.:  Choveu  três dias consecutivos.  . Observação: Se o verbo estiver se referindo a outro elemento que não o fenômeno da natureza, se conjugará normalmente.. Ex.:  Trovejaram  aplausos ao encerrar o espetáculo.
Verbo + pronome  se 1. Os  verbos transitivos diretos  ou os  transitivos diretos e indiretos , quando apassivados pelo pronome se,  concordam com o sujeito . Ex.:  Vendem- se  carros e terrenos  a prazo. verbo transitivo direto sujeito no plural Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja: Carros e terrenos  são vendidos  a prazo. Sujeito no plural Verbo na 3ª pessoa do plural pronome apassivador
2. Os demais verbos –  de ligação ,  intransitivo  e  transitivo indireto  - , quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular. Ex.:  Precisa -se  de serventes de pedreiro . Verbo transitivo indireto objeto indireto índice de indeterminação do sujeito
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Regência ,[object Object],Quando o termo regente é um verbo a  regência  é verbal , quando é um nome, a  regência é nominal . A regência pode ser:  verbal   ou  nominal .
O conhecimento da regência correta de cada verbo e de cada nome é função do uso. Dessa forma cada falante conhece a regência dos  verbos  e  dos  nomes  que  fazem parte de seu repertório usual. Pode ocorrer que o falante desconheça certas regências  da  norma  padrão  pelo  fato  delas  não ocorrerem no uso popular.
Regência nominal A  regência nominal   estuda  os casos em   que  nomes  (substantivos,  adjetivos e  advérbios)  exi- gem  uma  outra  palavra  para  completar-lhes  o sentido. Em geral a relação  entre  um  nome  e  o  seu  complemento é estabelecida por uma preposi- ção.
Alguns nomes e as preposições que mais comumente eles exigem ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Mais nomes e as preposições que comumente eles exigem ,[object Object],[object Object],   amoroso, compatível, cruel, cuidadoso, descontente -  com    entendido, indeciso, lento, morador, hábil -  em    inútil, incapaz, bom -  para    responsável -  por
Regência verbal A  regência verbal  estuda a relação que se estabelece entre o  verbo   (termo regente) e seu  complemento  (termo re- gido). Ex.: Isto  pertence  a  todos . termo regente termo regido
Agradar ,[object Object],[object Object],[object Object],b) No sentido de  contentar, satisfazer , é  transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição  a ) . Ex.: O desempenho do time  agradou  ao técnico . V.T.I  objeto indireto
Aspirar ,[object Object],b)  No  sentido  de  pretender/ desejar ,  é  transitivo  indireto  (exige objeto indireto com a preposição  a ). Ex.:  Os jovens  aspiram   ao sucesso profissional . V.T.I  objeto indireto Observação : O verbo  aspirar   não aceita os pronomes  lhe, lhes  como objeto  indireto,  por isso  você  deve substituí-los por  a ele ,  a ela, a eles, a elas. Ex.: Ele  aspirou   um gás venenoso . V.T.D   objeto direto
Assistir ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Observação : Usado nesse sentido,  assistir  não aceita  lhe, lhes , como objeto indireto; por isso, quando necessário, você deverá trocá-lo por  a ele, a ela, a eles, a elas. Ex.: Você assistiu  ao jogo ? Sim, eu assisti  a ele .
c) No sentido de   pertencer/caber , é   transitivo indireto  (exige objeto indireto com a preposição  a ) . Ex.: O direito de criticar  assiste   aos cidadãos .   V.T.I  objeto indireto Observação : Nesse sentido,  assistir  admite  lhe, lhes  como objeto indireto.  Ex.: Esse direito  lhes   assiste  sempre. O.I  V.T.I b) No sentido de  prestar assistência/ajudar,  é   transitivo  direto.  Ex.: A enfermeira  assistia   os acidentados .   V.T.D  objeto direto
