SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
Discussão formatada do fórum A comunicação mediada pela tecnologia

          Com o avanço das tecnologias e sua inserção na sala de aula, a comunicação
entre as pessoas e a criação de materiais didático-pedagógico tiveram significantes
mudanças, com o estreitamento das distâncias entre indivíduos e a inclusão de mídias
interativas e enriquecedoras de conteúdos (vídeos, animações, som e áudio, formulários,
etc).
          A partir das leituras dos textos propostos neste bloco, comente o que pensas
sobre o assunto e discuta as possibilidades e dificuldades que podem ocorrer a partir destas
mudanças, interagindo com as ideias dos colegas, refletindo sobre a importância da
inserção de tecnologia no ambiente da sala de aula e também no processo de
aprendizagem dos alunos.
          Em nossa sociedade atual as novas tecnologias na área da comunicação se fazem
cada vez mais presentes , exigindo dos indivíduos uma rápida adaptação, conhecimento e
uso da mesmas, seja no contexto social , cultural ou econômico .
          A leitura destes dois capítulos sobre a Sociedade da Informação e a Educação na
Sociedade da Informação vem nos mostrar a importância que esta relevante tecnologia, a
da informação digital ,exerce sobre nosso modo de viver.
          Salienta-se indiscutivelmente a importância da Internet na sociedade moderna e
as consequências que seu uso gera e transforma a vida das pessoas.
          Concordo plenamente com a afirmação do autor neste capítulo IV ao dizer que :
“ Educação é o elemento-chave na construção de uma sociedade baseada na informação,
no conhecimento e no aprendizado”.
          Sobre a necessidade da utilização desta rede na educação e a grandeza que ela
representa para o bem estar e desenvolvimento dos indivíduos na presente comunidade,
compartilho com vocês, minha experiência na área da educação na sociedade da
informação.
          Com a leitura do capítulo IV tive uma completa e total identificação com o
assunto abordado, pois felizmente já atuo como docente e tive a oportunidade de
experimentar e utilizar a Tecnologia da Informação em minhas aulas de inglês e
português no Projeto Jovem Profissional Feevale. O grande desafio de minhas aulas
estava na maneira de como queria que os alunos recebessem , utilizassem e aprendessem
os conteúdos desejados. Utilizamos a Internet como ferramenta primordial em nossa sala
de aula. Não utilizamos livros, papéis ou cadernos. Todo material lhes foi enviado
digitalmente, assim como , para seus estudos e pesquisas, tinham a Internet como fonte de
suporte e apoio imediato e sobretudo rapidez na aquisição de seu aprendizado,
característica essa inerente a geração Y a qual pertencem. Foi uma maneira bastante
instigante de lecionar, pois precisei estudar também esta nova tecnologia, adaptar e inovar
minha tradicional didática em sala de aula. Meu objetivo estava no educar seres humanos,
não somente para que fossem capazes de usar as novas tecnologias de informação e
comunicação, mas acima de tudo que se tornassem indivíduos competentes, criativos,
críticos e capazes de operar com fluência estes novos meios e mídias em seu ambiente de
estudo .
          Culminando o emprego desta nova didática na satisfação dos alunos nas aulas e
no interesse deles na minha proposta de trabalho, obtive resultados relevantes e diria que a
frase que encontrei neste capítulo resume perfeitamente a postura para nós docentes do
século XXI: “Trata-se também de formar os indivíduos para “aprender a aprender”, de
modo a serem capazes de lidar positivamente com a contínua e acelerada transformação da
base tecnológica.”
Que interessante a tua experiência no projeto Jovem Profissional. Com certeza à
medida que as diversas gerações compartilharem os mesmos espaços, seja na escola,
empresa ou até mesmo na família, precisamos também compartilhar as habilidades dos
sujeitos no uso das tecnologias.
           Como permitir a autonomia dos nossos alunos e ao mesmo tempo oportunizar
que a tecnologia, hoje em especial a internet, seja utilizada de forma adequada?
           Com tu dizes no teu texto, destacando a necessidade das pessoas em "aprender a
aprender", até quando, e o quanto, de preparo nós como educadores estamos avançando
nesta integração entre o tecnológico e o pedagógico?
           Por isso reafirmo que aprenderemos a usar um pouco mais dessas maravilhas
tecnológicas que temos à disposição, mas antes de tudo, precisamos estar atentos a
pensarmos na aprendizagem e no conhecimento aliado ao que criarmos. Caso contrário
estaremos apenas transformando nossas aulas em algo mais agradável e bonito, mas sem
adequação e qualidade necessária.
           Tornar sujeitos mais competentes, criativos e críticos... É um desafio,
concordam?
           Concordo, professor. Afinal, ao estarmos contribuindo com o aprendizado e
tornando os sujeitos mais competentes, criativos e críticos podemos também estar
lançando ao mundo nossos futuros líderes, das empresas, do governo, das associações,
desde o líder de turma ao presidente da república. O mundo está cada vez mais
democrático, a tecnologia torna mais fácil compartilhar. Isso quer dizer que nosso papel
vai desde formar cidadãos comuns até, quem sabe, um futuro presidente de uma empresa
ou de um país. O que diria a professora de primeiro grau do Lula, ex-presidente? E o que
ela poderia ter contribuído com ele, caso tivéssemos o ambiente tecnológico atual?
Acredito no desafio.
           A partir da leitura dos textos foi possível perceber que a tecnologia e inovações
estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano, e que precisamos ser seres criativos,
críticos, reflexivos e abertos a essa nova tecnologia que está na nossa porta.
           O texto traz a questão de aprender a aprender, com isso precisamos estar
disponível a aceitar a ajuda de outras pessoas com mais experiência sobre a tecnologia
para adquirir mais conhecimento e usá-la de forma mais adequada. No ambiente escolar
onde atuo, os profissionais possuem uma barreira perante essa nova tecnologia, muitos não
permitem ajuda e nem tentam sanar suas dúvidas utilizando como sabem a informática.
Acredito que o computador vem possibilitar novas formas de trabalho e mudanças dentro
da escola, pois a partir dele podemos viajar pelo mundo sem sair do ambiente escolar.
           O texto traz um ponto importante que é o uso intensivo de tecnologias de
informação e comunicação em educação e de implantação de uma infra-estrutura adequada
em escolas e outras instituições de ensino. Onde atuo temos computadores e uma sala
adequada para um laboratório, porém o governo instalou programas de difícil acesso tanto
aos professores quanto aos alunos, impossibilitando o uso dos mesmos. Do que adianta
dai, ter computadores se a sala está fechada, pois ninguém entende o programa?¬
           A educação está muito ligada às tecnologias, informação, novos conhecimentos e
aprendizado, várias escolas já trabalham diretamente com o computador, sendo para
trabalhos, cadernos de chamada virtuais, enfim os profissionais precisam se adaptar a
essas novidades que estão cada vez mais presentes na prática profissional.
           As tecnologias estão ai, várias para nos favorecer e nos facilitar o trabalho,
porém ainda precisamos tomar certos cuidados com o que acessamos que fontes e
programas estamos usando e perceber até que ponto eles nos favorecem.
           “As novas tecnologias de informação e comunicação abrem oportunidades para
integrar, enriquecer e expandir os materiais instrucionais”.
Além disso, apresentam novas formas de interação e comunicação entre
instrutores e alunos”.
          Acredito que esse assunto da muito pano para manga, pois assim como quase
tudo nessa vida, tem os dois lados. Sabemos que estamos vivendo a era da Informática,
tudo está se informatizando e com certeza a escola, a educação e a aprendizagem não
poderiam ficar de fora desse processo. Para tanto essa mudança deve começar nos
professores e educadores, cabe a cada profissional da educação tomar como uma
obrigação e extrema necessidade se atualizar, buscar informações na área a fim de atender
as demandas trazidas pelos alunos, quebrar esse tabu de que o computador é um bicho de
sete cabeças. Nós hoje estudantes de pedagogia buscamos, ou faz parte de nosso currículo
esse conhecimento, mas sabemos que muitos, não se preocupam em conhecer toda essa
tecnologia para melhor orientar nossos alunos.
          Dentro de sala de aula ter esse recurso é fantástico, através de animações, vídeos,
músicas, você pode tornar a aula mais atrativa além de trazer esse universo tecnológico
mais perto de nossos pequenos, pois sabemos também que essa é a realidade de poucos,
por isso esse cuidado e a necessidade do conhecimento da ferramenta, podendo auxiliar os
alunos na construção de seus próprios projetos e criações.
          Vejo outra vantagem, muito grande por sinal, a facilidade no processo de
aprendizagem dos surdos, as imagens, o colorido, tudo fica mais fácil de aproximar o
mundo ouvinte desses alunos, também é um subsidio ao professor.
          Mas também vejo um lado negativo, a tecnologia utilizada de maneira errônea,
professores ocupam seus alunos com qualquer coisa na frente de um computador sem o
comprometimento com a aprendizagem, ou ainda em casa mesmo os pais acabam não
tendo controle sobre seus filhos que ficam horas na frente de um computador. Ocupados,
quietos, aprendendo por si, copiando trabalhos, não utilizando o computador de uma forma
correta.
          A tecnologia está a nossa disposição para ser utilizada, cabe a nós professores
fazer desse espaço um local de crescimento, motivação, aprendizado e principalmente de
motivação ao estudo.
          Gostaria de destacar a frase:
          “..o fato de o aprendiz estar construindo algo do seu interesse e para o qual ele
está bastante motivado. O envolvimento afetivo torna a aprendizagem mais significativa.”
          Adorei a frase com a qual a Anelise terminou a sua fala: “..o fato de o aprendiz
estar construindo algo do seu interesse e para o qual ele está bastante motivado. O
envolvimento afetivo torna a aprendizagem mais significativa.”
          Tentar ensinar algo para um estudante que não quer aprender, que está na escola
somente porque é obrigado pelos pais, é uma tarefa extremamente árdua. Somente quando
há um envolvimento emocional é que o aluno realmente aprende e vivencia o que
aprendeu. A utilização de diversas tecnologias em sala de aula auxilia o despertar do
interesse do aluno em aprender. Seja utilizando a internet para a realização de pesquisas,
discussões; seja pela utilização de recursos tecnológicos em sala de aula, como
apresentações de power point, o aluno torna-se autor do seu aprendizado, escrito com
ferramentas tecnológicas que lhe são familiares.
          Porém, também concordo quando a Anelise nos traz o lado negativo, o mau uso
de ferramentas tecnológicas em sala de aula. Professores despreparados que tentam
"matar" um período de aula e "enfiam" alunos na frente de computadores; ou que sem
conhecimento prévio, tentam realizar uma aula com ferramentas que não compreendem,
acabam por não aproveitar o potencial de ensino que o uso de diversas tecnologias podem
proporcionar. Devemos, como professores, procurar conhecer os mais diversos usos das
tecnologia para que possamos utilizá-las plenamente e proporcionar aos nossos alunos
experiências interessantes dentro de uma sala de aula, mostrando que a busca pelo
conhecimento pode ser algo extremamente prazeroso.
         Em vista da leitura realizada, acredito que os avanços tecnológicos para a
Educação atualmente e futuramente pode ser muito bem aproveitada se os recursos da
mesma forem bem explorados e utilizados cautelosamente. Uma vez que, pode-se em sala
de aula proporcionar uma aula bem dinâmica, que faz com que os alunos possam a partir
da tecnologia ver os conteúdos - informações de forma mais aberta e concreta, podendo
assim a partir do uso do computador utilizar o que aprendeu para solucionar problemas –
questões. Mas, para isso deve se pensar em utilizar essa ferramenta tecnológica, com
muito cuidado, quanto à preservação de dados pessoais quanto a da transmissão de valores
passados na construção de conhecimento; não podemos transformar a educação somente
em utilizar tecnologia para o aprendizado, temos que preservar ainda algo do “método
antigo”, para não se perder a “socialização” – relações humanas, afetivas entre os
indivíduos, aprendendo a como conviver em sociedade e resolver problemas sociais do
cotidiano.

