SlideShare uma empresa Scribd logo
http://www.portalmedico.org.br/novocodigo/campanha.asp - Download
PSICLOGIA MÉDICA
O CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA
“Aquele que quiser adquirir um conhecimento exato da
arte médica deverá possuir boa disposição para isso,
frequentar uma boa escola, receber instrução desde a
infância, ter vontade de trabalhar e ter tempo para se
dedicar aos estudos.”
(Hipócrates, 450 a.C.)
20:14
25 princípios fundamentais do
exercício da Medicina
10 normas ideológicas
118 normas deontológicas
04 disposições gerais
20:14
PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
• A Medicina é uma profissão a serviço da saúde do ser humano e da
coletividade e será exercida sem discriminação de nenhuma natureza.
• O alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em
benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua
capacidade profissional.
• Ao médico cabe zelar e trabalhar pelo perfeito desempenho ético da
Medicina, bem como pelo prestígio e bom conceito da profissão.
• Compete ao médico aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o
melhor do progresso científico em benefício do paciente.
• A Medicina não pode, em nenhuma circunstância ou forma, ser exercida
como comércio.
20:14
PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
• O médico guardará sigilo a respeito das informações de que
detenha conhecimento no desempenho de suas funções,
com exceção dos casos previstos em lei.
• O médico terá, para com os colegas, respeito, consideração
e solidariedade, sem se eximir de denunciar atos que
contrariem os postulados éticos.
• Quando envolvido na produção de conhecimento científico,
o médico agirá com isenção e independência, visando ao
maior benefício para os pacientes e a sociedade.
20:14
DIREITOS DOS MÉDICOS
• Exercer a Medicina sem ser discriminado por questões de
religião, etnia, sexo, nacionalidade, cor, orientação sexual,
idade, condição social, opinião política ou de qualquer outra
natureza.
• Indicar o procedimento adequado ao paciente, observadas as
práticas cientificamente reconhecidas e respeitada a
legislação vigente.
• Decidir, em qualquer circunstância, levando em
consideração sua experiência e capacidade profissional, o
tempo a ser dedicado ao paciente, evitando que o acúmulo
de encargos ou de consultas venha a prejudicá-lo
20:14
DIREITOS DOS MÉDICOS
• Recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou
privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou
possam prejudicar a própria saúde ou a do paciente......
• Recusar-se a realizar atos médicos que, embora permitidos
por lei, sejam contrários aos ditames de sua consciência.
• Internar e assistir seus pacientes em hospitais privados e
públicos com caráter filantrópico ou não, ainda que não
faça parte do seu corpo clínico......
20:14
RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL
• Causar dano ao paciente, por ação ou omissão, caracterizável
como imperícia, imprudência ou negligência.
• Delegar a outros profissionais atos ou atribuições exclusivos
da profissão médica.
• Deixar de assumir responsabilidade sobre procedimento
médico que indicou ou do qual participou, mesmo quando
vários médicos tenham assistido o paciente.
20:14
RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL
• Deixar de assumir a responsabilidade de qualquer ato
profissional que tenha praticado ou indicado, ainda que
solicitado ou consentido pelo paciente ou por seu
representante legal.
• Atribuir seus insucessos a terceiros e a circunstâncias
ocasionais, exceto nos casos em que isso possa ser
devidamente comprovado.
• Deixar de atender em setores de urgência e emergência,
quando for de sua obrigação fazê-lo, expondo a risco a vida
de pacientes
20:14
RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL
• Afastar-se de suas atividades profissionais, mesmo
temporariamente, sem deixar outro médico...
• Deixar de comparecer a plantão em horário preestabelecido
ou abandoná-lo sem a presença de substituto....
• Receitar, atestar ou emitir laudos de forma secreta ou
ilegível.....
• Descumprir legislação específica nos casos de transplantes de
órgãos ou de tecidos, esterilização, fecundação artificial,
abortamento, manipulação ou terapia genética.
20:14
DIREITOS HUMANOS – VEDADO AO MÉDICO
• Deixar de obter consentimento do paciente ou de seu
representante legal após esclarecê-lo sobre o procedimento
a ser realizado, salvo em caso de risco iminente de morte.
• Tratar o ser humano sem civilidade ou consideração,
desrespeitar sua dignidade ou discriminá-lo de qualquer
forma ou sob qualquer pretexto.
• Deixar de garantir ao paciente o exercício do direito de
decidir livremente sobre sua pessoa ou seu bem-estar, bem
como exercer sua autoridade para limitá-lo.
20:14
DIREITOS HUMANOS – VEDADO AO MÉDICO
• Deixar de denunciar prática de tortura ou de procedimentos
degradantes, desumanos ou cruéis, praticá-las, bem como
ser conivente...
• Deixar de respeitar a vontade de qualquer pessoa,
considerada capaz física e mentalmente....
• Desrespeitar a integridade física e mental do paciente ou
utilizar-se de meio......
20:14
RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES
É VEDADO AO MÉDICO