Esquecer e lembrar Esses dois verbos não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou indiretos. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
b) São  transitivos indiretos  (exigem preposição  de ) quando usados como verbos pronominais, isto é, acompanhados de pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos). Ex.: Eu me  lembrei  de seu aniversário . V.T.I  objeto indireto   Jamais nos  esqueceremos   desse dia .   V.T.I  objeto indireto Esses  são fatos  de que  ela já se  esqueceu . objeto indireto  V.T.I
Obedecer e desobedecer São sempre  transitivos indiretos  (exigem objeto indireto com a preposição  a . Ex.: Você  obedeceu  ao regulamento .   V.T.I  objeto indireto   Os operários  desobedecerão   às suas ordens . V.T.I  objeto indireto
Pagar e perdoar ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],b)  São verbos  transitivos diretos  quando o objeto é coisa. Ex.: Nós pagamos  o material .   Eu jamais perdoaria  seu erro . Observação : Esses dois verbos (pagar e perdoar) podem apresentar,  ao  mesmo tempo, objeto direto e indireto.   Ex.:  Nós pagamos  o material   ao vendedor .
Preferir Exige dois objetos: um direto e um indireto (iniciado pela preposição  a ).  Esse verbo é, portanto,  transitivo direto e indireto . Preferir alguma coisa a outra coisa. Ex.: Ele  sempre  preferiu  o trabalho   a o estudo .  VTDI OD OI
Chegar - Ir ,[object Object],O verbo  chegar   e o verbo  ir  são  intransitivos  e exigem a preposição  a  quando indicam lugar. Uso popular : Eu cheguei em casa cedo. Uso culto : Eu cheguei  a   casa cedo. Uso popular : O menino foi no jogo com o pai. Uso culto : O menino foi  ao  jogo com o pai.
Namorar ,[object Object],Ex.: Paulo  namora  a Jennifer . VTD objeto direto
Visar ,[object Object],Ex.: O atirador  visou  o alvo. O gerente  visou   o cheque do cliente. b) Quando significa “ ter como objetivo ,  pretender ”  é  transitivo indireto . Ex.: Ele  visa   a  uma promoção no emprego. VTI   objeto indireto
Simpatizar/antipatizar ,[object Object],Ex.: Não  simpatizo   com  a idéia.  VTI  objeto indireto Antipatizamos   com  o diretor no primeiro dia. VTI   objeto indireto
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Crase
Crase ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Condições para ocorrência de crase 1. O  termo regente  deve exigir a preposição  a . 2. O  termo regido  tem que ser uma  palavra feminina  que admita artigo  a ( s ). Ex.: Ele foi  a   a  fazenda ontem depois do almoço. à
Regra prática ,[object Object],[object Object],1. Se  antes  da  palavra  masculina  aparecer  ao(s) ,  use crase antes da feminina.  Ex.: Ela foi  à  feira ontem. Ela foi  ao  mercado ontem. 2. Se antes da palavra masculina aparecer apenas  a(s)  ou  o(s)  não use crase. Ex.: Os jogadores visitaram  a  cidade. Os jogadores visitaram  o  museu .
Casos em que ocorre crase    Nas locuções adverbiais femininas. Ex.: O rapaz saiu  à tarde  e chegou  à noite . (locução adverbial de tempo) Ex.:   Ele foi  à feira  e depois  à lavanderia . (locução adverbial de lugar) Ex.: O governador viajou  às pressas . (locução adverbial de modo) Observação: Com as locuções  adverbiais femininas de instrumento  a crase é facultativa. Ex.: O pai saiu sem fechar a porta  à chave . O pai saiu sem fechar a porta  a chave . Ex.: O soldado foi ferido  à baioneta . O soldado foi ferido  a baioneta .