           Com certeza tornar sujeitos mais competentes, criativos e críticos é um grande
desafio!
          Já que, também precisamos ser competentes para orientá-los a isso. A mudança
que as novas tecnologias e a internet estão acarretando são significativas, mas ainda
poucas. Já que muitos não procuram aprender e utilizar essas novas ferramentas
tecnológicas, que só vem acrescentando, quando usadas de forma adequada, nossas aulas.
Ainda são poucos aqueles que instigam e tem o prazer de buscar novas tecnologias que
possam ser adaptadas e apresentadas aos alunos de modo a motivá-los para o trabalho
didático desenvolvido. É mais fácil estacionar no tempo e ficar na mesmice do que se abrir
para a gigantesca inovação tecnológica que está surgindo a cada dia. E quando estaremos
realmente dispostos a 'aprender a aprender'? Só assim, buscando aprender com quem
realmente tenha mais conhecimento e se aprimorando sobre como usar de maneira
eficiente e segura essas novas tecnologias, é que faremos de nossas aulas, momentos de
aprendizado e interação tecnológica. Já que para isso é preciso conhecer para transmitir o
conhecimento aos nossos alunos e para que assim, finalmente, eles possam utilizá-las de
maneira significativa.
          O tempo tornou-se um bem precioso, em uma sociedade capitalista onde “tempo
é dinheiro”, administrá-lo da melhor forma possível passou a ser uma necessidade e um
desafio diário na vida das pessoas.
          Essa nova era globalizada de informações velozes, comunicação imediata...
encurta distâncias assim como substitui filas por “clics”. Estamos rodeados de
tecnologias, computadores, celulares, câmeras digitais, caixas eletrônicos... utilidades que
sem dúvidas facilitam nossas tarefas rotineiras, e isto é fato, “...não é um modismo é um
fenômeno global...” e cresce velozmente em um ritmo quase impossível de acompanhar.
O que preocupa é a exclusão digital, em que milhares de pessoas ainda possuem
dificuldades na hora de utilizar um caixa eletrônico, por exemplo, que dirá acessar as
demais tecnologias...
          A tecnologia voltada para a educação como o texto enfatiza, “... exige mudanças,
ou perpetuaremos uma escola obsoleta, porém, usando a informática.” Isso quer dizer que
não faz sentido enchermos salas de computadores e simplesmente colocarmos os alunos
diante deles, “... o aluno transmite informação para a máquina e não a máquina para o
aluno.”
          Essa interação precisa estar afinada para que ocorra uma construção produtiva. O
papel do educador é fundamental neste processo, ele é o mediador responsável por
introduzir, envolver e estimular este indivíduo. Competência para transformar informação
em conhecimento é o desafio para que os professores sejam capazes de atuar com
autonomia diante das novas tecnologias.
          O processo na prática avança a passos lentos e gradativos, pois o educador
sozinho não opera milagres, ele necessita de apoio, suporte..., toda essa infra-estrutura
moderna a nossa volta não gera crescimento nem desenvolvimento sem o
comprometimento de todos.
          Como sabemos, o mundo está se modificando a cada dia e com ele o avanço da
tecnologia. O que percebo na minha prática é que o professor está perdendo espaço para
essa tecnologia.Para isso faz se necessário que o mesmo saiba utiliza- la em seu favor,
estar aberto a novos desafios, pois isso faz parte da aprendizagem do ser humano, dar- se
conta que não sabemos tudo e dar novas oportunidades para a vida
          Estar aberto para o novo, nem sempre é encarado de boa maneira por todos, e
isso é muito importante , principalmente para o professor, pois a figura do mesmo deve
ganhar uma nova cara e a tecnologia está aí para auxiliá-lo, pois aquela figura do professor
diante do quadro negro ensinando 1+1=2, deve se aposentar dentro de um museu.
          Para tanto acredito que essa disciplina irá nos ajudar a desenvolver uma educação
inovadora, onde todos estão abertos para aprender e principalmente para ensinar, pois o ser
humano é inacabado,abrindo - se para novos horizontes e atividades desafiadoras.
          Quanto a fala da Tais, na frase: " O que percebo na minha prática é que o
professor está perdendo espaço para essa tecnologia.", na minha opinião, o professor está
perdendo espaço para a tecnologia por encará-la muitas vezes como algo que distrai ou
impede que o aluno tenha uma boa participação em sala de aula e em outros espaços
escolares. Quando o professor para de encarar a tecnologia como algo maléfico, e encará-
la como uma ferramenta muito útil de ensino e utilizá-la em sala de aula, o professor
voltará a ter um pouco mais de espaço em sala de aula.
          De acordo com os textos que li quero compartilhar meu ponto de vista sobre
tecnologia nas salas de aula.
          A tecnologia está em todos os lugares, desde a casa onde moramos, que temos
equipamentos tecnológico até em oportunidades de emprego, que exigente uma quantidade
mínima de conhecimento na parte de tecnologia.
          Na área da educação o professor tem um papel muito importante na vida dos
alunos e como mediador e facilitador do conhecimento, acredito que o mesmo deve estar
em constante aprendizagem, principalmente na parte tecnológica, pois a tecnologia está
cada vez mais presente em nossas escolas, e em nossas salas de aula.
          Para que tenhamos uma boa relação tecnológica entre o professor-aluno, o
educador deve saber utilizar a tecnologia de uma forma que possa ajudar os educandos no
processo de aprendizagem, ensinado os alunos a utilizar de forma sadia.
          O professor deve cativar os alunos antes de começar a despejar a matéria. Os
alunos hoje em dia não querem mais saber de coisas antigas, assim chega à necessidade de
idéias inovadoras, de recursos novos.
          Se fizermos o uso de recursos que eles utilizam ou tenham conhecimentos
estamos facilitando dos dois lados, o docente não se incomoda com pessoas que não
queiram estudar, e os estudantes aprendem de forma mais prazerosa.
          Acredito que se as pessoas souberem utilizar as ferramentas que a tecnologia nos
proporciona teremos uma sociedade com mais conhecimento.
          E assim conseguiremos nos relacionar bem com a “Geração Y”, pois esses já
nasceram com conhecimentos em tecnologia.
          Segue minhas considerações sobre o assunto. Ainda coloco que concordo com
uma das colegas, que afirmou que a tecnologia tem seu lado positivo e negativo , não só na
educação isso acontece. Em tudo isso acontece! Algo que me questiono e fico observando,
é o uso da internet em trabalhos científicos ou mesmo trabalhos simples de escola, o
quanto isso requer ética e caráter, pois CTRL+C e o CTRL+V rola solto e desenfreado.
Apenas um comentário que me chamou muito atenção!
          Tecnologia, educação e computador na sala de aula
          Fato é que tecnologia está em tudo que nos cerca atualmente. Uma frase que me
chamou atenção e que considero um fato considerável: “A educação é o elemento-chave
na construção de uma sociedade baseada na informação, no conhecimento e no
aprendizado”. O caso é que hoje os brasileiros têm investido seu tempo e dinheiro para
aprender a dominar as tecnologias, e como um dos textos afirma, tem que se aprender a
aprender.
          Os avanços tecnológicos, tanto no lado de geração de recursos de mídia quanto
do lado da comunicação invadiram as salas de aulas, criando oportunidades de educação a
distância, e aulas mais dinâmicas e atrativas para os alunos. E como futuros ou atuais
profissionais da educação ouso afirmar que é nosso dever estarmos bem informados a
respeito dessas novas tecnologias.
          Outra coisa que me intriga. Sim, facilita e contribui muito ter um computador na
sala de aula, porém fico me questionando como é, como aluna, ter uma aula atrativa e
dinâmica, cheia de novas tecnologias e não ter noção de como aquilo funciona. Percebi no
semestre passado, durante o período de provas, como algumas pessoas, já mestrandas e
doutorandas, tem dificuldade em desenvolver trabalhos no computador, tanto que viviam
correndo atrás de pessoas que pudessem digitar, ou formatar seus trabalhos.
          Acredito que o bom uso das tecnologias como: vídeos, power points, etc. auxilia
muito o professor em sala de aula, mas que só isso não é o suficiente. Fazer com que o
aluno mergulhe na tecnologia seria o essencial. Claro que isso não poderá ser feito de uma
hora para outra, afinal isso exige recursos e tempo. E quando digo mergulhar, é abrir
portas para o aluno conhecer o computador e tudo que ele tem a oferecer e contribuir para
sua educação e aprendizado.
          E é disso que sinto falta hoje. Não só em crianças e adolescentes, pois estes estão
se adaptando bem rápido as novas tecnologias. Mas também a jovens e adultos, dentro das
universidades. E acho que cabe a nós esse desafio, realmente levar estes recursos para
dentro das escolas e mostrar como a tecnologia pode nos auxiliar, não só a internet, e as
pesquisas no GOOGLE (e o famoso CTRL+C e CTRL+V), mas as mais diversas
ferramentas de desenvolvimento e também de pesquisa que essa máquina e suas
tecnologias podem oferecer.
          Vejo o quanto é importante associar à tecnologia a educação na vida escolar. Os
alunos de hoje, são frutos de uma geração onde tudo pode virar obsoleto, então como
garantir que a escola possa acompanhar toda esta evolução digital?
          Para mim a resposta esta em nós educadores, dentro do conceito de cada um, do
que pode ser melhorado e adaptado para que as aulas e conteúdos possam ser mais
interessantes e tecnológicos ao olhar do aluno, afinal para quem é a aula, se não para eles?
          Precisamos trazer novidades, mostrar novas formas de lecionar, pois se não há
interesse do docente, portanto dos alunos que não vai ter. É muito fácil dizer que é difícil e
simplesmente desistir de fazer algo novo e permanecer na antiquada visão de hierarquia
professor-aluno, mas acho que aquele que percebe que é o próprio discente que precisa
desenvolver o conhecimento, consegue ter excelentes ideias!
          Mostrar para eles o caminho e que eles possam percorrer com suas próprias
pernas, nós precisamos mostrar um novo horizonte para que eles possam sonhar, e tu
queres uma ferramenta melhor do que a tecnologia para ministrar aulas interessantes,
cheias de conteúdo e que faça prender a atenção dos alunos?
Realmente dar aula não é um desafio fácil, mas acho que quando associamos
ferramentas de aprendizado que contextualiza a realidade do aluno, isso já um grande
facilitador.
          E qual aluno de hoje não esta totalmente conectado em redes sócias, pesquisa
seus trabalhos no google, passam horas em frente aos jogos, pesquisam através da web um
novo universo onde tudo é possível?
          Creio que logo o professor terá que se preocupar em passar lições de ética na
web também, eu faria isso em minhas aulas, passaria a informação de como é importante
não invadirmos o espaço do outro e também salientar os inúmeros perigos da internet, com
tantas pessoas mal intencionadas, este tema inclusive foi da última redação do ENEM.
          Claro que estamos justamente nesta cadeira para podermos nos aperfeiçoarmos e
então podermos ser excelentes professores/educadores, que usam a tecnologia como uma
grande ferramenta de trabalho.
          Acredito que a tecnologia em sala de aula deve ser utilizada como uma estratégia
adicional para cativar e até mesmo surpreender o aluno.
          A utilização de recursos visuais são cada vez mais comuns em sala de aula, uma
tentativa dos professores de abandonar o tão antigo quadro negro.
          Sabemos, que tudo que os alunos podem tocar e ver, será lembrado com maior
facilidade por eles.
          Mas o perigo mora ao lado. Acredito, que uma aula, onde o professor dita a
matéria, realiza exercícios de fixação do início ao fim, pode ser tão entediante quanto a
uma aula, onde o professor, utilizando de recursos tecnológicos, apenas lê o que está
escrito em um Power Point uma aula inteira, sem dinamizar a matéria com os alunos.
          E mais uma vez, é necessário o conhecimento e criatividade do professor. É
indispensável, em qualquer situação, a capacidade do professor de "despertar a
curiosidade" dos alunos.
          Uma aula dinâmica, comunicativa, participativa, faz com que os alunos não
apenas olhem, mas voltem a ouvir o professor.
          É um tema bem complexo, visto que as políticas publicas estão tentando reverter
o quadro sombrio que nos cerca. Falar em globalização e inclusão social, através da
inserção da comunicação e da tecnologia as comunidades como um todo não é uma tarefa
fácil. Este documento tem um projeto definido que iniciou em 2001. Estamos em 2012 e
muitas escolas não tem laboratórios de informática ou investimentos em redes seguras e
rápidas. A proposta de acesso universalizado para todos numa coesão social para a
cidadania está longe de se alcançar.Acredito que a formação continuada permite ao
educador aprender a aprender como enfatiza os textos, mas isso, deverá acontecer com
cursos e uma procura intensa por parte dos educadores. O último texto é muito bom retrata
o uso do computador na sala de aula, alertando a todos para que o seu uso não provoque a
mesmice , o seu uso adequado permite a construção do conhecimento com uma
aprendizagem mais significativa dentro de uma concepção interdisciplinar onde o aluno
"saiba recontextualizar o aprendizado"
          Sem dúvidas a tecnologia é uma forte aliada para nós professores. Percebo a
necessidade de fazer uso dela em sala de aula diariamente, uma vez que torna as aulas
mais interessantes aos alunos e faz com que eles percebam que são capazes de interagir
com os meios tecnológicos e se sintam cidadãos globalizados.
          Na escola onde eu trabalho, há algumas turmas com alunos especiais, sendo a
maioria deles deficientes auditivos, o que faz com que as aulas devam ser ministradas de
forma 'desenhada' para facilitar o entendimento destes e para que todos na sala tenham as
mesmas possibilidades de aprendizado. A orientação dada aos professores destas turmas é
que usem e abusem dos meios multimídia e de ferramentas diversificadas, pois a
percepção de mundo dos alunos especiais não é a mesma dos demais e, nem sempre, as
professoras intérpretes conseguem traduzir o que o professor titular quer alcançar. Em
umas de minhas turmas há uma aluna deficiente visual e, posso afirmar que se não fosse o
auxílio da tecnologia, não seria fácil conduzir a aula de maneira satisfatória, as
ferramentas de áudio estão sempre presentes.
          Penso que estes exemplos são relevantes para ilustrar a realidade das nossas
escolas. Todos temos que estar preparados para lidar com as ferramentas e programas
necessários, afim de proporcionar um aprendizado significativo e a inclusão tecnológica a
todos os alunos, tornando-os cidadãos do mundo.
          Sabemos que estamos vivendo em um mundo cada vez mais globalizado, onde a
informação nos é passada cada vez de modo mais rápido e interativo. Nas escolas não é
diferente. No lugar onde está a base do conhecimento, a tecnologia também já está
inserida, porém, como tudo neste mundo, há os dois lados “da moeda”.
          Na minha opinião, esta tecnologia é muito útil quando o professor sabe dosar o
seu uso, porém o contato com o professor é de extrema importância, portanto, para mim,
nada poderá substituí-lo.
          Sabemos que a internet é de extrema importância, mas também sabemos que
pode oferecer perigo quando não utilizada com certo cuidado por parte dos pais, que
deixam seus filhos navegarem livremente, sem verificar o que e com quem estão
conversando, por exemplo. Mas é claro que também não podemos generalizar, pois alguns
pais controlam as atividades de seus filhos.
          Para o professor, a internet também é uma grande aliada, pois pode-se utilizá-la
de um modo didático, com animações, vídeos e outros recursos disponíveis em sites ou até
mesmo criando algo. Facilita e muito a vida do professor.
          A internet é de extrema importância para todos, tanto em sala de aula quanto fora
dela, porém, nada substitui o contato com o professor e com outras pessoas. Em sala de
aula, alguns alunos são carentes de afeto, carinho, atenção, e é no professor que muitos
buscam sanar estas necessidades, e para o professor não tem tecnologia que substitua esta
confiança que o aluno deposita em si.
          Concordo com a Daniela, a aprendizagem realmente está ligada com os
sentimentos, tanto do aluno, quanto do professor, como disse anteriormente em outra
resposta. A utilização de meios tecnológicos não poderá substituir a presença de um
professor, pois eles não possuem um sentimento chamado empatia, que é o que o professor
utiliza para compreender as dificuldades do alunos e auxiliá-lo em seu processo de
aprendizagem.
          Jamais devemos, então, considerar a utilização de meios tecnológicos como
método de substituição da pessoa humana, mas como ferramentas que podem ser
utilizadas para aprimorar o processo de aprendizagem, quando bem utilizadas por quem as
utiliza.
          Lendo os textos, meu pensamento voltou-se para o ano de 1992. Pois, nesta
época eu participava do projeto de informática contra turno da escola, do município, que
eu estudava (Novo Hamburgo). Participei deste projeto até o ano de 1997.
          Porque estou relatando isto? devem estar se perguntando.
          Então, o fato é que a informática naquela época era algo muito concorrido na
escola. O aluno escolhido para o projeto era através de sorteio. Onde o aluno construía o
seu aprendizado por módulos. Eu particularmente comecei pelo o Logo, programa da
tartaruguinha, (pf 60, para frente 60 passos), nossa pra mim e para muitos outros alunos,
era algo fora da nossa realidade e cultura. A cada ano se aprendia sempre algo novo, os
últimos programas que lembro, aprendi nos dois últimos anos, foram de criar janelas e
dentro das janelas botões, que ao clicar nesses botões aparecia o conteúdo do assunto a ser
apresentado.
          Enfim, são poucas as lembranças, mas algo que pra mim fez toda a diferença
como aluna em sala de aula. Fui ter contato novamente com a tecnologia em um cursinho
de informática em 2001, para entrar no mercado de trabalho. Ou seja, de 1998 a 2001 não
tive nenhum tipo de contato com a tecnologia “informática”.
          Imagina passei todo o meu segundo grau fazendo os trabalhos manualmente!
          Quem tinha um computador na época era considerado rico, e hoje é pura
necessidade. Fui ter um computador em casa quando entrei na faculdade em 2005.
          Esta vivência que tive na educação fundamental é algo que hoje parece estar do
mesmo “jeito”. Não mudou nada! Ou esta pior! As informações veem em mega ultra
velocidades, a comunicação da informação no mundo esta cada vez mais veloz. E a
educação na era do quadro negro e giz.
          Não teve investimento nas escolas do ensino público na área da informática. Tem
escolas que tem laboratório de informática mas não tem o professor capacitado para
orientação do aluno, tem escolas que tem a sala disponível mas não tem os equipamentos,
tem escolas que tem sala e professor mas os equipamentos não funcionam.
          Isto é uma vergonha para a educação!
          Querem formar cidadãos qualificados para o mercado de trabalho e depois exigir
que tenham qualificações, mas cadê o investimento nas escolas com profissionais e
equipamentos adequados?
          No ano de 2011, todos os professores do município participaram de uma
formação na área da informática. Surpreendi-me muito com o curso de formação, onde
tinha pessoas “professores” que mal sabiam ligar o computador. E quanto às tarefas
estudadas presenciais foi para muitos professores uma perca de tempo inclusive para mim,
pois esperava aprender a fazer vídeos, fazer histórias narradas, fazer montagens com fotos,
fazer blogs, enfim... . “Aprendemos” a usar o Paint, o Excel a escrever textos no Word e
fazer Power point.
          Para mim foi uma decepção!
          As tecnologias estão vindo com tudo às crianças já “nascem” sabendo usar.
          Onde esta a valorização do professor e da educação?
          Acredito que a salvação está em nós professores, desta nova era da informação e
tecnologia. Ir em busca destas novas tecnologias e colocá-las em prática na sala de aula.
          Concordo com tudo que as colegas comentaram, porém além do professor se
atualizar, fazer a diferença ,existe o outro ponto, sem uma sala, sem computadores ,sem
internet como fica a informática na educação. Ou se tem um e não se tem o outro é difícil.
          Lendo a resposta da Sônia, lembrei-me de minhas experiências no ensino
fundamental. Quando fazíamos trabalhos que poderiam envolver a utilização de datashow,
o professor deveria fazer o pedido para a sec. de educação, que tinha somente um
equipamento para todo o município, e rezar para que outra escola não tivesse pedido antes
ou que ele não estivesse estragado. Nos últimos anos, a situação melhorou um pouco no
meu município, mas ainda posso perceber que muitas escolas, professores e alunos não
tem acesso à ferramentas tecnológicas, como internet e equipamentos de progressão.
          Incluir a tecnologia em sala de aula hoje em dia se faz necessário. O aluno é
capaz de testar suas habilidades reforçando o que aprendeu e assim o mesmo se sente
motivado a buscar novos conhecimentos.
          Hoje em dia as pessoas estão rodeadas pela tecnologia o que facilita a