• Desrespeitar o direito do paciente ou de seu representante legal
de decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas
ou terapêuticas...
• Deixar de usar todos os meios disponíveis de diagnóstico e
tratamento, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em
favor do paciente.
• Deixar de atender paciente que procure seus cuidados
profissionais em casos de urgência ou emergência, quando não
haja outro médico ou serviço médico em condições de fazê-lo.
20:14
RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES
É VEDADO AO MÉDICO
• Exagerar a gravidade do diagnóstico ou do prognóstico,
complicar a terapêutica ou exceder-se no número de visitas,
consultas ou quaisquer outros procedimentos médicos.
• Abandonar paciente sob seus cuidados.
• Prescrever tratamento ou outros procedimentos sem exame
direto do paciente, salvo em casos de urgência ou
emergência e impossibilidade....
• Desrespeitar o pudor de qualquer pessoa sob seus cuidados
profissionais.
20:14
RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES
É VEDADO AO MÉDICO
• Aproveitar-se de situações decorrentes da relação
médico-paciente para obter vantagem física,
emocional, financeira ou de qualquer outra natureza.
• Abreviar a vida do paciente, ainda que a pedido deste
ou de seu representante legal.
• Desrespeitar o direito do paciente de decidir
livremente sobre método contraceptivo
20:14
RELAÇÃO ENTRE MÉDICOS
É VEDADO AO MEDICO
• Usar de sua posição hierárquica para impedir, por motivo....
• Assumir emprego, cargo ou função para suceder médico
demitido ou afastado.....
• Assumir condutas contrárias a movimentos legítimos...
• Acobertar erro ou conduta antiética de médico.
• Praticar concorrência desleal com outro médico.
• Desrespeitar a prescrição de ou tratamento de paciente
determinado por outro médico.....
• Deixar de encaminhar o paciente que lhe foi enviado para
procedimento especializado...
20:14
RELAÇÃO ENTRE MÉDICOS
É VEDADO AO MEDICO
• Deixar de informar ao substituto o quadro clínico dos
pacientes sob sua responsabilidade ao ser substituído ao
fim do seu turno de trabalho.
• Utilizar-se de sua posição hierárquica para impedir que seus
subordinados atuem dentro dos princípios éticos.
• Deixar de denunciar atos que contrariem os postulados
éticos à comissão de ética da instituição em que exerce seu
trabalho profissional e, se necessário, ao Conselho Regional
de Medicina.
20:14
REMUNERAÇÃO PROFISSIONAL
É vedado ao médico
• Subordinar os honorários ao resultado do tratamento ou à
cura do paciente.
• Explorar o trabalho de outro médico, isoladamente ou em
equipe...
• Agenciar, aliciar ou desviar, por qualquer meio, para clínica
particular...
• Cobrar honorários de paciente assistido em instituição que
se destina à prestação de serviços públicos.....
20:14
REMUNERAÇÃO PROFISSIONAL
É vedado ao médico
• Praticar dupla cobrança por ato médico realizado.
• Exercer a profissão com interação ou dependência de
farmácia, indústria farmacêutica....
• Exercer simultaneamente a Medicina e a Farmácia ou obter
vantagens..
• Oferecer seus serviços profissionais como prêmio, qualquer
que seja sua natureza.
• Estabelecer vínculo de qualquer natureza com empresas que
anunciam.....
20:14
SIGILO PROFISSIONAL
É vedado ao médico
• Revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do
exercício de sua profissão...
• Revelar sigilo profissional relacionado a paciente menor de
idade...
• Fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir
pacientes ou seus retratos...
• Revelar informações confidenciais obtidas quando do exame
médico de trabalhadores
20:14
SIGILO PROFISSIONAL
É vedado ao médico
• Prestar informações a empresas seguradoras sobre as
circunstâncias da morte..
• Deixar de orientar seus auxiliares e alunos a respeitar o
sigilo profissional e zelar para que seja por eles mantido.
• Deixar de guardar o sigilo profissional na cobrança de
honorários por meio judicial ou extrajudicial.
20:14
DOCUMENTOS MÉDICOS
É vedado ao médico
• Expedir documento médico sem ter praticado ato profissional.
• Atestar como forma de obter vantagens.
• Atestar óbito quando não o tenha verificado pessoalmente,..
• Deixar de atestar óbito de paciente ao qual vinha prestando
assistência,..
• Deixar de fornecer laudo médico ao paciente ou a seu
representante legal...
• Deixar de elaborar prontuário legível para cada paciente.
20:14
DOCUMENTOS MÉDICOS
É vedado ao médico
• Negar, ao paciente, acesso a seu prontuário, deixar de lhe
fornecer cópia quando solicitada...
• Liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo....
• Quando o prontuário for apresentado em sua própria defesa
• Deixar de fornecer cópia do prontuário médico de seu
paciente quando....
• Deixar de atestar atos executados no exercício profissional,
quando solicitado...
20:14
AUDITORIA E PERÍCIA MÉDICA
É vedado ao médico
• Assinar laudos periciais, auditoriais ou de verificação
médico-legal quando não tenha realizado pessoalmente o
exame.
• Ser perito ou auditor do próprio paciente, de pessoa de sua
família ou...
• Deixar de atuar com absoluta isenção quando designado
para servir como perito ou como auditor...
• O médico tem direito a justa remuneração pela realização
