SlideShare uma empresa Scribd logo
VOZES DO VERBOVOZES DO VERBO
As vozes verbaisAs vozes verbais
indicam a maneira como oindicam a maneira como o
sujeito se relaciona com osujeito se relaciona com o
verbo.verbo.
O sujeito pratica ouO sujeito pratica ou
sofre ação do verbo?Ésofre ação do verbo?É
agente ou paciente?agente ou paciente?
 O vento agitava as águas .O vento agitava as águas .
 As águas eram agitadasAs águas eram agitadas
pelo vento.pelo vento.
Voz ativaVoz ativa
Um verbo está na voz ativa quando oUm verbo está na voz ativa quando o
sujeito é agente,isto é,pratica a açãosujeito é agente,isto é,pratica a ação
expressa pelo verbo.expressa pelo verbo.
O caçador abateu a ave.O caçador abateu a ave.
Os pais educam os filhos.Os pais educam os filhos.
Voz passivaVoz passiva
A voz passiva indicaA voz passiva indica
que o sujeito sofreu ouque o sujeito sofreu ou
foi o receptor da açãofoi o receptor da ação
expressa pelo verbo.expressa pelo verbo.
 Os trabalhos foramOs trabalhos foram
apresentados pelosapresentados pelos
alunos.alunos.
 Os filhos sãoOs filhos são
educados pelos pais.educados pelos pais.
Vozes verbais 8 ano
A voz passivaA voz passiva
analítica frequentementeanalítica frequentemente
é formada pelo verboé formada pelo verbo
auxiliarauxiliar ser ou estarser ou estar
seguido doseguido do particípioparticípio
do verbo principal.do verbo principal.
 O homem é afligidoO homem é afligido
pelas doenças.pelas doenças.
 A criança era conduzidaA criança era conduzida
pelo pai.pelo pai.
 As ruas serãoAs ruas serão
enfeitadas.enfeitadas.
 Seriam abertas novasSeriam abertas novas
escolas.escolas.
A criança era conduzida pelo pai.A criança era conduzida pelo pai.
Observação:Observação:
Na passiva analítica oNa passiva analítica o
verbo pode vir acompanhadoverbo pode vir acompanhado
de um agente, que é chamadode um agente, que é chamado
de agente da passiva.de agente da passiva.
 O Egito é fertilizadoO Egito é fertilizado pelaspelas
enchentes do Nilo.enchentes do Nilo.
 A estrada era percorridaA estrada era percorrida porpor
Laranjas eram vendidasLaranjas eram vendidas pelos feirantes.pelos feirantes.
Menos freqüentemente ,pode-seMenos freqüentemente ,pode-se
exprimir a passiva com outros verbosexprimir a passiva com outros verbos
auxiliares.auxiliares.
A aldeia estava isolada pelas águas.A aldeia estava isolada pelas águas.
A noiva vinha acompanhada pelo pai.A noiva vinha acompanhada pelo pai.
O preso ia escoltado pelos guardas.O preso ia escoltado pelos guardas.
A noiva vinha acompanhadaA noiva vinha acompanhada
pelo pai.pelo pai.
Vozes verbais 8 ano
Formada por umFormada por um
verbo transitivo diretoverbo transitivo direto
(ou direto e(ou direto e
indireto)na terceiraindireto)na terceira
pessoa (singular oupessoa (singular ou
plural)mais o pronomeplural)mais o pronome
se (apassivador)se (apassivador)
 Contaram-se históriasContaram-se histórias
estranhas.estranhas.
DIFERENÇAS ENTRE:DIFERENÇAS ENTRE:
Se –índice deSe –índice de
indeterminaçãoindeterminação
dos sujeitodos sujeito
Se - pronomeSe - pronome
apassivadorapassivador
Se - pronomeSe - pronome
apassivadorapassivador
 Aparece com VTD ouAparece com VTD ou
VTDI.VTDI.
 Ocorre na passivaOcorre na passiva
sintética.sintética.
 O verbo podeO verbo pode
transformar-se emtransformar-se em
passiva analítica .passiva analítica .
 O verbo concorda comO verbo concorda com
o sujeito.o sujeito.
 Verbo na 3ª pessoa doVerbo na 3ª pessoa do
singou /3ª do plural.singou /3ª do plural.
 Aparece com VI ouAparece com VI ou
VTI.VTI.
 A oração não seA oração não se
transforma emtransforma em
passiva analítica.passiva analítica.
 O sujeito nãoO sujeito não
aparece expressoaparece expresso