comunicação, porem nem todo mundo busca conhecê-las, ainda são muitos os que não
fazem uso das mesmas e preferem somente fazer uso do que aprenderam e ouviram sem
buscar novos conhecimentos e formas de aprendizagem. Precisamos sim aprender a
aprender para podermos então através de uma forma criativa, dinâmica, fazer com que
nossos alunos aprendam e busquem compreender o que estamos tentando passar. Por isso
o computador se torna muito útil, pois através desta tecnologia vivenciamos experiências
novas e buscamos em diferentes espaços novas formas de trabalhar o conteúdo.
          Infelizmente não são todas as escolas que possuem laboratórios de informática
ou um espaço adequado para utilização de computadores. O Brasil ainda tem muito para
crescer e poder proporcionar em termos de educação.
          Além dos textos achei muito interessante uma das edições da Revista Época nº
683 que fala sobre a Lição Digital, onde pesquisas comprovam que a tecnologia dos
computadores em sala de aula melhora e muito o desempenho dos alunos em relação aos
que não fazem conhecimento desta tecnologia. O sucesso como fala o texto depende muito
de como a tecnologia é usada.
          Nota-se que a tecnologia está inserida em todos os ambientes sociais,
principalmente no âmbito educacional. É através do processo educativo que se forma um
profissional crítico, participativo e reflexivo. E essa transformação depende não só do
educador estar preparado para lidar com essa ferramenta na sala de aula, mas sim um
comprometimento de toda uma sociedade para que o computador com o auxílio da internet
e outras atividades possíveis, como a utilização de vídeos, imagens, sons, entre outros
materiais venham somar para a construção do conhecimento do aluno.
          Esse pensamento vai ao encontro do que li no texto "O computador e as
mudanças na sala de aula", em que diz, " a informática na educação" depende muito de
como ela é utilizada.
          "O termo "Informática na Educação" significa a inserção do computador no
processo de aprendizagem dos conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades de
educação. Para tanto, o professor da disciplina curricular deve ter conhecimento sobre os
potenciais educacionais do computador e ser capaz de alternar adequadamente atividades
tradicionais de ensino-aprendizagem e atividades que usam o computador."
          Com base na citação acima, acredito que ainda, apesar da tecnologia estar
presente em todos os ambientes, percebe-se que para muitos educadores ainda parece que
o computador é um "bicho de sete cabeças", na verdade em minha opinião penso que não é
de repente bem bicho de sete cabeças, não querendo generalizar, mas como pude perceber
durante os meus estágios à um certo temor quando se propõe uma atividade diferente, isso
tudo porque envolve tempo, conhecimento e sobre tudo boa vontade para pelo menos
tentar partir de uma atividade interativa com a utilização da net ou qualquer outro
mecanismo.
          Digo isso, pois temos professores que até hoje não sabem nem mandar um e-
mail, muito menos desenvolver uma atividade via power point.
          No entanto, acredito que temos um grande desafio pela frente quando falamos
em tecnologia na educação, mais precisamente nas escolas públicas. Na minha opinião, é
necessário um preparo condizente para os professores, os mais antigos, para que possam
utilizar essa ferramenta extremamente importante para o desenvolvimento e a construção
do conhecimento do aluno, bem como, o governo precisa investir mais em espaços para
que os profissionais da área, possam ajudar os professores a utilizar o computador a favor
de si mesmo e do aluno, e não somente comprar os computadores e colocá-los em um sala
de informática e anunciar na mídia o grande feito, a tecnologia inserida nas escolas. Isso é
verídico, pois recentemente vi na TV que tem muitas escolas que tem os computadores,
mas não tem ninguém na escola que se interessa ou aproveita essa ferramenta. Quem sabe
agora, com a nova grade curricular no ensino médio, as escolas pensem e realizem
projetos voltados para essa tecnologia, o " computador", quem sabe assim, até os
professores se empolgam e vejam a maravilha que está em sua frente.
Através das leituras dos textos solicitados, acredito que a tecnologia está cada
vez mais presente no nosso dia a dia, e precisamos ser seres críticos, criativos e reflexivos
e estar sempre disposto para compreender as novas tecnologias já existentes e as que irão
vir futuramente.
          Nos dias atuais é muito importante a utilização de computadores nas escolas.
Com esse instrumento, assim como nós as crianças podem cada vez mais se aprimorar nos
conhecimentos que a informática nos proporciona. Certamente é necessário um
profissional capacitado para poder aprender a aprender com os alunos, onde podem
explorar e utilizar da melhor maneira possível, ensinando tudo que é necessário.
          O governo tem investido na inclusão digital de nossas crianças e jovem, onde
possuem espaços gratuitos de informática, facilitando o acesso para aqueles que não
possuem Internet em suas residências. Creio que esse dinheiro não é o suficiente. Deveria
- se investir mais na educação, com aquisição de melhores computadores e projetores
assim como a lousa.
          Já atuei em uma escola onde possui um laboratório de informática, e todas as
disciplinas eram obrigadas a utilizar uma vez por semana os computadores para assim
explorarem e interagirem com o conteúdo trabalhado. Achei muito legal, pois possui
milhares de programas e atividades que podem fazer a interdisciplinaridade dos mesmos.
          Outro tópico importante é que devemos utilizar esses aparelhos com cuidado,
ressaltando a questão dos dados que cada pessoa possui, tendo sempre um sistema de
proteção de antivírus. E também programas que bloqueiam sites mal intencionados da
Internet.
          Enfim, a tecnologia da informação veio para facilitar o aprendizado do aluno e
ajudar o professor a transmitir o conteúdo desejado. Com o advento da Internet, o
conhecimento se tornou mais acessível a todos, encontrando também vídeos explicativos
de quase todos os conteúdos, não precisando adquirir livros caros para poder realizar as
tarefas diárias.
          O avanço das tecnologias e sua inserção, não só na escola, mas também na vida
das pessoas traz consigo inúmeras possibilidades.
          Possibilidade de inovação, interação, divertimento, aprofundamento, ... As
tecnologias possibilitam a abertura de novos caminhos talvez nunca pensados anos atrás,
ela te dá mais alternativas e tratando-se da sala de aula, a alternativa de tornar a
escola/aula mais atrativa, chegando mais perto do seu público a fim de atingir seus
objetivos, sendo educacionais ou não.
          Para isso, faz-se necessário os possíveis usuários dela, estarem abertos ao novo e
talvez desconhecido meio, a experimentar essas novas ferramentas, buscar subsídios,
ideias, para torná-la uma aliada, e não inimiga. Com certeza trazer tecnologias para a sala
de aula é sempre um desafio, por N questões, mas sem dúvida é também um novo método
de ensino-aprendizagem, além de mais atrativo, salvo se usadas com sabedoria,
aproveitando o momento e oportunizando construções de conhecimento.
          Acredito que utilizando de forma correta as tecnologias podem acrescentar muito
na aprendizagem dos alunos, pois com elas podemos criar novos métodos de ensino.
          Uma colocação muito interessante é que devemos “aprender a aprender”,
devemos sempre estar abertos para aprender coisas novas, aprender com quem sabe mais.
Isso para muitos educadores é uma coisa complicada muitos se acham o dono da razão e
não se dispõem a conhecer novos métodos e tecnologias que possam auxiliá-los em sala de
aula. Ainda há muitos educadores que não utilizam das novas tecnologias em sala de aula,
muitos ainda se sentem perdidos com tantas informações.
Infelizmente muitas escolas não tem recursos financeiros para terem um
laboratório de informática, ou algumas vezes quando tem não há profissionais capacitados
para trabalhar com os alunos.
          Olá Pessoal, hoje estive em uma escola de idiomas para buscar meu filho. Onde
antes era um quadro negro, encontrei uma tela interativa onde o aluno pode usar o toque e
tem informações on line a sua disposição. Onde anotaríamos o tema de casa, agora nos
conectamos na WEB para fazer as atividades, acompanhar o desempenho dos indicadores,
as presenças, a performance do aprendizado e ainda há uma comunidade dos alunos para
que se comuniquem. Claro que escolas de idiomas podem estar um pouco adiantadas no
uso das tecnologias na sala de aula (e nas casas!), mas várias escolas já adotam no
programa de ensino um conteúdo de informática (aulas práticas!). Muito há que evoluir
ainda? Sim, muito. Um dos textos que estão disponíveis trata de um projeto do governo
para inclusão digital. Lá, escrito a 9 anos atrás, antecipava-se uma realidade que hoje é
concreta. A internet existe em nossas vidas há 18 anos, apenas 18 anos. Dizem que o
caderno tem prazo de validade terminando. Será o tablet o seu substituto? Na verdade, não
sei responder essa pergunta entendo que devemos planejar o uso da tecnologia na sala de
aula ao ponto de até pensar em substituir o caderno. O que acham?
          A tecnologia trouxe um avanço muito grande para a sociedade, tanto seja em
relação à comunicação, educação, melhorias na saúde. Enfim, trouxe-nos um avanço de
grande valor. Saber lidar com todas essas tecnologias tornou-se imprescindível para quem
estuda ou trabalha. Hoje em dia conhecimentos básicos dessa tecnologia são requisitos
básicos até mesmo para o ingresso no mercado de trabalho.
          Algumas pessoas precisaram adaptar-se a toda essa mudança na sociedade,
enquanto que as crianças já nascem praticamente prontas para isso. Já nasceram na era da
informação, que cresce e evolui a cada dia.
          Existem também as diferenças sociais que em alguns momentos acabam sendo
ainda mais acentuadas. Como fazer com que todos sejam inseridos nesse mundo
tecnológico sem que haja a exclusão de alguns indivíduos? Será isso possível? São
questões importantes a serem pensadas, pois com todo o avanço tecnológico vemos que
nem todos têm igual acesso a ele.
          Essa é uma preocupação real pois pensando-se em acessibilidade a toda a
tecnologia, devemos pensar também em todos aqueles que não poderão gozar desse
privilégio.
          Acredito que a tecnologia, sem dúvidas nenhuma, é uma grande conquista do ser
humano através dos tempos. Uma grande característica nossa, bem humana, é a
curiosidade- com certeza, isto instigou estudiosos no assunto a chegarem ao patamar de
tecnologia que vivenciamos. Não podemos esquecer também que houve necessidades de
se apossar disto. Colocando a discussão em pauta para dentro de uma sala de aula, iremos
perceber o quanto toda esta tecnologia vai nos auxiliar. A medida que os conteúdos forem
sendo expostos aos alunos, o professor deverá ter a sensibilidade de fazer o uso da
conquista já mencionada acima no texto. A tecnologia veio para ficar e devemos usar ela
sim, na sala de aula. Este mecanismo acessível a maioria da população, será privilegiado
com êxito pelos educandos, pois tecnologias saciam curiosidades- e os alunos, pela sua
mocidade, estão instigados pelo maravilhoso mundo digital.
          EU ACREDITO QUE A TECNOLOGIA SÓ TEM A ACRESCENTAR NA
EDUCAÇÃO, E UM GRANDE EXEMPLO DISSO É A FACILIDADE QUE TEMOS
PARA NOS COMUNICARMOS E DE BUSCARMOS INFORMAÇÕES SOBRE
QUALQUER ASSUNTO. EXISTEM PORÉM, PONTOS NEGATIVOS, JÁ QUE NEM
TODAS AS INFORMAÇÕES ENCONTRADAS NA REDE SÃO VERDADEIRAS,
MAS PROCURANDO AS FONTES CERTAS A INTERNET É UMA GRANDE
ALIADA DOS ESTUDANTES. NA PARTE DA COMUNICAÇÃO, NÃO É
NOVIDADE PARA NINGUÉM QUE É UM MEIO MUITO FÁCIL DE INTERAGIR.
          Nos últimos anos as tecnologias avançam de forma tão rápida que nem nos
damos conta, praticamente invadem nossa vida. Nem sabemos dizer qual o aparelho da
vez e já vem uma versão mais nova pro mercado. É mais ou menos assim: Compramos um
aparelho, o mais novo e moderno que existe, pagamos o olho da cara, ainda estamos
aprendendo a usá-lo e -surpresa – menos de um ano depois e ele já está sendo substituído
por algo melhor.
          O mais interessante disso é que, assim como li em um de nossos textos , a imensa
maioria das pessoas que utiliza essas tecnologias não faz a menor ideia de como elas
funcionam, apenas as utiliza e sem grandes questionamentos. Enquanto isso, um grande
número de pessoas nem as utiliza por receito até de se aproximar “dessas coisas”.
          Em meio a todas essas tecnologias estão os computadores e a internet que se
tornam cada vez mais acessíveis para todas as faixas da população. E não se trata de um
modismo, mas de uma mudança no perfil de uma sociedade onde, há não muitos anos
atrás, essa era uma tecnologia, assim como outras, restrita apenas às classes mais altas.
          E diante disso tudo, devemos nos perguntar: Como deixar as salas de aula fora
dessa mudança? Como querer que nossos alunos fiquem alheios a tudo isso? Ou mesmo,
como querer competir com as tecnologias pela atenção dos alunos? A resposta é utilizar as
tecnologias como aliadas na sala de aula, trazendo-as para perto de nós e de nossos alunos.
          Mas temos que ver também o lado dos professores, que assim como já li em
outros comentários aqui do fórum, não tem a mínima intimidade com essas tecnologias e
são de uma hora para outra, cobrados a utilizá-las em suas aulas para não se tornarem
ultrapassados. Não basta que o governo faça uma sala de informática nas escolas, cheia de
computadores, que invista em materiais tecnológicos, equipamentos multimídia e “exija”
que sejam usados sem se preocupar em oferecer o mínimo suporte para os professores,
como cursos, instruções ou mesmo alguém especializado dentro da escola.
          Enfim, não se faz uma educação diferente sem mudar lá do começo. Não é de
uma hora pra outra que tudo vai se informatizar dentro da escola simplesmente comprando
equipamentos.
          A tecnologia juntamente com seu avanço é algo que torna-se cada vez mais
presente em nossa vida. Deste muito cedo as crianças já tem acesso às mais diversas
ferramentas tecnológicas.
          Tendo em vista questões como essa, torna-se cada vez mais difícil estar
despertando o interesse dos alunos por conteúdos específicos trabalhados em sala de aula.
A utilização da tecnologia em nossas aulas e especificamente o uso da internet,
atualmente, podem estar colaborando muito para que possamos estar aprimorando nossas
aulas e despertando o interesse de nossos alunos.
          Alguns assuntos trabalhados da forma antiga, onde o professor apenas escreve no
quadro, passa exercícios variados e explicado o conteúdo não recebem mais muita atenção
por grande parte dos alunos. Eles estão à frente deste tempo e querem a busca por
informações de forma globalizada e rápida.
          Infelizmente, ainda não são todas as escolas que têm acesso aos avanços
tecnológicos. Entretanto, nós professores, devemos estar inovando e aproveitando tudo
aquilo que nos é oferecido, de forma a aprimorar a qualidade de ensino.
          Na minha opinião, toda essa tecnologia que vem surgindo nessas últimas décadas
é uma grande mudança, modificando toda a nossa sociedade, desde o comércio, economia,
comunicações, relacionamentos, enfim, praticamente tudo. Só que isso surgiu muito
rápido, e pensando de uma forma geral, essas novas tecnologias pegaram a sociedade
desprevenida, e muitas pessoas ficaram pra trás nessa grande evolução. Por isso, eu penso
que nós professores (ou futuros professores) temos a missão de levar esse conhecimento,
de como usar a tecnologia da melhor forma, tornando ela mais acessível para todas as
pessoas. Só que antes dos educadores repassarem esse conhecimento, logicamente é
necessário que os mesmos saibam usar essas tecnologias, e para isso é preciso deixar todos
os preconceitos de lado.
          É muito importante que a tecnologia esteja sempre aliada às nossas aulas, que a
gente possa além de ensinar determinada matéria, possa também ensinar ou mesmo se
utilizar dela. Pois na atualidade dificilmente alguém consegue um bom emprego, ou até
mesmo um emprego mais simples se não tiver um conhecimento básico de informática, e
não somente para isso, mas também para relacionamentos, estudo, entre outros. É claro
que ela também tem um lado negativo, porém esse lado negativo só aparece quando é
usada inadequadamente, por isso a importância do professor nesse processo, pois é ele que
tem essa função de fazer com que o aluno use essas novas tecnologias da melhor forma
possível.
          Acredito que este assunto, assim como tudo o que exige adaptação seja motivo
de polêmica, ou dê “pano pra manga”, como já citado por colegas, afinal tudo o que nos
desacomoda gera discussão e necessidade de estudo. Porém entendo que neste assunto,
podemos estabelecer alguns limites para que as necessidades e prioridades de quem se
encontra em pleno desenvolvimento não sejam descartadas em prol da tecnologia.
Trabalho com Educação Infantil e percebo a diferença no comportamento e
desenvolvimento dos pequenos que recebem limites dos pais ou responsáveis para o uso
do computador, jogos eletrônicos ou vídeos, entre outros. Acredito sim que a tecnologia
auxilia muito no trabalho em sala de aula, quem não gosta de usar vídeos, música,
jogos...mas o professor deve estar apto para usar estas ferramentas com sabedoria e com
objetivos e não apenas como “passa-tempo” porque como “passa-tempo” os pais já usam
constantemente em casa e as crianças e adolescentes precisam trabalhar o corpo todo de
forma conjunta e, se na atualidade, este espaço é praticamente restrito à escola, então, nós
professores que façamos nossa parte o melhor possível. Vale lembrar de um dito popular
muito sábio “tudo em excesso, faz mal”. A tecnologia tanto pode ajudar quanto atrapalhar,
dependendo do bom ou mau uso que se faz dela. Cabe a nós professores e pais
trabalharmos para a formação de pessoas críticas que tenham um bom preparo para lidar
com o novo, sem desmerecer o que o “velho” tem feito pela boa educação até hoje. Dá-lhe
criatividade!!!
          A era digital entrou de vez nas salas de aula, buscando um otimização e uma
inserção desses alunos nesta sociedade que cada vez está mais dependente do meio
tecnológico. A partir disto as escolas têm uma nova ferramenta de uso dentro do ambiente
escolar, transformando o modo de promover o ensino. Essa transformação é evidenciada a
partir de projetos que trazem o computador para dentro do ambiente escolar, como, por
exemplo na cidade de Campo Bom, onde as escolas da rede municipal obtiveram lousas
interativas em suas salas de aula.
          A partir desta nova ideia de maximizar o ensino através da educação digital,
devemos observar o uso dos computadores como mais um atrativo para as aulas,
resgatando nos alunos um interesse a partir de uma nova forma de educar; não que precise
ser transformada a forma educacional que determinada escola segue, mas sim adaptar o
corpo docente para que saiba obter através da cyber educação uma forma de facilitar o
método ensino-aprendizagem, para que possamos formar alunos mais críticos, autônomos
que saibam interagir com a sociedade e com suas novas tendências de forma que tenham
um crescimento educacional homogêneo e que atenda as necessidades primordiais do
mundo atual: A qualidade na educação e o conhecimento tecnológico, já que ambos
caminham juntos em direção ao futuro.
Então acredito que os professores devem transformar o modo de introduzir o
conhecimento dentro da sala de aula, usando o computador como um facilitados deste
processo, e cabendo a estes uma atualização de sua capacitação, e uma mudança geral da
sociedade e educadores, para que todos estejam aptos para repassarem e receberem
informações diferenciadas na busca de uma melhor qualidade educacional.
          Acredito que a tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia, e
precisamos ser seres críticos, criativos e reflexivos e estar sempre dispostos a compreender
as nova tecnologias já existentes e as que irão vir futuramente. Nos dias atuais é muito
importante a utilização de computadores nas escolas, até porque este instrumento faz parte
da realidade da maioria das crianças, então porque não fazer uso do mesmo para
aprimorarmos o nosso conhecimento? Só temos que estar atentos nas informações e os
sites acessados, pois alguns não são tão confiáveis assim.
          Acredito na mudança da tecnologia, pois estamos vivendo em um mundo onde
quase tudo a tecnologia está envolvida,como por exemplo não conseguimos sair de casa
sem nosso celular, falta algo?
          Na escola acredito que tem um ponto muito positivo no qual o aluno tem os
conhecimentos básicos da internet, como fazer uma pesquisa, olhar seu orkut, entre outros,
mas mesmo assim parece que as crianças já nascem sabendo a mexer na tal máquina, que
antes era algo assustador para alguns que só tinha quem tinha dinheiro, hoje a maioria das
pessoas há possui, então vimos a evolução que está tendo em torno do aparelho da
tecnologia o mundo tecnológico esta em nosso dia a dia e não vai parar por aí.
          Sabemos que a tecnologia esta em todos os quantos hoje em dia, os professores
devem estar em constante processo de aprendizagem pra poder utilizar todas as
ferramentas disponíveis, para tornar suas aulas cada vez mais atrativas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeDyone Andrade
 