do exame pericial.
20:14
ENSINO E PESQUISA MÉDICA
É vedado ao médico
• Participar de qualquer tipo de experiência envolvendo seres
humanos..
• Deixar de obter aprovação de protocolo para a realização de
pesquisa em seres humanos....
• Deixar de utilizar a terapêutica correta, quando seu uso
estiver liberado no País.
• Realizar pesquisa em uma comunidade sem antes informá-la
e esclarecê-la.....
20:14
ENSINO E PESQUISA MÉDICA
É vedado ao médico
• Deixar de manter independência profissional e científica em
relação a financiadores...
• Manter vínculo de qualquer natureza com pesquisas médicas,
envolvendo seres humanos, que usem placebo...
• Publicar em seu nome trabalho científico do qual não tenha
participado...
• Deixar de zelar, quando docente ou autor de publicações
científicas, pela veracidade Deixar de zelar, quando docente ou
autor de publicações científicas, pela veracidade, clareza e....
20:14
PUBLICIDADE MÉDICA
É vedado ao médico
• Permitir que sua participação na divulgação de assuntos
médicos...
• Divulgar informação sobre assunto médico de forma
sensacionalista....
• Anunciar títulos científicos que não possa comprovar e
especialidade....
• Participar de anúncios de empresas comerciais...
• Apresentar como originais quaisquer ideias, descobertas ou
ilustrações que na realidade não o sejam.
•
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
• BREAK
20:14
http://www.portalmedico.org.br/novocodigo/campanha.asp - Download
PSICOLOGIA MÉDICA
Código de Ética do Estudante de Medicina
“Queres ser médico, meu filho? Essa é a aspiração de
uma alma generosa, de um espírito ávido de ciência.
Tens pensado bem no que há de ser a tua vida?”
Esculápio
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
São direitos do estudante de Medicina
• Exercer suas atividades práticas sem ser discriminado por...
• Apontar falhas nos regulamentos e normas das instituições...
• Realizar trabalho de pesquisa ou participar deste.....
• Figurar como coautor de trabalhos científicos...
• Suspender suas atividades quando a instituição.....
• Ser perito da Justiça quando legalmente indicado.
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
São deveres do estudante de Medicina
• Manter absoluto respeito pela vida humana;
• Manter total respeito aos cadáveres, no todo ou em parte,
em que pratica dissecação ou outro ato inerente ao seu
aprendizado; e
• Exercer suas atividades com respeito às pessoas, às
instituições e às normas vigentes.
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
É vedado ao estudante de Medicina
• Prestar assistência médica sob sua exclusiva responsabilidade.
• Assinar à receitas ou fazer prescrições sem a supervisão...
• Fornecer atestados médicos.
• Praticar ou participar de atos médicos desnecessários....
• Assumir posturas desrespeitosas ou faltar....
• Deixar de assumir responsabilidade pelos seus atos...
• Receber honorários das pessoas às quais presta trabalho...
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
É vedado ao estudante de Medicina
• Usar suas atividades para corromper os
costumes....
• Participar de prática de tortura ou outras
formas...
• Fornecer meios, instrumentos ou substâncias
para antecipar a morte do paciente.
20:14
PSICOLOGIA MÉDICA
São obrigações do estudante de Medicina
• Ser comedido em suas ações, tendo por princípio a cordialidade.
• Respeitar o pudor do paciente.
• Demonstrar respeito e dedicação ao paciente...
• Ouvir com atenção as queixas do doente, mesmo aquelas que não
tenham relação com sua doença;
• Apresentar-se condignamente, cultivando hábitos e maneiras que
façam ver ao paciente o interesse e o respeito que ele é
merecedor.
• Ter paciência e calma, agindo com prudência em todas as ocasiões.
20:14
0 SEGREDO EM MEDICINA
• O estudante de Medicina está obrigado a guardar segredo...
• O estudante de Medicina não revelará, como testemunha...
• É admissível a quebra do segredo por justa causa...
• O estudante de Medicina não pode facilitar o manuseio ou o
conhecimento de prontuários, papeletas e demais folhas de
observações médicas sujeitas ao segredo profissional, por
pessoas não-obrigadas ao mesmo compromisso.
20:14
INTER-RELAÇÕES.... Colegas, Professores,
Instituições, Orientadores
• está obrigado a respeitar as normas das instituições onde
realiza seu aprendizado.
• obrigado a zelar pelo patrimônio moral e material das
instituições...
• afastar-se de suas atividades, mesmo temporariamente, sem
comunicar ao seu superior
• responde civil, penal e administrativamente por atos danosos
20:14
INTER-RELAÇÕES.... Colegas, Professores,
Instituições, Orientadores
• ser solidário com seus colegas nos movimentos legítimos....
• fazer advertências ou reclamações ao pessoal do setor de
saúde no tocante às suas atividades profissionais....
• deve ter sempre para com os seus colegas respeito,
consideração e apreço...
• deve ter sempre para com os professores e orientadores a
atenção e o respeito...
20:14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Código de ética profissional
Código de ética profissionalCódigo de ética profissional
Código de ética profissionalAbrato-SC
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemFrank Ferreira
 