na oração.na oração.
 O verbo apareceO verbo aparece
apenas na 3ªapenas na 3ª
pessoa do singular.pessoa do singular.
Se –índice deSe –índice de
indeterminaçãoindeterminação
dos sujeitodos sujeito
Vozes verbais 8 ano
Se - pronomeSe - pronome
apassivadorapassivador
 Aparece com VTD ouAparece com VTD ou
VTDI.VTDI.
 Ocorre na passivaOcorre na passiva
sintética.sintética.
 O verbo podeO verbo pode
transformar-se emtransformar-se em
passiva analítica .passiva analítica .
 O verbo concorda comO verbo concorda com
o sujeito.o sujeito.
 Verbo na 3ª pessoa doVerbo na 3ª pessoa do
sing./ 3ª do plural.sing./ 3ª do plural.
 Vê –se um bicho.Vê –se um bicho.
 Um bicho é visto.Um bicho é visto.
 Aparece com VI ou VTI.Aparece com VI ou VTI.
 A oração não seA oração não se
transforma em passivatransforma em passiva
analítica.analítica.
 O sujeito não apareceO sujeito não aparece
expresso na oração.expresso na oração.
 O verbo aparece apenasO verbo aparece apenas
na 3ª pessoa dona 3ª pessoa do
singular.singular.
Se –índice deSe –índice de
indeterminaçãoindeterminação
dos sujeitodos sujeito
 Dorme-se muito aqui.Dorme-se muito aqui.
 Doam-se alimentosDoam-se alimentos
aos famintos.aos famintos.
 Alimentos sãoAlimentos são
doados aosdoados aos
famintos.famintos.
 Precisa-se de umPrecisa-se de um
empregado.empregado.
Se - pronomeSe - pronome
apassivadorapassivador
Se –índice deSe –índice de
indeterminaçãoindeterminação
dos sujeitodos sujeito
VOZ REFLEXIVAVOZ REFLEXIVA
Na voz reflexiva o sujeito é aoNa voz reflexiva o sujeito é ao
mesmo tempo agente e paciente:fazmesmo tempo agente e paciente:faz
uma ação cujos efeitos ele mesmouma ação cujos efeitos ele mesmo
sofre ou recebe.sofre ou recebe.
Sacrifiquei-me por ele.Sacrifiquei-me por ele.
Os pais contemplam-se nos filhos.Os pais contemplam-se nos filhos.
A menina penteou-se.A menina penteou-se.
O verbo reflexivo é conjugado com osO verbo reflexivo é conjugado com os
pronomes reflexivospronomes reflexivos me.te,se,nos,vos,se .me.te,se,nos,vos,se .
EEsses pronomes ssses pronomes são reflexivos quando seão reflexivos quando se
lhes pode acrescentarlhes pode acrescentar a mim mesmo,a tia mim mesmo,a ti
mesmo,a si mesmo,a nós mesmos,a vósmesmo,a si mesmo,a nós mesmos,a vós
mesmos,a si mesmos,respectivamente.mesmos,a si mesmos,respectivamente.
 Classes sociais arrogam-se(a si mesmas)Classes sociais arrogam-se(a si mesmas)
direitos que a lei lhes nega.direitos que a lei lhes nega.
 Errando,prejudicamo-nos.(a nós mesmos)Errando,prejudicamo-nos.(a nós mesmos)
Conversão da voz ativaConversão da voz ativa
na passivana passiva
Pode-se mudar a voz ativa naPode-se mudar a voz ativa na
passiva sem alterarpassiva sem alterar
substancialmente o sentido da frase.substancialmente o sentido da frase.
Gutenberg inventou a imprensa.Gutenberg inventou a imprensa.
A imprensa foi inventada porA imprensa foi inventada por
Gutenberg.Gutenberg.
Observe:Observe:
O objeto diretoO objeto direto
será o sujeito daserá o sujeito da
passiva,o sujeito dapassiva,o sujeito da
ativa passará aativa passará a
agente da passiva eagente da passiva e
o verbo ativoo verbo ativo
assumirá a formaassumirá a forma
passiva,conservandpassiva,conservand
o o mesmo tempoo o mesmo tempo
verbal.verbal.
Os calores intensos provocam asOs calores intensos provocam as
chuvas.chuvas.
As chuvas são provocadas pelosAs chuvas são provocadas pelos
calores intensos.calores intensos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
Cassandra Cruz
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
guest7174ad
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
Sadrak Silva
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
Andriane Cursino
 