A História Da Internet
A História Da InternetA História Da Internet
A História Da InternetBugui94
 
O Ciberespaço e suas Oportunidades
O Ciberespaço e suas OportunidadesO Ciberespaço e suas Oportunidades
O Ciberespaço e suas OportunidadesJoão Paulo Lacerda
 
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Talita Moretto
 
A importância da tecnologia para educação
A importância da tecnologia para educaçãoA importância da tecnologia para educação
A importância da tecnologia para educaçãoFernanda Damasio
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?Aline Corso
 
fake news no cotidiano escolar
fake news no cotidiano escolarfake news no cotidiano escolar
fake news no cotidiano escolarWashington Rocha
 
Ef diferenças e semelhanças 8º
Ef diferenças e semelhanças 8ºEf diferenças e semelhanças 8º
Ef diferenças e semelhanças 8ºprofgilvano
 
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e Turismo
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e TurismoEconomia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e Turismo
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e TurismoMariana Lima
 
Criancas e jovens na internet
Criancas e jovens na internetCriancas e jovens na internet
Criancas e jovens na internetBenedilosn
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguaskassiacaldeiratoscano
 
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultos
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultosDinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultos
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultosJunior Medeiros
 
Aula 2 - Introdução ao Mercado de Trabalho
Aula 2 -  Introdução ao Mercado de TrabalhoAula 2 -  Introdução ao Mercado de Trabalho
Aula 2 - Introdução ao Mercado de TrabalhoCharles Lima
 
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁ
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁPOVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁ
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁClemilda Santiago Neto
 
Relatório do Trabalho Realizado
Relatório do Trabalho RealizadoRelatório do Trabalho Realizado
Relatório do Trabalho Realizadogrupoapesm12c1
 
Apresentação em slides curso
Apresentação em slides cursoApresentação em slides curso
Apresentação em slides cursoIranete Souza
 

Mais procurados (20)

O SONHO DOS RATOS
O SONHO DOS RATOSO SONHO DOS RATOS
O SONHO DOS RATOS
 
Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidade
 
A História Da Internet
A História Da InternetA História Da Internet
A História Da Internet
 
O Ciberespaço e suas Oportunidades
O Ciberespaço e suas OportunidadesO Ciberespaço e suas Oportunidades
O Ciberespaço e suas Oportunidades
 
Prova do sesi
Prova do sesiProva do sesi
Prova do sesi
 
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
 
Projeto Malala
Projeto MalalaProjeto Malala
Projeto Malala
 
A importância da tecnologia para educação
A importância da tecnologia para educaçãoA importância da tecnologia para educação
A importância da tecnologia para educação
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?
 