   Nas locuções prepositivas  (formadas por  a  +  palavra feminina  +  de ) Ex.: Meu amigo conseguiu ser aprovado  à custa de  muito esforço. Ele saiu  à procura de  ajuda .    Nas locuções conjuntivas  (formada por  a  +  palavra feminina  +  que ). Ex.: A cidade se acalma,  à medida que  escurece. À proporção que  chovia, aumentavam os buracos na rua. Observação: Nas expressões  à moda de ,  à maneira de , a palavra principal pode ficar  oculta.  Então  o  à   poderá  ficar  diante de palavra masculina, como no exemplo: Ex: Usava cabelos  à  Luís XV. (à moda de Luís XV)
Casos em que a crase é facultativa    Antes de pronomes possessivos femininos (porque antes desse tipo de pronome o artigo é facultativo). Ex.: Ele se refere  à minha  mãe. Ele se refere  a minha  mãe.    Antes de nomes de mulheres Ex.: Eu me referi  à Maria . Eu me referi  a Maria .    Depois da palavra  até . Ex.: Todos os alunos foram  até  à escola. Todos os alunos foram  até  a escola.
Casos em que não ocorre crase    Antes de nomes masculinos  (porque essas palavras não admitem o artigo   a . Ex.:  Ele adora andar  a  cavalo , ela prefere andar  a  pé .    Antes de verbos (porque antes de verbos não aparece artigo) Ex.: Assim que saíram, começaram  a   correr .    Antes de pronomes que não admitem artigo . ,[object Object],[object Object],b) Pronomes de tratamento  (porque antes deles não se usa artigo) Ex.: Dirigi-me  a   Vossa Excelência  para despedir-me. Observação: Os pronomes de tratamento  dona ,  senhora  e  senhorita , pelo fato de admitirem o artigo, admitem também a crase. Ex.: Nada disse  à  senhora.
c) Pronomes demonstrativos, indefinidos e relativos Ex.: É hora de dar um basta  a   essa  barbárie. Não demonstrava sua tristeza  a   ninguém . Aquela é a senhora  a   quem  dirigi meus votos de felicidade. Observação: Pode ocorrer a crase entre a preposição a e os pronomes relativos  a qual  e  as quais . Ex.: Estas são as finalidades  às   quais  se destina o projeto. Seria aquela a jovem  à   qual  você se referia?    Quando o a   (sem s) aparece antes de uma palavra no plural. Ex.: Ele se dirigia  a   pessoas  estranhas.
   Em expressões com palavras repetidas Ex.: O tanque se encheu  gota   a   gota . ,[object Object],[object Object],Ex.: Eles pretendem ir  a  Paris. Observação: Quando o nome da cidade apresenta um especificativo, ele passa a admitir artigo e, nesse caso, pode ocorrer a crase, desde que o termo regente exija a preposição  a . Ex.: Eles pretendem ir  à   fascinante Paris.    Antes da palavra  casa , no sentido de lar, residência própria da pessoa,  se não vier determinada .  Se vier determinada aceita a crase. Ex.: Voltei  a   casa  cedo. Voltei  à   casa   de meus  pais cedo.
   Antes da palavra terra, no sentido de chão firme, tomada em oposição a mar ou ar, se não vier determinada, não aceita o artigo e não ocorre a crase. Se vier determinada, aceita o artigo e ocorre a crase. Ex.: Os marinheiros já voltaram a  terra . Os marinheiros voltaram  à   terra   de seus sonhos . Observação: Quando  a  palavra  terra  for usada no sentido de  terra natal  ou  planeta,  a palavra terra admite artigo, por isso, ocorrerá crase, se o termo regente exigir preposição. Ex.: A espaçonave voltara  à   Terra , no ano 3000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
Rosalina Simão Nunes
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
EstudareLegal
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
Rita Cunha
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominal
CAvancar
 
Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
Evilane Alves
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
Kelvin Illitch Santos
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
Julianne Rodrigues Pita
 
Pronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativosPronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativos
Ana Castro
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
PaolaLins
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
Rita Cunha
 
Pronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativosPronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativos
Karin Cristine
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
Elaine Blogger
 
Predicado
PredicadoPredicado
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°pAula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Viviane Oliveira
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
Caroline Cunha
 
Objeto direto e indireto
Objeto direto e indiretoObjeto direto e indireto
Objeto direto e indireto
Edgar Filho
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
Ana Paula Dos Santos
 
Crase
CraseCrase
Aula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominalAula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominal
Gisele Fernandes Loures Domith
 

Mais procurados (20)

Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
O emprego da vírgula
O emprego da vírgulaO emprego da vírgula
O emprego da vírgula
 
Adjunto adnominal
Adjunto adnominalAdjunto adnominal
Adjunto adnominal
 
Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Pronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativosPronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativos
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Pronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativosPronomes demonstrativos
Pronomes demonstrativos
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
 
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°pAula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
Aula 2 sujeito e predicado 7°ano_1°p
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Objeto direto e indireto
Objeto direto e indiretoObjeto direto e indireto
Objeto direto e indireto
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Aula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominalAula concordância verbal e nominal
Aula concordância verbal e nominal
 

Semelhante a [02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase

Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Lidiane Rodrigues
 
Verbos
VerbosVerbos
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
Marcos Emídio
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
Gil Guimarães
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
geisiene strelow
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
Vera Pinho
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
ProfFernandaBraga
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
ProfFernandaBraga
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Kennedy Soares
 
Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]
Luiz Fernando Prado
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
Nádia França
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
Sadrak Silva
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Blog Estudo
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Tio Pablo Virtual
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
Vilmar Vilaça
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
Angela Santos
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
Daniele Silva
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
Jomari
 

Semelhante a [02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase (20)

Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
02-11-07-concordncia-verbal-regncia-crase-1198038839748798-4.ppt
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
 
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbalCefet/Coltec Aula 18 -  concordância verbal
Cefet/Coltec Aula 18 - concordância verbal
 
Aula 18 concordância verbal
Aula 18   concordância verbalAula 18   concordância verbal
Aula 18 concordância verbal
 
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância VerbalCefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
Cefet/Coltec Intensivo Aula 15 - Concordância Verbal
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]Concordancia verbal[1]
Concordancia verbal[1]
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Concordância verbal i
Concordância verbal iConcordância verbal i
Concordância verbal i
 
Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]Concordancia%20verbal[1]
Concordancia%20verbal[1]
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 