Crase
CraseCrase
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Alice Silva
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
PaolaLins
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
Caroline Cunha
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
7 de Setembro
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
Flávio Ferreira
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - Introdução
NAPNE
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
Fábio Guimarães
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
Keu Oliveira
 
Forma nominal
Forma nominalForma nominal
Forma nominal
Flávio Ferreira
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
Flávio Ferreira
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
Fábio Guimarães
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
Flávio Ferreira
 

Mais procurados (20)

Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - Introdução
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Forma nominal
Forma nominalForma nominal
Forma nominal
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 

Semelhante a Vozes verbais 8 ano

Vozes Do Verbo
Vozes Do VerboVozes Do Verbo
Vozes Do Verbo
sandraneves
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
Edson Alves
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
Elaine Maia
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
Elaine Maia
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
Elaine Maia
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
Flávio Ferreira
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
tatianesouza923757
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
Ana Vaz
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
ADRIANA BORDINHÃO VICIOLI
 
Verbos i
Verbos iVerbos i
Verbos i
Professor
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
Faell Vasconcelos
 
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Vídeo Aulas Apoio
 
Verbo
VerboVerbo
7.5.1 vozes verbais
7.5.1   vozes verbais7.5.1   vozes verbais
7.5.1 vozes verbais
Ivana Mayrink
 
Locuções
LocuçõesLocuções
Locuções
Edson Dorneles
 
Gramatica Grego Biblico.pptx
Gramatica Grego Biblico.pptxGramatica Grego Biblico.pptx
Gramatica Grego Biblico.pptx
rodrigorock777
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano último
Lurdes Augusto
 
7.5 verbos (estudo completo)
7.5   verbos (estudo completo)7.5   verbos (estudo completo)
7.5 verbos (estudo completo)
Ivana Mayrink
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Sujeito e Vozes do Verbowww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
Videoaulas De Português Apoio
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdf
geroboaosouza
 

Semelhante a Vozes verbais 8 ano (20)

Vozes Do Verbo
Vozes Do VerboVozes Do Verbo
Vozes Do Verbo
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 
Verbos i
Verbos iVerbos i
Verbos i
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo AulasPortuguês - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
Português - Sujeito e Vozes Do Verbo - www.centroapoio.com - Vídeo Aulas
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
7.5.1 vozes verbais
7.5.1   vozes verbais7.5.1   vozes verbais
7.5.1 vozes verbais
 
Locuções
LocuçõesLocuções
Locuções
 
Gramatica Grego Biblico.pptx
Gramatica Grego Biblico.pptxGramatica Grego Biblico.pptx
Gramatica Grego Biblico.pptx
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano último
 
7.5 verbos (estudo completo)
7.5   verbos (estudo completo)7.5   verbos (estudo completo)
7.5 verbos (estudo completo)
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Sujeito e Vozes do Verbowww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Sujeito e Vozes do Verbo
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Sujeito e Vozes do Verbo
 
Slide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdfSlide verbos - 6 anos.pdf
Slide verbos - 6 anos.pdf
 

Mais de Flávio Ferreira

Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
Flávio Ferreira
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Flávio Ferreira
 
Or278200918405
Or278200918405Or278200918405
Or278200918405
Flávio Ferreira
 
Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41
Flávio Ferreira
 
A mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdfA mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdf
Flávio Ferreira
 
06 periodo composto_2
06 periodo composto_206 periodo composto_2
06 periodo composto_2
Flávio Ferreira
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Flávio Ferreira
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoessubstantivas
OracoessubstantivasOracoessubstantivas
Oracoessubstantivas
Flávio Ferreira
 
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bauRegulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Flávio Ferreira
 
4
44
3
33
1
11
Reformaortografica
ReformaortograficaReformaortografica
Reformaortografica
Flávio Ferreira
 
Acordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rciaAcordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rcia
Flávio Ferreira
 
2
22
1
11
1
11
Vozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serieVozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serie
Flávio Ferreira
 

Mais de Flávio Ferreira (20)

Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Or278200918405
Or278200918405Or278200918405
Or278200918405
 
Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41
 
A mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdfA mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdf
 
06 periodo composto_2
06 periodo composto_206 periodo composto_2
06 periodo composto_2
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoes
 