Seminário de Crimes Sociais - Discurso de abertura.
Seminário de Crimes Sociais - Discurso de abertura. Seminário de Crimes Sociais - Discurso de abertura.
Seminário de Crimes Sociais - Discurso de abertura.
 
fake news no cotidiano escolar
fake news no cotidiano escolarfake news no cotidiano escolar
fake news no cotidiano escolar
 
Ef diferenças e semelhanças 8º
Ef diferenças e semelhanças 8ºEf diferenças e semelhanças 8º
Ef diferenças e semelhanças 8º
 
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e Turismo
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e TurismoEconomia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e Turismo
Economia Criativa: Cultura, Desenvolvimento e Turismo
 
Criancas e jovens na internet
Criancas e jovens na internetCriancas e jovens na internet
Criancas e jovens na internet
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
 
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultos
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultosDinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultos
Dinamicas de-grupo-para-jovens-e-adultos
 
Aula 2 - Introdução ao Mercado de Trabalho
Aula 2 -  Introdução ao Mercado de TrabalhoAula 2 -  Introdução ao Mercado de Trabalho
Aula 2 - Introdução ao Mercado de Trabalho
 
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁ
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁPOVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁ
POVOS INDÍGENAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS DO PARANÁ
 
Relatório do Trabalho Realizado
Relatório do Trabalho RealizadoRelatório do Trabalho Realizado
Relatório do Trabalho Realizado
 
Apresentação em slides curso
Apresentação em slides cursoApresentação em slides curso
Apresentação em slides curso
 

Semelhante a Comunicação mediada pela tecnologia

Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulartequipetics
 
Portifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaPortifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaeliageraldo
 
Portifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaPortifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaelianegeraldo
 
O tecnófilo tecnologia e praticas educativas
O tecnófilo  tecnologia e praticas educativasO tecnófilo  tecnologia e praticas educativas
O tecnófilo tecnologia e praticas educativashelvecioalex
 
Novas ti cs na educação
Novas ti cs na educaçãoNovas ti cs na educação
Novas ti cs na educaçãohammacher
 
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloSão João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloCursoTICs
 
A informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoasA informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoasSamuel Orlando Nhantumbo
 
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacaoTecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacaoPedro Henrique
 
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemPossibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemGiorgia Barreto Lima Parrião
 
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar   eliana, alexsandra, humbertoTexto preliminar   eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar eliana, alexsandra, humbertoelianabraungorl
 
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015UFRGS
 
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
A escola do século XXI:  As redes sociais na educaçãoA escola do século XXI:  As redes sociais na educação
A escola do século XXI: As redes sociais na educaçãoFuncionário público
 
Powerpoint.final oficina 1
Powerpoint.final oficina 1Powerpoint.final oficina 1
Powerpoint.final oficina 1Madalena Augusto
 

Semelhante a Comunicação mediada pela tecnologia (20)

Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulart
 
Portifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaPortifólio professoras do maya
Portifólio professoras do maya
 
Portifólio professoras do maya
Portifólio professoras do mayaPortifólio professoras do maya
Portifólio professoras do maya
 
O tecnófilo tecnologia e praticas educativas
O tecnófilo  tecnologia e praticas educativasO tecnófilo  tecnologia e praticas educativas
O tecnófilo tecnologia e praticas educativas
 
Novas ti cs na educação
Novas ti cs na educaçãoNovas ti cs na educação
Novas ti cs na educação
 
Tecnófilo
TecnófiloTecnófilo
Tecnófilo
 
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin CieloSão João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
São João do Polêsine - Andreia Vedoin Cielo
 
A informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoasA informática está presente no quotidiano das pessoas
A informática está presente no quotidiano das pessoas
 
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacaoTecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
 
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagemPossibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
Possibilidades e perspectivas do uso das mídias sociais na aprendizagem
 
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar   eliana, alexsandra, humbertoTexto preliminar   eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
 
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015
O uso da tecnologia na escola. grupo estudo cecierj 2015
 
Seminario[1]
Seminario[1]Seminario[1]
Seminario[1]
 
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdfEbook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
Ebook_APDZ_CLIPESCOLA_V4.pdf
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Informatica na Educaçao
Informatica na EducaçaoInformatica na Educaçao
Informatica na Educaçao
 
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
A escola do século XXI:  As redes sociais na educaçãoA escola do século XXI:  As redes sociais na educação
A escola do século XXI: As redes sociais na educação
 
Tecnologia educacional
Tecnologia educacionalTecnologia educacional
Tecnologia educacional
 
Powerpoint.final oficina 1
Powerpoint.final oficina 1Powerpoint.final oficina 1
Powerpoint.final oficina 1
 