éTica profissional de enfermagem
éTica profissional de enfermageméTica profissional de enfermagem
éTica profissional de enfermagemDaniele Barreto
 
UFCD6585 Namual TAS 3.pptx
UFCD6585 Namual TAS 3.pptxUFCD6585 Namual TAS 3.pptx
UFCD6585 Namual TAS 3.pptxNome Sobrenome
 
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmgRicardo Nascimento
 
Declaration of helsinki (portuguese)
Declaration of helsinki (portuguese)Declaration of helsinki (portuguese)
Declaration of helsinki (portuguese)Elen Verissimo
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCentro Universitário Ages
 
Codigo etica fisioterapia
Codigo etica fisioterapiaCodigo etica fisioterapia
Codigo etica fisioterapiaMauro Euclides
 
Negligência médica
Negligência médicaNegligência médica
Negligência médicaAlbino Gomes
 
Pucpr aspecLeg -Aula 11 erro médico
Pucpr aspecLeg -Aula 11   erro médicoPucpr aspecLeg -Aula 11   erro médico
Pucpr aspecLeg -Aula 11 erro médicoalcindoneto
 
18.02.16 administracao segura_de_medicamentos
18.02.16 administracao segura_de_medicamentos18.02.16 administracao segura_de_medicamentos
18.02.16 administracao segura_de_medicamentosGeorgeWillianCezar1
 
Processo de enfermagem 2015
Processo de enfermagem 2015Processo de enfermagem 2015
Processo de enfermagem 2015Ellen Priscilla
 
Prontuário odontológico-1ª parte
Prontuário odontológico-1ª parteProntuário odontológico-1ª parte
Prontuário odontológico-1ª parteodontoland
 
02 19 emergências médicas - Marion
02 19 emergências médicas - Marion02 19 emergências médicas - Marion
02 19 emergências médicas - Marionlaiscarlini
 
HumanizaSUS classificação de risco
HumanizaSUS   classificação de  riscoHumanizaSUS   classificação de  risco
HumanizaSUS classificação de riscoIsmael Costa
 
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15Eleonora Lins
 

Mais procurados (20)

Código de ética profissional
Código de ética profissionalCódigo de ética profissional
Código de ética profissional
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
éTica profissional de enfermagem
éTica profissional de enfermageméTica profissional de enfermagem
éTica profissional de enfermagem
 
UFCD6585 Namual TAS 3.pptx
UFCD6585 Namual TAS 3.pptxUFCD6585 Namual TAS 3.pptx
UFCD6585 Namual TAS 3.pptx
 
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg
5º seminário da câmara técnica de medicina de família crmmg
 
Declaration of helsinki (portuguese)
Declaration of helsinki (portuguese)Declaration of helsinki (portuguese)
Declaration of helsinki (portuguese)
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Codigo etica fisioterapia
Codigo etica fisioterapiaCodigo etica fisioterapia
Codigo etica fisioterapia
 
Negligência médica
Negligência médicaNegligência médica
Negligência médica
 
Ato Médico
Ato MédicoAto Médico
Ato Médico
 
Pucpr aspecLeg -Aula 11 erro médico
Pucpr aspecLeg -Aula 11   erro médicoPucpr aspecLeg -Aula 11   erro médico
Pucpr aspecLeg -Aula 11 erro médico
 
Lei do Ato Médico
Lei do Ato MédicoLei do Ato Médico
Lei do Ato Médico
 
18.02.16 administracao segura_de_medicamentos
18.02.16 administracao segura_de_medicamentos18.02.16 administracao segura_de_medicamentos
18.02.16 administracao segura_de_medicamentos
 
Ato medico
Ato medicoAto medico
Ato medico
 
Conselho federal de medicina
Conselho federal de medicinaConselho federal de medicina
Conselho federal de medicina
 
Processo de enfermagem 2015
Processo de enfermagem 2015Processo de enfermagem 2015
Processo de enfermagem 2015
 
Prontuário odontológico-1ª parte
Prontuário odontológico-1ª parteProntuário odontológico-1ª parte
Prontuário odontológico-1ª parte
 
02 19 emergências médicas - Marion
02 19 emergências médicas - Marion02 19 emergências médicas - Marion
02 19 emergências médicas - Marion
 
HumanizaSUS classificação de risco
HumanizaSUS   classificação de  riscoHumanizaSUS   classificação de  risco
HumanizaSUS classificação de risco
 
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
 

Destaque

Codigo de etica medica (1)
Codigo de etica medica (1)Codigo de etica medica (1)
Codigo de etica medica (1)Rachel Monroe
 
A ética na medicina
A ética na medicinaA ética na medicina
A ética na medicinaDeaaSouza
 
Etica medica
Etica  medicaEtica  medica
Etica medicaVane
 
Aasp.novembro.15.códigoeodireito
Aasp.novembro.15.códigoeodireitoAasp.novembro.15.códigoeodireito
Aasp.novembro.15.códigoeodireitoOsvaldo Simonelli
 
Consentimento Médico
Consentimento MédicoConsentimento Médico
Consentimento Médico342014
 
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador CRC-TO
 
Cartilha direitos dos pacientes
Cartilha direitos dos pacientesCartilha direitos dos pacientes
Cartilha direitos dos pacientesgarppara
 
Codigos de etica medica
Codigos de etica medicaCodigos de etica medica
Codigos de etica medicaUTP, TA
 
Os Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteOs Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteReumatoguia
 
Livro novo codigo-de_etica_medica
Livro   novo codigo-de_etica_medicaLivro   novo codigo-de_etica_medica
Livro novo codigo-de_etica_medicaZé Vitor Rabelo
 
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2 responsabilidade civil do médico
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2   responsabilidade civil do médicoPUCPR Aspectos Legais - Aula 2   responsabilidade civil do médico
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2 responsabilidade civil do médicoalcindoneto
 
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente monalisanogueira
 

Destaque (20)