Oracoessubstantivas
OracoessubstantivasOracoessubstantivas
Oracoessubstantivas
 
O pequeno-principe
O pequeno-principeO pequeno-principe
O pequeno-principe
 
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bauRegulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
Reformaortografica
ReformaortograficaReformaortografica
Reformaortografica
 
Acordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rciaAcordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rcia
 
2
22
2
 
1
11
1
 
1
11
1
 
Vozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serieVozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serie
 

Último

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 

Último (20)

Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 

Vozes verbais 8 ano

  • 2. As vozes verbaisAs vozes verbais indicam a maneira como oindicam a maneira como o sujeito se relaciona com osujeito se relaciona com o verbo.verbo. O sujeito pratica ouO sujeito pratica ou sofre ação do verbo?Ésofre ação do verbo?É agente ou paciente?agente ou paciente?  O vento agitava as águas .O vento agitava as águas .  As águas eram agitadasAs águas eram agitadas pelo vento.pelo vento.
  • 3. Voz ativaVoz ativa Um verbo está na voz ativa quando oUm verbo está na voz ativa quando o sujeito é agente,isto é,pratica a açãosujeito é agente,isto é,pratica a ação expressa pelo verbo.expressa pelo verbo. O caçador abateu a ave.O caçador abateu a ave. Os pais educam os filhos.Os pais educam os filhos.
  • 4. Voz passivaVoz passiva A voz passiva indicaA voz passiva indica que o sujeito sofreu ouque o sujeito sofreu ou foi o receptor da açãofoi o receptor da ação expressa pelo verbo.expressa pelo verbo.  Os trabalhos foramOs trabalhos foram apresentados pelosapresentados pelos alunos.alunos.  Os filhos sãoOs filhos são educados pelos pais.educados pelos pais.
  • 6. A voz passivaA voz passiva analítica frequentementeanalítica frequentemente é formada pelo verboé formada pelo verbo auxiliarauxiliar ser ou estarser ou estar seguido doseguido do particípioparticípio do verbo principal.do verbo principal.  O homem é afligidoO homem é afligido pelas doenças.pelas doenças.  A criança era conduzidaA criança era conduzida pelo pai.pelo pai.  As ruas serãoAs ruas serão enfeitadas.enfeitadas.  Seriam abertas novasSeriam abertas novas escolas.escolas.
  • 7. A criança era conduzida pelo pai.A criança era conduzida pelo pai.
  • 8. Observação:Observação: Na passiva analítica oNa passiva analítica o verbo pode vir acompanhadoverbo pode vir acompanhado de um agente, que é chamadode um agente, que é chamado de agente da passiva.de agente da passiva.  O Egito é fertilizadoO Egito é fertilizado pelaspelas enchentes do Nilo.enchentes do Nilo.  A estrada era percorridaA estrada era percorrida porpor
  • 9. Laranjas eram vendidasLaranjas eram vendidas pelos feirantes.pelos feirantes.
  • 10. Menos freqüentemente ,pode-seMenos freqüentemente ,pode-se exprimir a passiva com outros verbosexprimir a passiva com outros verbos auxiliares.auxiliares. A aldeia estava isolada pelas águas.A aldeia estava isolada pelas águas. A noiva vinha acompanhada pelo pai.A noiva vinha acompanhada pelo pai. O preso ia escoltado pelos guardas.O preso ia escoltado pelos guardas.
  • 11. A noiva vinha acompanhadaA noiva vinha acompanhada pelo pai.pelo pai.
  • 13. Formada por umFormada por um verbo transitivo diretoverbo transitivo direto (ou direto e(ou direto e indireto)na terceiraindireto)na terceira pessoa (singular oupessoa (singular ou plural)mais o pronomeplural)mais o pronome se (apassivador)se (apassivador)  Contaram-se históriasContaram-se histórias estranhas.estranhas.
  • 14. DIFERENÇAS ENTRE:DIFERENÇAS ENTRE: Se –índice deSe –índice de indeterminaçãoindeterminação dos sujeitodos sujeito Se - pronomeSe - pronome apassivadorapassivador