Comunicação mediada pela tecnologia

  • 1. Discussão formatada do fórum A comunicação mediada pela tecnologia Com o avanço das tecnologias e sua inserção na sala de aula, a comunicação entre as pessoas e a criação de materiais didático-pedagógico tiveram significantes mudanças, com o estreitamento das distâncias entre indivíduos e a inclusão de mídias interativas e enriquecedoras de conteúdos (vídeos, animações, som e áudio, formulários, etc). A partir das leituras dos textos propostos neste bloco, comente o que pensas sobre o assunto e discuta as possibilidades e dificuldades que podem ocorrer a partir destas mudanças, interagindo com as ideias dos colegas, refletindo sobre a importância da inserção de tecnologia no ambiente da sala de aula e também no processo de aprendizagem dos alunos. Em nossa sociedade atual as novas tecnologias na área da comunicação se fazem cada vez mais presentes , exigindo dos indivíduos uma rápida adaptação, conhecimento e uso da mesmas, seja no contexto social , cultural ou econômico . A leitura destes dois capítulos sobre a Sociedade da Informação e a Educação na Sociedade da Informação vem nos mostrar a importância que esta relevante tecnologia, a da informação digital ,exerce sobre nosso modo de viver. Salienta-se indiscutivelmente a importância da Internet na sociedade moderna e as consequências que seu uso gera e transforma a vida das pessoas. Concordo plenamente com a afirmação do autor neste capítulo IV ao dizer que : “ Educação é o elemento-chave na construção de uma sociedade baseada na informação, no conhecimento e no aprendizado”. Sobre a necessidade da utilização desta rede na educação e a grandeza que ela representa para o bem estar e desenvolvimento dos indivíduos na presente comunidade, compartilho com vocês, minha experiência na área da educação na sociedade da informação. Com a leitura do capítulo IV tive uma completa e total identificação com o assunto abordado, pois felizmente já atuo como docente e tive a oportunidade de experimentar e utilizar a Tecnologia da Informação em minhas aulas de inglês e português no Projeto Jovem Profissional Feevale. O grande desafio de minhas aulas estava na maneira de como queria que os alunos recebessem , utilizassem e aprendessem os conteúdos desejados. Utilizamos a Internet como ferramenta primordial em nossa sala de aula. Não utilizamos livros, papéis ou cadernos. Todo material lhes foi enviado digitalmente, assim como , para seus estudos e pesquisas, tinham a Internet como fonte de suporte e apoio imediato e sobretudo rapidez na aquisição de seu aprendizado, característica essa inerente a geração Y a qual pertencem. Foi uma maneira bastante instigante de lecionar, pois precisei estudar também esta nova tecnologia, adaptar e inovar minha tradicional didática em sala de aula. Meu objetivo estava no educar seres humanos, não somente para que fossem capazes de usar as novas tecnologias de informação e comunicação, mas acima de tudo que se tornassem indivíduos competentes, criativos, críticos e capazes de operar com fluência estes novos meios e mídias em seu ambiente de estudo . Culminando o emprego desta nova didática na satisfação dos alunos nas aulas e no interesse deles na minha proposta de trabalho, obtive resultados relevantes e diria que a frase que encontrei neste capítulo resume perfeitamente a postura para nós docentes do século XXI: “Trata-se também de formar os indivíduos para “aprender a aprender”, de modo a serem capazes de lidar positivamente com a contínua e acelerada transformação da base tecnológica.”
  • 2. Que interessante a tua experiência no projeto Jovem Profissional. Com certeza à medida que as diversas gerações compartilharem os mesmos espaços, seja na escola, empresa ou até mesmo na família, precisamos também compartilhar as habilidades dos sujeitos no uso das tecnologias. Como permitir a autonomia dos nossos alunos e ao mesmo tempo oportunizar que a tecnologia, hoje em especial a internet, seja utilizada de forma adequada? Com tu dizes no teu texto, destacando a necessidade das pessoas em "aprender a aprender", até quando, e o quanto, de preparo nós como educadores estamos avançando nesta integração entre o tecnológico e o pedagógico? Por isso reafirmo que aprenderemos a usar um pouco mais dessas maravilhas tecnológicas que temos à disposição, mas antes de tudo, precisamos estar atentos a pensarmos na aprendizagem e no conhecimento aliado ao que criarmos. Caso contrário estaremos apenas transformando nossas aulas em algo mais agradável e bonito, mas sem adequação e qualidade necessária. Tornar sujeitos mais competentes, criativos e críticos... É um desafio, concordam? Concordo, professor. Afinal, ao estarmos contribuindo com o aprendizado e tornando os sujeitos mais competentes, criativos e críticos podemos também estar lançando ao mundo nossos futuros líderes, das empresas, do governo, das associações, desde o líder de turma ao presidente da república. O mundo está cada vez mais democrático, a tecnologia torna mais fácil compartilhar. Isso quer dizer que nosso papel vai desde formar cidadãos comuns até, quem sabe, um futuro presidente de uma empresa ou de um país. O que diria a professora de primeiro grau do Lula, ex-presidente? E o que ela poderia ter contribuído com ele, caso tivéssemos o ambiente tecnológico atual? Acredito no desafio. A partir da leitura dos textos foi possível perceber que a tecnologia e inovações estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano, e que precisamos ser seres criativos, críticos, reflexivos e abertos a essa nova tecnologia que está na nossa porta. O texto traz a questão de aprender a aprender, com isso precisamos estar disponível a aceitar a ajuda de outras pessoas com mais experiência sobre a tecnologia para adquirir mais conhecimento e usá-la de forma mais adequada. No ambiente escolar onde atuo, os profissionais possuem uma barreira perante essa nova tecnologia, muitos não permitem ajuda e nem tentam sanar suas dúvidas utilizando como sabem a informática. Acredito que o computador vem possibilitar novas formas de trabalho e mudanças dentro da escola, pois a partir dele podemos viajar pelo mundo sem sair do ambiente escolar. O texto traz um ponto importante que é o uso intensivo de tecnologias de informação e comunicação em educação e de implantação de uma infra-estrutura adequada em escolas e outras instituições de ensino. Onde atuo temos computadores e uma sala adequada para um laboratório, porém o governo instalou programas de difícil acesso tanto aos professores quanto aos alunos, impossibilitando o uso dos mesmos. Do que adianta dai, ter computadores se a sala está fechada, pois ninguém entende o programa?¬ A educação está muito ligada às tecnologias, informação, novos conhecimentos e aprendizado, várias escolas já trabalham diretamente com o computador, sendo para trabalhos, cadernos de chamada virtuais, enfim os profissionais precisam se adaptar a essas novidades que estão cada vez mais presentes na prática profissional. As tecnologias estão ai, várias para nos favorecer e nos facilitar o trabalho, porém ainda precisamos tomar certos cuidados com o que acessamos que fontes e programas estamos usando e perceber até que ponto eles nos favorecem. “As novas tecnologias de informação e comunicação abrem oportunidades para integrar, enriquecer e expandir os materiais instrucionais”.
  • 3. Além disso, apresentam novas formas de interação e comunicação entre instrutores e alunos”. Acredito que esse assunto da muito pano para manga, pois assim como quase tudo nessa vida, tem os dois lados. Sabemos que estamos vivendo a era da Informática, tudo está se informatizando e com certeza a escola, a educação e a aprendizagem não poderiam ficar de fora desse processo. Para tanto essa mudança deve começar nos professores e educadores, cabe a cada profissional da educação tomar como uma obrigação e extrema necessidade se atualizar, buscar informações na área a fim de atender as demandas trazidas pelos alunos, quebrar esse tabu de que o computador é um bicho de sete cabeças. Nós hoje estudantes de pedagogia buscamos, ou faz parte de nosso currículo esse conhecimento, mas sabemos que muitos, não se preocupam em conhecer toda essa tecnologia para melhor orientar nossos alunos. Dentro de sala de aula ter esse recurso é fantástico, através de animações, vídeos, músicas, você pode tornar a aula mais atrativa além de trazer esse universo tecnológico mais perto de nossos pequenos, pois sabemos também que essa é a realidade de poucos, por isso esse cuidado e a necessidade do conhecimento da ferramenta, podendo auxiliar os alunos na construção de seus próprios projetos e criações. Vejo outra vantagem, muito grande por sinal, a facilidade no processo de aprendizagem dos surdos, as imagens, o colorido, tudo fica mais fácil de aproximar o mundo ouvinte desses alunos, também é um subsidio ao professor. Mas também vejo um lado negativo, a tecnologia utilizada de maneira errônea, professores ocupam seus alunos com qualquer coisa na frente de um computador sem o comprometimento com a aprendizagem, ou ainda em casa mesmo os pais acabam não tendo controle sobre seus filhos que ficam horas na frente de um computador. Ocupados, quietos, aprendendo por si, copiando trabalhos, não utilizando o computador de uma forma correta. A tecnologia está a nossa disposição para ser utilizada, cabe a nós professores fazer desse espaço um local de crescimento, motivação, aprendizado e principalmente de motivação ao estudo. Gostaria de destacar a frase: “..o fato de o aprendiz estar construindo algo do seu interesse e para o qual ele está bastante motivado. O envolvimento afetivo torna a aprendizagem mais significativa.” Adorei a frase com a qual a Anelise terminou a sua fala: “..o fato de o aprendiz estar construindo algo do seu interesse e para o qual ele está bastante motivado. O envolvimento afetivo torna a aprendizagem mais significativa.” Tentar ensinar algo para um estudante que não quer aprender, que está na escola somente porque é obrigado pelos pais, é uma tarefa extremamente árdua. Somente quando há um envolvimento emocional é que o aluno realmente aprende e vivencia o que aprendeu. A utilização de diversas tecnologias em sala de aula auxilia o despertar do interesse do aluno em aprender. Seja utilizando a internet para a realização de pesquisas, discussões; seja pela utilização de recursos tecnológicos em sala de aula, como apresentações de power point, o aluno torna-se autor do seu aprendizado, escrito com ferramentas tecnológicas que lhe são familiares. Porém, também concordo quando a Anelise nos traz o lado negativo, o mau uso de ferramentas tecnológicas em sala de aula. Professores despreparados que tentam "matar" um período de aula e "enfiam" alunos na frente de computadores; ou que sem conhecimento prévio, tentam realizar uma aula com ferramentas que não compreendem, acabam por não aproveitar o potencial de ensino que o uso de diversas tecnologias podem proporcionar. Devemos, como professores, procurar conhecer os mais diversos usos das tecnologia para que possamos utilizá-las plenamente e proporcionar aos nossos alunos
  • 4. experiências interessantes dentro de uma sala de aula, mostrando que a busca pelo conhecimento pode ser algo extremamente prazeroso. Em vista da leitura realizada, acredito que os avanços tecnológicos para a Educação atualmente e futuramente pode ser muito bem aproveitada se os recursos da mesma forem bem explorados e utilizados cautelosamente. Uma vez que, pode-se em sala de aula proporcionar uma aula bem dinâmica, que faz com que os alunos possam a partir da tecnologia ver os conteúdos - informações de forma mais aberta e concreta, podendo assim a partir do uso do computador utilizar o que aprendeu para solucionar problemas – questões. Mas, para isso deve se pensar em utilizar essa ferramenta tecnológica, com muito cuidado, quanto à preservação de dados pessoais quanto a da transmissão de valores passados na construção de conhecimento; não podemos transformar a educação somente em utilizar tecnologia para o aprendizado, temos que preservar ainda algo do “método antigo”, para não se perder a “socialização” – relações humanas, afetivas entre os indivíduos, aprendendo a como conviver em sociedade e resolver problemas sociais do cotidiano. Com certeza tornar sujeitos mais competentes, criativos e críticos é um grande desafio! Já que, também precisamos ser competentes para orientá-los a isso. A mudança que as novas tecnologias e a internet estão acarretando são significativas, mas ainda poucas. Já que muitos não procuram aprender e utilizar essas novas ferramentas tecnológicas, que só vem acrescentando, quando usadas de forma adequada, nossas aulas. Ainda são poucos aqueles que instigam e tem o prazer de buscar novas tecnologias que possam ser adaptadas e apresentadas aos alunos de modo a motivá-los para o trabalho didático desenvolvido. É mais fácil estacionar no tempo e ficar na mesmice do que se abrir para a gigantesca inovação tecnológica que está surgindo a cada dia. E quando estaremos realmente dispostos a 'aprender a aprender'? Só assim, buscando aprender com quem realmente tenha mais conhecimento e se aprimorando sobre como usar de maneira eficiente e segura essas novas tecnologias, é que faremos de nossas aulas, momentos de aprendizado e interação tecnológica. Já que para isso é preciso conhecer para transmitir o conhecimento aos nossos alunos e para que assim, finalmente, eles possam utilizá-las de maneira significativa. O tempo tornou-se um bem precioso, em uma sociedade capitalista onde “tempo é dinheiro”, administrá-lo da melhor forma possível passou a ser uma necessidade e um desafio diário na vida das pessoas. Essa nova era globalizada de informações velozes, comunicação imediata... encurta distâncias assim como substitui filas por “clics”. Estamos rodeados de tecnologias, computadores, celulares, câmeras digitais, caixas eletrônicos... utilidades que sem dúvidas facilitam nossas tarefas rotineiras, e isto é fato, “...não é um modismo é um fenômeno global...” e cresce velozmente em um ritmo quase impossível de acompanhar. O que preocupa é a exclusão digital, em que milhares de pessoas ainda possuem dificuldades na hora de utilizar um caixa eletrônico, por exemplo, que dirá acessar as demais tecnologias... A tecnologia voltada para a educação como o texto enfatiza, “... exige mudanças, ou perpetuaremos uma escola obsoleta, porém, usando a informática.” Isso quer dizer que não faz sentido enchermos salas de computadores e simplesmente colocarmos os alunos diante deles, “... o aluno transmite informação para a máquina e não a máquina para o aluno.” Essa interação precisa estar afinada para que ocorra uma construção produtiva. O papel do educador é fundamental neste processo, ele é o mediador responsável por
  • 5. introduzir, envolver e estimular este indivíduo. Competência para transformar informação em conhecimento é o desafio para que os professores sejam capazes de atuar com autonomia diante das novas tecnologias. O processo na prática avança a passos lentos e gradativos, pois o educador sozinho não opera milagres, ele necessita de apoio, suporte..., toda essa infra-estrutura moderna a nossa volta não gera crescimento nem desenvolvimento sem o comprometimento de todos. Como sabemos, o mundo está se modificando a cada dia e com ele o avanço da tecnologia. O que percebo na minha prática é que o professor está perdendo espaço para essa tecnologia.Para isso faz se necessário que o mesmo saiba utiliza- la em seu favor, estar aberto a novos desafios, pois isso faz parte da aprendizagem do ser humano, dar- se conta que não sabemos tudo e dar novas oportunidades para a vida Estar aberto para o novo, nem sempre é encarado de boa maneira por todos, e isso é muito importante , principalmente para o professor, pois a figura do mesmo deve ganhar uma nova cara e a tecnologia está aí para auxiliá-lo, pois aquela figura do professor diante do quadro negro ensinando 1+1=2, deve se aposentar dentro de um museu. Para tanto acredito que essa disciplina irá nos ajudar a desenvolver uma educação inovadora, onde todos estão abertos para aprender e principalmente para ensinar, pois o ser humano é inacabado,abrindo - se para novos horizontes e atividades desafiadoras. Quanto a fala da Tais, na frase: " O que percebo na minha prática é que o professor está perdendo espaço para essa tecnologia.", na minha opinião, o professor está perdendo espaço para a tecnologia por encará-la muitas vezes como algo que distrai ou impede que o aluno tenha uma boa participação em sala de aula e em outros espaços escolares. Quando o professor para de encarar a tecnologia como algo maléfico, e encará- la como uma ferramenta muito útil de ensino e utilizá-la em sala de aula, o professor voltará a ter um pouco mais de espaço em sala de aula. De acordo com os textos que li quero compartilhar meu ponto de vista sobre tecnologia nas salas de aula. A tecnologia está em todos os lugares, desde a casa onde moramos, que temos equipamentos tecnológico até em oportunidades de emprego, que exigente uma quantidade mínima de conhecimento na parte de tecnologia. Na área da educação o professor tem um papel muito importante na vida dos alunos e como mediador e facilitador do conhecimento, acredito que o mesmo deve estar em constante aprendizagem, principalmente na parte tecnológica, pois a tecnologia está cada vez mais presente em nossas escolas, e em nossas salas de aula. Para que tenhamos uma boa relação tecnológica entre o professor-aluno, o educador deve saber utilizar a tecnologia de uma forma que possa ajudar os educandos no processo de aprendizagem, ensinado os alunos a utilizar de forma sadia. O professor deve cativar os alunos antes de começar a despejar a matéria. Os alunos hoje em dia não querem mais saber de coisas antigas, assim chega à necessidade de idéias inovadoras, de recursos novos. Se fizermos o uso de recursos que eles utilizam ou tenham conhecimentos estamos facilitando dos dois lados, o docente não se incomoda com pessoas que não queiram estudar, e os estudantes aprendem de forma mais prazerosa. Acredito que se as pessoas souberem utilizar as ferramentas que a tecnologia nos proporciona teremos uma sociedade com mais conhecimento. E assim conseguiremos nos relacionar bem com a “Geração Y”, pois esses já nasceram com conhecimentos em tecnologia. Segue minhas considerações sobre o assunto. Ainda coloco que concordo com uma das colegas, que afirmou que a tecnologia tem seu lado positivo e negativo , não só na