Codigo de etica medica (1)
Codigo de etica medica (1)Codigo de etica medica (1)
Codigo de etica medica (1)
 
A ética na medicina
A ética na medicinaA ética na medicina
A ética na medicina
 
Etica medica
Etica  medicaEtica  medica
Etica medica
 
Etica medica
Etica medicaEtica medica
Etica medica
 
BIOETICA
BIOETICABIOETICA
BIOETICA
 
Aasp.novembro.15.códigoeodireito
Aasp.novembro.15.códigoeodireitoAasp.novembro.15.códigoeodireito
Aasp.novembro.15.códigoeodireito
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
Consentimento Médico
Consentimento MédicoConsentimento Médico
Consentimento Médico
 
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador
A Responsabilidade Civil, Social e Criminal do Contador
 
Codígo de ética médica novo
Codígo de ética médica   novoCodígo de ética médica   novo
Codígo de ética médica novo
 
Cartilha direitos dos pacientes
Cartilha direitos dos pacientesCartilha direitos dos pacientes
Cartilha direitos dos pacientes
 
Codigos de etica medica
Codigos de etica medicaCodigos de etica medica
Codigos de etica medica
 
Direito a saude
Direito a saudeDireito a saude
Direito a saude
 
Os Direitos do Paciente
Os Direitos do PacienteOs Direitos do Paciente
Os Direitos do Paciente
 
Livro novo codigo-de_etica_medica
Livro   novo codigo-de_etica_medicaLivro   novo codigo-de_etica_medica
Livro novo codigo-de_etica_medica
 
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2 responsabilidade civil do médico
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2   responsabilidade civil do médicoPUCPR Aspectos Legais - Aula 2   responsabilidade civil do médico
PUCPR Aspectos Legais - Aula 2 responsabilidade civil do médico
 
Aula "Atestados Médicos"
Aula "Atestados Médicos" Aula "Atestados Médicos"
Aula "Atestados Médicos"
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
Slide sobre Prontuario Médico do Paciente
 

Semelhante a Código de Ética Médica (Dr_Nelson)

tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdf
tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdftica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdf
tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdfIsabelaVarjo
 
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxHitaloSantos7
 
Seminário de bioética grupo 2
Seminário de bioética grupo 2Seminário de bioética grupo 2
Seminário de bioética grupo 2Heinz Jakobi
 
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...laiscarlini
 
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informação
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informaçãoÉtica e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informação
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informaçãoCleanto Santos Vieira
 
Código de Ética Odontológico
Código de Ética OdontológicoCódigo de Ética Odontológico
Código de Ética OdontológicoYuriAnjos4
 
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdf
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdfAULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdf
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdfThaisGonalves737325
 
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de Saúde
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de SaúdeU. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de Saúde
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de SaúdeI.Braz Slideshares
 
Relação entre médicos EPD 280913
Relação entre médicos EPD 280913Relação entre médicos EPD 280913
Relação entre médicos EPD 280913Rosalia Ometto
 
Direitos do paciente
Direitos do pacienteDireitos do paciente
Direitos do pacienteMichel Silva
 
Os direitos do utente
Os direitos do utenteOs direitos do utente
Os direitos do utenteTayla Monique
 
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacente
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacenteDeclaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacente
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacenteMiguel Martinez Almoyna
 
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7 diceologia médica
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7    diceologia médicaPUCPR Aspectos Legais - Aula 7    diceologia médica
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7 diceologia médicaalcindoneto
 
Direitos do paciente para recortar
Direitos do paciente para recortarDireitos do paciente para recortar
Direitos do paciente para recortarCibelle Viero
 
1ª Aula_S. Respiratório.pdf
1ª Aula_S. Respiratório.pdf1ª Aula_S. Respiratório.pdf
1ª Aula_S. Respiratório.pdfssuser37a213
 

Semelhante a Código de Ética Médica (Dr_Nelson) (20)

tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdf
tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdftica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdf
tica-profissional-de-enfermagem-1205177623938341-3.pdf
 
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ÉTICA AULA 02.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
Seminário de bioética grupo 2
Seminário de bioética grupo 2Seminário de bioética grupo 2
Seminário de bioética grupo 2
 
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...
0509 Código de ética profissional de fisioterapia e terapia ocupacional - Fab...
 
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informação
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informaçãoÉtica e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informação
Ética e bioética cap 6 aula 9 ética no direito à saúde e a informação
 
Código de Ética Odontológico
Código de Ética OdontológicoCódigo de Ética Odontológico
Código de Ética Odontológico
 
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdf
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdfAULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdf
AULA 4- ASPECTOS ÉTICOS DA PROFISSÃO FARMACÊUTICA - Copia.pdf
 
Cuidado centrado na pessoa
Cuidado centrado na pessoaCuidado centrado na pessoa
Cuidado centrado na pessoa
 
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de Saúde
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de SaúdeU. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de Saúde
U. 1 - Direitos e Deveres do Utente do Serviço Nacional de Saúde
 
Relação entre médicos EPD 280913
Relação entre médicos EPD 280913Relação entre médicos EPD 280913
Relação entre médicos EPD 280913
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Direitos do paciente
Direitos do pacienteDireitos do paciente
Direitos do paciente
 
Apresentação etica
Apresentação eticaApresentação etica
Apresentação etica
 
Os direitos do utente
Os direitos do utenteOs direitos do utente
Os direitos do utente
 