[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase

  • 1. Concordância Verbal Prof. Degmar dos Anjos
  • 2.
  • 3. Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo , este ficará no plural . Ex.: O ônibus e o caminhão deslizaram na pista. sujeito composto antes do verbo verbo no plural Observação : O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa. Ex . 1 : A paz e a tranqüilidade reinava ( reinavam ) naquele lugar. Ex. 2 : A angústia, a inquietação, o desespero o dominou ( dominaram ). Sujeito composto é aquele que apresenta dois ou mais núcleos.
  • 4. II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural. Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai . Verbo na 3ª pessoa do singular, concordando com o filho sujeito composto depois do verbo Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai . verbo na 3ª pessoa do plural sujeito composto depois do verbo
  • 5. III. Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes , ele ficará no plural . Ex.: Você, sua prima e eu iremos ao cinema. sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes, com a presença da 1ª pessoa (eu) verbo na 1ª pessoa do plural (nós)  Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós).  Se a 1ª pessoa (eu, nós) não faz parte do sujeito, o verbo ficará na 2ª pessoa do plural (vós) ou na 3ª pessoa do plural (vocês). Ex.: Tu e teu amigo ficareis aqui em casa. Tu e teu amigo ficarão aqui em casa.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. Sujeito ligado por OU O suspeito ou os suspeitos prestarão depoimento. verbo concorda com o núcleo mais próximo Retificação A alegria ou a dor constituíam o viver daquela gente. verbo no plural Antonímia O calor ou o frio excessivos fazem adoecer os idosos. verbo no plural Inclusão Atribuir ou imputar significa considerar como autor, como origem ou causa. verbo no singular Sinonímia Joaquim ou José será promovido verbo no singular Exclusão.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Concordância dos verbos Impessoais a) Verbo Haver É impessoal quando empregado com o sentido de “ existir ” ou “ acontecer ”. Ex.1: Havia muitos alunos na sala de aula. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Em locuções verbais , o verbo haver transmite a impessoalida-de para o outro verbo (verbo auxiliar), que também fica no singular. Ex.: Deve haver vinte pessoas na sala.
  • 18. Observações: O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere. Ex.: Antigamente havia poucas escolas particulares . Antigamente existiam poucas escolas particulares . 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto sujeito plural 3ª pessoa do plural Antigamente deviam existir poucas escolas particulares . 3ª pessoa do plural sujeito plural
  • 19. b) Verbo Fazer O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na 3ª pessoa do singular . Ex.: Já faz muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Observação: Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal, transmite o singular para o auxiliar. Ex.: Já deve fazer muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto.
  • 20. Concordância do verbo Ser O verbo Ser pode, às vezes concordar com o sujeito da oração e, às vezes, com o predicativo . a) Quando o sujeito e o predicativo são nomes de coisas O verbo ser pode concordar com o sujeito ou com o predicativo, indiferentemente. Essa dupla possibilidade permite ao falante estabelecer a concordância com o elemento ao qual pretenda dar maior destaque. Ex.: Nossas vidas eram uma verdadeira festa . sujeito plural predicativo singular Nossas vidas era uma verdadeira festa . Verbo no plural concordando com o sujeito sujeito plural predicativo singular Verbo no singular concordando com o predicativo
  • 21. b) Quando o sujeito e o predicativo designam pessoas Nesse caso, a concordância é feita obrigatoriamente com a palavra que designa pessoa. Ex.: Os amigos eram sua grande alegria . O problema da empresa são os funcionários desmotivados . sujeito plural verbo na 3ª pessoa do plural,concordando com o sujeito sujeito no singular predicativo no singular verbo na 3ª pessoa do plural, concordando com o predicativo predicativo no plural
  • 22. c) Verbo Ser indicando horas e distância Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal , ou seja, não apresenta sujeito. Ex.: É uma hora. São três horas. Daqui até a fazenda é um quilômetro. Daqui até o sítio são dez quilômetros. Observação: Nas indicações referentes a dia do mês , o verbo admite duas construções. Ex.: Hoje é (dia) dez de julho. Hoje são dez (dias) de julho.
  • 23. d) Verbos Chover, ventar, trovejar ... Quando o verbo indicar fenômeno da natureza será impessoal , ou seja, não apresenta sujeito. Ex.: Choveu três dias consecutivos. . Observação: Se o verbo estiver se referindo a outro elemento que não o fenômeno da natureza, se conjugará normalmente.. Ex.: Trovejaram aplausos ao encerrar o espetáculo.
  • 24. Verbo + pronome se 1. Os verbos transitivos diretos ou os transitivos diretos e indiretos , quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito . Ex.: Vendem- se carros e terrenos a prazo. verbo transitivo direto sujeito no plural Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja: Carros e terrenos são vendidos a prazo. Sujeito no plural Verbo na 3ª pessoa do plural pronome apassivador