  • 6. educação isso acontece. Em tudo isso acontece! Algo que me questiono e fico observando, é o uso da internet em trabalhos científicos ou mesmo trabalhos simples de escola, o quanto isso requer ética e caráter, pois CTRL+C e o CTRL+V rola solto e desenfreado. Apenas um comentário que me chamou muito atenção! Tecnologia, educação e computador na sala de aula Fato é que tecnologia está em tudo que nos cerca atualmente. Uma frase que me chamou atenção e que considero um fato considerável: “A educação é o elemento-chave na construção de uma sociedade baseada na informação, no conhecimento e no aprendizado”. O caso é que hoje os brasileiros têm investido seu tempo e dinheiro para aprender a dominar as tecnologias, e como um dos textos afirma, tem que se aprender a aprender. Os avanços tecnológicos, tanto no lado de geração de recursos de mídia quanto do lado da comunicação invadiram as salas de aulas, criando oportunidades de educação a distância, e aulas mais dinâmicas e atrativas para os alunos. E como futuros ou atuais profissionais da educação ouso afirmar que é nosso dever estarmos bem informados a respeito dessas novas tecnologias. Outra coisa que me intriga. Sim, facilita e contribui muito ter um computador na sala de aula, porém fico me questionando como é, como aluna, ter uma aula atrativa e dinâmica, cheia de novas tecnologias e não ter noção de como aquilo funciona. Percebi no semestre passado, durante o período de provas, como algumas pessoas, já mestrandas e doutorandas, tem dificuldade em desenvolver trabalhos no computador, tanto que viviam correndo atrás de pessoas que pudessem digitar, ou formatar seus trabalhos. Acredito que o bom uso das tecnologias como: vídeos, power points, etc. auxilia muito o professor em sala de aula, mas que só isso não é o suficiente. Fazer com que o aluno mergulhe na tecnologia seria o essencial. Claro que isso não poderá ser feito de uma hora para outra, afinal isso exige recursos e tempo. E quando digo mergulhar, é abrir portas para o aluno conhecer o computador e tudo que ele tem a oferecer e contribuir para sua educação e aprendizado. E é disso que sinto falta hoje. Não só em crianças e adolescentes, pois estes estão se adaptando bem rápido as novas tecnologias. Mas também a jovens e adultos, dentro das universidades. E acho que cabe a nós esse desafio, realmente levar estes recursos para dentro das escolas e mostrar como a tecnologia pode nos auxiliar, não só a internet, e as pesquisas no GOOGLE (e o famoso CTRL+C e CTRL+V), mas as mais diversas ferramentas de desenvolvimento e também de pesquisa que essa máquina e suas tecnologias podem oferecer. Vejo o quanto é importante associar à tecnologia a educação na vida escolar. Os alunos de hoje, são frutos de uma geração onde tudo pode virar obsoleto, então como garantir que a escola possa acompanhar toda esta evolução digital? Para mim a resposta esta em nós educadores, dentro do conceito de cada um, do que pode ser melhorado e adaptado para que as aulas e conteúdos possam ser mais interessantes e tecnológicos ao olhar do aluno, afinal para quem é a aula, se não para eles? Precisamos trazer novidades, mostrar novas formas de lecionar, pois se não há interesse do docente, portanto dos alunos que não vai ter. É muito fácil dizer que é difícil e simplesmente desistir de fazer algo novo e permanecer na antiquada visão de hierarquia professor-aluno, mas acho que aquele que percebe que é o próprio discente que precisa desenvolver o conhecimento, consegue ter excelentes ideias! Mostrar para eles o caminho e que eles possam percorrer com suas próprias pernas, nós precisamos mostrar um novo horizonte para que eles possam sonhar, e tu queres uma ferramenta melhor do que a tecnologia para ministrar aulas interessantes, cheias de conteúdo e que faça prender a atenção dos alunos?
  • 7. Realmente dar aula não é um desafio fácil, mas acho que quando associamos ferramentas de aprendizado que contextualiza a realidade do aluno, isso já um grande facilitador. E qual aluno de hoje não esta totalmente conectado em redes sócias, pesquisa seus trabalhos no google, passam horas em frente aos jogos, pesquisam através da web um novo universo onde tudo é possível? Creio que logo o professor terá que se preocupar em passar lições de ética na web também, eu faria isso em minhas aulas, passaria a informação de como é importante não invadirmos o espaço do outro e também salientar os inúmeros perigos da internet, com tantas pessoas mal intencionadas, este tema inclusive foi da última redação do ENEM. Claro que estamos justamente nesta cadeira para podermos nos aperfeiçoarmos e então podermos ser excelentes professores/educadores, que usam a tecnologia como uma grande ferramenta de trabalho. Acredito que a tecnologia em sala de aula deve ser utilizada como uma estratégia adicional para cativar e até mesmo surpreender o aluno. A utilização de recursos visuais são cada vez mais comuns em sala de aula, uma tentativa dos professores de abandonar o tão antigo quadro negro. Sabemos, que tudo que os alunos podem tocar e ver, será lembrado com maior facilidade por eles. Mas o perigo mora ao lado. Acredito, que uma aula, onde o professor dita a matéria, realiza exercícios de fixação do início ao fim, pode ser tão entediante quanto a uma aula, onde o professor, utilizando de recursos tecnológicos, apenas lê o que está escrito em um Power Point uma aula inteira, sem dinamizar a matéria com os alunos. E mais uma vez, é necessário o conhecimento e criatividade do professor. É indispensável, em qualquer situação, a capacidade do professor de "despertar a curiosidade" dos alunos. Uma aula dinâmica, comunicativa, participativa, faz com que os alunos não apenas olhem, mas voltem a ouvir o professor. É um tema bem complexo, visto que as políticas publicas estão tentando reverter o quadro sombrio que nos cerca. Falar em globalização e inclusão social, através da inserção da comunicação e da tecnologia as comunidades como um todo não é uma tarefa fácil. Este documento tem um projeto definido que iniciou em 2001. Estamos em 2012 e muitas escolas não tem laboratórios de informática ou investimentos em redes seguras e rápidas. A proposta de acesso universalizado para todos numa coesão social para a cidadania está longe de se alcançar.Acredito que a formação continuada permite ao educador aprender a aprender como enfatiza os textos, mas isso, deverá acontecer com cursos e uma procura intensa por parte dos educadores. O último texto é muito bom retrata o uso do computador na sala de aula, alertando a todos para que o seu uso não provoque a mesmice , o seu uso adequado permite a construção do conhecimento com uma aprendizagem mais significativa dentro de uma concepção interdisciplinar onde o aluno "saiba recontextualizar o aprendizado" Sem dúvidas a tecnologia é uma forte aliada para nós professores. Percebo a necessidade de fazer uso dela em sala de aula diariamente, uma vez que torna as aulas mais interessantes aos alunos e faz com que eles percebam que são capazes de interagir com os meios tecnológicos e se sintam cidadãos globalizados. Na escola onde eu trabalho, há algumas turmas com alunos especiais, sendo a maioria deles deficientes auditivos, o que faz com que as aulas devam ser ministradas de forma 'desenhada' para facilitar o entendimento destes e para que todos na sala tenham as mesmas possibilidades de aprendizado. A orientação dada aos professores destas turmas é que usem e abusem dos meios multimídia e de ferramentas diversificadas, pois a
  • 8. percepção de mundo dos alunos especiais não é a mesma dos demais e, nem sempre, as professoras intérpretes conseguem traduzir o que o professor titular quer alcançar. Em umas de minhas turmas há uma aluna deficiente visual e, posso afirmar que se não fosse o auxílio da tecnologia, não seria fácil conduzir a aula de maneira satisfatória, as ferramentas de áudio estão sempre presentes. Penso que estes exemplos são relevantes para ilustrar a realidade das nossas escolas. Todos temos que estar preparados para lidar com as ferramentas e programas necessários, afim de proporcionar um aprendizado significativo e a inclusão tecnológica a todos os alunos, tornando-os cidadãos do mundo. Sabemos que estamos vivendo em um mundo cada vez mais globalizado, onde a informação nos é passada cada vez de modo mais rápido e interativo. Nas escolas não é diferente. No lugar onde está a base do conhecimento, a tecnologia também já está inserida, porém, como tudo neste mundo, há os dois lados “da moeda”. Na minha opinião, esta tecnologia é muito útil quando o professor sabe dosar o seu uso, porém o contato com o professor é de extrema importância, portanto, para mim, nada poderá substituí-lo. Sabemos que a internet é de extrema importância, mas também sabemos que pode oferecer perigo quando não utilizada com certo cuidado por parte dos pais, que deixam seus filhos navegarem livremente, sem verificar o que e com quem estão conversando, por exemplo. Mas é claro que também não podemos generalizar, pois alguns pais controlam as atividades de seus filhos. Para o professor, a internet também é uma grande aliada, pois pode-se utilizá-la de um modo didático, com animações, vídeos e outros recursos disponíveis em sites ou até mesmo criando algo. Facilita e muito a vida do professor. A internet é de extrema importância para todos, tanto em sala de aula quanto fora dela, porém, nada substitui o contato com o professor e com outras pessoas. Em sala de aula, alguns alunos são carentes de afeto, carinho, atenção, e é no professor que muitos buscam sanar estas necessidades, e para o professor não tem tecnologia que substitua esta confiança que o aluno deposita em si. Concordo com a Daniela, a aprendizagem realmente está ligada com os sentimentos, tanto do aluno, quanto do professor, como disse anteriormente em outra resposta. A utilização de meios tecnológicos não poderá substituir a presença de um professor, pois eles não possuem um sentimento chamado empatia, que é o que o professor utiliza para compreender as dificuldades do alunos e auxiliá-lo em seu processo de aprendizagem. Jamais devemos, então, considerar a utilização de meios tecnológicos como método de substituição da pessoa humana, mas como ferramentas que podem ser utilizadas para aprimorar o processo de aprendizagem, quando bem utilizadas por quem as utiliza. Lendo os textos, meu pensamento voltou-se para o ano de 1992. Pois, nesta época eu participava do projeto de informática contra turno da escola, do município, que eu estudava (Novo Hamburgo). Participei deste projeto até o ano de 1997. Porque estou relatando isto? devem estar se perguntando. Então, o fato é que a informática naquela época era algo muito concorrido na escola. O aluno escolhido para o projeto era através de sorteio. Onde o aluno construía o seu aprendizado por módulos. Eu particularmente comecei pelo o Logo, programa da tartaruguinha, (pf 60, para frente 60 passos), nossa pra mim e para muitos outros alunos, era algo fora da nossa realidade e cultura. A cada ano se aprendia sempre algo novo, os últimos programas que lembro, aprendi nos dois últimos anos, foram de criar janelas e
  • 9. dentro das janelas botões, que ao clicar nesses botões aparecia o conteúdo do assunto a ser apresentado. Enfim, são poucas as lembranças, mas algo que pra mim fez toda a diferença como aluna em sala de aula. Fui ter contato novamente com a tecnologia em um cursinho de informática em 2001, para entrar no mercado de trabalho. Ou seja, de 1998 a 2001 não tive nenhum tipo de contato com a tecnologia “informática”. Imagina passei todo o meu segundo grau fazendo os trabalhos manualmente! Quem tinha um computador na época era considerado rico, e hoje é pura necessidade. Fui ter um computador em casa quando entrei na faculdade em 2005. Esta vivência que tive na educação fundamental é algo que hoje parece estar do mesmo “jeito”. Não mudou nada! Ou esta pior! As informações veem em mega ultra velocidades, a comunicação da informação no mundo esta cada vez mais veloz. E a educação na era do quadro negro e giz. Não teve investimento nas escolas do ensino público na área da informática. Tem escolas que tem laboratório de informática mas não tem o professor capacitado para orientação do aluno, tem escolas que tem a sala disponível mas não tem os equipamentos, tem escolas que tem sala e professor mas os equipamentos não funcionam. Isto é uma vergonha para a educação! Querem formar cidadãos qualificados para o mercado de trabalho e depois exigir que tenham qualificações, mas cadê o investimento nas escolas com profissionais e equipamentos adequados? No ano de 2011, todos os professores do município participaram de uma formação na área da informática. Surpreendi-me muito com o curso de formação, onde tinha pessoas “professores” que mal sabiam ligar o computador. E quanto às tarefas estudadas presenciais foi para muitos professores uma perca de tempo inclusive para mim, pois esperava aprender a fazer vídeos, fazer histórias narradas, fazer montagens com fotos, fazer blogs, enfim... . “Aprendemos” a usar o Paint, o Excel a escrever textos no Word e fazer Power point. Para mim foi uma decepção! As tecnologias estão vindo com tudo às crianças já “nascem” sabendo usar. Onde esta a valorização do professor e da educação? Acredito que a salvação está em nós professores, desta nova era da informação e tecnologia. Ir em busca destas novas tecnologias e colocá-las em prática na sala de aula. Concordo com tudo que as colegas comentaram, porém além do professor se atualizar, fazer a diferença ,existe o outro ponto, sem uma sala, sem computadores ,sem internet como fica a informática na educação. Ou se tem um e não se tem o outro é difícil. Lendo a resposta da Sônia, lembrei-me de minhas experiências no ensino fundamental. Quando fazíamos trabalhos que poderiam envolver a utilização de datashow, o professor deveria fazer o pedido para a sec. de educação, que tinha somente um equipamento para todo o município, e rezar para que outra escola não tivesse pedido antes ou que ele não estivesse estragado. Nos últimos anos, a situação melhorou um pouco no meu município, mas ainda posso perceber que muitas escolas, professores e alunos não tem acesso à ferramentas tecnológicas, como internet e equipamentos de progressão. Incluir a tecnologia em sala de aula hoje em dia se faz necessário. O aluno é capaz de testar suas habilidades reforçando o que aprendeu e assim o mesmo se sente motivado a buscar novos conhecimentos. Hoje em dia as pessoas estão rodeadas pela tecnologia o que facilita a comunicação, porem nem todo mundo busca conhecê-las, ainda são muitos os que não fazem uso das mesmas e preferem somente fazer uso do que aprenderam e ouviram sem buscar novos conhecimentos e formas de aprendizagem. Precisamos sim aprender a
  • 10. aprender para podermos então através de uma forma criativa, dinâmica, fazer com que nossos alunos aprendam e busquem compreender o que estamos tentando passar. Por isso o computador se torna muito útil, pois através desta tecnologia vivenciamos experiências novas e buscamos em diferentes espaços novas formas de trabalhar o conteúdo. Infelizmente não são todas as escolas que possuem laboratórios de informática ou um espaço adequado para utilização de computadores. O Brasil ainda tem muito para crescer e poder proporcionar em termos de educação. Além dos textos achei muito interessante uma das edições da Revista Época nº 683 que fala sobre a Lição Digital, onde pesquisas comprovam que a tecnologia dos computadores em sala de aula melhora e muito o desempenho dos alunos em relação aos que não fazem conhecimento desta tecnologia. O sucesso como fala o texto depende muito de como a tecnologia é usada. Nota-se que a tecnologia está inserida em todos os ambientes sociais, principalmente no âmbito educacional. É através do processo educativo que se forma um profissional crítico, participativo e reflexivo. E essa transformação depende não só do educador estar preparado para lidar com essa ferramenta na sala de aula, mas sim um comprometimento de toda uma sociedade para que o computador com o auxílio da internet e outras atividades possíveis, como a utilização de vídeos, imagens, sons, entre outros materiais venham somar para a construção do conhecimento do aluno. Esse pensamento vai ao encontro do que li no texto "O computador e as mudanças na sala de aula", em que diz, " a informática na educação" depende muito de como ela é utilizada. "O termo "Informática na Educação" significa a inserção do computador no processo de aprendizagem dos conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades de educação. Para tanto, o professor da disciplina curricular deve ter conhecimento sobre os potenciais educacionais do computador e ser capaz de alternar adequadamente atividades tradicionais de ensino-aprendizagem e atividades que usam o computador." Com base na citação acima, acredito que ainda, apesar da tecnologia estar presente em todos os ambientes, percebe-se que para muitos educadores ainda parece que o computador é um "bicho de sete cabeças", na verdade em minha opinião penso que não é de repente bem bicho de sete cabeças, não querendo generalizar, mas como pude perceber durante os meus estágios à um certo temor quando se propõe uma atividade diferente, isso tudo porque envolve tempo, conhecimento e sobre tudo boa vontade para pelo menos tentar partir de uma atividade interativa com a utilização da net ou qualquer outro mecanismo. Digo isso, pois temos professores que até hoje não sabem nem mandar um e- mail, muito menos desenvolver uma atividade via power point. No entanto, acredito que temos um grande desafio pela frente quando falamos em tecnologia na educação, mais precisamente nas escolas públicas. Na minha opinião, é necessário um preparo condizente para os professores, os mais antigos, para que possam utilizar essa ferramenta extremamente importante para o desenvolvimento e a construção do conhecimento do aluno, bem como, o governo precisa investir mais em espaços para que os profissionais da área, possam ajudar os professores a utilizar o computador a favor de si mesmo e do aluno, e não somente comprar os computadores e colocá-los em um sala de informática e anunciar na mídia o grande feito, a tecnologia inserida nas escolas. Isso é verídico, pois recentemente vi na TV que tem muitas escolas que tem os computadores, mas não tem ninguém na escola que se interessa ou aproveita essa ferramenta. Quem sabe agora, com a nova grade curricular no ensino médio, as escolas pensem e realizem projetos voltados para essa tecnologia, o " computador", quem sabe assim, até os professores se empolgam e vejam a maravilha que está em sua frente.