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacente
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacenteDeclaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacente
Declaracioes de Lisboa sobre a ética da urgência medica e os direitos do pacente
 
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7 diceologia médica
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7    diceologia médicaPUCPR Aspectos Legais - Aula 7    diceologia médica
PUCPR Aspectos Legais - Aula 7 diceologia médica
 
Direitos do paciente para recortar
Direitos do paciente para recortarDireitos do paciente para recortar
Direitos do paciente para recortar
 
Apresentação1.pptx
Apresentação1.pptxApresentação1.pptx
Apresentação1.pptx
 
1ª Aula_S. Respiratório.pdf
1ª Aula_S. Respiratório.pdf1ª Aula_S. Respiratório.pdf
1ª Aula_S. Respiratório.pdf
 
Segredo profissional
Segredo profissionalSegredo profissional
Segredo profissional
 

Código de Ética Médica (Dr_Nelson)

  • 1. http://www.portalmedico.org.br/novocodigo/campanha.asp - Download PSICLOGIA MÉDICA O CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA “Aquele que quiser adquirir um conhecimento exato da arte médica deverá possuir boa disposição para isso, frequentar uma boa escola, receber instrução desde a infância, ter vontade de trabalhar e ter tempo para se dedicar aos estudos.” (Hipócrates, 450 a.C.) 20:14
  • 2. 25 princípios fundamentais do exercício da Medicina 10 normas ideológicas 118 normas deontológicas 04 disposições gerais 20:14
  • 3. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS • A Medicina é uma profissão a serviço da saúde do ser humano e da coletividade e será exercida sem discriminação de nenhuma natureza. • O alvo de toda a atenção do médico é a saúde do ser humano, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional. • Ao médico cabe zelar e trabalhar pelo perfeito desempenho ético da Medicina, bem como pelo prestígio e bom conceito da profissão. • Compete ao médico aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o melhor do progresso científico em benefício do paciente. • A Medicina não pode, em nenhuma circunstância ou forma, ser exercida como comércio. 20:14
  • 4. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS • O médico guardará sigilo a respeito das informações de que detenha conhecimento no desempenho de suas funções, com exceção dos casos previstos em lei. • O médico terá, para com os colegas, respeito, consideração e solidariedade, sem se eximir de denunciar atos que contrariem os postulados éticos. • Quando envolvido na produção de conhecimento científico, o médico agirá com isenção e independência, visando ao maior benefício para os pacientes e a sociedade. 20:14
  • 5. DIREITOS DOS MÉDICOS • Exercer a Medicina sem ser discriminado por questões de religião, etnia, sexo, nacionalidade, cor, orientação sexual, idade, condição social, opinião política ou de qualquer outra natureza. • Indicar o procedimento adequado ao paciente, observadas as práticas cientificamente reconhecidas e respeitada a legislação vigente. • Decidir, em qualquer circunstância, levando em consideração sua experiência e capacidade profissional, o tempo a ser dedicado ao paciente, evitando que o acúmulo de encargos ou de consultas venha a prejudicá-lo 20:14
  • 6. DIREITOS DOS MÉDICOS • Recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar a própria saúde ou a do paciente...... • Recusar-se a realizar atos médicos que, embora permitidos por lei, sejam contrários aos ditames de sua consciência. • Internar e assistir seus pacientes em hospitais privados e públicos com caráter filantrópico ou não, ainda que não faça parte do seu corpo clínico...... 20:14
  • 7. RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL • Causar dano ao paciente, por ação ou omissão, caracterizável como imperícia, imprudência ou negligência. • Delegar a outros profissionais atos ou atribuições exclusivos da profissão médica. • Deixar de assumir responsabilidade sobre procedimento médico que indicou ou do qual participou, mesmo quando vários médicos tenham assistido o paciente. 20:14
  • 8. RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL • Deixar de assumir a responsabilidade de qualquer ato profissional que tenha praticado ou indicado, ainda que solicitado ou consentido pelo paciente ou por seu representante legal. • Atribuir seus insucessos a terceiros e a circunstâncias ocasionais, exceto nos casos em que isso possa ser devidamente comprovado. • Deixar de atender em setores de urgência e emergência, quando for de sua obrigação fazê-lo, expondo a risco a vida de pacientes 20:14
  • 9. RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL • Afastar-se de suas atividades profissionais, mesmo temporariamente, sem deixar outro médico... • Deixar de comparecer a plantão em horário preestabelecido ou abandoná-lo sem a presença de substituto.... • Receitar, atestar ou emitir laudos de forma secreta ou ilegível..... • Descumprir legislação específica nos casos de transplantes de órgãos ou de tecidos, esterilização, fecundação artificial, abortamento, manipulação ou terapia genética. 20:14