  • 25. 2. Os demais verbos – de ligação , intransitivo e transitivo indireto - , quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular. Ex.: Precisa -se de serventes de pedreiro . Verbo transitivo indireto objeto indireto índice de indeterminação do sujeito
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.  
  • 39.
  • 40. O conhecimento da regência correta de cada verbo e de cada nome é função do uso. Dessa forma cada falante conhece a regência dos verbos e dos nomes que fazem parte de seu repertório usual. Pode ocorrer que o falante desconheça certas regências da norma padrão pelo fato delas não ocorrerem no uso popular.
  • 41. Regência nominal A regência nominal estuda os casos em que nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) exi- gem uma outra palavra para completar-lhes o sentido. Em geral a relação entre um nome e o seu complemento é estabelecida por uma preposi- ção.
  • 42.
  • 43.
  • 44. Regência verbal A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre o verbo (termo regente) e seu complemento (termo re- gido). Ex.: Isto pertence a todos . termo regente termo regido
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48. c) No sentido de pertencer/caber , é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a ) . Ex.: O direito de criticar assiste aos cidadãos . V.T.I objeto indireto Observação : Nesse sentido, assistir admite lhe, lhes como objeto indireto. Ex.: Esse direito lhes assiste sempre. O.I V.T.I b) No sentido de prestar assistência/ajudar, é transitivo direto. Ex.: A enfermeira assistia os acidentados . V.T.D objeto direto
  • 49.
  • 50. b) São transitivos indiretos (exigem preposição de ) quando usados como verbos pronominais, isto é, acompanhados de pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos). Ex.: Eu me lembrei de seu aniversário . V.T.I objeto indireto Jamais nos esqueceremos desse dia . V.T.I objeto indireto Esses são fatos de que ela já se esqueceu . objeto indireto V.T.I
  • 51. Obedecer e desobedecer São sempre transitivos indiretos (exigem objeto indireto com a preposição a . Ex.: Você obedeceu ao regulamento . V.T.I objeto indireto Os operários desobedecerão às suas ordens . V.T.I objeto indireto
  • 52.
  • 53. Preferir Exige dois objetos: um direto e um indireto (iniciado pela preposição a ). Esse verbo é, portanto, transitivo direto e indireto . Preferir alguma coisa a outra coisa. Ex.: Ele sempre preferiu o trabalho a o estudo . VTDI OD OI
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66. Crase
  • 67.
  • 68.
  • 69. Casos em que ocorre crase  Nas locuções adverbiais femininas. Ex.: O rapaz saiu à tarde e chegou à noite . (locução adverbial de tempo) Ex.: Ele foi à feira e depois à lavanderia . (locução adverbial de lugar) Ex.: O governador viajou às pressas . (locução adverbial de modo) Observação: Com as locuções adverbiais femininas de instrumento a crase é facultativa. Ex.: O pai saiu sem fechar a porta à chave . O pai saiu sem fechar a porta a chave . Ex.: O soldado foi ferido à baioneta . O soldado foi ferido a baioneta .
  • 70. Nas locuções prepositivas (formadas por a + palavra feminina + de ) Ex.: Meu amigo conseguiu ser aprovado à custa de muito esforço. Ele saiu à procura de ajuda .  Nas locuções conjuntivas (formada por a + palavra feminina + que ). Ex.: A cidade se acalma, à medida que escurece. À proporção que chovia, aumentavam os buracos na rua. Observação: Nas expressões à moda de , à maneira de , a palavra principal pode ficar oculta. Então o à poderá ficar diante de palavra masculina, como no exemplo: Ex: Usava cabelos à Luís XV. (à moda de Luís XV)
  • 71. Casos em que a crase é facultativa  Antes de pronomes possessivos femininos (porque antes desse tipo de pronome o artigo é facultativo). Ex.: Ele se refere à minha mãe. Ele se refere a minha mãe.  Antes de nomes de mulheres Ex.: Eu me referi à Maria . Eu me referi a Maria .  Depois da palavra até . Ex.: Todos os alunos foram até à escola. Todos os alunos foram até a escola.
  • 72.
  • 73. c) Pronomes demonstrativos, indefinidos e relativos Ex.: É hora de dar um basta a essa barbárie. Não demonstrava sua tristeza a ninguém . Aquela é a senhora a quem dirigi meus votos de felicidade. Observação: Pode ocorrer a crase entre a preposição a e os pronomes relativos a qual e as quais . Ex.: Estas são as finalidades às quais se destina o projeto. Seria aquela a jovem à qual você se referia?  Quando o a (sem s) aparece antes de uma palavra no plural. Ex.: Ele se dirigia a pessoas estranhas.
  • 74.
  • 75. Antes da palavra terra, no sentido de chão firme, tomada em oposição a mar ou ar, se não vier determinada, não aceita o artigo e não ocorre a crase. Se vier determinada, aceita o artigo e ocorre a crase. Ex.: Os marinheiros já voltaram a terra . Os marinheiros voltaram à terra de seus sonhos . Observação: Quando a palavra terra for usada no sentido de terra natal ou planeta, a palavra terra admite artigo, por isso, ocorrerá crase, se o termo regente exigir preposição. Ex.: A espaçonave voltara à Terra , no ano 3000.