  • 11. Através das leituras dos textos solicitados, acredito que a tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia, e precisamos ser seres críticos, criativos e reflexivos e estar sempre disposto para compreender as novas tecnologias já existentes e as que irão vir futuramente. Nos dias atuais é muito importante a utilização de computadores nas escolas. Com esse instrumento, assim como nós as crianças podem cada vez mais se aprimorar nos conhecimentos que a informática nos proporciona. Certamente é necessário um profissional capacitado para poder aprender a aprender com os alunos, onde podem explorar e utilizar da melhor maneira possível, ensinando tudo que é necessário. O governo tem investido na inclusão digital de nossas crianças e jovem, onde possuem espaços gratuitos de informática, facilitando o acesso para aqueles que não possuem Internet em suas residências. Creio que esse dinheiro não é o suficiente. Deveria - se investir mais na educação, com aquisição de melhores computadores e projetores assim como a lousa. Já atuei em uma escola onde possui um laboratório de informática, e todas as disciplinas eram obrigadas a utilizar uma vez por semana os computadores para assim explorarem e interagirem com o conteúdo trabalhado. Achei muito legal, pois possui milhares de programas e atividades que podem fazer a interdisciplinaridade dos mesmos. Outro tópico importante é que devemos utilizar esses aparelhos com cuidado, ressaltando a questão dos dados que cada pessoa possui, tendo sempre um sistema de proteção de antivírus. E também programas que bloqueiam sites mal intencionados da Internet. Enfim, a tecnologia da informação veio para facilitar o aprendizado do aluno e ajudar o professor a transmitir o conteúdo desejado. Com o advento da Internet, o conhecimento se tornou mais acessível a todos, encontrando também vídeos explicativos de quase todos os conteúdos, não precisando adquirir livros caros para poder realizar as tarefas diárias. O avanço das tecnologias e sua inserção, não só na escola, mas também na vida das pessoas traz consigo inúmeras possibilidades. Possibilidade de inovação, interação, divertimento, aprofundamento, ... As tecnologias possibilitam a abertura de novos caminhos talvez nunca pensados anos atrás, ela te dá mais alternativas e tratando-se da sala de aula, a alternativa de tornar a escola/aula mais atrativa, chegando mais perto do seu público a fim de atingir seus objetivos, sendo educacionais ou não. Para isso, faz-se necessário os possíveis usuários dela, estarem abertos ao novo e talvez desconhecido meio, a experimentar essas novas ferramentas, buscar subsídios, ideias, para torná-la uma aliada, e não inimiga. Com certeza trazer tecnologias para a sala de aula é sempre um desafio, por N questões, mas sem dúvida é também um novo método de ensino-aprendizagem, além de mais atrativo, salvo se usadas com sabedoria, aproveitando o momento e oportunizando construções de conhecimento. Acredito que utilizando de forma correta as tecnologias podem acrescentar muito na aprendizagem dos alunos, pois com elas podemos criar novos métodos de ensino. Uma colocação muito interessante é que devemos “aprender a aprender”, devemos sempre estar abertos para aprender coisas novas, aprender com quem sabe mais. Isso para muitos educadores é uma coisa complicada muitos se acham o dono da razão e não se dispõem a conhecer novos métodos e tecnologias que possam auxiliá-los em sala de aula. Ainda há muitos educadores que não utilizam das novas tecnologias em sala de aula, muitos ainda se sentem perdidos com tantas informações.
  • 12. Infelizmente muitas escolas não tem recursos financeiros para terem um laboratório de informática, ou algumas vezes quando tem não há profissionais capacitados para trabalhar com os alunos. Olá Pessoal, hoje estive em uma escola de idiomas para buscar meu filho. Onde antes era um quadro negro, encontrei uma tela interativa onde o aluno pode usar o toque e tem informações on line a sua disposição. Onde anotaríamos o tema de casa, agora nos conectamos na WEB para fazer as atividades, acompanhar o desempenho dos indicadores, as presenças, a performance do aprendizado e ainda há uma comunidade dos alunos para que se comuniquem. Claro que escolas de idiomas podem estar um pouco adiantadas no uso das tecnologias na sala de aula (e nas casas!), mas várias escolas já adotam no programa de ensino um conteúdo de informática (aulas práticas!). Muito há que evoluir ainda? Sim, muito. Um dos textos que estão disponíveis trata de um projeto do governo para inclusão digital. Lá, escrito a 9 anos atrás, antecipava-se uma realidade que hoje é concreta. A internet existe em nossas vidas há 18 anos, apenas 18 anos. Dizem que o caderno tem prazo de validade terminando. Será o tablet o seu substituto? Na verdade, não sei responder essa pergunta entendo que devemos planejar o uso da tecnologia na sala de aula ao ponto de até pensar em substituir o caderno. O que acham? A tecnologia trouxe um avanço muito grande para a sociedade, tanto seja em relação à comunicação, educação, melhorias na saúde. Enfim, trouxe-nos um avanço de grande valor. Saber lidar com todas essas tecnologias tornou-se imprescindível para quem estuda ou trabalha. Hoje em dia conhecimentos básicos dessa tecnologia são requisitos básicos até mesmo para o ingresso no mercado de trabalho. Algumas pessoas precisaram adaptar-se a toda essa mudança na sociedade, enquanto que as crianças já nascem praticamente prontas para isso. Já nasceram na era da informação, que cresce e evolui a cada dia. Existem também as diferenças sociais que em alguns momentos acabam sendo ainda mais acentuadas. Como fazer com que todos sejam inseridos nesse mundo tecnológico sem que haja a exclusão de alguns indivíduos? Será isso possível? São questões importantes a serem pensadas, pois com todo o avanço tecnológico vemos que nem todos têm igual acesso a ele. Essa é uma preocupação real pois pensando-se em acessibilidade a toda a tecnologia, devemos pensar também em todos aqueles que não poderão gozar desse privilégio. Acredito que a tecnologia, sem dúvidas nenhuma, é uma grande conquista do ser humano através dos tempos. Uma grande característica nossa, bem humana, é a curiosidade- com certeza, isto instigou estudiosos no assunto a chegarem ao patamar de tecnologia que vivenciamos. Não podemos esquecer também que houve necessidades de se apossar disto. Colocando a discussão em pauta para dentro de uma sala de aula, iremos perceber o quanto toda esta tecnologia vai nos auxiliar. A medida que os conteúdos forem sendo expostos aos alunos, o professor deverá ter a sensibilidade de fazer o uso da conquista já mencionada acima no texto. A tecnologia veio para ficar e devemos usar ela sim, na sala de aula. Este mecanismo acessível a maioria da população, será privilegiado com êxito pelos educandos, pois tecnologias saciam curiosidades- e os alunos, pela sua mocidade, estão instigados pelo maravilhoso mundo digital. EU ACREDITO QUE A TECNOLOGIA SÓ TEM A ACRESCENTAR NA EDUCAÇÃO, E UM GRANDE EXEMPLO DISSO É A FACILIDADE QUE TEMOS PARA NOS COMUNICARMOS E DE BUSCARMOS INFORMAÇÕES SOBRE QUALQUER ASSUNTO. EXISTEM PORÉM, PONTOS NEGATIVOS, JÁ QUE NEM TODAS AS INFORMAÇÕES ENCONTRADAS NA REDE SÃO VERDADEIRAS, MAS PROCURANDO AS FONTES CERTAS A INTERNET É UMA GRANDE
  • 13. ALIADA DOS ESTUDANTES. NA PARTE DA COMUNICAÇÃO, NÃO É NOVIDADE PARA NINGUÉM QUE É UM MEIO MUITO FÁCIL DE INTERAGIR. Nos últimos anos as tecnologias avançam de forma tão rápida que nem nos damos conta, praticamente invadem nossa vida. Nem sabemos dizer qual o aparelho da vez e já vem uma versão mais nova pro mercado. É mais ou menos assim: Compramos um aparelho, o mais novo e moderno que existe, pagamos o olho da cara, ainda estamos aprendendo a usá-lo e -surpresa – menos de um ano depois e ele já está sendo substituído por algo melhor. O mais interessante disso é que, assim como li em um de nossos textos , a imensa maioria das pessoas que utiliza essas tecnologias não faz a menor ideia de como elas funcionam, apenas as utiliza e sem grandes questionamentos. Enquanto isso, um grande número de pessoas nem as utiliza por receito até de se aproximar “dessas coisas”. Em meio a todas essas tecnologias estão os computadores e a internet que se tornam cada vez mais acessíveis para todas as faixas da população. E não se trata de um modismo, mas de uma mudança no perfil de uma sociedade onde, há não muitos anos atrás, essa era uma tecnologia, assim como outras, restrita apenas às classes mais altas. E diante disso tudo, devemos nos perguntar: Como deixar as salas de aula fora dessa mudança? Como querer que nossos alunos fiquem alheios a tudo isso? Ou mesmo, como querer competir com as tecnologias pela atenção dos alunos? A resposta é utilizar as tecnologias como aliadas na sala de aula, trazendo-as para perto de nós e de nossos alunos. Mas temos que ver também o lado dos professores, que assim como já li em outros comentários aqui do fórum, não tem a mínima intimidade com essas tecnologias e são de uma hora para outra, cobrados a utilizá-las em suas aulas para não se tornarem ultrapassados. Não basta que o governo faça uma sala de informática nas escolas, cheia de computadores, que invista em materiais tecnológicos, equipamentos multimídia e “exija” que sejam usados sem se preocupar em oferecer o mínimo suporte para os professores, como cursos, instruções ou mesmo alguém especializado dentro da escola. Enfim, não se faz uma educação diferente sem mudar lá do começo. Não é de uma hora pra outra que tudo vai se informatizar dentro da escola simplesmente comprando equipamentos. A tecnologia juntamente com seu avanço é algo que torna-se cada vez mais presente em nossa vida. Deste muito cedo as crianças já tem acesso às mais diversas ferramentas tecnológicas. Tendo em vista questões como essa, torna-se cada vez mais difícil estar despertando o interesse dos alunos por conteúdos específicos trabalhados em sala de aula. A utilização da tecnologia em nossas aulas e especificamente o uso da internet, atualmente, podem estar colaborando muito para que possamos estar aprimorando nossas aulas e despertando o interesse de nossos alunos. Alguns assuntos trabalhados da forma antiga, onde o professor apenas escreve no quadro, passa exercícios variados e explicado o conteúdo não recebem mais muita atenção por grande parte dos alunos. Eles estão à frente deste tempo e querem a busca por informações de forma globalizada e rápida. Infelizmente, ainda não são todas as escolas que têm acesso aos avanços tecnológicos. Entretanto, nós professores, devemos estar inovando e aproveitando tudo aquilo que nos é oferecido, de forma a aprimorar a qualidade de ensino. Na minha opinião, toda essa tecnologia que vem surgindo nessas últimas décadas é uma grande mudança, modificando toda a nossa sociedade, desde o comércio, economia, comunicações, relacionamentos, enfim, praticamente tudo. Só que isso surgiu muito rápido, e pensando de uma forma geral, essas novas tecnologias pegaram a sociedade desprevenida, e muitas pessoas ficaram pra trás nessa grande evolução. Por isso, eu penso
  • 14. que nós professores (ou futuros professores) temos a missão de levar esse conhecimento, de como usar a tecnologia da melhor forma, tornando ela mais acessível para todas as pessoas. Só que antes dos educadores repassarem esse conhecimento, logicamente é necessário que os mesmos saibam usar essas tecnologias, e para isso é preciso deixar todos os preconceitos de lado. É muito importante que a tecnologia esteja sempre aliada às nossas aulas, que a gente possa além de ensinar determinada matéria, possa também ensinar ou mesmo se utilizar dela. Pois na atualidade dificilmente alguém consegue um bom emprego, ou até mesmo um emprego mais simples se não tiver um conhecimento básico de informática, e não somente para isso, mas também para relacionamentos, estudo, entre outros. É claro que ela também tem um lado negativo, porém esse lado negativo só aparece quando é usada inadequadamente, por isso a importância do professor nesse processo, pois é ele que tem essa função de fazer com que o aluno use essas novas tecnologias da melhor forma possível. Acredito que este assunto, assim como tudo o que exige adaptação seja motivo de polêmica, ou dê “pano pra manga”, como já citado por colegas, afinal tudo o que nos desacomoda gera discussão e necessidade de estudo. Porém entendo que neste assunto, podemos estabelecer alguns limites para que as necessidades e prioridades de quem se encontra em pleno desenvolvimento não sejam descartadas em prol da tecnologia. Trabalho com Educação Infantil e percebo a diferença no comportamento e desenvolvimento dos pequenos que recebem limites dos pais ou responsáveis para o uso do computador, jogos eletrônicos ou vídeos, entre outros. Acredito sim que a tecnologia auxilia muito no trabalho em sala de aula, quem não gosta de usar vídeos, música, jogos...mas o professor deve estar apto para usar estas ferramentas com sabedoria e com objetivos e não apenas como “passa-tempo” porque como “passa-tempo” os pais já usam constantemente em casa e as crianças e adolescentes precisam trabalhar o corpo todo de forma conjunta e, se na atualidade, este espaço é praticamente restrito à escola, então, nós professores que façamos nossa parte o melhor possível. Vale lembrar de um dito popular muito sábio “tudo em excesso, faz mal”. A tecnologia tanto pode ajudar quanto atrapalhar, dependendo do bom ou mau uso que se faz dela. Cabe a nós professores e pais trabalharmos para a formação de pessoas críticas que tenham um bom preparo para lidar com o novo, sem desmerecer o que o “velho” tem feito pela boa educação até hoje. Dá-lhe criatividade!!! A era digital entrou de vez nas salas de aula, buscando um otimização e uma inserção desses alunos nesta sociedade que cada vez está mais dependente do meio tecnológico. A partir disto as escolas têm uma nova ferramenta de uso dentro do ambiente escolar, transformando o modo de promover o ensino. Essa transformação é evidenciada a partir de projetos que trazem o computador para dentro do ambiente escolar, como, por exemplo na cidade de Campo Bom, onde as escolas da rede municipal obtiveram lousas interativas em suas salas de aula. A partir desta nova ideia de maximizar o ensino através da educação digital, devemos observar o uso dos computadores como mais um atrativo para as aulas, resgatando nos alunos um interesse a partir de uma nova forma de educar; não que precise ser transformada a forma educacional que determinada escola segue, mas sim adaptar o corpo docente para que saiba obter através da cyber educação uma forma de facilitar o método ensino-aprendizagem, para que possamos formar alunos mais críticos, autônomos que saibam interagir com a sociedade e com suas novas tendências de forma que tenham um crescimento educacional homogêneo e que atenda as necessidades primordiais do mundo atual: A qualidade na educação e o conhecimento tecnológico, já que ambos caminham juntos em direção ao futuro.
  • 15. Então acredito que os professores devem transformar o modo de introduzir o conhecimento dentro da sala de aula, usando o computador como um facilitados deste processo, e cabendo a estes uma atualização de sua capacitação, e uma mudança geral da sociedade e educadores, para que todos estejam aptos para repassarem e receberem informações diferenciadas na busca de uma melhor qualidade educacional. Acredito que a tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia, e precisamos ser seres críticos, criativos e reflexivos e estar sempre dispostos a compreender as nova tecnologias já existentes e as que irão vir futuramente. Nos dias atuais é muito importante a utilização de computadores nas escolas, até porque este instrumento faz parte da realidade da maioria das crianças, então porque não fazer uso do mesmo para aprimorarmos o nosso conhecimento? Só temos que estar atentos nas informações e os sites acessados, pois alguns não são tão confiáveis assim. Acredito na mudança da tecnologia, pois estamos vivendo em um mundo onde quase tudo a tecnologia está envolvida,como por exemplo não conseguimos sair de casa sem nosso celular, falta algo? Na escola acredito que tem um ponto muito positivo no qual o aluno tem os conhecimentos básicos da internet, como fazer uma pesquisa, olhar seu orkut, entre outros, mas mesmo assim parece que as crianças já nascem sabendo a mexer na tal máquina, que antes era algo assustador para alguns que só tinha quem tinha dinheiro, hoje a maioria das pessoas há possui, então vimos a evolução que está tendo em torno do aparelho da tecnologia o mundo tecnológico esta em nosso dia a dia e não vai parar por aí. Sabemos que a tecnologia esta em todos os quantos hoje em dia, os professores devem estar em constante processo de aprendizagem pra poder utilizar todas as ferramentas disponíveis, para tornar suas aulas cada vez mais atrativas.