  • 10. DIREITOS HUMANOS – VEDADO AO MÉDICO • Deixar de obter consentimento do paciente ou de seu representante legal após esclarecê-lo sobre o procedimento a ser realizado, salvo em caso de risco iminente de morte. • Tratar o ser humano sem civilidade ou consideração, desrespeitar sua dignidade ou discriminá-lo de qualquer forma ou sob qualquer pretexto. • Deixar de garantir ao paciente o exercício do direito de decidir livremente sobre sua pessoa ou seu bem-estar, bem como exercer sua autoridade para limitá-lo. 20:14
  • 11. DIREITOS HUMANOS – VEDADO AO MÉDICO • Deixar de denunciar prática de tortura ou de procedimentos degradantes, desumanos ou cruéis, praticá-las, bem como ser conivente... • Deixar de respeitar a vontade de qualquer pessoa, considerada capaz física e mentalmente.... • Desrespeitar a integridade física e mental do paciente ou utilizar-se de meio...... 20:14
  • 12. RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES É VEDADO AO MÉDICO • Desrespeitar o direito do paciente ou de seu representante legal de decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas ou terapêuticas... • Deixar de usar todos os meios disponíveis de diagnóstico e tratamento, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente. • Deixar de atender paciente que procure seus cuidados profissionais em casos de urgência ou emergência, quando não haja outro médico ou serviço médico em condições de fazê-lo. 20:14
  • 13. RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES É VEDADO AO MÉDICO • Exagerar a gravidade do diagnóstico ou do prognóstico, complicar a terapêutica ou exceder-se no número de visitas, consultas ou quaisquer outros procedimentos médicos. • Abandonar paciente sob seus cuidados. • Prescrever tratamento ou outros procedimentos sem exame direto do paciente, salvo em casos de urgência ou emergência e impossibilidade.... • Desrespeitar o pudor de qualquer pessoa sob seus cuidados profissionais. 20:14
  • 14. RELAÇÃO COM PACIENTES E FAMILIARES É VEDADO AO MÉDICO • Aproveitar-se de situações decorrentes da relação médico-paciente para obter vantagem física, emocional, financeira ou de qualquer outra natureza. • Abreviar a vida do paciente, ainda que a pedido deste ou de seu representante legal. • Desrespeitar o direito do paciente de decidir livremente sobre método contraceptivo 20:14
  • 15. RELAÇÃO ENTRE MÉDICOS É VEDADO AO MEDICO • Usar de sua posição hierárquica para impedir, por motivo.... • Assumir emprego, cargo ou função para suceder médico demitido ou afastado..... • Assumir condutas contrárias a movimentos legítimos... • Acobertar erro ou conduta antiética de médico. • Praticar concorrência desleal com outro médico. • Desrespeitar a prescrição de ou tratamento de paciente determinado por outro médico..... • Deixar de encaminhar o paciente que lhe foi enviado para procedimento especializado... 20:14
  • 16. RELAÇÃO ENTRE MÉDICOS É VEDADO AO MEDICO • Deixar de informar ao substituto o quadro clínico dos pacientes sob sua responsabilidade ao ser substituído ao fim do seu turno de trabalho. • Utilizar-se de sua posição hierárquica para impedir que seus subordinados atuem dentro dos princípios éticos. • Deixar de denunciar atos que contrariem os postulados éticos à comissão de ética da instituição em que exerce seu trabalho profissional e, se necessário, ao Conselho Regional de Medicina. 20:14
  • 17. REMUNERAÇÃO PROFISSIONAL É vedado ao médico • Subordinar os honorários ao resultado do tratamento ou à cura do paciente. • Explorar o trabalho de outro médico, isoladamente ou em equipe... • Agenciar, aliciar ou desviar, por qualquer meio, para clínica particular... • Cobrar honorários de paciente assistido em instituição que se destina à prestação de serviços públicos..... 20:14
  • 18. REMUNERAÇÃO PROFISSIONAL É vedado ao médico • Praticar dupla cobrança por ato médico realizado. • Exercer a profissão com interação ou dependência de farmácia, indústria farmacêutica.... • Exercer simultaneamente a Medicina e a Farmácia ou obter vantagens.. • Oferecer seus serviços profissionais como prêmio, qualquer que seja sua natureza. • Estabelecer vínculo de qualquer natureza com empresas que anunciam..... 20:14
  • 19. SIGILO PROFISSIONAL É vedado ao médico • Revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do exercício de sua profissão... • Revelar sigilo profissional relacionado a paciente menor de idade... • Fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir pacientes ou seus retratos... • Revelar informações confidenciais obtidas quando do exame médico de trabalhadores 20:14
  • 20. SIGILO PROFISSIONAL É vedado ao médico • Prestar informações a empresas seguradoras sobre as circunstâncias da morte.. • Deixar de orientar seus auxiliares e alunos a respeitar o sigilo profissional e zelar para que seja por eles mantido. • Deixar de guardar o sigilo profissional na cobrança de honorários por meio judicial ou extrajudicial. 20:14
  • 21. DOCUMENTOS MÉDICOS É vedado ao médico • Expedir documento médico sem ter praticado ato profissional. • Atestar como forma de obter vantagens. • Atestar óbito quando não o tenha verificado pessoalmente,.. • Deixar de atestar óbito de paciente ao qual vinha prestando assistência,.. • Deixar de fornecer laudo médico ao paciente ou a seu representante legal... • Deixar de elaborar prontuário legível para cada paciente. 20:14
  • 22. DOCUMENTOS MÉDICOS É vedado ao médico • Negar, ao paciente, acesso a seu prontuário, deixar de lhe fornecer cópia quando solicitada... • Liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo.... • Quando o prontuário for apresentado em sua própria defesa • Deixar de fornecer cópia do prontuário médico de seu paciente quando.... • Deixar de atestar atos executados no exercício profissional, quando solicitado... 20:14