  • 15. Se - pronomeSe - pronome apassivadorapassivador  Aparece com VTD ouAparece com VTD ou VTDI.VTDI.  Ocorre na passivaOcorre na passiva sintética.sintética.  O verbo podeO verbo pode transformar-se emtransformar-se em passiva analítica .passiva analítica .  O verbo concorda comO verbo concorda com o sujeito.o sujeito.  Verbo na 3ª pessoa doVerbo na 3ª pessoa do singou /3ª do plural.singou /3ª do plural.  Aparece com VI ouAparece com VI ou VTI.VTI.  A oração não seA oração não se transforma emtransforma em passiva analítica.passiva analítica.  O sujeito nãoO sujeito não aparece expressoaparece expresso na oração.na oração.  O verbo apareceO verbo aparece apenas na 3ªapenas na 3ª pessoa do singular.pessoa do singular. Se –índice deSe –índice de indeterminaçãoindeterminação dos sujeitodos sujeito
  • 17. Se - pronomeSe - pronome apassivadorapassivador  Aparece com VTD ouAparece com VTD ou VTDI.VTDI.  Ocorre na passivaOcorre na passiva sintética.sintética.  O verbo podeO verbo pode transformar-se emtransformar-se em passiva analítica .passiva analítica .  O verbo concorda comO verbo concorda com o sujeito.o sujeito.  Verbo na 3ª pessoa doVerbo na 3ª pessoa do sing./ 3ª do plural.sing./ 3ª do plural.  Vê –se um bicho.Vê –se um bicho.  Um bicho é visto.Um bicho é visto.
  • 18.  Aparece com VI ou VTI.Aparece com VI ou VTI.  A oração não seA oração não se transforma em passivatransforma em passiva analítica.analítica.  O sujeito não apareceO sujeito não aparece expresso na oração.expresso na oração.  O verbo aparece apenasO verbo aparece apenas na 3ª pessoa dona 3ª pessoa do singular.singular. Se –índice deSe –índice de indeterminaçãoindeterminação dos sujeitodos sujeito  Dorme-se muito aqui.Dorme-se muito aqui.
  • 19.  Doam-se alimentosDoam-se alimentos aos famintos.aos famintos.  Alimentos sãoAlimentos são doados aosdoados aos famintos.famintos.  Precisa-se de umPrecisa-se de um empregado.empregado. Se - pronomeSe - pronome apassivadorapassivador Se –índice deSe –índice de indeterminaçãoindeterminação dos sujeitodos sujeito
  • 20. VOZ REFLEXIVAVOZ REFLEXIVA Na voz reflexiva o sujeito é aoNa voz reflexiva o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente:fazmesmo tempo agente e paciente:faz uma ação cujos efeitos ele mesmouma ação cujos efeitos ele mesmo sofre ou recebe.sofre ou recebe. Sacrifiquei-me por ele.Sacrifiquei-me por ele. Os pais contemplam-se nos filhos.Os pais contemplam-se nos filhos.
  • 21. A menina penteou-se.A menina penteou-se.
  • 22. O verbo reflexivo é conjugado com osO verbo reflexivo é conjugado com os pronomes reflexivospronomes reflexivos me.te,se,nos,vos,se .me.te,se,nos,vos,se . EEsses pronomes ssses pronomes são reflexivos quando seão reflexivos quando se lhes pode acrescentarlhes pode acrescentar a mim mesmo,a tia mim mesmo,a ti mesmo,a si mesmo,a nós mesmos,a vósmesmo,a si mesmo,a nós mesmos,a vós mesmos,a si mesmos,respectivamente.mesmos,a si mesmos,respectivamente.  Classes sociais arrogam-se(a si mesmas)Classes sociais arrogam-se(a si mesmas) direitos que a lei lhes nega.direitos que a lei lhes nega.  Errando,prejudicamo-nos.(a nós mesmos)Errando,prejudicamo-nos.(a nós mesmos)
  • 23. Conversão da voz ativaConversão da voz ativa na passivana passiva Pode-se mudar a voz ativa naPode-se mudar a voz ativa na passiva sem alterarpassiva sem alterar substancialmente o sentido da frase.substancialmente o sentido da frase. Gutenberg inventou a imprensa.Gutenberg inventou a imprensa. A imprensa foi inventada porA imprensa foi inventada por Gutenberg.Gutenberg.
  • 24. Observe:Observe: O objeto diretoO objeto direto será o sujeito daserá o sujeito da passiva,o sujeito dapassiva,o sujeito da ativa passará aativa passará a agente da passiva eagente da passiva e o verbo ativoo verbo ativo assumirá a formaassumirá a forma passiva,conservandpassiva,conservand o o mesmo tempoo o mesmo tempo verbal.verbal.
  • 25. Os calores intensos provocam asOs calores intensos provocam as chuvas.chuvas. As chuvas são provocadas pelosAs chuvas são provocadas pelos calores intensos.calores intensos.