  • 23. AUDITORIA E PERÍCIA MÉDICA É vedado ao médico • Assinar laudos periciais, auditoriais ou de verificação médico-legal quando não tenha realizado pessoalmente o exame. • Ser perito ou auditor do próprio paciente, de pessoa de sua família ou... • Deixar de atuar com absoluta isenção quando designado para servir como perito ou como auditor... • O médico tem direito a justa remuneração pela realização do exame pericial. 20:14
  • 24. ENSINO E PESQUISA MÉDICA É vedado ao médico • Participar de qualquer tipo de experiência envolvendo seres humanos.. • Deixar de obter aprovação de protocolo para a realização de pesquisa em seres humanos.... • Deixar de utilizar a terapêutica correta, quando seu uso estiver liberado no País. • Realizar pesquisa em uma comunidade sem antes informá-la e esclarecê-la..... 20:14
  • 25. ENSINO E PESQUISA MÉDICA É vedado ao médico • Deixar de manter independência profissional e científica em relação a financiadores... • Manter vínculo de qualquer natureza com pesquisas médicas, envolvendo seres humanos, que usem placebo... • Publicar em seu nome trabalho científico do qual não tenha participado... • Deixar de zelar, quando docente ou autor de publicações científicas, pela veracidade Deixar de zelar, quando docente ou autor de publicações científicas, pela veracidade, clareza e.... 20:14
  • 26. PUBLICIDADE MÉDICA É vedado ao médico • Permitir que sua participação na divulgação de assuntos médicos... • Divulgar informação sobre assunto médico de forma sensacionalista.... • Anunciar títulos científicos que não possa comprovar e especialidade.... • Participar de anúncios de empresas comerciais... • Apresentar como originais quaisquer ideias, descobertas ou ilustrações que na realidade não o sejam. • 20:14
  • 28. http://www.portalmedico.org.br/novocodigo/campanha.asp - Download PSICOLOGIA MÉDICA Código de Ética do Estudante de Medicina “Queres ser médico, meu filho? Essa é a aspiração de uma alma generosa, de um espírito ávido de ciência. Tens pensado bem no que há de ser a tua vida?” Esculápio 20:14
  • 29. PSICOLOGIA MÉDICA São direitos do estudante de Medicina • Exercer suas atividades práticas sem ser discriminado por... • Apontar falhas nos regulamentos e normas das instituições... • Realizar trabalho de pesquisa ou participar deste..... • Figurar como coautor de trabalhos científicos... • Suspender suas atividades quando a instituição..... • Ser perito da Justiça quando legalmente indicado. 20:14
  • 30. PSICOLOGIA MÉDICA São deveres do estudante de Medicina • Manter absoluto respeito pela vida humana; • Manter total respeito aos cadáveres, no todo ou em parte, em que pratica dissecação ou outro ato inerente ao seu aprendizado; e • Exercer suas atividades com respeito às pessoas, às instituições e às normas vigentes. 20:14
  • 31. PSICOLOGIA MÉDICA É vedado ao estudante de Medicina • Prestar assistência médica sob sua exclusiva responsabilidade. • Assinar à receitas ou fazer prescrições sem a supervisão... • Fornecer atestados médicos. • Praticar ou participar de atos médicos desnecessários.... • Assumir posturas desrespeitosas ou faltar.... • Deixar de assumir responsabilidade pelos seus atos... • Receber honorários das pessoas às quais presta trabalho... 20:14
  • 32. PSICOLOGIA MÉDICA É vedado ao estudante de Medicina • Usar suas atividades para corromper os costumes.... • Participar de prática de tortura ou outras formas... • Fornecer meios, instrumentos ou substâncias para antecipar a morte do paciente. 20:14
  • 33. PSICOLOGIA MÉDICA São obrigações do estudante de Medicina • Ser comedido em suas ações, tendo por princípio a cordialidade. • Respeitar o pudor do paciente. • Demonstrar respeito e dedicação ao paciente... • Ouvir com atenção as queixas do doente, mesmo aquelas que não tenham relação com sua doença; • Apresentar-se condignamente, cultivando hábitos e maneiras que façam ver ao paciente o interesse e o respeito que ele é merecedor. • Ter paciência e calma, agindo com prudência em todas as ocasiões. 20:14
  • 34. 0 SEGREDO EM MEDICINA • O estudante de Medicina está obrigado a guardar segredo... • O estudante de Medicina não revelará, como testemunha... • É admissível a quebra do segredo por justa causa... • O estudante de Medicina não pode facilitar o manuseio ou o conhecimento de prontuários, papeletas e demais folhas de observações médicas sujeitas ao segredo profissional, por pessoas não-obrigadas ao mesmo compromisso. 20:14
  • 35. INTER-RELAÇÕES.... Colegas, Professores, Instituições, Orientadores • está obrigado a respeitar as normas das instituições onde realiza seu aprendizado. • obrigado a zelar pelo patrimônio moral e material das instituições... • afastar-se de suas atividades, mesmo temporariamente, sem comunicar ao seu superior • responde civil, penal e administrativamente por atos danosos 20:14
  • 36. INTER-RELAÇÕES.... Colegas, Professores, Instituições, Orientadores • ser solidário com seus colegas nos movimentos legítimos.... • fazer advertências ou reclamações ao pessoal do setor de saúde no tocante às suas atividades profissionais.... • deve ter sempre para com os seus colegas respeito, consideração e apreço... • deve ter sempre para com os professores e orientadores a atenção e o respeito... 20:14